Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Governo reage e golpômetro despenca 4 pontos

Por Miguel do Rosário

15 de setembro de 2015 : 17h08

Análise Diária de Conjuntura – 15/09/2015

No mesmo dia em que se esperava um avanço maior da onda golpista, nota-se um forte refluxo da mesma.

O governo, enfim, reagiu.

1) Lançou um pacotão que consegue resolver em boa parte os problemas de déficit fiscal previsto para 2016. Cortando um pouco aqui, elevando um pouquinho os tributos ali, pedindo para os servidores aguentarem um pouco a barra, pronto, eis-nos preparados para enfrentar a crise.

2) 19 governadores se reuniram no planalto e deram declarações bastante fortes em apoio à permanência da presidenta.

3) O vice-presidente Michel Temer também deu entrevista com declarações bastante enfáticas em defesa do mandato da presidenta.

4) O próprio Eduardo Cunha, cuja crista se quebrou nas vigas da Justiça, tirou o corpo fora de um golpe que ele já sabe que não tem como dar certo. Na coluna do Ilimar Franco de hoje, há notinha em que Cunha deixa bem claro que não está com a oposição nessa aventura.

5) A presidenta mesma deu mostras de que está empenhada em frear qualquer tentativa de golpear o seu mandato conquistado nas urnas. Sua declaração de que “fará de tudo para impedir processos não democráticos” impactou bem na mídia, inclusive nos jornais de oposição, como O Globo:

ScreenHunter_08 Sep. 15 16.50

6) O apoio mais importante que recebeu, contudo, foi o documento assinado por lideranças partidárias no Congresso e presidentes de todos os partidos da base aliada, declarando que apoiam a presidenta e defenderão a sua permanência no cargo até o fim de seu mandato. Até mesmo Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara, e aliado de Cunha, deu declarações fortes em apoio à presidenta:

Trecho de post publicado no 247:

Líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ) disse que a presidenta está “100% forte no cargo” e criticou movimentos da oposição que, desde o início do segundo mandato, vêm buscando fundamentos para abertura de um processo de impedimento do governo. Há cinco dias, quatro partidos de oposição lançaram um manifesto virtual a favor da saída de Dilma. “Tenho a percepção de que eleição se disputa até as 17h do dia do pleito, após isso tem que se respeitar o resultado das urnas, pode se fazer oposição e críticas, mas tem que respeitar o mandato.”

7) O presidente do Senado, Renan Calheiros, ficou animado com a demonstração de iniciativa do governo, que desanuvia um pouco o clima de golpe no congresso. O apoio de Renan vale alguns pontinhos no golpômetro.

8) As delações viraram um samba do criolo doido, jogando sujeita para tudo quanto é lado, inclusive na oposição, o que neutraliza um pouco o lado golpista das conspirações midiatico-judiciais.

9) Fora da política, a economia trouxe uma boa notícia para o governo e o país. O preço dos alugueis caíram fortemente, no mês e no acumulado de 12 meses, o que deve puxar para baixo a inflação nos próximos meses.

O maior desafio da presidenta será dissolver as insatisfações de sua própria base, sobretudo nas centrais e nos movimentos sociais, por causa do anúncio de cortes de despesas. A esquerda, porém, mesmo reclamando, respira aliviada com o declínio do golpômetro.

A instabilidade política, naturalmente, continua. Nenhuma crise evapora-se de um dia para outro. Dilma conseguiu melhorar sua articulação política junto às lideranças partidárias e governadores. Falta agora fazer um trabalho similar junto à sociedade civil. E não adianta fazer do mesmo, tipo reunião com Leonardo Boff. Tem que fazer diferente. Nem creio que reuniões tenham serventia neste momento. A hora é de anunciar ações de governo que interessem à população, sair da pauta negativa.

Tem de oferecer algum avanço político a seu próprio eleitorado, aos movimentos sociais, aos servidores, às centrais, para compensar o recuo econômico.

É hora das grandes negociações, republicanas, sobre planos de carreira para os servidores, por exemplo.

Mesmo com todos os cortes, o governo tem uma quantidade enorme de instrumentos à sua disposição. Tem a política interna e internacional para manobrar. A melhora na articulação abre mais uma brecha para a presidenta avançar. Se repetir os erros que tem cometido sistematicamente desde que começou sua nova gestão, de usar cada melhora na atmosfera política para recuar, para voltar à pasmaceira, a crise voltará mais forte.

O meio de campo do governo conseguiu tirar a bola da zona de perigo, falta passá-la para os atacantes e ir em direção ao gol.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Vania

16 de setembro de 2015 às 12h43

Chega dessa histeria golpista generalizada…Essa oposição mostra toda sua imaturidade política ao não aceitar o resultado das urnas, que ainda é justamente fruto daquilo que semearam quando estiveram no poder. Esses caras preferem desestabilizar o país do que fazer uma oposição com dignidade. Fora golpistas!

Responder

    Anônimo

    16 de setembro de 2015 às 23h56

    Representam com a mais absoluta fidedignidade seu público formado de massa de coxinha. Sem recheio, mesmo.

    Responder

surreal

16 de setembro de 2015 às 09h07

A república federativa brasileira nasceu sob a formação militar em 15 de novembro de 1889, hoje somos uma democracia, democracia essa sob a proteção e garantia militar que honra o nome do Brasil e seus cidadãos. Hoje, vejo uma guerra internacional e comercial contra o Brasil com interesses de traidores entreguistas de nossa grande nação, com a ajuda da mídia anti-pátria, de entrega de nossas riquezas estratégicas, da destruição de conquistas sociais e tecnológicas. O aparelhamento internacional de traidores do Brasil estão fazendo seu vil trabalho, tentando destruir as grandes empresas nacionais e atacando até os grandes e honrados nomes da área militar que trabalham para o engradecimento e soberania do país. Tudo arquitetado entre mídia anti-pátria e a banda podre do judiciário, contando com a ajuda de alienados. O Brasileiro precisa reagir contra esse mal, que quer a destruição de nossa soberania. Chega de indolência e alienação.

A pátria dos traidores é o dinheiro sujo, não importa de onde vem, é dinheiro manchado com o sangue do povo brasileiro.

https://www.youtube.com/watch?v=Bi15bR4GXo0
https://www.youtube.com/watch?v=1phd2VxUnW4
https://www.youtube.com/watch?v=L3VTSxWTvjI
https://www.youtube.com/watch?v=22Ygk15lCGY

Responder

Carlos Guevara

16 de setembro de 2015 às 06h23

#setivergolpevaiterporrada

Responder

Jairo Costa

16 de setembro de 2015 às 03h03

Responder

Demostenes Torres

16 de setembro de 2015 às 00h31

Amém!

Responder

Roberto Oliveira

15 de setembro de 2015 às 22h57

Responder

Cosme Motta

15 de setembro de 2015 às 22h31

Claudiinha Gonzalez

Responder

Castro Cintia

15 de setembro de 2015 às 22h31

E essa é a saída politica, politica, politica, politica,politica, politica, politicaa

Responder

Mario Neto

15 de setembro de 2015 às 22h25

O Oriente médio é aqui mesmo para essa cambada

Responder

Jorge Rodrigues

15 de setembro de 2015 às 22h00

Responder

Jorge Rodrigues

15 de setembro de 2015 às 22h00

Responder

Jorge Rodrigues

15 de setembro de 2015 às 22h00

Responder

Jorge Rodrigues

15 de setembro de 2015 às 21h59

Responder

Jorge Rodrigues

15 de setembro de 2015 às 21h59

To com Dilma e Lula

Responder

Eric Jardim

15 de setembro de 2015 às 21h52

Hmm, fiquei curioso pra saber como é feito o “golpômetro”, rsrs ;)

Responder

Eliana Rocha Oliveira Lana

15 de setembro de 2015 às 21h24

Eu achei genial a ideia do golpômetro. Parabéns ao Cafezinho

Responder

Elo Nunes

15 de setembro de 2015 às 21h16

UM NOVO PARADIGMA DA TEORIA ECONÔMICA: CRISE FABRICADA -comentário do economista Carlos Alberto Cosenza na página da COFECON. Recomendo: ….. http://www.cofecon.org.br/noticias/artigos/16-artigo/3197-um-novo-paradigma-da-teoria-economica-crise-fabricada.html

Responder

Nancy Soares

15 de setembro de 2015 às 21h13

Avança Dilma.

Responder

Monica Figueiredo

15 de setembro de 2015 às 21h07

Viagem total. De onde vem esse gráfico? Estabilidade aonde?

Responder

Cora Silva

15 de setembro de 2015 às 21h05

#DilmaFica

Responder

Beth Andrade

15 de setembro de 2015 às 21h01

nós esquerdistas estamos cansados desse bate estica e num rebenta do insanos, cansamos dos golpes 24 horas no ar… Todo dia um novo golpe, tá overdose de suportar…

Responder

Andre Espínola

15 de setembro de 2015 às 21h00

só reage mesmo se aprovar as medidas no Congresso, o que é bastante difícil

Responder

Isadora Vieira Brat

15 de setembro de 2015 às 20h46

Muito bom!

Responder

jose marcos

15 de setembro de 2015 às 17h40

Miguel só tem 2 “pequenos problemas”: Zé Cardoso e Mercadante. Enquanto ela não se livrar destas pragas não alimento esperanças.

Responder

Marcio Rocha

15 de setembro de 2015 às 20h39

Francisco Silveira

Responder

Lucas Oliva de Sousa

15 de setembro de 2015 às 20h36

Boa avaliação, corroboro

Responder

Deixe um comentário