Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Procuradores da Lava Jato se autocomparam à Alemanha nazista

Por Miguel do Rosário

24 de setembro de 2015 : 22h56

Esses procuradores da Lava Jato são incrivelmente coxinhas.

E realmente acham que cumprem algum tipo de missão divina.

Viajaram aos EUA, provavelmente às custas do erário (em plena crise econômica), para receber prêmio de uma potência imperialista que patrocinou um golpe de Estado no Brasil e tem forte interesse geopolítico no desmantelamento da engenharia nacional promovido pela Lava Jato.

Mas o rídiculo não pára aí.

O procurador chefe da Lava Jato, Dalton Dallagnol, ainda lambe as feridas da derrota que a república do Paraná sofreu no STF, com o fatiamento das investigações.

É uma derrota do golpe, claro, embora seja difícil ter esperanças de que qualquer outra equipe do MP e qualquer outro juiz não vão seguir os mesmos passos da cartilha do golpismo midiático.

Sem contar que já sabemos que a republica do Paraná também não vai parar.

Vai tentar levar essa conspiração até o golpe, para delírio dos Revoltados On Line e dondocas de São Paulo, para quem os procuradores dão palestras gratuitamente.

Queria ver eles darem palestras para os trabalhadores demitidos pela maneira irresponsável e truculenta pela qual conduziram as investigações.

Sergio Moro, por falar nisso, agora vai participar de evento de João Dória, ultra-tucano cujas revistas obscuras recebem milhões do governo de São Paulo.

Dallagnol quer a república do Paraná investigando todos os casos de corrupção no país, quebrando e paralisando inteiramente a atividade econômica nacional.

Uma consultora estimou os danos causados pela Lava Jato em mais de R$ 140 bilhões à economia brasileira.

É por isso que os procuradores vão receber prêmios nos EUA.

Então segue a reportagem, nos oferecendo o suprassumo da alienação política.

Ao falar sobre a suposta derrota sofrida pela conspiração midiático-judicial do Paraná, Dallagnol lembra da derrota sofrida pela Alemanha na II guerra.

Dá isso como exemplo de que a república do Paraná pode ser reerguer.

Pois é, bom exemplo… Às avessas.

A Alemanha derrotada, senhor procurador, era a Alemanha nazista.

Ou seja, mereceu ser derrotada, porque incinerou mais de 6 milhões de judeus, dentre outros massacres.

A ironia da comparação é que as grandes empresas alemãs quase todas apoiaram o nazismo.

Com a derrota do nazismo, os procuradores alemães não imitaram a república do Paraná. Não quebraram nenhuma empresa, apesar do histórico de corrupção e apoio à barbárie nazista.

Não, eles simplesmente exigiram impostos.

Outras foram nacionalizadas.

Era isso que vocês deviam ter feito. Proposto que as empresas pagassem mais impostos, mas mantivessem suas atividades, não demitissem ninguém.

A economia estaria mais segura, a corrupção combatida e o povo feliz.

Foi assim que a Alemanha foi reconstruída, com bom senso, não com moralismo assassino de empresas.

Outra diferença: a Alemanha pós-nazista tinha TVs e rádios públicas de ótima qualidade.

Até hoje, quem compra os direitos da Copa para exibir os jogos aos alemães, é uma tv pública.

Espero que vocês recebam o prêmio do Tio Sam, senhor procurador.

Vocês merecem.

Quebraram várias grandes empresas de engenharia, prejudicando inclusive muitos negócios no exterior, abrindo espaço para companhias norte-americanas.

***

No Globo.

Procurador da Lava-jato diz que decisão do STF de fatiar investigação é uma derrota

Segundo ele, ações sofrem porque um novo grupo de procuradores, policiais e juízes terá de tomar pé do trabalho

POR CATARINA ALENCASTRO, ENVIADA ESPECIAL 24/09/2015 22:07 / atualizado 24/09/2015 22:15

NOVA YORK – O coordenador da força-tarefa da investigação da Lava-jato no Ministério Público Federal no Paraná, o procurador Deltan Dallagnol, disse na noite desta quinta-feira que a decisão do Supremo Tribunal Federal de fatiar as investigações da operação foi uma derrota. Segundo ele, as investigações sofrem com essa medida, pois um novo grupo de procuradores, policiais e juízes terá de tomar pé do trabalho que vem sendo feito pela equipe paranaense há mais de um ano.

– É claro que a investigação acaba sofrendo com a sua divisão. Nós vamos lutar e trabalhar arduamente para que não haja grandes perdas. Pelo contrário, para que consigamos agregar, a partir dessa derrota que nós tivemos no Supremo Tribunal Federal- disse Dallagnol.

O procurador citou a derrota da Alemanha na segunda guerra mundial como exemplo de país que se reergueu e disse que a equipe da Lava-jato também vai se “reinventar”, colaborando com os novos investigadores do escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras.

– Agora, temos que nos aprender a nos reinventar, nós devemos nos adaptar à realidade, a realidade está posta e como pessoas, como países que sofrem derrotas, como a Alemanha que sofreu derrotas na primeira e na segunda guerra, nós devemos ser capazes de ser maleáveis e nos reerguer e lutar para continuar construindo um país melhor para nós e para as futuras gerações – afirmou.

Dallagnol e outros dois procuradores da Lava-jato – Carlos Fernando dos Santos Lima e Roberson Henrique Pozzobon- estão em Nova York como finalistas do prêmio Global Investigation Review, representando a força-tarefa do Ministério Público Fedaeral na categoria órgão investigador do ano. Os investigadores americanos que desvendaram o esquema de corrupção na FIFA também concorrem nessa categoria.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

40 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Diego

26 de setembro de 2015 às 12h04

SÓ PRA RELEMBRAR: Com quem vários corruptos do PMDB e juízes mercenários estão se associando.

https://pbs.twimg.com/media/ByjU66OIEAAxgfh.jpg:large

Responder

Marcio Ramos

26 de setembro de 2015 às 08h50

Premio do imperio mais que merecido pra patotinha do golpe. Desmoralizou geral. Tremendos FDP…

Responder

George Ayres

25 de setembro de 2015 às 18h36

reforma do judiciário faz parte do pacote da reforma política, mas muitos se beneficiam com o mutualismo da corrupção, portanto essa realidade de mudanças drásticas está difícil.

Responder

Carlos Eduardo Almeida Pereira

25 de setembro de 2015 às 18h32

Mas não era modelo da Itália ou foram dar satisfações aos patrocinadores

Responder

Eliana

25 de setembro de 2015 às 14h38

Laerte é genial!

Responder

Diego

25 de setembro de 2015 às 11h43

Falando em itaú como empresa que agora tem um partido, será que nós simples mortais assalariados podemos escolher um banco para receber nossos proventos em vez da empresa que nos contrata? Existe alguma lei que nos dê liberdade de escolha?

Responder

Fabio Martins

25 de setembro de 2015 às 12h46

… sim só se for da cúpula dos Nazi no judiciário como foi na Alemanha da época…

Responder

Irion

25 de setembro de 2015 às 09h19

Os traidores se vendem ao Império, fazem o serviço sujo para eles, e deles ganham viagens e medalhinhas. Acabam se achando o máximo. Mas o supersalário quem paga é o povo brasileiro. O problema é que o Império tem aqui alguns meios de comunicação de massa que fazem a propaganda desses pseudo-heróis e seus métodos. Grande erro dos governos petistas, deixaram o Império ter a hegemonia do discurso dentro de nossa Pátria Brasileira. Esses coxinhas alienados e vendidos não surgiram por nada…

Responder

Diego

25 de setembro de 2015 às 09h13

SÓ PRA RELEMBRAR: Com quem vários corruptos do PMDB estão se associando.

https://pbs.twimg.com/media/ByjU66OIEAAxgfh.jpg:large

Responder

Denis Franco DE Aguiar

25 de setembro de 2015 às 10h21

Criem vergonha O Cafezinho… E vcs e o PT se comparam a quem ??? Ronald Biggs, né.

Responder

    Carlos Eduardo

    25 de setembro de 2015 às 08h43

    Analfabeto Político detectado!

    Responder

    manoel

    25 de setembro de 2015 às 10h18

    Nesta altura dos acontecimentos, ri muito de seu comentário.
    Bom final de semana!!
    Ah! concordo com o analfabeto político, mas diria mais: leitor de veja identificado!!!

    Responder

    titus

    26 de setembro de 2015 às 15h55

    Denis Franco DE Aguiar tu e um banana! e provavelmente nem e brasileiro! e com certeza e um lambe B pago!

    Responder

Lulu Pereira

25 de setembro de 2015 às 03h50

os nazis se entendem bem entre eles

Responder

Jose Sandoval

25 de setembro de 2015 às 03h50

É mas o STF vai ACABAR COM A FARRA deles!

Responder

Carlos Hums

25 de setembro de 2015 às 00h49

Tenho certeza que a Lava Jato vai entrar para história, mas como mal exemplo a ser seguido. Todos os meus grandes professores da faculdade de direito e das especializações dizem que a Lava Jato é seletiva, parcial, injusta e vaidosa. Afinal, não é necessário ter conhecimento técnico jurídico para questionar: Pq o mesmo dinheiro de campanha para o PT é propina e para o PSDB é doação?. Partindo dessa indagação surgem diversas outras, mas principalmente surgem todas as respostas.

Responder

Rodrigo Figueiredo

25 de setembro de 2015 às 03h44

kkkkkkkkkkkkkkkk, que jornalismo decente, ora pra que esse tipo de jornalismo se temos globosta, veja, carta capital, o palhaço do Paulo Henrique Amorim e o cafezinho…. kkkkkkkkkkkkkk. jornalismo imparcial e verdadeiro……… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Lauri Guerra

25 de setembro de 2015 às 00h42

Não é prêmio que receberam. É avaliação funcional positiva do patrão o que a força-tarefa da CIA no Paraná recebeu.
O objetivo da CIA é exatamente o de desestabilizar a economia e levar a política à conflagração, para desencarrilhar o desenvolvimento independente do Brasil e assim fazer com que prevaleçam os interesses geo-políticos do império e os interesses econômicos das grandes corporações imperialistas e especialmente da especulação financeira global.
Nisto como delineado no artigo, tiveram sucesso e são reconhecidos pelo patrão.

Responder

    Jaide

    25 de setembro de 2015 às 08h18

    É isso, Lauri. Não é prêmio. É recompensa. Quaquer dúvida sobre quem de fato comanda o processo de fomentar o caos político e econômico fica esclarecida com esse “prêmio”.

    Responder

    titus

    26 de setembro de 2015 às 15h47

    exatamente e nao se esquecam da mosca azul (Gilmar Dantas Mentes)

    Responder

Ana Regina Indursky Pan

25 de setembro de 2015 às 03h03

Impressionante !

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de setembro de 2015 às 00h03

https://soundcloud.com/redebrasilatual/stf-recupera-sua-autoridade-com-fatiamento-de-investigacao-da-lava-jato

STF recupera sua autoridade com fatiamento de investigação da Lava Jato

Paulo Vannuchi, analista político, comenta a decisão do Supremo Tribunal Federal que aprova primeiro fatiamento das investigações da Operação Lava Jato, contraria Ministério Público Federal e esvazia poderes do juiz Sérgio Moro

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.redebrasilatual.com.br/radio/colunistas/paulo-vannuchi/2015/09/stf-recupera-sua-autoridade-com-fatiamento-de-investigacao-da-lava-jato

Responder

Gustavo Lima

25 de setembro de 2015 às 02h20

SO P LEMBRAR ENERGIA VAI AUMENTAR DE NOVO 8% E COMBUSTIVEIS TAMBEM

Responder

Ricardo

24 de setembro de 2015 às 23h14

Tem toda razão em sua desconfiança. Os juízes Brasil afora desejarão seguir o exemplo estabelecido por Moro. E o próprio STF não ousará frustrar o sentimento de justiça despertado na população. O fatiamento vai acabar de revelando um revés de pequena monta. Continuem a estrebuchar chicaneiros derrotados.

Responder

    Miguel do Rosário

    24 de setembro de 2015 às 23h20

    Ué, desde que combatam a corrupção de maneira apartidaria, imparcial, respeitando os direitos e sem quebrar empresas, está ótimo!

    Responder

      Ricardo

      25 de setembro de 2015 às 10h13

      Se apartidário significa isentar seu partido, se imparcial significa não atingir sua parte, se respeitar direitos significa manter criminosos impunes e em liberdade e se não quebrar as empresas significa abrir mão do ressarcimento do dinheiro roubado, está péssimo.

      Responder

        Edi Passos

        25 de setembro de 2015 às 21h23

        Não, ser apartidário significa não isentar, esconder e camuflar o teu partido, aliás, os teus donos, que são os mesmos do Moro e dos Procuradores coxinhas!

        Responder

Simone Dos Santos

25 de setembro de 2015 às 02h09

Responder

    Tinho Waldan

    25 de setembro de 2015 às 02h10

    a lava jato ja nasceu corrupta, porque ela trilha só em prender petistas, vaccari , não tem nenhuma prova cabal. pra mante lo preso.

    Responder

      Ricardo

      24 de setembro de 2015 às 23h16

      Prova cabal? Que categoria jurídica é essa, nobre causídico?

      Responder

    Rodrigo Figueiredo

    25 de setembro de 2015 às 03h44

    não tem nenhuma prova.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

Mauricio Gomes

24 de setembro de 2015 às 23h08

Esse procurador-beato é patético. Essa comparação estapafúrdia só podia sair da cabeça de um coxinha desprezível como esse. Bizarro!

Responder

Claudinei Divino Flavio

25 de setembro de 2015 às 02h04

Responder

    Tinho Waldan

    25 de setembro de 2015 às 02h10

    a lava jato ja nasceu corrupta, porque ela trilha só em prender petistas, vaccari , não tem nenhuma prova cabal. pra mante lo preso.

    Responder

Walter Cesar Mercadante

25 de setembro de 2015 às 02h04

Uma questão anti-ética básica, né? Ou sem escrúpulos mesmo, por tanto ordinária.

Responder

Tinho Waldan

25 de setembro de 2015 às 02h01

o ninho da corrupção esta la em curitiba, faz tempo, desde que , resolveram investigar só de 2003 pra cá. La é a celula da corrupção;

Responder

Deixe um comentário