Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Maioria esmagadora dos Venezuelanos é contra protesto golpista

Por Miguel do Rosário

03 de março de 2014 : 18h06

Cadê o “país dividido”? Onde enfiarão a cara os coxinhas tucanos da mídia, aí incluindo Aécio Neves e FHC, que defendiam que o governo brasileiro apoiasse a oposição e os protestos contra Maduro?

A maioria esmagadora dos venezuelanos, mesmo aqueles que não gostam de Maduro, preferem que qualquer mudança nos rumos do país se dê pela via democrática, e não por quebra-quebras de rua patrocinados por forças golpistas.

A maioria dos venezuelanos é bem mais democrática, portanto, que nossos almofadinhas sem voto apoiados por uma mídia que, historicamente, sempre usou a palavra democracia para melhor estuprá-la.

*

Pesquisas: 85% dos venezuelanos condenam protestos e só 22% querem saída de Maduro

Por Fernando Brito, no Tijolaço.

Então, a democracia está ameaçada na Venezuela?

Sim, está, pela tentativa de deposição extra-legal do presidente eleito há menos de um ano, Nicolás Maduro.

Simplificando: um golpe de Estado.

Não é a minha opinião, é a da maioria dos venezuelanos.

Duas pesquisas de opinião – da International Consulting Services e da Hinterlaces – realizadas na semana passada e “escondidas” pela mídia brasileira – só tomei conhecimento delas pelo excelente Opera Mundi –  mostram que até 85,4% rejeitam a continuidade dos protestos que há quase um mês a oposição promove em todo o país.

Como você vê no gráfico, somente 3,8% dos venezuelanos estão “muito de acordo” com os protestos, um número dez vezes menor que os que estão “muito em desacordo: 37,4%.

E entre os que estão apenas “de acordo” a proporção é novamente gritante: 6,5% contra 32,7% que estão em desacordo. Ou um contra cinco venezuelanos.

No total, pouco mais de 10% defendem a continuidade dos protestos.

salidaOutro instituto, o Hinterlaces, diz que apenas 22% dos venezuelanos apóia a saída de Nicolás Maduro do cargo, enquanto 40% querem uma aliança entre governos e empresários ou oposicionistas. Mais de um terço, porém, querem mesmo é que Maduro entre de sola sobre oposicionistas e empresas que aumentam preços: “mano dura”, escolheram estes.

Mesmo sendo apenas 22% os que querem a derrubada ou a renúncia de Maduro, é preciso considerar que ele venceu por 52% uma eleição polarizada e onde a oposição não quis aceitar os resultados das urnas. Esperado, portanto, que parte disso reflita mais o ressentimento com a derrota de abril passado do que uma condenação à administração do presidente.

71%, independentemente de apoiarem ou rejeitarem Maduro não aceita nenhuma solução fora dos caminhos eleitorais: ou nas novas eleições ou pelo mecanismo criado por Chávez na Constituição do País: o referendo revogatório, que pode ser convocado na segunda metade do mandato, por pelo menos 20% dos eleitores do país.

Há muitos outros detalhes, mas o essencial é o que não está sendo mostrado a você, embora os correspondentes dos nossos jornais e televisões tenham tido acesso a estas pesquisas, que já foram publicadas quatro ou cinco dias atras.

É preciso vender a imagem de que “as ruas” querem a saída do presidente livremente eleito.

E dar, assim, cobertura “democrática” ao golpismo.

encuesta

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Nato Alves Barrozo

03 de março de 2014 às 23h32

Thiago realmente não vejo nenhum país hoje usando Marx como modelo. Na América Latina afora, houve uma rejeição geral ao neoliberalismo, então, há algumas experiências como a da Venezuela, do Equador, da Bolívia e, em algum nível, um movimento keynesiano no Brasil e na Argentina… Parece claro para mim que a América Latina está pronta para ir um pouco mais longe na direção de Marx, mas acho que isso deixa as pessoas bem nervosas, até mesmo [Hugo] Chávez, acho que ele não atacou realmente a questão de classes… Mas, você sabe, ele fez muitas coisas…

Responder

Thiago Luz

03 de março de 2014 às 22h51

sabia que a constituição de 34, a polaca se baseava na carta del lavoro de mussolini? ou seja fascista? que jango sim era um esquerdista bunda mole que não conseguiu segurar a extrema esquerda e precipitou o golpe de 64? quanto a lula, é o cara que hoje está em cuba com o maggi e faz lobby pra oderbrecth. ou seja, u mvendido, um escroto.

Responder

    Campos

    04 de março de 2014 às 02h03

    Thiaguinho, tome um suquinho de maracujá, ou um rivotril 4 mg, porque vocês amargarão por, pelo menos, mais 4 anos.

    Responder

Thiago Luz

03 de março de 2014 às 22h41

quem fez os nórdicos o melhor lugar do mundo, foi o capitalismo. a revolução francesa deixou um rastro de terror e fez com que a predominancia de tal pensamento transformasse hoje a frança numa potencia de segunda. triste que vc recorra a tais exemplos e tente iguala-los a gente caricata do tipo maduro, a quem hoje a esquerda tenta sustentar.

Responder

O Cafezinho

03 de março de 2014 às 22h37

thiago, deixe de ser maniqueísta. a esquerda fez a escandinávia o melhor lugar do mundo e evitou que a revolução industrial se tornasse um lugar infernal. produziu os maiores gênios dos últimos séculos, fez a revolução americana, a revolução francesa, ganhou a ii guerra contra o nazismo. no brasil, elegemos jango, getulio e lula, que promoveram grandes avanços políticos e sociais. estamos em muito boa companhia, graças a deus.

Responder

Thiago Luz

03 de março de 2014 às 22h20

a imbecilidade da esquerda, o alinhamento estúpido, a defesa do indefensável. olhem ao redor do mundo e vejam o acanalhamento da esquerda: dilma, evo, maduro, christina, os ensandecidos africanos, o gordinho da coreia. é o melhor que vcs podem apresentar? é o lixo, o lixo. não precisam migrar para a direita, mas estão pessimamente representados. vcs tem medo de se opor a essa canalha, e não produzir substitutos á altura? já militei na esquerda, mas comecei a me sentir em péssima companhia. olhem pro lado, vcs também chegarão a essa conclusão. paulo henrique amorim é um dos seus arautos. se avexem. se deem ao respeito.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?