Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Nassif denuncia golpismo da Lava Jato

Por Miguel do Rosário

11 de agosto de 2015 : 11h25

O penalista argentino, Raul Zaffaroni, estava certo: a Lava Jato não pode ser comparada a Operação Mãos Limpas, porque a Lava Jato é uma operação de golpe de Estado.

A Lava Jato pegou corruptos de verdade, e poderia ser usada para o bem, mas usou as delações de maneira criminosa, direcionando-as para um lado, manipulando-as, em alguns casos até mesmo distorcendo as palavras dos bandidos, e, sobretudo, promovendo vazamentos criteriosamente seletivos para os órgãos de imprensa histericamente partidários, como Veja, Estadão, Folha e Globo.

Até agora não foi explicado porque, às vésperas das eleições do ano passado, aconteceram apenas os vazamentos (inclusive vazamentos mentirosos, nos quais se distorceu as palavras dos delatores) que prejudicavam Dilma Rousseff, e todos os vazamentos que poderiam afetar Aécio Neves foram rigorosamente escondidos.

Os advogados dos delatores são indicados pelos próprios procuradores, o que é notoriamente um vício.

Primeiro foi aquela Beatriz Catta Preta, advogada de vários delatores, outra irregularidade.

O mesmo advogado para vários delatores aumenta exponencialmente o risco de delações forjadas, armadas, combinadas, em conluio com os próprios procuradores.

Depois do estranhíssimo caso de Catta Preta, que resolveu abandonar seus clientes e fugir para Miami, onde criou uma empresa, temos o caso de outro advogado suspeito.

O novo “campeão das delações premiadas“, Marlus Arns, foi indicado pelos próprios procuradores e igualmente advoga simultaneamente para vários réus.

Trecho de reportagem publicada há alguns dias, na Folha, sobre a Lava Jato:

“Cria-se um relacionamento de confiança. Não tenho dúvida de que os próprios procuradores indicam advogados para fazer delação“, afirmou um criminalista que também atua na Lava Jato.”

Mais grave ainda: esse novo campeão das delações é parente do vice-governador do Paraná, que é do PSDB.

Conforme a Lava Jato avança, seus métodos se revelam cada vez mais ilegais.

O seu caráter linchatório e seletivo, em cumplicidade com uma mídia profundamente partidária, se acentua cada vez mais. Analisando um artigo de Joaquim Falcão, jurista do FGV que se tornou o novo ventríloquo da mídia, Luis Nassif destrincha outra série de irregularidades na operação conduzida pelos procuradores do Paraná.

O blogueiro menciona ainda, en passant, que os procuradores decidiram atacar o setor elétrico e nuclear logo após voltarem de uma estranhíssima viagem aos Estados Unidos, onde foram pedir às autoridades americanas apoio em sua cruzada contra empresas brasileiras.

Além de ser golpe de Estado, a Lava Jato ainda tem esse lado sinistro, de exalar um cheiro fortíssimo de intervenção imperialista.

Debilitou-se as grandes empresas nacionais de engenharia, para abrir espaço às estrangeiras, e Othon Pinheiro, o maior cientista nuclear brasileiro, um idoso de 77 anos, está sendo mantido preso sem provas, sob o peso de acusações absolutamente ridículas.

A última patacoada de Sergio Moro foi encontrar uma página na internet, e usar isso como motivo para manter encarcerado, ilegalmente, um heroi nacional.

***

No Jornal GGN.

De como a Lava Jato cometeu crime de imprensa com a Veja

SEG, 03/08/2015 – 20:06

Por Luis Nassif, em seu blog.

Procuradores repassaram a Veja trechos da delação de Ricardo Pessoa antes de conferir sua veracidade.

O artigo na página de Opinião da Folha foi consagrador. “Lava Jato muda a Justiça e a advocacia”, de Joaquim Falcão (http://migre.me/r1khz).

O autor é professor de direito na FGV Direito e umbilicalmente ligado às Organizações Globo. Foi presidente da Fundação Roberto Marinho e um dos autores de uma biografia laudatória a Roberto Marinho.

Falcão discorre sobre os avanços ocorridos na cooperação internacional e tece loas á mudança de estilo das investigações. Diz que a nova geração de juízes, procuradores e delegados dá mais prioridade aos fatos que às doutrinas; têm mais pragmatismo e menos bacharelismo. E “valorizam a força das imagens que entram via Internet, televisão, lares e ruas, nos autos e tribunais” – seja lá o que a frase signifique.

Faz uma enfática defesa da “liberdade de imprensa” e afirma que os procuradores sabem se valer bem dela.

Falcão é um intimorato defensor da voz das ruas influenciando julgamentos.

A quais “doutrinas” bacharelescas Falcão se refere?

Talvez ao Artigo 20 do Código Civil:

Art. 20. Salvo se autorizadas, ou se necessárias à administração da justiça ou à manutenção da ordem pública, a divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou a publicação, a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas, a seu requerimento e sem prejuízo da indenização que couber, se lhe atingirem a honra, a boa fama ou a respeitabilidade, ou se se destinarem a fins comerciais. (Vide ADIN 4815).

Talvez o artigo 21:

Art. 21. A vida privada da pessoa natural é inviolável, e o juiz, a requerimento do interessado, adotará as providências necessárias para impedir ou fazer cessar ato contrário a esta norma. (Vide ADIN 4815)

Ou talvez o artigo 138 do Código Penal:

Art. 138 – Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:

Pena – detenção, de seis meses a dois anos, e multa.

§ 1º – Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.

Provavelmente o Artigo 201 paragrafo 6 do Código de Processo Penal:

§ 6 – O juiz tomará as providências necessárias à preservação da intimidade, vida privada, honra e imagem do ofendido, podendo, inclusive, determinar o segredo de justiça em relação aos dados, depoimentos e outras informações constantes dos autos a seu respeito para evitar sua exposição a meios de comunicação.

Mas, segundo Joaquim Falcão, submeter-se às doutrinas pode ser sinal de falta de pragmatismo e excesso de bacharelismo.

Vamos analisar as belas palavras de Joaquim Falcão à luz de alguns fatos recentes, do assassinato de reputação de Valter Cardeal.

O técnico que é amigo de Dilma

Valter Cardeal tem 45 anos de setor elétrico, 30 como diretor, os últimos 13 como executivo do governo federal. Trouxe na biografia a participação no governo Alceu Collares, quando Dilma Rousseff era Secretária de Energia.

Essa ligação custou-lhe 13 anos de marcação cerrada, na qual levantaram apenas dois episódios contra ele. Mas deu-lhe o mérito de desenvolver um dos mais importantes programas sociais da era Lula, o programa Luz Para Todos.

O primeiro episódio, de um suposto envolvimento em escândalos na Eletrobras em 2010. A Polícia Federal captou uma escuta que, fora a linguagem coloquial, não tinha um indício sequer de atos irregulares. O caso acabou arquivado pelo Ministério Público Federal depois que o próprio TCU constatou a lisura do processo.

Outro caso foi de um diretor da Eletrobras que respondia a uma ação de improbidade. O problema não foi detectado nem pela Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e nem pela Polícia Federal. A ficha vinda da Justiça omitia a informação. Pelo fato de sua assinatura estar no processo de contratação, o Ministério Público Federal abriu uma ação contra ele. O sujeito que sofreu a ação de improbidade nada sofreu. Cardeal responde à ação até hoje.

As contratações no setor elétrico

Cardeal não trabalha em Angra 3, não integra sequer o conselho da Eletronuclear. Em princípio nada tem a ver com as obras de Angra 3. Na condição de diretor de geração da Eletrobras, tem a responsabilidade de acompanhar indiretamente o avanço financeiro e físico .com.com obra, já que a Eletronuclear é uma subsidiária.

O modelo de contratação do setor elétrico é totalmente diferente.com.com.com.com daquele que vigorava na Petrobras.

Fernando Henrique Cardoso tirou as amarras da Petrobras da Lei das Licitações, mas a empresa não desenvolveu normas de compliance para monitorar os processos decisórios. Diretores tinham autonomia para contratar até R$ 2 bilhões. Um diretor podia convocar as empresas, acertar o preço e contratar.

Na Eletrobras as contratações são submetidas à Lei 8666.

Na hora de licitar uma usina, a Eletrobras procede ao estudo de licenciamento ambiental, componente indígenas, questão social, o EVTE (Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica). Analisa o CAPEX (o total de investimentos) e o OPEX (o total a ser gasto na operação) para chegar ao preço da energia.

Esses estudos são apresentados à EPE (Empresa de Planejamento Energético) que analisa e faz ajustes pontuais. Ai vai para o TCU (Tribunal de Contas da União) que ajuda a estabelecer o preço final.

Terminado o processo, abre-se a licitação e a Eletrobras disputa o leilão de energia com outras empresas. Vencendo pelo critério do menor preço, o contrato é homologado pela ANEEL ou pelo poder concedente. E aí começa a correr o prazo.

A energia tem que ser entregue na data acertada em contrato. Tem que se calcular o período de construção, o da licença prévia, mais um período de licença de instalação de operação e, então, o início da geração comercial. Para entrar na licitação, a Eletrobras precisa assinar um pré-contrato com a empreiteira, para poder dar o lance final.

Há um embate permanente entre contratantes e contratados.

Se não entregar a energia no prazo combinado, a empresa terá que a adquirir no mercado à vista, a preços exorbitantes desde que a seca produziu desequilíbrios hidrológicos relevantes.

Sabendo disso, os empreiteiros fazem um jogo permanente. Mal começa a obra apelam aos chamados “claims” (cálculos de perdas em desvios contratuais). Contratam empresas especialistas para calcular perdas. Se uma fatura é atrasada por mais de 90 dias, têm direito de parar a obra. Se o contrato é por PU (Preço Unitário), aumentam a quantidade de unidades. Se Preço Global, sempre tratarão de identificar riscos geológicos maiores que os previstos. Começa um trabalho de procrastinar enquanto o calendário vai correndo.

As rixas com Ricardo Pessoa

Foi nesses embates que Cardeal conquistou um inimigo, Ricardo Pessoa, da UTC, apontado como coordenador informal do cartel de empreiteiras. Até governo FHC o cartel envolvia 13 empresas. Com a explosão de obras no governo Lula, passou a contar com 26.

Os trabalhos de Angra 3 são complexos. É uma usina antiga, totalmente analógica e teria que se terminar a construção com sistemas digitais modernos. Para tanto, teriam que contratar montagem eletromecânica.

O contrato estava andando quando, de repente, os preços originais de R$ 2,9 bilhões foram reajustados para R$ 3,3 bilhões.

Cardeal já tinha mais de 30 usinas nas costas e percebeu que o valor ficou alto demais. Com 1.450 MW, Belo Monte é maior que Itaipu e, para ela, a montagem foi contratada por R$ 1,2 bilhão.

A própria UTC integrava o consórcio contratado para Belo Monte e caiu fora porque não aceitou baixar o preço. Quando saiu do consórcio, foi admitida outra empresa e fechado o valor final de R$ 1,2 bilhão.

Logo em seguida a UTC apareceu em Angra 3 integrando um consórcio com a Camargo Correia e a Odebrechet. O preço já tinha sido adjudicado para o vencedor e publicado no Diário Oficial de forma relâmpago, com a aprovação da comissão de licitação.

Na hora de assinar o contrato, Cardeal recusou julgando o valor excessivo. O presidente da Eletronuclear, Almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva temeu pelo atraso e alegou que nada poderiam fazer já que o orçamento havia sido aprovado no TCU e publicado no Diário Oficial.

Cardeal insistiu, estudou os contratos e descobriu uma cláusula que permitia uma redução de até 6% no valor da obra – que representava R$ 200 milhões – em caso de gestão compartilhada dos consórcios.

Pessoa alegou que a cláusula era opcional. Cardeal rebateu que poderia ser opcional para as empreiteiras, não para a Eletrobras. E solicitou que abrissem todos os custos. Vieram com os custos abertos e a proposta de redução de 3,94%. Cardeal bateu o pé nos 6% e venceu. Tentou ampliar mais, mas o contrato não permitia.

A vingança de Pessoa

Aí entra a Lava Jato.

Após a visita aos Estados Unidos, a força tarefa da Lava Jato decidir focar o setor elétrico. Pessoa foi pressionado a ampliar a delação para além da Petrobrás. E viu a oportunidade de enredar Cardeal em sua delação.

Antes de confirmar qualquer dado, o procurador Dalton Dalagnol liberou as declarações de Pessoa criminalizando Cardeal para a revista Veja, mesmo estando protegidas por sigilo.

A versão era de um amplo non sense.

Segundo a matéria fornecida a Veja, a Eletrobras teria pedido um desconto de 10% no valor cobrado pelo consórcio. Este teria aceitado um abatimento de 6%. Segundo o jornalismo de baixo nível da revista, “a diferença não resultou em economia para os cofres públicos” porque a diferença deveria ser doada para o PT.

Era óbvia a falta de nexo da matéria – e dos procuradores que passaram as informações.

Primeiro, o ineditismo de baixar o preço para cobrar propina. Mesmo que a tese fosse correta, não poderia ignorar que houve a redução de 6% na conta da Eletronuclear.

Além disso, pelas contas da Lava Jato, houve a transferência de R$ 7,5 milhões para a campanha do PT pela UTC. Ora, 4% do contrato equivaleriam a R$ 133 milhões. Como explicar essa desproporção entre a suposta delação de Pessoa e os valores apurados?

Se a força tarefa da Lava Jato se dispusesse a analisar documentos, antes de repassar a denúncia para revista Veja, poderia consultar a Carta Eletronuclear à Eletrobras de 7 de abril de 2014 (clique aqui para baixar os documentos de defsa de Cardeal).

Na carta informa-se de uma reunião de 25.02.2014 conduzida pelo Diretor de Operações da Eletrobras (Valter Cardeal) na qual os consórcios apresentaram proposta conjunta de desconto de 3,94%. “Declaram, entretanto, concordar em elevar esse desconto para 6%, valor previsto no Edital para a situação de acordo operacional entre os consórcios vencedores”.

Cardeal tentou ampliar o desconto, mas não conseguiu.

A ata é conclusiva: “A Eletrobras Eletronuclear entende como louvável qualquer esforço na direção de conseguir menores preços para os empreendimentos e não temos a menor dúvida que este mesmo entendimento vem norteando a motivação do Dr. Valter Cardeal”.

Mesmo assim, apresentava 6 circunstâncias para concluir o processo licitatório. Alegava que poucos processos licitatórios haviam sido tão examinados como aquele. A postergação da assinatura dos contratos de montagem impactava diretamente o cronograma de conclusão.

Outro documento, de 26 de março de 2014, comprova que o consórcio propunha uma redução de apenas 3,94% no valor final do contrato.

No Estadão de ontem (http://migre.me/r1jJn), trechos de e-mails recolhidos do consórcio tratam Cardeal como “Eclesiástico” e “Sua Santidade” e informam que ele questionou a Eletronuclear sobre os preços cobrados.

De que adiantou? O rosto de Cardeal e a pecha de criminoso circularam por revistas do porte da Veja e , esta semana, da IstoÉ.

O excesso de pragmatismo

Voltemos à apologia de Joaquim Falcão aos métodos mais afeitos aos fatos do que à doutrina, de procuradores que sabem aproveitar a liberdade de imprensa.

Numa ponta tinha-se o líder de um cartel, Ricardo Pessoal, réu confesso, e uma revista – a Veja – até recentemente associada a uma organização criminosa, de Carlinhos Cachoeira. Veja participou ativamente das manobras para anular a Operação Satiagraha, divulgando informações falsas, promovendo assassinatos de reputação em troca de gordas verbas publicitárias do grupo Opportunity.

Na outra, um técnico do setor com 45 anos de carreira sobre a qual não pesa uma denúncia consistente sequer.

Se a doutrina tivesse sido seguida, Dallagnol não teria passado as informações para Veja antes de apurar sua consistência. Cardeal teria tido oportunidade de se defender e demonstrar sua inocência.

O preço dessa parceria midiática não se restringe aos inocentes fuzilados pelo caminho. A conta é muito mais cara.

Entra na conta a blindagem conferida à Editora Abril, depois das abundantes provas colhidas pela Operação Monte Carlo de envolvimento com Carlinhos Cachoeira; a blindagem assegurada à Globo, envolvida até o pescoço com os problemas da CBF e da FIFA; o prurido em divulgar qualquer informação sobre as contas do HSBC; o temor do Procurador Geral em desarquivar o processo contra Aécio Neves, por conta no paraíso fiscal de Lienchestein ou de aceitar a denúncia minuciosa do doleiro Alberto Yousseff sobre propinas cobradas em Furnas.

Ou seja, viva os novos métodos de investigação e a cooperação internacional, viva os jovens procuradores e seu afã em limpar o Brasil.

Mas não se venha com a hipocrisia de supor que a parceria com a mídia é neutra. Essa parceria emulou o velho modelo da República Velha. Quem estiver debaixo do guarda-chuva da mídia, estará a salvo. Para os demais, que se virem.

Os documentos de defesa de Cardeal

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

77 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Julio Kasmirski

13 de agosto de 2015 às 16h11

Somples de entender! ? psdb,e a modia..a poliçia…nao meche com este povo.

Responder

Penha Amorim

13 de agosto de 2015 às 15h29

Porque ele é do PSDB… simples assim!

Responder

Lobonoticias Lobo

12 de agosto de 2015 às 22h07

So para os pseudo intelectuais que mamam no poder: O meu suado bolso nao aguenta mais manter vcs, e muito imposto e muito mav para um trabalhador manter, na vida boa !

Responder

Gilda Alves

12 de agosto de 2015 às 18h43

se não apuram as denuncias contra Aécio no Lava Jato é porque a Lava Jato foi instituida para prender ptistas e desafetos do PSDB e DEM

Responder

João Batista Vieira

12 de agosto de 2015 às 16h04

Por que não mesmo?!…

Responder

Edilberto Pires

12 de agosto de 2015 às 11h26

Pergunta é preciso mais clareza? é brincar de mocinho e bandido.

Responder

Adriano Valente

12 de agosto de 2015 às 11h27

Só queria que alguém me explicasse porque as decisões tomadas em primeira instância pelo Dr Sérgio Moro não estão sendo derrubadas nas instâncias superiores? Será uma conspiração que envolve todos os membros do judiciário?
Coitadinhos dos empreiteiros que estão injustamente presos, nenhum deles cometeu crime algum
Como sempre não sabendo se por ignorância ou má fé, os petistas publicam meias verdades.
Os dados que citavam os senadores Aécio e Anastasia, foram publicados junto com os relatos que incriminavam os grandes ratos petistas, e após a delação do Youssef, não surgiu nada em relação a todos eles, nem petistas ou tucanos. A investigação corre em segredo de justiça pelo STF.

Responder

André Godinho

12 de agosto de 2015 às 11h13

Porque ele é tucano! Precisa outro motivo?

Responder

Gildelson Sampaio

12 de agosto de 2015 às 11h12

É para desconfiar a legalidade destas ações, que é necessária para o ajuste político do país, mas direcionando para apenas os partidos do governos, caracteriza-se como golpe. A imparcialidade da justiça fica comprometida, o que leva ao descrédito de todo o judiciário, precisamos ler todas a opiniões que circulam, para podermos fazer uma avaliação mais centrada e correta do momento político do país.

Responder

Marcos Fernandes

12 de agosto de 2015 às 11h03

Douglas Oliveira

Responder

Fábio Brito

12 de agosto de 2015 às 00h48

Como Reagir???
Certos momentos na vida exigem que a gente pare, reflita, analise acuradamente e observe atentamente, o que ocorre à nossa volta e separemos erros e acertos.
Tudo isto através da nossa ótica de mundo, de desejos, de expectativas dos resultados que esperamos, ante as ações decididas para atingir o objetivo aguardado.
Feito isto, façamos tudo novamente, só que, agora, dentro da perspectiva daqueles que dominam a narrativa, que nos são OPOSIÇÃO. Devemos nos colocar de acordo com o ponto de vista deles. O que esperam de nós, como nos veem? Antecipar as ações dos que se opõem a nós, pode nos dar uma vantagem enorme em relação a tomar uma decisão acertada.
A sabedoria irá nos indicar a saída.
Quando nos encontramos encurralados, ameaçados de aniquilação, os passos a serem tomados tem que ser muito cuidadosos. Mas precisam ser rápidos e precisos.
Saber nossas forças e fraquezas e entender o que faz nossos opositores fortes e quais as fraquezas deles. Este é o cerne de tudo. Aquilo que poderá nos fazer capazes de sair da armadilha em que nos metemos.
Aquilo que vai nos permitir virar o jogo. A análise precisa do momento, sabendo quando agir, quando tomar a decisão precisa, e, como no Judô, utilizar a força do oponente para desestabilizá-lo e levá-lo ao chão, em definitivo. Um “ippon”.
No entanto, é necessário saber se temos coragem para tanto, porque a covardia a que podemos nos entregar, no momento decisivo, pode nos levar a uma reconfortante, mesmo que paradoxal, aceitação da aniquilação total.
Faço uma análise em meu blog sobre a situação política atual e sobre o GOLPE, iminente, agendado, deem uma olhada, deixem seu comentário, e se gostarem e puderem compartilhem. Obrigado.
“Quando me desespero, e me angustio, eu me lembro que durante toda a história o caminho da verdade e do amor sempre ganharam. Tem existido tiranos e assassinos e por um tempo eles parecem invencíveis, mas no final, eles sempre caem – pense nisso, SEMPRE.”
?Mahatma Gandhi
https://rebeldesilente.wordpress.com/2015/08/09/o-futuro-incerto-do-brasil-entre-o-golpe-juridico-midiatico-parlamentar-esperado-e-a-guerra-civil-possivel/

Responder

Nizaor Hoboe

12 de agosto de 2015 às 02h16

Muito esclarecedor, e o Zé Povão engambelado pela mídia funesta. Profanaram a Constituição. Essa Lava Jato é maior circo criado nos últimos anos, um juizinho parcial virou celebridade.

Responder

Rildo Ramires

12 de agosto de 2015 às 01h17

Nassif, se tem uma coisa que vc não tem é isenção. Vc é chapa branca demais meu.

Responder

Eduardo Franco

12 de agosto de 2015 às 00h52

SOMOS APROXIMADAMENTE 55 MILHÕES QUE VOTARAM NA DILMA E NOSSOS VOTOS TEM QUE SER RESPEITADOS, A ÚNICA MANEIRA DE FAZER O PiG – PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA, RESPEITA- LO É UM BOICOTE AOS PROGRAMAS DA REDE GLOBO, REVISTAS: VEJA , ÉPOCA, ISTO É, JORNAIS IMPRENSO: FOLHA, ESTADÃO E O GLOBO, POIS SÓ ASSIM NÓS DAREMOS UM RECADO A ESSE PSDB FASCISTAS E ENTREGUISTAS E IMPUNE, QUE ALIENA MUITAS PESSOAS ATRAVÉS DESSA MÍDIA GOLPISTA…

Responder

Jo Jabaquara Vieira

12 de agosto de 2015 às 00h06

Faz sim senhor!! Tirando a sujeira mas grossa já é um excelente resultado!! Mas um prejuízo para o nosso destruído pais; hoje a mulds rebaixou a nota de credibilidade brasileira! Será que esse desgoverno vai ter que sair vom pontapés na bunda; ou vai ter a humildade de pegar o boné e voltar para a guerrilha; lugar que nunca deveria ter saida!! Dia 16; tds os brasileiros estão convocados a ir a rua antes que esses nojentos botam fogo no Brasil.

Responder

    Miguel do Rosário

    11 de agosto de 2015 às 21h17

    Não, golpe não. Gripe pioraria tudo

    Responder

Lisbeth Sahlander

11 de agosto de 2015 às 23h38

Ia compartilhar, mas quando li no final fazendo alusões ao “herói nacional” José Dirceu, preso. pensei: desde quando traidor-oportunista vira herói? Vergonha!

Responder

Carlos Ramos

11 de agosto de 2015 às 23h31

Tai uma boa pergunta porque ?/

Responder

João Bosco Pacheco

11 de agosto de 2015 às 22h48

A imoral operação lava jato seletiva, o Congresso Nacional impatriótico direitista, a PF tucana, O MP tucano, grande parte do STF, TSE, STJ e TCU e demais agentes públicos entreguistas colonos e mídia golpista estão criando uma das maiores crises econômica, política e social jamais vista no Brasil. (Estão a ponto de desequilibrar os poderes da República).
Estão entregando o país para os gringos. Ainda é tempo de lutar. Vamos para as ruas esclarecer o povo telespectador das TVs servas dos EUA, principalmente a Globo. Vamos esclarecer os leitores da Folha, Estadão, Veja, Época, O Globo outros enganadores. Vamos levar a verdade para vencer a mentira; esperança para vencer o medo, e o amor para vencer o ódio.

Responder

    Cristian Bonato

    12 de agosto de 2015 às 20h02

    Mas voce esta muito mal informado, pensa antes de falar…nao foi a Dilma e o Lula que indicou a maioria dos ministros do STF, TCU e STJ? PF tucana? se fosse tucana iria faltar selas pra tanto PT preso rsrss…Mídia golpista? apenas é relatado oq esse governo incompetente e corrupto fez. Quem criou a crise econômica? para, vai estudar um pouco antes de digitar algo. abço!

    Responder

Eliseu Bottin

11 de agosto de 2015 às 22h44

PRISÃO PARA A QUADRILHA QUE ESTÁ NO GOVERNO A 13 ANOS !!!!!
INTERVENCAO MILITAR CONSTITUCIONAL JÁ PARA FAZER UMA ” LIMPEZA ” EM TODOS OS PARTIDOS POLÍTICOS !!!!!!
GENERAL HELENO PARA PRESIDENTE !!!!!

Responder

Cida Jube

11 de agosto de 2015 às 22h17

Uma foi Mãos Limas, a outra é Intenções Sujas. Justiça seletiva não é justiça, é corrupção.

Responder

Jorge Menezes

11 de agosto de 2015 às 21h47

A lava jato têm um evidente caráter político já expressado pelos procuradores envolvidos como a “Refundação do Estado brasileiro”.O uso de tortura psicológica,de indicação de advogados para réus envolvidos no processo por parte de procuradores,do envolvimento de advogados ligados ao PSDB,do vazamento seletivo pré-eleitoral,da proteção indevida a políticos do PSDB denunciados,do uso de delações premiadas por grande parte dos réus,o que ofende o caráter da medida,o uso de uma revista que se caracteriza por denúncias falsas como porta voz e finalmente o uso na investigação de policiais que demonstraram ódio a presidente e ao PT em redes sociais.O fundamentalismo anti esquerda e mais recentemente anti Brasil,demonstrado em ataques contra empresas e programas estratégicos brasileiros,macula um processo que poderia realmente mudar o modo como se faz política no Brasil,neste momento parece ingenuidade achar que algo mudará além do fato de gente que deve muito a justiça assumir o poder.

Responder

Delfim Solano Cantreiras

11 de agosto de 2015 às 21h25

LÁ ERA MÃOS LIMPAS, AQUI LAVA JATO, ALGUÉM JÁ VIU lava jato fazer uma limpeza completa?.

Responder

Luis Claudio Correa

11 de agosto de 2015 às 21h00

Esse sitezinho “Boca de Porco”, que engana incautos, esta se borrando de medo de perder a boquinha !! Kkkkkkkkkk !!
É a máxima petista, é a história do punguista que rouba a carteira da vitima e sai gritando “Pega Ladrão” …. Kkkkkkkkkkkkkkkk.
Parem de vagabundices.
Ainda não chegaram a um “mdc” das delações em que Dilma foi citada, ainda não encaixaram as provas dos atos em que Dilma esta sendo investigada, ainda não á base para o Impeachment, portanto isso ainda não está prestes a acontecer.
Investiga-se dois fatos :
1) Que ela pedalou contas, (CERTEZA, ATÉ TONTO SABE), portanto ela agiu de ma fé, e contra a Lei de Responsabilidade fiscal.
2) A de que a campanha dela recebeu grana da desviada da Petrobras.(ATÉ TONTO SABE DE NOVO), mas ainda não se encaixaram as provas.
No primeiro caso assume Temer, no segundo se teriam novas eleições.
Aécio não seria colocado no posto de presidente.
Quem garante que ele venceria as novas eleições ??? Vocês fazem onda de Golpe e mentem para enganar analfabetos politicos, alias é só esse tipo de gente que lê esse site, eu repito “AÉCIO NÃO SERÁ CONDUZIDO A PRESIDENCIA”, e se ouver novas eleições, quem garante que ele vence !???? Vocês como são paus mandados do PT tumultuam o lance.
Se os dois itens que citei forem provados, e serão provados, “A Mulher Sapiens” do Val Palmares, VAI PARA O O LHO DA RUA !!!
Como sabem que isso vai acontecer, jogam a culpa no primeiro que aparece.
Vermes, vocês são outro Brasil 247 da vida.

Responder

Ana Santos

11 de agosto de 2015 às 20h32

Porque? lava jato? e nao lava roupas??explique ?
Oque e isso? colega??

Responder

Teo Sun Oak

11 de agosto de 2015 às 20h03

falta investigar a receita federal, metro de são paulo, inss, banco do brasil, bndes e por aí vai….não vamos parar……

Responder

Teo Sun Oak

11 de agosto de 2015 às 20h02

até agora a lava jato so favoreceu a sociedade brasileira. existem 48 parlamentares aguardando investigação, inclusive do PSDB (Aécio). 700 milhões devolvidos ao tesouro brasileiro….e por aí vai.

Responder

Cristiano Mendonça

11 de agosto de 2015 às 19h33

Somente alguém mal intencionado ou cego por fanatismo midiático induzido, não enxerga as aberrações golpistas

Responder

Sandra Mendes Mendes

11 de agosto de 2015 às 19h07

Esse aqui o vídeo !! Aos 1:135 min. de vídeo . .https://www.youtube.com/watch?v=BCNwX-jnru8

Responder

Sandra Mendes Mendes

11 de agosto de 2015 às 18h59

Ví um video do Yussef falando de dinheiro pro Aécio . Mas o único canal que mostrou foi o SBT na época e somente um dia .

Responder

Cristina Meirelles

11 de agosto de 2015 às 18h56

Por que não pressionar a CNJ, onde está a OAB e os juristas de bem. Vcs acham que se uma comissão de juristas eméritos fosses no CNJ, isso não seria um marco????

Responder

Marcelo Matarazzo

11 de agosto de 2015 às 15h19

Boa tarde, Miguel. O Cardeal ainda vai gerar manchetes garrafais. #18, … >

Responder

Vinicius Farias

11 de agosto de 2015 às 18h10

Não entendo como esse pessoal do judiciário não se envergonha de defender a direita descaradamente!! Fazem um papel ridículo e tiram a confiança da população na justiça! Sérgio moro está com o processo contra Cassip Cunha Lima do PSDB na gaveta desde 2012!!!!!! Cadê a sede de justiça???????

Responder

Jorge Vasconcelos de Brito

11 de agosto de 2015 às 17h43

Milagre né gente!! Uai chega de falá nisso!!

Responder

Maria Lucia Baptista Pereira Carramao

11 de agosto de 2015 às 17h40

O problema contra o PT nunca foi a corrupção….

Responder

Leo Anjos

11 de agosto de 2015 às 17h36

Francisco Gomes torce para que essas estripulias nunca sejam descobertas.

Responder

Josias Vicente

11 de agosto de 2015 às 17h21

Tá mais para Operação Mãos Sujas …Golpe sujo…submissa a Globo Suja…

Responder

Rodrigo Figueiredo

11 de agosto de 2015 às 17h10

Chola mais!!!!

Responder

Nemias Pontes

11 de agosto de 2015 às 17h10

O MORO é do PSDB.

Responder

Luiz Antonio Fazza

11 de agosto de 2015 às 16h32

Gabriel, claro que vazou, e neste vazamento foi a “unica cópia da delação do Youssef” que pode ser vista por quem assim o desejar, já que está disponível no Youtube….e quando perguntado sobre recuperar esta parte que vazou e sumiu, o Dr. Sérgio “Faz a Diferença” Moro certamente terá dito que esta recuperação de delação não encontra respaldo legal…ou seja, sendo recuperada”ilegalmente” esta autentica prova de recebimento por Aécio Neves de recursos desviados de Furnas Centrais Elétricas teria que ser “desprezada” imagine por quem?…..pelo próprio Sérgio Moro, o paladino curitibano do respeito às leis…..a Operação Satiagraha e o Caso do HeliPÓptero do Perrela estão aí para servir de exemplo….

Responder

walter pastori

11 de agosto de 2015 às 13h27

Por favor algum jurista que leia esse comentario sem viez politico me responda um juiz de primeira instancia que o caso da operacao lava jato nao e subordinada a nenhum orgao juridico.

Responder

Fábio Stockler

11 de agosto de 2015 às 16h20

Definitivamente não existe bicho mais sujo que PTista… Vcs são Lixo!

Responder

    Gutierrez La Mancha

    11 de agosto de 2015 às 19h14

    Creio que mais sujo ainda é aquilo que está escondido: corrupção do PSDB

    Responder

    Fábio Stockler

    11 de agosto de 2015 às 19h51

    Política não deve ser tratado como futebol meu caro…. Quem plantou a ideia de ” nós contra eles” foi exatamente o PT… O único “partido” que devemos defender é o Brasil… E quanto ao que disse sobre o PSDB, saiba que torço muito para que investiguem e punam TODOS os corruptos… o engraçado é que vcs PTistas dizem que no governo PT que foi possível investigar a corrupção, entretanto somente os políticos da base governista são pegos comentendo crimes… Por qual motivo, nesses mais de 12 anos de governo PT, não se investigaram e puniram todos os crimes supostamente cometidos pelo PSDB????? Vcs tratam um suposto erro como justificativa de seus próprios erros…. Isso sim torna algo um Lixo!

    Responder

Marina Carvalho Coudry

11 de agosto de 2015 às 16h16

Por quê? ?????

Responder

Emilio Souza

11 de agosto de 2015 às 16h06

vejamos….haãããã… “não vem ao caso” kkkkkkk

Responder

Ayo Madeira

11 de agosto de 2015 às 16h02

É uma máfia dapesada

Responder

Farias Furtado

11 de agosto de 2015 às 16h02

O povo que apoia a oposição mente tanto quanto os apoiadores da situação! Então quem é mais mentiroso ? O povo ou os politicos ? Ou gestores públicos ou as midias ? Ou todos nós vivemos a grande MENTIRA BRASILEIRA ?

Responder

Regina Marques

11 de agosto de 2015 às 16h00

Esse bandido desse Aécio devia estar na cadeia.

Responder

Rose Andrade

11 de agosto de 2015 às 15h53

E O DOLEIRO DO PSDB
..ADIR ASSAD…ABRIU EMPRESAS FANTASMAS..A LEGEND ENGENHARIA MOVIMENTOU 631 MILHÕES SEM TER UM SÓ FUNCIONARIO..

Responder

Rose Andrade

11 de agosto de 2015 às 15h50

CADÊ ZELOTES HSBC..
SWISSLEAKS 39 BILHÕES ..EVASÃO DE DIVISAS E SONEGAÇÃO FISCAL ..
.

Responder

Marilise Stival

11 de agosto de 2015 às 15h49

Será que por que ele seria blindado??? é só uma perguntinha kkkkkk

Responder

Rose Andrade

11 de agosto de 2015 às 15h48

ESSE FEZ HISTÓRIA …UNICO PROFESSOR APOSENTADO AOS 37 ANOS COM APARTAMENTO NA AVENUE FOCH…PARIS NO VALOR DE 11 BILHÕES DE EUROS…

Responder

Rose Andrade

11 de agosto de 2015 às 15h46

IMPRENSA TUCANA..$$$$$$$$$$$$

Responder

Rose Andrade

11 de agosto de 2015 às 15h45

TUDO POR AMOR A SOCIAL DEMOCRACIA TUCANA….

Responder

Haroldo H Da C Lima Lima

11 de agosto de 2015 às 15h35

Responder

Olívia Rosa

11 de agosto de 2015 às 15h25

E ainda posa de salvador da pátria. Ridículo!!

Responder

Dirck Stone

11 de agosto de 2015 às 15h24

Responder

Carvalho Bruno

11 de agosto de 2015 às 15h24

Nao e verdade. Os videos do Youssef caguetando oo Aecio estao ai pra todos verem.

Responder

Bia Lucena

11 de agosto de 2015 às 15h20

Erica Acosta, o que seus professores e colegas da área de Direito falam a respeito dos ptocedimentos da Lava jato?

Responder

    Erica Acosta

    11 de agosto de 2015 às 15h24

    Bia, vc sabe que há um certo “reacionarismo” na área do Direito, né?! Então, as opiniões divergem…
    Há aqueles contra o Moro, há aqueles que acreditam que não há outro jeito de se chegar à “verdade”…
    Que o judiciário é seletivo, infelizmente, não temos dúvida…

    Responder

Rodrigo Jardim Rombauer

11 de agosto de 2015 às 15h16

#narcosenador

Responder

André Bessa

11 de agosto de 2015 às 15h15

Responder

Karla Viana

11 de agosto de 2015 às 15h13

Sim é um golpe que vem de todos os lados, mas da justiça também.

Responder

Pedro Henrique Naves Vianna

11 de agosto de 2015 às 15h13

Gustavo Magnino Gosuen

Responder

Pedro Smolka

11 de agosto de 2015 às 15h08

Injustiça contra o othon Pinheiro?? Vai se catar, café! Acharam conta desse “idoso” e da filha na Suíça , hong kong etc! Ou a notícia é mentirosa ??
A gozolandia acabou !!

Responder

Luiz Arlindo Da Silva Correia

11 de agosto de 2015 às 15h07

Justiça com parcialidade não é justiça mas sim conspiração.
.

Responder

Gustavo Ribeiro

11 de agosto de 2015 às 15h06

Saber deste perfil da Lava Jato já e um aprendizado.

Responder

surreal

11 de agosto de 2015 às 12h01

ALÉM DE MUITOS POLÍTICOS CORRUPTOS NA CÂMARA E NO SENADO FEDERAL, AINDA TEMOS JUIZES NO STF COMPRADOS PARA TRAIR A NAÇÃO BRASILEIRA. EXISTE UMA GUERRA COMERCIAL CONTRA O BRASIL, COM AJUDA DE POLÍTICOS TRAIDORES E ENTREGUISTAS, O BRASIL POSSUI MUITOS RECURSOS NATURAIS E ESTRATÉGICOS, UM DOS EX.: ENORMES RESERVAS DE PETRÓLEO E ESSE MANIFESTO VEM SE REPETINDO A MAIS DE UM ANO: AGORA INCLUINDO EDUARDO CUNHA E SEUS COMPARSAS.

O POVO QUER SABER… SE NÃO QUEREM OU NÃO PODEM CHEGAR NOS VERDADEIROS MAFIOSOS TUCANALHAS E ASSOCIADOS DA CÂMARA E DO SENADO, CORRUPTOS SECULARES E NA MÍDIA MÁFIA ANTI-NACIONAL, VERDADEIROS LESA PÁTRIA, QUALQUER OPERAÇÃO DA PF, MP E STF CONTRA A CORRUPÇÃO SERÁ APENAS OPERAÇÃO POLÍTICA COVARDE DESTRUIDORA DE NOSSO POVO E DO BRASIL, PORQUE DESSA FORMA A JUSTIÇA CONTINUARÁ SENDO UMA BALANÇA MUITO DESEQUILIBRADA. O POVO QUER SABER… E OS MAFIOSOS CORRUPTOS TUCANALHAS SOLTOS??? SOLTOS DE INÚMERAS CPIS. ATÉ QUANDO??? ATÉ QUANDO OS CORRUPTOS TUCANALHAS VÃO CONTINUAR SENDO BLINDADOS PELOS JUÍZES E MÍDIA CÚMPLICE MERCENÁRIA SONEGADORA DE IMPOSTOS??? O POVO QUER SABER. ATÉ QUANDO??? OU ATÉ QUANTO??? OU MUITAS EMPRESAS, COMERCIANTES, POLÍTICOS, E AGORA TAMBÉM MILITARES, O POVO BRASILEIRO E A DEMOCRACIA VÃO PAGAR AS PENAS, MENOS O LÍDER DAS CORRUPÇÕES: O PSDB E SEUS PROTEGIDOS DENTRO DA CÂMARA E DO SENADO FEDERAL? ATÉ QUANDO A MÍDIA CRIADORA DE CAOS E SONEGADORA GOLPISTA VAI TRAIR O BRASIL E CONTINUAR IMPUNE???

A pátria dos traidores é o dinheiro sujo, não importa de onde vem, é dinheiro manchado com o sangue do povo brasileiro.

https://www.youtube.com/watch?v=Zq9Hh2VM8Bs
http://jornalggn.com.br/noticia/a-lista-de-furnas-e-aecio-neves-na-delacao-de-youssef
http://caixadoistucanodefurnas.blogspot.com.br/

Responder

Sandra

11 de agosto de 2015 às 11h43

Com todas essas evidencias, não entendo como a OAB ou outras associações da sociedade civil não conseguem se manifestar e derrubar essa operação midiática e golpista.

Responder

naldo

11 de agosto de 2015 às 11h29

Se é golpe tambem é chancelada pelos tribunais superiores que assistem a tudo isso inertes.

Responder

    Sandra

    11 de agosto de 2015 às 11h44

    Também não entendo a postura do STF

    Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina