Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Nota da Comissão de Anistia do Brasil sobre o falecimento de Carlos Alberto Brilhante Ustra

Por Redação

16 de outubro de 2015 : 15h26

Por meio desta nota, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça vem lamentar que o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra tenha falecido sem responder pelos crimes contra a humanidade que praticou durante a ditadura civil-militar brasileira. 

Como comandante do DOI-CODI paulista entre os anos de 1970 e 1974, Ustra comandou e praticou torturas e assassinatos contra cidadãos brasileiros que estavam sob sua custódia.

Apontado como violador e mandante por dezenas de pessoas e familiares que passaram por aquele órgão repressivo de triste memória; relacionado pela Comissão Nacional da Verdade, uma Comissão de Estado criada por lei de amplo consenso, como criminoso contra a humanidade; declarado torturador pelo Poder Judiciário brasileiro nos três níveis de jurisdição; réu em numerosos processos de responsabilização criminal e civil ainda em curso, Brilhante Ustra morre sem confrontar a face da justiça brasileira, negada por entendimentos judiciais avessos à necessária implementação da justiça de transição no Brasil e contrários ao Direito Internacional dos Direitos Humanos, entendimentos que seguem a lógica da legislação autoritária da ditadura.

Temos confiança que as instituições democráticas vinculadas ao Poder Executivo brasileiro e em especial as Forças Armadas não prestem qualquer homenagem ou honra nos funerais de quem na qualidade de agente público não respeitou a honra e a dignidade das pessoas e famílias que se encontravam sob sua responsabilidade.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Selcone

18 de outubro de 2015 às 21h50

Um câncer cruel foi pouco. Não dormir em paz, também. No inferno terá os espetos do cão penetrando-o, eterna e impiedosamente, com as imagens dos mortos e torturados gritando alto, enquanto circulam em sua volta.

Responder

Marcia Faria

18 de outubro de 2015 às 17h09

Uma pena o Brasil não ter julgado estes torturadores assassinos…morreu livre sem pagar nada aqui na Terra…

Responder

Acioly Sabino

17 de outubro de 2015 às 20h54

Deixa prá lá , o diabo já carregou mesmo…

Responder

    Anônimo

    17 de outubro de 2015 às 21h10

    O diabo levou, mas também te esqueceu aqui…

    Responder

José Alves

17 de outubro de 2015 às 19h19

Matou, prendeu, torturou, morreu!

Responder

João Carlos Alves

17 de outubro de 2015 às 17h57

O Brasil foi o único país da chamada “Operação Condor” que não rasgou a Lei de Anistia deixada pelos militares e colocou os golpistas na cadeia.

Responder

Fabio Dantas

17 de outubro de 2015 às 15h25

Safado canalha vagabundo pilantra, chegou tua vez

Responder

Fabio Dantas

17 de outubro de 2015 às 15h22

O Diabo voltou pra sua casa, que viva sobre as chamas de fogo pra todo sempre

Responder

Eduardo Benzatti

17 de outubro de 2015 às 15h10

A nota: “Se existir um inferno; ele já tá lá.”

Responder

Milton Quadros

17 de outubro de 2015 às 11h09

Em qual círculo citado na obra de Dante essa pobre alma ficará?

Responder

Maria Rocha

17 de outubro de 2015 às 05h43

Digna de constar nos anais da nossa história, a nota da Comissão de Anistia do Brasil: “por meio desta nota, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça vem LAMENTAR que o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra TENHA FALECIDO SEM RESPONDER PELOS CRIMES contra a humanidade que praticou durante a ditadura civil-militar brasileira”. Nós brasileiros tbém lamentamos.(caixa alta fui eu quem colocou, no texto a escrita tá normal).

Responder

Marcos Kim

16 de outubro de 2015 às 18h32

Há pessoas que são imprescindíveis, pois ao passar por essa vida deixa lições e exemplos de bondade, respeito e dignidade. Porém alguns seres jamais deveriam ter existido, esse assassino agora morto faz parte deste rol. Passou por esse mundo espalhando dor e sofrimento. Que as Trevas o tenha eternamente!

Responder

Regina Célia Jarilho

16 de outubro de 2015 às 21h32

A sentença desse monstro será viver por toda a eternidade abraçado com o capeta.

Responder

Wendell Ferreira

16 de outubro de 2015 às 21h29

Que vá para o inferno de onde nunca devia ter saído.

Responder

Hamilton Bassan Bassan

16 de outubro de 2015 às 21h12

Demoro

Responder

Agenor Dos Santos Santos

16 de outubro de 2015 às 20h29

Vai arder filho da puta.

Responder

Wilson Estrella

16 de outubro de 2015 às 20h24

Responder

Mauricio Gomes

16 de outubro de 2015 às 16h05

Joguem o cadáver podre e fétido desse verme em um aterro sanitário ou em uma vala de esgoto. Esse rato covarde e desprezível não merece ser enterrado como gente….

Responder

Marcos

16 de outubro de 2015 às 16h03

Escroto.

Responder

Deixe um comentário