Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Advogada da Odebrecht: a delação premiada é um incentivo à mentira

Por Miguel do Rosário

28 de junho de 2015 : 00h04

Dora Cavalcanti, advogada de Marcelo Odebrecht, o mais recente empresário enviado para a Guantanamo de Moro, deu uma excelente entrevista ao Globo, que pode ser lida neste link.

Eu reproduzo um trecho, que considero uma denúncia gravíssima às fragilidades da delação premiada.

Na verdade, nem considero apenas uma denúncia: a advogada destrói completamente a credibilidade das delações, com uma lógica simples. Elas estão sendo montadas, ajustadas, corrigidas pelos delatores, ao longo de um processo, com a cumplicidade criminosa de procuradores.

“Globo: As denúncias estariam baseadas só em depoimentos de delatores?

Dora: A Operação Lava-Jato vai entrar para o “Guinness” (o livro dos recordes) como a investigação que mais teve delatores. E o interessante é que cada delator vai ajustando o próprio relato para salvar a sua delação. Temos longa cadeia de delatores que vão refrescando a memória gradualmente, vão lembrando pouco a pouco das coisas. E temos o delator que, em face do que o outro disse, tem que reajustar o que disse inicialmente. E tem ainda um terceiro tipo de delator, que inclui na delação dele o que ele ouviu dizer de outro delator. A meu ver, a delação criminal, da forma que está acontecendo na Lava-Jato, é um verdadeiro incentivo à mentira.”

Em outro trecho da entrevista, Dora nos dá uma informação estarrecedora:

“É uma defesa serena e dentro das regras do jogo. O juiz disse no despacho sobre a prisão do Alexandrino também que a empresa se recusou a fazer acordo de leniência e que o ideal para resguardar o juízo seria a interrupção de todos os contratos e de todas as atividades da empresa.”

Moro quer que a Odebrecht paralise todas as suas atividades?

Ora, isso embutiria, além de um desemprego em massa, num prejuízo muito superior, para o Estado, para a Odebrecht, para a sociedade, a qualquer suposto desvio de verba que Moro suspeite que tenha ocorrido!

Moro regula bem?

A Odebrecht é quase um país!

Como você pretende que um país inteiro paralise todas as suas atividades?

Não é a tôa que eu chamo a Lava Jato de conspiração midiático-judicial. É isso que ela é: uma conspiração, uma operação bandida e perigosíssima, que usa técnicas de narrativa e manipula a psicologia das massas (prender empresário rico), além de dar um cheque mate político na esquerda (que fica paralisada, pois como defenderá empresários ricos).

É algo parecido ao que Marx descreve no 18 de Brumário de Luis Bonaparte. Os capitalistas apóiam Luis Bonaparte, o sobrinho farsante e golpista de Napoleão, mesmo sacrificando seus próprios parlamentares e a própria estabilidade econômica da França, porque entendiam que Bonaparte cumpriria o papel de destruir todo um campo de ideias.

Assim como a Lava Jato, Luis Bonaparte contou com o apoio do populacho e com a indiferença da classe trabalhadora organizada, que não viu o perigo que corria.

O grande capital apoia a Lava Jato, mesmo observando a destruição de grandes empresas nacionais, porque a vê como oportunidade para criar uma atmosfera favorável à destruição da esquerda e, com ela, as leis trabalhistas e o monopólio da Petrobrás.

O aumento do desemprego também interessa ao capital, porque ele força os trabalhadores a se ajoelharem.

Além disso, o grande capital tem sua matriz nos EUA, e interessa a ele destruir empresas nacionais que mantinham o país fechado à entrada das empresas norte-americanas; mais importante, interessa a ele destruir empresas brasileiras que vinham fazendo concorrência às empresas norte-americanas, como a Odebrecht, que ousou construir uma parte importante do aeroporto de Miami.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

94 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

fatura premiada riachuelo 2017 resultado

20 de fevereiro de 2019 às 16h53

Necessário para colocar você uma pouco observação para diga muito obrigado again apenas para o lindo ponteiros você discutido neste artigo . Isto tem sido completamente maravilhosamente aberto com pessoas como você para livremente tudo muitos de nós {poderiam ter | poderiam possivelmente ter | poderiam ter | teriam | distribuído como um livro eletrônico para fazer algum dinheiro para eles mesmos , principalmente agora que you poderia possivelmente ter done it caso você decidiu . These ideias inteligentes adicionalmente agido saiba que algumas pessoas tenha semelhante desire o mesmo que meu próprio saber significativamente mais around this condition . Certamente há muitas mais divertidos oportunidades ahead para pessoas que analisou seu site

http://www.cartaofatura.com/2019/02/fatura-riachuelo-emissao-de-fatura.html

Responder

João Paulo

27 de julho de 2015 às 21h41

ior que corrupto é quem defende corrupto. Todas as decisões do Moro tiveram respaldo dos Tribunais e nenhuma foi cassada até o momento. Se tivesse alguma irregularidade os melhores advogados do Brasil( ganhando milhões), teriam conseguiriam encontra-las.
Fato é que existem dois tipos de defensores desses ladrões: o idiota útil e o oportunista. O primeiro acredita que esses políticos corruptos estão agindo em benefício do povo . Que o PT de 2003 é o mesmo de hoje. E o segundo provavelmente está recebendo algum proveito financeiro para defende-los, mesmo com inúmeras provas encontras até o momento. Provavelmente o escritor dessa matéria é um deles.
Achar que as provas se limitam as deleções premiadas é de uma ignorância sem limites.
O preço econômico que o Brasil irá pagar em razão paralisação das empreiteiras será infinitamente compensado com a moralização da política. Além do mais, tais empreiteiras terão que rever seus métodos de obtenção de lucro fácil.
É de uma ignorância sem limites a ideia de que todo o poder judiciaria está fazendo uma verdadeira inquisição contra os “honestos políticos da esquerda. Esses pólicos podem ser tão corruptos quanto os da direita. Pertencer a esquerda não significa ser necessariamente honesto.

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de julho de 2015 às 11h17

    Pior corrupto… Que autoritarismo hein. Vê-se porque gosta do Moro. Moralização da política? Via golpe?

    Responder

Vitor

29 de junho de 2015 às 11h17

Eu acho a delação premiada sem provas uma farsa. Assim como acho que a maioria das grandes empreiteiras já corromperam políticos. O problema é que não temos um judiciário isento e nem com competência de realmente juntar provas e montar um caso sólido.
Vai investigar as obras nos governos do PSDB tb, Moro. Devem ser tão sujas ou até mais que as do PT…

Responder

Arnaldo F. Tabosa

28 de junho de 2015 às 20h40

Tadinhos….de nós !

Responder

marco

28 de junho de 2015 às 16h57

Deveria chamar-se DEDURAÇÃO COM FALSOS PRÊMIOS!

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de junho de 2015 às 15h54

[UM POUCO SOBRE TESOUREIROS DE PARTIDOS POLÍTICOS NO ‘braZ$il’!
DA SÉRIE ‘LIBERTEM, IMEDIATAMENTE, O JOÃO VACCARI NETO, SEUS IMORAIS E IMUNDOS!’
A PROPÓSITO, CADÊ O TESOUREIRO MARCIO FORTES DO PSDB NA FAMIGERADA ERA FHC DA ‘PRIVATARIA TUCANA’?!
O MESMO DEMoTUCANO MARCIO FORTES DO ESCÂNDALO DO HSBC DO SUIÇALÃO!
E O WALTER FELDMAN DO FIFALÃO/GLOBOLÃO?!]

PSB tem suas contas rejeitadas. O tesoureiro não será preso pela PF?
Por SPIN GGNAUTA
SAB, 27/06/2015 – 10:54
Conteúdo, pasme,
Agência Estado
São Paulo, 25 – O diretório estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) em São Paulo terá que devolver ao erário R$ 714 mil no prazo de 60 dias, por ter suas contas de 2008 rejeitadas pela Justiça Eleitoral. O PSB também terá que recolher ao Fundo Partidário multa de R$ 747 mil, no prazo de 30 dias. O valor de ressarcimento aos cofres públicos deverá ser atualizado até 31 de dezembro de 2011 pela taxa Selic. O prazo de execução da condenação, de acordo com determinação do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), começou a correr em 17 de junho.
(…)
FONTE [LÍMPIDA!]:
http://jornalggn.com.br/blog/spin-ggnauta/psb-tem-suas-contas-rejeitadas-o-tesoureiro-nao-sera-preso-pela-pf

e aqui

http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2015/06/25/interna_politica,661846/psb-e-multado-em-r-747-mil-por-receitas-nao-identificadas.shtml

Ricardo Pessoa encalacrou também o Solidariedade de Paulinho da Força

(…)
Aqui, outra surpresa irônica. Segundo Ricardo Pessoa, um dos emissários de Tiago para receber pagamentos foi Luciano Araújo, tesoureiro nacional do Partido Solidariedade. Sim, o partido do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que foi ativo participantes das manifestações contra o Governo e é um ardoroso defensor do impeachment de Dilma. Luciano disse que seus contatos com Pessoa, a quem foi apresentado por Tiago, foram para obter doação de R$ 1,2 milhão ao Partido Solidariedade em 2014. Esta doação não aparece entre que Ricardo Pessoa teria revelado na delação.
(…)

Por jornalista Tereza Cruvinel
Em ‘ E O TCU, SERÁ INVESTIGADO?

27/06/2015
FONTE [LÍMPIDA!]: http://terezacruvinel.com/2015/06/27/e-o-tcu-sera-investigado/

A PERGUNTA DA SEGUNDA DÉCADA DO SÉCULO XXI, a nossa contemporânea pré-Idade Média da direitona fascigolpista ‘braZ$ileira’!

… E, afinal, quem é o tesoureiro do partido que mais recebeu doações das empresas investigadas na Operação Lava Jato?!
Dileto(a) (e)leitor(a), só não pergunte ao atual “juiz do ‘braZ$il'”!
Nem tampouco à ala DEMoTucana da Polícia Federal!
“Nem muito menos” ao ‘miniSTRO’ ‘Zé Tucano’ da Justiça!
Justiça?!
Qual Justiça?!

RESCALDO EM TEMPOS FASCIGOLPISTAS: os fascigolpistas/terrroristas, antinacionalistas, aloprados e [mega]corruptos da [eterna] oPÓsição ao Brasil DESMORALIZARAM o STF, o ‘microSTÉRIO’ Público do ‘Rodrigo Moro Brindeiro Gurgel’, a ala Tucana da Polícia Federal, a ‘Guantánamo do Paraná’ [risos] e, óbvio, ‘as penas amestradas’ &$ os barões da grande MÉRDIA nativa!
NOTA: soltem o João Vaccari Neto, imediatamente, seus escrotos imorais e IMUNDOS!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

jose carlos lima

28 de junho de 2015 às 11h57

Moro tem usado de forma sistemática a tática de impedir, pressionar e constranger a defesa para que esta renuncie e em seu lugar assuma a advogada tucana Catta Preta, a rainha da delação, pra isso entra um sofisticado esquema de subjugo do réu que, como já ë sabido, faz parte um longo periodo de prisao e tortura do rêu para que este aceite delatar e tem que ser aquilo que Moro e o Mpf querem ouvir, ou seja, tem que ser “coisa nova”, não vale dizer o que outros delatores ja disseram, e a familia do reu tmbm entra em campo para que faça parte da pressao no sentido do reu se dobrar e aceitar delatar conforme a vontade suprema do imperador de Guatánamo.,…saiba que é Catta Tudo, sic Catta Preta, a rainha da delaçao forçada

http://www.jornalggn.com.br/blog/spin-ggnauta/a-advogada-que-monitora-os-segredos-dos-delatores-da-lava-jato

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de junho de 2015 às 11h40

Janio de Freitas: “Hipocrisia. Nos últimos 60 anos todos os presidentes tiveram relações com empreiteiras”

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/janio-de-freitas-hipocrisia-nos-ultimos-60-anos-todos-os-presidentes-tiveram-relacoes-com-empreiteiras/

Responder

Francisco de Assis

28 de junho de 2015 às 11h32

Miguel,
.
Importante o seu destaque para a “delação premiada como incentivo à mentira”, na entrevista da advogada Dora Cavalcanti. No entanto, isto não parece algo a que se possa dar consequências facilmente no processo legal.
.
Por isto, permita-me chamar a atenção, a seguir, para o que considero ser realmente o ponto mais importante da entrevista, pela objetividade e pelas consequências legais e práticas que certamente trará.
.
Ao usar o Comunicado da Odebrecht, o juiz Moro cometeu dois erros gravíssimos num despacho dos autos, ou seja, num ATO DE OFÍCIO, ofendendo os DIREITOS HUMANOS dos réus.
.
O primeiro erro foi atacar o DIREITO LEGAL (E SAGRADO) DE SE DEFENDER dos réus, através da publicação do comunicado nos jornais, agindo como um ditador, totalmente fora da lei e da constituição. Cabendo lembrar (não consta da entrevista) que este juiz jamais deu um peido sequer contra as entrevistas contínuas nos jornais e TAMBÉM na televisão, diárias e massacrantes, da OUTRA PARTE no processo, o MPF, e sua força auxiliar, a PF, configurando a sua total parcialidade, sem contar outras barbaridades neste sentido da sua parte.
.
O segundo erro, O PIOR SEM DÚVIDA, foi usar a publicação do Comunicado da defesa como MOTIVO para decretar a prisão preventiva de um dos réus, que estava em prisão temporária. Aqui ele simplesmente assinou e cravou, em ATO DE OFÍCIO, a SUA SUSPEIÇÃO no processo.
.
Portanto, foram estes, sem dúvida, os pontos mais fortes e objetivos da entrevista da advogada, e que terão consequências, como ela mesmo diz neste trecho:
.
“Achamos que está havendo violação dos direitos humanos mais básicos do cidadão. Estamos analisando, do ponto de vista da legislação brasileira e internacional, com a premissa de que: você vem a público esclarecer e um juiz de Direito vê isso como motivo para manutenção de prisão das pessoas físicas. Estou estudando como fazer uma denúncia até internacional pela violação de direitos humanos dos meus clientes. O que está acontecendo é muito grave.”
.

Responder

Elias Vieira da Silva

28 de junho de 2015 às 14h04

Parece que quando falta homem, surgem as mulheres. Lembro das de Tejucupápo, que botaram os holandeses pra correr do nordeste. Alguma delas ainda vai botar esse Moro no seu devido lugar.

Responder

Fatima Campos

28 de junho de 2015 às 14h04

Publicado em 17/10/2014
Foi assim que Aécio levantou
R$ 166 milhões para 2012-2014?
Aécio Neves e Eduardo Campos estariam unidos desde a eleição de 2012

COMPARTILHE VOTE Avaliação NegativaAvaliação Positiva (+716)Imprimir IMPRIMIR

Cartório autenticou assinatura de Danilo de Castro

O Procurador Federal de Minas Gerais, Eduardo Morato Fonseca, recebeu do Sindicato dos Auditores Fiscais de Minas Gerais (SINDIFISCO-MG), um documento que mostra uma lista de políticos, partidos e empresas numa operação para, supostamente, financiar as campanhas eleitorais de 2012 para prefeitos e vereadores.

O Conversa Afiada tem a informação de que o promotor Morato Fonseca encaminhou a documentação à Procuradoria Geral da República, já que entre os suspeitos estão políticos com direito a foro privilegiado.

No documento, onde se lê “consórcio” é possível entender que dele façam parte operações à margem da legislação eleitoral.

O arquivo teria sido enviado ao candidato a Presidente Aécio Neves (PSDB), em 4 de setembro de 2012, por Danilo de Castro, à época Secretário de Estado de Governo de Minas e possível operador do esquema. Nessas eleições, Castro coordenou a campanha de Pimenta da Veiga (PSDB) ao Governo de Minas.

A movimentação financeira teria beneficiado partidos e políticos – principalmente prefeitos e vereadores – nas eleições de 2012. Entre eles, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que faleceu este ano em acidente de avião. Teriam sido destinados R$ 2 milhões e 500 mil a Campos, conforme teria determinado Aécio Neves, como mostra o documento, o que mostra uma suposta ligação entre ambos há, pelos menos, dois anos.

Ao todo, 19 siglas teriam o caixa abastecido com o esquema, como PSDB, PSB, DEM, PPS, PSD, PV, PP, PRB. Entre os políticos citados, estão José Serra (PSDB), então candidato a prefeito em São Paulo, que teria recebido R$ 3 milhões e 600 mil, o prefeito de Belo Horizonte (MG), Marcio Lacerda (PSB), R$ 7 milhões, Arthur Virgilio (PSDB), prefeito de Manaus (AM), R$ 600 mil, Geraldo Julio (PSB), prefeito de Recife (PE) R$ 550 mil e o senador José Agripino Maia (DEM), R$ 2 milhões e 300 mil “por intermédio” do deputado Gustavo Correia (DEM-MG), de acordo com o documento.

Os recursos podem ter saído de mais de 150 empresas dos mais diversos setores, como alimentação, construção civil, bancos, associações e sindicatos. Algumas foram citadas recentemente pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, em seu depoimento à Justiça Federal: Andrade Gutierrez, OAS, Queiroz Galvão e Camargo Correa.

Chamam a atenção supostas doações de grupos como Conselho Federal de Medicina, que se envolveu na polêmica do programa Mais Médicos, que teria cedido R$ 40 mil, Federação Mineira dos Hospitais R$ 45 mil, Federação das Santas Casas de MG com R$ 100 mil, Associação Espírita o Consolador com R$ 160 mil, Associação dos cuidadores de idosos de MG, com R$ 200 mil, UGT (União Geral dos Trabalhadores) R$ 50 mil e Sindicato dos ferroviários R$ 55 mil. Além de bancos como o BMG, BGT Pactual, Santander, Itaú e Mercantil do Brasil.

Outras que aparecem são empresas ligadas a governos, como a CEMIG, companhia de energia de Minas, que teria doado R$ 6 milhões, a CODEMIG (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais) R$ 3 milhões e a Fundep (Fundação de desenvolvimento da Pesquisa) instituição que realiza a gestão de projetos de ensino, pesquisa e extensão da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Alguns dos doadores já são denunciados por participar de esquemas polêmicos. Um deles é o dono da Stillus Alimentação Ldta, Alvimar Perrela, ex-presidente do Cruzeiro e irmão do deputado Zezé Perrela. Segundo matéria de O Globo, “ele é acusado de liderar um esquema de fraudes que o fez vencedor em 32 licitações com o governo de Minas para o fornecimento de quentinhas para presídios do estado. No período de janeiro de 2009 a agosto de 2011, o grupo de empresas ligadas a Stillus Alimentação recebeu cerca R$ 80 milhões em contratos firmados com a Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas”.
A Construtora Cowan, uma das responsáveis pela construção do viaduto que caiu em Belo Horizonte, de acordo com os documentos, teria cedido ao esquema R$ 650 mil.

Consta ainda a quantia de R$ 36 milhões e 800 mil que teria vindo de “outras fontes”, não esclarecidas.

O dinheiro arrecado teria irrigado, principalmente, as campanhas de PSDB, DEM e PSB.
Abaixo, o documento na íntegra:

Em tempo: membros da oposição na Assembleia Legislativa de Minas chegaram a convocar uma coletiva para divulgar esse documento. Mas cancelaram, sobretudo, porque ele menciona nomes que fazem parte de um grupo que pode vir a apoiar o Governo de Fernando Pimentel.

Em tempo2: Na ilustração do alto, o amigo navegante pode observar que o documento com o timbre do 7o ofício de notas de Belo Horizonte, situado à Rua dos Goytacases, número 43, centro, datado de 04/09/2012, teve a assinatura de Danilo de Castro reconhecida no dia 02/10/2012, pelo escrevente Gustavo Correia Eunapio Borges no 7o ofício de notas de Belo Horizonte.

Filiado ao PSDB-MG, foi Secretário de Estado do Governo de Minas Gerais e Deputado Federal, eleito por três vezes consecutivas.

Em tempo3: O Conversa Afiada encaminhou este post ao Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Dias Toffoli, com a pergunta: se for verdade, que Democracia e que eleições são essas?

Em tempo4: atento amigo navegante liga para observar que à cidade de Cláudio teriam sido destinados R$ 300 mil , possivelmente ao Titio, e, talvez, antes de ele manter a guarda da chave do aeroporto….

Paulo Henrique Amorim com Alisson Matos

Danilo é o pau para toda obra dos Neves

Responder

Oscar Lorenzo

28 de junho de 2015 às 13h55

Alem de ser um incentivo à mentira é um instrumento de repercussão midiática de manipulação e conspiração com descarado uso politico contra o governo, contra a Petrobras, contra o PT. E isso tem de ser denunciados pelos advogados das empreiteiras, porque se trata de julgamento imparcial.

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de junho de 2015 às 10h53

CORROBORANDO COM A EGRÉGIA E IMPÁVIDA ADVOGADA DORA CAVALCANTI

[É verdade límpida e cristalina: senhores dificilmente suportariam a ultrajante e ilegal prisão na ‘Guantánamo do Paraná’, fazendo as necessidades fisiológicas num buraco posto ao chão – e execrados pela opinião pública, condenados ‘a priori’ que os tornaram – reféns de uma “grande” mídia canalha, covarde, irresponsável,terrorista, fascigolpista, corrupta, impiedosa (assassina seletiva de reputações, vide por exemplo o episódio envolvendo a cunha do João Vaccari Neto…)…
Esses senhores executivos podem ser condenados por cederem aos sofrimentos desumanos…
Ademais, esses senhores têm sentimentos; têm família e amigos… E, sobretudo, têm direito aos preceitos Constitucionais e ás garantias individuais do tal Estado Democrático e de Direito…
E, aí, é oportuno acompanhar o depoimento de “um sujeito forte, preparado para resistir e confrontar, ou seja, um policial federal, e, digamos, aparentemente saudável e um tanto jovem ainda…
Dileto(a) (e)leitor(a), atente, especificamente, a partir do 08:50 do vídeo abaixo.]

https://www.youtube.com/watch?v=a1GX9xSADE4

05 Maio 2015 | 18:22

Agente da Polícia Federal relatou à Justiça que delegado da força tarefa orientou-o a falar com Alberto Youssef, então seu vizinho de cela na PF em Curitiba

Por jornaistas Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba, Julia Affonso e Fausto Macedo

(…)
“Eu estava transtornado, não estava legal”, afirmou o policial.
(…)
“Eu estava transtornado, não estava legal quando fui preso. Aí me deram uma caneta e um papel, fui anotando mecanicamente alguns dados. Apresentei o que tinha que apresentar ao delegado. O compromisso que firmei com a polícia foi de citar 3 endereços de 3 políticos. Aí fui solto. Fui para o médico, psicologicamente fiquei mal. Depois que me curei fui confirmar os endereços. Só podia falar o que era, o que não era não posso inventar. Minha vida sempre foi assim.”

E O INCENTIVO À MENTIRA PRECONIZADO PELA EXCELSA ADVOGADA

O policial disse que na carceragem da PF encontrou-se com Youssef “duas u três vezes” e o doleiro o orientou a dizer que esteve “naqueles endereços”. O juiz Sérgio Moro ficou intrigado com a versão de Jayme Careca, principalmente quando o agente da PF insistiu em dizer que não sabia o que havia nos pacotes que entregava. “Ele (Youssef) entregava, se era dinheiro que tinha no pacote não sei informar.”
O juiz prosseguiu. “O sr. não tinha os nomes das pessoas para quem entregava?” “Eu não tinha, ia ficar anotando no meu caderninho?”, respondeu o policial. “Eu não estava investigando nada, minha função era de office boy.”
“E se tivesse drogas no pacote?”, insistiu o juiz.
“Até onde eu sei, excelência, o sr. Youssef não é traficante. Se eu suspeitasse de alguma coisa não passava nem perto dele.”
O policial disse que conhece e entregou valores para Fernando Falcão Soares, o Fernando Baiano, apontado como lobista do PMDB na Petrobrás.
“Eu era amigo dele. Entreguei pacote para o sr. Fernando Baiano.”

FONTE, pasme: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/jayme-careca-diz-que-doleiro-lhe-passou-nomes-para-falar-em-depoimento/

Responder

Eduardo Albuquerque

28 de junho de 2015 às 13h47

Quem está pagando e quem está recebendo o prêmio? Olhemos as contas dos PFs, dos Procuradores e de Moro. Ou são intocáveis?

Responder

Galo

28 de junho de 2015 às 10h40

Só choro, cade a açao?

Responder

Lana Adib

28 de junho de 2015 às 13h34

Moro ordinário, cadê a robalheira do AÈCIO NEVER e da ladra da irmã dele?

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de junho de 2015 às 10h25

UM RECADO AOS BLOGUES ‘SUJOS’!

Humildemente, creio que, de certo modo, cometem-se erros quando o PIG, “se preferir, retira da pauta o que achar melhor”!
‘Melhor’, leia-se, para os interesses sórdidos e inconfessáveis da [eterna] Casa Grande!
Foi assim no [MEGA]escândalo do FIFALÃO/GLOBOLÃO [cadê, por exemplo, a figura do ‘laranja’ dos Marín(hos), o J. Hawilla?! A quantas anda a TV TEM, a maior afiliada das organizações criminosas Globo no interior do Estado de São Paulo? Continua sendo propriedade do ‘laranja’ dos Marín(hos)?!; foi assim no outro [mega]escândalo, o SUIÇALÃO! Cadê o Marcio Fortes tesoureiro do PSDB na famigerada era DEMoTucana do FHC ‘O Príncipe da ‘Privataria Tucana’?!; foi também assim no [mega]escândalo revelado pela Operação Zelotes. “Mudez” total do/no PIG, o tal silêncio eloquente das ‘penas amestradas’ a $oldo dos patrões barões da grande MÉRDIA nativa! Cadê o noticiário sobre a RBS a maior afiliada da Rede Globo no Sul do país?!; O MENSALÃO do PSDB do mensaleiro/quadrilheiro réu confesso ‘Eduardo 22 Anos de Papuda AZARedo’ só vem à tona de tempos em tempos na esteira de um “estratégico” editorial da ‘Folha’ “que o Bonner da Fatinha &$ o escroto folhetim fascista ‘veja’ não reverberam ‘nem que a vaca tussa'”!…

AONDE EU QUERO CHEGAR:

a maior e mais estrondosa e mais preocupante informação do vazamento criminosamente seletivo da delação do senhor Ricardo Pessoa da UTC foi acerca do MENSALÃO da QUADRILHA instalada no TCU!
O mesmo TCU que “prega o golpe através de [supostas] pedaladas fiscais que ocorrem desde o antanho da era do inimputável FHC”!

FAÇAM-ME UMA GARAPA, preferencialmente, sem açúcar!

E viva a amargura dos nossos atuais tenebrosos dias – e noites!

OU SEJA, simplesmente, o PIGolpista “mandou que ‘nois’ esquecêssemos O MENSALÃO da QUADRILHA instalada no TCU”!
Sim, Tribunal de Contas da União!
Aquele mesmo órgão de fiscalização…
Fiscalização, pausa para rir…
Aquele mesmo órgão de fiscalização infestado de políticos de direita e decadentes “doidinhos para levantarem a bola do impeachment para o ‘Achador Geral da Nação’, o tal [eduardo] ‘CUnha’ do ‘Aécio Furnas Forever'”!…

O PONTO NEVRÁLGICO DA CHEGADA: continuaremos a seguir/perseguir na defensiva subordinado à pauta delinquente e pseudo-jornalística do PIG?!…

Respeitosamente,

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia
República de ‘Nois’ Bananas

Responder

José Leal

28 de junho de 2015 às 13h15

Uma das melhores análises´sobre a delação premiada. Curta e abrangente. Não perca.

Responder

José Soares

28 de junho de 2015 às 13h01

Não é só a fragilidade da delação premiada, é a fragilidade de todo um sistema de direito nas mãos de operadores casuístas, mau caráteres ou simplesmente despreparados. É por isso que me declaro um jusnaturalista. A ciência do direito não pode estar nas mãos do mais forte, como prega o juspositivismo, ela deve ter suas raízes na Ética e na Moral.

Responder

Lilian Goyen

28 de junho de 2015 às 12h31

Enfrenta esse TucanodeToga, Dora !!!

Responder

Cris Cris Oliveira

28 de junho de 2015 às 12h27

Vítima?? Vc so pode ta de fazendo piada..kkkk

Responder

Hilton Vieira

28 de junho de 2015 às 12h25

Implantação da perigosa e inconsequente cultura do dedo-durismo. Nesse momento político em que vivemos usa-se e abusa-se do direito de acusar algum desafeto visando o benefício próprio, mesmo sem a demonstração de provas cabais.

Responder

Rosimar Nunes

28 de junho de 2015 às 12h08

Defender o respeito às leis e à democracia no processo penal e, de resto em todos os campos, é obrigação de todo cidadão minimamente civilizado. Ah, e quanto aos cidadãos que estão passando por esse tipo de agruras no sistema judiciário, se o cartel da mídia golpista se preocupasse em divulgar esses casos, diuturnamente, como faz com a operação lava jato, podem ter certeza de que estariamos todos reagindo do mesmo jeito que estamos agora. Aliás, se esse cartel de midia usasse o seu poder, que é praticamente absoluto, para minorar as injustiças sociais históricas em nosso país, bem como contra corruptos e sonegadores, e de maneira não seletiva, certamente teríamos hoje uma nação muito mais evoluída.

Responder

Tania Brasil Menezes

28 de junho de 2015 às 12h01

Pau neles doutora!!!! Peita eles!! Estão passando de todos os limites.

Responder

Jô Baptista

28 de junho de 2015 às 11h58

O juiz Moro é o ator mais importante da Globo, pelo menos tem mantido alguma audiência , mais que a novela Babilônia!

Responder

Ana Letycia Crespo

28 de junho de 2015 às 11h41

Q conversa ?!! tem q ter informações consistentes para serem acatadas
Vejam o q o STJ fala sobre isso: http://www.stj.jus.br/sites/STJ/default/pt_BR/noticias/noticias/A-delação-premiada-e-as-garantias-do-colaborador

Responder

Maria De Matos Maffra

28 de junho de 2015 às 11h38

Absurdo atrás de absurdos! !!

Responder

Didinho Alves Brasil

28 de junho de 2015 às 11h33

Ao Edmundo Camargo, um debatedor de “alto nível” , interessa a tergiversação. O conteúdo da matéria, a preocupante afirmação da advogada, repercutida pela OAB e pela Associação Nacional dos Magistrados, afirmando que “a denúncia premiada é um incentivo à mentira” deve ser evitado. A atenção deve ser desviada para o debate das injustiças que são cometidas contra os pobres. Mas afinal de contas, meu caro debatedor de “alto nível”, a delação premiada incentiva ou não à mentira. Um bandido como um doleiro, merece ter sua palavra tida na conta da mais cristalina verdade? Na sua opinião, a Justiça é corrupta. Trata-se de uma verdade implícita, subjacente à sua declaração, senão não teria sentido falar em não aplicação da justiça para os pobres e favorecimento dos ricos. Se a Justiça é corrupta, então também é lícito acreditar que existem juízes capazes de manipular investigações para favorecer interesses de empresas estrangeiras e prejudicar os interesses de empresas brasileiras. Afinal de contas, as empresas estrangeiras – principalmente as que atuam nos negócios do petróleo- têm muito mais recursos para comprar juízes, policiais, políticos, do que as empresas brasileiras. Depois de debater esse tema, você poderia, com toda legitimidade, exigir que o Cafezinho abordasse a inépcia da Justiça brasileira em relação aos pobres. Eu participaria desse debate entusiasmado e defendendo o seu ponto de vista, propondo, inclusive, que fundássemos uma ONG para lutar pela realização da Justiça em relação aos menos favorecidos, exigindo que o Congresso Nacional aprovasse uma lei multiplicando por 10 o número de defensores públicos, etc.

Responder

    Norcy Marmo Dos Anjos

    28 de junho de 2015 às 12h20

    Parabéns! Agora sim, vi um debate de alto nível. O sr. Esmagou o “alto nível” do Edmundo Camargo.

    Responder

Bento Barcelos da Silva

28 de junho de 2015 às 11h31

Concordo plenamente com a doutora. E a mentira é a mãe da corrupção.

Responder

sergio m pinto

28 de junho de 2015 às 08h26

Miguel, demorou, mas os paneleiros descobriram o seu blog. Agora, temos uma enxurrada de defecações mentais, apenas para encher o saco e não para questionar suas matérias.

Responder

Gustavo Ramos Ramos Mello

28 de junho de 2015 às 11h23

O vazamento de todas as etapas investigativas tem consequências jurídicas. Seu objetivo é fazer a opinião pública se virar contra os investigados, fazendo o famoso escracho. Outro objetivo é desmoralizar os investigados perante seus amigos, funcionários, família e clientes, enfraquecendo sua defesa e seu ânimo.
Na prisão dos dirigentes da FIFA, em Zurique, não houve escracho. Marin saiu preso sem mostrar a cara, agindo a Polícia com profissionalismo e imparcialidade.
O escracho já se tornou tão comum que ninguém mais registra que se trata de grosseira irregularidade na investigação. A ideia de uma justiça neutra desapareceu completamente no Brasil. Na Lava Jato, há um grupo operacional de combate às empresas, ninguém mais sabe onde começa o Juízo, o Ministério Público e a Polícia. Parece aos olhos de todos uma coisa só, a imparcialidade é zero e para colocar a cereja no bolo, a Globo aparece como máquina de propaganda da operação, sempre à coté da execução dos mandados de prisão e busca e apreensão.
Se está sempre junto é porque foi avisada com antecedência para preparar as equipes de reportagem, mas isso é legal?
Na operação da Justiça é fundamental a lógica das ações e a proporção entre atos e custos.
Ações de investigação que destroem grandes empresas não têm paralelo no mundo. A conta não deve ser menor que um milhão de empregos diretos e indiretos. Só as duas últimas, Andrade Gutierrez e Odebrecht, controlam por si e subsidiárias 410.000 empregos. Os estaleiros, todos sob ameaça clara de fechamento, têm 46.000 empregos diretos e mais 200.000 indiretos. A Engevix, maior empresa de projetos do País, tinha 2.000 engenheiros e técnicos; a OAS também era das grandes.
Todas estão se desfazendo dos ativos, está tudo à venda, aeroportos, usinas hidrelétricas, eólicas e solar, estaleiros.
O desmonte está sendo completo. No exterior, grandes ações anti-corrupção contra Siemens, Alstom, Halliburton, Lockheed, nunca puseram em risco as empresas porque sempre houve cuidado para mantê-las funcionando e bem, caso contrário, como pagariam as multas? Aqui estão sendo impostas multas estratosféricas que jamais serão pagas, serão créditos em massas falidas porque, ao mesmo tempo que impõe multas de dez vezes o valor das propinas, impedem a empresa de assinar novos contratos, como então ela pagará a multa?
Na História não ficará a operação em si, mas a covardia, a abulia, a apatia, a falta de consciência de País daqueles que assistiram de camarote ao desmanche de importantes pedaços da economia nacional, no altar de um moralismo tosco e desligado da realidade econômica em que vive o Brasil de hoje, em profunda e crescente recessão. Quebrar empresas nessa situação é de uma irresponsabilidade inacreditável.
De um amigo que trabalha na Odebrecht: ”O ambiente aqui está de velório.”
Vocês conseguiram, o dano é irreparável.
Enquanto isso, os salários, férias e auxílios do setor improdutivo da economia estão garantidos. – Por André Araújo | Via Jornal GGN

Responder

Marcos Portela

28 de junho de 2015 às 11h07

Ainda bem que apareceu alguém com coragem para combater esse “Juiz” Baú da Felicidade, que distribui prêmios para a felicidade da facção criminosa da imprensa e para os Piratas da República.

Responder

Marcos Portela

28 de junho de 2015 às 11h00

Certíssima, o nome diz tudo, delação premiada, já começa assim, é uma delação que não precisa ter provas, o bandido encurralado, pensando que vai passar um bom tempo sem faturar, sem ver a família, arriscado levar uma gaia da mulher, leva a “sorte” de ser premiado se falar o que Dr. Baú da Felicidade quer para ser solto e ainda mais, premiado, os prêmios nunca são revelados.

Responder

Sigried Pinto Coelho

28 de junho de 2015 às 10h08

Delaçao premiada e tortura tem o mesmo resultado. Fala-se o que querem ouvir.

Responder

Vera Lu Cruz

28 de junho de 2015 às 09h23

Se a delação for comprovada pode ser prova, mas quando apenas alguns delatados são presos é injustiça. Cadê as irmãs de Aócio ?.

Responder

Jovino Pereira

28 de junho de 2015 às 07h30

SOBREVIVER, CRESCER… SEGUIR EM FRENTE!
… só cara a cara!
Só face a face!
Só frente a frente!…
Direi os inocentes!
Calarei os hipócritas!
Abrirei as mentes dos imbecis,
Os calabouços dos dementes,
Só assim falarei o que sei
E sei o que muitos sabem,
Todo tipo de gente
Juízes justiceiros,
Senadores secretários,
Deputados casados,
Empresários delatados,
Direi quem mente…
E… todos mentem!
Escancaria a demagogia
Fosse essa a luta decente!
Abriria todos os numerais
Fosse o bem da nossa história!
Acusaria os falsos acusadores
Fosse a justiça cega!
O mundo é cinza
Em todos os continentes,
A falta de cor
Se abriga em cédulas verdes
E como vírus, contamina o poder,
Os contra poderes também se apossam
Da doença terminal
Onde impera o capital,
Nos verdes campos monsatianos,
Nas profundezas do além mar,
Nas torres, usinas, viadutos.
… só cara a cara,
Só frente a frente,
Com cada um e com todos,
Abriria o meu verbo
A desconhecidos,
Amigos, parentes…
Mostraria o crash dentro de cada um
Como chaga alimentada docemente
Pelos próprios e mesquinhos interesses,
Enquanto tantos passam sede e fome!
Sobreviverei,
Crescerei mais dentro de mim,
Redescobrirei as essências culturais,
Seguiremos em frente
Sem hienas paranaenses
Abutres das gerais
Corvos as margens do Ypiranga…
Teologizando nossos entes,
Iremos adiante, sempre…
… eternamente!

Responder

Maria Fernandes Nunis

28 de junho de 2015 às 07h28

Vamos à luta Dra. Dora. Muito autoritarismo e partidarismo envolvido nessa operação lava jato. Eles querem quebrar o pais. O único interesse é destruir o partido dos trabalhadores.

Responder

    Paulo Kessler

    28 de junho de 2015 às 11h07

    Ihhh é funcionaria publica!!! Ta aí, ta com o rabo preso

    Responder

    Norcy Marmo Dos Anjos

    28 de junho de 2015 às 12h11

    Exatamente, Maria Fernandes, se quisessem combater a corrupção não estariam protegendo os partidos do moro e da globo.

    Responder

    Maria Fernandes Nunis

    28 de junho de 2015 às 13h58

    Concordo plenamente. Acho que está chegando a hora da militância se unir em prol do mandato da nossa Presidenta e do PT.

    Responder

    Maria Fernandes Nunis

    28 de junho de 2015 às 14h02

    Sr. Paulo não lhe conheço e vice versa. Portanto, não lhe dou o direito de me julgar por conta de minhas opiniões. Sou funcionária pública sim. Porém, minha vida profissional é marcada pela lisura.

    Responder

Maria Fernandes Nunis

28 de junho de 2015 às 07h24

Enfim alguém para questionar os desmandos dese juiz.

Responder

Neide D'Orazio

28 de junho de 2015 às 05h35

Estou atônita aqui, ainda digerindo o vídeo de Giuliano Cézar Almeida. Eu que pensava que nada mais me surpreenderia. Chocada…

Responder

Ibanes Lemos

28 de junho de 2015 às 05h04

MoroéTucano

Responder

Jose Orlando Simoes de Macedo

28 de junho de 2015 às 04h50

Esse moro e um entreguista a serviço do capital internacional.

Responder

Airton Faé

28 de junho de 2015 às 04h44

Lei 12.850.
É só ler, e tirar suas próprias conclusões.

Responder

Edmundo Camargo

28 de junho de 2015 às 04h41

Caro cafezinho. Que bom, que você está aí, super preocupado com os pobres empreiteiros , ajudando na sua defesa. Enquanto milhares de brasileiros, encontram se presos, sem nenhum advogado para defende los. Acho mais importante a esquerda se preocupar com os pobres mega capitalistas presos. Pra que nos preocuparmos com as terríveis injustiças do nosso sistema judicial e carcerário, contra o povo pobre? Não, a esquerda esclarecida deve, escrever dezenas de posts e artigos, garantindo a liberdade para o topo do topo da pirâmide social. Esqueçam os injustiçados, vamos lutar pelos poderosos. Parabéns, a periferia vai enteder e apoiar essa luta.

Responder

    Paulo Renato Brod Nogueira

    28 de junho de 2015 às 06h38

    O que se busca defender, seja empresário ou trabalhador, pobre ou rico, são as garantias mínimas de um Estado de Direito, Sr. Quadrúpede!

    Responder

    Marcos De Luca

    28 de junho de 2015 às 06h49

    Esse trabalho a Globo faz, Edmundo

    Responder

    Edmundo Camargo

    28 de junho de 2015 às 07h34

    Alto nível. É assim que se argumenta numa democracia.

    Responder

    Edmundo Camargo

    28 de junho de 2015 às 08h15

    Como diria o grande filósofo grego Lobão, não adianta mesmo, discutir com petista, é como jogar xadrez com pombo, ele vai acabar derrubando as peças e no tabuleiro

    Responder

    Rogerio Vieira

    28 de junho de 2015 às 08h27

    O problema é que essas manibras afetam a direção do país eca opinião publica. Não que a injustiça é justificada por isso, mas sem uma coisa não se tem esperança de outra. Se deixar afetam o país e matam os injustiçados. E nem que seja uma migalha de esperança acho que pode ser melhor que nenhuma.

    Responder

    Edmundo Camargo

    28 de junho de 2015 às 08h45

    Amigo Rogerio Vieira, acredito que hajam inúmeros casos de injustiça judicial, contra os cidadãos menos favorecidos e que não despertam a minima solidariedade por parte de quem deveria defende los.
    O Habeas corpus impetrado pela defesa de um dos empreiteiros presos agora, foi negado pelo desembargador, face ao robusto conjunto probatório apresentado pela acusação. Para tranquilizar o rabula Paulo Renato Brod Nogueira, daqui a uns cinco meses, o Ministro Teori do Supremo, irá relaxar a preventiva do pobre Marcelo Odebrecht.

    Responder

    Rogerio Vieira

    28 de junho de 2015 às 10h58

    Os advogados bons são os que sabem das brechas e cobram muito por isso. O mais pobre depende da gratuita, muitas vezes displicente. Num país extremamente capitalista isso não é de se estranhar, mas devemos lutar pelo justiça igualitária livre do poder financeiro.

    Responder

    Rosângela Lago

    28 de junho de 2015 às 11h16

    João Pedro Gebran Neto é o mesmo magistrado que vem negando TODOS os hábeas corpus. Tudo continua como dantes no quartel de Abrantes.

    Responder

    Maikon Rodrigo Leandro

    28 de junho de 2015 às 11h40

    Ora Edmundo e quem disse que indiretamente não estamos defendedo as pessoas pobres? Quantos funcionários essas empreiteiras tem? Nas construções que eles execultam não são os engravatados que pegam na massa, são milhares de trabalhadores que tem família para sustentar e que podem ficar sem emprego se essas empresas fecharem. Porque para um é doação e para outro é propina? Diz q corre em segredo de justiça, mas cada dia uma nova notícia envolvendo somente o atual governo é divulgada… Estranho…

    Responder

    Lucia Rossini

    28 de junho de 2015 às 11h49

    Edmundo, por todos os deuses do olimpo, a tal da ” delação premiada” é uma temeridade,, contra todos, não importa se gregos ou troianos…

    Responder

    Jô Baptista

    28 de junho de 2015 às 12h07

    Muito bem lembrado Maikon Rodrigo, estas empresas são muito importantes para nosso país, tem sim que pegar os maus funcionário e colocar outros melhores e continuar trabalhando!

    Responder

    Celia Franco

    28 de junho de 2015 às 13h32

    Impossível dialogar com quem considera citação desse roqueiro decadente como algo digno de ser postado em qualquer debate. Raivosa, com forte inclinação para a total desconsideração do trabalhador – essa é a direita brasileira!

    Responder

    Douglas Philip

    28 de junho de 2015 às 13h35

    Lobão? Todo mundo agora é filósofo? E pensar que o mundo ja abrigou caras como Aristóteles, Abelardo, Descartes, Kierkegaard, Kant, Wittgenstein…

    Responder

    Elisangela Domingues

    28 de junho de 2015 às 13h43

    Que medo!!! Lobão filósofo??? Ah tá! Kkkkkk

    Responder

Frederico Freder

28 de junho de 2015 às 04h41

O presidente da Odebrecht é apenas mais uma vítima.

Responder

    Marta Costa

    28 de junho de 2015 às 05h16

    Oh… coitadinho do “injustiçado” !!! rsrsrsrs… A tal da “super advogada” já PERDEU a primeira tentativa de livrar o seu cliente “inocente”!!! http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/06/habeas-corpus-para-presidente-da-odebrecht-e-negado-pelo-trf-4790646.html

    Responder

    Frederico Freder

    28 de junho de 2015 às 05h18

    Quais as provas contra ele? que eu saiba nenhuma.

    Responder

    Marta Costa

    28 de junho de 2015 às 05h29

    Vá perguntar para o Desembargador q NEGOU o habeas corpus. Lê aí:: O desembargador também afirma que há indícios fortes da participação de Marcelo Odebrecht no esquema de corrupção na Petrobras.
    “Como Presidente do grupo Odebrecht, o paciente teria plena ciência do que ocorria no âmbito de contratações da Petrobras. O conjunto probatório indica que não somente anuiu com a conduta ilícita como também dela se beneficiou. A participação do grupo empresarial no esquema de cartelização de licitações, resultava no superfaturamento de contratos e pagamento de propinas a agentes públicos”, destaca o magistrado.” Se vc observar ele fala em “conjunto probatório”, portanto, ele poderá informar a sua dúvida!!! rsrsrsrsrsrs…

    Responder

    Frederico Freder

    28 de junho de 2015 às 05h31

    Indicios não são provas nem em Guantanamo.

    Responder

    Marta Costa

    28 de junho de 2015 às 05h51

    Eu não falei sobre indícios, mas sim da parte q o desembargador fala em “conjunto probatório”, isso pq vc questionou se existiam provas contra ele. Foi por isso q citei essa parte da decisão do desembargador. Entendeu, agora?!

    Responder

      sergio m pinto

      28 de junho de 2015 às 08h24

      Mas cadê as provas, que “por acaso” não foram vazadas? Se houve, porque não abrir a ação e fazer o conveniente julgamento.
      Defesas da vaza jato me remetem a duas alternativas: estupidez ou má fé.

      Responder

    Frederico Freder

    28 de junho de 2015 às 05h52

    O tempo é senhor da razão.

    Responder

    Marta Costa

    28 de junho de 2015 às 06h03

    Com certeza, tanto é q o tempo está passando (10 dias já) e o “injustiçado” do Marcelo Odebrecht continua preso. Se a dra. estivesse com a “razão”, teria conseguido libertar o seu cliente, vc não acha? Mas, quem sabe, com o Teori , “ministro cumpanheiro” , ela não vá conseguir, né?! rsrsrsrsrsrs

    Responder

    Juliana Casellato

    28 de junho de 2015 às 06h12

    Marta Costa vc e muito Inteligente pra discutir com esses alienados. Como o cara ai de cima disse o tempo dira, as provas ja estao nas maos do Desembargador.

    Responder

    Neide D'Orazio

    28 de junho de 2015 às 06h49

    Será que é justiça mesmo que querem? Ou querem punir empresas para trazer mais desemprego e mais instabilidade ao país?

    Responder

    Marta Costa

    28 de junho de 2015 às 08h00

    Neide D’Orazio, sinto muito, mas lugar de criminoso é na CADEIA, cumprindo pena. As empresas podem e devem continuar ativas. Ou vc acredita q as empresas vão quebrar, apenas pq um diretor foi preso?! Ora, essa não é a primeira e nem será a última vez q um diretor de empresa vá para a cadeia e a empresa vá quebrar por tal motivo.

    Responder

    Edmundo Camargo

    28 de junho de 2015 às 08h30

    Concordo integralmente com você Marta Costa, lembro aqui as palavras do grande filósofo grego Lobão, discutir com petista, é como jogar xadrez com pombo, ele vai derrubar as peças e cagar no tabuleiro.

    Responder

    Adalia Medeiros

    28 de junho de 2015 às 11h50

    Lobão, belo exemplo de serenidade e credibilidade. ahahahaha

    Responder

Luiz Carlos Andrade

28 de junho de 2015 às 04h35

Se a Justiça se tivesse feito cumprir nos escândalo do Banestado, no qual no mesmo Paraná – onde está o eminente juiz Sergio Moro – ainda deve descansar volumosas remessas de dinheiro para o exterior, com clara lavagem. Mas esta Justiça tão importante que vem sendo feita no Paraná ainda tem tempo legal para estender os braços para a leitura deste grande processo. http://www.jb.com.br/opiniao/noticias/2015/06/27/o-executivo-nao-pode-mais-reagir-so-com-palavras-torna-se-obrigatoria-a-acao/

Responder

Hannah da Terra

28 de junho de 2015 às 04h23

Prega lhe chumbo, acaba com esta TUCANALHICE…

Responder

Tercilina Ayres

28 de junho de 2015 às 04h13

O que está esperando?

Responder

Roque Ströher

28 de junho de 2015 às 04h00

No Brasil ? tudo e possivel !

Responder

Neide D'Orazio

28 de junho de 2015 às 03h52

Estou impressionada com o vídeo de Giuliano Cézar Almeida.

Responder

Mauro

28 de junho de 2015 às 00h49

Olá Miguel!
Seria bom vc dar uma olhada no vídeo que está lá no contexto livre, que fala sobre a mafia de órgão humano! E a situação se passa em MG, justamente na época em que o estado era governado pelos tucanos!

Responder

Lucia Rossini

28 de junho de 2015 às 03h38

Será que a galera geral sabe o que é ” delação premiada” ??? creio que não…

Responder

Marcelo Santos

28 de junho de 2015 às 03h24

Logo o globo?? Ontem saiu a notícia de desvio de bilhões de Anastasia e Aécio.. Nem uma notinha no globo.. Cada vez pior

Responder

Jorge Vinicius

28 de junho de 2015 às 03h21

Cafezinho do capeta

Responder

    Marta Costa

    28 de junho de 2015 às 07h20

    Já q dizem q o $$$ é coisa do capeta, então… tudo a ver!!! Esse “Migué” do Rosário é um baita “vendido”!!!! rsrsrsrsrs

    Responder

Luciane Luci

28 de junho de 2015 às 03h16

Diz o noticiário que Pessoa sentiu-se pressionado a doar a Dilma e ao PT porque tinha medo de que, se não doasse, o governo petista prejudicaria seus negócios. A pergunta que é obrigatório fazer, diante de tal acusação, é muito simples: por que Aécio, sem pressionar, recebeu mais do que Dilma?

Uma campanha recebeu 7,5 milhões de reais do empresário porque o intimidou e a outra – que, conforme a omissão do noticiário em citá-la, subentende-se que não intimidou – recebe 8,7 milhões de reais.

A primeira doação decorre de chantagem e a segunda de “amor” ao candidato?

Ora, façam-me o favor…

Mas o pior não é isso. Uma simples busca na internet revela que essa celeuma que dominou a grande mídia a partir da última sexta-feira (26) por conta das “novas” revelações de Ricardo Pessoa, da UTC, não tem a menor justificativa porque é matéria requentada.

Os três maiores jornais do país (Folha, Globo e Estadão) publicaram, neste sábado (27/06), praticamente a mesma matéria sobre o tema, inclusive com manchetes praticamente idênticas. Desse modo, tomemos como exemplo a matéria da Folha, que afirma que “Revelações de empreiteiro ampliam pressão sobre o PT”.

Responder

Deixe um comentário para Eduardo Albuquerque

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina