Ato em defesa da imprensa

Delegados da Lava Jato defendem Guantánamo no Brasil

Por Miguel do Rosário

03 de dezembro de 2014 : 16h25

guantanamo-londres


 

Saiu no blog do Gerson Camarotti, do Globo:

“DECISÃO DO STF DE SOLTAR DUQUE PREOCUPA NÚCLEO DE INVESTIGAÇÃO DA LAVA JATO

Integrantes da Polícia Federal que estão envolvidos com a Operação Lava Jato foram pegos de surpresa com a decisão do ministro Teori Zavascki de mandar soltar o ex-diretor da Petrobras Renato Duque. Eles demonstraram preocupação e avaliam que isso pode prejudicar essa fase da investigação.

A expectativa era que a permanência na prisão motivaria Renato Duque a fazer uma delação premiada, mas agora a previsão é que ele fique em silêncio. Duque é apontado nas investigações como o ex-diretor da Petrobras indicado pelo PT e, segundo o outro ex-diretor que tem colaborado com as investigações, Paulo Roberto Costa, é o operador do partido no esquema de corrupção da estatal. A defesa nega a participação dele no uso irregular de recursos da petroleira.

Um investigador da Lava Jato ressaltou ao Blog que a colaboração de Paulo Roberto Costa só aconteceu depois de um longo período de prisão, e que a expectativa era que o mesmo aconteceria com Renato Duque.”

*

Bem, em que outra situação o Estado mantém seres humanos em “longo período de prisão” mesmo sem uma sentença, mesmo sem condenação, ou mesmo sem uma acusação formalizada pela justiça?

Resposta: na prisão de Guantánamo, gerida pelos EUA, e alvo de protesto de todos os grupos de direitos humanos no mundo.

Suspeitos de terrorismo do mundo inteiro são levados para Guantanamo, onde ficam presos por tempo indeterminado, na espera de que delatem as supostas organizações das quais fazem parte.

O Guantanamo brasileiro já está sendo criticado por vários juristas.

Não tem essa de que não devemos ter pena porque são ricos. As ditaduras adoram fazer isso. Prendem uns ricos para saciar a sede de sangue do populacho, mas ao fazê-lo só agravam a cultura da truculência penal do Estado.

No fim das contas, um ou outro rico sofre um pouco mais em mãos do Estado, mas quem paga o pato mesmo são os pobres, que formam a maioria do sistema prisional.

Só fazem isso, naturalmente, com os ricos que estão fora do núcleo do poder. No caso do Brasil, apenas com os ricos que não são íntimos da mídia.

Na Europa, donos da mídia são chamados regularmente para depor na Justiça, ou mesmo condenados. Aqui, eles e seus amigos na política, são intocáveis.

A operação Lava Jato pode ser analisada sob diversas perspectivas.

Algumas delas são positivas, conforme já identifiquei por aqui.

É interessante, por exemplo, observar como o ódio político ao PT, por parte de setores da própria Polícia Federal, do Ministério Público e do Judiciário, lhes faz ter uma coragem e independência que jamais teriam em outra situação.

Alguém imagina o que os “homens de bem” da mídia e da política diriam se os mesmos delegados da Operação Lava Jato fossem flagrados dando loas à Dilma, ao PT, e xingando a oposição?

A Operação Lava Jato seria imediatamente acusada de “bolivariana”!

Na verdade, a oposição vive o seu 18 de Brumário. A Operação Lava Jato é seu Luis Napoleão.

Na ânsia de vencer o PT, por trás do qual vêem o fantasma de um bolivarianismo que, infelizmente, está longe de existir, a oposição está empoderando forças que não pode controlar, e esse é o lado negativo da Lava Jato.

É a mesma coisa que aconteceu no 18 de Brumário, quando a burguesia empoderou Luis Napoleão, cuja ditadura levou a França a um período de trevas, com prisões e desapropriações ilegais inclusive entre a alta burguesia.

O único interesse da imprensa de oposição é fustigar Dilma. Para isso, estão dispostos até mesmo a entregar alguns anéis, com vistas a preservarem os dedos, ou seja, o poder político.

Nos últimos dias, o jornal O Globo tem dado diversas matérias profundamente ofensivas contra a militância do PT. Disse que “PT aplaude acusado de corrupção”, e ainda lembrou que os militantes do partido também festejaram José Dirceu.

Não houve a delicadeza de esclarecer seus leitores que os petistas fizeram isso não por aceitarem a corrupção, mas por serem críticos ao julgamento do mensalão. Decisões judiciais podem e devem ser objeto de críticas da sociedade. O judiciário não é perfeito e apenas se aprimora, como tudo na vida, com críticas.

Quanto ao tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, o jornal trata o “acusado” como “já condenado”. Ora, acusação por acusação, todo político tem. FHC não é acusado de comprar a sua reeleição? Os militantes tucanos o aplaudem mesmo assim, e nenhum jornal os acusam de coniventes com a corrupção. Eles simplesmente não acreditam que a acusação seja verdadeira.

Até aí, nenhuma novidade, assim como também não é novidade a total inação do partido ou do governo para replicar.

O PT disse que vai processar Aécio Neves por suas declarações a Globonews, dizendo que havia perdido as eleições para uma organização criminosa.

Ora, muito bem, vale processar, mas ficar apenas nisso é terceirizar a luta política para o judiciário. E para um judiciário que não lhe é simpático.

A judicialização da política não interessa ao PT e à esquerda, até porque ainda não há correlação de forças favoráveis no Judiciário.

Jogar a luta política para o Judiciário é apostar na derrota.

Interessa ao PT fazer o contrário, trazer a disputa judicial para o terreno político. Isso é o certo a fazer.

A “República do Paraná” já conseguiu, ao que parece, forçar um executivo de empreiteira a falar algo que interessa à oposição:

ScreenHunter_5409 Dec. 03 15.21


Ué, os acordos de delação premiada não embutem sigilo, segundo a Constituição?

O caráter sigiloso não está sendo respeitado. Ao contrário, os depoimentos feitos à Polícia Federal estão servindo para alimentar a mídia de oposição, que os interpreta a seu bel prazer.

Acusações contra senadores do PT e contra o partido ocuparam as manchetes, sem que houvesse a apresentação de uma mísera prova.

E agora a “República do Paraná”, talvez desesperada por não achar nada ilegal na campanha do PT, vem com essa: criminalizar o próprio Caixa 1, legal, da campanha do partido, o que é uma estratégia notoriamente golpista.

Quando as mesmas empresas doam para o PSDB, é legal, certinho. Quando doam para o PT, é pagamento de propina?

Claro que a intenção é deslegitimar a presidenta Dilma. É uma estratégia muito mais planejada do que a gente supunha. Aécio não está louco. Suas acusações de baixo calão num programa da Globonews, onde não houve questionamento nenhum em relação a seus papagaios, seguem um roteiro pré-combinado, e do qual a mídia faz parte.

Em primeiro lugar, essa balbúrdia apenas evidencia o absurdo maior de todos: o fato de Gilmar Mendes, ministro do STF, prender há oito meses a votação sobre a doação de empresas a campanhas eleitorais.

É uma verdadeira chicana, e a mídia se mantém em silêncio sobre isso. Quando há uma votação que interessa a oposição, a mídia pressiona e o STF anda rapidinho. Ninguém teve coragem de pedir uma simples vistas de 48 horas quando se começou a julgar a Ação Penal 470. Não, ali tinha que ser tudo feito às pressas, para não perder o timing da atmosfera nervosa de linchamento que a mídia criava junto à opinião pública.

Quando é algo que não interessa à mídia, não há cobrança, e Gilmar Mendes pode segurar um julgamento por tempo indeterminado.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

37 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Maria Dilma

05 de dezembro de 2014 às 12h16

http://outraspalavras.net/blog/

Responder

elisa

05 de dezembro de 2014 às 10h12

Nem pra rico nem pra pobre. Guantánamo é uma vergonha para a humanidade, assim como foram os campos de concentração, a Inquisição etc. Indigna de ser imitada.

Responder

Eduardo Lima

05 de dezembro de 2014 às 08h53

BANDEIRAS DA DIREITA. Algumas delas encontram eco nos medos e anseios da Classe C, que precisa ser reconquistada pelo governo, especialmente a do Centro-Sul do país. O governo pode se apossar de algumas delas como já fez antes? Como fazê-lo? É importante debater a questão? É o que o texto do link abaixo procura fazer: refletir a respeito.

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR5.html

Responder

ricardo silveira

05 de dezembro de 2014 às 00h10

A gente tende a acreditar que vai aparecer algum juiz no STF que põe ordem na casa, como essa medida do juiz Teori Zavascki. Mas é só torcida, lembrando o que foi feito no “mentirão” dá uma tristeza danada.

Responder

    armand de brignac

    05 de dezembro de 2014 às 11h05

    ADAMS e CARDOZO não passam de proxenetas do PT e da GovernantA. Uma coisa vergonhosa! Nenhum dos dois tem siso. Merecem ir para o STF.

    Responder

Josué

04 de dezembro de 2014 às 19h47

Bomba, futuro secretário de segurança do Paraná o delegado Franceschini tinha ligação com o doleiro, está em gravação. Está no portal do jornal gazeta do povo do Paraná.

Responder

armand de brignac

04 de dezembro de 2014 às 15h56

Depois de nomear JOAQUIM LEVY para a Fazenda e, provavelmente, KÁTIA ABREU para a Agricultura, DILMA vai nomear RONALDO NAZÁRIO para os ESPORTES e MERVAL para a CULTURA !

Responder

armand de brignac

04 de dezembro de 2014 às 15h53

Os advogados dos executivos da OAS e da Camargo Correa que estão presos recorreram ao ministro Teori Zavascki pedindo que sejam aplicados a seus respectivos clientes os mesmos critérios que levaram Zavascki a conceder habeas corpus a Renato Duque, o petista que era diretor de Serviços da Petrobras e que é apontado como o operador do partido na quadrilha que assaltava a estatal.

Bem, a menos que o ministro tenha predileção por acusados de corrupção ligados ao PT, mas alimente preconceito adicional inelutável contra empreiteiros, ele terá de, obviamente, atender aos respectivos pedidos. E não só nesses casos, mas em todos.

O ministro disse não ver motivos concretos que justifiquem a prisão preventiva no caso de Duque. Bem, se, a seu juízo, é assim, então não há também nos outros casos.( Por R.A.)

Responder

henrique de oliveira

04 de dezembro de 2014 às 15h44

Ninguém nesse país rouba mais que os tucanos , isso é fato , só que eles não são incomodados por ninguém . A tal delação premiada só da prêmios para os policiais incompetentes e juízes vagabundos que não querem se dar ao trabalho de se debruçar nos processos e julgar através dos autos , a mídia lhes dá os parâmetros para agir.

Responder

José Carlos

04 de dezembro de 2014 às 11h11

Caro Miguel do Rosário,
Na notícia que foi divulgada ontem pela revista Época, “Empreiteiros confessam ter pago R$ 20 milhões de propina ao PT por contratos na Petrobras” (http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/12/empreiteiros-confessam-ter-pago-r-b20-milhoes-de-propinab-ao-pt-por-contratos-na-petrobras.html), há a seguinte passagem no depoimento do sr. Augusto Ribeiro de Mendonça Neto:
“…Que esclarece que RENATO DUQUE solicitou ao declarante que realizasse as doações, as quais foram feitas entre os anos de 2008 a 2011; QUE se compromete a apresentar documentação nesse sentido; QUE conversou pessoalmente com JOÃO VACCARI, no escritório deste, no Diretório do PT em São Paulo/SP, no ano de 2008, e disse que gostaria de fazer contribuições ao Partido dos Trabalhadores e perguntou a ele como elas poderiam ser feitas, e VACCARI explicou como fazê-las; QUE em tal ocasião, o declarante NÃO MENCIONOU a VACCARI que as doações seriam feitas a pedido de RENATO DUQUE;…”

Destaco a seguinte frase:
“…o declarante NÃO MENCIONOU a VACCARI que as doações seriam feitas a pedido de RENATO DUQUE;…”

Responder

    Miguel do Rosário

    04 de dezembro de 2014 às 11h20

    Pois é, estranha essa história.

    Responder

Juba

04 de dezembro de 2014 às 08h25

A oposição esta raivosa. Tem saudades do tempo que roubar era normal.
O PIG nem se fala e o Aécio surtou.

Responder

SILVIO MIGUEL GOMES

04 de dezembro de 2014 às 00h59

Foi durante do Governo de Fernando Henrique Cardoso que Paulo Francis foi processado porque denunciou a ladroeira do governo através da Petrobras. Joel Rennó era apenas o indicado por FHC. Apesar do peso pesado Paulo Francis a sua denúncia não teve repercussão nenhuma. Não eccou na Rede Globo, no Estadão, na VEja, Folha, enfim na merda de sempre. A POLICIA FEDERAL não mexia uma palha para combater a corrupção na administração pública Federal, Estadual e Municipal. OS TUCANOS ROUBARAM MAIS QUE MALUF, MENSALÃO, DITADURA MILITAR, TUDO JUNTO.

Responder

Spin Espelho

04 de dezembro de 2014 às 02h17

Claro que o golpe midiatico-judical-parlamentar é uma imposação da Globo e PSDB, até mesmo pq eles se arrependem de não terem derrubado Lula em 2005 no rasto do mentirão. Agora irão em frente, claro que sim. …..Qual o papel dessa advogada nessa trama…em dez advogados, dez são contra a delação combinada(para alguns, premiada). Youssef virou delator profissional, esta deve ser o quarto escândalo em que ele se dá bem como delator, no Banestado, quando foram roubados mais de 150 bilhões de reais, ele foi delator,,,que vergonha Brasil..e tem uma advogada que sabe o caminho das pedras, ela sabe muito bem o que o seu cliente deve dizer para se livrar de encrenca e, como se sabe, tudo o que contribuir para ajudar Gilmar Mendes liderar o golpe, é bem vindo…http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/ha-uma-forte-resistencia-a-delacao-diz-advogada-de-paulo-roberto-costa/

Responder

tielo

03 de dezembro de 2014 às 23h58

Balcão de negócios ao vivo agora. Assistam na tv senado. Ha qualquer momento irão livrar a cara da presidenta

Responder

Messias Franca de Macedo

03 de dezembro de 2014 às 23h56

“Nem você, promotor desumano, nem vocês, policiais de duvidosa honestidade, nem Polein, miserável que comprou sua liberdade pelo preço de um falso testemunho, nem os doze palermas do júri, que foram suficientemente cretinos para aceitar a tese da acusação e sua maneira de interpretar as coisas, nem os guardas da reclusão, ninguém, absolutamente ninguém, nem os muros grossos, nem a distância em que se acha essa ilha perdida no Atlântico, nada, absolutamente nada, coisa alguma de moral ou material impedirá minhas viagens deliciosamente coloridas pelo tom róseo da felicidade, quando decolo e voo para as estrelas”.

Henri Charrière – In “Papillion – O Homem que fugiu do inferno”

NOTA: o excerto acima reproduz uma mensagem encaminhada por, digamos, um ‘quase-filho’!

Responder

Mauricio Gomes

03 de dezembro de 2014 às 23h11

O mais engraçado aqui são os comentários (ou latidos?) raivosos dos coxinhas com catupiry. Despejam aqui todo seu ódio e dizem defender a democracia, mas quero que um deles diga quantos comentários contrários aos demotucanos são publicados nos blogs da veja por exemplo. São patéticos e deprimentes, merecem o Lobão como líder!

Responder

Marcelo

03 de dezembro de 2014 às 22h55

Quanto a atitude do executivo condicionado verba esperando o resultado da votação do superavit primário.. Sejamos imparciais.. Nao foi legal..foi péssimo..

Responder

    Miguel do Rosário

    03 de dezembro de 2014 às 23h58

    Achei ótimo. Todo mundo fica sem dinheiro: investimentos, PAC, programas e emendas parlamentares.

    Responder

      Vitor

      04 de dezembro de 2014 às 02h03

      Os fins justificam os meios…

      Responder

Messias Franca de Macedo

03 de dezembro de 2014 às 22h52

… A propósito, “o supremo” Gilmar Mendes comparecerá à solenidade de posse da presidente reeleita democraticamente Dilma Vana Rousseff?!

A conferir!…

Responder

Messias Franca de Macedo

03 de dezembro de 2014 às 22h40

Guantánamo também?

… Agora, entenda “a inspiração meritocrática” dos mesmos [eternos] fascigolpistas!…

##############

Paulo Souto assume secretaria da Fazenda; Mauro Ricardo deve trabalhar no governo do PR

Quarta, 03 de Dezembro de 2014 – 15:30

por Luiz Teixeira / Luana Ribeiro

Candidato derrotado ao governo do Estado pelo DEM, Paulo Souto será o novo secretário municipal da Fazenda de Salvador. A novidade foi anunciada pelo prefeito ACM Neto nesta quarta-feira (3), em entrevista coletiva no Palácio Thomé de Souza, sede da prefeitura. De acordo com Neto, o ex-governador – chamado pelo prefeito de “Cristiano Ronaldo” – já assume no dia 1º de janeiro, em substituição a “Messi”, como o democrata se referiu ao atual titular da pasta, Mauro Ricardo. A transição já começa nesta quinta (4), já que Ricardo assume a secretaria até o próximo dia 31.
(…)

CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/164046-souto-assume-secretaria-da-fazenda-mauro-ricardo-deve-trabalhar-com-beto-richa.html

################

EM TEMPO:

O Mauro Ricardo é o mesmo ex chefe dos “fiscais da prefeitura de São Paulo do José (S)erra” (sic)…

Sim, eu também estou pasmado!

E haja meritocracia!

Ah essa UDN!…

Viva o ‘braZil’!

Responder

    Messias Franca de Macedo

    03 de dezembro de 2014 às 22h43

    ajuste desprezível:

    O Mauro Ricardo é o mesmo ex chefe da “máfia dos fiscais da prefeitura de São Paulo do José (S)erra” (sic)…

    Responder

Renato

03 de dezembro de 2014 às 21h54

Eu gostaria que o Sr. Miguel do Rosário tivesse com os ladrões de galinha a mesma preocupação humanitária que tem com os grandes corruptos ligados ao PT!

Responder

    Miguel do Rosário

    04 de dezembro de 2014 às 00h01

    Os ladrões não são do PT. São ligados a todos os partidos. E minha preocupação é com o sistema penal como um todo.

    Responder

renato

03 de dezembro de 2014 às 21h07

Falamos, falamos..
mas Guantanamo esta lá..
Impávida que nem Colosso.

Responder

Mauricio Gomes

03 de dezembro de 2014 às 20h52

Pergunta que não quer calar: quem seria o carcereiro da Guantánamo Tupiniquim?

A) Joaquinzão
B) Gilmar Mentes
c) Caiado
d) Bolsomurro
e) Lobão

Responder

    Messias Franca de Macedo

    03 de dezembro de 2014 às 22h44

    … De ‘A’ a ‘e’ se revezariam no expediente!…

    Pano rápido!

    Responder

OSVALDO

03 de dezembro de 2014 às 19h56

ESSA COISA NAO VAI DAR EM NADA, VCS É QUEM FAZEM A CONFUSÃO, PROCURO UM JORNAL OU UM BLOG NÃO TEM NADA. SABE DE UMA QUEM TEM MEDO, PASSEIO PELADO SE TIVER ALGUMA COISA COM DILMA OU LULA, PAREM DE DEIXAR A GENTE PREOCUPADO, VÃO FALAR DE FUTEBOL.

Responder

    Miguel do Rosário

    04 de dezembro de 2014 às 00h02

    ? De que planeta você veio?

    Responder

Cello Pazos

03 de dezembro de 2014 às 21h06

A reportagem da Carta Capital sobre ministro(empresário) Gilmar Mendes | Notícias JusBrasilcorreio-forense.jusbrasil.com.br
Não é de se estranhar, olha na mão de quem está a ¨JUSTIÇA¨ do Brasil.
Depois de aparecer na lista do valerioduto tucano como benificiário, de
barrar
as investigações contra o canalha do procurador, que não mandou o
relatório do mensalão tucano para a Suiça, conceder liminar para
reintegrar Demóstenes ao Ministério Publico enquanto processado, voar no
jatinho do Carlinhos cachoeira, ainda tem o habeas corpus do Daniel
Dantas na operação Santiagraha, se omitiu como ministro no caso de
vazamento das delações do lava jato, tem o processo da CELG, que
Carlinhos e Demóstenes comemoraram, com escuta autorizada, quando gilmar
levou para o STF, encontro em Berlim com Cachoeira e Demostenes, tem o
médico estuprador que voce praticamente comprou a passagem dele para o
Libano, pois ele etava com mais de 200 anos de pena e voce soltou,
participação no controle acionário no IDP, que claramente é um conflito
ético, pois tem feito contratos com o governo federal sem licítações,
tendo contratandos no quadro de funcionários ministros de estado e
tribunais superiores, procuradores da fazenda e advogados renomados,
muitos deles com ações no STJ, quer dizer, voce julga o caso do cliente
do teu funcionario, se ele ganha a causa seu instituto ganha fama de ter
bons professores, contratos não licitados com FAB, SENADO FEDERAL, STJ,
PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA, FNDE do MEC, PGDF , e por aí vai, é foi
criado o banco do poder pelo qual, e não atraves do qual, rola muito
dinheiro………………………………………http://correio-forense.jusbrasil.com.br/noticias/121238/a-reportagem-da-carta-capital-sobre-ministro-empresario-gilmar-mendes

Responder

Vargas

03 de dezembro de 2014 às 18h44

A “engenharia do golpe” segue à pleno vapor. Sim, os autores estão todos agindo às claras: O STF, a mídia familiar, os políticos derrotados, e a PF da República do Paraná. Todos em conluio. A PF solta o filé, que é alardeado e amplificado pela mídia, que serve de palco para os políticos. O STF (Dantas et al) etuam na proteção judiciária do esquema. Como se vê, uma máfia em ação, querendo reverter os resultados do pleito de 26/10 no tapetão. A coisa está feia, pois estes agem como intocáveis e na verdade todos se protegem. E agora, PT ?

Responder

    Vargas

    03 de dezembro de 2014 às 19h07

    Vejam, por exemplo, a lógica que tem se repetido sempre que há algum evento importante para o governo.
    A PF vazou que o PT recebeu dinheiro de propina para a campanha, bem no dia em que os zumbis estão fazendo balburdia no congresso. Aécio, o foguista, está lá para colocar mais lenha na fogueira e incendiar as massas. Diz agora que está “estarrecido” com o conteúdo do vazamento, e que se isto é verdade, estamos a frente de um governo “ilegítimo”.
    O batedor de carteiras rouba e grita pega ladrão…

    Responder

Adilson Sarpi

03 de dezembro de 2014 às 20h02

Eu defendo que os Delegados não façam politicagem eleitoreira …

Responder

José Carlos

03 de dezembro de 2014 às 16h57

Caro Miguel do Rosário,

Na notícia que foi divulgada há pouco pela revista Época, “Empreiteiros confessam ter pago R$ 20 milhões de propina ao PT por contratos na Petrobras” (http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/12/empreiteiros-confessam-ter-pago-r-b20-milhoes-de-propinab-ao-pt-por-contratos-na-petrobras.html), há uma passagem do depoimento do sr. Augusto Ribeiro de Mendonça Neto que me chamou a atenção:

“…Que esclarece que RENATO DUQUE solicitou ao declarante que realizasse as doações, as quais foram feitas entre os anos de 2008 a 2011; QUE se compromete a apresentar documentação nesse sentido; QUE conversou pessoalmente com JOÃO VACCARI, no escritório deste, no Diretório do PT em São Paulo/SP, no ano de 2008, e disse que gostaria de fazer contribuições ao Partido dos Trabalhadores e perguntou a ele como elas poderiam ser feitas, e VACCARI explicou como fazê-las; QUE em tal ocasião, o declarante NÃO MENCIONOU a VACCARI que as doações seriam feitas a pedido de RENATO DUQUE;…”

Responder

Jorge Carvalho

03 de dezembro de 2014 às 18h32

A soltura do preso quebrou a tática do Moro e de seus auxiliares acusadores, isto é, de minar a moral do acusado e de sua família com prolongada prisão e pressão, para obter delação direcionada… Tenho que adiante esta Operação toda vai ser anulada..!

Responder

Deixe uma resposta