Linha Editorial | O Cafezinho

O Cafezinho

Linha Editorial

Hoje em dia soa um pouco ridículo e mesmo hipócrita falar em imparcialidade. A gente é parcial inclusive sem disso ter consciência. Mas talvez o que conte seja a transparência, a honestidade e a integridade intelectual.

Há também a questão política, ou partidária, ou ideológica, que irá fatalmente influenciar de uma forma ou outra o analista.

Bem, eu sou humano, tenho algumas convicções políticas, mas acredito que existam alguns valores em comum que permitem que todos possamos conviver mais ou menos harmonicamente neste mundo cruel. Ninguém em sã consciência pode ser tão apaixonado por uma ideologia que a ponha acima do bom senso, da ética, do respeito mútuo entre seres humanos.

A linha editorial deste blog, portanto, é formada justamente por esses valores: bom senso, ética e respeito.

Acho que assim posso me dar ao luxo de atacar ou defender governos, atacar ou defender opiniões publicadas na mídia corporativa ou nas redes sociais.

Evidentemente não estou isento de erros, e espero que os leitores me ajudem a corrigi-los, embora meu único juiz seja a minha consciência.

Nem vou entrar aqui em proselitismos ideológicos sobre esquerda e direita, porque, embora eu entenda que há, de fato, diferenças marcantes neste sentido, e que a luta de classes é uma constante, esses termos foram de tal forma vulgarizados, sequestrados, deformados, que abusar deles não ajudará em nada. Prefiro, além disso, ser mais criativo do que isso.

Por outro lado, não vou negar que existe, em toda a América Latina, uma guerra política intensa no campo da comunicação. Esse blog existe por causa disso. Para participar dessa guerra. Não para botar fogo, também não para esfriá-la, mas para tentar transformar essa guerra numa dialética construtiva e democrática.

Seja como for, estou aqui como profissional, como analista de mídia, então eu tenho que linkar, ler e analisar as matérias publicadas na imprensa, nos blogs e nas redes sociais. Não há lugar para melindres ou caprichos pessoais, ou seja, não vou deixar de linkar ou analisar porque se trata de uma publicação ideologicamente extremista (como é o caso de algumas revistas de grande circulação). Só tenho que saber: essa notícia terá impacto na mídia e na política? Então esta é uma razão irrefutável para que a matéria mereça ser analisada e suas consequências ponderadas.

Por enquanto é só. Boa sorte e boa leitura.