Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Análise da pesquisa Ibope em São Paulo

Por Miguel do Rosário

09 de agosto de 2012 : 13h45

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]

O Ibope divulgou a íntegra de suas recentes pesquisas municipais. A de São Paulo, está aqui.

Recortamos algumas tabelas e fazemos uma análise sobre os números.

[/s2If]
[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]
Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (no alto à direita). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho.[/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

Vamos começar com a espontânea.

 

Nessa tabela,  a novidade é que o petista Fernando Haddad, que parecia bem na votação espontânea de pesquisas anteriores, ainda não decolou. E os prognósticos não parecem muito promissores. Mesmo entre os eleitores com curso superior, ou seja, que são em tese mais bem informados sobre os candidatos, Haddad tem apenas 4% das intenções de voto, contra 17% de Serra nessa mesma faixa de escolaridade. Entre os que tem apenas o ensino médio, e que conformam a maioria da população paulistana, Haddad tem 3%, contra 11% de Serra, números que se repetem na média total.

Entretanto, um dado ainda serve de consolo para o petista: segundo o Ibope, 52% dos entrevistados disseram não saber em quem votar, percentual que sobe para 60% entre os menos escolarizados.

 

Na pesquisa estimulada, o números são um pouco melhores para Haddad, mas não muito. Interessante notar que, mesmo ainda desconhecido do grande público, a votação de Haddad já apresenta um corte classista. Seu maior percentual de intenção de voto encontra-se na faixa mais pobre do eleitorado, os que tem renda familiar até 1 salário, onde tem 10%. Nessa mesma faixa, porém, Serra também tem uma boa marca: 29%.

Entre os mais ricos, que ganham mais de 5 salários, Haddad tem 6%; Serra, 30%; Soninha 13% e Russomano 20%.

 

Na tabela de rejeição, os números mais impressionantes estão com Serra. Entre homens, por exemplo, ele tem rejeição de 38%! Entre o eleitor mais jovem (16 a 24 anos), o número chega a 39%.  É um número igualmente muito alto entre o eleitorado de 30 a 40 anos, 37% a 38%. Quem salva Serra mesmo é o eleitorado com mais de 50 anos, maioria em São Paulo, onde sua rejeição cai para 28%.

*

A pesquisa também traz a avaliação do prefeito Gilberto Kassab e a sua rejeição é outro dado impressionante.

Observe que Kassab tem rejeição de 68% entre os homens. O que o salva entre as mulheres, ao que parece, é que 10% não responderam.  Outro segmento que ameniza a situação de Kassab é o de faixa etária superior a 50 anos, onde ele tem “apenas” 55% de desaprovação.
[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Elson

10 de agosto de 2012 às 05h53

As campanhas mal começaram, eu acredito que Serra e Russomano são mais lembrados devido a exposição midiática, isso faz com que seus nomes sejam a primeira opção. Porém, oque ferra com o Serra é sua incrível e rejeição e a péssima administração do Kassab, quando a memória da população for avivada e todos saberem quem é o responsável pelo caos da cidade, essa rejeição tende a subir.
Quando a campanha começar na tv e as pessoas começarem a associar o nome de Hadad ao nome de Lula e Dilma, que são bem avaliados, a coisa tende a mudar.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina