Maduro sobre Temer: "deu golpe para assaltar o poder e agora assalta os pobres" - O Cafezinho

O Cafezinho

sábado

11

março 2017

107

COMENTÁRIOS

Maduro sobre Temer: “deu golpe para assaltar o poder e agora assalta os pobres”

Escrito por , Postado em Redação

No Nocaute

Movimentos sociais de todo o mundo vão se encontrar em Caracas em novembro, no 100º aniversário da Revolução Bolchevique.

No discurso de encerramento, Maduro bateu pesado no presidente argentino Maurício Macri (“não resiste a um sopro”), e no Postiço Michel Temer, a quem chamou de “chefe de um grupo que assaltou o poder, ao dar o golpe que derrubou Dilma, e que agora assalta os pobres, em benefício dos ricos, ao congelar os gastos sociais no Brasil por vinte anos”.

Por Fernando Morais, em 09 de março às 17h39

Na noite de ontem, no Teatro Teresa Carreño, em Caracas, o presidente Nicolás Maduro reuniu representantes de movimentos sociais de vários países, mais artistas, políticos e intelectuais para encerrar uma jornada de debates e painéis sobre temas políticos atuais, como parte dos eventos pelo quarto aniversário da morte do Comandante Hugo Chávez.

Liderados pelo dirigente do MST, João Pedro Stédile, os movimentos sociais anunciaram que no final deste ano reunirão em Caracas dois mil representantes de organizações populares dos cinco continentes para discutir os rumos das lutas contra a opressão e o neoliberalismo. O encontro será no dia 7 de novembro, quando se comemora o primeiro centenário da Revolução Bolchevique de 1917.

No discurso de encerramento, Maduro bateu pesado no presidente argentino Maurício Macri (“não resiste a um sopro”), e no Portiço Michel Temer, a quem chamou de “chefe de um grupo que assaltou o poder, ao dar o golpe que derrubou Dilma, e que agora assalta os pobres, em benefício dos ricos, ao congelar os gastos sociais no Brasil por vinte anos”.

Nicolás Maduro encerrou sua fala exibindo o vídeo em que o presidente do Peru, Pedro Paulo Kucinsky, em discurso na Universidade de Princeton, nos EUA, declarou o seguinte: “Os Estados Unidos não estão preocupados conosco, os latinos, mas com o Oriente Médio. Para os americanos, nós somos como aqueles cachorros simpáticos, mansinhos, que ficam quietinhos, deitados no tapete, que não representam problemas. Na América Latina os EUA só estão preocupados com a Venezuela”.

Maduro foi aplaudido de pé pela plateia, entre a qual se encontravam os generais, brigadeiros e almirantes que compõem o Estado Maior das Forças Armadas Bolivarianas da Venezuela.

O brasileiro João Pedro Stédile, a indiana Sônia Grupta, o cubano Abel Prieto, o senador chileno Alejandro Navarro e o ator norte-americano Danny Glover.

Na plateia, generais, brigadeiros e almirantes (entre estes uma almirante), membros do Estado Maior das Forças Armadas Bolivarianas da Venezuela.

À frente de representantes do Brasil, África do Sul, Estados Unidos, Argentina e Guatemala, a indiana Sônia Gupta lê a convocação para o encontro mundial de movimentos sociais a se realizar em novembro, em Caracas.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário

Editor em Cafezinho
Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.
Miguel do Rosário

sábado

11

março 2017

107

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

107 COMENTÁRIOS

    • ari
  1. Cassio nunes
    • ari
  2. Victor
  3. Max Araújo
  4. Paulo C Teixeira
  5. Paulo C Teixeira
  6. Wake up
      • ari
    • Wake up
  7. celeste celestial
      • Mário de Oliveira Pinheiro
  8. Gentil
  9. Wake up
    • alex amorim
  10. WG
    • Deblu
      • heleonora leao
      • ari
  11. Wake up
    • allam doardo
  12. sandro augusto