Lançamento do livro “Lawfare: uma introdução”, com Lula

O risco de 2013 ser um ano bom para a economia

Por Miguel do Rosário

06 de setembro de 2013 : 16h34

Os urubus estão acuados com o bombardeio de notícias promissoras para a economia brasileira, e nervosos com o risco cada vez  maior de 2013 ser um excelente ano para o Brasil, o que enterraria os sonhos da oposição.

O IBGE acaba de divulgar a inflação de agosto.  O índice ficou em 0,24%, quase a metade da inflação em igual mês do ano passado. No acumulado 12 meses, a inflação registrou queda substancial e ficou em 6,09%, abaixo do teto de 6,5%.

 

Os que vinham apostando numa disparada inflacionária provocada pela alta do dólar terão que rever seus prognósticos. O dólar alto certamente pressiona muitos setores da economia, mas também ajuda outros. A indústria nacional, por exemplo, ganha competitividade. A exportação de veículos registrou o melhor desempenho de sua história: US$ 1,67 bilhão, crescimento de 22% sobre o ano anterior.

E não foi um aumento puramente “cambial”. Segundo a Anfavea, o volume de unidades exportadas em agosto deste ano foi 50% superior ao registrado em 2012.

Com isso, as montadoras prevêem agora um crescimento de 12% na produção de veículos, estimativa que representa mais que o dobro do que previam no início do ano.

No front das finanças, as notícias também são boas. Até o Banco Central resolveu dar uma colher de chá, e disse, em sua ata de ontem, que a questão fiscal tende para a “neutralidade”, contradizendo análises anteriores, que consideravam a política fiscal como “expansionista”. A afirmação, naturalmente, enfureceu Miriam Leitão e os colunistas neoliberais porque lhes tira o argumento de que todo gasto público é inflacionário. E abre espaço para o governo injetar mais dinheiro na economia, sobretudo através da aceleração dos projetos em andamento.

A inadimplência caiu:

ScreenHunter_2483 Sep. 06 15.55

O brasileiro está poupando mais. Segundo o Banco Central, a captação líquida da caderneta de poupança em agosto foi de R$ 4,65 bilhões, um recorde histórico para o mesmo mês. De janeiro a agosto, a captação líquida da poupança ficou em R$ 42,25 bilhões, alta de 55% sobre 2012.

ScreenHunter_2484 Sep. 06 16.24

Ainda há alguma polêmica se o “gigante acordou” ou não. Mas os dados provam que, dormindo ou acordado, ele continua crescendo.

PS: Para complementar o quadro, a decisão dos “Brics” de criarem um fundo de 100 bilhões de dólares para se defenderem de ataques cambiais sinaliza que a caravana, independentemente dos latidos na beira da estrada, prossegue sua marcha.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

sergio de oliveira campos

09 de setembro de 2013 às 17h05

Cuidado total com o Sardemberg ele é muito pior que a miriam .É totalmente facista

Responder

ruy marcondes garcia

09 de setembro de 2013 às 15h57

Caro Miguel,
Envio link para um texto que, na falta de melhor adjetivo, qualifico de perturbador, ainda mais porque o autor está muito longe de poder ser comparado a um Marco Antonio Villa. Do meu ponto de vista, e com tristeza, dou-lhe toda a razão.
Copio, para ilustrar o assunto, o parágrafo inicial:
“O pronunciamento da presidente Dilma alusivo aos 191 anos da nossa Independência é a expressão mais acabada de que o Brasil não consegue pensar-se enquanto nação. Dilma fez um discurso conjuntural, centrado nos problemas comesinhos do dia-a-dia – uma espécie de propaganda do seu governo. Nenhuma palavra acerca do significado da nossa Independência, do nosso caráter enquanto povo, do nosso destino enquanto nação.”
Abaixo, link para o texto completo.
http://jornalggn.com.br/noticia/a-independencia-e-o-brasil-sem-rumo-por-aldo-fornazieri

Responder

Gil

09 de setembro de 2013 às 08h11

6% de inflação significa que a cada três anos os preços sobem cerca de 20%.
Isto penaliza demais as classes assalariadas, e vocês estão achando isto bom?

Somem aos 6% que o combustível não tem aumento de preço e isto mais hora menos hora vai cair nas costas do trabalhador, e vocês escrevem esta matéria comemorando?

Responder

    Ricardo

    09 de setembro de 2013 às 09h26

    Meu camarada, eu sou da classe assalariada BAIXA. Eu temia a inflação de 6% ao mês (e alucianava com 50, 70 porcento), que em um aninho apenas reduzia meu salário a pó.
    Todo ano eu tenho reajuste salarial, reposição integral da inflação, e ainda tenho umas lambujas de aumento real. A massa salarial tem tido aumentos reais ano após ano. Só quem não vê isso é uma classe média idiotizada pelo discurso urubológico de nossa imprensa e seus comentaristas, analistas e “especialistas”, que são especializados em dizer que está tudo errado, exceto se for uma medida neoliberal.

    Responder

nilson torres

08 de setembro de 2013 às 11h19

Sr. Miguel do Rosario
Gostaria de saber como anda o processo de sonegacao
da Globo na receita federal.
Grato

Responder

    Miguel do Rosário

    08 de setembro de 2013 às 12h34

    Também estou curioso. Vou investigar e cobrar novidades.

    Responder

leonardo Ferreira

07 de setembro de 2013 às 18h59

Será que não tem outro adjetivo para caracterizar esse pessoal.
Chamar essa turma de Urubu é afetar o “Animal Urubu”. Pois estes
tem uma grande função na natureza. Seria bom nomina-los de
algo parecido com uma Coisa, só pode der uma Coisa mesmo.

Responder

Sergio Fajardo

07 de setembro de 2013 às 02h37

http://www.brasil247.com/+q0i82

Responder

Rubens Alexandre Ferreira

06 de setembro de 2013 às 22h41

Realmente, o Brasil vai de vento em popa…pro fundo do mar!!!!

Responder

Anna Ludmilla F. Ramos

06 de setembro de 2013 às 21h06

Ele vai ficar deitado em berço esplêndido , isso sim. rsrs

Responder

Gelmar Vollrath

06 de setembro de 2013 às 20h52

E agora ainda a QUEDA do dollar que provocou artigo de capa da Veja.

Responder

Alexandre Ferrão

06 de setembro de 2013 às 20h43

ele ficam tão tristes

Responder

Francisco Rêgo Monteiro Rocha

06 de setembro de 2013 às 20h31

Os urubus querem o governo, mesmo através de golpe!! São verdadeiros biltres !!

Responder

Marisa Barletto

06 de setembro de 2013 às 20h31

e tem um senador do DEM fazendo propaganda politica na Globo do RIO dizendo: o Brasil está com a inflação descontrolada, a dívida está enorme, e vai por aí. O cara é um sem-noção. Quem é o assessor do Agripino?

Responder

Omar Santos

06 de setembro de 2013 às 20h22

apesar dos urubus a economia vai bem sim, melhor que na america , o sonho dos coxinhas

Responder

Diego Schell

06 de setembro de 2013 às 20h20

se viu maior incompetência para lidar com a economia. Na década de 90 isso era comum. Tanto que em 99 o FHC foi pro Foro da Itália e levou uma senhora mijada do Clinton…

Responder

Suzana Oliveira Lima

06 de setembro de 2013 às 20h16

Tem tanto comentarista por aqui que poderia se mudar para a Espanha, India, EUA… Né? kkk… http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/08/130830_o_neil_pai_lk.shtml

Responder

Fernando Busse

06 de setembro de 2013 às 20h05

o Risco de 2013 ser um ano bom pra economia, é 0%, nunca se viu na historia deste país , tanta incompetência para se lidar com a economia!!

Responder

Deixe uma resposta