Live com Miguel do Rosário (convidado especial: Luiz Moreira)

Imprensa amplia ataques a Lula

Por Miguel do Rosário

01 de outubro de 2015 : 11h36

Análise Diária de Conjuntura – 01/10/2015

Como acontece desde que Lula ganhou as eleições em 2002, a imprensa de hoje amanheceu com fortes ataques ao ex-presidente, ao governo e ao PT.

Com a Lava Jato já cansando um pouco, o Estadão agora surge com outra “bomba”, a de que uma Medida Provisória teria sido “comprada por lobby”.

O texto da matéria é curioso.

Logo no início a reportagem fala o seguinte:

(…) Uma das mensagens, de 15 de outubro de 2010, diz que houve “acordo para aprovação da MP 471” e que Mauro Marcondes pactuou a entrega de R$ 4 milhões a “pessoas do governo, PT”, mas faltou com o compromisso.

“Faltou com o compromisso”, vai vendo.

É tipo assim. Pagou propina mas não pagou, entende.

A história em seguida fica mais excitante.

(…) Comunico ao senhor do acordo fechado para a aprovação da MP 471, valor este do seu conhecimento. (…) o sr. Mauro Marcondes alega ter entregado a pessoas do atual governo, PT, a quantia de R$ 4 milhões, o qual (sic) não é verdade”, alega.

Yeah!

A bomba do Estadão é uma propina que não existiu.

A história toda é uma mistificação.

Lobbies existem em Brasília. Lula não é um ditador soviético para, assim que assumisse o poder, mandar interromper as atividades político-empresariais que giram, freneticamente, no entorno dos ministérios, do Congresso, do Palácio, sempre em busca de decisões políticas que beneficiem os setores que patrocinam estes lobbies.

O setor automotivo trabalha diuturnamente para reduzir seus impostos.

O setor bancário trabalha diuturnarmente para elevar os juros.

Os deputados e senadores têm suas campanhas patrocinadas por aqueles setores que, após as eleições, exigem o cumprimento de acordos previamente acertados.

Isso é a realpolitik.

Não é crime. É política.

Os sindicatos apoiam um candidato que, em seguida, trabalhará em prol das campanhas sindicais.

Mesmo com a proibição das doações empresariais a políticos, os lobbies continuarão a existir.

A imprensa manipula a opinião pública quando tenta emplacar uma narrativa criminalizadora da atividade política, e apenas contra um lado.

A intensificação dos ataques midiáticos e a persistência dos maus índices de popularidade da presidenta elevam o golpômetro em dois pontos.

ScreenHunter_72 Oct. 01 09.55

As conspirações judiciais, por sua vez, espalham-se como metástase.

Além da matéria exclusiva do Estadão, que tenta arrastar até o filho de Lula para dentro do escândalo, a Lava Jato ficou mais agressiva, na esteira da loucura dos procuradores – que já admitiram que o objetivo é este – para derrubar o governo.

Novamente o Estadão – o jornal mais desesperado de todos, a nossa Veja em formato diário – assume a dianteira das conspirações.

ScreenHunter_73 Oct. 01 10.00

Essa é a teoria preferida do golpe, porque atinge Dilma, PT e a eleição.

Eu chamo de conspiração midiático-judicial por razões óbvias. A PF seleciona exatamente os trechos que interessam às narrativas que a imprensa deseja estabelecer, num joguinho de vai e vem de cartas marcadas.

A PF tem acesso a milhares de emails, mensagens, etc. De posse de tanta informação, pode-se montar qualquer teoria.

As mensagens usadas para criminalizar uma candidatura que obteve 54 milhões de votos, e produzir uma das maiores crises políticas da nossa história recente, são assim:

“RP, vc acha que eu devo ligar para o contato que o bovino religioso passou???.”

Sim, é surreal.

A própria matéria afunda-se em suas próprias contradições, ao dar a seguinte informação:

Do total de doações que a UTC fez nas eleições de 2014 – R$ 52,2 milhões – , R$ 14,7 milhões foram para os comitês de candidatos, dos quais a campanha da petista recebeu R$ 7,5 milhões. Houve um terceiro repasse de R$ 2,5 milhões no dia 22 de outubro em nome do comitê de Dilma.

Vejam bem!

A UTC fez doações de mais de R$ 50 milhões em 2014, das quais Dilma – a candidata favorita – recebeu R$ 7,5 milhões.

Os artifícios para criar uma aura de crime na doação para Dilma, e apenas para Dilma, são escandalosamente sórdidos.

Os jargões usados pelos executivos para se comunicarem entre si recebem a interpretação que a conspiração deseja.

Mais frases, vazadas ao Estadão e usadas como prova “midiática” para fazer a condenação política – que é o que importa, afinal de contas:

“Já estive com ele. Abrs”.

“Ele pensa que é 5, mas é 4. Ele me pediu 1. Então só dei 1. Contorne ai pois ainda tem rescaldo”.

“RP, posso resgatar o que fizemos de doações esta semana?? Tá pesado e não entrou um valor da PB que estava previsto para hj, +/- 5mm”

Enquanto isso, aterrorizam-se os empresários, mantendo-os em prisão preventiva eterna, sob ameaça de condenações completamente estapafúrdias, como as impostas à Vaccari e a Renato Duque, de 15 e 20 anos, respectivamente.

Isso além das ameaças às famílias dos réus. Não podemos esquecer que Sergio Moro está mantendo a filha de José Dirceu presa sob acusação de lavagem de dinheiro porque ganhou um apartamento do pai.

Em Minas Gerais, o governador Pimentel enfrenta a sua Lava Jato local (as notícias são de hoje) – por isso falei que as conspirações midiático-judiciais se espalham como metástase. O modus operandi é sempre o mesmo: relações promíscuas entre setores reacionários da Polícia Federal – transformada em polícia política antigoverno – e a imprensa.

Conteúdos sigilosos, delações, são vazadas criteriosamente, sempre com objetivo de se tornarem peças de uma narrativa previamente escrita, de aparência novelesca, criminalizando determinados agentes políticos, para benefício eleitoral de outros.

Para consumar mais um glorioso dia da imprensa golpista, não podia faltar a campanha de Augusto Nardes, relator do processo no TCU que investiga as contas de Dilma Rousseff, para condenar o governo.

Afinal, não basta o TCU rejeitar as contas da presidenta.

Como estamos diante de um julgamento político, desta vez não apenas de meia dúzia de caciques petistas prontos a serem engaiolados e sacrificados no altar do interesse político maior, é necessário uma grande campanha para desmoralizar o governo e oferecer clima para o impeachment.

Os golpistas parecem ter uma agenda muito bem definida.

O governo ao menos conseguir levar adiante uma reforma ministerial: muito meia bomba, para falar a verdade, sobretudo porque, mais uma vez, o governo não fez o dever de casa. Não se comunicou.

O ministro da Saúde foi trocado por um cacique do PMDB, de maneira abrupta, que mereceu imediatamente de Ciro Gomes – virtual candidato presidencial do PDT para 2018, ou mesmo antes, em caso de golpe –  os epítetos carinhosos de “semianalfabeto” e “picareta de nascença”.

Não sei se Ciro Gomes está certo. Do ponto-de-vista político, o que importa é o efeito fortemente midiático de suas ações, junto ao povo nordestino, onde a presidente obteve os seus mais espetaculares resultados eleitorais.

Bater no governo, antes um esporte, agora se tornou quase uma obrigação política, à direita e à esquerda, e tudo porque o governo entrega os anéis, os dedos, os braços, os ombros, mas esquece sempre o principal: a política.

É preciso falar de política, ou seja, de democratização da mídia, reforma agrária, mobilidade urbana, metrôs, bicicletas, gestão inteligente do lixo, estratégias geopolíticas.

Sem política, não há estabilidade, sem estabilidade não há ajuste fiscal.

Pode entregar o governo inteiro para o PMDB que não adiantará nada. A instabilidade durará enquanto o governo permanecer inerte perante a grande luta política e ideológica travada na sociedade.

É preciso mobilizar a opinião pública que votou em Dilma Rousseff, e que também inclui juristas, magistrados, delegados, procuradores.

Em cada micro-universo político – ou seja, em cada repartição da Polícia Federal, do Judiciário, do Ministério Público – existe uma disputa, e se o governo central não faz política, ele implode, porque a esquerda perde a luta política em cada um desses micro-universos.

Daí nascem as conspirações. Todos os núcleos de oposição, incrustados na sociedade, começam a se mobilizar em torno do objetivo central: derrubar o governo e eliminar o PT.

O governo precisa oxigenar seu próprio corpo, injetar juventude, sangue novo, nomes novos, em seus ministérios, para recuperar seus poderes criativos e sua autoconfiança.

Para isso, é preciso surpreender a sociedade, apresentar-lhes novidades. Por que não mudou completamente o ministério e todo o corpo do governo assim que virou o ano? Não é evidente que esse foi o erro capital que fez desmoronar o apoio social ao Planalto?

Até mesmo o PMDB mais reacionário tem pedido isso ao governo: que faça mais política, que se posicione, que amplie a comunicação direta com a sociedade. E não através de sistemas burocráticos, quase infantis, como o Dialoga Brasil, e sim através da política. Ou seja, através de nomeações diferentes, que mobilizem e empoderem setores novos da sociedade brasileira, e de estratégias de relacionamento com a imprensa mais ousadas, mais plurais.

Custa alguma coisa, por exemplo, usar melhor o blog do Planalto? Por que a presidenta acabou com o Café com a Presidenta e nunca lançou nada em seu lugar?

Custa lançar uns aplicativos originais, que nos permitam acompanhar os atos do governo?

Como é possível que um governo que criou tantas coisas legais, como o portal da transparência, a CGU, os programas sociais, que aprovou uma nova lei para o salário mínimo, que criou programas inovadores para a saúde e educação, tenha perdido completamente seus poderes criativos para se comunicar com a sociedade?

Até mesmo o problema da corrupção é um derivado da comunicação, porque somente o monitoramento mais atento da sociedade é capaz de desinfetar a roubalheira, e para isso é preciso criar canais de acesso mais diretos, a começar pela mobilização política.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

30 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Wellington Castro

03 de outubro de 2015 às 01h08

Deixa falar… a internet tem mais opções.

Responder

Léia Pavão

02 de outubro de 2015 às 23h22

Alexis Castro Lima

Responder

Helio Eduardo Pinto Pinheiro

02 de outubro de 2015 às 04h12

Muitos não gostam de falar e discutir política, e os Políticos adoram esses caras!!! He He He

Responder

Leila Maria

02 de outubro de 2015 às 00h48

Quanto mais batem no Lula mais forte ele fica! Mexeu com o Lula, mexeu comigo!

Responder

Maria Lucia Pedroso

01 de outubro de 2015 às 23h14

E o LULA vem ai!;!!!

Responder

Maria Oliveira

01 de outubro de 2015 às 21h00

É como o Lula falou! O Brasil é o único país no mundo onde a oposição tenta derrubar um ex-presidente.

Responder

Pietro Azzulk

01 de outubro de 2015 às 20h15

Mídia fascista

Responder

Elisabete Brasil Brasil

01 de outubro de 2015 às 19h47

Lula Lula Lula 2018 é você outra vez.

Responder

Pedro

01 de outubro de 2015 às 16h06

Off-Topic
PSDB vive criticando aumento de impostos, certo?
Então deem uma olhada no que acaba de acontecer em Goiás, governado há quase duas décadas pelo grupo do PSDB:

http://www.goiasreal.com.br/noticia/1354/marconi-aumenta-ipva-icms-e-impostos-sobre-herancas

Responder

Fabio Mello

01 de outubro de 2015 às 18h12

Quem não tem votos…

Responder

Ricardo Edmundo Cecconello

01 de outubro de 2015 às 18h05

POR QUE O MORO, E A QUADRILHA DO PSDB, NÃO QUER RESSUSCITAR A OPERAÇÃO “BANESTADO”???

Você sabe o que foi a operação BANESTADO? Quanto foi desviado? Quanto foi apurado? E QUEM FOI PRESO?

http://www.robertorequiao.com.br/requiao-cobra-retomada-do-caso-banestado-escandalo-mae-da-corrupcao-no-brasil/

Responder

Andre Dos Santos Gonçalves

01 de outubro de 2015 às 17h48

Eu acho é pouco, continua Dilma patrocinando as organizações globo e cia. Enquanto nos estamos tentando te defender. Cansei

Responder

    Wesley Nobrega

    01 de outubro de 2015 às 21h12

    Sabia amigo ! Uma hora tu abre os olhos totalmente ! Kkkkkkkkkkkk

    Responder

    Andre Dos Santos Gonçalves

    01 de outubro de 2015 às 21h27

    Tu so pode me seguir neste face kkkkkk

    Responder

    Wesley Nobrega

    01 de outubro de 2015 às 21h30

    Eu não ! Acho q foi tu que botou pra todas as tuas ações aparecerem pra mim ! Ai meu dedo coça e eu não aguento ! Kkkkkkkkkkkk ! Vou deixar de seguir então ! Vlw ! E pra não perder a viagem : FORA DILMA E LEVE O PT JUNTO ! KKKKKKKKKKKK !

    Responder

    Andre Dos Santos Gonçalves

    01 de outubro de 2015 às 22h10

    Mas é chato mesmo kkkk

    Responder

João Carlos Alves

01 de outubro de 2015 às 17h09

O itinerário da política nacional parece muito bem definido,a história do impeachment morre com as eleições municipais do próximo ano,terminada as eleições municipais começará a temporada de caça ao Lula,objetivo:colocar ele num processo e através da lei da ficha limpa toná-lo inelegível em 2018.

Responder

Mario Neto

01 de outubro de 2015 às 16h33

Tá nojenta a coisa

Responder

Carlos Eduardo

01 de outubro de 2015 às 13h27

E eu aqui achando que quem mandava nessa zona era o ou a presidente, delegando poderes aos seus ministros. Falando em ministro, e o ministreco zé ruela da justiça vai continuar na boquinha?

Responder

Andreia Resende

01 de outubro de 2015 às 16h19

Renata Juliane de Oliveira

Responder

Haroldo H Da C Lima Lima

01 de outubro de 2015 às 16h05

Responder

Alecsander C. Bastos

01 de outubro de 2015 às 12h08

Já está confirmado. FORA CUNHA.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/199079/Janot-confirma-Cunha-tem-contas-secretas-na-Su%C3%AD%C3%A7a.htm

E tem mais:
CORRUPÇÃO!
É A FAVOR DA TERCEIRIZAÇÃO!
É A FAVOR DA REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL!
É A FAVOR DO FINANCIAMENTO PRIVADO DE CAMPANHA!
É CONTRA A REGULAMENTAÇÃO DA MÍDIA!
LOBISTA DAS COMUNICAÇÕES E DOS PLANOS DE SAÚDE!
PROMOVE VOTAÇÕES ATÉ QUE O RESULTADO SEJA DO SEU AGRADO!
FOI CONTRA O MARCO CIVIL DA INTERNET!
AMEAÇA E INTIMIDA PARLAMENTARES DESAFETOS!
FOI RÉU NA INVESTIGAÇÃO DO TESOUREIRO PC FARIAS!
ACUSADO DE FRAUDES NA COMPANHIA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DO RIO!

Responder

Marcos Portela

01 de outubro de 2015 às 15h05

MARAVILHA dos DEUSES esse PAÍS de MARIONETES, que MANIPULADO pela REDE GLOBO e seus TENTÁCULOS da MÍDIA (SBT, Record, Band, RedeTV, Veja, Folha, Época, IstoÉ, Estadão e outros), TRANSFORMAM crise MUNDIAL em crise NACIONAL e PARLAMENTARES BANDIDOS, como o CUNHA (denunciado várias vezes em REDE NACIONAL), TRAFICANTES de DROGAS (450 kg do HELICOCA) e CORRUPTOS (PSDB e DEM), em LÍDERES do GOLPE de ESTADO contra o GOVERNO, INVERTENDO VALORES através da TV ABERTA, que é “GRATUITA” justamente para isso, TRANSFORMAR VERDADES em MENTIRAS e PESSOAS em ZUMBIS.

Responder

Berenice Coutinho

01 de outubro de 2015 às 15h04

A imprensa pig?

Responder

Sergio Nunes

01 de outubro de 2015 às 15h01

NelsonManga Nunes, dá uma olhada nessa análise

Responder

Frederico Freder

01 de outubro de 2015 às 14h59

A mesma empresa que manipulou as eleições de 1989 para o Collor ganhar acha que tem moral pra falar do Lula. O Lula é atacado porque defende que as pessoas menos favorecidas tenham mais direitos.

Responder

Deixe uma resposta