Cid Gomes e o Bolsonarismo: nova live do Cafezinho (convidado: Luiz Moreira)

Bloomberg posiciona Marinho como 2º família mais rica do mundo no ramo da mídia

Por Miguel do Rosário

06 de novembro de 2013 : 11h38

Incrível a submissão da mídia nacional à Globo.

É como se fôssemos uma Coréia do Norte de direita, cujos ditadores fossem a família Marinho.

Ninguém deu a publicidade necessária a uma notícia obviamente importante para se entender a economia brasileira. A Bloomberg, uma das maiores agências de notícia, divulgou ontem o seu ranking das principais fortunas do mundo.

No setor de mídia, os três irmãos Marinho figuram entre as 10 maiores fortunas do planeta. Somados, eles trem US$ 25 bilhões. Em reais, isso daria mais de R$ 50 bilhões.  Somando a fortuna dos três, eles ocupam o segundo lugar no ranking mundial, atrás apenas de David Thomson, sócio-majoritário da Reuters.

Para se ter uma ideia, a fortuna dos Marinho, somada, é mais que duas vezes maior que a de Rupert Murdoch, o temido magnata da mídia norte-americana, dono da Fox, e o triplo da riqueza de Berlusconi, que usou seu poder para governar a Itália por quase vinte anos.

A fortuna dos Marinho é originada, primariamente, dos aportes ilegais que recebeu da Time Life, a partir de 1962, e do apoio que prestou ao golpe de Estado. O regime militar concedeu grandes vantagens à Globo, permitindo-lhe acumular um patrimônio tão grande ao mesmo tempo em que piorava indecentemente a distribuição de renda no país.

Durante a redemocratização, o poderio da Globo serviu-lhe para que nenhum regulamento fosse criado para estorvar-lhe o contínuo inchaço.

Mesmo assim, a Globo passou pela maior crise de sua história em 2002.

Uma notinha biográfica sobre João Roberto Marinho, o mais velho dos irmãos, diz que ele “tirou a Globo do maior calote corporativo da história brasileira.

“Led Globo out of the biggest corporate default in Brazil’s history.”

Surfando sobre a onda do “mensalão” e sonegando impostos, a Globo conseguiu dar a volta por cima.

Os números da Bloomberg deveriam servir para ligar o alerta vermelho em todos os brasileiros que defendem a democracia, porque é óbvio que o regime democrático é ameaçado pela mera existência de uma família que reúne, ao mesmo tempo, a maior fortuna do país, e o maior conglomerado de mídia, controlando – segundo a Bloomberg –  quase metade do mercado de televisão no país (deve se referir ao faturamento com publicidade).  Ainda mais quando esse grupo tem longa tradição de ataque à democracia e manipulação de notícias. 

 ScreenHunter_2876 Nov. 06 11.11

Quando se recorta para o setor de mídia e Brasil, os três Marinho aparecem no topo da lista:

ScreenHunter_2877 Nov. 06 11.41

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

M?a?r?c?e?l?o? R?o?m?e?i?r?o

06 de novembro de 2013 às 17h54

vizi…

Responder

Parlo Piano

06 de novembro de 2013 às 14h54

“Led Globo out of the biggest corporate default in Brazil’s history.”
,,não são os “blogueiros sujos” que estão dizendo isso,,,

Responder

O Povo Não É Bobo, Abaixo a Rede Grobo

06 de novembro de 2013 às 14h22

Quer Divulgar o que a Globo Dizia Durante o Golpe Militar de 1964?? Dê uma olhada nos arquivos deles: http://acervo.oglobo.globo.com/consulta-ao-acervo/?navegacaoPorData=1960196404

Responder

Deixe uma resposta