03.04 Coletiva do Ministro da Saúde

Operação “blindagem” para Barbosa

Por Miguel do Rosário

03 de fevereiro de 2014 : 15h11

Neste final de semana, estorou nas redes sociais uma foto de Joaquim Barbosa ao lado de um sujeito com mais de duzentos processos judiciais nas costas, e que até 2007, quando ganhou um habeas corpus de Ayres Brito, era considerado foragido pela Justiça brasileira.

O Nassif publicou um post hoje debatendo os excessos da parcialidade política na blogosfera. A gente reclama que a mídia é extremamente parcial, mas – argumenta Nassif – os blogs também pisam na bola ao pegar no pé de Joaquim por uma foto ao lado de um sujeito que ele, provavelmente, nem conhecia.

A mídia não perdeu tempo. Globo, Folha e Estadão publicaram textos tentando blindar a imagem de Barbosa e atacando os blogs, sempre mencionados como “alinhados ao petismo”, etc. Toda aquela ladainha de sempre.

Concordo com o Nassif. Mas com uma ressalva. Não podemos esquecer que os blogs, em geral, não posam de imparciais, nem sequer isentos. Muito menos se arvoram em paladinos do politicamente correto ou da lhaneza aristocrática.  Um pouco de malícia não mata ninguém, e boa parte dos blogs e seus comentaristas são cidadãos que gostam de se expressar com uma veemência que às vezes flerta com a ofensa. Isso é a vida real. A liberdade de expressão não é limpinha. É suja, caótica, apaixonada.

A diferença dos blogs em relação à mídia é que eles são plurais e democráticos. Qualquer um pode ter um blog. Já a grande mídia, no Brasil, tem um histórico mais complicado; consolidou-se com dinheiro público, financiamento estrangeiro clandestino e suporte a ditadura.

*

Barbosa é encarado como um adversário político porque ele se comporta não como um juiz, mas como um político.

E ninguém perdoa político.

Além disso, a foto tinha sim um valor jornalístico. Mostra Barbosa em Miami com um de seus mais fanáticos eleitores. A maneira como o tal sujeito ficha-suja se refere a Barbosa não é como se tratasse de um político. Barbosa é idolatrado por Mahfuz como um “justiceiro”. Em caixa alta.

ScreenHunter_3219 Feb. 03 14.47

ScreenHunter_3222 Feb. 03 22.04 ScreenHunter_3221 Feb. 03 22.04

Não deixa de ser  didático e alarmante que uma parcela do eleitorado tenha essa visão de democracia, de que a solução para o Brasil é um presidente “justiceiro”.  É uma visão antidemocrática, incentivada pela própria mídia, que transformou Barbosa em heroi não por suas qualidades, mas por sua truculência e parcialidade.

 

Além disso, é um tanto engraçado que um sujeito com tantos problemas na justiça tenha tanta admiração por um juiz conhecido pela falta de cuidados com o direito de réus. Ou seja, o valor de Barbosa enquanto justiceiro é tão alto para Mahfuz, que ele sequer pensou que, se ele fosse um petista e estivesse sendo julgado por Barbosa, teria motivos para sérias preocupações. Barbosa, ao contrário do que alguns pensam, não inspira medo em criminosos de colarinho branco; estes o vêem como alguém que persegue apenas petistas, e por isso,  o idolatram, por se identificaram com o antipetismo.

*

Se você pensar bem, a brincadeira com Barbosa foi inocente. Afinal, era bem óbvio que Barbosa aparece na foto apenas como uma “celebridade” ao lado de um fã.  Podia acontecer até com Dalai Lama. Não é o tipo de malícia que vinga por muito tempo. Por que então o nervosismo da mídia em blindar Barbosa, “desmontar” a imagem e atacar os blogs?

Simples, porque eles se sentiram também ameaçados. Barbosa é uma imagem importante para a grande mídia, porque é seu marionete de estimação. Ninguém pode falar mal de Barbosa perto dos jornalões e revistões. Ele tem que manter a aura de santo. Só que não está mantendo, e a mídia está nervosa ao ver a imagem que construiu com tanto zelo sendo descontruída por um punhado de malucos sarcásticos da internet.

Entre a imparcialidade hipócrita da mídia, que mal esconde seu cinismo e suas más intenções, e o sarcasmo quase diabólico, mas franco, assumidamente parcial, das redes sociais e da blogosfera, eu prefiro este último. Podemos passar do ponto, flertar quase com a ofensa e com a baixaria, como se estivéssemos num boteco, mas ao menos sabemos de que lado estamos. E ter lado, em política, é o primeiro passo para saber o que almejamos.

288-barbosa_miami_-_reproducao

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

04 de fevereiro de 2014 às 21h20

Roberto Locatelli: A mídia tem lado mas, hipocritamente, se finge de neutra.

Não finge. Não é neutra.

Lembra o que a presidente da associação de jornais falou?

“A liberdade de imprensa é um bem maior que não deve ser limitado. A esse direito geral, o contraponto é sempre a questão da responsabilidade dos meios de comunicação e, obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo.”

Somos, sim, partido político e daí? – confessa executiva da Folha.

Maria Judith Brito, presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e executiva do grupo Folha de S.Paulo:

Responder

Chico Melo Melo

04 de fevereiro de 2014 às 12h03

E A FOIA FALA EM EX-FORAGIDO KKKKKK SÓ RINDO MESMO, PENSA QUE NÓS NÃO SABEMOS COM O “BATMAN” ANDA…

Responder

Erich Lie Ginach

04 de fevereiro de 2014 às 03h12

Esse MauFuz é a cara e o focinho da hipocrisia. Lixo!

Responder

Antonio Carlos Marques

04 de fevereiro de 2014 às 00h37

Um gambá cheira o outro.

Responder

Messias Franca de Macedo

03 de fevereiro de 2014 às 22h22

… Esses dois sujeitos – além da empatia e da empáfia – são vizinhos! Ou vão querer dar atestado de inocência para o barbosinha e/ou para o Mahfuz?…

Sim: besta é o ‘coie’!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Marcio Ramos

03 de fevereiro de 2014 às 22h13

… matou a pau!

Responder

Maria De Lourdes Carvalho

03 de fevereiro de 2014 às 21h07

Nem o Umbral aceita a pessoa.

Responder

Rosemary Perez

03 de fevereiro de 2014 às 19h52

Dois lixosssss, urubú a sua chegará…aguarde.

Responder

Rodrigo

03 de fevereiro de 2014 às 17h09

Pois é, caso saiba de quem se trata esse Senhor, toda a crítica é cabível. Mas e caso não saiba, sendo apenas um fã? E aí, alguém já tem a comprovação de que ele sabe de quem se trata? Só lamento não ter visto tanto alvoroço quando Lula e Haddad “chutaram” Erundina para abraçarem calorosamente Maluf… Dilma a Collor… Dilma e Lula a Renan e Sarney… P.S.: ainda, nunca pensei que viveria para ver lulistas defendendo tão ardorosamente Sarney e Roseana, mas esse dia chegou até cedo demais, conforme recente crise no sistema penitenciário do pobre e vergastado estado do Maranhão! P.S.: em vez de adotar unicamente o “Alckmin tem crise no sistema penitenciário”, o “se ele fez, eu também posso, quero e vou fazer”, por que não remontar às origens do partido, persistindo, sim, na crítica, na cobrança justa e devida, ao mesmo tempo em que a cobrança e crítica justas e devidas também se voltam para os companheiros? P.S.: Que tal, pois, compreender que ninguém tem salvo-conduto para a prática de irregularidades. crimes, para a mentira, para a canalhice?

Responder

Eudes Paiva

03 de fevereiro de 2014 às 18h33

http://www.stf470.com.br | O Julgamento Medieval
#PresosPolíticos – #AP470 – #STF470

Responder

Julio Ramos

03 de fevereiro de 2014 às 18h02

JBLIXONOSTF…………

Responder

Mazinho Andrade

03 de fevereiro de 2014 às 17h31

Se fosse montagem, bastaria o JB processar.O STF confirmou a autenticidade da foto que mostra algo surreal.Um foragido da justiça graças à sua lerdeza, bradando por um justiceiro.Piada pronta…

Responder

Fábio Guri

03 de fevereiro de 2014 às 15h29

Concordo com o Miguel do Rosário, e acrescento que tem também o aspecto que o juiz deve ser alguém distanciado dos holofotes, isento, imparcial e, em absoluto, humilde servidor da justiça. Se falta algum deles, a tendência é que suas inclinações pessoais afetem seus julgados.
Mas no episódio o que importa é a questão que o JB faz em se tornar celebridade, hora aparecendo demais, hora falando demais. E como dizem, quem fala muito dá bom dia a cavalo e quem aparece demais, acaba por queimar a foto.

Responder

Graça P Zuany

03 de fevereiro de 2014 às 17h29

Confira a foto, no Facebook do Antonio Mahfuz. Se for montagem, que fez foi o próprio Mahfuz, não é?
Confiram nas fotos dele.

https://www.facebook.com/antonio.mahfuz/photos

Responder

Fiel Astro

03 de fevereiro de 2014 às 15h23

Tenham certeza de um coisa: Se a direita e o PIG perderem mais uma eleição para a Dilma e o Padilha ganhar do Alckmin em SP, a mídia golpista fará uma campanha pesada, difamando o sistema político do País, afirmando que “voto democrático tornou-se um sistema falido”.
Quem viver, verá.

Responder

Nilsinho Souza

03 de fevereiro de 2014 às 17h14

Não tem nada nessa foto montagem. Eu falei q queria uma prova de um site sério! O 247 persegui Barbosa desde sempre. Ora bolas, um furo de reportagem desse e nenhum outro site de noticia divulgou isso? Eu não sou tão alienado qto pensam. Pra provar q a foto é real tragam provas confiáveis. Os petistas piram no negão q prende mensaleiros !!!! CADEIA NOS PTRALHAS E MENSALEIROS!!!

Responder

    Denise

    03 de fevereiro de 2014 às 17h14

    Cara, a foto não é uma montagem e o STF já disse que o JB não conhecia a pessoa.
    É só que ele está tão estrela que não lembra que um juiz, ainda mais da mais alta corte tem que se manter longe dos holofotes, de fã-clube. Dai acontece isso.

    Responder

    Scan

    03 de fevereiro de 2014 às 21h16

    Nilsinho, criança, cresça um pouco e deixe de falar bobagens.

    Responder

Deixe uma resposta