Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Refinaria Abreu e Lima, Pernambuco

Reuters confirma Cafezinho: Pasadena foi um ótimo negócio

Por Miguel do Rosário

11 de abril de 2014 : 15h02

Uma matéria da Reuters, assinada por Jeb Blount, com base em opiniões de especialistas em petróleo de Nova York, Chicago e São Paulo, corrobora nossa argumentação, de que a compra da refinaria de Pasadena foi um ótimo negócio.

Diz o repórter:  “a refinaria de Pasadena pode ter sido o melhor negócio com refinaria que a empresa já fez em três décadas”.

Logo em seguida, o repórter explica que, na verdade, a Petrobrás não pagou um preço excessivo.

A matéria não é “chapa branca”. É feita por um repórter americano ou inglês com gana de falar mal da Petrobrás. Só que, após entrevistar especialistas em pelo menos três praças comerciais importantes, ele conclui que a Petrobrás pode ter mil outros problemas, mas não é Pasadena.

O foco da matéria é falar mal da refinaria Abreu Lima, que a Petrobrás está construindo em Pernambuco, comparando seus custos com a de outras refinarias no mundo. Só que o repórter mesmo admite que é difícil comparar refinarias. Uma coisa é construir uma refinaria numa área já dotada de logística e infra-estrutura. Outra é montar uma no meio do nada.

O repórter observa, além disso, que investigações sobre Abreu Lima podem trazer mais prejuízos a Eduardo Campos, candidato de oposição, do que a Dilma Rousseff.

Blount também observa que o preço de US$ 1,2 bilhão pago por Pasadena superestima o valor da refinaria porque inclui quase US$ 600 milhões em ativos não ligados à refinaria, como estoques, custos bancários e o braço comercial da Astra.

O preço pago pela Petrobrás pela refinaria em si, segundo a matéria, com base na avaliação de uma firma de Chicago, a Good and Margolin, foi US$ 486 milhões.

Entretanto, mesmo considerando os US$ 1,2 bilhão, trata-se de um valor que Pasadena poderá pagar em apenas cinco anos de operação, estima o jornalista, em virtude do fantástico momento vivido pelas refinarias norte-americanas, principalmente as situadas no Texas.

O novo boom de produção de petróleo de xisto nos EUA reduziu os custos da matéria-prima, e ao mesmo tempo o preço dos derivados está alto, por causa da recuperação econômica do país, de maneira que as margens de lucro das refinarias nunca foram tão altas.

Espero que os deputados e senadores que cometem o equívoco de não ler o Cafezinho, ou se lêem, de não acreditarem no que escrevo, apesar de trazer sempre a fonte, ao menos leiam a Reuters.

*

Trechos da matéria

ANÁLISE-Brasil investiga Pasadena, mas Refinaria do Nordeste é problema maior

sexta-feira, 11 de abril de 2014 13:52 BRT Imprimir [-] Texto [+]

Por Jeb Blount, Reuters Brasil

SÃO PAULO, 11 Abr (Reuters) – A compra de uma refinaria nos Estados Unidos pela Petrobras por 1,2 bilhão de dólares virou tema de campanha eleitoral, com a oposição afirmando que a estatal pagou 20 vezes mais que o valor justo pela unidade no Texas e que Dilma Rousseff errou ao aprovar o negócio quando era presidente do Conselho da empresa em 2006.

A investigação, porém, está provavelmente mirando na refinaria errada: mesmo que a Petrobras tenha pago caro, a refinaria de Pasadena, com capacidade para processar 100 mil barris por dia, pode ter sido o melhor negócio em refino que a petroleira já fez em pelo menos três décadas.

(…) A Petrobras não quis comentar sobre Pasadena, pois está conduzindo sua própria investigação, mas José Sergio Gabrielli, que era presidente da Petrobras na época da aquisição, disse nesta semana que a compra de Pasadena foi “um grande investimento”.

(…) Para efeito de comparação, a saudita Aramco e a francesa Total construíram em Jubail (Arábia Saudita) uma refinaria para 400 mil barris diários por 10 bilhões de dólares, ou 25 mil dólares por barril –menos de um terço do custo da Rnest (refinaria do Nordeste, a Abreu Lima).

A chinesa Sinopec planeja concluir no ano que vem em Guangdong uma refinaria para 200 mil barris diários ao preço de 9 bilhões de dólares (45 mil dólares por barril), quase metade do custo da refinaria no Nordeste.

Em Port Arthur (Texas), a Aramco e a anglo-holandesa Royal Dutch Shell gastaram 10 bilhões de dólares por uma refinaria para 350 mil barris/dia, o que também equivale a um terço do valor em Pernambuco.

Em nível mundial, refinarias novas para o processamento de petróleo pesado estão custando “no máximo” 38 a 45 mil dólares por barril, segundo um consultor de refino dos EUA que trabalhou em refinarias da América do Norte, Oriente Médio, América Latina e Ásia.

(…) As refinarias na costa norte-americana do Golfo do México, onde fica Pasadena, geralmente lucram cerca de 10 dólares por barril refinado, segundo Margolin, da Cowan and Company, e Alen Good, analista de ações de empresas de petróleo e refino na Morningstar, em Chicago.

(…) Com base no desembolso de 1,2 bilhão de dólares, a Petrobras provavelmente conseguiria reaver o investimento de Pasadena em cinco anos, segundo Good.

Isso pode se dever mais à sorte do que a um investimento inteligente. Quando a compra foi aprovada, em 2006, a Petrobras estava procurando formas de refinar seu petróleo nos EUA, pois havia a expectativa de que esse país passaria a comprar mais petróleo bruto do Brasil.

Desde então, o boom do petróleo de xisto nos EUA aumentou a demanda pelo refino de petróleo, tornando mais valiosas as refinarias na costa do Golfo.

A cifra de 1,2 bilhão de dólares também pode representar um valor superestimado em relação ao verdadeiro custo de Pasadena, já que o total incluía 595 milhões de dólares em outros itens, como uma parte do estoque de petróleo da empresa Astra já presente na unidade, além de multas e taxas legais. Good e Margolin disseram que esses custos deveriam ser excluídos da avaliação da refinaria.

Quando isso é feito, chega-se ao valor de 486 milhões de dólares pela refinaria propriamente dita, ou 4.860 dólares por barril –valor que pode ser recuperado em um ano de operação a plena capacidade. Ainda para efeito de comparação, 18 vezes menos que a Rnest.

“Faz pouco sentido se comover com Pasadena quando você considera o que a Petrobras está pagando mais pela capacidade de refino no Brasil”, disse Good. “Com esses preços, faz mais sentido para a Petrobras comprar refinarias nos EUA do que construí-las no Brasil.”

Gabrielli também questionou a cifra de 1,2 bilhão de dólares, alegando que na verdade a refinaria texana custou menos de 500 milhões de dólares.

GASOLINA POLÍTICA

Pedro Galdi, analista-chefe da SLW Corretora, de São Paulo, disse que os investigadores deveriam se voltar muito mais para a Rnest do que para Pasadena.

“Todas as refinarias da Petrobras são, de alguma forma, fora da norma, e tenho poucas dúvidas de que, se uma CPI for realmente instalada, isso vai aparecer muito claramente”, disse ele. “Houve uma séria má gestão.”

A refinaria Rnest surgiu de um acordo entre os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, da Venezuela.

A ideia inicial era que a unidade recebesse 60 por cento do petróleo do Brasil e 40 por cento da Venezuela, numa demonstração de amizade internacional e como forma de impulsionar a indústria regional.

Mas para lidar com petróleo venezuelano, que é mais pesado e com poluentes tóxicos do que o produto brasileiro, a Petrobras precisava de duas linhas de refino separadas, e por isso foi preciso acrescentar instalações adicionais.

Funcionários do governo já alertaram aos críticos de Pasadena que uma investigação mais ampla poderá respingar sobre eles próprios. Pernambuco, afinal, é um Estado que já foi governado por Eduardo Campos, ex-aliado e hoje rival eleitoral de Dilma. (…)

Refinaria Abreu e Lima, Pernambuco

Refinaria Abreu e Lima, Pernambuco

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

marco araujo

14 de abril de 2014 às 18h10

Seria muito bom se Aécio e Eduardo publicassem quais serão as medidas impopulares que pensam em tomar caso ganhem as eleições. Como eles têm cobertura da mídia ficam fazendo firulas mas não dizer o iriam fazer.

Responder

Paulo De Mattos Skromov

14 de abril de 2014 às 12h58

Impressionante o ‘jornalismo” das grandes redes de rádio e TV que segue a veicular a versão inicial aeciana e ignora qualquer compromisso com a verdade dos fatos.

Responder

Manuel Rosatto Coelho

13 de abril de 2014 às 16h19

Pessoal, venham nos ajudar a desmascarar a grande mídia brasileira. É só curtir a página e acompanhar as nossas denúncias diariamente. O link é : https://www.facebook.com/desmascarandoglobofolha

Responder

Fabrício Procópio

12 de abril de 2014 às 19h47

Muito menos do que perdemos todos os dias com a aprovação tucana da Lei Kandir! Pode ter certeza disso!

Responder

Jetson Moura

12 de abril de 2014 às 19h15

Quanto deu de lucro até agora?

Responder

O Cafezinho

12 de abril de 2014 às 17h42

Sebastiao Rabelo Neto Quem possui uma refinaria dando lucro, no lugar mais estratégico dos EUA, não é o gringo da Bélgica, é a Petrobrás.

Responder

José Adriano Campos

12 de abril de 2014 às 03h43

Não dá pra compartilhar??!!?!??!!

Responder

Jetson Moura

12 de abril de 2014 às 01h26

Houve leilão para o pré sal, bem informado.

Responder

Jetson Moura

12 de abril de 2014 às 01h24

Que merda.

Responder

Sebastiao Rabelo Neto

12 de abril de 2014 às 01h13

Sim …o país inteiro já sabe que foi um excelente negócio, mas é para o gringo da Bélgica que deve estar dando gargalhadas com as centenas de milhões que embolsou.

Responder

Fabrício Procópio

12 de abril de 2014 às 00h12

Engraçado ver o pessoal torcendo para a Petrobras se fuder!! Rezando pra ser verdade os rolos!! Amigo, eleição passa, não exploda uma empresa respeitada no mundo inteiro, por simples disputa política! Se toca!

Responder

Rafael Soares

11 de abril de 2014 às 23h01

Aham SQN

Responder

O Cafezinho

11 de abril de 2014 às 22h54

endividamento porque teve que pegar emprestado para investir no pre-sal, genio. gestão tinha os que afundaram a plataforma, né.

Responder

Jetson Moura

11 de abril de 2014 às 21h28

Negócio excelente se tivessem capacidade de gestão, algo que comprovadamente não têm. Vide o endividamento desse parque de diversões.

Responder

Fabio Godinho Almeida

11 de abril de 2014 às 20h50

Aham…
Só é estranho ninguém do governo nem da petrobrás concordar com isso! Tanto que dizem que o relatório técnico de avaliação foi falho…exoneraram o quasímodo…coisa e tal!

Responder

O Cafezinho

11 de abril de 2014 às 20h27

o link está lá para quem quiser lá. e eu deixo bem claro que a reportagem é contra a petrobrás e aponta problemas. só que o negócio de pasadena é considerado excelente.

Responder

Marcelo Macêdo

11 de abril de 2014 às 17h23

Dizem que quando se está acuado, é mais fácil que se cometam erros. Esse é o problema da oposição. Eles usam as mesmas táticas das últimas eleições e não aprendem – permanecer no erro é falta de inteligência – que isso já não traz mais efeitos sobre o eleitorado.
A bandeira do combate a corrupção agora mostra que os mesmos têm telhado de vidro: mensalão mineiro, fraudes no metrô de SP… Eduardo,que parece ser uma novidade, não reconhece, por se achar autossuficiente, o peso do cabo eleitoral do qual dispôs nas duas campanhas para o governo de PE. Na atual conjuntura, e da forma como vem agindo, ele só tem um caminho – bater de frente com LULA e DILMA. O candidato do PSB pensa que Marina é um cacife suficiente para elegê-lo, mas quem é Marina perto de LULA/DILMA?
Não há eleição fácil, todas são desgastantes e difíceis, mas não vejo uma iminente derrota de DILMA, pelo contrário! E depois das eleições é que vamos ver como as pedras se arrumam no tabuleiro da política brasileira. Vai ser interessante essa situação.

Responder

Rafael Soares

11 de abril de 2014 às 20h22

Interessante, mas seria mais interessante ainda colocar toda a reportagem não acha? e não apenas alguns pontos que tu achou interessante, assim se torna muito tendencioso não acha?

Responder

Hilson Mergulhão Breckenfeld Filho

11 de abril de 2014 às 19h30

esclarecedor

Responder

Anderson Inacio

11 de abril de 2014 às 18h51

Kkkkkk so pode ta de brincadeira imagina um negocio ruim entao vtnc

Responder

Bruno BK

11 de abril de 2014 às 18h51

abreu e lima quem vai ter muito oq explicar é o sr. candidato eduardo campos, e vai feder bastante….

Responder

O Cafezinho

11 de abril de 2014 às 18h48

ué, robson, é justamente essa que eu reproduzi. ela diz que a petrobrás tem outros problemas (sobretudo Abreu Lima), mas que Pasadena foi o melhor negócio em 30 anos.

Responder

Robson Tadeu Bolson

11 de abril de 2014 às 18h42

agora matéria da reuters ta valendo!!! e essa aqui o que tu achas???http://br.reuters.com/article/domesticNews/idBRSPEA3A04220140411

Responder

Henrique B. Neto

11 de abril de 2014 às 18h27

PT conseguiu uma CPI ampla e já explicou Pasadena… Golpe de mestre.

Responder

Marcelo Martins

11 de abril de 2014 às 18h21

Oposição, que já cavou a sua cova, agora prepara a pá de cal.

Responder

Julia Camargo

11 de abril de 2014 às 18h18

a verdade começa a ecoar… alguma hora (esperamos) tem que acontecer.

Responder

Jefferson Oliveira

11 de abril de 2014 às 18h11

Tenha paciência

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará