Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Para que Relações Públicas?

Por Miguel do Rosário

04 de junho de 2012 : 19h51

Prezados leitores, queridas leitoras, gostaria de apresentar um livro lançado recentemente por um dos meus diletos professores, Manoel Marcondes Neto (foto), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde me formei.

Relações Públicas é um misto de Publicidade, Jornalismo, Assessoria, Consultoria, e ao mesmo tempo é alguma coisa bem diferente. As grandes empresas públicas ou privadas hoje em dia não dispensam uma boa equipe de RP, cujos integrantes de vez em quando assumem cargos nos altos escalões.

O livro de Marcondes traz uma síntese do que é esta ciência, em linguagem acessível para leigos e curiosos. Eu sugiro fortemente a leitura da obra a todo mundo.

Ele pode ser adquirido aqui.

Fiz ainda uma rápida entrevista com Marcondes para vocês beberem diretamente da fonte:

Quais são, concretamente, as perspectivas profissionais para pessoas formadas em relações públicas?

Trabalhar em departamentos de marketing e de comunicação em estatais, empresas privadas e organizações do terceiro setor. Começa-se, normalmente, cuidando da comunicação interna; depois, atendimento ao público. Mais adiante apoio a eventos e patrocínio. Relacionamento com a imprensa e com agências de propaganda também são funções comuns a ocupar. E se a organização for de grande porte, também surgem oportunidades em setores que cuidam de recrutamento, marcas, pesquisa de opinião e apoio em casos de crise de imagem pública.

Em que as relações públicas podem contribuir para aprimorar a ética na política e na sociedade?

Relações Públicas baseiam-se em livre iniciativa, ambiente democrático, verdade e diplomacia. A tradução desse quadrinômio é transparência – algo tão buscado quanto não conseguido, atualmente. Uma visão plena de relações públicas – que é o conteúdo deste meu último livro – quer trazer este bem, o exercício da transparência, ao alcance de pessoas públicas e organizações necessitadas de uma boa comunicação institucional.

Quais são os melhores cursos hoje de relações públicas no Brasil e no mundo?

As escolas de relações públicas nasceram nos Estados Unidos e a Europa seguiu – principalmente a Grã-Bretanha e Portugal – este caminho. O curso não é obrigatório como aqui para exercer-se a profissão. Jornalistas podem fazê-lo, mas têm que abrir mão das credenciais de imprensa – o que é um avanço ético insubstituível. Não mencionarei instituições estrangeiras, apenas as brasileiras: USP, PUC(RS) e UEL (Universidade Estadual de Londrina).

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Bebel

04 de junho de 2012 às 19h55

Eu também fiquei curiosa! Vou fazer vestibular no ano que vem, e vou pensar nisso!

Beijocas!

Responder

Antonia Schivatta

04 de junho de 2012 às 19h54

Fiquei curiosa!

Responder

Vera Lúcia

04 de junho de 2012 às 19h54

Legal, Miguel. Sou professora de Comunicação aqui em Fortaleza e vou indicar esse livro para meus alunos!

Beijos!

Responder

Deixe um comentário para Bebel

Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno?