Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Adesão do Itaú ao “não vai ter golpe” encerra agosto

Por Miguel do Rosário

23 de agosto de 2015 : 09h00

Em post publicado no Tijolaço, o internauta André Araújo menciona Alexis de Tocqueville, que, além de autor do clássico Democracia na América, também foi um genial intérprete das crises políticas que assolaram a França durante mais de 50 anos, a partir da revolução de 1789.

Em “Souvenirs”, Tocqueville discorre especificamente sobre a grande crise política que vai de 1830 até 1848, quando uma nova revolução acontece, a monarquia cai pela segunda e última vez, e se instaura a segunda república.

A entrevista do presidente do Itaú, Roberto Setúbal, à Folha, me fez lembrar esse livro, porque a técnica do autor francês é de ilustrar, em grandes linhas, os movimentos das novas classes sociais que emergem após a revolução.

É uma técnica da qual precisamos hoje.

Também vivemos, como a França após a revolução, um momento de reação conservadora. Assim como na França, o país será salvo, porém, por seus elementos mais prudentes, mais racionais, mais moderados, conscientes de que nenhuma reação poderá pôr de lado as conquistas sociais já alcançadas.

Hoje, por exemplo, testemunhamos uma situação curiosa. As elites brasileiras estão se insurgindo contra a postura carbonária do PSDB e de setores da classe média.

Fiesp, Firjan, CNI, CNA, CNT, e agora o presidente do Itaú, maior banco privado nacional, fincam pé em busca de uma solução para a crise política que não passe por um golpe, mesmo que o golpe venha com um disfarce “institucional” (leia-se impeachment). Um disfarce com o qual se procura vestir, aliás, todos os golpes.

O poder emana do povo, ou seja, do sufrágio universal.

As elites se posicionam contra o impeachment não por amor ao PT, naturalmente, mas porque temem um golpe de consequências imprevisíveis.

Pode vir um aventureiro de direita ou pode vir um governo radicalizado à esquerda. Quem pode prever?

Muitos autores clássicos das ciências políticas, como o próprio Tocqueville e, mais tarde, Max Weber, mencionam esse fenômeno constante nas repúblicas ou monarquias constitucionais nas quais ainda não existe uma cultura democrática madura: o Estado passa a ser dominado não mais por um soberano absoluto, também não por representantes do povo vistos com desconfiança. O poder é cada vez mais transferido para uma classe de altos servidores públicos, com os quais se identificam as camadas médias de sociedades ainda muito desiguais.

O assunto mereceria estudos sociopolíticos urgentes. Quem são os novos herois da nossa classe média?

São os políticos, envolvidos numa situação de concorrência eleitoral que os levam, forçosamente, se envolver com grandes quantidades de dinheiro, e ao mesmo tempo a cultivar uma sintaxe popular?

Ou são os altos servidores públicos, que ganham salários muito acima da média, além de uma quantidade tão incrível de adicionais que se transformaram, de fato, numa elite econômica?

Quem transmite mais confiança à classe média brasileira: o político ou o juiz?

Há tempos percebíamos esse fenômenos se avolumando. O PT crescia com o voto popular, de um lado, e com o apoio dos grandes grupos econômicos, de outro. Isso criava uma situação que fez o PT negligenciar a construção de uma teoria política voltada especificamente para a classe média. Mas essas coisas são difíceis. Partidos políticos se comportam por instinto. Sobretudo o PT, partido sem tradição de formação de quadros. E que se acostumou mal ao fenômeno Lula, um homem do povo que soube construir, empiricamente, uma teoria política originalíssima. A genialidade do Lula fez o PT esquecer a necessidade de produzir uma densidade crítica fundamental para sustar os inevitáveis movimentos de sedução e corrupção, que o capital faria, fatalmente, em sua direção.

Daí que temos o PT fazendo um discurso social para sua base, e implementando políticas sociais de impacto profundo junto às camadas baixas, e ao mesmo tempo firmando aliança com os setores que ele entendia serem os mais progressistas (embora mais corruptos) das elites econômicas: os empreiteiros e a mídia.

Durante a gestão Lula, a classe média, ainda traumatizada pela truculência dos governos neoliberais, ainda se mantinha fiel ao projeto petista, embora já torcendo o nariz para essa prioridade dúbia de Lula: mais política social para os mais pobres, mais lucro para bancos, fazendeiros, mídia e empresas da construção civil.

Era o momento do crescimento econômico, quando todos ganham.

Na era Dilma, acabou-se o carnaval. As dificuldades econômicas rasgaram a fantasia de um país de todos.

As profundas desigualdades econômicas só poderão ser superadas se as elites aceitarem perder um pouco. E as classes médias, que são muitas, e inimigas entre si, passaram a brigar por espaço.

Então o apoio da classe média ao PT começou a ruir rapidamente, explodindo a partir de 2013. E agora com uma fragilidade ainda mais grave: o apoio declinante dos mais pobres, em função do desgaste natural do poder, de um lado, e pela completa ausência de uma política de comunicação.

O povo precisa de comunicação. Não produzir uma política de comunicação original, que pudesse romper a censura privada de meios de comunicação não comprometidos com o interesse nacional, foi uma agressão que os governos do PT fizeram ao povo brasileiro. O preço político que o PT – e com ele, todo o campo popular progressista – paga por isso é altíssimo, mas era previsível.

Sem apoio na classe média, sem apoio popular, Dilma está sendo salva pela prudência das elites brasileiras, como mostra a entrevista com o presidente do Itaú.

Claro que as elites estão cobrando e irão cobrar um preço altíssimo por este apoio.

Mas não só elas.

É o tempo das grandes chantagens em detrimento do povo.

As altas classes médias, incrustadas nas carreiras de Estado, também se aproveitam da fragilidade do poder político, e usam de todo o tipo de chantagem para consolidarem seus ganhos.

Crise econômica, ajuste fiscal, queda de arrecadação? Nada disso importa para juízes que ganham, como Sergio Moro, quase R$ 80 mil por mês.

Temos o Judiciário e o Ministério Público mais caro e mais bem pago do mundo, e eles ainda querem mais. E se o poder político não ceder, eles brandem terríveis ameaças: mandaremos prender todo mundo!

Juízes, promotores, delegados federais, altos servidores das carreiras “estáveis” do Estado, passaram a se ver, desde algum tempo, como uma só classe.

Diante do estreitíssimo topo da elite econômica, é capaz desses servidores se verem como parte do “povo”.

No caso do Brasil, isso está cada vez mais claro. Os estamentos incrustados no Ministério Público e no Judiciário parecem ter desenvolvido uma mentalidade quase messiânica em relação ao poder. Como os pobres ainda não tiveram tempo de “invadir”, como fizeram com os aeroportos, esses últimos bastiões da burguesia tradicional, esses estamentos parecem ser unir numa dura reação aos movimentos de transformação que o país tem vivido.

A instauração de severos concursos públicos, um processo ainda profundamente elitizado, ao invés de ter democratizado o acesso a esses cargos, conferiu a seus ocupantes um sentimento de superioridade cultural que os fazem se comportar como verdadeiros mandarins da república.

Interessante observar que, entre as reações da elite em prol da estabilidade e contra o impeachment, todos defendem ainda mais transferência de poder para as instâncias repressivas.

O endeusamento de um juiz, a onipresença dos procuradores, em entrevistas infinitas, na mídia, mostra que este é o principal movimento por trás do que chamamos “golpe”.

Num país em crise política e já sofrendo abalos econômicos em decorrência dela, os estamentos que gozam de mais estabilidade, livre das amarras instáveis do sufrágio popular, ganham cada vez mais poder político e econômico.

A Polícia Federal, por sua vez, desligou-se do Executivo e tornou-se uma instância sob controle do Judiciário. Isso é muito mais terrível, muito mais autoritário, do que uma PF completamente subserviente ao poder político, porque este último, ao menos, pode ser mediado de quatro em quatro anos pelo povo, e seus membros não tem, jamais, cargo vitalício.

Todos aceitam, portanto, numa postura quase fatalista, que a melhor maneira de evitar um golpe é, na verdade, permitindo que as forças que se articulam pelo golpe, mesmo que sem clara consciência disso, a saber, Judiciário, Ministério Público, e uma PF transformada em guarda pretoriana do Judiciário, assumam de vez o poder.

Eu não quero encerrar o post, porém, com um tom tão negativo, porque não podemos deixar de enxergar, nos últimos acontecimentos, três pontos profundamente positivos:

1) A desmoralização nacional e internacional dos setores políticos e sociais que pregam um golpe de Estado.
2) Não foi somente o movimento de elite que enterrou o golpe. As movimentações populares, como as centenas de milhares que foram às ruas no último dia 20, contra o impeachment, tiveram importância fundamental. Atos como o encontro de governadores do Nordeste, contra o golpe, também ajudaram.
3) A política é um processo vivo e dinâmico. A partir do momento em que o governo não cai, mesmo que cedendo em vários pontos, ele ganha uma força particular. É um governo que resiste, vencendo quatro pleitos consecutivos, a um processo de massacre que dura, em verdade, há muitos anos. O que está vivo pode se transformar. O que pode se transformar, pode acumular forças. O que pode acumular forças, pode voltar a vencer.

folhacapa

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

96 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Iremar Marinho

25 de agosto de 2015 às 12h58

Aébrio Nerd ainda espera, a qualquer momento, ser chamado para assumir o cargo que pertence a Dilma Rousseff, porque lhe foi outorgado, legal e legitimamente, pelo eleitorado.

Responder

Daulto Bitencourte Garcia

25 de agosto de 2015 às 00h03

Relmente o Itau apooia Dilma até debaixo d’agua. Nunca ganhou tanto dinheiro como agora.

Responder

Celso Filho

24 de agosto de 2015 às 21h16

A lava jato esta perto de FHC e sua corja, a melhor saída e recuar.

Responder

surreal

24 de agosto de 2015 às 14h05

NENHUM LESA-PÁTRIA SERÁ ESQUECIDO.

ALÉM DE MUITOS POLÍTICOS CORRUPTOS NA CÂMARA E NO SENADO FEDERAL, AINDA TEMOS JUIZES NO STF COMPRADOS PARA TRAIR A NAÇÃO BRASILEIRA. EXISTE UMA GUERRA COMERCIAL CONTRA O BRASIL, COM AJUDA DE POLÍTICOS TRAIDORES E ENTREGUISTAS, O BRASIL POSSUI MUITOS RECURSOS NATURAIS E ESTRATÉGICOS, UM DOS EX.: ENORMES RESERVAS DE PETRÓLEO E ESSE MANIFESTO VEM SE REPETINDO A MAIS DE UM ANO: AGORA INCLUINDO EDUARDO CUNHA E SEUS COMPARSAS.

O POVO QUER SABER… SE NÃO QUEREM OU NÃO PODEM CHEGAR NOS VERDADEIROS MAFIOSOS TUCANALHAS E ASSOCIADOS DA CÂMARA E DO SENADO, CORRUPTOS SECULARES E NA MÍDIA MÁFIA ANTI-NACIONAL, VERDADEIROS LESA PÁTRIA, QUALQUER OPERAÇÃO DA PF, MP E STF CONTRA A CORRUPÇÃO SERÁ APENAS OPERAÇÃO POLÍTICA COVARDE DESTRUIDORA DE NOSSO POVO E DO BRASIL, PORQUE DESSA FORMA A JUSTIÇA CONTINUARÁ SENDO UMA BALANÇA MUITO DESEQUILIBRADA. O POVO QUER SABER… E OS MAFIOSOS CORRUPTOS TUCANALHAS SOLTOS??? SOLTOS DE INÚMERAS CPIS. ATÉ QUANDO??? ATÉ QUANDO OS CORRUPTOS TUCANALHAS VÃO CONTINUAR SENDO BLINDADOS PELOS JUÍZES E MÍDIA CÚMPLICE MERCENÁRIA SONEGADORA DE IMPOSTOS??? O POVO QUER SABER. ATÉ QUANDO??? OU ATÉ QUANTO??? OU MUITAS EMPRESAS, COMERCIANTES, POLÍTICOS, E AGORA TAMBÉM MILITARES, O POVO BRASILEIRO E A DEMOCRACIA VÃO PAGAR AS PENAS, MENOS O LÍDER DAS CORRUPÇÕES: O PSDB E SEUS PROTEGIDOS DENTRO DA CÂMARA E DO SENADO FEDERAL? ATÉ QUANDO A MÍDIA CRIADORA DE CAOS E SONEGADORA GOLPISTA VAI TRAIR O BRASIL E CONTINUAR IMPUNE???
NENHUM LESA-PÁTRIA SERÁ ESQUECIDO.
A pátria dos traidores é o dinheiro sujo, não importa de onde vem, é dinheiro manchado com o sangue do povo brasileiro.

https://www.youtube.com/watch?v=Zq9Hh2VM8Bs
http://jornalggn.com.br/noticia/a-lista-de-furnas-e-aecio-neves-na-delacao-de-youssef
http://caixadoistucanodefurnas.blogspot.com.br/

Responder

Felipe Streif

24 de agosto de 2015 às 16h44

Banqueiros e DILMA. Um amor que alimenta e enriquece ambos

Responder

Coxinha Atômica

24 de agosto de 2015 às 16h29

Quer mais motivos?

Responder

Coxinha Atômica

24 de agosto de 2015 às 16h29

Responder

Coxinha Atômica

24 de agosto de 2015 às 16h29

Responder

Coxinha Atômica

24 de agosto de 2015 às 16h29

Responder

Coxinha Atômica

24 de agosto de 2015 às 16h29

Responder

Coxinha Atômica

24 de agosto de 2015 às 16h28

Responder

Vitor

24 de agosto de 2015 às 12h10

Se eu fosse dono do Itaú, faria passeata no dia 20 contra o golpe. Nunca ganharam tanto dinheiro…

Responder

Teri Batelli

24 de agosto de 2015 às 12h36

Mas o Napoleão de hospício mineiro continua achando que vai ser coroado a qualquer momento. Chega de ser triste ver um senador tão medíocre e rasteiro, completamente desequilibrado

Responder

Sol Corot

24 de agosto de 2015 às 07h45

Mirian foi colega de Dilma na prisão, acho q gostaria de estar no lugar dela.

Responder

Ricardo Costa

23 de agosto de 2015 às 23h18

Olha isso!! Ali Baba und die 39 Räuber – http://www.handelsblatt.com/12211030.html

Responder

Jakeline Souza

23 de agosto de 2015 às 21h50

O Itaú é o banco que cobra mais cobra tarifa e caro Horrível… .

Responder

Marcelo Aranha De Sousa Pinto

23 de agosto de 2015 às 17h19

JANOT = Chefe do Ministério Público Eleitoral

1. O contribuinte agora sabe que o Procurador-Geral da República também é o chefe do Ministério Público Eleitoral.
2. Cabe a este ministério investigar “pedaladas eleitorais”.
3. O Tribunal Superior Eleitoral não é cartório de registro de imóveis.

O ministro do TSE resolveu emparedar Rodrigo Janot de propósito. Não é de hoje que Mendes critica nos bastidores sua extrema tolerância com os malfeitos petistas, tanto na condição de PGR quanto na de PGE – sim, JANOT também é o CHEFE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL (…)

No despacho fez questão de relembrar Dr.Janot que, no julgamento da prestação de contas da campanha de Dilma, “já enviara cópia do processo ao Procurador-Geral da República como ao Procurador-Geral Eleitoral”.

A Operação Lava Jato escancarou ao contribuinte e à tôda imprensa ilhada, a reincidência de uma cínica novela eleitoral com crimes previstos em lei:

– de “falsidade ideológica”
– de “falsidade ideológica eleitoral”
– de “apropriação indébita ou estelionato” contra a campanha
– de “lavagem de dinheiro”
– de “sonegação fiscal”.

Responder

Yara Batista da Silva

23 de agosto de 2015 às 16h57

é Pimento no Cúnha dos outros é refresco né!

Responder

Thiago Argento

23 de agosto de 2015 às 16h31

Adesao do Itaú só comprova que o governo comprou a pauta dos golpistas sem o menor peso de consciência. Agora é ajuste fiscal, retirada de direitos, crise econômica e social garantidos por mais três anos e meio.

Responder

Ricardo Rabello

23 de agosto de 2015 às 15h46

é óbvio

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de agosto de 2015 às 12h45

… E um paralelo:

“Eu envergo, mas não quebro!” ‘Recado da *presidente Dilma Rousseff aos golpistas **frouxos]
*eita ‘Coração Valente’, siô!
**segundo o Ciro Gomes

“O que está vivo pode se transformar. O que pode se transformar, pode acumular forças. O que pode acumular forças, pode voltar a vencer.” Por ínclito e impávido jornalista Miguel do Rosário

Responder

    Messias Franca de Macedo

    23 de agosto de 2015 às 12h48

    … Como uma flecha após distensão limítrofe de um arco!
    Voos inefáveis!

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia
    BRASIL – em homenagem à presidente Dilma Vana Rousseff ‘A Magnífica’! E ao [eterno] presidente Luiz Inácio Lula da Silva

    Responder

Mauricio Gomes

23 de agosto de 2015 às 12h39

O puliça charles feto voltou a derramar aqui todo seu chorume nazistóide e derrotado. Dá pena ver tanta burrice e ignorância em uma só pessoa, devia estar mais preocupado em trabalhar do que escrever tanta asneira. O pobre diabo precisa tanto de atenção quanto a direita de voto, chega a dar pena…..

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de agosto de 2015 às 12h37

“O povo precisa de comunicação. Não produzir uma política de comunicação original, que pudesse romper a censura privada de meios de comunicação não comprometidos com o interesse nacional, foi uma agressão que os governos do PT fizeram ao povo brasileiro. O preço político que o PT – e com ele, todo o campo popular progressista – paga por isso é altíssimo, mas era previsível.”

Clap clap clap!
De pés!

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de agosto de 2015 às 12h31

[*A propósito…]

#####################################

Sobre o comportamento dos representantes do Ministério Público

“Tem uma herança de certa forma da Constituição de 1988 que é a democratização do acesso a alguns cargos. Hoje quem está no Ministério Público, quem está na magistratura são os filhos da classe média, via de regra. Essa classe média que aplaude a forma como a Operação [Lava Jato] está acontecendo. E o que é que nós temos, e, aí, eu concordo inteiramente com o doutor Paulo [Sérgio Leite Fernandes, advogado criminal], não fosse o [juiz] Sérgio Moro seria o ‘Manuel dos Anzóis’ ou o ‘Pedro Sei Lá das Quantas’, porque a classe média aplaude esta conduta! A questão que eu acho, e que a classe média tem que se colocar, é que uma hora isso irá chegar contra os seus filhos.” [Virará contra os filhos da classe média!]
Por Arthur Scatolini – advogado e professor universitário

https://www.youtube.com/watch?v=2waWqNhK29s

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2015/08/advogados-criticam-conducao-dos-trabalhos-da-lava-jato-pelo-juiz-sergio-moro-2547.html

################################

*[A propósito…]
O poder é cada vez mais transferido para uma classe de altos servidores públicos, com os quais se identificam as camadas médias de sociedades ainda muito desiguais.
(…)
Quem são os novos herois da nossa classe média?
(…)
Ou são os altos servidores públicos, que ganham salários muito acima da média, além de uma quantidade tão incrível de adicionais que se transformara, de fato, numa elite econômica?
Quem transmite mais confiança à classe média brasileira: o político ou o juiz?”

Por conspícuo e impávido jornalista Miguel do Rosário

Responder

Jorge Oliveira

23 de agosto de 2015 às 15h26

Não dá para acreditar em nada disso. Essa conversa mole é do tipo me engana que eu gusto. Apesar das manifestações do president do Bradesco, FIESP, Rede Globo, etc, os golpistas continuam avançando. É reunião secreta do Cunha com o Mchel Temer em Sãp Paulo, a própria rede globo que continua com as notícias tendenciosas e escondendo os feitos positivos do governo, é o gagá FHC e seu filhote que faz aerporto na sua fazenda em Claudio, que continuam conjecturando com o engavetador geral Gilmar Mendes, etc. ABRAMOS OS OLHOS E FIQUEMOS DE SENTINELAS PERMANENTEMENTE, SEM BAIXAR A GUARDA. O incorformismo da derrota nas urnas não vai passer nunca. Mas fica a pergunta: ATENTAR CONTRA A DEMOCRACIA NÃO É CRIME?

Responder

Marcio Duarte

23 de agosto de 2015 às 15h17

Quando a Elite de fato esta preocupada com o golpe , há de se pensar quem são os beneficiarios da atual politica do pt , suas máfoas , suas ligaçoes , Bem engraçado quando a esquerda se alinha aos banqueiros

Responder

Dalto

23 de agosto de 2015 às 11h51

Fantástico! Queria saber escrever, organizar e transmitir meus sentimentos e pensamentos, assim. Oh inveja sô! Da boa Miguel do Rosário. Li seu texto duas vezes e deixo algumas observações e perguntas. Um dos primeiros atos do governo do PT foi aumentar acentuadamente o salário da PF e abrir novos concursos. Entraram muitos graduados, mestrandos e doutorandos de diversos cursos, além do de Direito. Embora haja muitos cursos de Direito no País, os cargos de Juiz são ocupados, em sua grande maioria, por quem frequentou as melhores escolas privadas de segundo grau e as melhores universidades públicas; e, assim, foram muito bem preparados para as provas de concursos. A comunicação que chega ao povão é a da “organizações” globo e a das rádios evangélicas.
Para resolver o atual problema econômico, quem vai perder um pouco? As elites, que estão salvando e, assim, sequestrando este governo, ou o povão? Se ficar só com as manifestações do dia 20, a resposta é fácil. Ninguém precisa perder; basta aceitar LUCROS menores e deixar o pré-sal, riqueza recém descoberta por uma empresa pública, para o povo.
Quem dera o poder emanasse do povo!

Responder

Carlos Gama

23 de agosto de 2015 às 14h39

Agosto, mês do cachorro louco!!!!

Responder

Dalto

23 de agosto de 2015 às 11h36

Fantástico! Queria saber escrever, organizar e transmitir meus sentimentos e pensamentos, assim. Oh inveja sô! Da boa Miguel do Rosário. Li seu texto duas vezes e deixo algumas observações e perguntas. Um dos primeiros atos do governo do PT foi aumentar acentuadamente o salário da PF e abrir novos concursos. Entraram muitos graduados, mestrandos e doutorandos de diversos cursos, além do de Direito. Embora haja muitos cursos de Direito no País os cargos de Juiz são ocupados, em sua grande maioria, por quem frequentou as melhores escolas privadas de segundo grau e as melhores universidades públicas; e, assim, foram muito bem preparados para as provas de concursos. A comunicação que chega ao povão é a da “organizações” globo e a das rádios evangélicas.
Para resolver o atual problema econômico, quem vai perder um pouco? As elites, que estão salvando e, assim, sequestrando este governo, ou o povão? Se ficar só com as manifestações do dia 20, a resposta é fácil. Ninguém precisa perder; basta aceitar LUCROS menores e deixar o pré-sal, riqueza recém descoberta por uma empresa pública, para o povo.
Quem dera o poder emanasse do povo!

Responder

Raymundo Penaterim

23 de agosto de 2015 às 14h25

Criou juízo e viu que o Golpe prejudicaria eles tb! Os bancos ganharam fortunas imensas nos governos Luka/Dilma! Acordou!

Responder

Luis Claudio Correa

23 de agosto de 2015 às 14h24

Pagando pau para Elite O Cafezinho ?? Pedindo penico aos ricos banqueiros ?? Kkkkkkkkkk.
Itau ?? O mesmo banco que a Dilma usou para mentir aos cidadãos na campanga dizendo que financiava a campanha de Marina.
O mesmo banco que usou para enganar idiotas iguais a todos vocês.
Claro que o Itau apoia a Dilma, com a incompetência do PT, com a zona na economia, o Itau arrebenta com o povo em juros de cheques especiais, juros de cartão, juros de imprestimos, explorando o cidadão que o PT fodeu, e fica com os lucros nas altutas.
Acordem vendidos.

Responder

Mônica Ramires

23 de agosto de 2015 às 14h14

A crise do país chama-se Aécio Serra Cardoso.

Responder

    Mario De Barros Pinheiro

    23 de agosto de 2015 às 15h11

    É , são eles que governam o país né, acorda

    Responder

    Mônica Ramires

    23 de agosto de 2015 às 15h43

    O país sempre teve crise e o governo atual é culpado, todavia o que não se mostra da crise é o que dá medo. Que se diga os indiciamentos desta semana. Porque no governo ou na oposição deve-se pensar no melhor para o povo é não é o que está ocorrendo com esta oposição

    Responder

Mônica Ramires

23 de agosto de 2015 às 14h12

Depois de ler na revista Veja que Economistas do Itau fazem previsão de dólar, de inflação, de PIB e que a Globonews manda ninguém comprar nada. Melhor nem dar Ibope (pois a margem de erro das notícias é o que mais me preocupa a vários meses).

Responder

Messias Franca de Macedo

23 de agosto de 2015 às 11h04

“Impítim [nazifascigolpista/terrorista] é ‘meuzovos’!”]

Responder

Carlos Matos

23 de agosto de 2015 às 13h20

Ele so esta precupado com os negoci do banco

Responder

Mjdcmj Mjdcmj

23 de agosto de 2015 às 12h49

Lógico, os bancos foram os brasileiros que mais ganharam quando os petralhas alcancaram o poder.

Responder

    Anônimo

    23 de agosto de 2015 às 12h09

    Não só os bancos.

    Ganharam mais porque os bancos têm mais dinheiro.

    A maioria dos brasileiros ganhou com o governo do PT.

    Nos governos anteriores foi a minoria dos brasileiros que ganhou.

    O governo atual está na quarta eleição seguida, apesar da elite não querer.

    O governo anterior não conseguiu eleger sucessor.

    Por que será, hein ?

    Algumas melhorias nos últimos 12 anos.

    1 – Desemprego de 13% caiu para 4,6%. Com a crise subiu para cerca de 7%
    2 – Poder de compra do SM aumentou em relação À inflação.
    3 – Criação de Universidades. Bolsas para estudantes pobres
    4 –Reabriu a Indústria naval.
    5- Muitas obras de infra, além de apoiar governos Estudais em inúmeras outras.
    6 – Inclusão Social sem igual
    7 – Credor do FMI
    8 – Economia de quase pleno emprego
    9 – Tirou 50 milhões de pessoas da miséria
    10 – Bolsa família, criticada pelos eleitores de oposição, mas a oposição diz que ela foi quem criou e que iria manter
    11 – Mais médicos, a imprensa e a oposição criticaram, mas a oposição disse que iria manter.
    12 – Aeroporto virou rodoviária.
    13 – Luz para todos
    14 – Minha casa, Minha vida.
    15 – Juros mais baixos em média do que governos anteriores
    16 – Obras em especial para o Nordeste. Transposição do Rio SF
    17 – Termo elétricas emergências para evitar apagões
    18 – Brasileiros viajando para fora ( renda melhor)
    19 – Ciências sem fronteiras ( estudar no exterior)

    Responder

Silvio Sabá

23 de agosto de 2015 às 12h48

#ConspiraçãoNoBrasil – ATITUDE: O Brasil precisa da sua!
http://compasnett.blogspot.com.br/2015/08/atitude-o-brasil-precisa-da-sua.html

Responder

Ricardo Costa

23 de agosto de 2015 às 12h37

Um dos sistemas q tem maior lucro com isso, realmente pra eles está ótimo, pra q mudar né?

Responder

Henrique Pedro

23 de agosto de 2015 às 12h35

Difícil entender petista. “Mete o pau” na família Setubal por apoiar a Marina, mas quando um Setubal vem defender a Dilma, é elogiado!

Responder

Mauricio Gomes

23 de agosto de 2015 às 09h35

Daqui a pouco aparecerão dezenas de coxinhas lunáticos por aqui dizendo que o Itaú faz parte da conspiração bolivariana comunista ligada ao foro de SP. Isso que dá ter “líderes” como Olavo do Baralho, BolsoASNO, Kim Katatitica, Bobão e outros. No fundo, esses paneleiros da ku klux klan são dignos de pena….

Responder

Ricardo Costa

23 de agosto de 2015 às 12h31

Desde quando não seja + com Collor, aí passa a ser golpe!

Responder

Luzeneide Fernandes

23 de agosto de 2015 às 12h23

Mais foi o ITAÚ junto com a MIDIA GOLPISTA, que endossou todo este ÓDIO que está acontecendo no Brasil !

Responder

    Henrique Pedro

    23 de agosto de 2015 às 12h37

    Quem endossou o odio foi a campanha do PT do nós contra eles. Ricos x pobres, Norte x Sul… Etc…

    Responder

    Jonatan Renato Vorgerau

    23 de agosto de 2015 às 13h01

    Aí que está, o pt quer isso,briga de classes sociais, de gênero, racial,desarmar o cidadão comum,para aí eles imperar em mais fácil sobre esse povo!Como de costume nos países esquerdistas/comunistas

    Responder

    Mario De Barros Pinheiro

    23 de agosto de 2015 às 15h10

    Isso mesmo, sabemos quem é o pai do ódio

    Responder

George Ayres

23 de agosto de 2015 às 12h20

fechou o mês.

Responder

Fatima De Lourdes Rodrigues

23 de agosto de 2015 às 12h19

O único motivo, até agora, é o inconformismo do partido derrotado nas urnas. O que fez o PT, O PSDB fez pior e quando a investigação chega em qualquer de seus membros é engavetada. O próprio Aécio Neves esclareceu o desvio de 14 bi na Saúde de MG na sua gestão : “só fiz o que o governo Federal faz. Porquê ele não é julgado?

Responder

    Raymundo Penaterim

    23 de agosto de 2015 às 14h28

    A ser verdade, Isso teria que contar como confissão! Em qualquer outro País do mundo, a justiça o chamaria para se explicar!

    Responder

    Mario De Barros Pinheiro

    23 de agosto de 2015 às 14h59

    Ainda bem que hj mais de 50% da população não acredita nesta fala

    Responder

    Farias Furtado

    23 de agosto de 2015 às 15h48

    O único erro do povo já foi coseratado falta só os políticos renunciarem !

    Responder

Ribamar Gusmão

23 de agosto de 2015 às 12h18

Impeachment realmente não resolve, mas vocês poderia falar do desemprego, da alta da inflação, do corte nas verbas de educação e saúde?
Acho Dilma até bem intencionada, mas é muito incompetente!

Responder

    Liz Lee

    23 de agosto de 2015 às 12h38

    O mundo passa por crise. Na Espanha houve uma manobra que reduziu salários de funcionários públicos, o desemprego passa de 10%.

    Assisto alguns programas de tv pra entretenimento no TLC, H&H por exemplo e só há problemas de crise nos países.
    As pessoas estão se adaptando aos problemas até a crise passar nos países.
    Fazem as próprias reformas ele mesmos em suas casas, estão com o poder de compra reduzidos.
    Há um pograma que mostra as estratégias das empresas diante da crise. Reduziram os lucros

    A coisa está feia meu caro, muito mais lá fora do que aqui.
    A crise é da imprensa que teima em mentir e iludir

    Responder

    Ribamar Gusmão

    23 de agosto de 2015 às 13h30

    O mundo todo não está em crise.
    Há alguns países em crise e, por isso, causam alguns problemas por conta do comércio internacional.
    Olhe nossa vizinhança… Chile, Peru e Colômbia com inflação de 4%, 3% e 3,3% respectivamente. Estes mesmos países com juros de 3,75%, 3,75% e 4% respectivamente e com crescimento no PIB de 2,8%, 4,7 e 5% respectivamente.
    Note que não são economias pujantes, não têm nada demais, mas estão fazendo o dever de casa.
    Enquanto aqui a presidanta, que era presidente do Conselho de administração da Petrobrás ORDENAVA comprar gasolina lá fora a um preço X e vender mais barato no mercado interno… olha o rombo em quatro anos… Por isso, questiono sua competência.
    Lógico que por conta da corrupção empresas como Petrobrás, Odebrecht, Camargo Corrêa não estão pagando ninguém e pelo seu tamanho influênciam no desemprego, mas a gestão temerária da agora presidanta fez com que tudo piorasse exponencialmente.
    Lembra em 2012 ela baixando o valor da tarifa de energia? Pois bem, abriu um rombo gigantesco nas contas das distribuidoras de energia fazendo com que logo após sua reeleição o valor da tarifa disparasse. Logo após as mesmas distribuidoras tiveram que ser socorridas pelo BNDES… E que vai pagar a alta na tarifa e o imprestimo delas? NÓS!
    Olha que não falei em corrupção por parte dela, não falei de Passadena que pode ter sido mal assessorado.
    Enfim, sua gestão foi pífia.
    Ah! Obrigado pela resposta em alto nível.

    Responder

    Jonatan Renato Vorgerau

    23 de agosto de 2015 às 13h45

    Oque que adianta Impeachment que quem sai é só a presidente, mas fica os outros sem vergonhas lá, vice ,presidente do senadado…,
    A.única solução seria um REGIME MILITAR, para acabar com assa bagunça toda aí, e por o Brasil em ordem novamente e caçar esses esquerdistas novamente como fizeram na época do Contra Golpe Militar de 64 até fim dos anos 70,e que infelizmente um dos maiores erros das forças armadas foi dar anistia para esses vagabundos que estão hoje aí no poder…
    E outra coisa é fato: o período Militar foi ruim somente para os comunistas,nenhum cidadão se bem foi preso ou censurado!
    Só perguntar para qualquer CIDADÃO DE BEM, com mais de cinqüenta anos sessenta para saber que o período militar foi melhor que esses governos posteriores,Sem contar que .criaram o FGTS, PIS/PASEP, rasgaram o Brasil de rodovias, ferrovias,construíram 5 NOVOS PORTOS e outros vinte receberam fortes investimentos, Aeroportos, a produção de 75 mil barris/dia para 750 mil barris/dia, criação do banco central, da polícia federal, hidrelétricas entre elas as três maiores hidrelétricas do Brasil, ponte Rio- Niterói, educação, de qualidade,segurança que hoje nem se têm mais,inclusive um sistema de saúde anterior ao SUS,entre outras inúmeras obras magníficas e benéficas para o povo brasileiro!
    Mas fazer o que se a mídia e os Livros do MEC só sabem rechaçar eles e falar que só perseguiam os “coitadinhos” dos esquerdistas.E dizer golpe(que na verdade foi num contra-golpe ,pois quem queria dar o golpe eram os comunistas, aí com o consentimento do congresso e apoio maciço da população eles entraram no poder,isso que era para fazer a deportação de Jango, ser por apenas 90 dias até fazer uma limpeza geral e novas eleições,mas os golpistas insistiam tanto que eles foram obrigados a ficar mais tempo) e “ditadura” (essa que foi apenas para os esquerdopatas/comunistas).
    Se fui meio sensacionalista, foi mal aí, apenas escrevi o que realmente é.

    Responder

      Mauricio Gomes

      23 de agosto de 2015 às 12h40

      A solução seria você ser menos estúpido e ignorante, mas não dá para pedir para um rato voar não é mesmo? Enfie a ditadura e os milicos de pijama no seu brioco seu babaquara!

      Responder

    Mario De Barros Pinheiro

    23 de agosto de 2015 às 15h01

    Agora eles falam de crise mundial pra esconder a incompetência e roubalheira deste desgoverno

    Responder

    Ribamar Gusmão

    23 de agosto de 2015 às 16h56

    Jonatan Renato Vorgerau, desculpe, mas muito respeitosamente discordo de você.
    Morreu muito inocente inocente.
    Os esquerdistas em nome de ideais muito bonitos, mas com meios que não funcionam e os militares em nome de acabar com a subvenção. Então,todos estariam ligitimados a derramar sangue.
    E não tínhamos uma coisa muito importante, libertade de expressão. Hoje xingamos a presidanta e nada acontece. Imagina antes…
    Grato pela resposta em alto nível.
    Abraço.

    Responder

    Ribamar Gusmão

    23 de agosto de 2015 às 16h58

    Mario De Barros Pinheiro, note que nem mencionei a roubalheira.
    Tirando isso, é incompetência pura como relatei acima.
    Grato pelo comentário.

    Responder

Newton Bello

23 de agosto de 2015 às 12h17

Se tá ganhando, pra que mexer, não mesmo?

Responder

Cláudia Franzina

23 de agosto de 2015 às 12h13

Desde quando impeachment é golpe?

Responder

    Newton Bello

    23 de agosto de 2015 às 12h16

    Se se faça de besta.

    Responder

    Anônimo

    23 de agosto de 2015 às 09h29

    quando não somos franzinos o bastante para ignorar que o termo “golpe” foi usado para designar o que se passou em Honduras e Paraguay: junção do Legislativo com Judiciário para apear do poder, por filigranas jurídicos, um governo que incomodava a elite de seus respectivos países

    Responder

    Anônimo

    23 de agosto de 2015 às 09h41

    Se tiver motivos não é golpe.

    Não há motivos.

    Responder

    Anônimo

    23 de agosto de 2015 às 09h54

    impeachment com motivo não é golpe.

    impeachment sem motivo é golpe.

    Não há motivos.

    Responder

    Mario De Barros Pinheiro

    23 de agosto de 2015 às 15h14

    Pra eles isso é golpe, eles não sabe que existe na lei, quando se refere a eles é democracia , quando é contra é golpismo, ainda bem que não cola mais

    Responder

      Anônimo

      23 de agosto de 2015 às 21h52

      Mario,

      não entendi bem o que não cola mais.

      O que você quis dizer ?

      Responder

Lair Amaro

23 de agosto de 2015 às 12h07

Você poderia comentar a coluna da Miriam Leitão de hoje? Ela defende a democracia, coloca-se contra o golpe e mete a marreta no PT.

Responder

    O Cafezinho

    23 de agosto de 2015 às 12h33

    Que bom

    Responder

    O Cafezinho

    23 de agosto de 2015 às 12h33

    Está seguindo a linha do patrão. Golpe é perigoso para todos, inclusive para a elite, porque poderia desencadear um processo revolucionário.

    Responder

    Liz Lee

    23 de agosto de 2015 às 12h39

    Kkkkkkkk

    Exatamente O Cafezinho.

    Responder

    Wendell Silva da Fonseca

    23 de agosto de 2015 às 23h00

    Hahahahahahahah linha do patrão…. O governo nos toma 5meses do nosso salário em impostos, mas essa cafezinho afirma que a culpa é do meu patrão….pqp q país de debilóides comprados.

    Responder

    Lair Amaro

    23 de agosto de 2015 às 23h04

    Poxa, Wendell, vc parece ser um cara maneiro. Curte rock. Curte livros bacanas. Mas precisa ofender quem vc não conhece? Ficou feio.

    Responder

    O Cafezinho

    24 de agosto de 2015 às 00h00

    Wendell no mundo inteiro tem governo. O imposto é pra pagar juiz, procurador, polícia, e a hidrelétrica q abastece sua casa .

    Responder

    Marta Costa

    24 de agosto de 2015 às 02h03

    Assim fica fácil, né?! rsrsrsrsrsrs…

    Responder

    O Cafezinho

    24 de agosto de 2015 às 07h48

    Melhor ficar quietinha Marta. Na era tucana, além da crise, o governo ainda salvava bancos com dinheiro público. Bagatela de 110 bilhões

    Responder

    O Cafezinho

    24 de agosto de 2015 às 07h49

    Hoje temos isso

    Responder

    Felipe Streif

    24 de agosto de 2015 às 16h45

    A elite ama DILMA. Quem não gosta dela é a classe média e classe trabalhadora

    Responder

    Marta Costa

    24 de agosto de 2015 às 21h53

    rsrsrsrsrs… SEMPRE a mesma tática, falar da época de FHC como justificativa para o injustíficável!!! Por favor, sr “Migué” do Rosário, pensei que esse tipo de “argumentação” rasa, fosse coisa de miliTONTOS idiotizados. Eu, hein… melhore na próxima!!! rsrsrsrsrsrsrs…

    Responder

    Marta Costa

    25 de agosto de 2015 às 02h37

    Continuo dizendo que assim fica fácil, né?! rsrsrsrsrs… 7 exemplos de como a elite brasileira é contrária ao impeachment de Dilma http://spotniks.com/7-exemplos-de-como-a-elite-brasileira-e-contraria-ao-impeachment-de-dilma/

    Responder

Thiago Luz

23 de agosto de 2015 às 12h05

A julgar pelos lucros do itau , o roberto está cheio de razão .e viva o rentismo!

Responder

Deixe um comentário