Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

As grandes fortunas, a CPMF, e a batalha da comunicação

Por Miguel do Rosário

28 de agosto de 2015 : 04h37

Quando eu falo que o maior problema do governo é a comunicação, imagino as pessoas torcendo o nariz. Uma logo pensa em rebater: não, não é! É a política! Outro se indigna: claro que não, o principal problema é a corrupção!

O próprio governo parece não saber o que é comunicação, o que significa que também esqueceu como fazer política.

Comunicação não pode ser confundida com a sua prima ordinária, a propaganda, nem com sua tia esnobe, as relações públicas. 

Pensada no sentido mais pleno, mais profundo, a comunicação é alma que dá vida às línguas, à política, à arte.

A comunicação tem o poder de transformar o mundo.

Hoje os maiores lucros do planeta estão em mãos de empresas de comunicação, tanto as ligadas às novas tecnologias (Google, Facebook, Apple), quanto àquelas do setor de telefonia e celular (Nokia, Motorolla, etc).

O setor de entretenimento, uma das áreas mais nobres da comunicação, já se tornou a atividade econômica mais importante dos Estados Unidos, e o seu segundo maior gerador de divisas.

No setor militar da potência número 1 do planeta, a área de comunicação é uma das mais estratégicas e que mais recebe novos investimentos.

A CIA foi engolida pela NSA, a agência secreta americana especializada em espionar o mundo inteiro usando tecnologias de comunicação.

O grande capital mantém a sua hegemonia ideológica no mundo através dos meios de comunicação, que formam hoje uma vasta rede internacional.

Lembro-me quando o editor da Época, Diego Escosteguy, publicou uma mentira sobre Lula na revista, e foi rapidamente desmentido pelos fatos, ele procurou se apegar ao fato de sua mentira ter sido reproduzida ad infinitum por dezenas, quiçá centenas, de órgãos de imprensa mundo afora.

São todos submetidos ao mesmo padrão editorial, determinado pela matriz.

Se a ordem, por exemplo, é disseminar clichês mentirosos sobre a Venezuela e o Irã, é incrível como todos se engajam com disciplina.

A mentira da Época repercutiu lá fora, e com isso, voltou para dentro do país com força para se tornar uma verdade. Mais tarde, tornou-se efetivamente uma verdade: o ministério público do Distrito Federal abriu um inquérito sobre Lula.

Vamos trabalhar um caso concreto, aqui no Brasil.

O Cafezinho apoia o imposto sobre grandes fortunas e a volta da CPMF, dois tributos que estão na pauta do debate público.

A CPMF foi derrubada essencialmente pela Globo, que publicou inúmeros editoriais e matérias manipuladoras e mentirosas, várias das quais foram inclusive lidas por senadores na tribuna. Desde sua derrubada até hoje, a ausência do imposto retirou centenas de bilhões de reais da saúde pública.

Seguramente, a aprovação do governo e a popularidade da presidenta estariam bem melhores hoje se a CPMF houvesse sido mantida.

Muitos casos de corrupção, além disso, teriam sido combatidos na raiz, visto que a CPMF permitia um monitoramento minucioso, por parte das autoridades, da circulação de dinheiro entre os agentes econômicos.

Ficamos ainda mais contentes em saber a CPMF será destinada, em boa parte, diretamente aos municípios.

Isso daria a autonomia financeira que as cidades mais precisam – paralelamente, claro, ao aumento na transparência no uso desses recursos, para que não sejam escoados no ralo dos gastos inúteis, ou desviado para o bolso de políticos e empresários.

Felicitamos, portanto, a presidente e o governo por decidir abraçar essas duas ideias, a CPMF e o imposto sobre grandes fortunas.

Ambas são medidas racionalmente impecáveis, tanto do ponto-de-vista fiscal e como do social.

Concordamos, no entanto, com o presidente do senado, Renan Calheiros, que afirmou que a iniciativa sobre a CPMF pode ser um tiro no pé.

Eu diria que ambas podem ser.

Não no pé de Renan, claro. Ao contrário, a discussão pela volta da CPMF serviu de bola para Renan cortar.

Ele tem a chance de aparecer na capa do site do Senado, e em toda a parte, como um heroi da economia.

ScreenHunter_6083 Aug. 28 02.57

Sem resolver o problema da comunicação, tudo que o governo faz é, por essência, errado.

Errado e/ou destinado à derrota.

Errado inclusive politicamente. O debate sobre a CPMF irrita os grandes industriais, o setor que, ao lado da Globo, patrocinou uma agressiva campanha para derrubar o imposto.

Ou seja, justamente no momento em que industriais e bancos dão uma mão ao governo em sua luta para não ser derrubado por um golpe paraguaio ou hondurenho, o governo apoia duas iniciativas tributárias que os irritam profundamente.

E isso num momento em que o governo parece mais distante do que nunca dos movimentos sociais.

Pior, num momento em que os movimentos sociais encontram enorme dificuldade para mobilizar o povo em apoio ao governo.

O que fazer, diria Lenin?

Sem querer parecer pretensioso, mas já sendo um pouco, eu respondo: comunicação.

Antes de tomar qualquer iniciativa, o governo deveria lançar um grande programa de comunicação.

O “Dialoga” é uma iniciativa importante, mas, francamente, eu não entendi o que se trata. Ninguém entendeu. Então não é um programa de comunicação muito bom, certo? Pode ser um caminho, mas é preciso uma estratégia maior, e que envolva diretamente toda a população.

Reduzir e organizar os custos de telefonia e internet, e ao mesmo tempo melhorar sua qualidade, por exemplo, poderia ser uma medida justificável junto ao poder econômico, para elevar a produtividade no país. Com internet mais barata, as pessoas poderão comprar mais.

Afetaria a vida de cada um dos brasileiros, reduzindo o custo de vida e abrindo, com isso, o caminho para a recuperação econômica.

O Estado poderia oferecer uma quantidade enorme de serviços via internet, reduzindo seus custos.

O Judiciário poderia reduzir o custo em quantos bilhões, se uma série de atividades presenciais fossem substituídas por operações feitas à distância?

O apoio do governo à taxação das grandes fortunas, para ser efetivo, para não soar como um projeto demagógico, uma cortina de fumaça lançada apenas para agradar um setor do movimento social, deveria se materializar através de uma grande campanha de esclarecimento à população sobre a questão tributária.

Precisamos saber como a coisa é feita em outros países, em especial no mundo desenvolvido.

Se o governo quiser aprender como se faz uma campanha, pergunte ao Ministério Público Federal, que tem várias campanhas no ar. Eles fazem hotsites, comerciais de TV, seus membros dão entrevistas sobre o assunto.

O MP, que não é um órgão político, faz muito mais política que a Presidência da República, que é um órgão puramente político.

O brasileiro precisa de informação.

Falar “imposto sobre grandes fortunas” deixa entrever uma falsa fumaça revolucionária, o que pode ser perigoso para um governo que não tem, efetivamente, nenhuma energia ou discurso revolucionários.

Qualquer iniciativa do governo, para ser bem sucedida, precisaria ser acompanhada de um grande esforço de comunicação, e não há nada de revolucionário, comunista ou bolivariano nisso.

Ao contrário, com uma grande reforma de comunicação, o governo teria mais instrumentos para lutar pela estabilidade e isso ajudaria a resolver uma série de problemas econômicos.

Por falar em problema econômico, o governo registrou um pesado déficit de R$ 7 bilhões em julho. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, o déficit é de R$ 9 bilhões.

O ajuste fiscal, que foi uma estratégia econômica e política (o governo escolheu falar apenas disso) resultou no fracasso que se esperava.

Ao deprimir a economia, reduziu-se a arrecadação. Ou seja, o Estado aumentou juros, cortou despesas, e o resultado foi mais inflação, menos arrecadação, deterioração fiscal, declínio da aprovação do governo,  instabilidade política, produzindo um ciclo negativo vicioso.

Em Souvenirs (Recordações de 1848), Tocqueville, então deputado, lembra que alertou seus pares sobre os perigos que pairavam sobre a França, caso o governo não mudasse de atitude. Vale repetir um trecho aqui, porque é parecido com o que eu tenho dito ao governo:

“Senhores, eu vos suplico não agir assim; eu não peço, eu suplico; eu me ponho de joelhos perante vocês, tanto eu creio que o perigo é real e sério, tanto eu estou convicto de que meus alertas não são uma vã forma de retórica. Sim, o perigo é grande! Afastem-no, enquanto ainda há tempo; corrijam o mal por meios eficazes, não atacando seus sintomas, mas o mal em si mesmo”.

Em seguida, Tocqueville explica que, apesar da importância de mudanças legislativas, ou da conveniência de se mudar alguns quadros governamentais, isso ainda não é o essencial. O essencial é mudar o espírito do governo.

“Por Deus, mudem o espírito do governo, porque, eu reitero, esse espírito vos conduzirá ao abismo.”

Tocqueville estava certo. Alguns dias ou semanas depois, a monarquia francesa seria – desta vez para sempre – derrubada por uma revolução. Uma revolução que começou muito mal, com a eleição de um demagogo reacionário, Luis Bonaparte, o qual, logo em seguida, dá um golpe de Estado e instaura uma sinistra ditadura, que censurou a imprensa e aboliu a liberdade política na França.

A mesma história é contada por Marx, sob outro ponto-de-vista, em seu genial “O 18 de Brumário de Luis Bonaparte”.

Se Dilma não mudar o espírito de seu governo, se não fizer um grande mudança na comunicação de governo, se não mudar uma política econômica completamente esquizofrênica, baseada num ajuste fiscal que provoca, ao contrário do que ele busca, um déficit fiscal crescente, na qual apenas os grandes bancos, e só eles, aumentam seus lucros, ela não será derrubada por tucanos golpistas, e sim por seus próprios eleitores.

[Análise Diária de Conjuntura – Sexta-Feira 28 de agosto de 2015]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

60 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

enio

29 de agosto de 2015 às 19h23

Pra copiar e guardar. Quando você for votar, tenha essa lista em mãos, e verifique se o seu candidato está nela.

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/08/28/quem-e-quem-na-lista-tucana-de-furnas/

Responder

Paulo Silva

29 de agosto de 2015 às 18h41

…puta merda.. quem escreveu esse artigo é um besta mesmo….faz o seguinte…paga só vcs que apoiam mais esse roubo nos nossos bolsos…cambada…. verba para saúde já é orçada, mas vcs a comem com angu… vão todos para os quinto…. isso aqui só vai ter solução na força mesmo…na porrada e pancada, porque manifestando não vai ter…

Responder

enio

29 de agosto de 2015 às 11h03

Quem disse que o FHC não fez uma única coisa boa? Só que na época não havia transparência nenhuma e era impossível o cidadão saber para onde ia o dinheiro arrecadado. A CPMF é um imposto que não dá pra sonegar, é fiscalizador de todo tipo de transações bancárias e poderia servir para unificar e reduzir outros impostos comerciais.
http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/08/volta-da-cpmf-merece-aplauso.html

Responder

enio

29 de agosto de 2015 às 11h02

Quem disse que o FHC não uma única coisa boa? Só que na época não havia transparência nenhuma e era impossível o cidadão saber para onde ia o dinheiro arrecadado. A CPMF é um imposto que não dá pra sonegar, é fiscalizador de todo tipo de transações bancárias e poderia servir para unificar e reduzir outros impostos comerciais.

http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/08/volta-da-cpmf-merece-aplauso.html

Responder

weden

29 de agosto de 2015 às 09h20

O mais legal é que um monte de reacionários lê seus textos – aliás sempre muito bons.

Eles leem para criticar e falar besteira

Mas leem. No fundoino fundo te admiram Talvez estejam cansados de Scherazade e Reinaldo Azevedo…rs

Responder

Jorge Moreira

29 de agosto de 2015 às 07h17

INTERESSANTE! O PSDB tem que explica porque criou a CPMF, no governo FHC e na época era boa e não prejudicava o Brasil
E passou a considera-lo um imposto imoral no governo Lula.Ninguém gosta de pagar impôsto e desse imposto ninguém pode fugir eis o motivos da rejeição, 0,38% NÃO é grande coisa.A gasolina paga 40 %
Tarifa de luz e Celular 35
O pmdb no governo FHC criou a reeleição, no Pt acabou com a mesma
Será que algumas as coisas só se torna ruins quando não servem mais aos tucanos?
FHC colocou apenas a parte humildes do funcionalismo público num arrocho salárial jamais visto, agora fora do poder
Quer dar aumento a mãos cheias!
Pobre país

Responder

Otávio Marques

29 de agosto de 2015 às 04h28

Acho engraçado ninguenzada defendendo abertamente ROUBAR quem ganha mais e FINGINDO que vai distribuir ao país…isso vai pros cofres de meia dúzia de pelegos. Esquerdista é tudo trouxa mesmo.

Responder

Luís CPPrudente

28 de agosto de 2015 às 22h01

Parabéns pela análise de hoje.

Falta comunicação do Governo Dilma, que ainda por cima insiste em dar dinheiro público para o PIG.

A CPMF tem que voltar…para o desespero dos banqueiros, dos industriais sonegaores e da famiglia Marinho (sonegadora contumaz).

Responder

Carlinhos Emoções

29 de agosto de 2015 às 00h34

E ao do so os Redes Roos Ricos que não gostam

Responder

Carlinhos Emoções

29 de agosto de 2015 às 00h33

A epat A Cpmf E mato E mudo muito 1 importante 1 vai saudar muito –

Responder

Daulto Bitencourte Garcia

28 de agosto de 2015 às 23h39

Até agora não consegui saber se o cafézinho é um site que só vive por que recebe subsidios, mas quer mais, ou se realmente é alienado. Dizer que a CPMF foi banida pela Globo, e que é uma forma de distribuição de renda é no mínimo idiota. Nós já pagamos impostos demais. O que precisa ser feito é cortar gastos. São 45 mil cargos comissionados sem nenhuma necessidade. São 39 ministérios sem nenhuma necessidade de pelo menos 22. /bastaria ser uma secretaria sem status de ministério.. Não é possível que você não enxergue o óbvio. Ou então é má fé

Responder

    Luís CPPrudente

    28 de agosto de 2015 às 22h07

    Zzzzzzzzzzzz!

    Responder

Ronaldo Carvalho

28 de agosto de 2015 às 22h26

A CPMF não teria como base o salários dos servidores públicos. Uma sugestão.

Responder

Ariosto Leal

28 de agosto de 2015 às 22h19

Dinheiro do povo para tampar os rombos do PT!!!chega de Impostos!!!!!crime hediondo para corrupção!!!!!CPI só BNDEs!!!

Responder

    Luís CPPrudente

    28 de agosto de 2015 às 22h02

    Zzzzzzzzzzzz!

    Responder

Ariosto Leal

28 de agosto de 2015 às 22h15

Estamos cheio de impostos!!!e do PT???

Responder

Dil Costa

28 de agosto de 2015 às 20h11

Acorda Dilma!!!

Responder

Márlon Silva

28 de agosto de 2015 às 18h42

O texto foi muito esclarecedor. Perfeito.

Responder

Luiz Nunes

28 de agosto de 2015 às 18h32

Caro Miguel, primeiramente é difícil para mim escrever a um jornalista devido aos meus incontáveis erros de português. Peço que não leves muito em conta esse fato com a devida promessa de que buscarei melhorar nessa área….. Não tenho como discordar do texto acima… só acho que tem uma coisa, ainda, pior do que a péssima comunicação do governo: O governo do PT não confia, de fato, no povo e por esse motivo não comunica…. diz o governo e o PT: “Somos do povo, defendemos a democracia, gastamos mais no povo ….” mas na verdade o povo é para as eleições… e é nessas datas que antecedem ao pleito onde temos pelo menos um monólago por parte das nossas lideranças… onde apresentam o plano de governo, as obras que que foram feitas e se explicam os motivos de que ele (nesse caso o PT) é a melhor opção…. Embora tenha-se uma política de esquerda o governo tem a comunicação apenas como uma ferramenta a ser usada nas eleições onde exibe a melhor equipe que o dinheiro pode pagar na área de marketing, a melhor propaganda política e de qualidade impecável naqueles minutos do horário da propaganda eleitoral… O PT é muito competente em ganhar eleições (embora a diferença nas últimas quem fez foi a militância que na rua e/ou na frente de um computador conseguiu a reeleição a duras penas)… O governo e o PT crê que o povo não está maduro para assimilar os desafios que temos como nação. Por exemplo somente para ilustrar: Sobre corrupção na FIFA e CBF que é algo bem sensível ao povo brasileiro o governo ficou assistindo e terceirizou a investigação… penso que uma mão dura e determinada, uma meia dúzia (na verdade umas centenas) de pessoas enviadas a prisão (com provas é claro) e uma comunicação na veia por 24 horas mudariam, para sempre, o cenário da impunidade que sempre experimentamos nesse país pois “o crime compensa” pensa o criminoso colarinho branco e se tudo der errado para ele o mesmo ainda pode escolher ser um futuro delator… O povo rapidamente se solidarizaria com o governo e o apoiaria. Se criaria um sinergismo como nunca antes visto. Veríamos nas ruas “coxinhas e mortadelas” caminhando juntos contra a corrupção. A grande mídia não teria como interferir pois não haveria tempo para reação e a mesma seria obrigada a apoiar o governo e agora o povo também pois do contrário ficariam em franca evidência. A grande mídia se dividiria em três dias… e “Não ficaria pedra sobre pedra” de fato!!!… conseguindo isso: uma divisão de renda mais justa, aumento de impostos sobre grande rendas, reforma agrária, imposto único… tudo seria mais fácil… e quem sabe o povo quisesse participar também de programas como o “orçamento participativo” que deve estar nos fundos de alguma gaveta perdida lá em Porto Alegre. Abraço!!!

Responder

Virginia M Barthem

28 de agosto de 2015 às 18h22

Alvaro Quelhas

Responder

mineiro

28 de agosto de 2015 às 14h47

alguem acredita que esse governo vai mesmo lutar para taxar fortunas e combater o pig? se acreditar nisso acredita em tudo , ate que o levy nao defende os banqueiros. nao vai infelizmente , esse governo , ja tem lado , o dessa turma ai.

Responder

mineiro

28 de agosto de 2015 às 14h44

gente desse desgoverno nao precisa esperar mais nada, é so olhar o primeiro mandato desse poste maldito e analisar. essa pres. sempre sinalizou de que lado ela queria ficar , o lado da direita, do pig, dos banqueiros malditos , enfim de todo o poder que existe no brasil , ela sempre pendeu para esse lado, so nao ve quem nao quer. e veio o segundo mandato, e nos na esperança de mudança, e acreditamos mais uma vez . e o que ela fez depois de eleita , colocar um banqueiro maldito para mandar no brasil e uma banana para nos. se ela quisesse mudar , ela ja tinha mudado , e tambem nunca precisaria colocar banqueiro para agradar os bancos, ela tinha que agradar é quem votou nela e toda classe trabalhadora. estao dizendo que o lula pode voltar , entao ele que comece a mudar esse desgoverno , porque ele ta ferrado. e tambem um projeto novo , porque aquela governabilidade dele nao funciona mais.

Responder

Anônimo

28 de agosto de 2015 às 15h21

#Luladrão #Bandilma #LugarDePtistaÈnaCadeia #CambadaDeSafado #PTéQuadrilha #ForaForo #PSDBéPTazul #PMDBlixo #ComunistasDeMerda

Responder

Pablo Bichassa

28 de agosto de 2015 às 15h06

CPMF pra pagar blogueiros chapas branca por isso que vcs defendem

Responder

    Luís CPPrudente

    28 de agosto de 2015 às 22h03

    Zzzzzzzzzzzzzz!

    Responder

marco

28 de agosto de 2015 às 11h50

Comunicação aonde senhor?Se o governo,não dispõe de veículos para faze-lo,senão no PIG?Aonde então senhor?O governo fez nos últimos anos,um grande investimento em infraestrutura,assistência à saúde,implemento de cursos superiores e etc. e mesmo assim,esta sitiado pela máquina de propaganda da DIREITA!Aonde então,fazer comunicação,se não fez sequer,uma regulação do que chamam MÍDIA,mas que é média,AONDE ENTÃO SENHOR?

Responder

Maria Regina Novaes

28 de agosto de 2015 às 14h25

Grandes fortunas!

Responder

Nelson Hizo Vieira

28 de agosto de 2015 às 14h05

Ao implementar IMPOSTO SOBRE FORTUNA haverá fuga de capital e dos contribuintes abastados, Países como Áustria e Suécia que implementaram tal política por fim abandonaram por ausência de resultado positivo. os impostos sobre a fortuna acabariam assumindo caráter confiscatório.O imposto sobre a fortuna não é realmente eficiente na luta contra a desigualdade, mas configura efeito de confisco, por esta razão, na Alemanha e muitos países aboliram a versão deste tipo de imposto, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Suécia, Holanda, Espanha e Grécia. Já países como Austrália, Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia, Reino Unido nunca tiveram imposto desta natureza. Pesa ao contrario da tributação das grandes fortunas a fuga de recursos para outros países que não imponham a tributação. O que o Brasil precisa e de um sistema tributário simples de baixo custo, onde os recursos arrecadados não fossem desviados pelo governo para fins de apadrinhamento políticos. Qualquer forma de imposto e desestimulante estaria na contra mão da economia. Isso mais parece uma PIADA, o partido político que esta no poder a anos vem sacrificando o trabalhador num estelionato social, primeiro deu credito a população indúsio o pobre a comprar bens de consumo posteriormente entregou a sociedade a escravidão nas mãos dos BANQUEIROS, quanto a esses sim deveriam haver um freio.

Responder

    O Cafezinho

    28 de agosto de 2015 às 17h02

    Por isso é necessário fazer uma campanha de esclarecimento, até mesmo e talvez principalmente para aqueles que irão pagá-lo.

    Responder

      marco

      30 de agosto de 2015 às 21h25

      Sr.Miguel.Deu para ver pelos acessos que li sobre a matéria,que a maioria dos INTERNAUTAS,mais parecem um BANDO DE JUMENTOS.E tem uns então,que gostam da canga,como bois mansos.Não perca tempo com esses ASNOS.Faça silêncio quando provocado.

      Responder

    Nelson Hizo Vieira

    28 de agosto de 2015 às 20h35

    Imposto já tem de sobra, falta politico e administradores honesto. O resto e resto.

    Responder

    Geraldo De Oliveira Marques

    29 de agosto de 2015 às 00h34

    O problema é quando se coloca a CPMF como mais um imposto, os ricos logo agitam os mais pobres como se fossem os principais atingidos pela cobrança. este é o imposto mais justo que se pensou ate o momento, pois a alíquota e a mesma para toda movimentação financeira, 1% sobre R$.1.000,00 é igual a R$.10.00. 1% sobre R$. 1.000.000,00 e igual á R$. 10.000,00, de cada um segundo suas possibilidades.

    Responder

    Nelson Hizo Vieira

    29 de agosto de 2015 às 12h22

    O assunto não e sobre rico ou Pobre, a questão e mais imposto, sobre esse Tema, “CPMF”, lembre-se, foi idealizada pelo Ministro da Saúde Adib Jatene, como forma de se obter mais recursos para a saúde. Porem… após a criação da CPMF, o estado promulgou uma emenda constitucional, autorizando desvincular o recurso do seu destino. Com isso o que era para ir a SAÚDE, foi usado para outras finalidades estranhas, e a SAÚDE ficou na mesma, Ponderando que o desvio da finalidade do recurso surgiu para o contribuinte o direito de não pagá-lo. E o que afirmou o STF na época. E bom lembra que usaram a credibilidade do bom nome do Doutor Adib Jatene, esse mesmo que antes de morrer pregava nos meios de comunicação o golpe do governo contra das finanças publicas.
    Conclui-se, afinal, o DESFALQUE do dinheiro publico, pela elite política, “ Burgueses”, da pior espécie que pregam socialismo com rolex no pulso e copo de Whisky na mão, a vitima e sempre você,”povo” que tal como lazaro fica a merce de migalhas no Banquete dos pseudos Socialistas. Chega de Imposto.

    Responder

Maria De Lourdes de Aguiar

28 de agosto de 2015 às 13h52

“Informação é Poder”

Responder

Beatriz Cândido

28 de agosto de 2015 às 13h28

Excelente análise!

Responder

Robson André Costa Lopes

28 de agosto de 2015 às 13h05

O fim da CPMF foi o maior golpe nos brasileiros, mas foi tão bem feito que até hoje a grande maioria ainda aplaude a surra que levou.
Desde 2008 até hoje, algo próximo de 300 bilhões de reais deixaram de ser investidos na saúde, a saúde virou um negócio, o que é uma aberração.
A Globo fez reportagens indignadas, hoje e ontem, no jornal Nacional e no bom dia Brasil, antes de toda essa indignação a Globo deveria esclarecer essa história da sonegação de 600 milhões de reais, caso contrário para apenas estar defendendo seus hábitos nada éticos.

Responder

    Daulto Bitencourte Garcia

    28 de agosto de 2015 às 23h41

    Meu Deus como você pode4 dizer que a CPMF era um imposto justo e que é que aq globo tem com isso. É imbecilidade demais

    Responder

Maria Teixeira de Magalhaes

28 de agosto de 2015 às 12h36

Apóio , os ricos devem pagar mais impostos .

Responder

Carvalho Bruno

28 de agosto de 2015 às 12h23

Meuszovos. CPMF e o caralho. Ja pagamos o IOF . Bitributacao e proibido !

Responder

    Leal Jose Newton

    28 de agosto de 2015 às 12h58

    A CPMF é sobre as movimentações bancarias e IOF sobre operações financeiras ai, tem uma diferença bem grande.

    Responder

    Carvalho Bruno

    28 de agosto de 2015 às 13h00

    Operacoes financeiras que sao concretizadas via movimentacao bancaria.

    Responder

    Carvalho Bruno

    28 de agosto de 2015 às 13h01

    Bitributacao e proibido

    Responder

Douglas Tanganelli

28 de agosto de 2015 às 11h52

As vezes não concordo plenamente com seus artigos mas dessa vez não tiro uma vírgula.

Obrigado Miguel!

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de agosto de 2015 às 08h41

Prezado, conspícuo e impávido jornalista Miguel do Rosário,
caso a CPMF seja barrada, imagino uma proposição extrema!
Definida a alíquota da CPMF, o governo retiraria o correspondente percentual de um outro imposto.
Ou seja, em tese, não haveria aumento da carga tributária!
O que desmontaria o discuso capciosa e malandro dos oPÓsicionistas ao Brasil e ao honesto povo trabalhador brasileiro.
Ainda que as proporcionalidades possam, eventual e/ou circunstancialmente, redundar em certo aumento da arrecadação.
No entanto, o que é vital é a instituição de um dispositivo capaz de coibir significativamente a sonegação fiscal!
E, aí, temos, novamente, a necessidade imperiosa de serem mobilizados eficientemente os mecanismos de comunicações envolvendo o governo e a sociedade, através de informações transparentes e esclarecedoras da importância do tributo, especificamente, enquanto instrumento de controle fiscal!
Relatar para a população que os crimes de sonegação retiram dos cofres públicos valores muito mais vultosos em comparado com as perdas advindas da corrupção assim como nós a concebemos a priori!
Ainda que a sonegação, lógico, expresse também um ato/crime de corrupção!
Por outro lado, o subfinanciamento da saúde pública seria superado a partir do ingresso dos recursos advindos do pré-sal.
“Quem já esperou por tanto tempo, pode esperar um pouco mais!”
Risos

Egrégio Jornalista Miguel do Rosário, eu estou pensando em encaminhar esta proposta para o projeto ‘Dialoga Brasil’!
Contudo, gostaria, se possível, de uma análise sua no sentido de ponderar acerca da viabilidade da proposta!

Muto obrigado.

Respeitosas saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas, antiterroristas e antinazifascistas,

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia
Brasil

Responder

Arthur Bento

28 de agosto de 2015 às 10h39

Um dos impostos mais justos, e ótima ferramenta para fiscalizar grandes sonegadores. Pq n misturam pra população o objetivo real e ganham apoio dela? A comunicação jumenta do governo denigre até o próprio bicho.

Responder

Roberto Locatelli

28 de agosto de 2015 às 07h26

Concordo totalmente, o problema do governo é a (falta de) comunicação. E acho que uma das principais formas de comunicação é o boca a boca. Infelizmente, nos dias de hoje, o boca a boca tem, como fonte, a Globo, Veja etc. Por isso, acho que o PT e as esquerdas deveriam retomar suas raízes nos bairros. Até a década de 80 o PT mantinha os chamados “núcleos de bairro”, que tinham jornalzinho, faziam reuniões. Mas, à medida que o PT foi “endireitando”, foi extinguindo esse importante canal de diálogo. Hoje, nos bairros populares, só há duas forças organizadas, aliás MUITO BEM organizadas: as seitas evangélicas e o tráfico de drogas. Ambas a serviço da direita (salvo raras exceções de alguns pastores).

Ao mesmo tempo em que o PT retomasse suas raízes, Dilma deveria fortalecer a TV Brasil, falar frequentemente em rede nacional, estar presente no twitter e facebook. Por exemplo: na Argentina, a TV pública comprou os direitos de transmissão do Campeonato Argentino de Futebol e liberou, GRATUITAMENTE, o sinal para todas as emissoras. Isso tirou poder da Globo de lá, fortalecendo as pequenas emissoras privadas, que estavam sufocadas pelo grupo Clarin.

Só que isso precisa de um lastro político. Dilma deveria trocar o ministro da justiça (inoperante), deveria trocar a diretoria da Petrobras (que é toda tucana e sonha em vender a empresa para Chevron) e muitas outras medidas de caráter popular e nacional.

Responder

Rabelo

28 de agosto de 2015 às 06h44

Miguel,
Um amigo disse-me ontem que a comunicação do governo federal é feita por agência(s) terceirizada(s).
Isso procede?
Em sendo verdade, creio estar aí a raiz dos males da comunicação. Entregar decisões tão estratégicas a quem nada mais quer do ganhar dinheiro é a opção mais burra que se pode ter. E explica porque as estratégias de comunicação sempre são voltadas à privilegiar os veículos tradicionais.
Sobre a inapetência dos governos petistas para se comunicarem, tive a prova disso outro dia. Estive na Receita Federal para buscar uma certidão e, na sala lotada, enquanto esperava o atendimento por quase duas horas, fui obrigada a assistir a um programa que jamais vejo em casa ou por livre vontade: a televisão no local estava ligada nos jornais de meio-dia da TV Globo, com várias matérias depreciando o governo.
Veja que coisa esquizofrênica você levar para dentro da sua casa o inimigo que te destrói dia após dia.
Fiquei pensando sobre a reação das pessoas nos dias em que essa emissora veicula aquelas matérias contra a “pesadíssima” carga tributária no Brasil, enquanto aguardam para resolver seus problemas com o próprio Fisco.
Imagina se o governo se lembrasse de aproveitar as salas de espera de seus próprios órgãos para exibir vídeos desmitificando as mensagens veiculadas na mídia. Por exemplo, na Receita Federal, você veria a carga tributária que é imposta em países desenvolvidos comparativamente à brasileira; no INSS, você saberia como funciona o sistema de seguridade; nos hospitais públicos, você receberia informações dos vários programas do Ministério da Saúde.
Mas não. Em qualquer desses lugares, você encontra os mesmos veículos que diuturnamente se dedicam a manipular as mentes e sentimentos contra esses mesmos órgãos públicos.
Repetindo: é esquizofrênico.

Responder

    Rabelo

    28 de agosto de 2015 às 06h48

    E suicida.

    Responder

    Ninguém

    28 de agosto de 2015 às 08h09

    Concordo infinitamente.

    Responder

Mario Neto

28 de agosto de 2015 às 09h36

Dilma
Cuidado com seus próprios eleitores
E a ação contra a Veja?

Responder

Nancy Soares

28 de agosto de 2015 às 09h18

Quem não se comunica se trunbica se lasca de verde e amarelo com toda certeza Miguel.

Responder

Fernando Loureiro

28 de agosto de 2015 às 08h16

Eu creio que a CPMF é o imposto mais justo já adotado no Brasil. Lembro daquele coxinha que se gabava de patrocinar noitadas e gastar R$ 50 000,00 numa noite. Se o dinheiro foi produto de atividades lícitas, ele pode gastar como quiser. Mas, houve uma demanda social qualquer que permitiu seu faturamento. Deveria pagar, pelo menos, 1% de CPMF!!!!!!!

Responder

José Carlos Lima Spin

28 de agosto de 2015 às 08h06

dias atras falei in box com o Akanga Ben Benjamin Solomon…ele dsse que era do Quenia, Terra do Obama, completou…e tava lá, no face dele, um video do Obama,,,o video estava postado no site da Casa Branca…foi quando vi que todo e qualquer movimento de Obama está no site da Casa Branca…tudo mas tudo mesmo, não interessa se será visto,,,não interessa se gostam ou não,,não interessa se batem palmas ou panelas, todo e qualquer passo de Obama está lá no site da Casa Branca…já o site do Planalto lembra um cemitério, não serve como fonte de informação, poderia ser uma especie de BBB da Dilma no Planalto mas não é….poderia ser nossa fonte de informação mas não é,,,por causa do BBB as pessoas sabem o que é acompanhar alguém em tempo real,,,hoje há como se fazer isso, …se o blog do planalto fizesse isso teria grande audiência…mas não…aquilo lá parece um cemitério…não serve como fonte…as pessoas então acompanham a Dilma pelas óticas das Vejas, Globos, Folhas e Estadões que, é claro, fazem suas leituras com seus interesses que muito sabemos quais…e não adianta Dilma morrer de trabalhar se o povo não fica sabendo q ela faz pq aquilo que deveria ser seu BBB ou seja nossa fonte de informação, não tem nada…já o site da Casa Branca….vamos comparar,,posts seguintes…

Responder

Madeleine Alves

28 de agosto de 2015 às 07h50

Senti vontade de dizer que espero sinceramente que o maior problema dos seres humanos deixe de ser a comunicação.

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará