Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Jean Wyllys detona “colunista” do Globo

Por Miguel do Rosário

07 de março de 2014 : 08h09

Não sei a que colunista o deputado se refere, mas imagino que seja um sujeito da Veja que acha que descobriu um grande conceito, ao inventar a expressão “esquerda caviar”. O nome dele é Rodrigo Constantino.

Com seu discurso baseado numa inveja confusa contra uma esquerda imaginária, supostamente bem de vida, o tal colunista conseguiu reunir em torno de si um triste séquito de ressentidos, frustrados e fracassados. Boa parte deles, homofóbicos, racistas, com uma visão política de mundo que, fingindo-se liberal, é apenas fascista.

Pois é, deputado, é esse tipo de gente que Globo e Veja tem contratado para escrever colunas de opinião.

*

Desonestidade intelectual

O movimento gay não é de esquerda nem de direita, nem os direitos humanos, nem os homossexuais. Há gays e lésbicas (e heterossexuais) de todas as ideologias, religiões, cores

Por JEAN WYLLYS, deputado federal (PSOL-RJ), no Globo
7/03/14 – 0h00

Em espaço no GLOBO, um colunista que diz que o caviar é de esquerda afirmou que o movimento gay não fala da lei homofóbica de Uganda. Lembremos: ela impõe pena de prisão perpétua para quem “introduzir o pênis no ânus ou na boca de outra pessoa do mesmo sexo” e também condena os heterossexuais que tiverem um conhecido gay e não o denunciarem. Segundo ele, isso ocorre porque o movimento gay é de esquerda e a esquerda não critica os africanos (?!).

O bizarro raciocínio é que “condenar os africanos pela homofobia não ajuda na narrativa de minorias vítimas do ‘imperialista’ branco do Ocidente”, já que a homofobia seria um traço cultural desses povos (?!); e criticá-la iria contra o multiculturalismo, que ele associa à esquerda e opõe ao liberalismo e, portanto, aos gays.

O colunista diz ainda que não me pronunciei sobre a lei de Uganda e acrescenta que as feministas não denunciam a opressão contra as mulheres nos países islâmicos, já que os multiculturalistas “defendem atrocidades em culturas diferentes para negar a superioridade ocidental”, e que, para nós (gays, multiculturalistas, esquerdistas, tudo junto e misturado), toda narrativa deve servir para “pintar o homem branco judeu ou cristão como o maior vilão”.

São tantos equívocos juntos que dá preguiça responder, mas vamos lá:

1 – O movimento gay não é de esquerda nem de direita, nem os direitos humanos, nem os homossexuais. Há gays e lésbicas (e heterossexuais) de todas as ideologias, religiões, cores e preferências musicais; e existem, no mundo inteiro, movimentos LGBT com as mais diversas identidades políticas;

2 – Desde que o projeto de lei do deputado ugandense David Bahati começou a ser tramitado, em 2009, organizações LGBT do mundo inteiro vêm realizando uma campanha internacional para denunciá-lo, e, desde que a lei foi promulgada pelo presidente Museveni, essa campanha se intensificou. Por exemplo, a organização All Out já recolheu mais de 300 mil assinaturas contra a lei;

3 – Claro que já me pronunciei sobre o assunto! Como me pronunciei também no caso da lei homofóbica russa, aliás;

4 – A lei de Uganda, como outras dos 38 países da África que criminalizam a homossexualidade, não provém de nenhum traço cultural africano, mas da herança colonial (a primeira norma antigay de Uganda copiava o artigo 377 do Código Penal da Índia, introduzido pelo Império Britânico: foram os britânicos que levaram as leis “antissodomia” às colônias) e, mais recentemente, da ação das igrejas evangélicas fundamentalistas dos EUA, que investem milhões de dólares para espalhar a homofobia na África e financiar as campanhas dos políticos homofóbicos (assistam ao documentário “God loves Uganda!”). E até onde sabemos, o império britânico e as igrejas evangélicas americanas fazem parte do Ocidente.

5 – Claro que muitos ativistas gays e feministas, eu inclusive, denunciamos a opressão contra mulheres e homossexuais nos regimes islâmicos! Isso não tem nada a ver com esquerda e direita! Será que o colunista pensa que a ditadura iraniana é socialista?;

6 – Já que o colunista diz que nós (gays, multiculturalistas e esquerdistas) somos contra o “homem branco judeu” (?!), recomendo-lhe ler minha última coluna na revista “Carta Capital”, onde falo do antissemitismo e da homofobia do chavismo — porque o preconceito também não é de esquerda nem de direita.

Mas a desonestidade intelectual virou tática desse colunista.

Jean Wyllys

Jean Wyllys

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Roper

08 de março de 2014 às 12h23

Comunista não é menonita, não somos contra tecnologia e tecnologia não é uma exclusividade do capital e sim do potencial intelecto!

Responder

Vixe

07 de março de 2014 às 17h33

Mais um que tem medo de comunistas e comunismo.
É compreensível.
O ser humano teme sempre aquilo que não conhece.
Por acaso já leu O CAPITAL, de Karl Marx?
Já teve alguma experiência real de viver num regime comunista?
Ou você é só mais um COXINHA papagaio que replica o que lhe diz, GLOBO, FOLHA, ESTADÃO, VEJA, ÉPOCA e quetais?

Responder

Isabeau da Silva

07 de março de 2014 às 18h42

Bravo!

Responder

Adriana Godoy

07 de março de 2014 às 15h21

Paulo Roberto Starling, leia!

Responder

Tiago Pereira

07 de março de 2014 às 12h51

ESQUERDA CAVIAR É OS MERDAS COMUNISTAS Q ANDAM DE IATE E JATINHOS

Responder

    Miguel do Rosário

    07 de março de 2014 às 10h09

    Ok, e os remedinhos, ainda tão na validade?

    Responder

Hugo Domith Godinho

07 de março de 2014 às 12h35

Silomar, olha só, pra você ver o naipe das besteiras daquele infeliz q escreveu o livro do caviar!

Responder

sergio

07 de março de 2014 às 09h18

Creio que nem é desonestidade intelectual.
É ignorância mesmo.

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina