Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

O gol contra de Guido Mantega

Por Miguel do Rosário

04 de maio de 2014 : 13h25

Pensei que o apagão político do governo tinha ficado para trás, mas, pelo jeito, me enganei.

Dias depois da presidente fazer um espetacular pronunciamento, anunciando redução na tabela do imposto de renda e aumento do bolsa família, Guido Mantega dá uma entrevista ao Globo cujo título é: “Temos uma previsão de aumento de tributos”.

ScreenHunter_3693 May. 04 13.02

Quando vamos ler a entrevista, descobrimos que a frase de Mantega foi: “temos uma previsão de aumento de alguns tributos” e cita alguns impostos sobre bebidas. Coisa pequena, que traria adicional de R$ 2 a R$ 2,5 bilhões. Os aumentos seriam diluídos por causa do grande consumo de bebidas, numa população tão grande.

Política tributária é coisa séria. Comunicação também. Se o governo tem alguma medida concreta para reduzir ou aumentar impostos, que informe oficialmente a toda a imprensa através do site do Ministério. Informe exatamente qual será o tributo, qual a percentagem de aumento, quais os produtos, qual a data exata. Falar que vai aumentar tributos sem esses detalhes é irresponsabilidade, afinal se está mexendo com setores vivos da economia, que precisam planejar suas atividades! Acrescenta-se um tom de especulação a um momento já tenso por causa das eleições! E para que? Para posar de “bom petista” na Globo?

Ir ao Globo e falar em aumentos “possíveis” em alguns impostos é, enfim, uma tremenda leviandade, além de um incompreensível favorecimento a uma empresa que está fazendo uma campanha pesadíssima contra a presidente Dilma e o PT. Uma empresa que, aliás, jamais estimulou o combate à sonegação e sempre fez campanha para desqualificar a arrecadação de impostos.

Se você ler o Globo de hoje, encontrará o seguinte: 100% da seção política nacional são escândalos contra o PT. O jornal criou até uma nova aba: Escândalos em série, sendo que não inclui um escandalozinho da oposição. E aí, quando chegamos na parte de economia, o que encontramos: o ministro da fazenda falando em “aumento de tributos”. É de lascar!

Tolice dupla: botou lenha, desnecessariamente, no terrorismo econômico; e chancelou um jornal que se tornou pasquim policial de oposição.

O que a sociedade quer saber de Mantega é: a Globo vai mostrar o Darf?

Mantega, se tivesse um pouco mais de sangue nas veias, poderia ajudar Dilma a ganhar eleição dizendo que o governo está buscando aliviar a carga da classe média através do endurecimento na luta contra a sonegação praticada pelas grandes empresas.

Poderia defender que a política tributária nacional se aproximasse, ao menos, daquela praticada nos EUA e Europa. Nos EUA, temos uma duríssima lei de herança, através da qual as grandes fortunas terminam quase toda em mãos do Estado. Quem quiser ser milionário, tem de ralar por si só. Na Europa, os ricos e grandes empresas pagam impostos pesadíssimos e progressivos. Em ambos, a sonegação é um crime gravíssimo, que dá prisão, em alguns casos até sem direito à fiança.

Assim fica difícil. Dilma marca um golaço na televisão e aí Mantega vai a Globo e faz um gol contra?

Mantega não é um consultor econômico da Globo, é ministro de Estado do governo Dilma! Tem que ser político e saber de que lado está!

gol.contra.x

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jony Diaz

05 de maio de 2014 às 16h26

A unica vez q o MInistro-vidente foi sincero, voces querem q ele se cale…hehehehehe

Responder

Vitor

05 de maio de 2014 às 11h54

Como a Dilma é cabeça dura. A necessidade de insistir em alguns ministros vai além da compreensão de qualquer um…

Responder

Sonia

05 de maio de 2014 às 11h07

“Mantega não é um consultor econômico da Globo” . Miguel, nesta você errou feio, pois ele é exatamente isto.

Responder

    Miguel do Rosário

    05 de maio de 2014 às 11h10

    Espero que não!

    Responder

Luís CPPrudente

05 de maio de 2014 às 10h10

O Mantega pode ser uma pessoa boa, mas foi muito tonto e irresponsável ao conceder essa entrevista para a famiglia Marinho.

Ele quer se posar de bonzinho para a famiglia Marinho para que, se a famiglia Marinho também considera ele uma pessoa incompetente e de má fé.

Acorda Guido Mantega, não faça o jogo do PIG. Já temos o Paulo Bernardo Trim Trim (ou Plim-Plim) e o ministro Devagar José Eduardo Cardoso.

Responder

jõao

04 de maio de 2014 às 23h48

04/05/2014 – Ex de Aécio joga “caca” no ventilador. “Ele levava malas de dinheiro e diamantes para Aspen”

2292

EmailShare
AndreiaFalcao
Andréa Falcão: advogada, centrada e extremamente rigorosa. Esta é a ex-esposa de Aécio que vem assombrando o esquema montado em torno de seu ex-marido
(reprodução) Ex-esposa de Aécio Neves, Andréa Falcão mora no Rio de Janeiro com a filha do casal, Gabriela. Ela e Aécio foram casados por oito anos. Separados há catorze anos, Andréa tem hábitos saudáveis e esportivos sendo considerada pelos amigos uma atleta. Discreta e reservada, poucos sabem de suas atitudes que colocam em risco o projeto de Poder construído pela família Neves após a morte de Tancredo.
Embora apresentado como político, Aécio Neves na verdade é apenas um produto comercial como tantos outros disponíveis no mercado, fruto de pesados investimentos publicitário. A início patrocinado por seu padrasto, o falecido banqueiro Gilberto Faria, em curto espaço já servia ao pesado esquema de desestatização e desnacionalização da economia montado pelo ex-presidente FHC.
Eleito em seu primeiro mandato de deputado federal e Constituinte por Minas Gerais pelo PMDB, Pimenta da Veiga viu em Aécio a possibilidade do PSDB se apropriar da imagem de Tancredo Neves. Porém, como hoje, na época Aécio não tinha gosto pela política, tinha que ser constantemente cobrado e policiado.
Entretanto, como sua carreira política tornava-se cada vez mais lucrativa, montou-se em sua volta uma eficiente estrutura com membros de sua família e políticos que viram nele a parceria ideal para ocupar o espaço político deixado por seu avô, Tancredo. Contudo, seus familiares e parceiros não contavam com um fato novo, o casamento de Aécio com Andréa Falcão.
A FARSA
Segundo amigos de Andréa, rígida por princípios, passou a questionar o comportamento de Aécio e a farsa montada para manter sua imagem. À amigos ela reclamava que isto impedia que Aécio amadurecesse.
Separada de Aécio em 1998, procurou organizar sua vida, porém, com a eleição de Aécio para governador em 2002, no intuito de passar para a população uma imagem de homem de família, o esquema passou a utilizar sua filha Gabriela, sendo histórica a presença da mesma em sua posse.
Sabedora do que realmente ocorria, Andréa passou a questionar esta utilização com receio de que a exposição, as companhias e hábitos de Aécio fossem prejudiciais à sua filha. Entretanto, o esquema montado em torno de Aécio insistiu, mesmo diante de sua recusa.
Esta prática foi bastante reduzida nos últimos anos de governo de Aécio Neves, contudo, o mal já havia sido concretizado. Com a denúncia dos deputados mineiros Sávio Souza Cruz (PMDB) e Rogério Correia (PT) de enriquecimento ilícito dos irmãos Andréa e Aécio Neves perante a Procuradoria da República e Receita Federal descobriu-se uma gigantesca movimentação financeira de Aécio nos Estados Unidos.
Constatou-se que os maiores depósitos coincidiam com as datas das viagens de Aécio Neves a Aspen, uma estação de esqui no Colorado, para onde Aécio se dirigia sobre a justificativa de que estaria levando a filha para esquiar. As suspeitas aumentaram ao se descobrir que as viagens foram feitas em jatinho fretado sem que sua bagagem passasse por qualquer alfândega, seja no Brasil ou USA.
A área de inteligência da Receita Federal descobriu que uma integrante da inteligência da PMMG, conhecida como PM2, havia relatado uma discussão entre Aécio e Andréa Falcão, onde ela, de maneira enérgica, reclama; “deixe minha filha fora dos seus rolos, não quero que fique utilizando ela para servir de justificativa para você fazer o que faz”, Aécio pergunta. “Que rolo?”; Andréa Falcão responde; “levar estas malas de dinheiro e diamante para Aspen”.
Este procedimento encontra-se desde o final do ano passado nas mãos do procurador geral, Roberto Gurgel, parado. Segundo amigos de Andréa Falcão, se ela for convocada a esclarecer os fatos ela irá contar tudo que sabe para defender sua filha. Pelo visto a família Neves finalmente terá a oportunidade de constatar que Andréa Falcão sempre falou sério.
O senador Aécio Neves, consultado sobre o tema que seria abordado na matéria, optou por nada comentar e Andréa Falcão recusa-se a falar com a imprensa.
– See more at: http://pocos10.com.br/?p=10733#sthash.FvPxi33J.dpuf

http://pocos10.com.br/?p=10733#

Responder

Marola

04 de maio de 2014 às 21h56

Vão perder a eleição e não vão ter ninguém a quem culpar a não ser êles mesmos.

Responder

C.Paoliello

04 de maio de 2014 às 19h43

O simples fato de um ministro conceder uma entrevista a um órgão da mídia que faz uma oposição desleal e truculenta ao governo que serve e que deve bilhões à Receita Federal já é uma gafe monumental.
Se um ministro experiente como Mantega cai nas cascas de banana do INIMIGO, o que dirá de um ministro com pouco tempo de governo e deslumbrado com a velha e velhaca mídia?
A presidenta Dilma tem que baixar uma ordem unida: em ano eleitoral nenhum membro de seu governo pode dar entrevista a qualquer membro do PiG e ponto final.

Responder

Panambi

04 de maio de 2014 às 18h27

Qualquer coisa que ele falasse seria distorcido, alteradoou editado para atacar o PT…a pergunta que fica: se sabe que vai ser “estuprado”, 03 vezes e com força, por dá esta chance aos “estupradores”? Será que gosta? Se der entrevista ao Álvaro Dias, o perigo é menor…

Responder

Antonio

04 de maio de 2014 às 15h59

Não bastasse o Ministro da Justiça deixando correr solto o ti-ti-ti, agora o da Fazenda – que já tem uma cara de idiota – fornecendo lenha para os capetas se assanharem. Está cada vez mais difícil justificar o que o PIG não informa. Vale a sugestão, acima, do Franklin. Dilma dê uma de Fernandinho: chame todos os Ministros de Ofélia e os mande se calarem, pelo menos até depois das eleições e depois dela rife esses dois.

Responder

rosa Maria

04 de maio de 2014 às 15h14

A pergunta é: Esses ministros são contra quem lhe deu o cargo? Convenhamos que esse ministro está ali graças a quem ele quer desmoralizar. Demissão a todos que falam mal do governo.

Responder

FRANKLIN Caetano de Freitass

04 de maio de 2014 às 14h39

Caramba! A Dilma tem que sentar com esse pessoal, e dizer agora não dá mais pra brincar. Que falta de inteligência!

Responder

Messias Franca de Macedo

04 de maio de 2014 às 14h10

… Não aprendem! A propósito, existe alguma Lei que obrigue ministros de Estado de governos trabalhistas concederem entrevista coletiva a jornais anti-trabalhistas? Pelo menos, o Guido Mantega se espelhou no doutor José Sérgio Gabrielli, providenciando a gravação do colóquio por alguém de confiança?…

EM TEMPO: e a militância só comendo poeira – e ouvindo desaforos do pessoal da DIREITONA [eterna] oPÓsição ao Brasil!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Deixe um comentário