Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

PSOL e PT assinam nota

Por Miguel do Rosário

13 de julho de 2014 : 08h34

Parlamentares e candidatos de PT e PSOL, do Rio de Janeiro, soltaram nota em conjunto condenando as prisões arbitrárias de 17 ativistas, ocorridas nas últimas 48 horas.

Do lado do PSOL, constam os nomes mais conhecidos do partido no estado: o deputado estadual Marcelo Freixo; os deputados federais Chico Alencar e Jean Wyllys; o candidato ao governo do estado, o professor Tarcísio Motta; e o antropólogo Luiz Eduardo Soares.

Do lado do PT, aparece o nome mais representativo do partido hoje no Rio, o senador e candidato ao governo do estado, Lindberg Farias.

O governo e o judiciário, segundo a nota, ultrapassaram o limite da prudência e adentraram o perigoso terreno do arbitrário.

As prisões causaram um burburinho extremamente negativo nas redes sociais.

*

Nota pública contra prisões arbitrárias

Enquanto os brasileiros sofrem com a derrota da seleção, um resultado muito mais grave está sendo engendrado: a derrota da democracia e da Constituição. No Rio de Janeiro, por razões políticas, 17 pessoas foram presas, com base em mandados de prisão temporária, e dois menores foram apreendidos. Um representante do poder judiciário viabilizou a ação policial, evidenciando mobilização orquestrada com participação governamental.

A operação foi justificada para prevenir ações que pudessem perturbar a ordem pública no dia da decisão da Copa do Mundo. Por esse motivo os advogados têm tido dificuldade em conhecer a substância de cada acusação: tudo foi feito para impedir que os presos se beneficiassem de Habeas Corpus antes de domingo. O chefe da polícia civil tem deixado claro, em seus pronunciamentos, que as prisões visam prevenir possíveis ações. Estamos diante de uma arbitrariedade inaceitável, que agride o Estado democrático de direito.

As prisões constituem ato eminentemente político e criam perigoso precedente: a privação da liberdade individual passa a ser objeto de decisão fundada em previsões e no cálculo relativo ao interesse dos poderes do Estado. Foram golpeados direitos elementares individuais e de livre manifestação. Conclamamos todos os cidadãos comprometidos com os princípios democráticos, independentemente de ideologias ou filiações partidárias, a unirem-se contra o arbítrio e a violência do Estado, perpetrada, ironicamente, sob a falsa justificativa de evitar a violência.

Marcelo Freixo
Jean Wyllys
Lindberg Farias
Tarcísio Motta
Chico Alencar
Luiz Eduardo Soares

*

Abaixo, matéria publicada na BBC.

Prisões na véspera da final da Copa despertam críticas

Jefferson Puff e Ricardo Senra
Da BBC Brasil no Rio de Janeiro
Atualizado em 12 de julho, 2014 – 17:45 (Brasília) 20:45 GMT

A polícia do Rio de Janeiro prendeu neste sábado ao menos 37 pessoas por supostas conexões com manifestações marcadas para coincidir com a final da Copa do Mundo, entre Argentina e Alemanha, neste domingo no Maracanã. Consultadas pela BBC Brasil, a OAB e a Anistia Internacional avaliaram as prisões como “inconstitucionais e intimidatórias”. O grupo também deve ser acusado de “formação de quadrilha armada”.

Mais nove pessoas poderão ser presas nas próximas horas pela operação batizada de Firewall 2, que mobiliza 25 delegados, 80 policiais e até uma aeronave.

Para o presidente de Comissão de Direitos Humanos da OAB do Estado do Rio de Janeiro, Marcelo Chalreo, as prisões são inconstitucionais. “As prisões têm caráter intimidatório, sem fundamento legal, e têm nítido viés político, de tom fascista bastante presente. O objetivo é claramente afastar as pessoas dos atos públicos”.

Ao lado de representantes da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e de coletivos de advogados, Chalreo disse à BBC Brasil que os presos terão pedidos de habeas corpus protocolados ainda hoje, e que “ninguém ficará sem assistência judiciária”.

Ao todo, o juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, da 27ª Vara Criminal da Capital, emitiu 26 mandados de prisão temporária, que permitem até cinco dias de detenção, dos quais 17 já foram cumpridos. Mais duas pessoas foram presas em flagrante e dois menores foram apreendidos através de mandados de busca e apreensão.

Outras 16 pessoas foram presas sem mandado, apenas para “averiguação”, porque estavam nas casas dos suspeitos detidos, informa a assessoria de imprensa da Polícia Civil.

Porte de arma vencido e maconha

Segundo a polícia, um dos presos em flagrante seria o pai de um dos jovens sobre os quais pesa um mandado de prisão. Ao entrar na residência para deter o suspeito, os policiais teriam encontrado uma arma, supostamente um revólver calibre 38.

De acordo com as informações iniciais, o documento de porte de arma vencido do pai do suspeito levaram os policiais a prendê-lo em flagrante, e o revólver em questão teria sido a base da acusação de formação de quadrilha armada, que teria como chefe a ativista Elisa Quadros Pinto Sanzi, de 28 anos. Conhecida como Sininho, a jovem, que reside no Rio de Janeiro, foi presa em Porto Alegre.

O grupo será acusado por formação de quadrilha armada, conforme tipifica o artigo 288 do Código Penal Brasileiro. Segundo a polícia, embora nem todos tenham sido encontrados com armas em casa, os suspeitos teriam praticados atos monitorados durante a investigação que permitiram a delegado, promotor e juiz concluírem que participaram de atos de violência, mesmo que não diretamente.

A outra prisão em flagrante teria sido a de um jovem que foi encontrado com maconha na casa de um suspeitos e foi então acusado de “porte de drogas”.

Chalreo, da OAB, diz que é preciso atenção nos termos utilizados nas acusações. “Dizer armas e drogas, quando na verdade se trata da pistola do pai e de maconha, é criar uma falsa ilusão de perigo”, avalia.

Também foram encontradas joelheiras, máscaras de gás, jornais e bandeiras de movimentos sociais, que na visão da polícia são indícios do envolvimento dos jovens com os protestos.

“Apreendemos jornais, bandeiras, e outros materiais ditos inofensivos porque ajudam a fortalecer a vinculação entre as pessoas que foram presas. Alguém que tem um mero jornal em casa pode ter participado de outra ação violenta e isso será deixado mais claro em cinco dias”, disse o chefe da Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso.

Ele diz que a ação da manhã deste sábado é fruto de uma investigação iniciada em setembro. “Hoje nós começamos a desmantelar uma quadrilha organizada. A investigação começou em setembro”, explica.

“Essas pessoas querem fazer guerra, querem provocar o caos e a polícia não pode permitir isso”, complementou.

Anistia Internacional

A organização de direitos humanos Anistia Internacional chamou a atenção para o fato de prisões semelhantes já ocorridas sobretudo no Rio de Janeiro e em São Paulo antes de manifestações.

Para a ONG, a ação é “preocupante, por parecer repetir um padrão de intimidação que já havia sido identificado pela organização antes do início do Mundial”.

A Anistia disse ainda que “a liberdade de expressão e manifestação pacífica são um direito humano e devem ser respeitados e garantidos pelas autoridades em todas as situações, inclusive durante a Copa do Mundo. Ninguém deve ser detido ou preso apenas por participar de uma manifestação e exercer tal direito”.

Colaboração Júlia Dias Carneiro, da BBC News, no Rio de Janeiro

10464409_830611426950154_7377593215775007504_n (2)

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

31 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco Duarte

14 de julho de 2014 às 13h11

Com essa adesão demagoga, Lindberg Farias só demonstra que não tem capacidade para governar o Rio de Janeiro. Ingenuidade em política é pior do que corrupção, porque o povo acaba preferindo os corruptos.

Responder

    maria graca

    15 de julho de 2014 às 16h52

    Ainda bem que nao vai ganhar… ja pensou o pisol exigindo cargos? Chico Alencar secretario de educacao, Frouxo em direitos humanos, Wyllys nas Comunicacoes, Janira Rocha nas Finanças e Sininho na Seguranca Pública, … e se o Lindberg nao desse, eles incendiavam o Rio até eles conseguirem derrubar a Dilma. Tudo que eles querem, escurracar o PT e destruir a democracia, guerra civil e entrega do país para a Espanha e Suica, financiadores de suas ONGs criminosas.

    Responder

Valtercides Júnior

14 de julho de 2014 às 05h31

Sininho não voa ? KKK

Responder

Valtercides Júnior

14 de julho de 2014 às 05h31

Sininho não voa ? KKK

Responder

Francisco Ernesto Guerra

14 de julho de 2014 às 00h13

O Pçol é de um caboanselmismo deslavado. Sininho está a serviço da direita. Mas entendo a posição do Lindberg, voto de fascistas também valem.

Responder

Fernando

13 de julho de 2014 às 19h45

cadeia para esses terroristas!!!

Responder

Ivan da Costa

13 de julho de 2014 às 19h25

Seria melhor nao se unirem contra a ditadura se infiltrando fingindo ser tua seguranca? Triste ler certos comentarios!

Responder

Paulo Passic

13 de julho de 2014 às 20h02

Parabéns, a prisão desses malfeitores era mais que necessário.

Responder

Maria Lucena Conte

13 de julho de 2014 às 19h53

agora o PT serve para o PSOL…Deveria ir buscar apoio a Rede Globo e ao PSDB…

Responder

Lauro Rocha

13 de julho de 2014 às 19h01

Eliomar Coelho também assinou, rolou mais assinaturas depois dessa inicial. Quem puxou foi Luiz Eduardo. O engraçado é os psolistas falando do Lindberg na nota e os petistas do Psol, jajajajaja

Responder

Luiz Getirana

13 de julho de 2014 às 16h48

Sou favorável as prisões. Esses o oportunistas só querem causar destruição, arruaça, confusão. As provas colhidas pela polícia são prova disso. Ao menos, não teremos mais um cinegrafista ou jornalista morto com uma explosão de rojão na cabeça!

Responder

Jamile Bonfim

13 de julho de 2014 às 16h42

Ninguém comparou PSOL com PM. Mas, dizer que PSOL é confiável é apenas uma questão de opinião. Na minha opinião, PSOL é tão confiável quanto a PM. Cada um no seu quadrado ….. Mas, pensando bem chego à conclusão de que algumas coisas eles tem em comum …..

Responder

Andrea Souza

13 de julho de 2014 às 16h38

O governo federal não vai se pronunciar interferindo nas decisões de governos estaduais e judiciário. Como sempre tem sido desde o começo do governo Dilma.

Responder

Antonio Carlos Ribeiro

13 de julho de 2014 às 16h36

O PSOL é muito mais confiável que a PM que mata, faz desaparecer o corpo e o crime não é militar, contra todas as evidências dos 21 anos de ditadura que a Comissão da Verdade já exibiu e os militares preferem emporcalhar as corporações – que dizem amar, sem terem amado os patrícios aos quais juraram defender – a entregar os criminosos, que não eram a maioria. O jornalista não foi assassinado pelos ativistas e mantê-los presos sem provas é que é imoral!

Responder

    Marola

    14 de julho de 2014 às 06h36

    Depois da morte do cinegrafista vcs perderam qualquer moral que porventura tivessem.

    Responder

      Vitor

      15 de julho de 2014 às 16h27

      Oi Marola, pela sua “lógica” a PM teria perdido a moral que nunca tiveram depois do “desaparecimento” do Amarildo, não é?

      Lógica não parece ser o seu ponto forte, heh

      Responder

José Holanda Padilha

13 de julho de 2014 às 16h01

Tem que meter essa gangue no fundo da cadeia mesmo! Não são manifestantes,são BANDIDOS! O que pretendiam fazer com esses fogos,atirar na direção das torcidas no RJ,como fizeram com o cinegrafista? Q o governo federal não se envolva mesmo,comprovado o crime,tem que ir pra Bangu I a bonitinha da sininho e a sua corja!!

Responder

Jamile Bonfim

13 de julho de 2014 às 15h54

O Rio de Janeiro está muito estranho …. se bandear para o lado do PSOL ??? Parece coisa de candidato, ou será que não é ??? Não sei o que é pior. É evidente que esses “ativistas” estavam armando alguma tragédia para a final da Copa. Querem o que ??? Um cinegrafista estrangeiro assassinado por esses “ativistas” ???

Responder

    JOSÉ MARCIO TAVARES

    13 de julho de 2014 às 21h54

    Esse PT do RJ acha que todo mundo é idiota. Antes, o PSOL não prestava porque apoiava os protestes com depredações. Agora, que tem um inimigo comum para as eleições de outubro, estão juntinhos. Me decepciono é com o Miguel do Rosário. Tá entrando numa fria, Miguelito.

    Responder

      Miguel do Rosário

      14 de julho de 2014 às 00h02

      Vc terá chance de se decepcionar comigo. Espanta-me é que o faça antes de ouvir minha opinião. Até aqui eu só publiquei nota de terceiros

      Responder

Fernando Nunes de Almeida

13 de julho de 2014 às 14h51

Até parece, petista preocupado com as prisões… Cadê o governo federal agora? Cadê a Dilma Rousseff, que um dia foi presa e torturada? Ela se pronunciou a respeito? O presidente do PT se pronunciou? O Lula se pronunciou? Lamentável!

Responder

Leal Jose Newton

13 de julho de 2014 às 14h29

Conceitos como moral/imoral, certo/errado, etc são muito vagos e interpretativos. O certo pars uns pode ser errado para outros, já quando falamos de legal, se está previsto em lei, ele não permite concessões. Ana talvez tu não tenhas vivido na epoca mais cruel da ditadura e por isso tu não pode imaginar o que era ser acordado na madrugada por “agentes da lei” psra conduzirem alguém para interrogatório e os demais da casa ficarem sem saber se tornariam a ver essa pessoa. Qual o crime? Via de regra era discordar do ditador. O que estamos agora vendo no RJ seria o início de nova era? Não concordo com violencias praticadas por alguns, porém, prisão preventiva é algo sem sombra de dúvida ilegal e por isso temos que combater, denunciar e cobrar legalidade dos responsáveis.

Responder

Celso Orrico

13 de julho de 2014 às 10h43

a Sininho agora vai badalar em Bangu onde já deveria estar ha muito tempo..

Responder

Jocilene Meyer

13 de julho de 2014 às 10h18

Sou totalmente favoravel ao trabalho do DeicRJ,qual eh dessa Sininho? Qual necessidade das armas e mascaras? Queria quebrar,destruir patrimonio privado? implantar a teoria do Caos?Concordo em absoluto com as prisões,Manifestaçoes democraticas com armas na final da Copa? Querem causar vexame ao Brasil pq essa é a Copa das Copas?!

Responder

Vitor

13 de julho de 2014 às 10h06

Segunda eles liberam todo mundo e o Brasil volta ao normal… O número de policiais nas ruas cairão drasticamente e a população voltará a sofrer com a violência urbana das grandes cidades… Isso é só pra garantir a segurança da final da Copa, mas certos políticos querem capitalizar votos em qualquer situação…

Responder

Jocilene Meyer

13 de julho de 2014 às 09h54

Eu sou totalmente favoravel as prisoes..querem protrstar? Ou querem causar maior vexame e desordem,quebrar lojas na final da Copa? Concordo em absoluto ,o Estado precisa se prevenir de bardeneiros que se intitulam manifestantrs com deliquentes agindo em “nome da Democracia” Aqla Sininho nao me cheira bem..Querem desmoralizar a Copa das Copas!!

Responder

José Holanda Padilha

13 de julho de 2014 às 12h53

Só eu acho a direita beeeeem mais sagaz que a esquerda?! Travestem qualquer bando com uma “causa inatacável” e os bocós engolem a corda toda. “Arbítrio”? E se acontecesse uma tragédia no fim da Copa (o que ainda não tá descartado),o que essa mesma turma que tá defendendo BANDIDO diria?!

Responder

Ana Engajada

13 de julho de 2014 às 12h32

As vezes uma manifestação pode ser legal…mas ela é imoral quando sabemos a motivação. Alias como tudo na vida o legal as vezes é imoral e desonesto dependendo da motivação.

Responder

Ana Engajada

13 de julho de 2014 às 12h29

As vezes quando vamos para oposição ficamos tao parecidos… arbitraria?Discutível…

Responder

Izabel Miquelotti

13 de julho de 2014 às 12h19

A lista acima mostra o oportunismo politico que se forma aqui no RIO só estão junto eleitoreiramente, estão querendo e confusão para aparecerem!

Responder

Vera Borda Candido Pereira

13 de julho de 2014 às 12h04

Eleições próximas fazem milagres.

Responder

Deixe um comentário