Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

O “mensalão” de Gilmar Mendes

Por Miguel do Rosário

05 de fevereiro de 2014 : 14h51

O esquema de Gilmar Mendes é conhecido há tempos. Com esse IDP, ele arrecada dinheiro para fazer o que bem entender, inclusive contratar, a preço de outro, colegas seus do STF, o que é evidentemente um acinte.

E agora descobrimos que IDP, a escolinha do professor Gilmar, celebrou contratos milionários com o Tribunal de Justiça da Bahia, na época em que este era presidido por Mario Alberto Hirs.

A denúncia é do Luis Nassif:

*

Contrato do IDP com o TJ da Bahia foi firmado quando CNJ já investigava o tribunal

ter, 04/02/2014 – 18:45 – Atualizado em 05/02/2014 – 11:28

Luis Nassif
Atualizado às 09:10 com os seguintes dados:

Para o evento de lançamento da parceria TJBA-IDP, Gilmar levou Ayres Britto, presidente do STF e do CNJ, quando o TJBA já estava na mira do CNJ.

Aqui, uma provável explicação para mais um factoide criado pelo Ministro Gilmar Mendes.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem um belo pepino na mão.

Ontem, iniciou o que se anuncia uma “devassa” no Tribunal de Justiça da Bahia. Serão dois dias de trabalho intenso comandados pelo Ministro Francisco Falcão, cujo relatório definiu o afastamento, em novembro passado, do presidente do Tribunal, Mário Alberto Hirs (clique aqui).

Falcão foi firme nas suas declarações: “Vai ser apurado com todo o rigor. Doa a quem doer” (clique aqui).

Segundo o jornal “A Tarde”, Falcão ficou “espantado” com o que encontrou.

Além de suspeitas de vendas de sentença, de compras injustificadas, Falcão afirmou que “parece que a lei de licitações (na compra de serviços e produtos) jamais passou por aqui. (clique aqui).

É aí que se entra na parte complicada da história.

Um dos maiores contratos firmados por Hirs foi com o IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público) empresa que tem como proprietário o ex-presidente do CNJ Gilmar Mendes (clique aqui). quando o TJBA já estava na mira do CNJ.

É um contrato maiúsculo:

“A parceria prevê a implementação do Programa de Formação e Aperfeiçoamento de magistrados e servidores em 2012 e 2013. A ação dará continuidade ao trabalho realizado pelo Programa de Capacitação em Práticas Judiciárias, que capacitou 58 turmas, sendo 25 na capital e 33 no interior, contemplando um total de 2,4 mil servidores”.

Estima-se que deva passar dos R$ 10 milhões.

O contrato foi celebrado no dia 21 de abril de 2012 e visou capacitar os servidores para atender às exigência do proprio CNJ (clique aqui):

“um convênio para a capacitação de servidores e magistrados do judiciário baiano, em atenção à Resolução 126/2011 do CNJ, que criou o Plano Nacional de Capacitação Judicial (PNCJ), constituído pelo conjunto de diretrizes norteadoras das ações promovidas pelas Escolas Judiciais brasileiras na formação e aperfeiçoamento de magistrados e servidores do Poder Judiciário”.

Chama atenção o fato de que o Tribunal de Justiça da Bahia já estava desde 2011 sob a mira do CNJ (clique aqui). Em plena investigação, o TJBA fecha um contrato milionário com a empresa de um Ministro do Supremo e ex-presidente do CNJ.

No lançamento da parceria, Gilmar compareceu, na condição de Ministro do STF, e levou consigo Ayres Britto, presidente do STF e do CNJ (clique aqui).

NNessa mesma época, houve um litígio entre Gilmar e Inocêncio Mártires, seu então sócio no IDP. Gilmar exigia pagamentos de viagens alegando que vários contratos do IDP foram conquistados graças ao seu prestígio (clique aqui). Nesse mesmo período, consegue R$ 8 milhões para comprar a parte do ex-sócio.

Na página do TJBA, foi retirado o link que permitiria ler o decreto (clique aqui). Mas sabe-se com certeza que foi assinado pelo mesmo desembargador Hirs, sob suspeita de não seguir a lei das licitações.

(…)

Clique aqui para ler o post original, com os links corretos.

charge_gilmar_mendes

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JURIDICO

06 de fevereiro de 2014 às 13h07

Tudo isso para esconder o contrato da empresa do GILMAR com o TJ/ BA…Sem licitação???

Responder

Barbara Ferreiro

06 de fevereiro de 2014 às 14h46

É o CRIME ORGANIZADO o PCC do Marcola , não é só SP é no STF também , pois é EVIDENTE que na Quadrilha TUCANA , GILMAR MENDES e JB são os PODEROSOS CHEFÕES , a OAB está INERTE , já PODERIA ter pedido o AFASTAMENTO por JUSTA CAUSA de JOAQIOM BARBOSA , pois o JUIZINHO de MEIA PATACA cobrou diárias em PERÍODO que estava de Férias , o que é PREVARICAÇÃO .

Responder

Jose Vianna Moreira Moreira

06 de fevereiro de 2014 às 12h14

Gilmar Mendes,entrando na corrupção dos petralhas. Acreditem,se quiserem.

Responder

Nancy Soares

05 de fevereiro de 2014 às 17h31

de burro nao tem nada.

Responder

Antonio Luiz Teixeira

05 de fevereiro de 2014 às 15h15

Pega Ladrão!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?