Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Violência em Pinheirinho explica declínio da direita

Por Miguel do Rosário

23 de janeiro de 2012 : 05h26

Sem comentários desta vez. A contemplação dessas manchetes nos dizem muita coisa. Mais tarde escrevo outras matérias sobre o tema.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

elson

23 de janeiro de 2012 às 18h05

Tenho vergonha do povo paulista , pois não acredito que nessa rica terra as pessoas ainda pensem como os antigos escravocratas do século XVIII .
E isso só acontece por conta do imprenssalão que o governo tucano gentilmente distribui aos grandes jornais e revistas . Uma vergonha , pois quando se trata de blogs que criticam a tucanalha e apontam seus erros , esses veículos são chamados de chapa branca e dezem que são financiados pelo governo federal , quando na verdade a propagande federal e de estatais patrocinam também as empresas do PIG .

Responder

Clovis Campos

23 de janeiro de 2012 às 13h26

Declínio ou decisão política?

Alkmin retoma a política da “ROTA NA RUA”, marca registrada do malufismo. O apoio de Maluf ao governo não é por acaso.

Por trás de tanta agressividade não há passos em falso ou erro político. Está a estratégia de se situar no espectro da direita truculenta, tão a gosto do paulistano classe media:

“Se eu me fiz por si próprio, vai pau nesses vagabundos”.

Alkmin deve estar secundado por pesquisas que respaldam seus comportamentos.

A manutenção da ordem pública contra os marginais do PT será a tônica da campanha para prefeito. É a bandeira de guerra do PSDB para as novas disputas eleitorais.

É nessa ótica que se inserem os últimos passos do alkimismo-malufiano: invadir a USP, dispersar a cracolândia, descumprir acordos, ignorar a justiça federal, destruir Pinheirinho.

Aguardem as próximas porradas…

Responder

alex

23 de janeiro de 2012 às 12h55

Miguel e navegantes
aqui em Sampa o governador Alckmin tem a força. Ou melhor, todos os Tucanos têm.
Alckmin encontra guarida nas redações da magnânima mídia Paulistana (já conhecida aqui por todos como PIG)

Sua Polícia faz o que quer e não dá satisfação. Espanca estudantes, craqueiros etc

Nesta segunda-feira brava, sem lei …crua

esta música do Criolo Doido diz tudo, Miguel:

"Não existe amor em SP"
http://www.youtube.com/watch?v=sacL8AnMOAY

Responder

_spin

23 de janeiro de 2012 às 10h43

Enquanto isso, uma só pessoa possui mais de 6 milhões de hectares de terras. É o Brasil de muitas terras e de pouquissmos donos. Familias felizes em suas terras, crianças brincando são expulsas em direção a criminalidade, serão alojadas em algum estádio arrumado pelo prefeito tucano de São José

Sobre o cara que é dono de milhões de hectares http://www.josecarloslima23.blogspot.com

Enquanto o pau come solto em Pinheirinho, o STF de Marco Aurélio Mello está preocupado em chamar o COAF às falas por causa da revelação das facaltruas de magistrados

Enquanto isso o STF, fazendo dobradinha com a máfia, chamará o COAF às falas ainda este ano, foi o que revelou Marco Aurélio Mello no Roda Viva

Enquanto isso um ex-servidor da ditadura, Ernane Galveas, diz que governo gastou para baixar a inflação quando na verdade a inflação foi provocada pelo pig, ou seja, o pig deu bilhões de prejuizos a todos nós com a sua campanha da cultura inflacionária.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/combate-

Responder

dimitri

23 de janeiro de 2012 às 10h06

Oi Miguel, vc podia comentar a posição de Dilma e seu governo sobre isso. Fico pensando, e é inevitável a comparação com Lula, mesmo que ele só ficasse no discurso, certamente teria se manifestado, falado alguma coisa sobre essa truculência, dado alguma estocada. Mas Dilma simplesmente se mantém num silêcio sepulcral. Isso é desolador para qualquer pessoa que tenha um mínimo de senso libertário.

Responder

elson

23 de janeiro de 2012 às 09h37

Eu ví hoje na Record a cobertura dos acontecimentos e me indignei , a grande mídia em geral é parcial quanto aos movimentos sociais que buscam defender o direito dos mais fracos . Ninguém citou que o tereno em questão pertence a Naji Nahas que tem seu nome envolvido em diversos escândalos , ninguém procurou o Governo do Estado para saber se seria possível um acordo para encerrar o conflito .
Com este estilo de governar a base da cacetada nossa direita não vai muito longe , pois dá mostra de que só se interessa pelos pobres quando é chegada as eleições .

Responder

caldocarioca

23 de janeiro de 2012 às 09h33

Nesta hora penso que o governo federal deve intervir desapropriando o imóvel e planejando a construção de casas populares para os moradores da região.

Responder

Carlos Veloso

23 de janeiro de 2012 às 09h18

A machete da folha de São Paulo é de impressionar….

Responder

Deixe um comentário para dimitri

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?