Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Pizzolato: “Vou lutar até o último segundo de vida por minha inocência”.

Por Miguel do Rosário

20 de novembro de 2013 : 18h14

Este é um dos raríssimos momentos em que Pizzolato aparece, enfrentando o pesadelo que vive há oito anos, para dar um depoimento emocionado, mas ancorados em fatos e provas, sobre a sua inocência. E afirma: “vou lutar até o último segundo da minha vida para provar que sou inocente!”.

O vídeo é de fevereiro de 2013, e foi realizado, muito provavelmente, em São Paulo.

Aproveite e veja também esse outro vídeo, que mostra os documentos e traz um depoimento de Raimundo Pereira, chancelando a defesa de Pizzolato.

Obs: publiquei esses vídeos no post anterior, mas eles merecem ficar num post à parte.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

cialis

22 de novembro de 2013 às 21h05

Força guerreiro estamos torcendo para sua vitoria.

Responder

O Povo Não É Bobo, Abaixo a Rede Grobo

22 de novembro de 2013 às 00h01

Será que a Italía vai marcar este Gol? https://www.facebook.com/photo.php?fbid=567604783310953

Responder

Carlos Kiku Deri

21 de novembro de 2013 às 19h38

Foram 25 dos mais renomados e caros advogados do país e não conseguiram convencer pelo menos seis ministros experientes?

Responder

    Vixe

    21 de novembro de 2013 às 23h13

    Poderia ter os CEM melhores do UNIVERSO, ainda assim, sairam condenados e algemados.
    Nos julgamentos de exceção nunca a defesa dos réus vence…

    Responder

Waldomiro Antonio Grandi

21 de novembro de 2013 às 17h23

Não é tão defensável e tão indefensável. Que houve problemas e erros não podemos negar. A ânsia de faazer as reformas com um congresso cheio de vícios levou algns a buscar os meios que “sensibilizassem ” essa cambada liderada pelos Jefersons da vida. Assim, por exemplo, caixa dois não há dúvida que houve e busca de financiamentos (não roubo) tb houve. Por esses atos poder-se-ia entender a devida punição mas tergiversar, criar provas, aceitar esse mostrengo criado pela mídia (a Veja deve estar feliz), fazer valorações meramente subjetivas, condenar por suposições (José Dirceu era o político mais influente, portanto é culpado) é a primeira vez que vejo no campo jurídico após minha formatura em direito em 1965. E esses absurdos praticados pela mais alta Corte é de chorar.

Responder

Carlos Kiku Deri

21 de novembro de 2013 às 15h33

Quando a gente vai aprender a ser honesto???

Responder

O Cafezinho

21 de novembro de 2013 às 12h05

É o que você faz, André Wolf.

Responder

André Wolf

21 de novembro de 2013 às 12h01

Deve ser complicado defender o indefensável.

Responder

    Marcos

    22 de novembro de 2013 às 00h26

    Realmente, é muito complicado defender o indefensável: um julgamento de exceção, pautado pelo PIG, com ministrinhos do STF acovardados, o que levou vários inocentes a serem condenados sem uma prova sequer. Creio realmente que essa ‘vitória’ da direita golpista e reacionária não passa de uma vitória de Pirro.
    Estarei sempre do lado da verdadeira Justiça. O que o STF fez foi uma profunda injustiça, uma indignidade. Por isso, José Genoino, José Dirceu, João Paulo Cunha, Pizzolato, entre outros, tem a minha total solidariedade.

    Responder

Jose Carlos Romancini

21 de novembro de 2013 às 06h38

Enfrente o infortúnio com valentia na certeza de 1BOMDIA

Responder

Maria Graça Bana

21 de novembro de 2013 às 03h41

Ter que sair do Brasil, para provar inocencia..não ´justo, mas fazer o que com este capitão do mato, mandando no STF.

Responder

Marcos

21 de novembro de 2013 às 00h10

Estou do seu lado, Pizzolato.
Há muita gente que está do seu lado.
Força, amigo!

Responder

Waldomiro Antonio Grandi

21 de novembro de 2013 às 00h28

Se me sentisse injustiçado e tivesse oportunidade de dar no pé tb faria o mesmo…

Responder

Joel Maciel Paes Barreto

20 de novembro de 2013 às 22h41

Tienes razón … el gaucho política perjudicada por los medios de comunicación fue presidente del Congreso Nacional en el momento …. IBSEN PINHEIRO………..

Responder

Edir

20 de novembro de 2013 às 20h24

Que vergonha é o nosso judiciário. Sem palavras.

Responder

Libertad Martinez

20 de novembro de 2013 às 21h53

Cual fue el político gaúcho que lo culparon de algo y hace poco lo inocentaron?

Responder

Denise Barbosa

20 de novembro de 2013 às 21h22

Estamos juntos Pizzolato

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?