Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Globo transforma Jobim em testemunha a favor de Mendes

Por Miguel do Rosário

07 de junho de 2012 : 14h13

Bem, hoje é feriado, então iniciemos os trabalhos com uma música e um poema. A música é Stronger than me, da nossa querida e tão precocemente saudosa Amy Winehouse:

O poema é de Drummond e tem muito a ver com nosso trabalho:

Lutar com palavras é a luta mais vã. Entanto lutamos mal rompe a manhã. São muitas, eu pouco. Algumas, tão fortes como o javali. Não me julgo louco. Se o fosse, teria poder de encantá-las. Mas lúcido e frio, apareço e tento apanhar algumas para meu sustento num dia de vida. Deixam-se enlaçar, tontas à carícia e súbito fogem e não há ameaça e nem há sevícia que as traga de novo ao centro da praça.

Para adaptar à nossa realidade, basta substituir “palavras” por “manipulação”.

Detectar manipulação na imprensa é um exercício diário, que fazemos assim que acordamos e pomos os olhos nos jornais. O primeiro impacto visual das manchetes já implica uma operação mental de filtrar as intenções daquela empresa de mídia e captar a informação oculta por trás. Se quiseres descansar, portanto, não podes sequer pôr o olho num título. E não há como fugir, porque se tiveres preguiça, o que acontecerá simplesmente será ceder sua independência espiritual ao julgamento de outrem com interesses em manipular tua opinião por motivos comerciais e políticos.

Hoje eu concordo, inclusive, que a pessoa que não lê jornal é, muitas vezes, melhor informada, ou pelo menos não adquire todos aqueles vícios ideológicos produzidos pelo consumo frequente de material radioativo.

Mas milhões de pessoas ainda lêem, assistem e escutam a grande mídia, e portanto há bastante espaço para o tipo de trabalho que me proponho, que é identificar as manipulações e interpretá-las à luz de uma outra visão de mundo. A granada que eles jogam para nosso lado, eu a recolho antes que exploda e a lanço de volta. Como faria um bom chinês, usamos a sua força contra eles mesmos.

Ontem, o ministro Gilmar “destrambelhado” Mendes ganhou novamente destaque na mídia através da coluna de Ilimar Franco no Globo, onde seu nome figurava no título:

Gilmar e o PT
Reação do ministro Gilmar Mendes (STF) ao documento da assessoria do PT sobre os citados na investigação da PF: “Não é um fato normal. É coisa de canalha, de gangster mesmo. Passar isso (o conteúdo das escutas da PF) para a mídia é coisa de fascistas. Eles (os petistas) estavam extorquindo o Toffoli e o Fux (ministros do STF). Oprimindo os dois. Estou indignado com essa estória de Berlin. Não vamos tratar como normal o que não é normal. Estamos lidando com bandidos”.

A situação é a seguinte. Gilmar acusa o PT de tentar “extorquir” ministros do Supremo. É uma acusação gravíssima, um ataque político pesado a um partido. Mendes mais uma vez atuou partidariamente. O Supremo vai julgar o mensalão do PT dentro de alguns meses, portanto a sua postura, de politizar, e de maneira apaixonada (no mau sentido) um assunto sobre o qual terá que mostrar isenção, demonstra irresponsabilidade, incompetência e total falta de ética.

O Supremo irá julgar também casos de mensalão do PSDB e do DEM. Ele dirá que esses partidos estão tentando extorquir ministros do Supremo? Ou ele acha que o PT realmente é o partido onde se reúnem os demônios? O partido do mal? Ora, considerando a amizade de Mendes com Demóstenes Torres, viajando juntinhos no exterior e tudo, não se pode afirmar que o ministro tenha um faro moral muito apurado. A lembrança da sua participação, íntima e amiga, na festinha de formatura do governador Marconi Perillo, apenas reforça o mesmo raciocínio. Gilmar é um cara muito ingênuo ao escolher seus amigos…

Daí que hoje eu me deparo, na mesma coluna do Ilimar Franco, com um desmentido categórico de Luiz Fux:

Fala o ministro Fux
Sereno diante da fala do ministro Gilmar Mendes (STF) sobre o julgamento do mensalão, o ministro Luiz Fux (STF) diz: “Eu nunca fui extorquido por ninguém do PT. Eu nunca fui procurado por ninguém do PT para tratar de mensalão”. Sobre o relatório dos petistas, que cita grampo em que o senador Demóstenes Torres faz comentário, para o contraventor Carlos Cachoeira, sobre a nomeação de Fux para o STF, o ministro afirma: “Ele é insignificante, o senador não tem credibilidade”.

Nas últimas semanas, não houve uma afirmação de Gilmar Mendes que não fosse desmentida, sempre de maneira categórica, por todos os nomes que ele menciona. Todos seus colegas juízes o desmentiram. O ex-delegado Paulo Lacerda o desmentiu. Nelson Jobim o desmentiu. Lula o desmentiu. Até agora não encontraram uma alma, em todo esse imenso sertão brasileiro, que confirmasse uma das acusações de Mendes. Nenhuma foi confirmada. Todas desmentidas. Ou seja, o cara é um mitônomo. E o Globo ainda repete, diariamente, suas afirmações, quando aborda o tema do mensalão, embora sempre – espertamente – atribuindo à Veja. “Segundo a Veja, o ministro disse aquilo”, “segundo a Veja, o ministro disse isto”, é a estratégia diária do Globo, e sempre omitindo o desmentido de Nelson Jobim.

Entretanto, ontem, ainda no Globo, eu identifiquei uma manipulação ainda mais sutil, e por isso mesmo mais eficiente e mais canalha. Em editorial intitulado, “A importância que o mensalão merece“, o qual, previsivelmente, foi reproduzido com destaque pela Veja, eu esbarrei no seguinte trecho:

Agora, na reta final para o agendamento do início do julgamento, há uma contaminação política indesejável do caso, devido à tentativa de interferência do ex-presidente Lula no processo, numa conversa com o ministro Gilmar Mendes, testemunhada por outro ex-presidente do STF, Nelson Jobim, reunião que jamais deveria ter acontecido.

Não é uma obra-prima da manipulação canalha? O Globo, além de omitir, sistematicamente, o desmentido de Nelson Jobim, além de tentar lançar dúvidas sobre o testemunho de Jobim levantando suspeitas ridículas sobre “voz estranha”, agora transforma Jobim em testemunha a favor de Gilmar Mendes!

Repare que o trecho não informa que Jobim desmente Gilmar Mendes. Ao contrário, a construção sintática leva o leitor a crer que Jobim confirmou a acusação de Gilmar Mendes! O mais revoltante é justamente a astúcia do negócio, porque o sentido do “testemunhada por outro ex-presidente do STF, Nelson Jobim” pode se referir tanto à existência da conversa, como à tentativa de interferência de Lula. Ou seja, o Globo consegue mentir quase sem mostrar o rabo.  A intenção, contudo, é clara. É fazer o leitor acreditar na versão de Mendes, versão que tem sido amplamente desmoralizada, por todos os nomes independentes.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco de Alcântara

08 de junho de 2012 às 13h44

E A VERDADE VOS LIBERTARÁ:

SÓ PARA ENTENDER:

Total de votantes em 2010 = 135.802.772 ( incluindo os 29.196.864 de abstençoes)

Votos na Dilma = 55.752.483 (MÍSEROS 41%)..

E os amantes do PT querem convencer os outros que ela teve 56% dos votos…

LULA E O PT NUNCA FORAM MAIORIA ABSOLUTA NESTE PAÍS…
.
http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/apuracao-2-turno/

Responder

Gond

08 de junho de 2012 às 09h59

É leitores desse pseudoblog, a casa caiu, o julgamento do mensalão está marcado. Não adianta tenta desqualificar o PGR, a Veja, a Globo. O fato é que seu amigo Dirceu está com a corda no pescoço, já com data e hora pra condenado.

Abs

Responder

    admin

    08 de junho de 2012 às 10h09

    Prezado,
    1) Dirceu não é meu amigo.
    2) Você sabe o resultado do julgamento?
    3) Se todos os mensaleiros forem condenados à prisão perpétua, em que isso vai afetar o Brasil?

    Responder

      Gond

      08 de junho de 2012 às 10h36

      Pode não ser seu amigo, mas é endeusado pelos auto-intitulados “blogs sujos”. Não sei o resultado, mas a tentativa do Lula/Dirceu de evitar o julgamento caiu por terra, o que já é uma vitória pra sociedade. Por último pouco importa se eles serão condenados ou não (apesar de torcer a favor da condenação), o importante é que teremos uma resposta à sociedade, prefiro a absolvição do que a falta de julgamento.

      Responder

        admin

        08 de junho de 2012 às 10h44

        Dirceu não é endeusado por ninguém. Blogs sujos, além disso, é uma denominação brincalhona, que reúne os mais disparatados e divergentes blogueiros. Dirceu tem pressionado, há anos, para adiantar o julgamento, não adiar. Ele não concorre a cargo nenhum, então não lhe interessa continuar “condenado” pela mídia por mais um ano.

        E ninguém queria “evitar” o julgamento. A acusação, falsa, de setores da mídia ligados à oposição, é de que Lula queria “adiar” o julgamento, não “evitar”. Mas a acusação foi desmentida por Deus e o mundo, sem contar que não haveria problema nenhum. Lula é livre, não exerce cargo público, e pode pedir o que quiser, a quem quiser. Sua mente está embotada pela leitura excessiva de Veja e cia. Acho que a falta de um banho de Cachoeira está lhe fazendo mal…

        Responder

          Gond

          08 de junho de 2012 às 10h53

          Adiar um julgamento até a prescrição da pena é o mesmo que evitar, ou não?

          O Dirceu não concorre hoje a nenhum cargo, porém uma absolvição lhe daria carta branca pra voltar a ser o Don Corleone de Brasília, coisa que acredito ele nunca deixou de ser.

          Lula é livre entre aspas, ele indicou a maioria dos ministros que hoje compõe o STF, ele continua achando que ali ele manda e desmanda. Como que ele aparece como pessoa física na reunião com o ministro e usa a pessoa jurídica Instituto Lula para desmentir o ocorrido?

          admin

          08 de junho de 2012 às 11h11

          Quem desmentiu primeiro foi a única testemunha, Nelson Jobim. Lula desmentiu, ponto. Besteira chamar Dirceu de Don Corleone. Adiar em alguns meses não implicaria em prescrição de pena.

          Gond

          08 de junho de 2012 às 10h55

          Ah, Dirceu não é endeusado por ninguém? Você por acaso já leu o Nassif e principalmente o PHA? O olho do PHA chega brilha quando fala sobre o Dirceu, chega a ser ridículo.

          admin

          08 de junho de 2012 às 11h12

          Ninguém endeusa Dirceu. PHA ou Nassif querem apenas um julgamento sério e isento, sem pressão da mídia. PHA tem uma opinião pessoal sobre a falta de provas envolvendo Dirceu. Isso não é endeusar.

Nelson

08 de junho de 2012 às 02h13

Inflação desacelera em maio e fica em 0,36%
IPCA ficou em 0,36% em maio, ante uma variação de 0,64% em abril, segundo o IBGE
Daniela Amorim, da Agência Estado

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,36% em maio, ante uma variação de 0,64% em abril, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado ficou abaixo do piso do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de uma taxa de 0,37% a 0,47%, com mediana de 0,42%.

Histórico

Até maio, o IPCA acumula altas de 2,24% no ano e de 4,99% nos últimos 12 meses. O índice mede a variação de preços para as famílias com renda entre um e 40 salários mínimos. A variação acumulada em 12 meses atingiu o menor patamar desde setembro de 2010, quando ficou em 4,70%.

Nos 12 meses encerrados em abril, a taxa havia sido de 5,10%. Como resultado, o IPCA acumulado em 12 meses manteve a trajetória de desaceleração iniciada na passagem de setembro para outubro de 2011, quando passou de 7,31% para 6,97%.

Responder

Elson

08 de junho de 2012 às 02h07

É por conta de um sujeito como esse que nosso supremo está desmoralizado, essa é mais uma herança maldita de FHC.
Essa mídia faz tudo, menos ser independente e imparcial.
A batata do Gilmar está assando, é por isso que ele cria factóides todos os dias, tenta desmoralizar mo PT e a CPI, pensa que fará como fez com a Satiagraha, enterrar todo o processo, infelizmente o buraco é mais embaixo, pois não existem grampos sem áudio, as gravações estão lá e todo mundo já ouviu.

Responder

Onda Vermelha

07 de junho de 2012 às 20h22

Miguel

As vezes questiono nossa capacidade de resistir a essas investidas da Mídia Nativa e sua imensa influência sobre a grande “massa de desinformados”. É de fato desanimador. Mas resistir é preciso e necessário. Hoje, pude, finalmente, assistir no portal da TV Brasil a íntegra da entrevista do ex-delegado Cláudio Guerra ao jornalista Alberto Dines. Nela o ex-agente do regime comenta trechos do livro do momento, “Memórias de uma Guerra Suja” e fala abertamente da participação da Rede Globo e da Folha de São Paulo no apoio as ações da Ditadura recebendo em contrapartida apoio financeiro. Não sabe, ainda, de nenhum editorial ou reportagem desmentindo o relatado pelo livro. Será que irão ignonar ou não se sentem obrigados dar explicações públicas a nação?

Abraços,
Sérgio

Responder

    admin

    07 de junho de 2012 às 20h36

    Bem lembrado, Sérgio. Tinha que rolar no mínimo um pedido de desculpas públicos à nação. Até o Papa pediu desculpas pela inquisição.

    Responder

Yuri

07 de junho de 2012 às 16h31

A manipulação é descarada.

Responder

André Loureiro

07 de junho de 2012 às 16h30

Incrível.

Responder

Helena Vargas

07 de junho de 2012 às 14h30

Supremo: circo ou hospício?
Enviado por luisnassif, qui, 07/06/2012 – 12:31
Autor: Luis Nassif
Nem Machado de Assis escreveria roteiro tão insólito.

Um Ministro do Supremo Tribunal Federal enlouquece. Passa a distribuir declarações cada vez mais alucinadas, trasformando o Supremo em circo ou hospício. O presidente do STF nada faz, porque é um poeta apartado das coisas vãs do mundo real.

Os demais Ministros percebem estar convivendo com um louco, mas não querem se meter na questão, porque loucos são imprevisíveis. E se o louco se volta contra eles? E se o louco convoca seu “personal aaponga”? Cada qual trata de se debruçar sobre seus próprios processos e ignorar o Ministro louco.

Sem saber o que fazer com o louco, o reino continua sua vida normal, fingindo que não existe o Ministro louco que desmoraliza o Supremo. De tempos em tempos, colunistas com dificuldade para preencher sua cota de notas, entrevista o Ministro louco. Ele dá uma declaração louca envolvendo algum colega.

No dia seguinte, burocraticamente os jornais procuram o colega que desmente a nota.

E o reino vai tocando sua vida, procurando ignorar que existe um Ministro louco na mais alta corte.

Só no dia em que o surto se tornar irreversível e o Ministro sair carregado em camisa de força o Supremo tomará alguma atitude.

Por Ana Barbosa

Sem noção

O Estado de São Paulo

Fux contradiz Mendes e diz que nunca foi extorquido por petistas

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), declarou ontem que nunca sofreu nenhum tipo de extorsão ou foi pressionado por petistas por causa do julgamento do mensalão, que deve se iniciar em 1.º de agosto. Ontem, nota publicada na coluna Panorama Político, do jornal O Globo, atribuiu ao ministro Gilmar Mendes a informação sobre a extorsão.

“Fascistas”. “É coisa de canalha, de gângster mesmo. Passar isso (conteúdo de escutas) para mídia é coisa de fascistas. Eles (os petistas) estavam extorquindo o Toffoli e o Fux, oprimindo os dois. Estou indignado com essa estória de Berlim. Não vamos tratar como normal o que não é normal. Estamos lidando com bandidos”, teria dito Mendes. Procurado pelo Estado, ele não quis se manifestar. O ministro Dias Toffolli estava em viagem.

Responder

Deixe um comentário