Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

As peripécias adversativas da mídia brasileira

Por Miguel do Rosário

03 de junho de 2013 : 09h19

Essa é engraçada. A Folha publicou, neste domingo, na capa da seção Mundo, uma reportagem com título pomposo e otimista.

 

ScreenHunter_1978 Jun. 03 08.47

 

Aí você confere o gráfico na própria reportagem, com previsões comparadas para o crescimento econômico no México, no Brasil e na Argentina. O México deve crescer 3,4% em 2013, o Brasil 3% e a Argentina 2,8%.

Então peraí. Quer dizer que 3,4% de crescimento, para o México, corresponde a um “êxito na economia”, mesmo com uma série de números negativos no campo social,  segurança pública e direitos humanos, e um crescimento de 3% para o Brasil é um fracasso econômico retumbante?

Dê-se o crédito: o cinismo do título e da reportagem é desmascarado no próprio jornal. Ao lado do título róseo, outra matéria fala que apenas nos 4 anos da gestão anterior do mesmo PRI que continua no poder (2006 a 2012), mais de 60 mil pessoas morreram nas guerras do tráfico e outras 100 mil estão desaparecidas. Há regiões inteiras do México que já não tem exércitou ou polícia: são dominadas pelos narcotraficantes, muitas vezes em parceria tácita com autoridades do PRI. A imprensa mexicana tem sido instada, pelo próprio governo, a não noticiar atos de violência; alguns jornais decidiram não mais cobrir notícias referentes ao tráfico, após ataques ou ameaças a seus funcionários.

Esse é o país que “atrai investimento com êxito na economia”.

A matéria escancara o viés mesquinho e partidário da Folha quando trata da economia brasileira. O “jornalismo adversativo”, pelo jeito, só vale para o Brasil.

É o caso do Globo desta segunda-feira. A manchete do jornal traz uma notícia bombástica:

 

A principal informação da matéria está no subtítulo: a produção brasileira de petróleo dobrará em 10 anos. Em qualquer país do mundo, seria motivo de júbilo, em virtude das oportunidades de crescimento econômico subjacentes. Aqui, não. O Globo faz um exercício confuso que dá a entender ao Homer Simpson que as receitas oriundas da exploração do petróleo vão cair. É incrível como são malandros: conseguem transmitir a notícia de que a produção de petróleo aumentará em duas vezes mas deixar no leitor a impressão psicológica de que é uma notícia ruim.

Bem, tentemos trazer um pouco de bom senso. Não é uma notícia ruim. Os repasses aumentarão “apenas” 55%, segundo lembra o próprio jornal (em tom adversativo), omitindo o crescimento de receita, lucros, valorização acionária, da Petrobrás e outras empresas que pagam impostos e geram empregos no Brasil. O aumento na produção de petróleo produzirá imenso alívio em nossa balança comercial. Deixaremos de ser importadores para nos tornarmos exportadores de petróleo. Ganharemos segurança energética. O aumento da produção coincidirá com a entrada em operação das grandes refinarias, acrescentando receita, empregos, impostos. Em torno das refinarias serão criados cinturões industriais, em torno dos quais, cinturões de empresas de serviço. É uma excelente notícia, sem mas.

 

(link da foto)

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Messias Franca de Macedo

04 de junho de 2013 às 23h39

… E QUANDO O ESTOQUE FAJUTO DOS ‘MAS, PORÉM, TODAVIA, CONTUDO…’ DO PIGolpista/terrorista SE ESGOTAR POR INÉRCIA?!…

OU [MAIS] UMA ‘DERROTA ANUNCIADA’ DA [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL! ENTENDA A LAMBANÇA!

Patético, grotesco, constrangedor… “Os jornalistas especialistas em economia da ‘grobonews'” disCORRENDO(!) acerca do crescimento vertiginoso da atividade industrial, no Brasil, em abril do corrente ano!…
… “Do jeito [desafinado, tosco, mambembe e melancólico] que a banda da marcha fúnebre está tocando”, parece ser melhor o PIG passar a perder por WO! Pelo menos, parece ser menos vergonhoso!…

… Lá isso é jornalismo, sô?!… Lá isso é oposição?!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Alexandre Santos

04 de junho de 2013 às 21h13

Miguel, agora a noite estava assistindo o programa Observatório da Imprensa, o entrevistado era o Franklin Martins, ele fez um belo elogio a um comentarista do blog do Nassif, que faz analises sobre pesquisas diversas, disse que aprendia muito com este analista, tenho certeza que ele estava se referindo a vc, embora não tenha falado o seu nome. Parabéns

Responder

Messias Franca de Macedo

04 de junho de 2013 às 13h55

“ESCUTA [MAIS] ESSA!”

… Um tal consultor de nome Lavareda e “um global assíduo” diretor da Consultoria Insper, ambos ‘escolhidos a dedo’ pelo indefectível William Do Contra Waack’, após uma hora de exaustivo “debate multilateral de araque”, chegaram a esta preciosidade de concordância: “A inflação continua dentro da margem de tolerância; alguns setores da economia sinalizam crescimento; o nível de desemprego está baixíssimo, obras de infraestrutura deverão ser destravadas [impulsionando o PIB], a população continua manifestando um estado positivo de satisfação… Contudo, esse governo vai mal; esse governo, evidentemente, é muito ruim!…” [E estamos conversados – a(de)n(do) sujo nosso!]

Lá isso é oposição?!.. Lá isso é jornalismo?!… Lá isso são “consultores” e “jornalistas especialistas” confiáveis e/ou isentos?!…

… E viva os(as) urubólogos(as)!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

H.92

04 de junho de 2013 às 02h17

Os nossos Homers estão babando de raiva pelo preço do tomate até agora! rs

Responder

Paulo Camargo

04 de junho de 2013 às 00h23

Esse é o PiG, nosso velho conhecido, lentamente, e cada vez mais, descendo a ladeira…

Responder

Joao Vieira

03 de junho de 2013 às 11h16

Pra uma Organização que depende dos Homers Simpsons, se esses diminuírem, aí o bicho pega.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?