Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Os sonhos invencíveis de Niemeyer

Por Miguel do Rosário

06 de dezembro de 2012 : 19h35

Hoje eu li uma notícia curiosa. Cientistas descobriram que o excesso de neurônios pode atrapalhar o bom funcionamento do cérebro. Em alguns casos, até mesmo matá-lo. Em função disso, existe em nós um mecanismo natural, ativo desde o feto, para matar células nervosas. Uma quantidade de neurônios acima do necessário cria obstáculos para a realização das sinapses, as conexões nervosas que formam a nossa atividade mental. A descoberta reduz nossa sensação de culpa num dia de ressaca. Quem sabe se os trezentos mil neurônios que torrei ontem à noite, pensa o boêmio, não me tornarão mais inteligente?

A notícia também ajuda a explicar a genialidade humana, e por isso a associei a nosso eterno Niemeyer, um sujeito humilde e ao mesmo tempo tão superior. O gênio, na maioria das vezes, não é o mais inteligente. Nem faz questão de sê-lo. A arte está aí para provar essa verdade. Enquanto os poemas de Mario Quintana, por exemplo, parecem feitos com apenas poucos neurônios, e talvez por isso mesmo sejam tão belos e universais, há poetas que usam bilhões deles, com resultado lamentável.

A mesma coisa vale para as utopias. As mais poderosas, que demonstram resistência acima do normal, que pervadem lugares surpreendentes, são também as mais simples. Os sonhos de Niemeyer, com certeza, tão poderosamente simples, durarão muito mais que suas obras. Ele sabia disso, daí a sua humildade, daí a sua máxima tão emocionantemente humanista: a arquitetura é importante, porém mais importante é a vida.

Com a sua morte, Niemeyer repetiu, de certa forma, o feito de Vargas: constrangeu seus adversários; derrotou-os, inexoravelmente. Por um dia ou dois, o Brasil inteiro se tornou comunista, sonhador e arquiteto. O velhinho deve estar sorrindo, com a malícia de um anjo, num céu no qual ele não acreditava. Um céu que a gente inventa, profanando seu ateísmo, apenas para o imaginar por lá, amaciando a dura eternidade com a forma curvilínea e sedutora das utopias!

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Messias Franca de Macedo

10 de dezembro de 2012 às 23h56

Reinaldo Azevedo é a menina fantasma do elevador

Por Renato Rovai
em http://revistaforum.com.br/blogdorovai/2012/12/08/reinaldo-azevedo-so-e-a-menina-fantasma-do-elevador/#comment-79027
08/12/2012

#######################################

… E esse infeliz [que recuso – a borrar de infâmia os meus dedos – digitar o *nome!], na insanidade-mor dos inescrupulosos, recorreu a elementos matemáticos (sic) para elaborar juízo de valor acerca do legado do pensador Oscar Niemeyer… Ora, é cientificamente impossível ‘matematizar’ valores, pensamentos… Não existe nenhum **postulado – que dirá tese! – no mundo científico [e racional!] que propugne mensurar, quantificar, enfim objetivar aspectos eminentemente subjetivos, portanto, de foro íntimo… Em sendo assim, “os 50% idiota ‘do *’” significam que, pasme, Oscar Niemeyer, do ponto de vista do pensamento político, seria, digamos, 100% idiota. Pensamento político, cumpre aclarar, que transcende os aspectos comezinhos da política partidária!…
*: nome do abjeto detrator e assassino de reputações “a soldo dos nefastos Civitas”!
**postulado: Mat Proposição admitida sem demonstração e que serve de ponto de partida para dedução de novas proposições; Filos Proposição que, não sendo demonstrável nem evidente, se toma como ponto de partida de um raciocínio dedutivo
FONTE: http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=postulado

COMPROVANDO CIENTIFICAMENTE QUE, SEGUNDO O QUANTITATIVO ‘DO *’ , ELE [‘O *’ ] É 100% IDIOTA!

“A vida é um sopro, um minuto!… Uma mudança para melhor vai acontecer quando o homem compreender que é fruto da natureza. Que é um bicho, que nasce e morre… O homem, vítima do que lhe impõe o destino! Quando eu faço um projeto, fico quebrando a cabeça e procuro lutar por ele, mas, no fundo, quando fico sozinho, sei que não tem importância. Como essa conversa agora: aqui, um dia, não vai ter mais ninguém também. Penso que tanto faz ser feliz ou infeliz, a vida é um sopro, um minuto…” [Gênio atemporal] Oscar Niemeyer – declarações proferidas em ***entrevistas concedidas em dois momentos a Sílvio Cioffi, 1984, 1994.

***”Minha arquitetura não aceita regras”
Projetos devem criar espanto e beleza, diz Niemeyer

http://www.senado.gov.br/noticias/opiniaopublica/inc/senamidia/notSenamidia.asp?ud=20121206&datNoticia=20121206&codNoticia=784545&nomeOrgao=&nomeJornal=Folha+de+S.+Paulo&codOrgao=2729&tipPagina=1

NOTA: trechos das entrevistas publicados em http://www.viomundo.com.br/entrevistas/niemeyer-tanto-faz-ser-feliz-ou-infeliz-a-vida-e-um-sopro-um-minuto.html
Niemeyer: “Tanto faz ser feliz ou infeliz, a vida é um sopro, um minuto”
em 6 de dezembro de 2012 às 13:27

BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao gênio atemporal e eminente pensador humanista ****Oscar Niemeyer [do BRASIL NAÇÃO]
**** Oscar Niemeyer: um brasileiro ecumênico!…

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Érico Cordeiro (@ricocordeiro)

08 de dezembro de 2012 às 13h14

Os sonhos invencíveis de Niemeyer – http://t.co/0uwpsmQJ

Responder

@DESENVOLVI

06 de dezembro de 2012 às 20h21

Por um dia ou dois, o Brasil inteiro se tornou comunista, sonhador e arquiteto. #Niemeyer http://t.co/1063ZVon

Responder

@giselemartensen

06 de dezembro de 2012 às 19h49

Os sonhos invencíveis de Niemeyer – http://t.co/Y8d3ZW5g

Responder

migueldorosario (@migueldorosario)

06 de dezembro de 2012 às 19h35

Por um dia ou dois, o Brasil inteiro se tornou comunista, sonhador e arquiteto. http://t.co/42J5A8YS

Responder

migueldorosario (@migueldorosario)

06 de dezembro de 2012 às 19h35

Os sonhos invencíveis de Niemeyer http://t.co/GJdHBt0u

Responder

Deixe uma resposta