Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A estupidez bíblica do movimento coxinha #naovaitercopa

Por Miguel do Rosário

29 de janeiro de 2014 : 19h16

Eu acho que as pessoas têm todo o direito de protestar contra o que for, contra a Copa, contra Deus, contra o Diabo. Mas eu também tenho direito a ter minha opinião sobre cada protesto, a concordar ou discordar.

Na minha opinião, esses protestos contra a Copa são de uma estupidez monumental. O slogan #naovaitercopa é autoritário. A grande maioria da população brasileira deseja a Copa do Mundo, que é um compromisso internacional e uma decisão soberana de um governo democrático.

Se houve superfaturamento na construção de estádios, é um problema que temos de resolver internamente, depois da Copa.

Outra burrice de proporções bíblicas são os versos: “Da copa eu abro mão, quero dinheiro em saúde e educação”, porque a Copa do Mundo irá estimular atividade econômica que por sua vez gerará impostos, usados em Saúde e Educação. Sem Copa, iremos abrir mão dessas atividades econômicas e não teremos esses impostos disponíveis para Saúde e Educação. E ainda teremos de pagar uma multa bilionária.

Além disso, eu acho desrespeito para com o resto do mundo. Quando tem Copa do Mundo, os brasileiros enfeitam as ruas, se divertem como nunca. A África do Sul fez uma bela Copa. Os brasileiros se divertiram à beça, assistindo na TV ou mesmo viajando para lá. E agora, quando o resto do mundo quer se divertir, assistindo os jogos a serem realizados no Brasil, vendo reportagens sobre nosso país, a gente não vai fazer o evento? Por que? Por pirraça contra o governo?

A coisa me parece ainda mais grave. Parcelas da sociedade brasileira, inclusive gente supostamente esclarecida da academia, estão chancelando o quebra-quebra como parte da “manifestação democrática”. Isso é um absurdo. A democracia não é um regime suicida, que permite a seus integrantes destruirem o próprio sistema. Um regime democrático, como qualquer regime político, pressupõe ordem, estabilidade, paz.

Uma filosofia social progressista pode até entender a erupção de violência em manifestações de setores desesperados da sociedade. Mas é uma verdadeira anomalia estimular essa violência, como se ela contivesse algum germe revolucionário. Não tem. O que muda uma sociedade, num regime onde a democracia está fortemente estabelecida, são manifestações de ordem democrática, ancoradas em estratégias políticas inteligentes, responsáveis, consequentes. Violência, já diz o ditado, só gera violência, e termina sempre mal. Em geral, põe água no moinho conservador, ao forçar uma situação de crise que faz a população requerer um líder linha-dura, que ponha ordem na casa.

No protesto contra a Copa realizado em São Paulo, foram presos jovens do PSOL e do PSDB, revelando ainda essa aliança transgênica, bizarra, cujo objetivo é bem claro: desgastar o governo federal. A presença de jovens de outras cidades levanta suspeitas de que há patrocínio clandestino para os elementos mais radicais. Qualquer pesquisa rápida na internet verifica que as manifestações do #naovaitercopa tem apoio de todos os psicóticos de extrema-direita, inclusive os mais grotescos, como o rapaz que vem pedindo intervenção militar norte-americana para derrubar o governo Dilma. Todos os grupos fascistóides estão apoiando o boicote à Copa. Todos.

A mídia vai dar força, com certeza, e vai fazer um jogo duplo, fingindo repudiar a violência mas dando um enorme cartaz para os grupos radicais, fazendo propaganda das datas e locais das manifestações.

Em relação ao governo Alckmin, minha preocupação é que ele promova atentados “cirúrgicos”, como foi o caso do tiro naquele estudante, Fabrício Proteus, apenas para não deixar a chama apagar.

Ah, ia esquecendo. Sou totalmente a favor da Copa do Mundo. Tanto que vou até acrescentar, de graça, um banner aí do lado para deixar isso bem claro – linkado ao estudo da FGV sobre os impactos sócio-econômicos do evento. Acho que vai gerar empregos, renda, impostos, turismo e visibilidade positiva para o Brasil. Torço para que os coxinhas e black blocs tenham juízo e não façam mais besteiras. Até porque o povo ainda não está sequer entendendo isso. Em reunião com sindicalistas dos setores mais populares, um amigo que  é dirigente de um partido falou que eles nem compreenderam que exista gente contra a Copa. Riram e não acreditaram.

Quando cair a ficha das torcidas organizadas, que são violentamente a favor da Copa, de que há coxinhas endinheirados querendo sabotar o evento com o qual elas tanto sonharam, não sabemos o que pode acontecer. Ruy Castro, em sua coluna da Folha de hoje, teme que os coxinhas e black blocs sejam “massacrados”.

PS: Alguns leitores argumentam que a Suécia desistiu da Copa, e que isso seria um “exemplo”. Ora, a Suécia desistiu porque ajudou a invadir a Líbia, num golpe armado com os EUA, e agora tem medo de retaliação terrorista! Para o Brasil, a Copa vai ser positiva porque vamos ter retorno muito acima das despesas.

Vamos ao texto do Edu.

*

Itamar agradece #VaiTerFusca e desmente black blocs

Por Eduardo Guimarães, em seu blog.

Na segunda-feira (27/01/2014), o Blog foi à residência de Itamar Santos, 55 anos, dono do fusca que foi incendiado durante protesto dos black blocs contra a Copa de 2014, levado a cabo em São Paulo em 25 de janeiro de 2014, aniversário da cidade. Na oportunidade, ele autorizou a campanha #VaiTerFusca, para arrecadar recursos para comprar outro carro.

Na quarta-feira (29/01/2014), o Blog voltou a procurar Itamar. Ele confirmou que recebeu quase R$ 8 mil em sua conta bancária, mostrou o extrato, agradeceu a campanha e desmentiu acusações que tem recebido daqueles que incendiaram seu carro, de que teria avançado sobre colchão em chamas que eles colocaram na pista.

Detalhe: o período de demora para entrar todo esse dinheiro foi de 38 horas a partir do lançamento da campanha.

Antes de assistir ao vídeo, vale dizer do absurdo que é culparem a vítima por ter sido vitimada. Mas talvez desfaçatez ainda maior tenha sido os que atacaram São Paulo e quase mataram Itamar, 3 mulheres e uma criança pequena que levava no carro fazerem uma campanha de arrecadação de recursos que peca pela opacidade.

A campanha de “vaquinha” para Itamar é obscura porque não havia necessidade de arrecadar doações e só depois de arrecadadas repassá-las a Itamar. Afinal, a campanha #VaiTerFusca deu os dados da conta bancária do interessado e seria só depositar nela, o que, como se vê no vídeo, mostrou-se muito mais rápido e transparente.

Perguntados sobre se até agora viram algum outro dinheiro além do doado pela campanha #VaiTerFusca, Itamar e a esposa dizem que não viram nada.

A mídia, claro, comprou a versão dos black blocs e passou a divulgar que esses “anjinhos” solidários, apesar de não terem nada que ver com o caso – já que Itamar “avançou sobre o colchão em chamas” –, generosos que são estão arrecadando recursos para ele substituir o carro que ele mesmo teria destruído…

Veja só, leitor!

Globo, Folha de São Paulo, Estadão e até um tucano acusado no escândalo do trensalão divulgaram essa campanha. E, claro, não citaram a campanha #VaiTerFusca, pois quem a lançou já representou várias vezes contra esses veículos no Ministério Público Federal, na Procuradoria Geral Eleitoral e até na Polícia Federal.

Daí se vê o nível da apuração e da exatidão jornalística dessa grande mídia. Está divulgando uma campanha virtual e a campanha real, que já arrecadou quase 10 mil reais, foi escondida por ter partido de alguém que esses veículos consideram um inimigo figadal. E que, aliás, é mesmo.

Abaixo, o vídeo em que o próprio Itamar Santos e sua senhora desmontam a farsa.

Espera-se, entretanto, que os black blocs cumpram sua promessa e repassem os recursos a quem de direito. Afinal, quem quase matou Itamar foram eles. Por conta disso, agora este Blog lança a campanha #EstamosDeOlho, que vai acompanhar até o fim a tal “vaquinha” dos black blocs, para que eles entreguem o que arrecadaram.

vai ter copa

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

renato

05 de dezembro de 2016 às 13h20

Vendo essa postagem hoje percebo que realmente não deveria ter tido copa.
Não vi nenhum dos “impostos” ditos acima, só vi a Fifa levando milhões pela isenção de impostos que ela teve para fazer essa copa aqui
Só trouxe prejuízo e juntamente com o olimpíada faliu o Rio de janeiro.
Sem contar que esses pretralhas e esses coxinhas são doentes mentais.
O país tá um lixo e eles brigam entre eles.
Aécio/FHC/Serra e outros+ Lula/Dilma e outros são ladrões, não tem como defender esses bandidos.
E a culpa desse lixo chamado Temer estar no poder é tanto dos pretralhas em ter votado nele e nos coxinhas em ter tirado a Dilma(retardada)
Esquerda doente!
Direita doente!
Quando o Brasil vai ficar livre desses animais que não pensam no brasil, pensa apenas no próprio umbigo.

Responder

Charles

04 de maio de 2014 às 16h37

“coxinha”…
blaqui bloqui é de direita pq usa máscara..

Responder

Bel

31 de janeiro de 2014 às 15h19

Por que as máscaras? Por que não mostram o rosto? Será porque receiam que em alguma transmissão dos jogos da Copa, sejam descobertos pelas câmaras de televisão nos confortáveis e caros camarotes dos estádios, torcendo pelo Brasil? Aí como ficará o discurso dos vândalos? Máscaras podem cair…

Responder

pedro

31 de janeiro de 2014 às 10h12

Vocês estão ignorando peremptoriamente que grande parte dos manifestantes são da nova classe média, e muitos são moradores das regiões pobres e foram beneficiados com programas como o Minha Casa Minha Vida, Prouni, etc.
As manifestações poderiam ter sido utilizadas com inteligência pela Dilma (cuja reeleição está garantida) de forma a aprofundar as reformas sociais, pressionando-as ao congresso.
Mas o que a presidenta está fazendo é ignorá-las e oprimir com severidade, visto o “plano de guerra” criado por Celso Amorim que define o manifestante como inimigo.
Os manifestantes reconhecem os avanços dos últimos anos. Mas cobram muito mais. Reformas de natureza democrática. Investimentos em educação. Em saúde. Renegociação das dívidas.
O PT está cometendo o pior erro estratégico de sua trajetória ao ignorar a força e a legitimidade política. É a chance perfeita de aprofundar as reformas das quais se proclama pai. Mas como sabemos (é o que ocorre com todo soberano) o medo irracional de perder o poder também obnubilou a capacidade de análise do partido, que está agindo autoritariamente e se distanciando de suas próprias origens.

Responder

    Miguel do Rosário

    31 de janeiro de 2014 às 10h18

    Não vejo bem assim. Uma pesquisa nas redes sociais, desse anonymous, etc, revela posições altamente radicalizadas de direita, udenistas e contra a política. E todos os psicóticos estão nessa. Isso dilui o movimento.

    Responder

Flávia Cavalcante

30 de janeiro de 2014 às 21h05

Anchieta Vidal velho babiquara vá lamber a bunda da Dilma.

Responder

Anchieta Vidal

30 de janeiro de 2014 às 18h21

esta doi doi flávia junte-se ao aécio.

Responder

Leandro_O

30 de janeiro de 2014 às 14h28

É, e Eddie Cottle seria um coxinha aos teus olhos né?

Responder

Flávia Cavalcante

30 de janeiro de 2014 às 12h36

Democrático é o KCT!

Responder

André

30 de janeiro de 2014 às 10h26

Concordo em parte, mas tenho 3 observações:

– Você fala que todos devem respeitar a opnião alheia, mas você mesmo chama de burro e estúpido quem tem opnião contrária a sua. Péssimo para iniciar uma discussão.

– Creio que seja importante o protesto, mas não para não ter a copa, e sim para mostrar aos políticos que o brasileiro não vai esquecer das outras necessidades (saúde, educação, segurança etc) só porque está tendo a Copa, mostrando que as prioridades são outras. Colocar estas necessidades a frente do futebol, novela etc, seria uma grande evolução da população. Concordo também existem outros interesses no protesto, mas prefiro que tenha do que não tenha.

– Já vi uma reportagem que os eventos tipo Copa e Olimpíadas só geram um retorno durante o evento, mas que depois não gera retorno, tendo mais despesa que receita de fato, principalmente porque a melhora na infraestrutura está sendo pouco significante. Está divergente do estudo da FGV, claro que é discutível, mas não acredito cegamente neste estudo até porque é uma projeção.

Responder

Edir

29 de janeiro de 2014 às 21h25

no meu face uma ex vereadora do PSOL postou uma foto de um menino pobre, sem camisa e escrito nas costas “camisa 9”. Ela compartilhou com a seguinte frase. Mas näo vai ter mesmo copa.Senti imenso ódio naquela postagem. Eu fiz um comentário indignada por ela ser uma mulher, militante de esquerda expor aquela crianca ao rídiculo. Ela deu uma resposta bem agressiva e me deletou. Veja só que horror. Essa gente do PSOL é mesa doente.

Responder

Michel Leal

29 de janeiro de 2014 às 22h50

Vcs são ridículos!!!

Responder

Thyago Humberto da Silva

29 de janeiro de 2014 às 22h17

Vai ter Copa e coxinha com muita cerveja. Todos convidados!

Responder

Monica Virginia Miguel

29 de janeiro de 2014 às 21h48

Ótimo!!!

Responder

José Henrique Cerqueira Mariani

29 de janeiro de 2014 às 21h32

vai ter Copa, sim

Responder

Deixe um comentário para Anchieta Vidal