Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

A Lava Jato à luz de Hannah Arendt

Por Miguel do Rosário

06 de fevereiro de 2015 : 15h47

201024bkp001


 

Se o leitor prestou atenção aos meus posts sobre o assunto, verá que fiz um esforço heroico para acreditar na Operação Lava Jato.

Minha relação com a Lava Jato foi bipolar, pois eu não queria acreditar que testemunharíamos mais uma sequência de arbítrios protagonizados por autoridades cegas pelos holofotes da mídia.

As relações promíscuas entre essas autoridades do Lava Jato e a oposição sempre estiveram em evidência.

Primeiro, o flagrante patético dos delegados da Lava Jato xingando Lula e Dilma nas redes sociais.

Segundo, descobrimos que a esposa do juiz Sergio Moro trabalha para o PSDB, e que ele mesmo foi estagiário e depois testemunha de defesa, de um tributarista condenado por associação com um prefeito tucano corrupto do interior do Paraná.

Terceiro, um blogueiro nos revelou a história de que o pai de Sergio Moro é um antipetista sectario e raivoso, a ponto de nunca mais entrar numa locadora de video, apenas porque descobriu que o seu gerente votava no PT.

Quarto, o advogado de Alberto Youssef, pivô de todo o esquema da Lava Jato, o senhor Antonio Augusto Lopes Figueiredo Basto, trabalhou por anos no Conselho da Sanepar, a companhia de saneamento do governo do Paraná, estado governado pelo PSDB.

Quinto, o próprio Alberto Youssef foi durante toda a sua vida um dos principais operadores do PSDB.

Os executivos “delatores”, por sua vez, também são ligados ao PSDB.

O primeiro a “piar”, após a estratégia da República do Paraná, de manter os executivos presos por tempo indeterminado, foi Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, um dos sócios da Toyo Setal, e primo de um tucano de alta plumagem, Marcos Mendonça, presidente da Fundação Anchieta.

Mendonça Neto participa de esquemas tucanos desde meados dos anos 90, entre eles o já famoso “trensalão”.

Júlio Camargo também é da Toyo Setal, empresa envolvida até o pescoço no trensalão tucano.

O próprio Pedro Barusco, eleito a categoria de heroi pela mídia e pelas autoridades da Java Jato, após denunciar o PT, mesmo sem apresentar uma mísera prova, também fez escola na era tucana, vide que ele confessa que recebe propina, em negócios da Petrobrás, desde 1997.

Pedro Barusco era diretor operacional da Sete Brasil, controlada pelo BTG, que pertence ao ultra-tucano Andre Esteves, o mesmo que pagou a viagem de lua de mel para Aécio Neves em Nova York.

Entre os executivos presos, tanto das empreiteiras quanto da Petrobrás, não há nenhum petista ou com histórico na esquerda.

Paulo Roberto Costa, funcionário da Petrobrás desde a década de 70, foi indicado pelo PP (legenda que, apesar de compor a base governista, é ideologicamente muito mais próxima do PSDB e DEM, do que do PT), e vinha crescendo na estatal desde a era FHC.

Esses são os que “confessaram” crimes. Renato Duque é acusado de muitas coisas, mas ainda não confessou nada e não foi condenado.

*

O espetáculo promovido ontem fez cair a máscara de Sergio Moro?

Sim.

Tendo em vista que não havia necessidade de nenhuma decisão “coercitiva” para levar o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto,  a prestar depoimento, a operação visou apenas a mídia e constituiu uma arbitrariedade.

Neto é um dos mais importantes dirigentes políticos do partido que governa o Brasil, tem residência fixa, e jamais se recusou a depor na Justiça. Cúmulo da truculência: não há sequer nenhuma acusação formal contra Vaccari.

Por que a violência? Por que o arbítrio?

Porque era preciso estabelecer uma narrativa.

O depoimento “coercitivo” de Vaccari foi o único, entre dezenas de outros, todos arbitrários também, diga-se de passagem, visto que ninguém se recusou a depor, em momento algum, foi o único vazado de manhã cedo para a mídia.

Portais e telejornais noticiaram que agentes da PF tiveram que pular o portão da casa de Vaccari. Uma mentira.

O Jornal Nacional dedicou 20 minutos à Lava Jato, citando o nome do PT mais de 30 vezes. Fez acusações pesadíssimas contra o partido baseado num depoimento de uma pessoa declaradamente corrupta, que não apresentou nenhuma prova.

Aliás, diversas denúncias feitas até agora pelos delatores não trouxeram nenhuma prova.

Parece um roteiro pré-determinado. Sergio Moro lidera um espetáculo midiático na quinta-feira, com tempo de pegar os políticos de oposição ainda em plenário. Na sexta-feira, a bomba vai para a manchete de todos os jornalões. No sábado, para as revistas semanais. No domingo, chega ao Fantástico.

E assim a semana se inicia sob fortíssimo bombardeio midiático.

Ninguém se preocupa com um detalhe: a delação premiada deveria ser feita em sigilo absoluto, exatamente para não permitir que bandidos confessos se utilizem desse instrumento para se vingar de seus desafetos, ou pior, exercer ou traficar influência política.

Ao invés de me torturar lendo os espasmos golpistas dos jornalões, passei a noite e a manhã de hoje, lendo um capítulo do livro As Origens do Totalitarismo, de Hannah Arendt. É o capítulo que fala do Caso Dreyfus, o oficial judeu condenado pela Justiça Francesa por alta traição, mas que era inocente.

Há muitas semelhanças. Eu já havia abordado o caso Dreyfus ao discutir o caso Pizzolato, o petista do Banco do Brasil condenado no mensalão por algo que não fez, não podia ter feito, não tinha sequer instrumentos para fazê-lo.

Hoje eu vejo que o verdadeiro Dreyfus contemporâneo não é Pizzolato, mas o PT.

Arendt aponta o caso Dreyfus como uma das feridas nunca totalmente fechadas da história política e judicial da França, e que serviriam de caldo cultural para a explosão do nazismo europeu.

Assim como o mensalão e agora o petrolão, o caso Dreyfus envolveu uma conspiração entre mídia e judiciário.

A mídia francesa da época, assim como a brasileira, atiçou todos os preconceitos e rancores do populacho (mob, em inglês) contra Dreyfus e seus defensores, que de início eram uma minoria ilustre.

Também a França vivia sob o impacto de um grande escândalo de corrupção no parlamento: o escândalo do Canal de Panamá.

Um jornal reacionário e antissemita alcançara uma tiragem recorde após denunciar o clamoroso escândalo de propinas pagas a parlamentares e lobistas, como “comissão” aos financiamentos que o Estado francês dava à Companhia do Panamá.

Igualzinho hoje. A Companhia do Panamá era um pool de empreiteiras, que viviam do dinheiro do Estado, assim como as nossas. Para ser justo, assim como todas as empreiteiras do mundo.

Os deputados franceses haviam encontrado os métodos que deveriam pôr em prática. Nas palavras de Arendt: “a política correta era a defesa de interesses particulares e corporativos, e o método adequado seria a corrupção. Em 1881, a tramoia tornou-se a única lei”.

Entretanto, não foram os deputados que tomaram a iniciativa de usar o caso Dreyfus como uma estratégia de poder. Eles surfariam na onda, satisfeitos de ver a atenção pública olhar para outro lado. A mesma coisa vale para a maioria dos nossos corruptos. É reconfortante para eles ver a mídia apontando o dedo apenas para o PT.

No caso dos empreiteiros presos, o juiz já sinalizou: apontou o dedo para o PT, está solto. Não apontou: prisão por tempo indeterminado, com ameaças veladas contra toda a família.

Na França, o golpe contra Dreyfus veio dos estamentos burocráticos e meritocráticos, onde a elite  descendente do ancien regime, falida pelas revoluções, havia se refugiado, e onde procuravam se vingar pela perda de seus privilégios. No caso francês: o exército e o judiciário. No Brasil, o MP, PF e Judiciário, também histórico refúgio de antigas e decadentes elites nacionais.

A mídia, como sempre, cumpriu o papel de instrumento da classe dominante, ontem e hoje. A Companhia de Jesus, os jesuítas, que dominavam o alto clero da época, foi a principal articuladora política do movimento contra Dreyfus. Nossos “jesuítas” de hoje são os tucanos e moralistas de ocasião da mídia.

Arendt lembra que os socialistas demoraram a se enfileirar ao lado dos “dreyfusard” (os que defendiam Dreyfus), e mesmo assim vieram divididos, porque viam nisso apenas uma escaramuça da alta burguesia.

Apenas quando Clemenceau convenceu o grande líder socialista Jean Jaurès, de que a injustiça praticada contra um era uma injustiça contra todos, é que este último aderiu à causa, e mesmo assim, não com os argumentos que, segundo Arendt, seriam os mais corretos, a defesa da justiça e da dignidade humana, mas com argumentos classistas, visto que aristocracia e alto clero lideravam o movimento contra Dreyfus.

O erro dos socialistas franceses me parece o mesmo cometido pelo PT, por ocasião do mensalão.

E a mesma desconfiança dos trabalhadores franceses, contra um problema que parecia se limitar a uma divergência doméstica das classes dominantes, vimos também surgir entre os petistas e na esquerda em geral, quando estes se defrontaram com a Ação Penal 470 e, agora, com a Operação Lava Jato.

Tanto o mensalão quanto o petrolão levaram figuras dominantes da política e do capital à cadeia.

O que foi vendido pela mídia brasileira como um “avanço” democrático, não passa de uma tática recorrente do arbítrio para empolgar o populacho, desde os primórdios da história. Todas as ditaduras, explícitas ou disfarçadas, fazem isso.

É o que tentam fazer agora novamente.

As próprias elites entendem que é preciso sacrificar alguns de seus mais queridos empregados, a fim de assegurar o poder no longo prazo.

Por ocasião do julgamento da Ação Penal 470, os colunistas da grande mídia, e depois até mesmo alguns ministros do supremo, batiam na tecla que não era possível decepcionar a expectativa da “opinião pública”.

Sequer escondiam a descarada solapagem do Estado Democrático de Direito, em nome de uma vulgar e covarde rendição a um populacho manipulado pela mídia.

Arendt explica a diferença entre esta “opinião pública”, ou “populacho”, e o povo
propriamente dito. O populacho é a representação dos setores frustrados de todas as classes sociais. Pobres, classe média e ricos insatisfeitos com a representação política, prontos a aderirem a qualquer aventura golpista: este é o populacho de todas as eras. Eles têm uma opinião instável, cambiante, mas com uma propaganda bem planejada, é possível orientá-lo na direção certa, enquanto este for útil.

Não é difícil para a mídia, num segundo momento, descartar o populacho, com desprezo, tratando-o como uma massa desorganizada e inculta.

Onde estão os protestos inflamados de juristas e ministros do supremo contra as arbitrariedades da polícia?

Quando prenderam Daniel Dantas, e a PF começou a realizar uma série de operações para combater sobretudo crimes financeiros e sonegação (Daslu e automóveis de luxo, lembram?), um grito desesperado tomou conta das elites, através da mídia: é o Estado Policial!

Gilmar Mendes aparecia diariamente nos jornalões para bradar contra isso, e até mesmo urdiu uma trama, em parceria com o senador Demóstenes Torres (mais tarde defenestrado por corrupção), para inventar um grampo de seu telefone, e criar um escândalo que iria derrubar o diretor da Polícia Federal, Paulo Lacerda.

A derrubada de Paulo Lacerda representa um momento chave da política brasileira contemporânea, porque, aparentemente, é a partir daí que a Polícia Federal toma um caminho diferente: ao invés de investigar a sonegação das grandes empresas, que contam com a cumplicidade da mídia (também grande sonegadora, como vimos), a PF voltou suas baterias contra agentes do Estado. E aí ela, a PF, passa a contar com entusiástica cumplicidade da mídia.

Não há nada de errado na PF se voltar contra agentes do Estado. Ao contrário, é até saudável.

Errado é a PF entrar no jogo da mídia, promovendo vazamentos seletivos e espetáculos que visam apenas interferir no debate político-partidário.

Também já especulei sobre a tendência do Ministério Público em desenvolver um sentimento de oposição ao Executivo – um sentimento que é primo de seu orgulho corporativo.

Entretanto, se o Executivo não reage, tanto a PF quanto o MP avançam o sinal, e transformam-se em instrumentos de arbítrio, sob forte influência da mídia.

*

Para piorar o quadro, o governo permanece num silêncio aterrorizante.

Uma mera intervenção oral de Dilma, ou de seu ministro da Justiça, nem que fosse para pontuar o debate com algum comentário irônico ou crítico sobre a violência judicial cometida contra o tesoureiro de seu próprio partido, João Vaccari Neto, ajudaria a dar algum equilíbrio à crise política.

(PS: Menos mal que o ministro da Comunicação, Ricardo Berzoini, manifestou-se sobre o tema).

Mas essa postura vem desde a Ação Penal 470. Ao sacrificarem Henrique Pizzolato, por exemplo, o partido sacrificou o próprio Estado de Direito.

Assim como Dreyfus era ridicularizado por seus adversários, e mesmo por seus amigos, porque ostentava arrogantemente a riqueza de sua família e a quantidade de dinheiro que gastava com mulheres e bebidas, assim os “amigos” de Pizzolato se negaram a defendê-lo porque ele usava “ternos caros”, gravatas borboleta, e conseguira juntar dinheiro para comprar imóveis.

A AP 470 fez escola. O “Estado de Direito” começou a ruir ali, e não agora, com o depoimento “coercitivo” de João Vaccari Neto.

Todos os métodos usados na frente midiática durante o mensalão estão sendo repetidos agora. Os jornais criaram uma nova alcunha, o “petrolão”, que já se tornou aba ou chapeu em todos os portais.

Jamais a nossa mídia criou alcunha ou abas editoriais para a compra de votos para a reeleição de FHC, para o trensalão, para o Banestado, ou pelo menos nada que durasse muito.

*

O PT anuncia que “entrará na Justiça” contra Pedro Barusco, pela denúncia contra o partido.

Está certo, tem que fazer isso mesmo.

Porém mais uma vez o partido foge da política, única instância onde é um protagonista, e tenta se refugiar sob as asas do judiciário, onde a mídia tem mais influência.

A política é o único palco onde o PT pode ganhar, porque é a legenda com maior número de filiados no país, várias vezes superior a todas as outras. Seus presidentes, sobretudo Lula, ainda são as figuras públicas mais populares da nossa história, até hoje. É o partido com maior número de deputados na Câmara Federal. O partido que tem mais ministros, incluindo o Ministério da Comunicação e da Justiça. Tem a presidência da república. É o único partido que tem uma militância orgânica de massa, real e digital.

Por que o PT foge da luta política?

A impressão que eu tenho é que o PT esqueceu o que é fazer política.

Até mesmo alguns militantes esqueceram o que é fazer política. Alguns falam, incluindo Lula: temos que ir às ruas, como se bastasse vagar perdido por aí, sem saber o que dizer, para obter qualquer resultado prático na política.

A política, numa democracia, é, antes de tudo, uma luta intelectual, que deve ser travada através da persuasão.

Para isso, é preciso investir em cultura.

Somente a cultura pode salvar a política brasileira.

A cultura é o deus ex-machina que pode nos salvar da barbárie para onde a mídia está nos arrastando.

Por exemplo, nos EUA, existem centenas de filmes e livros sobre os arbítrios da mídia. A começar pelo primeiro filme do cinema moderno: Cidadão Kane, uma terrível denúncia contra o monopólio e a concentração de poder em mãos de poucos.

Aqui, são raríssimos as obras de arte que abordam a questão da mídia, apesar dela ser, desde os anos 50, o principal ator político do país.

A campanha contra a criação da Petrobrás, o suicídio de Vargas, as marchas da família, o golpe de 64, a sustentação da ditadura, o poder das oligarquias nordestinas, o antipetismo do sudeste, mensalão, petrolão, a mídia é sempre o protagonista.

Por que não são escritos ou filmados livros, séries, filmes, novelas sobre o tema?

Por que o governo, principal patrocinador da cultura, nunca abriu editais voltados especificamente para a crítica de mídia?

Alô, Juca, agora não podemos mais perder tempo!

O governo, por sua vez, encontra-se paralisado, indeciso, com o pior sistema de comunicação dentre todos os poderes.

O Legislativo, Câmara e Senado, tem ótimos portais, com várias TVs, e os próprios parlamentares agem como porta-vozes de si mesmos.

O MP criou até uma historinha do mensalão para crianças…

Já o Executivo tem uma comunicação dispersa, fragmentada, negligente.

Todos os presidentes da república, em todo mundo, externam pontos-de-vista e intervêm constantemente no debate político. Falam e escutam, junto com seus ministros. Aqui, não.

Há dias em que os únicos representantes do Estado que falam de política na mídia são ministros do Supremo, ou seja, justamente aqueles que são proibidos pela Constituição de exercer atividade politico-partidária.

E agora toda a política nacional volta a girar em torno de um juiz tratado como heroi pela mídia – já ganhou até o prêmio da Globo – e cercado por todos os lados de conspiradores golpistas.

A democracia brasileira se vê, mais uma vez, a mercê de arbítrios judiciais e conspirações midiáticas.

O problema da política é a sua dinâmica desesperada. Tudo acontece rápido demais para que o bom senso prevaleça.

A análise ponderada, objetiva, fria dos fatos, nunca chega a tempo, de maneira que os homens se tornam como que cobaias de si mesmos. No médio e longo prazo, as coisas tendem a se equilibrar, mas quantas revoluções, guerras, tragédias, golpes, não foram necessários para chegarmos onde chegamos?

Enfim, dá vontade de forçar o relógio da história em alguns anos, quiçá décadas, para vermos logo o que será do país quando as novas gerações, mais saudáveis, mais bonitas, melhor alimentadas, mais escolarizadas, mais livres, tão distantes da neurastenia forçada e hipócrita do antipetismo midiático, ainda mais distantes desse conservadorismo quase sociopata de alguns medalhões do jornalismo, o que será do Brasil quando esta geração tomar o poder?

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

67 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Cleusa Maria Lopes Simplicio

06 de fevereiro de 2017 às 15h26

Excelente texto,pena que poucos têm acesso a ele e muitos não conseguem entender um texto como este pois são manipuláveis pela mídia golpista não sabem fazer uma análise, uma reflexão.

Responder

levemente

10 de fevereiro de 2015 às 09h37

Extraído da caixa de comentários de um site que comentava a situação de Dilma:

A: Um exemplo da forma como o senado se comunica: Revista Em Discussão! (http://www12.senado.gov.br/jornal/revista-em-discussao). Desconheço algo do nível dessa revista da parte do poder executivo. Se alguém conhecer, responda-me, por favor, com o link!

B: O senado, as duras penas, mantém um quadro de mais de dois mil servidores CONCURSADOS , a elite do serviço público brasileiro. O Planalto mantém na boquinha uma quantidade enorme de apadrinhados políticos, SEM CONCURSO, que só querem a remuneração dos seus DAS no fim do mês.
Dá pra perceber a diferença?

A: Certamente.

Responder

Luciana Maia

10 de fevereiro de 2015 às 01h09

PT vítima conspirações midiáticas e mercê de arbítrios judiciais? A elite que domina o MP e a PF arquitetou tudo? Há apenas acusações sem provas? O juiz quer apenas fama? O defeito está em todos os provedores da operação menos em membros petistas? Ahhh Me desculpem mas quem abraça essas idéias ou são pseudo-intelectuais maliciosos ou cegos que para nutrirem o próprio ego se recusam a aceitar os fatos e que votou errado! Quem leu A Revolução dos Bichos e 1984 de George Orweel faz uma analogia direta com o que o PT tem feito e quer fazer com nosso país. Não sou tucana, não tenho partido, sou imparcial… Quem pensa com a lógica sabe que é infantilidade acobertar o erro de um porque o outro erra. “Ahhh o PT pode fazer tudo pois o PSDB fez aquilo!” Não se trata de qual partido é melhor ou pior, se a delegada é contra ou a favor do PT, se fulano quer só aparecer, se trata da corrupção evidente, dos milhões escondidos nas paredes da estatal, do patrimônio milionário que hoje o Lula tem. Já foi o tempo que FHC vendeu a Vale, que A família Real portuguesa explorou nossas riquezas naturais, está passando da hora de enxergar que o ATUAL governo petista falhou. Me dói ler asneiras mascaradas com tom intelectual, trata-se de sofismas, e ainda tem gente que cai na lábia.

Responder

    Miguel do Rosário

    10 de fevereiro de 2015 às 06h12

    Ok, baby.

    Responder

Lanterneiro

09 de fevereiro de 2015 às 11h10

Miguel, esse texto me traz grande alívio: há ainda pessoas capazes de fazer conexões incandescentes, de recordar o que não deve ser esquecido, e de expor — elegantemente — a sinistra nuvem de manipulação que quer encurtar nossa visão. Gratidão por seus esforços. Gostaria de sugerir expor em modo gráfico (i.e. mind map) as conexões que a mídia corporativa a todo custo precisa esconder. Um forte abraço.

Responder

Mauricio Gomes

08 de fevereiro de 2015 às 19h48

Depois do grampo em que os indefectíveis Gilmar Dantas e o Zé Cardozo foram flagrados defendendo um bandido, depois de confissões de bandidos de carreira contra a Petrobras e o PT virarem verdades absolutas, agora temos o escândalo da Globo pedindo para retirar todas as citações relacionadas ao vendilhão boca murcha FHC das investigações da operação “golpe a jato”. Quer saber: ou a Dilma toma uma atitude enérgica contra esses golpistas (a começar pela demissão sumária do ministro da justiça pondo alguém macho no lugar e cortando imediatamente o bolsa PIG) ou então será bem feito se for derrubada e não contem comigo para ir à rua com esse papo de defender a democracia. O exemplo e a coragem tem que vir de cima, e isso está mais do que em falta nesse governo frouxo e omisso. CANSEI!!!

Responder

Roberto Moreira

08 de fevereiro de 2015 às 13h33

Uma análise muito apropriada! As referências a Zola e Arendt são preciosas. Refutar tal análise será uma inglória tarefa. Mas se pudesse comentá-la, diria que as “autoridades” não se deixam seduzir pelos holofotes da mídia, eles são os atores necessários para tais farsas! São pra lá de conscientes e articulam suas ações com cuidado. Estas suas ações justificam as aspas por justamente perderem sua legitimidade quando passam do estritamente autorizado pelo Soberano! Deixam de ser agentes do estado para serem de si mesmos. Pervertem seus poderes em violência, pois ousam curatelar como incapazes aqueles que justamente conferem os poderes que ousam perverter. E isto vale para qualquer agente público, sobretudo para nossos máximos representantes, pois os poderes que eles têm são meros poderes de representação, e quando se esquecem disso e passam a agir como “soberanos”, arriscam a democracia que dizem defender, enfraquecendo-a, distanciando o Soberano para insanamente deixarem-se a sós! A partir desse ponto, alimentam aventureiros, dão o exemplo a golpistas, acenam para arbitrariedades… Pois nesta ora, o Direito e a Politica já não mais atuam reflexamente e, quando isso acontece, ambos se descaracterizam: a politica vira tirania, pois não tem mais um limite normativo legítimo e necessário; o Direito passa à grotesca arbitrariedade, pois gestado sem o Soberano, que só pode agir democraticamente! Quando tal acontece, estamos cegamente contemplando “tempos sombrios”… Daí a sempre necessária democracia participativa, já ensinada como necessária e unicamente legitima pelos gregos antigos!!! Tão velha lição vem sido sistematicamente negada por séculos para justamente deixar o Soberano de lado. A aristocracia nunca deixou sua mágoa em face da democracia… O atual governo trouxe a participação de volta, recolocou o Soberano no posto que sempre foi seu! O enfoque que deve sempre ter é sempre o mesmo: possibilitar que o povo seja senhor de si, do Estado, do Direito, e plenamente capaz de perceber que, mesmo Soberano, ele não pode tudo, pois seus limites são justamente os direitos que o fazem Soberano. Ante tal democracia, apenas os aristocratas e o arbítrio tremem!!!

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de fevereiro de 2015 às 09h18

FHC ou FFHH?
Gagá ou a Tese ‘Os canalhas também envelhecem’?
ENTENDA…
###################
FHC: ROUBO DE BARUSCO NÃO TEM NADA A VER COM ELE
Teoria do ex-presidente tem dois pesos e duas medidas: roubalheira na época de seu governo é culpa exclusiva do ex-gerente da Petrobras; já os malfeitos ocorridos nas gestões petistas são de responsabilidade de Lula e de Dilma; em carta enviada ao Jornal Nacional, o ex-presidente tucano diz que o delator é explícito ao dizer que tratava-se de acordo direto entre ele e o representante de uma empresa; disse ainda desejar que a Justiça vá até o fim na investigação da Operação Lava Jato, embora tenha reforçado que as alegações de Barusco são sobre propinas pagas nos governo do PT
8 DE FEVEREIRO DE 2015 ÀS 08:29
(…)
FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/169393/FHC-roubo-de-Barusco-n%C3%A3o-tem-nada-a-ver-com-ele.htm
#################
… É a impunidade, estúpido!
E a blindagem criminosa do PIG também!
Só faltou o DEMoTucano FHC afirmar que “a plataforma P36 foi afundada durante o período Lula/Dilma…
Privataria: Ano a ano, os estragos que FHC fez na Petrobras
(…)
FONTE:
http://limpinhoecheiroso.com/2014/03/26/privataria-ano-a-ano-os-estragos-que-fhc-fez-na-petrobras/
Viva a CPI da Petrobras!
“Venha!”
E tremeis fascigolpistas, entreguistas e antinacionalistas!
CORRUPTOS e incompetentes!

Responder

José Jr

08 de fevereiro de 2015 às 09h16

Miguel, fico impressionado que o governo fique “assistindo” toda essa montagem sem fazer os devidos contrapontos, nem comunicação oficial para responder aos fatos noticiados, nem Ministro da Justiça para questionar oficialmente os ritos jurídicos atropelados, enfim, esse pessoal tá fazendo o que no palácio?

Responder

Vall Pereira Nascimento

08 de fevereiro de 2015 às 11h00

Simplesmente extasiada com esse excelente texto. MARAVILHOSO

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de fevereiro de 2015 às 08h20

*Bateu, levou?

#######

*Parece que desta vez o PT decidiu não apanhar calado
Bateu, levou!

Por jornalista Paulo Nogueira

Postado em 07 fev 2015

FONTE: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/parece-que-desta-vez-o-pt-decidiu-nao-apanhar-calado/

##########################

É de doer o coração o padecimento do militante do Partido dos Trabalhadores. Entregue à própria sorte, em meio à arena dos leões, ele tenta resistir como pode ao massacre midiático contra o governo do seu partido. Mas a solidão é grande. Diante de toda sorte de ataques sórdidos, vilanias e infâmias, o governo da presidenta Dilma adota o silêncio como tática suicida de luta….
(…)
Enquanto isso, o militante do PT enfrenta o cunhado reacionário no almoço de família, sendo obrigado a ouvir da tia, do primo e dos amigos também a ladainha “só votei no PT e na Dilma porque você pediu, mas estou arrependido.” Ouvir na padaria e nos botequins da vida que o seu partido é sinônimo de corrupção já faz parte do calvário cotidiano do petista. Mas, ainda que de forma quixotesca, ele resiste. Com todo abandono, ainda marca presença nas redes sociais e até nas ruas.
Só que paciência e abnegação têm limites. É visível o desânimo que vai tomando conta dessa galera. Pudera…
(…)
E se continuar com esse ar blasé, fingindo não ver que vivemos tempos de guerra, o governo será derrotado no parlamento, nos tribunais e, o que é pior, nas ruas.

Por jornalista Bepe Damasco

em

‘POBRE MILITANTE DO PT’

7 DE FEVEREIRO DE 2015 ÀS 07:30

FONTE: http://blogdobepe.blogspot.com.br/2015/02/pobre-militante-do-pt.html

Responder

clemson

08 de fevereiro de 2015 às 07h58

Como pode a Polícia Federal, subordinada ao Ministério da Justiça, cometa sucessivos crimes, em conluio com a grande mídia, na divulgação seletiva de depoimentos de criminosos sob segredos da justiça, sem o contraditório e a veracidade dos fatos, com propósitos midiáticos e de criminalização de partidos políticos? A mídia golpista aprova e desinforma a população sem que ninguém faça nada para conter a ordem pública e política, onde vamos parar?

Responder

tielo

07 de fevereiro de 2015 às 23h45

O pior cego,é aquele que não quer ver.

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de fevereiro de 2015 às 22h35

Bateu, levou!

Esquentando os tamboris pré-carnavalescos!

######################

Deputado diz que empresas da Lava Jato atuaram com Aécio em Minas

fevereiro 6, 2015 12:49

O líder do governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Durval Angelo, se reúne nesta sexta-feira (6) com o Diretório Nacional da sigla para discutir os rumos do partido e comemorar os 35 anos de sua fundação; o parlamentar comentou as denúncias de corrupção na Petrobras e aproveitou para falar sobre a auditoria que está sendo feita no estado em relação às gestões tucanas: “elas são estarrecedoras”

Por Ivan Longo, de Belo Horizonte

(…)

FONTE: http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/02/empresas-lava-jato-atuaram-governo-aecio-em-mg-afirma-deputado/

ou aqui:

http://jornalggn.com.br/noticia/deputado-diz-que-empresas-da-lava-jato-atuaram-com-aecio-em-minas

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de fevereiro de 2015 às 22h25

“É curioso que acaba de ser publicada no jornal francês Le Monde uma matéria a respeito da empresa francesa Alstom, que atua no metrô brasileiro, e que, segundo o jornal, já em 1998 praticava corrupção no Brasil. Em 1998, o presidente era o Fernando Henrique Cardoso. Então (pela mesma lógica) ele deveria perder os direitos políticos. Ele deve ser considerado conivente. Foi omisso, permitiu que uma empresa estrangeira praticasse corrupção no Brasil. Isso mostra, também, o absurdo dessa tentativa de criar uma imagem de responsabilidade jurídica quando não há de fato nenhum fundamento para essa responsabilização.
(…)
Uma compilação de dados de agora mostra que, em 2014, a Petrobras obteve proveitos excepcionais. Ela cresceu muito. Não houve essa destruição que é expressamente referida no parecer de Ives Gandra. É mais um elemento para demonstrar que essa argumentação é inconsistente. Isso apenas revela uma tentativa de políticos inconformados porque perderam a eleição e não conseguem retornar ao poder. No caso do Ives Gandra, ele pura e simplesmente recebeu para fazer um parecer dizendo isso. Toda a carreira dele é no sentido de uma posição de estrema direita, ultraconservadora, de maneira que tudo isso faz com que seu parecer não tenha nenhuma importância jurídica.
(…)

Emérito jurista *Dalmo Dallari
*Professor emérito da Faculdade de Direito da USP e especialista em Direito do Estado
Trechos da entrevista concedida de Paris à assessoria do deputado Paulo Teixeira (PT-SP)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/24

Responder

Euler

07 de fevereiro de 2015 às 21h22

Mais um ótimo texto, Miguel. Permita-me acrescentar que o juiz Moro foi agraciado pela Globo como personagem do ano. Uma clara dobradinha entre um juiz e uma mídia golpistas.

Mas, permita-me também lembrar o quanto o PT, e Lula, e Dilma, falharam nesse processo todo, em que pese os acertos nas políticas sociais.

Lula finalmente reconheceu que a mídia quer criminalizar o PT e privatizar a Petrobras. Isso já sabíamos. O que não sabemos ainda é porque o governo federal, desde a época do governo Lula, se omite de enfrentar essa mídia e se submete à agenda que ela impõe. Covardia? Omissão? Medo? O que explica o governo federal jogar bilhões de reais nas contas bancárias dos Marinhos, dos Civitas e dos Frias anualmente, se eles fazem parte de um esquemão de golpismo? O que explica Lula e Dilma terem nomeado ministros do STF, procuradores da Justiça, diretores da PF e ministros da Justiça com clara plumagem tucana?

Portanto, eu me pergunto não mais sobre o que os golpistas estão fazendo – o juiz Moro, a mídia, os delatores, pois são parte de um esquema que só funciona porque o governo federal criou as condições propícias para isso. Um governo que não controla a sua própria polícia federal, que é incapaz de “comprar” – vou usar esses termos pra escrachar mesmo – três ou quatro rádios e jornais de alcance regional e nacional para defendê-lo; que é incapaz de nomear ministros e procuradores e diretores da PF que não sejam bundões e coniventes com a mídia golpista, merece o quê?

Só que na crise econômica, que pode atingir o bolso de milhões de pessoas, não vai existir espaço para compaixão não. O povo vai culpar quem está no governo, e que não soube sequer se defender dos ataques. Vide o resultado das pesquisas que saíram hoje, com toda carga de manipulação que conhecemos.

A campanha midiática contra a Petrobras e contra o PT e contra o governo federal vem desde o começo da campanha eleitoral, feita sob encomenda, e o governo não conseguiu resolver essa crise? Era para ter formado um alto conselho de “notáveis” para defender o Brasil, até. Era para ter chamado o comando da PF e dito: a partir de hoje, por interesse da soberania nacional e da economia nacional, nós exigimos um tratamento técnico para essa operação. Não vaza nada para a imprensa, os acusados devem ser afastados para se defenderem e quem acusar a Petrobras (ou o PT, a Dilma), instituição, sem prova, deve ser processado. Se for a imprensa, idem, deve ser processada, e em caso de rádio e TV, deve abrir espaço para direito de resposta a que a presidenta tem direito assegurado em lei.

A única pessoa eleita por mais da metade dos brasileiros foi Dilma. E quem fala diariamente na cabeça da população são os Marinhos e os Frias, que não receberam um voto sequer, pra nada. Pode uma coisa dessa. Isso é democracia por acaso? Que liberdade de imprensa é essa? E por que o governo federal não usa o espaço em horário nobre para acusar a mídia de estar fazendo uma campanha lesa pátria contra a Petrobras, contra o governo federal e contra a economia do país? O governo tem elementos para isso, e pode fazê-lo.

Mas, ao que parece prefere apanhar calado. Até o discurso do Lula, transmitido só pela Internet, é uma prova de como a mídia a serviço das elites domina o país. Os jornais de Minas, no dia dos 35 anos do PT, estamparam na capa coisas como: PT recebe R$ 200 milhões de propina – assim, já como se fosse coisa certa, já apurada e julgada. Ora, até quando vamos aceitar isso?

Responder

Luzete Luzt

07 de fevereiro de 2015 às 23h01

uma análise que tem o grande mérito de mostrar as relações que a maioria das pessoas não veem, porque enxergar é um recurso que está interditado pela mídia, esta velha mídia sempre escrava de interesses muito distantes do povo brasileiro e colada à grana, venha de onde vier.

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de fevereiro de 2015 às 19h02

AGORA É [AÉCIO] ‘NEVER’!

##################################

MINAS DENUNCIARÁ AÉCIO E ANASTASIA AO MPF

O deputado estadual Durval Ângelo, líder do PT na Assembleia Legislativa, afirmou que as conclusões que a auditoria comandada pelo controlador-geral do Estado, Fernando Spinelli, nos governos de Aécio Neves e Antônio Anastasia, ambos do PSDB, são “estarrecedoras”; alvos da investigação são as obras da Cidade Administrativa pelo governo Aécio Neves, que custou R$ 1,7 bilhão, a concessão de rodovias, vantagens irregulares a servidores vinculados aos governos tucanos e irregularidades na companhia de saneamento básico do estado, a Copasa; construção do estádio Mineirão será alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito

7 DE FEVEREIRO DE 2015 ÀS 16:33

(…)

FONTE: http://www.blogdacidadania.com.br/2015/02/governo-de-minas-denunciara-aecio-e-anastasia-ao-mpf-pt-mg-abrira-cpi/

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de fevereiro de 2015 às 16h28

JURISTA DALMO DALLARI FAZ PICADINHO DO PARECER DE GANDRA E FHC

Jurista Dalmo de Abreu Dallari aponta a fragilidade dos argumentos de Ives Gandra Marins, no parecer em que defendeu o impeachment da presidente Dilma Rousseff; “Esse parecer do Dr. Ives Gandra é absolutamente inconsistente. Ele cita uma porção de artigos e leis, mas não cita um único fato que demonstre a responsabilidade da presidente Dilma. O que ele está fazendo é uma aplicação da chamada doutrina do conhecimento do fato, ou domínio do fato, e que é absolutamente absurda, não é juridicamente aceitável”, diz ele; Dallari afirma, ainda, que se a tese fosse válida o ex-presidente FHC, cujo advogado solicitou o parecer, deveria perder seus direitos políticos em razão do caso Alstom

7 DE FEVEREIRO DE 2015 ÀS 06:46

(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/169338/Dallari-faz-picadinho-do-parecer-de-Gandra-e-FHC.htm

Responder

    Marta Lemos

    07 de fevereiro de 2015 às 18h43

    Poxa, nenhuma palavra do Miguel a respeito do injusto e truculento bloqueio de bens e mandado de busca e apreensão na residência do “cumpanheiro” Eike Batista?

    Responder

      Joca de Ipanema

      09 de fevereiro de 2015 às 17h23

      Porque Marta. Você acha que está certo? Por

      Responder

mineiro

07 de fevereiro de 2015 às 16h09

mais uma vez , excelente texto. concordo plenamente , desde de ser mentirao do mensalao agora é enganaçao a jato. enganaçao para nos fazer de idiota igual ao mentirao. e o palhaço e cumplice do pig agora é o youssef e nao jerfinho. e com o apoio da policia federal do ze cardoso que deixa nadar de braçada.

Responder

mineiro

07 de fevereiro de 2015 às 16h05

e o pior de tudo isso a pres. que é cumplice disso tudo nao demite o ze desgraça que deixa a policia federal , atuar de braçada no golpe.

Responder

Beth Andrade

07 de fevereiro de 2015 às 17h47

A bipolar Lava Jato e o cego estrelismo global das autoridades pelos holofotes da mídia.

A promiscuidade nas relações do heroi da midia Pedro Barusco, com autoridades e a tucanada de alta plumagem em negócios da Petrobrás, desde 1997.

O DNA tucano de Sérgio Moro, o espalhafatoso

Parabéns, Miguel do Rosário!

veja matéria completa aqui,

Responder

De Vito Maria de Jesus

07 de fevereiro de 2015 às 16h16

Excelente texto!

Responder

surreal

07 de fevereiro de 2015 às 14h04

O POVO QUER SABER… SE NÃO QUEREM OU NÃO PODEM CHEGAR NOS VERDADEIROS MAFIOSOS TUCANALHAS, CORRUPTOS SECULARES E NA MÍDIA MÁFIA ANTI-NACIONAL, VERDADEIROS LESA PÁTRIA, QUALQUER OPERAÇÃO DA PF CONTRA A CORRUPÇÃO SERÁ APENAS OPERAÇÃO POLÍTICA DESTRUIDORA DE NOSSO POVO, PORQUE DESSA FORMA A JUSTIÇA CONTINUARÁ SENDO UMA BALANÇA MUITO DESEQUILIBRADA. O POVO QUER SABER… E OS MAFIOSOS CORRUPTOS TUCANALHAS SOLTOS??? SOLTOS DE INÚMERAS CPIS. ATÉ QUANDO??? ATÉ QUANDO OS CORRUPTOS TUCANALHAS VÃO CONTINUAR SENDO BLINDADOS PELOS JUÍZES E MÍDIA CÚMPLICE MERCENÁRIA??? O POVO QUER SABER. ATÉ QUANDO??? OU ATÉ QUANTO??? OU MUITAS EMPRESAS, POLÍTICOS E O POVO BRASILEIRO VÃO PAGAR AS PENAS, MENOS O LÍDER DAS CORRUPÇÕES: O PSDB E SEUS PROTEGIDOS? E ATÉ QUANDO A MÍDIA ENTREGUISTA VAI TRAIR O BRASIL E CONTINUAR IMPUNE???http://www.juniorpentecoste.com.br/2014/07/quem-e-o-lider-da-corrupcao.html

Responder

Chico

07 de fevereiro de 2015 às 13h43

Olá Miguel,

Seria legal se fizesse uma comparação entre a resistência/oposição ao governo Dilma e o correspondente à Cristina Kirchner na Argentina.

Saudações

FJ

Responder

Martin Mikoski

07 de fevereiro de 2015 às 13h43

Marcel Paraibano

Responder

Francisco de Assis

07 de fevereiro de 2015 às 11h40

Miguel e demais comentaristas, uma pergunta:
.
Quem era o Diretor de Exploração e Produção da Petrobras em 1997, no governo FHC, quando o bandido Pedro Barusco, que lá ‘trabalhava’, diz que começou a sua carreira de crimes na Petrobras?
.
Lembrando que o outro bandido, Paulo Roberto Costa, também ‘trabalhava’ na mesma diretoria à época.
.
O diretor não terá sido um dos que processaram Paulo Francis? Será que a quadrilha, na época, se resumia aos dois bandidos?

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de fevereiro de 2015 às 10h27

… Até este momento ‘o grampo com áudio’ do Gilmar não vazou!

Para a Folha!

Nem tampouco para o Estadão!

Nem mesmo para o jornal das organizações (sic) que integram “a delatora” Época!

E para o escroto folhetim fascigolpista que responde pela famigerada alcunha de ‘veja’?

Pausa para rir!

Lei dos Meios?

No Brasil?

Ô, e haveria razão?!

Responder

Messias Franca de Macedo

07 de fevereiro de 2015 às 09h31

… É impossível um governo trabalhista e democrático contemplar como ‘miniSTRO’ da Justiça um burocrata gélido a exemplo desse senhor!
Contemplar e se sustentar!
Tirante a possibilidade de esse governo não ser trabalhista!
Nem tampouco democrático!
A propósito, a quantas anda o processo do ‘miniSTRO’ ‘Zé Tucano’ da Justiça contra o outro ‘Zé’, o DEMoTucano ‘Zé’ Aníbal?
Interpelação por desacato a autoridade!
O processo “ninguém sabe, ninguém viu”!
Autoridade!
Sim!

Responder

    Messias Franca de Macedo

    07 de fevereiro de 2015 às 09h31

    … E a militância “se mata” para assistir a esse enredo grotesco!
    Lamentável!
    Use a caneta, presidente Dilma Rousseff!
    Antes que os policiais da ala DEMoTucana da Polícia Federal saltem os muros do Palácio do Planalto, e a leve, coercitivamente, para as dependências de uma masmorra qualquer!
    Mandado de coerção (sic) assinado pelo [único!] *”juiz do Brasil”, o “dotô” ‘Sérgio Moro no PSDB [e a esposa advogada também]‘!
    *segundo o jornalista Paulo Henrique Amorim
    NOTA: os policiais da ala DEMoTucana da Polícia Federal não encontrarão a Dilma Rousseff trajada de pijama, em meio à madrugada de Brasília, haja vista que a própria presidente já revelou reiteradas vezes:
    “Eu durmo de roupa social! É um hábito que adquiri desde a época da repressão!…”

    Responder

    Messias Franca de Macedo

    07 de fevereiro de 2015 às 10h04

    ajuste ortográfico: Interpelação por desacato à autoridade!

    Responder

Mauricio Gomes

07 de fevereiro de 2015 às 08h52

Agora temos um grampo mostrando o indefectível Gilmar Mendes e o fraco e covarde Zé Cardozo em conversas pra lá de suspeitas com o ex-governador de MT. Pergunto eu, o que falta para a Dilma demitir esse péssimo ministro da justiça? Ele e o Mercadante são um peso morto para o governo, não é possível que a Dilma não veja isso….

Responder

Sandra Oliveira Sapori

07 de fevereiro de 2015 às 02h45

Bravo, Miguel! Bravo! Tu não topas articular um movimento de defesa da democracia?
Não podemos mais esperar que o Governo faça isto. Façamos nós, afinal governos passam e devem mesmo passar, mas a democracia, não. É um bem de primeira grandeza, de primeira ordem.

Responder

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 23h01

O PIG DETONA “o supremo de merda cheirosa” gilmar mendes!…

####################################

Globo flagra Gilmar e zé em grampo com áudio!?

Governador investigado recebe solidariedade de ministro do Supremo e da Justiça !

VÍDEO SEN-SA-CI.O-NAL! SENSACIONAL!

FONTE: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/02/06/globo-flagra-gilmar-e-ze-em-grampo-com-audio%E2%80%8B/

######################

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Ah essa [eterna] oPÓsição ao Brasil!

Responder

    Messias Franca de Macedo

    06 de fevereiro de 2015 às 23h36

    O PIG DETONA “o supremo de merda cheirosa” gilmar mendes!…
    ####################################
    Globo flagra Gilmar e zé em grampo com áudio!?
    Governador investigado recebe solidariedade de ministro do Supremo e da Justiça !
    VÍDEO SEN-SA-CI.O-NAL! SENSACIONAL!
    FONTE: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/02/06/globo-flagra-gilmar-e-ze-em-grampo-com-audio%E2%80%8B/
    ######################
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Ah essa [eterna] oPÓsição ao Brasil!

    Responder

    Messias Franca de Macedo

    06 de fevereiro de 2015 às 23h38

    “o que fi-ze-ram com stf, com o stf!(?)”

    Por um sósia do “supremo” flagrado no ‘grampo com áudio’!

    Será que o Molina será contratado pelo escritório de advocacia (sic) do Gilmar Mendes no sentido de elaborar um parecer técnico “provando que ‘o grampo com áudio’ é [mais] uma armação dos petistas aloprados”?!

    Ou “a bola” será passada (idem sic) para o tributarista e parecerista do golpe?!

    Responder

Carolina Melo Sodré

07 de fevereiro de 2015 às 00h58

Cláudio Moraes Sodré

Responder

Mauricio Gomes

06 de fevereiro de 2015 às 22h55

Miguel,

A se confirmarem as denúncias feitas pelo PHA sobre as condições em que os presos da operação golpe a jato são mantidos nas dependências da PF em Curitiba, é caso de exonerar imediatamente toda a cúpula da PF e o fraquíssimo e covarde Zé Cardozo. Estamos diante de uma descalabro jurídico, moral e ético muito pior do que vimos no chamado mensalão do PT. Há uma sinistra união de parlamentares da oposição, membros do MPF e do judiciário para criminalizarem um partido com a falsa e cínica argumentação do combate à corrupção. Se este fosse um país sério, jamais teríamos figuras como Eduardo Cunha e Gilmar Mendes nos postos que ocupam, pois os dois estão tramando na surdina uma “reforma política” vergonhosa e totalmente amoral. Ou alguém toma uma providência ou assistiremos a um espetáculo que nos fará sentir “saudade” do mensalão.

Responder

Tiago Andrade

07 de fevereiro de 2015 às 00h48

Afunda sonho de Dilma de tornar-se Titã Naval/Militar, condição para sonhar com primeiro mundo??!!? Brasileiro e brasileira: “ se é apenas um mero sonhozinho vermelho, apenas utópico, buscado incessantemente, unicamente e unilateralmente por nacionalistas como por Lula, Dilma e o PT, o Brasil está perdido e sem futuro. Acabou, direita e esquerda em centenas de países, inclusive EUA , são extremamente nacionalistas. Se não é, escolha a opção: gado para abate, antinacional vendido, Ignorante ou doentio. Se dependesse de gente assim, estaríamos confortavelmente em condições do terceiro mundo, com zero de independência estratégica, soberania e poder de dissuasão”.
Veja que delícia o comparsa de Veja/ Globo vibrando com a real possibilidade do Brasil quebrar indústria estratégica , naval, insipiente poderio militar e naufragar a Marinha de guerra do Brasil com possível derrota no terceiro turno(ou quarto). Nosso pré-sal seria estilos Falklands/Malvinas, explorado por EUA-UK e militares estrangeiros convenientemente e nuclearmente armados .Que delícia deve ser o sentimento nacionalista do leitor de Veja(Globo) + Exame(FT)= Vexame. Entregar os contratos dos estaleiros e indústria e toda a ainda escassa produção tecnológica aos mercados dos chefinhos do primeiro mundo ganhando gorda comissão estilo tupiniquim tucano.
Alguns poucos militares antinacionais devem estar eufóricos com a possibilidade de voltarem aos áureos tempos de FHC, e todo o poderio militar brasileiro. Significa somente o enterro do desenvolvimento industrial militar do país, fim dos sonhos de grandeza do primo rico da América do Sul.Acabou essa porcaria de independência estratégica!! Os antinacionais que trabalham contra a Estratégia de Defesa Nacional devem estar eufóricos. Afinal, não é isso que os militares sonham, alinhamento com os gringos? Querem continuar sendo apenas meros chupões de testículos dos gringos? O Brasil é apenas um grande Paraguai de fáceis golpes jurídicos midiáticos suaves??? Veja apenas alguns links ao longo do tempo comemorando antecipadamente. Realmente os coxinhas VeJanos(Vermes Globals) – Examenanos(FT)= Vermes Vexames, seriam algo como : Losers/vira-latas/colonizados/antinacionais/entreguistas/Privateiros/FDP/…

http://www.infomoney.com.br/petrobras/noticia/3826054/crise-petrobras-afunda-sonho-dilma-tranformar-brasil-tita-naval-diz

http://www.otempo.com.br/capa/economia/para-o-mundo-brasil-%C3%A9-submergente-1.293995

http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/emergentes-e-submergentes

http://www.blogdacidadania.com.br/2011/06/pais-que-elegeu-berlusconi-diz-que-brasil-nao-e-serio/

http://www.defesanet.com.br/naval/noticia/15521/Toneladas-de-Diplomacia—India-se-torna-em-uma-superpotencia-naval/

http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/wikileaks-eua-criticam-plano-de-defesa-do-brasil

Responder

Elisabete Jardelino

07 de fevereiro de 2015 às 00h21

Carolina Melo Sodré Joseilton Lima Santos Laert Mendes Seabra Filho

Responder

Edson J

06 de fevereiro de 2015 às 22h17

Tudo bem, Miguel do Rosário, mas por onde anda o nosso Émile Zola? Quem, com semelhante prestígio, vai escrever na mídia oligopolizada, mesmo que ela mereça como nunca o apelido de PIG, o nosso “J’accuse”?

Responder

    Miguel do Rosário

    06 de fevereiro de 2015 às 22h23

    bem lembrado. a imprensa francesa da epoca era bem mais plural. zola publicou seu artigo no jornal do clemeceau. mas hj tem internet. o zola seremos muitos.

    Responder

      Joca de Ipanema

      07 de fevereiro de 2015 às 18h09

      Desculpe, mas para de viajar Miguel. A mídia não pode substituir um Jornal das 8 pigal.

      Responder

        Joca de Ipanema

        07 de fevereiro de 2015 às 18h11

        Midia eletrônica, quis dizer.

        Responder

          mineiro

          07 de fevereiro de 2015 às 22h55

          que me desculpe , se o governo quiser polemizar o debate , polemiza. uma palavra de um pres. ou de uma personalidade forte como lula. faz um estrago muito grande e de uma forma ou de outra acaba chegando no povo . nao faz porque nao quer , e o pt bundao covarde virou tucano, vai acabar igual a ele. ta dando vergonha desse partido bundaooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo sim e covarde tambem.

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 20h50

DINAMITE?

NÃO!

NITROGLICERINA!

#########################

Os dias e as noites na Guantánamo do Dr Moro

Publicado em 06/02/2015

“Um advogado” faz denúncia que o C Af encaminha ao Ministro da Justiça, à PGR e ao Conselho Nacional de Justiça.

https://www.youtube.com/watch?v=uyz-W645oGQ#t=10

Responder

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 20h34

BOMBA! EXTRA!…

A DIREITONA está se avacalhando!

Desmoralizada sempre esteve!

#########

Para incriminar o PT, Lava Jato ‘desmonta’ farsa do mensalão, mas repete erros

Em um interrogatório à Polícia Federal, o doleiro Alberto Youssef deixou escapar um depoimento que rechaça a tese de compra de votos. Resta saber se o Judiciário vai cometer novas injustiças.

(…)
FONTE: http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2015/02/para-incriminar-o-pt-lava-jato-desmonta-farsa-do-mensalao-mas-repete-erros-4900.html

Responder

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 19h32

… Vamos jogar leite na cara dos caretas defuntos e coveiros!…

Acompanhe ao vivo: Dilma e Lula no aniversário do PT

Assista às comemoração pelo aniversário do Partido dos Trabalhadores em Minas Gerais

6/02/2015 – 16h42

http://www.pt.org.br/acompanhe-ao-vivo-dilma-e-lula-no-aniversario-do-pt/

Responder

    Pharaô

    06 de fevereiro de 2015 às 20h21

    oO Brazil ta sendo Sabotado! em são paulo, ta chovendo pá carai, ai os cara furta,desvia agua; pra tudo secar,TER APAGÃO DE LUZ! e o povo sofrer.Esse vexame da petrobrás!isso é tudo armado…pra Pho”D” o Pais
    esses cara são capaz de vender a MÃE hahaha
    os Mafiosos querem se vingar do povo, por ter colocado Dilma no poder!

    Responder

edna

06 de fevereiro de 2015 às 19h21

Texto perfeito. Parabéns. Estes dias que vivemos me fazem lembrar dos dias que antecederam o suicídio de Vargas. Um horror.

Responder

Celia Gilly

06 de fevereiro de 2015 às 21h14

Excelente análise!

Responder

Juliane Marcon

06 de fevereiro de 2015 às 21h10

Eles estão rindo de nós, acham que o povo e burro, mas dessa vez não.

Responder

Vera Lucia

06 de fevereiro de 2015 às 20h22

Parabens!!

Responder

VeraLucia Pereira da Silva

06 de fevereiro de 2015 às 20h11

Excelente!!!!!

Responder

giovana

06 de fevereiro de 2015 às 17h24

A operação lava jato é imparcial porque é POLITICO objetivo claro de derrubar o governo da presidenta Dilma. Ainda acredito na força dos 54 milhões de votos confiados DEMOCRATICAMENTE à sua candidatura.

Responder

    giovana

    06 de fevereiro de 2015 às 17h29

    … Errei na digitação A OPERAÇAO LAVA JATO É PARCIAL PORQUE É UM JULGAMENTO POLITICO.

    Responder

      giovana

      06 de fevereiro de 2015 às 17h49

      … COM A FINALIDADE DE DERRUBAR O GOVERNO DA PRESIDENTA DILMA ELEITA DEMOCRATICAMENTE. A NOSSA ÚNICA FORÇA É A LEGITIMIDADE DO SEU MANDATO.

      Responder

Selma Serodio

06 de fevereiro de 2015 às 19h16

Bravíssimo!

Responder

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 16h44

… “Alguém, aí,” avisa ao Aldemir Bendine: do Banco do Brasil do MENSALÃO para a Petrobras do Petrolão “mudou pouca coisa”:

Saiu o Joaquim Barbosa!

E entrou o ‘Sérgio Moro no PSDB [e a esposa advogada também]’!

O Merval continua com a mesma cara de “criança chupando pirulito de jiló”!

E já estamos na edição de número 15 do BBB!

(…)

Ah esses tecnocratas!

Responder

Sandra Francesca de Almeida

06 de fevereiro de 2015 às 18h24

Boa análise, Miguel. Lembrar-se do caso Dreyfus, brilhantemente discutido por Arendt, e trazê-lo para a tragédia da nossa vida política atual, foi um insight intelectual e tanto. Parabéns.

Responder

Rodrigo Lima de Castro

06 de fevereiro de 2015 às 18h20

Pelo visto temos uma quadrilha formada em Maringá: Jairo Gianotto, Youssef, Alvario Dias e Sérgio Moro.

Responder

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 16h18

Aldemir Bendine, do Banco do Brasil, é o novo presidente da Petrobras

Postado em 6 de fevereiro de 2015 às 11:30 am

(…)

FONTE: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/aldemir-bendine-do-banco-do-brasil-e-o-novo-presidente-da-petrobras/

###########################

LÁ VEM O MATUTO LUTANDO PELA MEMÓRIA!

… Vamos ver se, agora, o ex presidente do Banco do Brasil “toma tenência” e apresenta à nação brasileira os laudos técnicos que comprovam, documentalmente, a farsa do desvio de R$75 milhões de reais da referida instituição financeira!

A atitude que teria inocentado o Henrique Pizzolato!

E que teria quebrado a espinha dorsal do MENTIRÃO!

Ou, “intonci”, senhor Aldemir Bendine, declare à nação que, sob sua gestão, “no Banco do Brasil, diretor técnico tinha a prerrogativa de assinar cheques para pagamento de serviços com empresas de propaganda”!

Desde que fosse para a DNA do Marcos Valério! (sic)

E que o funcionário diretor fose do PT! (idem sic)

Aproveite, doutor Bendine, e nos traga notícias dos senhores diretores Cláudio Castro de Vanconcelos e Léo Batista dos Santos!

Os diretores que detinham a prerrogativa – e a autonomia – para liberar os pagamentos relativos a serviços de publicidade contratados pelo BB!

Ambos diretores indicados pelo presidente FHC!

O inimputável!

O Imaculado!

Pausa para rir!

EM TEMPO: uma pergunta, senhor Bendine:

O senhor sente dor na consciência?!

Ao lembrar do sofrimento do casal Pizzolato?!

E o que o senhor pensa de um tal Joaquim Barbosa?!

E de certo Gilmar DANTAS?!

E de certa Ação Penal 470?!

Respeitosamente,

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia
República de ‘Nois’ Bananas

Responder

Rodrigo Lima de Castro

06 de fevereiro de 2015 às 17h58

Jairo Gianoto, conhecido corrupto da cidade de Maringá no Paraná, tinha ligações com Youssef, era uma grande quadrilha que favoreceu Jaime Lerner e Alvaro Dias. O advogado que acessorou o Gianoto era patrão do Juiz Sérgio Moro, que mais tarde perdoou o Youssef. Que pataquada.

Responder

Messias Franca de Macedo

06 de fevereiro de 2015 às 15h53

[É GUERRA SUJA! II]

‘O Mau Dia Brasil’ do rádio!

Em seu indefectível e fascigolpista comentário matinal (06/02/2015), o ex porta da voz da ditadura militar, o *Alexandre Garcia, afirmou que “a bola de neve das denúncias de corrupção na Petrobras cada vez mais se aproxima do ex presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff”!
Para em seguida – e abruptamente – mencionar, pasme , o fato de a Polícia Federal ter encontrado 500 relógios em um fundo falso nas dependências da sede da Arxo.
A tentativa torpe de achincalhar as figuras do Lula e da Dilma, potencializando o ódio figadal contra o PT na população!
O (ir)responsável pelo mesmo programete acusou ainda a presidente Dilma Rousseff de gestão temerária da Petrobras em função de a empresa petrolífera não ter valorizado os acionistas da Bolsa de Valores!
“Dane-se a nação brasileira!” “O povo brasileiro que se exploda!”
*NOTA: todas as manhãs, os comentários desse capacho são difundidos para todos os rincões do país pela ondas potentes das emissoras de rádio!
É o infausto e lúgubre fascigolpista ‘Mau Dia Brasil’ do rádio!
O mecanismo que o Garcia “das organizações (sic) Globo” estabeleceu para, digamos, capilarizar o PIG!

RESCALDO: se o governo federal e o ‘[tíbio] PT da Governança’ não reagirem à altura, ficarei convencido de que o PT foi cooptado no sentido de dar uma ‘maozinha’ para a consolidação do golpe jurídico-midiático por enquanto ainda ora em curso!
E a militância?!
Comendo poeira, tendo crises paroxísticas de azia – e ouvindo os desaforos do pessoal da DIREITONA [eterna] oPÓsição ao Brasil!

Responder

Deixe um comentário