Live com Miguel do Rosário (convidado especial: Luiz Moreira)

09/12/2015 - Abertura do Evento do Ministério Público Federal - MPF no Combate à Corrupção Ações e Resultados. Foto: Ministério da Justiça

Cardozo cobra PF sobre pedido de R$ 172 mil a Moro

Por Redação

07 de janeiro de 2016 : 05h05

na Agência Estado

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, cobrou nesta quarta-feira (6) esclarecimentos sobre os motivos que levaram a superintendência da Polícia Federal no Paraná a solicitar ao juiz Sérgio Moro a liberação de R$ 172 mil para pagar contas se a corporação devolveu R$ 3 milhões do orçamento, no fim de 2015. Cardozo pediu explicações ao diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello.

“Se devolveram R$ 3 milhões e pediram para usar uma outra sobra, não é porque estava faltando dinheiro. Ou então há um problema de gestão. Eu quero entender o que está acontecendo”, disse Cardozo à reportagem. “Agora, não me venham dizer que não havia dinheiro para pagar a conta de luz e nem que a Polícia Federal está sendo sucateada.”

Irritado com críticas de delegados federais, que reclamaram da previsão de corte de R$ 133 milhões no orçamento da categoria, Cardozo disse já ter assegurado, desde o fim do ano passado, que tudo será recomposto com remanejamento de verbas. “Ninguém vai parar a Polícia Federal por causa de R$ 100 milhões ou um pouco mais”, comentou o ministro. “Agora, é preciso entender que a Polícia Federal não é uma ilha, assim como o Ministério da Justiça também não é. Precisamos conviver com a realidade orçamentária que temos.”

Na terça-feira, delegados ouvidos pelo jornal O Estado de S.Paulo disseram acreditar que a Polícia Federal é alvo de retaliação dos políticos por causa da Operação Lava Jato, que, ao investigar um esquema de corrupção na Petrobras, alvejou empresários, deputados e senadores, incluindo pesos-pesados do PT.

“Chega a ser um absurdo isso. Retaliação do quê?”, perguntou Cardozo. “É só olhar o que temos tirado do orçamento de outras unidades do Ministério da Justiça, para dar à Polícia Federal, e perguntar se isso é retaliação.”

A polêmica relativa ao dinheiro devolvido pela Superintendência da Polícia Federal no Paraná, responsável pela Lava Jato, começou em março de 2014, uma semana antes do início daquelas investigações. Na época, a PF pediu ao juiz Moro autorização para usar R$ 1 milhão apreendido em outra operação. Com a verba liberada, a corporação comprou equipamentos para circuito interno de câmeras. Segundo dados obtidos no Ministério da Justiça, sobraram R$ 172 mil.

A PF no Paraná solicitou então a Moro a liberação dessa sobra para o pagamento de despesas de custeio, no ano passado, como luz, água, telefone e gasolina. O Ministério da Justiça observou, porém, que dos R$ 21,9 milhões disponíveis para esses gastos, a Superintendência no Paraná — a segunda no País a receber mais recursos, só perdendo para a de São Paulo — usou apenas R$ 18,9 milhões. No fim do ano passado, devolveu R$ 3 milhões.

“Tinha esse dinheiro disponível e a Superintendência no Paraná devolveu para a direção da PF poder gastar em outras coisas. Então qual é a lógica? Por que fizeram isso? É curioso que, no momento em que se discute um acordo salarial com a categoria, apareça essa crítica de sucateamento da Polícia Federal”, argumentou Cardozo.

Munido de gráficos e tabelas com a evolução do orçamento e dos salários dos delegados federais — que começam em R$ 16.830,85 e vão a R$ 22.805,00 –, o titular da Justiça afirmou que cortou cargos de confiança de todas as unidades do Ministério, mas não mexeu na Polícia Federal nem na Polícia Rodoviária Federal. “Os outros estão pagando ônus maior porque acho fundamental fortalecer as polícias por causa da realidade da segurança pública. Fiquei espantado ao ver as críticas de entidades sindicais de que há sucateamento da Polícia Federal”, reagiu o ministro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

64 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcio Santos

09 de janeiro de 2016 às 17h45

Tem que começar a investigar o anjo Moro.

Responder

Manoel Teixeira

08 de janeiro de 2016 às 12h11

Quem colocou Zé no ministério da justiça e o mantém lá?
Dilma.
Não adianta reclamar do soldado, a culpa é do general.

Responder

Weldman Rocha Júnior

08 de janeiro de 2016 às 01h48

Zé Ruela Cardozo.

Responder

Weldman Rocha Júnior

08 de janeiro de 2016 às 01h48

Zé Ruela Cardozo.

Responder

Weldman Rocha Júnior

08 de janeiro de 2016 às 01h48

Zé Ruela Cardozo.

Responder

Iendis Silva

08 de janeiro de 2016 às 00h50

Nossa como ele é ágil…kkkkk

Responder

Francisco Das Chagas Lemos

07 de janeiro de 2016 às 23h38

Se realmente for baixo, eu mesmo vou pedir aumento pra eles.

Responder

Francisco Das Chagas Lemos

07 de janeiro de 2016 às 23h37

Cafezinho, Tu que sabe das coisas, posta um contra-cheque de um delegado desses da PF, esses caras ganham mais que um oficial graduado das forças armadas.

Responder

Francisco Das Chagas Lemos

07 de janeiro de 2016 às 22h47

Ministro Cardozo, faz uma representação no CNJ, Juiz não pode dar entrevista desse jeito, ele pisou na bola, será que ele quer ser candidato a presidente….

Responder

Fernando Araujo

07 de janeiro de 2016 às 21h55

Num caso como este fico me perguntando, como agiria Romeu Tuma, como ministro da justiça, nesta hora. É se deixar levar por muito nhenhenhém, oxa lá.

Responder

Mauricio Gomes

07 de janeiro de 2016 às 19h08

Aí tem, esse safado do MOROso e seus cupinchas na PF e no MPF passaram de todos os limites. Que história é essa de doar dinheiro de apreensão para a PF? E tem mais, que “poha” é essa de querer que todo mundo pague pela crise menos a gloriosa lava-jato? Cambada de FDP!

Responder

Tony Evora

07 de janeiro de 2016 às 20h13

Kkkkkkkkkk, e quem cobra a Moro que dá o que não é dele? Estão avançando demais…

Responder

Elizabete Rodrigues

07 de janeiro de 2016 às 18h21

Torcendo que surjam muitas denuncias sobre a PF só para ver este Ministro cair fora, DECORATIVO já basta o TEMER.

Responder

José Erb Ubarana

07 de janeiro de 2016 às 18h06

Esses caras da PF do Parana e Procuradores da vaza-jato agora se acham os donos do Brasil, isso por conta ausência de comando do governo federal. Precisamos urgentemente de um Ministro da Justiça macho que saiba se impor a essa república do Parana ou ent ão estamos ferrados.

Responder

Vania C. Souza

07 de janeiro de 2016 às 17h48

Estão tentando de todas as formas atingir o Juiz Moro, esses corruptos não têm moral para nada, corja de sem vergonha

Responder

Cristalino Rocha

07 de janeiro de 2016 às 16h57

uai mais segundo Aécio e os tucanalhas a Ploicia Federal não é autônoma?? precisa de verba do Governo Federal pra que??? kkkk explica ai senador Aécio?

Responder

Selma Serodio

07 de janeiro de 2016 às 15h15

Urge que tais ações sejam investigadas pelo MPF e pela Corregedoria da PF. Imaginem se juiz tiver a liberdade de ao seu bel prazer movimentar recursos de depósitos judiciais para satisfazer qualquer que seja o interesse.
O recurso ou o bem público não é propriedade do juiz, porque se o processo que resultou daquele recurso ainda tramita, não há como se saber de quem é aquele recurso; somente com o trânsito em julgado da sentença é que haverá definição.
Caso aquele recurso, ao final do processo seja definido como público, esse recurso é do Estado, e nenhum servidor público pode disponibilizar bem público como se seu fosse.
O serviço público somente se sustenta de forma a atender a legalidade, não existe legislação que empodere juízes para movimentar ao seu bel prazer recursos financeiros custodiados pela justiça.

Responder

Paulo Alves

07 de janeiro de 2016 às 14h41

Cardozo é obrigado a tomar atitude sob pena de colocar em dúvida sua própria autoridade e tenho certeza que foi o que quis o juiz-mocinho.

Responder

Antônio Pereira da Silva

07 de janeiro de 2016 às 14h24

Esse sim, é decorativo!

Responder

Rubem Almeida

07 de janeiro de 2016 às 14h22

Ministro da justiça covarde

Responder

Gugu Mello

07 de janeiro de 2016 às 13h55

A Direita falhou novamente, errou em muitas coisas, mas numa delas acertou em cheio e deverá seguir na estratégia: a fabricação de boatos. Eles apostam na ignorância, no senso comum e na falta de informação.
Por isso, ainda surgirão milhares de boatos, bombardeios incessantes para que não dê tempo de respirar, nem de pensar. Isso servirá de base para novas estratégias que vão sendo traçadas.
Apesar das disputas tucanas internas, um novo nome poderá vir com a força de um lava-jato. Possivelmente, o foco, que era 2018, pode ter mudado para 2022. E isso não significa trégua, muito pelo contrário.
Não se pode desconsiderar nada. Essa turma é incansável, sedutora e esperta. Afinal, são 500 anos de experiência. – por Jari Mauricio da Rocha.

Responder

Gugu Mello

07 de janeiro de 2016 às 13h55

A Direita falhou novamente, errou em muitas coisas, mas numa delas acertou em cheio e deverá seguir na estratégia: a fabricação de boatos. Eles apostam na ignorância, no senso comum e na falta de informação.
Por isso, ainda surgirão milhares de boatos, bombardeios incessantes para que não dê tempo de respirar, nem de pensar. Isso servirá de base para novas estratégias que vão sendo traçadas.
Apesar das disputas tucanas internas, um novo nome poderá vir com a força de um lava-jato. Possivelmente, o foco, que era 2018, pode ter mudado para 2022. E isso não significa trégua, muito pelo contrário.
Não se pode desconsiderar nada. Essa turma é incansável, sedutora e esperta. Afinal, são 500 anos de experiência. – por Jari Mauricio da Rocha.

Responder

Meire Souza

07 de janeiro de 2016 às 13h12

Resta saber quem investiga a superintendência da PF do Paraná.

Responder

José Azevedo

07 de janeiro de 2016 às 12h58

Quem apura corrupção não pode desviar dinheiro,onde foi parar a grana?

Responder

Márcio Vinícius

07 de janeiro de 2016 às 12h42

Isso não é nada perto do rombo do banestado…

Responder

Maria Regina Novaes

07 de janeiro de 2016 às 12h33

kkkkkkkkkkkkkkkkk…Foi doação igual do caso Eike…

Responder

Ivo Vanda Reis

07 de janeiro de 2016 às 12h32

A única coisa que Zé Cardoso pode exigir do Dr. Moro e que ele prenda logo o chefão do esquema. De resto, Zé Cardoso só pode vir a público e elogiar Dr. Moro. ( em off , pode falar mal).

Responder

Luis Carlos Fernandes De Medeiros Medeiros

07 de janeiro de 2016 às 12h27

O NEGÓCIO ESTÁ TÃO FEIO QUE A POLÍCIA FEDERAL TEM QUE PEDIR DINHEIRO PARA PAGAR CONTAS DE AGUA E LUZ.

Responder

Vera Lu Cruz

07 de janeiro de 2016 às 10h58

quando o ministro da justiça deixará claro para alguns da PF que são funcionários públicos??? Portanto não podem fazer campanha pelo impedimento da presidenta eleita, e os que fazem devem ser exonerados ONTEM. !! Quando ficará claro para a PF que são subordinados ao ministério da justiça ??? Pq até agora o ministro não exonerou os delegados que se atreveram a questioná-lo pubicamente ??? Exonera, Zé !! Exonera que passou dos limites !!!

Responder

Alfred D. Benet

07 de janeiro de 2016 às 10h44

Cardozo seu safado sem vergonha!

Responder

    Roque Filho

    07 de janeiro de 2016 às 10h21

    Na gestão FHC, a PF era DECORATIVOS!

    Responder

      Anônimo

      07 de janeiro de 2016 às 10h39

      Decorativos não, cumplíces!!

      Responder

Lana Adib

07 de janeiro de 2016 às 10h41

Parabéns Ministro!

Responder

Raimundo Lima

07 de janeiro de 2016 às 10h35

bote moral tem coelho nesse mato

Responder

José Erivaldo Ferreira Silva

07 de janeiro de 2016 às 10h34

QUEM ADMINISTRA ESSE ORÇAMENTO? lOGO, tem que haver transparencia senão SINDICANCIA, SINDICANCIA, SINDICANCIA…

Responder

Vera Lucia Alves Milanez

07 de janeiro de 2016 às 10h28

xi, que desmoralização pro ministro, nem sabia!

Responder

Shitão Romeu

07 de janeiro de 2016 às 10h18

Criou vários monstros que a agora não consegue domar.

Responder

Afranio Dias Do Nascimento

07 de janeiro de 2016 às 10h11

O Zé acordou ? parabéns Zé.

Responder

Reginaldo Bianchi

07 de janeiro de 2016 às 10h08

Parabéns ao Ministro.

Responder

Vivian Jamur

07 de janeiro de 2016 às 10h03

Acho ótimo, pois a única coisa que ouço é que vão diminuir o orçamento pra prejudicar a Lava Jato
Hora de colocar os pingos nos is.

Responder

Júlio César Reciclador II

07 de janeiro de 2016 às 09h59

Irresponsabilidade e ética simples assim. Precisa desenhar???

Responder

    Cacilda Galiotto

    07 de janeiro de 2016 às 13h17

    Foi só o Aécio aparecer no pedaço, que a coisa desandou; socorro!

    Responder

Seiji Okamoto

07 de janeiro de 2016 às 09h49

É só retirar dos excedentes retroativos do teto salarial que Moro vinha recebendo todos esses anos

Responder

Paulo R Giolli

07 de janeiro de 2016 às 09h29

Cardozo tem o rabo preso com a PF, desde a operação santiagrara , ele era advogado do Daniel Dantas , as vezes penso que dilma o colocou no cargo para pedir a benção do dantas

Responder

Adao Martins Santos

07 de janeiro de 2016 às 09h26

Laercio Lima Pradal

Responder

Ayrton Soeiro de Faria

07 de janeiro de 2016 às 09h26

Esse Ministro é um babaca…………………….

Responder

Anna PV

07 de janeiro de 2016 às 09h19

Agiu bem. Usou a mídia para questionar a PF, muitos deles oportunistas e que só pensam em aumento de salário.

Responder

    Vera Lu Cruz

    07 de janeiro de 2016 às 10h59

    Tem é que exonerar imediatamente. Chega de moleza.

    Responder

    Edvaldo Oliveira da Silva

    07 de janeiro de 2016 às 13h35

    Se o cara é o chefe, porque não demite o subordinado que cria problema? que diabos de chefe é esse, que permite que o comandado mande tanto quanto ou mais que ele?

    Responder

    Anna PV

    08 de janeiro de 2016 às 02h26

    e põe quem? e se não tiver opção melhor?

    Responder

    Roberto Souza

    09 de janeiro de 2016 às 02h10

    Tem ninguém pra substituição

    Responder

Yara Nastari Guardado

07 de janeiro de 2016 às 09h10

JURAAA? Nossaaaa que macho! Próximo passo é mostrar a língua para a pf

Responder

Ronaldo Junior

07 de janeiro de 2016 às 09h09

É nada.

Responder

Lon Martin Wagner

07 de janeiro de 2016 às 09h06

Quem indicou esse sujeito para Ministro?

Responder

Jairo Costa

07 de janeiro de 2016 às 09h01

A republica do paraná tem fontes próprias e é independente.

Responder

Deixe uma resposta