Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Novela da Globo promove números dos partidos de oposição

Por Miguel do Rosário

12 de maio de 2014 : 20h06

A Globo iniciou uma estratégia de guerra total contra o PT. É incrível a falta de sutileza da emissora. Agora tem um programa de humor com Marcelo Adnet, que tenta ridicularizar as próprias críticas à Globo. Nada como ter alguns bilhões na conta, com ajuda do governo, para desconstruir o adversário, que no caso somos nós.

E agora mais essa. O logotipo da novela traz os números dos partidos dos principais candidatos de oposição.

*

No Brasil 247.

GERAÇÃO BRASIL, DA GLOBO, É 40, DE CAMPOS, E 45 DE AÉCIO

Nova novela global atropela sutilezas e dissimulações; na lata, logotipo da trama das sete da noite destaca números e letras que formam 40, na primeira linha, e 45, na segunda (acima); são as identificações eleitorais, na vida real, de Eduardo Campos, do PSB, e de Aécio Neves, do PSDB; produto é veiculado imediatamente antes do Jornal Nacional e ficará no ar pelos próximos meses; no ano eleitoral de 2014, emissora de João Roberto e seus dois irmãos Marinho acentua parcialidade histórica de antena amiga dos militares (1964-1985), patrocinadora do escândalo Proconsult (1982) e organizadora do ardiloso debate Collor X Lula (1989); Vale Tudo, como dizia a novela que imortalizou a vilã Odete Roitman, em 1988

12 DE MAIO DE 2014 ÀS 19:42

247 _ Às favas com sutilezas e dissimulações. Na nova novela das sete da noite, que ‘entrega’ audiência para o Jornal Nacional, principal produto editorial da emissora dos três Marinho, só não vê quem não quer. Numa mistura de letras e números, como códigos de computadores, o logotipo de Geração Brasil destaca de maneira pouco disfarçada os números 40, na primeira linha, e 45, na segunda. São também esses os números que estarão nas urnas eletrônicas de outubro identificando, respectivamente, os candidatos Eduardo Campos, do PSB, e Aécio Neves, do PSDB. Coincidência? A julgar pelo histórico de parcialidade política da Globo, não.

A mensagem subliminar a favor do 40 e do 45 se dá à frente de uma trama em torno de um brasileiro que fez fama e fortuna nos Estados Unidos no sofisticado ramo da tecnologia de computadores. É fácil entender porque o logotipo da novela contém elementos alfanuméricos, assim como são os códigos dos computadores, mas a questão está no resultado dessa mistura.

Entre as infinitas combinações que poderiam ser feitas nas duas palavras Geração Brasil, escolheu-se as que permitem ler 40 e 45. Não há chance de se enxergar, por exemplo, um 13 ali, o número do PT. Ou um 15, que representa o PMDB. Também não dá para ver o 11 do PP ou o 55 do PSD. Mas o 40 e o 45 estão lá.

Em qualquer outra emissora, a, digamos, coincidência poderia passar batido. Tome-se, por exemplo, a Rede Bandeirantes. Desde 1989, a emissora da família Saad promove debates presidenciais, mas nenhum deles foi acusado de ter ardis contra candidatos.

Já na Globo de João Roberto Marinho e seus dois irmãos é diferente. No limiar da redemocratização, também em 1989, no debate entre os então presidenciáveis Fernando Collor e Lula, já em pleno segundo turno, o primeiro entrou com uma pasta que escondia papéis sem valor. Mas brilhou no ar global como se contivesse um dossiê contra Lula. No dia seguinte, a edição do Jornal Nacional entrou para a história pela edição do debate, francamente desfavorável a Lula. Em suas memórias, o então chefão global Boni admitiu, divertindo-se, que muito fora feito nos bastidores para prejudicar o postulante do PT.

Antes, em 1982, quando o adversário político dos Marinho, no Rio de Janeiro, era o então candidato a governador Leonel Brizola, a emissora contratou a consultoria Proconsult para realizar uma apuração paralela à oficial. Enquanto as urnas deram a vitória a Brizola, a Proconsult tudo fez para que os resultados de sua contagem apontassem outro vencedor. Mas deu errado.

Para quaisquer outras dúvidas a respeito do DNA ideológico da Globo, basta lembrar que a emissora nasceu e floresceu durante e à sombra da ditadura militar. Agora, em tempos de democracia, as preferências globais se mostram de outra maneira – de reportagens especiais no Jornal Nacional até o pensamento único que alinha seus comentaristas, passando também, ao que se vê, pelo logotipo de Geração Brasil.

images-cms-image-000371063

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sidnei Brito

14 de maio de 2014 às 01h17

Em 2010 a Globo fazia “45” anos e tentou usar isso para fazer propaganda subliminar para o PSDB. Alguém se lembra?
Na campanha publicitária, eles falavam que o país queria “mais” saúde, “mais” educação, “mais” não sei o quê.
Coincidência: o mote inicial de Serra era justamente o de o Brasil pode “mais”.
Os caras não tem vergonha mesmo.

Responder

tom

13 de maio de 2014 às 11h18

vale lembrar tambem miguel , quando a globo fez 45 anos em 2010 , ela juntou todo mundo pra cantar o jingle ” mais nós podemos mais ” com o numero 45 ao lado , em epoca de eleição, quem percebeu isso , foi o petista andré vargas , que depois de 4 anos teve o ” troco ” da famiglia marinho

Responder

henrique de oliveira

13 de maio de 2014 às 09h20

É por isso que vão perder mais algumas eleições.

Responder

Eduardo

12 de maio de 2014 às 23h47

Isso é esquizofrenia e achar que está sendo perseguido. Dos artistas globais fazendo campanha pró Lula, gritando aos ventos o cântico “Lula lá” ninguém fala né?

Responder

    Miguel do Rosário

    13 de maio de 2014 às 00h03

    Pode até ser paranóia. Talvez, eu mesmo não estou levando muito a sério isso. Mas os artistas não cantavam lulala na novela, e a globo apoiou abertamente Collor naquela eleição. Até mesmo fraudou um debate.

    Responder

      Vitor

      13 de maio de 2014 às 10h04

      Miguel, a propaganda do Submarino com o Zagallo é campanha descarada do PT! Televisão Nova tem 13 letras??? Caramba! Fora que o Zagallo faz propagando pro PT desde 1994… Chama o TSE!!!!
      PS: Sim, estou sendo irônico!

      Responder

        Ruy Acquaviva

        13 de maio de 2014 às 11h58

        Sr. Vitor Irônico.

        O Zagalo é pessoa física ou pessoa jurídica?

        O Zagalo usa uma concessão pública para falar?

        O Zagalo é um produto de mercado de uma empresa que explora uma concessão pública?

        O Zagalo aparece todos os dias na TV, em horário nobre (e usando uma concessão pública)?

        As respostas são: não, não, não e não.

        PS. Sim, o Sr. falou uma ASNEIRA.

        Responder

          Vitor

          13 de maio de 2014 às 16h45

          Jura? Nem deixando claro que era uma ironia?

          João

          13 de maio de 2014 às 17h12

          Cavalheiros,

          O Zagalo Faz esse discurso sobre seu número da sorte desde antes da fundação do PT.

          Abs…

          Vitor

          13 de maio de 2014 às 18h27

          Eu desisto!

          alexandre

          15 de maio de 2014 às 12h37

          o site que deu a notícia é o brasil 247, opa 2+4+7 é 13. mensagem subliminar heim…o debate político atingiu um nível tão triste nesse país que estão se apegando a essas bobagens paranóicas

C.Acácio

12 de maio de 2014 às 22h08

Mais um tiro no pé da Globo. A soma dos algarismos é 13 …

Responder

    Anônimo

    12 de maio de 2014 às 22h46

    A felicidade dos 97% de brasileiros que não lê jornal e 85% que não lê nenhum tipo de revistas revistas e os 65% que não assiste tv somados ao consagrado fato do PT possuir 30
    milhões de votos em qualquer eleição presidencial deixa mais tranquilos o pessoal que
    acertadamente somou os numeros dos 40 mais 45 deu e vai dar 13.

    Responder

      socorro Guimaraes

      15 de maio de 2014 às 17h43

      40+45=13, eu até tive que somar na calculadora para não errar……
      Viva ao PT, no Brasil só vai preso quem é inocente!!!!!!!!!!! certo, então vai dar 13 de norte ao norte e leste a oeste, porque este é meu BRASIL e de TODOS.

      Responder

Jose Neto

12 de maio de 2014 às 21h56

Miguel aqui em Uberaba na Expozebu, na qual fui para ver Dilma, a vaia estava sendo comprada por 80,00 por pessoa, mas pelo jeito poucos aderiram, Aécio que aqui sempre vem encontrar seus amigos de farra chegou na sexta e até José Serra foi visto passeando no parque Fernando Costa ao lado d uma jovem segundo um colunista do jornal da manhã. Essa campanha vai ser podre, intestina.

Responder

Jose Neto

12 de maio de 2014 às 21h46

Eu já havia feito um ccomentário sobre os 2 números da oposição na logo da novela num post no blog do Nassif. São descarados, apátridas, mercenários.

Responder

Guilherme

12 de maio de 2014 às 21h18

Vocês reparem que o S poderia virar 5, mas preferiu que o “esforço”fosse do pobre telespectador.

Responder

Deixe um comentário para tom

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?