Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Movimento anti-golpe engrossa com adesão de reitores

Por Miguel do Rosário

11 de dezembro de 2015 : 17h12

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]
Análise Diária de Conjuntura – 11/12/2015

As novidades do dia:

1) a Lava Jato prende o presidente da OAS e mais vários executivos, dando praticamente um golpe fatal numa das maiores empresas de engenharia do mundo. A tática é a mesma: prender, depois investigar.

2) Reitores de 41 universidades entregam carta ao ministro Ricardo Berzoini, da secretaria de governo, contra o impeachment. Coxinhas nas redes contra-atacam dizendo que os reitores foram “indicados” pelo governo, desconhecendo que os reitores são eleitos por professores e servidores das próprias universidades, em eleições disputadíssimas.

3) Em Porto Alegre, houve um ato importante contra o impeachment, com a presença do prefeito da cidade, do PDT, José Fortunati, a ex-candidata presidencial do PSOL, Luciana Genro, Olívio Dutra e Tarso Genro, ex-governadores do Rio Grando Sul, do PT, e Manuela D’Ávila, deputada estadual, do PCdoB. Foi um ato importante por unir forças políticas que, em outros momentos, divergem duramente entre si. Fortunati revelou ainda que articula com Eduardo Paes, prefeito do Rio, uma frente de prefeitos de capitais contra o impeachment.[/s2If]

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]
Atenção, você não está logado como assinante. Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (na coluna da direita; ou abaixo da seção de comentários, se você estiver lendo pelo celular). Confira aqui como assinar o blog O Cafezinho. Se já foi um assinante, temos promoções especiais. Qualquer dúvida, entre em contato com a Flavia, no assinatura@ocafezinho.com. [/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

4) O PMDB segue cada vez mais polarizado entre a turma do impeachment e os adeptos da legalidade. Renan Calheiros deu uma declaração hoje que deve ter provocado desânimo nos golpistas: afirmou que o Senado não precisa seguir o mesmo rito da Câmara, numa sinalização clara de que ele, ao contrário de Cunha, que está manipulando descaradamente o regimento em prol do golpe, irá fazer de tudo para derrubar o impeachment no Senado. Dilma apenas seria afastada se, após dois terços da câmara votarem pelo impeachment, a medida for aceita no Senado. Renan disse que o Senado pode não aceitar.

5) A disputa pela liderança no PMDB tornou-se sangrenta. Os grupos que apoiam Leonardo Picciani não engoliram a derrota para Leonardo Quintão. O PMDB pró-Picciani é forte: tem Renan Calheiros, Sarney, Pezão, Eduardo Paes. O grupo pró-Quintão não tem tanta força; agarra-se antes à Eduardo Cunha e ao traíra Michel Temer, desmoralizado pelas redes, e dependente de um golpe cirúrgico que remova apenas a presidente, mas que o preserve. A mosca azul parece ter envenenado Temer até os ossos. O Cafezinho obteve informação que Quintão pode tomar uma rasteira em seu próprio estado, Minas Gerais, que é governado pelo petista Fernando Pimentel, e onde o PMDB local está desenvolvendo alguns fortes vínculos com o governo estadual.

6) A presidente da UNE, Carina Vitral, publicou hoje um artigo muito duro contra o impeachment. É de se temer (sem trocadilho) a irresponsabilidade suprema dos golpistas, ao forçarem o Brasil num caminho perigosíssimo, já que um governo não-eleito não teria legitimidade, e, portanto, não seria respeitado. O que farão os golpistas, usarão a violência?

7) Fernando Henrique Cardoso e a cúpula do PSDB fecharam hoje apoio ao impeachment, abraçando de vez um golpismo com o qual vinham namorando desde a derrota para Dilma em outubro de 2014. A história cobrará caro essa traição à democracia.

8) Movimentos sociais unificaram o discurso na luta contra o golpe. Às principais centrais, como CUT e CTB, juntou-se a Intersindical, que um perfil mais de oposição à esquerda, mas que agora também marchará contra o impeachment. Os movimentos por moradia e terra também participarão. As marchas contra o golpe foram marcadas para o dia 16. Nesse mesmo dia, também será entregue um manifesto com a assinatura de quase 500 celebridades, como escritores, atores, intelectuais, músicos, artistas em geral, ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski e ao presidente do Senado, Renan Calheiros, e à presidenta da república, Dilma Rousseff.

9) Enquanto isso, o ex-presidente Lula segue fazendo sua excursão pela Europa, denunciando o golpe de Estado que se arma no Brasil contra a presidenta. Depois de passar pela Alemanha, onde foi convidado de honra de um dos mais importantes eventos políticos internacionais, o encontro de partidos progressista, Lula encontro-se com o presidente do parlamentou europeu, com o Rei da Espanha, e participou de um debate com Fernando Gonzales, organizado pelo El País. Lula se mantém confiante que a economia brasileira ainda enfrentará seis meses de dificuldades, mas se recuperará em seguida. Quanto à crise política, ele acabou fazendo algumas críticas sutis ao governo Dilma, sobretudo à falta de jeito com que tentou impor um programa de ajuste fiscal, sem negociar com a sua base social, o que provocou violenta queda de aprovação, o que acabou por assanhar o movimento golpista.

10) A Polícia Federal intimou o ex-presidente Lula a depor sobre a Operação Zelotes. É incrível como o governo federal perdeu controle sobre a PF, que se tornou um aparelho político de oposição. A acusação contra Lula é baseada em matéria de jornais. A Zelotes, ao invés de perseguir os grandes sonegadores, já devidamente citados na primeira etapa da operação, ganhou um viés político-partidário, tentando disputar os holofotes da Lava Jato, desviando o foco para o filho de Lula e Lula.

[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Adalira FT FT

13 de dezembro de 2015 às 05h42

Fica Dilma.

Responder

Aparecida Jesus Oliveira

12 de dezembro de 2015 às 21h48

Não vai ter golpe DILMA fica

Responder

Rada Smaili

12 de dezembro de 2015 às 13h35

Más a grande imprensa só dá uma ínfima nota e a TV então

Responder

Luiz Eduardo Gomes Pinto

12 de dezembro de 2015 às 11h05

Sou um coxinha golpista e estou muito feliz porque essa presidenta incompetenta já caiu… Só esses esquerdopatas otários não perceberam… O Brasil é um “país coxinha”, cambada de Zé-mane… Acordem pra vida, seus trouxas!!!!

Responder

Luiz Guilherme De Lemos Martins

12 de dezembro de 2015 às 04h20

#ForaEduardoCunha #Nãovaitergolpe #Dilmafica #Cunhanacadeia

Responder

Vanuzia Brito Lima

12 de dezembro de 2015 às 03h18

Outro disfarce do Aécio Never para tentar o golpe.

Responder

Raimundo Freitas Freitas

12 de dezembro de 2015 às 00h31

Eita cafe´ ralo!

Responder

Salviano Morais Souza

12 de dezembro de 2015 às 00h04

#Naovaitergolpe.

Responder

Maria Lucia

11 de dezembro de 2015 às 23h41

#ADemocraciaExigeMais
#DilmaFica

Responder

Maria Lucia

11 de dezembro de 2015 às 23h41

#ADemocraciaExigeMais
#DilmaFica

Responder

Inês Santanna Santanna

11 de dezembro de 2015 às 23h13

Será que eles também foram forçados como os governadores como quer a oposição??????????????

Responder

Luiz Henrique

11 de dezembro de 2015 às 22h13

Não vai ter golpe.

Responder

Eduardo Benzatti

11 de dezembro de 2015 às 22h12

Então dia 16, todos às ruas contra o Golpe. Ah! Dia 13 de dezembro de 2015: 47 anos do AI-5 (o Golpe dentro do Golpe). Bem a calhar!

Responder

    Michelangelo Santini

    11 de dezembro de 2015 às 21h33

    Só não entendo isso de colocar NOSSA LUTA num dia de semana. Nunca entendo isso. Porque não um Domingo? Porque não um Sabadão com direito a extensão no DOMINGO. Nós temos que bater o pé muito mais do que essa tucanada. Nós que temos o direito. NÓS QUE GANHAMOS A ELEIÇÃO!
    Fora golpe!

    Responder

Kleber Silva

11 de dezembro de 2015 às 22h09

#naovaitergolpe #dilmafica #foracunha #mimimicheltraidor

Responder

Cleusa Pereira

11 de dezembro de 2015 às 21h52

Hu hu!

Responder

Izú Feitosa

11 de dezembro de 2015 às 21h15

O negócio está ficando feio, o Lula já foi intimado, logo vão esclarecer o caso Celso Daniel.!

Responder

Mauricio Gomes

11 de dezembro de 2015 às 17h57

Ué, a Luciana Genro voltou atrás? Ela não pediu, de forma irresponsável e oportunista, novas eleições? A mim não engana, essa é a esquerda que a direita adora. Não nos esqueçamos do papel do PSOL nas malfadadas jornadas de junho de 2013, que abriram as tampas dos bueiros por onde os ratos e vermes fascistas saíram.

Responder

Gf Andrezão

11 de dezembro de 2015 às 19h49

Golpista detected aqui..!!!

Responder

Luzia Cerri

11 de dezembro de 2015 às 19h47

PC do B , em todas. Parabéns!!!

Responder

Osvaldo Ferreira

11 de dezembro de 2015 às 19h43

Governo do Michel Cartinha Pra Mídia Golpista Temer:
Ministro dos Direitos Humanos: Jair Bolsonaro (Direitos Humanos para humanos direitos!)
Ministro do Meio Ambiente: Ronaldo Caiado.
Ministro das Comunicações: Roberto Irineu Marinho.
Ministro da Educação: Geraldo Alckmin (pensando em 2018).
Ministro das Relações Exteriores: João Dória Júnior (I love D. Trump and chineses and mexicans too! I love them!)
Ministro do Trabalho: Paulinho da Força (força aqui, força acolá, depende do quanto se paga né?).
Ministro da Defesa: Willian Waack (sim, ele mesmo, e daí?)
Ministras do Planejamento: as meninas do Jô sob coordenação geral da Miriam Leitão.
Ministra da Integração Social: Danuza Leão ou Nelson Motta (ainda há dúvidas, diz Mônica Bergamo, também na fita.)
Ministro da Juventude: Kim Kataguiri (afinal, caminhamos muito para isso!).
Ministro da Justiça: Eduardo Cunha ou Gilmar Mendes (que sairia do STF, nos braços do povo para ser o político que sempre almejou ser, mas sem votos, claro!). José Eduardo Cardozo do PT corre por fora.
Ministro das Minas e Energia: José Serra (sou Chevron desde a Moóca!).
Primeiro Ministro Informal, Poder Moderador, assim assado, entre a Rue Foch e Higienópolis, entre um pezinho na cozinha e outro de olho nas jornalistas da Globo, claro, FHC, o iluminado, impoluto, homem de benz, dentre todos os paulistas e paulistanos de bem.

Responder

Luís CPPrudente

11 de dezembro de 2015 às 17h39

Esperando Janot.
Cadê o Janot?
Será que ele está decidindo, no mesmo rítmo do Zé Devagar Cardozo, o que ele fará: se abraçará o Cunha ou se prenderá o Cunha?

Responder

    Anônimo

    12 de dezembro de 2015 às 23h46

    Seu coxinha enjoado aproveite que felicidade de coxinha dura pouco e você não esqueça que quem nasceu pra ser calango nunca chega a jacaré

    Responder

    rosemary pordeus

    12 de dezembro de 2015 às 23h48

    Ele está esperando CUNHA se filiar ao PT para prende-lo.

    Responder

Silvio Guedes

11 de dezembro de 2015 às 17h38

A mídia é puro comércio tenta esconder tudo que condena os golpistas, será que a justiça está privatizada? Quem tem o poder do dinheiro tem até 4 instâncias para recorrer, é uma mina de dinheiro. Os corruptos querem golpe porque são tantos escândalos que estão envolvidos e a justiça pode resolver pegá-los. Para se livrarem, só com o golpe no povo brasileiro. Vejam abaixo os roubos e parte do PMDB estão se associando a eles:
valores já desatualizados
http://www.juniorpentecoste.com.br/2014/07/quem-e-o-lider-da-corrupcao.html

Responder

    rosemary pordeus

    12 de dezembro de 2015 às 23h51

    A lei precisa mudar urgentemente. É muito dura com os suspeitos e muito MOROSA com os condenados.

    Responder

      rosemary pordeus

      12 de dezembro de 2015 às 23h54

      E muito cuidadosa com os ricos, apadrinhados e políticos. E esquecem que todos DEVERIAM ser IGUAIS perante a LEI.

      Responder

Flavia Souza Fernandes

11 de dezembro de 2015 às 19h26

Espero que ainda haja tempo de impedir o golpe. Caso contrário as universidades correm grande risco de serem privatizadas…

Responder

Rodolfo Souza

11 de dezembro de 2015 às 19h26

80% do congresso sendo processado, e querem tirar uma pessoa que não tem qualquer acusação contra si!!!!

Responder

    Marcelo Escobar

    11 de dezembro de 2015 às 19h34

    Mas quem é chefão? A Dilma come na mão dele…

    Responder

    Gf Andrezão

    11 de dezembro de 2015 às 19h48

    Falou tudo…e diria mais..80% é pouco acho que é bem ums 95%…

    Responder

    Michelangelo Santini

    11 de dezembro de 2015 às 21h35

    Eu acho isso uma VERGONHA! Mas ainda tem uma minoria de brasileiros que PREFEREM ESTAR DO LADO DE PESSOAS COMO ESSAS, do que reconhecer que estão errados!
    Precisamos ir pra as ruas pra acabar com essa injustiça que estão cometendo COM A NOSSA PRESIDENTE! Estão indo contra a nossa pátria!
    FORA GOLPE! Fora!

    Responder

    rosemary pordeus

    13 de dezembro de 2015 às 00h25

    É porque tirando DILMA tudo continua como sempre foi… um paraíso para os corruptos e ninguém preso. Isso está apavorado os golpistas porque deixaram de ser blindados

    Responder

Deixe um comentário para Mauricio Gomes

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?