Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

MP acusa Kassab de violar sigilo de milhões de motoristas

Por Miguel do Rosário

29 de novembro de 2011 : 08h15

Eis as capas dos jornalões desta terça.

Ao olhar para essas capas, senti-me num domingo. Folha e Globo parecem ter tirado alguns dias sabáticos para a política nacional. O caso da Folha é constrangedor. Deu manchete ao escândalo Controlar há poucos dias, ontem publicou uma matéria escondida no caderno Cotidiano e hoje… nada. Silêncio sepulcral. Na verdade, a Lo Prete publicou três notinhas mixurucas e sem nada novo sobre o escândalo em si: uma dá espaço para o promotor que abafou o escândalo por seis meses em troca de uma sinecura balbuciar uma desculpa esfarrapada; a outra diz que os vereadores do PT vão tentar uma CPI e a terceira relata o piti do presidente da SPTuris, Caio Luiz Carvalho, quando um jornalista mencionou o escândalo.

O Estadão, contudo, resolveu chutar o balde. Dá uma chamadinha meio discreta na primeira página, mas pelo menos dá. E sobretudo publica uma série de reportagens verdadeiramente bombásticas sobre o mensalão de Kassab. Tem algumas que nem achei no site. Você tem que ler a matéria na edição impressa. Leia o PDF por aqui.

Não é nada que a “imprensa livre” descobriu por si só. Simplesmente informa, como um bom jornal, que o Ministério Público acusa a prefeitura de violar o sigilo de milhões de motoristas paulistanos.

Naturalmente, não há editoriais, opinião de colunistas, sequer cartinhas de leitores. E as matérias não constam na seção Nacional, a mais nobre, mas no caderno Metrópole, apesar do escândalo não ser mais de caráter local, visto que foi copiado no Rio Grande do Norte, e atingir o líder de um partido que, embora recém-criado, já figura como uma das três ou quatro maiores legendas do país.

Abaixo a chamada na capa do Estadão.

E ainda tem esse infográfico muito interessante, que menciona uma doação de R$ 4,2 milhões da CCR, empresa que acabou sendo a grande beneficiada da operação, à campanha de Kassab.

 

Como a Folha decididamente esqueceu tanto a política  nacional quanto a paulista (que na verdade se misturam), coube ao Estadão contar outra novidade sobre a disputa pelo poder na maior capital do país.

Parece que o PSDB  vai mesmo de candidato próprio. E mais: ensaia um discurso de oposição a Kassab.  Ou seja, Serra – que havia condenado a opção tucana pela cabeça de chapa e cobrado apoio ao prefeito de São Paulo – está duplamente desmoralizado.

Uma outra notícia que vale a pena linkar por aqui também achei no Estadão: é sobre a ameaça que paira sobre 11 governadores de perderem seus mandatos, por causa de processos na Justiça Eleitoral. A maioria é do PSDB.

Por fim, vale a pena assistir a esse vídeo, encontrado pelo Tijolaço, no qual João Faustino, preso pela Polícia Federal na operação Sinal Fechado, que desbaratou uma quadrilha que havia levado o esquema paulista (o mesmo que envolve Kassab) para o Rio Grande do Norte, fala de suas ligações políticas com Serra e Fernando Henrique Cardoso.

*

O tempo permanece úmido e quente na maior parte do Brasil, com ocorrência de chuvas fortes numa área englobando zona da mata mineira, norte fluminense e sul da Bahia.

*

Eu usei a foto da Ana Paula Arósio na capa do site porque foi a única notícia interessante que achei no site da Folha desta terça: nossa grande atriz voltará à TV em 2012. Ainda não fechou um canal, mas não deverá ser a Globo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

alex

29 de novembro de 2011 às 20h38

Acusado de controlar inspeção veicular pede demissão

29 de novembro de 2011 | 16h 22
CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA A AE – Agência Estado

Acusado de integrar a quadrilha que controlava o serviço de inspeção veicular no Rio Grande do Norte, o procurador jurídico da Prefeitura de São José do Rio Preto, Luiz Antonio Tavolaro, se demitiu nesta segunda-feira. A demissão ocorre no momento em que o Ministério Público Estadual abre investigação para apurar suposta fraude em licitação de R$ 18,3 milhões para a construção de uma avenida e uma ponte. Mas, segundo ele, a demissão ocorre para não desgastar o governo do prefeito Valdomiro Lopes (PSB) e para que tenha tempo de se defender das acusações imputadas a ele pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte.

Tavolaro levantou suspeita do MP de Rio Preto desde que seu nome surgiu, na semana passada, como um dos responsáveis pela licitação que contratou o consórcio Inspar para o serviço de inspeção veicular no Rio Grande do Norte, onde dez pessoas continuam presas, entre elas João Faustino, suplente do senador José Agripino (DEM) e ex-subsecretário da Casa Civil do governo do Estado de São Paulo na gestão de José Serra. Segundo o MP do Rio Grande do Norte, por meio de um lobista indicado por Faustino, a Inspar repassava 5% do faturamento para a Controlar.

De acordo com os promotores do Rio Grande do Norte, Tavolaro, que possui um escritório em São Paulo, foi o responsável por elaborar o projeto da lei que criou a inspeção veicular naquele Estado. Ele também teria colaborado na formatação do edital e na eliminação das empresas concorrentes que participaram da licitação para contratar o serviço. A lei teria sido feita para beneficiar os donos do consórcio Inspar que venceu a licitação.

Tavolaro e o empresário Harald Peter Zwetkoff, presidente da Controlar, empresa responsável pela inspeção em São Paulo, teriam formatado a concorrência de acordo com os interesses do Inspar. Para não participar da concorrência, a Controlar teria ficado com 5% do faturamento do consórcio Inspar.

Em Rio Preto, Tavolaro articulou licitações de mais de R$ 100 milhões na Prefeitura. Mas segundo o promotor de Justiça Carlos Romani, de Rio Preto, o inquérito aberto hoje não tem ligações com outras licitações.

Ele é especifico sobre a construção de uma avenida próxima da Represa Municipal e de uma ponte sobre a BR-153, cuja licitação teria a empreiteira Constroeste como futura vencedora. O inquérito foi aberto depois que um empresário, cuja identidade está sendo preservada, disse ao Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que foi ameaçado por Tavolaro para não participar da concorrência porque a obra já estaria reservada para a Constroeste pelo valor aproximado de R$ 19 milhões.

FONTE: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,acusado-

Responder

Mônica Santos

29 de novembro de 2011 às 10h23

Miguel, ontem o Jornal da Record News como sempre dedicou muitos minutos para fazer críticas aos ministros Lupi e Negromonte.Além do apresentador Heródoto,a jornalista Christina Lemos tb destilou seu veneno para cima dos ministros,em seguida o jornal passou uma matéria sobre Kassab e o caso Controlar e para minha surpresa o apresentador diz que temos que esperar a justiça resolver o caso para chegarmos a conclusão de quem estaria certo,o procurador ou o prefeito.E simplesmente terminou seu comentário,mostrando um outro Heródoto,diferente do apresentador que na matéria anterior se "indignava" e mostrava-se a vontade para criticar os ministros de Dilma.

Responder

Elson

29 de novembro de 2011 às 10h05

Esse destaque que o Estado de S. Paulo dá ao caso tem uma função interessante , que é derrubar a candidatura própria do PSD associando Kassab e seu candidato a corrupção , e , também os sonhos presidenciais de Serra , como sabemos a mídia oposicionista sempre está ao lado de quem tem a caneta e a chave do cofre no estado de São Paulo .
Daqui para frente a mídia tucana não irá blindar tanto o pupilo do Serra , enquanto ele não desistir de seus sonhos de grandeza e se tornar um apendice do PSdB como é o DEM e O PPS .

Responder

Elson

29 de novembro de 2011 às 09h56

Essa história da quebra do sigilo de milhares de motoristas me lembra aquela do ano passado em que tucanos e seus parentes tiveram seus sigilos fiscais quebrados , foi um auê na imprensa com manchetes todos os dias acusando Dilma e o PT pela maracutaia , quando descobriram que era fogo amigo a história desapareceu como num passe de mágica .

Responder

Deixe um comentário para Elson

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?