Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

STF caminha para descriminalizar maconha

Por Miguel do Rosário

10 de setembro de 2015 : 17h37

A votação no Supremo em curso hoje, sobre descriminalização das drogas, caminha para um desfecho moderadamente progressista.

O voto do mais novo ministro da casa, Edson Fachin, que prometia ser ultraconservador (apesar de Fachin ser um progressista…), surpreendeu para o bem. Ele defendeu a descriminalização da maconha. Mas só da maconha.

Os progressistas – o Cafezinho entre eles – defendem a legalização de todas as drogas. O combate a seu uso deveria ser feito na forma de campanhas de esclarecimento. Gilmar Mendes, que em todo o resto é o representante mais reacionário da corte, além de golpista contumaz, neste assunto é o ministro mais liberal e mais progressista, provavelmente se inspirando nos ultra liberais dos EUA, que advogam a liberdade total de escolha para os indivíduos, inclusive na questão das drogas.

Há também uma razão para que, no Brasil, o pobre tenha uma visão muito conservadora das drogas. Para ele, a droga é um elemento de devastação de ordem quase apocalíptica. Áreas degradadas das periferias pobres fervilham de viciados em crack – a droga mais barata – que agem como zumbis psicóticos. As famílias de poucas posses vêem a droga como um símbolo do fim do mundo.

Já nas famílias de alta renda dos bairros ricos, a droga é um elemento comum, nos encontros sociais, nas festas, na universidade. Não é o crack, naturalmente. É basicamente maconha e cocaína; alguns nichos, menores, usam ácidos e esctasy”.

Entretanto, a questão das drogas tem importância social sobretudo em virtude de seu profundo impacto na questão prisional, e é aí que os pobres são os mais prejudicados, superlotando presídios por causa de pequenas quantidades de droga.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Aecius Micus

13 de setembro de 2015 às 07h21

Revoltados online não vão fazer micareta contra a liberalização do porte de drogas??? Marcelo reis não diz ser cristão? ?

Responder

Luís CPPrudente

12 de setembro de 2015 às 22h24

É necessário enfraquecer o poder dos traficantes, o Estado tem que legalizar a maconha e outras drogas que não sejam tão devastadoras. Não sei se é o caso de liberar a cocaína, pois considero ela muito devastadora, já no caso da maconha, tenho para mim que ela tem a mesma prejudicialidade que tem a bebida alcoólica e o cigarro. Como bebida alcoólica e cigarro são drogas lícitas e geram receitas para o Estado, o mesmo deveria acontecer com a maconha e outras drogas que não sejam devastadoras, dessa forma o Estado enfraquece o poder dos traficantes e tem mais fontes de receitas sobre a maconha legalizada.

Responder

Cecilia Corrêa

12 de setembro de 2015 às 03h25

Só se FHC concordar!

Responder

Nani Cruz

12 de setembro de 2015 às 02h23

Cada dia que passa estou travando uma luta comigo mesma, um lado meu me diz que aqui ainda tem saída, o outro lado me diz que a única saída desse país é uma só, o aeroporto, no meu caso o Luís Eduardo,pelo visto esse lado está caminhando devagar que nem a lebre para a vitória, cada dia mais complicado.

Responder

Jo Ca Lima Lima

11 de setembro de 2015 às 19h08

Pelomenos p umas coisa serve este tribunal…liberar drogas e traficantes.

Responder

Victor M.

11 de setembro de 2015 às 13h47

Libera e cobra impostos, esta solucionado o problema para alcançar a meta fiscal.
O estado vai gastar menos no combate ostensivo e vai arrecadar com alíquotas altas como já faz com outras drogas licitas.

Responder

Tulio

11 de setembro de 2015 às 10h19

Esses juízes não foram escolhidos por nós, o povo. Isso deveria ser colocado de uma forma que o povo pudesse opinar, pois a voz do povo é que interessa.

Responder

Aleluia

11 de setembro de 2015 às 08h39

Algum dos comentaristas daqui leu o voto de algum dos ministros?
Foram votos bem fundamentados, mas GARANTO que ninguém se preocupou com isso. É mais fácil vomitar baboseiras sem pensar…
O ministro barroso optou por um limite objetivo – 6 plantas fêmeas – o que possibilitaria o auto sustento dos usuários e o respectivo enfraquecimento do trafico.
Do jeito que é feito hoje em dia – analise subjetiva (leia-se $$$) – serve para criminalizar a pobreza, além de encher a cadeia e gastar muita verba pública com quem nem deveria estar lá.

Responder

Jorge Do Prado

11 de setembro de 2015 às 03h26

Deveriam legalizar essa bosta de maconha na foma de supositórios assim os viciados não incomodariam quem é inteligente e não quer se drogar.

Já somos obrigados a fumar com os fumantes querem nos obrigar a mais isso? Liberdade?Pros drogados mas e a liberdade dos outros?E estudo pra ver quanto essa merda mata no transito? Nao existe porque contraria o interesse da indüstria.

Responder

Getulio Mendes

11 de setembro de 2015 às 03h25

Esses sujeitos que se dizem juises,deveriam antes de qualquer coisa que vao votar,aprovar teriam que primeiro tomarem conhecimento do problema,levantarem as bundas gordas de suas cadeiras nos gabinetes e tomarem conhecimento com a populacao sobre o que vao faser :como um sujeito pode dizer tamanha asneira ,que a saude e priblema do usuario entao gostaria que esses senhores explicassem porque tanta propaganda contra o cigarro hem…
Sendo que o fumante nao se desfaz de seus objetos pessoais e muito menos rouba o mata para manter o seu vicio, e outra abandonam servico relegam a vida,o que esses ministro tem que fazer se descriminisar o uso de drogas eles devam pedir a todos os usuarios lhes mandarem a conta.

Responder

Jorge Do Prado

11 de setembro de 2015 às 03h25

Deveriam legalizar essa bosta de maconha na foma de supositórios assim os viciados não incomodariam quem é inteligente e não quer se drogar.

Já somos obrigados a fumar com os fumantes querem nos obrigar a mais isso? Liberdade?Pros drogados mas e a liberdade dos outros?E estudo pra ver quanto essa merda mata no transito? Nao existe porque contraria o interesse da indüstria.

Responder

Jorge Do Prado

11 de setembro de 2015 às 03h16

#legalizemeuzovos

Responder

Jisiéli Zordan

11 de setembro de 2015 às 02h05

Jéssica Werner

Responder

Maurilio Costa

10 de setembro de 2015 às 23h07

Tá, vão descriminalizar, e ai, onde eu compro? De quem eu compro? Para portar ou consumir eu tenho que comprar de quem? Então onde vão portar e consumir? Na praça dos três Poderes? Espero que estes Poderosos Juízes me digam isso.

Responder

Conceição Costa

10 de setembro de 2015 às 22h19

RIDÍCULO,

Responder

Derli Ferreira

10 de setembro de 2015 às 22h07

Não se têm controle sequer sobre o consumo de álcool, um dos maiores males da sociedade, e vão descriminalizar (ou seria legalizar, já que não será mais crime) a maconha.
Os argumentos e justificativas são idênticos à cigarro e bebida, dane-se o custo social e viva o lucro das multinacionais envolvidas.

Responder

Néya Pedroso

10 de setembro de 2015 às 21h57

Deveriam proibir o alcool, isso sim, está matando as pessoas

Responder

Carlos Alberto Fediczko

10 de setembro de 2015 às 21h40

Queria copiar a gravura, como eu faço??

Responder

Josinaldo Sobreira

10 de setembro de 2015 às 21h31

Baseado na lei, falooou!

Responder

Lucio Vasconcelos

10 de setembro de 2015 às 21h25

Só Patetas mesmo…

Responder

Jujuba Alencar

10 de setembro de 2015 às 21h12

O pato Donald tá com cara de quem comeu uma coxinha estragada.

Responder

Graziela Roswitha Keller Rodrigues

10 de setembro de 2015 às 21h05

Descriminalizar quem compra, mas não quem vende… Os pobres favelados vão continuar sendo mortos para que as classes média e alta se divirtam.

Responder

Maria Teresa Costa

10 de setembro de 2015 às 21h01

Anna Pedini

Responder

Lucia Cury

10 de setembro de 2015 às 20h55

“Vou apertar mas não vou acender agora. Se segura malandro, pra fazer a cabeça tem hora.” Viva Bezerra da Silva!!!

Responder

Paulo Barbosa Silva

10 de setembro de 2015 às 20h52

Nos outros paises quem faz as leis é o legislativo no brasil o é o judiciario.

Responder

Fabricio Schiavon Kolberg

10 de setembro de 2015 às 20h45

O pateta tá com uma cara de que viu um sanduíche de presunto bem grande.

Responder

Bruna FS

10 de setembro de 2015 às 20h41

Merhi Barizi huahauha

Responder

Deixe um comentário para Jo Ca Lima Lima

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?