31.03 Coletiva com o ministro da Saúde

Cria cuervos: PT deu quase R$ 10 bilhões pra Globo

Por Miguel do Rosário

30 de junho de 2015 : 01h47

Esse post é para sentarmos à margem do rio Tietê e chorarmos copiosamente.

Só a TV Globo recebeu mais de R$ 6 bilhões de publicidade federal durante a era PT.

Se contássemos as afiliadas da Globo em outros estados, essa conta subiria quase 2 bilhões.

Se acrescentarmos rádios, jornais, revistas e portais pertencentes à Globo, mais uns 2 bilhões.

No total, veremos que o governo federal petista deu quase R$ 10 bilhões para a família Marinho.

Depois o PT quer fazer “pesquisa” para entender porque é tão odiado.

Depois os petistas querem entender porque o fascismo se expande na sociedade, e ministros petistas são xingados em restaurantes.

São xingados, com todo o respeito, porque o PT é burro.

Burro e masoquista.

Os tucanos quebraram, de verdade, o país; aprovaram a emenda mais “chavista” de toda a América Latina: reeleição para si mesmo, sem direito a opinião do povo sobre isso; multiplicaram a nossa dívida pública; acorrentaram-nos aos pés do FMI…

E seus economistas são aplaudidos em restaurantes.

Enquanto isso, Mantega, que salvou a economia brasileira durante uma das piores crises da história recente do capitalismo, é xingado por retardados em São Paulo, que lhe acusam de “destruir tudo”.

O PT alimentou o próprio inimigo com dinheiro público.

Quer dizer, não apenas o próprio inimigo. O inimigo da classe trabalhadora em geral.

Pior: nos últimos dois anos, em 2013 e 2014, a publicidade federal para os órgãos do golpe aumentou fortemente.

Há uma equação certeira: quanto mais a publicidade federal se concentra nas mesmas famílias de barões midiáticos, mais despenca a aprovação do governo.

Enquanto isso, revistas progressistas, rádios comunitárias, iniciativas populares de comunicação, tudo ficou à míngua, abandonado.

A TV Brasil foi sucateada, abandonada politicamente, depois de todo o esforço feito para criá-la e subsidiá-la. Não tem audiência e ninguém parece se preocupar com isso.

Dessa vez, Fernando Rodrigues ficou até com pena da blogosfera. Em outras ocasiões, dava destaque aos caraminguás miseráveis que meia dúzia de sites ou blogs ganhavam de publicidade federal. Juntava o que, por exemplo, o blog Nassif ganhou durante uns dez anos e tascava um número sensacionalista:

“Nassif ganhou 1 milhão do governo federal”. Aí quando você dividia aquilo por dez ou doze anos, não dava nada.

Ao constatar o desprezo oficial do governo para com iniciativas de fomento à pluralidade política, Fernando Rodrigues nem tocou no assunto.

O que me lembra a canção de Bezerra da Silva, sobre o ladrão que invade a casa do pobre e quase morre do coração, “ao ver tanta miséria em cima de um cristão”.

A grande mídia, esta sim, continuou ganhando na era Lula/Dilma o que sempre ganhou anteriormente. Em alguns casos, até mais.

Além de não fazer nada de concreto em prol da democratização da mídia, o governo petista ajudou a piorar o quadro de oligopólio dos meios de comunicação, através da concentração de verba publicitária federal em mãos de poucos.

E pelo mutismo covarde atual, não há nenhuma mudança substancial à vista.

O governo precisa entender que, em matéria de comunicação, não adianta agir em silêncio, discretamente. Isso é contraproducente. O ministro Edinho Silva, da Secom, tem de vir a público e falar abertamente à imprensa: “vamos democratizar profundamente as verbas públicas federais, porque é um imperativo da nossa Constituição, estimular o pluralismo político”.

E se preparar para a briga!

É tão difícil assim?

O PT quer continuar sendo linchado em restaurantes, aeroportos, etc?

O PT vai morrer beijando os pés de seus verdugos?

Quem se ferra, ao cabo, não é só o PT.

Todos os movimentos sociais, toda uma corrente de ideias, todo um sistema ideológico que dá sustentação às leis trabalhistas, ao monopólio da Petrobrás, tudo isso será tragado e destruído se o PT prosseguir financiando uma imprensa ultraconservadora, mentirosa e golpista.

Olha que nem falei do mais importante: as conspirações judiciais, quase todas alimentadas, desde seu início, pela mídia.

***

TV Globo recebeu R$ 6,2 bilhões de publicidade federal com PT no Planalto

Por Fernando Rodrigues, em seu blog no UOL
29/06/2015 06:59

Já a Record teve R$ 2 bi de verbas nos 12 anos de Lula e Dilma

De 2003 a 2014, SBT recebeu R$ 1,6 bi; Band ficou com R$ 1 bi

UOL obteve dados inéditos e exclusivos sobre publicidade federal

Globo ainda lidera em verbas estatais, mas tem queda em anos recentes

Rede TV!, com menos de 1 ponto de audiência, recebeu R$ 408 mi nos anos petistas

 

A Rede Globo e as 5 emissoras de propriedade do Grupo Globo (em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília e Recife) receberam um total de R$ 6,2 bilhões em publicidade estatal federal durante os 12 anos dos governos Lula (2003 a 2010) e Dilma (2011 a 2014).

Como a cifra só considera TVs de propriedade do Grupo Globo, o montante ficaria maior se fossem agregados os valores pagos a emissoras afiliadas. Por exemplo, a RBS (afiliada da Globo no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina) recebeu R$ 63,7 milhões de publicidade estatal federal de 2003 a 2014.

Outro exemplo: a Rede Bahia, afiliada da TV Globo em Salvador, que pertence aos herdeiros de Antonio Carlos Magalhães (1927-2007), teve um faturamento de R$ 50,9 milhões de publicidade federal durante os 12 anos do PT no comando do Palácio do Planalto.

A TV Tem, que abrange uma parte do rico mercado do interior do Estado de São Paulo, em 4 regiões (com sedes nas cidades de São José do Rio Preto, Bauru, Itapetininga e Sorocaba), faturou R$ 8,5 milhões de publicidade estatal federal em 2014. Essa emissora é de propriedade do empresário José Hawilla, conhecido como J. Hawilla (pronuncia-se “Jota Ávila”), que está envolvido no escândalo de corrupção da Fifa.

Os dados deste post são inéditos. Nunca foram publicados com esse nível de detalhes até hoje. Os valores até 2013 estão corrigidos pelo IGP-M, o índice usado no mercado publicitário e também pelo governo quando se trata de informações dessa área. Os números de 2014 são correntes (sem atualização monetária).

A série histórica sobre publicidade do governo federal começou a ser construída de maneira mais consistente a partir do ano 2000. Não há dados confiáveis antes dessa data.

O volume total de publicidade federal destinado para emissoras próprias do Grupo Globo é quase a metade do que foi gasto pelas administrações de Lula e Dilma para fazer propaganda em todas as TVs do país. Ao todo, foram consumidos R$ 13,9 bilhões para veicular comerciais estatais em TVs abertas no período do PT na Presidência da República. As TVs da Globo tiveram R$ 6,2 bilhões nesse período.

Apesar do valor expressivo destinado à Globo, há uma nítida trajetória de queda quando se considera a proporção que cabe à emissora no bolo total dessas verbas.

As emissoras globais terminaram o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso, em 2002, com 49% das verbas estatais comandadas pelo Palácio do Planalto e investidas em propaganda em TVs abertas.

No ano seguinte, em 2003, já com o petista Luiz Inácio Lula da Silva na Presidência, a fatia da Globo pulou para 59% de tudo o que a administração pública federal gastava em publicidade nas TVs abertas. Esse salto não se sustentou.

Nos anos seguintes, com algumas oscilações, a curva global foi decrescente. No ano passado, 2014, a Globo ainda liderava (recebeu R$ 453,5 milhões), mas chegou ao seu nível baixo de participação no bolo estatal federal entre TVs abertas: 36% do total da publicidade.

Todos esses dados podem ser observados em detalhes no quadro a seguir (clique na imagem para ampliar):

tv1

Como se observa, a queda de participação das TVs é também sentida na audiência da maior emissora brasileira. Segundo a aferição realizada pelo Ibope Media Workstation (Painel Nacional de Televisão, com base 15 mercados, durante 24 horas, todos os dias), a TV Globo teve 12 pontos de audiência domiciliar média em 2014.

Todas as 4 maiores emissoras de TV aberta enfrentaram quedas de audiência ao longo dos últimos anos. Essa menor presença nas casas das pessoas, entretanto, nem sempre está refletida em menos verbas publicitárias federais.

A Record, por exemplo, recebeu um verba de R$ 264 milhões em 2014 contra R$ 244 milhões em 2013 (aumento de 8,4%), apesar da queda da audiência da emissora de um ano para o outro (de 4,5 para 4,2 pontos no Ibope, das 6h à 0h).

Já o SBT, terceira TV aberta no Brasil (cuja audiência ficou quase estável, variando de 4,5 para 4,4 pontos no Ibope, de 2013 para 2014), registrou uma queda no faturamento de publicidade estatal federal: saiu de R$ 182 milhões para R$ 162 milhões.

Nota-se, portanto, uma assimetria no tratamento dado pelo governo para as 2 maiores TVs que ficam abaixo da Globo quando se considera audiência e valores de publicidade recebida.

Record e SBT tiveram audiências muito semelhantes em 2014, na casa de 4 pontos no Ibope. Só que a Record, emissora do Bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, recebeu cerca de R$ 100 milhões a mais de verbas publicitárias federais no ano passado na comparação com o SBT, do empresário e apresentador Silvio Santos.

Já a Band (com apenas 1,7 ponto de audiência média no Ibope em 2014) teve R$ 102,4 milhões de propaganda dilmista no ano passado. A Rede TV! (0,6 ponto de audiência) ficou com R$ 37,8 milhões.

JORNAIS IMPRESSOS

Nos governos Lula e Dilma (2003-2014), os jornais impressos arrecadaram R$ 2,1 bilhões com a publicação de propagandas da administração petista. Desse total, R$ 730,3 milhões (35%) foram destinados a apenas 4 publicações: “O Globo”, “Folha de S.Paulo”, “O Estado de S.Paulo” e “Valor Econômico”.

Alguns aspectos chamam a atenção a respeito da publicidade estatal federal para jornais diários impressos.

Um deles é que durante os anos de 2000, 2001 e 2002 (no governo do tucano Fernando Henrique Cardoso) essas 4 publicações tiveram um volume de receita de publicidade estatal proporcionalmente igual ao do período subsequente, com o PT no poder.

Como está registrado acima neste post, não existem dados disponíveis e confiáveis sobre gastos em propaganda antes do ano 2000.

Dessa forma, só é possível somar os valores dos 3 últimos anos do segundo mandato de FHC, quando todos os jornais diários brasileiros receberam R$ 701,4 milhões de verbas de propaganda do governo federal. Desse total, a quadra “Globo-Folha-Estado-Valor” ficou com R$ 243,1 milhões –ou seja, 35% do bolo completo do meio jornal.

A conclusão é simples: embora o discurso do PT no poder tenha sido crítico em relação à cobertura jornalística feita pelos grandes jornais impressos diários, os petistas no Palácio do Planalto continuaram a conceder proporcionalmente a esses veículos o mesmo que o governo do PSDB concedia.

Eis os dados sobre publicidade estatal nos principais jornais impressos do país (clique na imagem para ampliar):

jornal1

 

jornal4b

jornal5

JORNAIS DIGITAIS

Há um dado que merece ser visto com mais atenção quando se observa o valor recebido pelos mais tradicionais jornais impressos do país para veicular publicidade estatal federal: quanto vai para as suas operações na internet.

O quadro acima neste post mostra o valor total recebido por “O Globo”, “Folha de S.Paulo”, “O Estado de S.Paulo” e “Valor Econômico”. Mas é possível saber exatamente quanto essas empresas faturaram desses anúncios para veiculá-los apenas em suas edições online. E também existem dados sobre quantas edições desses 4 jornais são de fato impressas, em papel, e quantas são apenas assinaturas digitais.

Eis os dados (clique na imagem para ampliar):

Jornal3

Como se observa, há uma curva de crescimento para todos os 4 veículos ao longo dos últimos anos, com algumas oscilações. Em 2014, o líder das verbas estatais federais em suas edições digitais foi o jornal “O Estado de S.Paulo”, que recebeu R$ 2,743 milhões. Outro dado interessante: a queda continua das edições impressas. E no mês de maio de 2015, o jornal “O Globo” se tornando o de maior tiragem impressa entre os veículos de qualidade do país, à frente da “Folha de S.Paulo” –que há décadas liderava esse ranking.

 

REVISTAS
O meio revista tem experimentado também uma grande queda no faturamento com verbas publicitárias federais. A semanal “Veja”, líder do mercado, já chegou a ter R$ 43,7 milhões dessas verbas em 2009 (o seu recorde). Em 2014, desceu para R$ 19,9 milhões.

Eis os dados detalhados sobre as 4 principais revistas do país (clique na imagem para ampliar):

revistas11

 

revistas4

 

revistas5

PORTAIS DE INTERNET
O meio internet já é o segundo que mais recebe publicidade estatal do governo federal. Esse dado fica bem visível quando se observam os valores destinados a 4 grandes portais brasileiros.

O UOL, maior portal do país com 39,8 milhões de visitantes únicos em dezembro de 2014, teve R$ 14,7 milhões de faturamento para veicular propaganda estatal federal nesse ano. O UOL pertence ao Grupo Folha.

O G1 e o portal Globo.com, somados, tiveram uma audiência de 34,1 milhões de visitantes únicos em dezembro de 2014. Receberam R$ 13,5 milhões de verbas federais de publicidade nesse ano.

Eis os dados detalhados de 4 grandes portais de internet (clique na imagem para ampliar):

portais1

portais3

 

(Colaborou nesta reportagem Bruno Lupion, do UOL, em Brasília).

Leia mais sobre publicidade estatal:

Em 2014, ano da Lava Jato, BR Distribuidora gasta 46% a mais com propaganda

Em 4 anos, Dilma gastou R$ 9 bilhões em publicidade, 23% a mais que Lula

Secom e BR Distribuidora defendem gastos com publicidade

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

36 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Geraldo Amorim Filho

01 de julho de 2015 às 01h27

E comeran tus ojos!!

Responder

Geraldo Amorim Filho

01 de julho de 2015 às 01h27

E comeran tus ojos!!

Responder

PEDRO OLIVEIRA SANTOS

30 de junho de 2015 às 16h34

Parabéns pela excelente reportagem, Miguel do Rosário , foi a premeira que li totalmente precisa escrever muito mais

Responder

Alexandre S. Bueno

30 de junho de 2015 às 18h37

Quando o Berzoini sentou com vcs antes da campanha eu lhe escrevi afirmando que o PT só vai à blopgosfera na hora do perrengue. E este é o fato.

Responder

Vitor

30 de junho de 2015 às 11h49

Apesar do claro exagero a gestão Mantega, o texto está muito bom Miguel, Parabéns!
E “parabéns” também ao PT…

Responder

Leonardo Leão

30 de junho de 2015 às 11h45

Pois é… enquanto isso, com essa grana, o governo apanha diariamente!

Responder

Fred Pereira

30 de junho de 2015 às 11h26

.
O problema maior não é o dinheiro que foi dado a Globo.

O problema verdadeiro é o dinheiro que CONTINUA sendo dado a Globo.

Responder

Pregopontocom

30 de junho de 2015 às 10h40

Sabe…..é extremamente cansativo repetir tudo isso….o PT é um partido “covarde” que nutre e engorda os seus inimigos…tem predileção por masoquismo…..talvez ache que na condição de espancado o mundo se apiede dele e venha coloca-lo no colo com afagos,mas do que falsos, sarcásticos e conspiratórios……enquanto isso o Governo se faz de surdo e a Presidenta Dilma prefere o “ruido” da imprensa!!!!!!!…..mas o que mais se ouve é o “ruido” da “demolição”…….mais do que cansado,já a beira do desânimo……..

Responder

Vera Lúcia Piesanti Molinar

30 de junho de 2015 às 11h04

e no faustão continua anúncios da Petrobras!

Responder

Theomar Lemos

30 de junho de 2015 às 11h01

Tenho que discordar. Sem publicidade a maioria da população não saberia o que é a transposição do RSF, o Pré-Sal, o Bolsa-Família, o Minha casa, minha-vida, o Luz para todos e por aí vai. Não podemos esquecer que os tucanos tem espaço em todos os telejornais para divulgar suas realizações, até aquelas que não foram realizadas.

Responder

    Vitor

    30 de junho de 2015 às 11h50

    Besteira, se investissem R$ 10 bilhões na TV Brasil ela teria uma programação melhor (ou pelo menos mais comercial) e portanto mais audiência… Aí o Governo poderia fazer os anúncios tranquilamente do que quisesse!

    Responder

Theomar Lemos

30 de junho de 2015 às 11h01

Tenho que discordar. Sem publicidade a maioria da população não saberia o que é a transposição do RSF, o Pré-Sal, o Bolsa-Família, o Minha casa, minha-vida, o Luz para todos e por aí vai. Não podemos esquecer que os tucanos tem espaço em todos os telejornais para divulgar suas realizações, até aquelas que não foram realizadas.

Responder

Juca Coelho Barbosa

30 de junho de 2015 às 10h59

Responder

Juca Coelho Barbosa

30 de junho de 2015 às 10h59

Responder

Julio Cesar Bonamigo

30 de junho de 2015 às 10h57

PT eo excesso de democracia,esta sendo derrotado por não ter tido coragem

Responder

Paulo Sobral

30 de junho de 2015 às 10h55

Cria cobra para ser picado!

Responder

Paulo Sobral

30 de junho de 2015 às 10h55

Cria cobra para ser picado!

Responder

Lucas Oliva de Sousa

30 de junho de 2015 às 10h41

Felipe Leite

Responder

Lucas Oliva de Sousa

30 de junho de 2015 às 10h41

Felipe Leite

Responder

Pedro Thiago

30 de junho de 2015 às 10h21

E a globo fode o PT.

O PT cedeu à tudo e à todos. Não acabou com os esquemas, mas vitalizou-os.

Responder

    Direitocrata

    01 de julho de 2015 às 04h44

    A Globo fode o PT? Só esquerdopata para acreditar nessa sandice! A Globosta fode é com a nação, junto com esse maldito PT E SEUS ACECLAS -CUMPLÍCES!…

    Responder

Claudio Roberto Lopez Rodriguez

30 de junho de 2015 às 09h10

E eu ainda gasto meu verbo defendendo?

Responder

Claudio Roberto Lopez Rodriguez

30 de junho de 2015 às 09h10

E eu ainda gasto meu verbo defendendo?

Responder

Marcos Aleixo

30 de junho de 2015 às 09h07

O problema e que eles querem mais… sempre mais…

Responder

Marcos Aleixo

30 de junho de 2015 às 09h07

O problema e que eles querem mais… sempre mais…

Responder

Juscelino Norbitluc

30 de junho de 2015 às 08h52

Pagam pra ser ser alvo de criticas destrutivas.

Responder

Sonia Regina Neves

30 de junho de 2015 às 07h14

#marcoregulatoriodamidia ja.

Responder

Frederico Freder

30 de junho de 2015 às 06h46

Dar verba de publicidade pra alguns veículos é criar serpente pra morder o dono.

Responder

Roque Ströher

30 de junho de 2015 às 06h45

Mas nao a inimiga dos comunista ?

Responder

Frederico Freder

30 de junho de 2015 às 06h45

Publicidade é necessária, mas hoje a internet é uma solução que efetivamente funciona e é mais barata. Não tenho visto por aqui muitas propagandas como as do Banco do Brasil e da Caixa econômica, por exemplo.

Responder

Bira Huffel

30 de junho de 2015 às 05h31

Dá pra q esse PT é um babaca.

Responder

Eleandra Masiero

30 de junho de 2015 às 05h22

Q FDP….chocada q traíras..

Responder

Alexandre CicconiNeto

30 de junho de 2015 às 05h17

Concordo , sustenta o inimigo !!

Responder

Paulo Renato Brod Nogueira

30 de junho de 2015 às 05h10

Não dá pra aturar…

Responder

Victor Cassoli

30 de junho de 2015 às 05h06

Pra chorar mesmo!!

Responder

Conceicao Falcao

30 de junho de 2015 às 05h02

Sem palavras

Responder

Deixe uma resposta