Ato em defesa da imprensa

A reação dos partidos ao golpe no Paraguai

Por Miguel do Rosário

26 de junho de 2012 : 17h09

O debate sobre as cores ou falta de cores ideológicas nos partidos de esquerda certamente é muito interessante. Mas é quando o bicho pega que vemos de que lado estão as legendas. Eu dei um passeio pelos sites dos principais partidos políticos, para ver como suas executivas nacionais reagiram ao golpe no Paraguai. Eis os resultados:

Condenaram o golpe: PSB, PT, PSOL, PCdoB, PDT (através de sua juventude).
Não falaram nada: DEM, PSDB, PMDB (com exceção de nota sobre discurso de Simon).
Apoiou o golpe: PSDB.

Os dados mostram que alguns analistas estão certos e errados ao mesmo tempo quando afirmam que não há partido de direita no Brasil. Certos porque, de fato, os partidos supostamente de direita não tem coragem de se assumirem como tal. Errados porque há um partido, mais forte que todos: a mídia. Ela é o verdadeiro partido de direita no Brasil.

Observação: tenho pra mim que não se pronunciar sobre um evento dessa magnitude é ainda mais odioso (porque é também pusilânime) do que ter uma posição conservadora.

PS: PSDB acaba de se pronunciar a favor do golpe.

Abaixo as notas:

Nota Oficial do PSB de apoio ao presidente do Paraguai, Fernando Lugo

NOTA OFICIAL – 22/06/2012

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) expressa seu repúdio ao golpe de Estado parlamentar em andamento no Congresso paraguaio com o objetivo de afastar do governo o presidente Fernando Lugo, agredindo assim a soberania popular daquele sofrido país, e ferindo as normas mais elementares da ordem constitucional, a começar pelo direito de defesa. Este golpe, se finalmente perpetrado, será a vitória da direita e das forças mais reacionários do Paraguai, ao arrepio das forças populares, das grandes massas e da sociedade.

O Partido Socialista Brasileiro ratifica seu integral apoio ao governo do Presidente Fernando Lugo e ao bravo povo paraguaio e convida toda a sociedade latino-americana a se manifestar contra este ato atentatório à democracia e liberdade dos povos.

Roberto Amaral
Primeiro-vice-presidente Nacional e Coordenador de Relações internacionais do PSB

*

PT manifesta apoio e solidariedade a Fernando Lugo e ao povo paraguaio

Comissão Executiva Nacional divulga nota em que condena manobra política que atenta contra a democracia

Nota de apoio ao Presidente Fernando Lugo

O Partido dos Trabalhadores expressa seu total apoio ao companheiro Fernando Lugo, vítima de perseguição política por parte da oposição de direita no Paraguai, por meio de um processo de impeachment que sequer assegura o direito de defesa do Presidente e o devido processo legal, configurando-se claramente como uma tentativa de golpe de Estado. Condenamos de forma veemente esta manobra política que atenta contra a democracia no Continente.

Exortamos os setores políticos paraguaios a respeitar a ordem democrática e o protocolo adicional do Tratado Constitutivo da Unasul sobre compromisso com a democracia e seguimos com atenção a missão de chanceleres da Unasul, que se encontra em Assunção para acompanhar o processo.

Apoiamos a mobilização do povo paraguaio na preservação de seus direitos e avanços democráticos. Reiteramos nossa solidariedade a Fernando Lugo e às paraguaias e paraguaios que o elegeram soberanamente em busca de mudanças na condução de seu país.

Comissão Executiva Nacional
Partido dos Trabalhadores

*

22/06/2012 – 15:51
PSOL condena tentativa de golpe no Paraguai

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL – Brasil) condena veementemente a tentativa de deposição do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, pelo parlamento daquele país. O julgamento em curso no Congresso paraguaio, liderado pelos partidos conservadores do país, visa desestabilizar a democracia, impedindo a conclusão do mandato do presidente democraticamente eleito. Isso explica o rito sumário que sequer assegura condições mínimas de defesa ao acusado.
Os recentes conflitos onde morreram uma dezena de camponeses merecem investigação e punição dos culpados, mas não podem servir de pretexto para um golpe parlamentar justamente por aqueles que governaram o país usando da violência e do autoritarismo. Estes setores não têm condições morais nem políticas para falar em democracia.
Assim, o PSOL defende investigações livres e transparentes sobre os crimes ocorridos em Canindeyú contra os camponeses sem-terra, e ao mesmo tempo, repudia qualquer tentativa de transformar a escalada de violência no campo, causada pela brutal concentração de terras nas mãos de latifundiários, em justificativa para desestabilizar o governo do Presidente Fernando Lugo e a democracia no Paraguai. Para o PSOL, o delicado momento que vive o Paraguai exige definir que o lugar dos socialistas é ao lado da democracia e da justiça social contra a tentativa de golpe parlamentar por parte dos partidos conservadores.

Deputado Federal Ivan Valente PSOL/SP

Presidente Nacional

Afrânio Boppré
Secretário de Relações Internacionais PSOL – Brasil

*

PCdoB manifesta solidariedade ao povo paraguaio

Diante dos últimos acontecimentos vivenciados pelo presidente Fernando Lugo, do Paraguai, que enfrenta uma tentativa de golpe parlamentar, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) divulgou, na noite desta quinta-feira (21) uma nota de solidariedade ao povo paraguaio. Confira a íntegra do documento:

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) condena energicamente a votação, nesta quinta-feira (21), pelo Congresso Nacional da República do Paraguai, de um pedido de destituição do presidente eleito pelo voto popular, Fernando Lugo.

O juízo político, como é denominada a medida em votação no Congresso paraguaio, foi proposto pelos dois tradicionais partidos de direita deste país, o Colorado e o Liberal Radical Autêntico – este, partido do vice-presidente da República –, com base num rito sumário, sem direito ao contraditório, a partir da comoção gerada pelo massacre, ocorrido na sexta-feira (15), de duas dezenas de camponeses e policiais, durante uma desocupação de uma fazenda em Curuguaty, 250 km a nordeste de Assunção. A fazenda em questão é propriedade grilada por um ex-senador do Partido Colorado.

Há fortes indícios, amplamente noticiados, de que as mortes foram provocadas a partir da infiltração de provocadores entre os camponeses, visando desestabilizar o cenário político paraguaio, num momento em que já se discute a sucessão do presidente Lugo, cujas eleições ocorrerão em abril de 2013. O alvo é claro: impedir a continuidade de um governo progressista à frente do Palacio de los Lopez.

Nesse sentido, apelamos que a União Sul-americana de Nações (Unasul) se reúna emergencialmente*, e com base em sua cláusula democrática, impeça a consumação da destituição do presidente legítimo do Paraguai.

Depois do triste episódio ocorrido em Honduras, não podemos permitir novamente que, pelo golpe de Estado, as forças de direita vinculadas ao imperialismo ceifem mais um governo avançado em nosso continente.

São Paulo, 21 de junho de 2012.

Renato Rabelo
Presidente Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

Ricardo Alemão Abreu
Secretário de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

*A nota do Partido foi redigida antes da reunião da Unasul, que decidiu enviar uma comissão formada por ministros das Relações Exteriores para garantir a continuidade do governo constitucional de Fernando Lugo.

*

IUSY EM RECUSA AO IMPEACHMENT DE FERNANDO LUGO

A Juventude Socialista do PDT é a representante da União Internacional das Juventude Socialistas (IUSY) no Brasil. Neste sentido, considerando os recentes acontecimentos no país vizinho, além da nossa posição histórica em defesa das instituições democráticas e do compromisso com a solidariedade internacional subscrevemos a nota da IUSY na íntegra. Desta forma nos postamos juntos em apoio ao Presidente Lugo, ao Povo do Paraguai e aos companheiros das organizações afiliadas ao nosso campo político – Juventude do Pais Solidario e Juventude Febrerista Revolucionária.

NOTA TRADUZIDA:

Diante da iminente impeachment do Presidente da República do Paraguai, a União Internacional da Juventude Socialista(IUSY) manifesta total apoio ao processo liderado pelo presidente Fernando Lugo, e pressta solidariedade aos nossos irmãos e irmãs da Juventude País Solidário e Juventude Febrerista Revolucionária.

Após 60 anos de governo do Partido Colorado, a vida dos paraguaios foi revolucionada após a vitória da Aliança Patriótica para a Mudança em 2008 com a posse do presidente Lugo.

Apenas dois meses atrás, na abertura do nosso XXIX Congresso, em Assunção, a IUSY manifestou seu compromisso explícito para o processo de construção da Frente Guasu como coalizão progressista no Paraguai, e do processo de mudança liderado pelo presidente Lugo, com o objectivo de alcançar um segundo governo, que lhes permitam avançar na construção de um Paraguai mais justo e igualitário.

Os argumentos usados para iniciar o processo de impeachment não obedecem ou se baseaiam em qualquer mau desempenho de funções, sendo apenas um resultado direto de oportunismo político e de uma maioria conjuntural no Congresso.

Neste sentido, apoiamos as declarações de organizações-membros em que o caminho para resolver os graves problemas sociais e, especialmente, aqueles relacionados à posse da terra, não é uma mudança na presidência do país. Trata-se de chegar a um acordo social para encontrar soluções, na crença de que as grandes injustiças sociais são as causas do empobrecimento dos paraguaios.

Por estas razões, nós rejeitamos liminarmente a possibilidade de impeachment do presidente Fernando Lugo e reafirmar nosso compromisso de apoiar o processo de mudança iniciado em abril de 2008 até à sua conclusão e transferência de poder na sequência de eleições democráticas no próximo ano.

Em solidariedade,

Viviana Pineiro Beatriz Talegón

Presidente da REIS IUSY. Gen. IUSY

EXECUTIVA NACIONAL – JUVENTUDE SOCIALISTA DO PDT

Leia a nota na íntegra em: http://www.iusy.org/

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Onda Vermelha

26 de junho de 2012 às 20h30

“Errados porque há um partido, mais forte que todos: a mídia. Ela é o verdadeiro partido de direita no Brasil.”
Depois reclamam quando são chamados de Partido da Imprensa Golpista(PIG)…simples assim!

Responder

Deixe uma resposta