Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Risco de faltar eletricidade em 2016 é zero, garante CMSE

Por Redação

16 de janeiro de 2016 : 05h41

Energia elétrica: o sistema elétrico está equilibrado em decorrência da capacidade de geração e transmissão de energia

na página da Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica) 

Em sua primeira reunião do ano, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) informou hoje (13) que o risco de faltar energia nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste neste ano é zero. Segundo relatório do Comitê, há sobra estrutural de cerca de 9,3 mil megawatts médios para atender a carga prevista. “O sistema elétrico apresenta-se estruturalmente equilibrado, em decorrência da capacidade de geração e transmissão instalada no país, que continua sendo ampliada com a entrada em operação de usinas, linhas e subestações”, diz o relatório do grupo.

Na reunião realizada em janeiro do ano passado, a projeção do CMSE para o risco de déficit de energia em 2015 nas regiões Sudeste e Centro-Oeste era de 4,9% e, na região Nordeste, de 1,2%. No ano passado, foram incluídos 6.428 MW de energia nova ao Sistema Interligado Nacional, acima do previsto para a expansão no ano. De acordo com o comitê, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) deverá continuar acompanhando as condições hidroenergéticas do Sistema Interligado Nacional, de modo a definir a geração térmica necessária para garantia do atendimento energético do sistema.

Em agosto do ano passado, o CMSE decidiu desligar as termelétricas com custo mais alto, porque não havia mais necessidade daquela energia, devido ao aumento do volume de chuvas nos reservatórios das hidrelétricas. Segundo a nota do Comitê, em dezembro de 2015 predominaram chuvas acima da média nas bacias do subsistema Sul. No subsistema Sudeste, choveu acima da média nas bacias dos rios Paraná e Paranapanema e abaixo da média nas bacias dos rios Tietê, Grande e Paranaíba. As bacias dos subsistemas Nordeste e Norte apresentaram chuvas abaixo dos valores médios históricos.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico foi criado em 2004 para acompanhar a continuidade e a segurança do suprimento de energia no país. Participam do grupo representantes de órgãos como o Ministério de Minas e Energia, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Operador Nacional do Sistema Elétrico, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

23 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fabio Monteiro

17 de janeiro de 2016 às 13h43

Lògico…país não cresce…

Responder

Andre Moreira

17 de janeiro de 2016 às 12h54

Com esse preço não vai faltar mesmo!

Responder

Eduardo Santtos

17 de janeiro de 2016 às 09h12

Graças a recessão.

Responder

Marcelo A. Margoto Franceschet

17 de janeiro de 2016 às 03h31

Provavelmente não vai ter apagão mesmo. As hidroelétricas foram vendidas pela Dilma para os chineses.

Responder

Alex Fran

17 de janeiro de 2016 às 02h54

Com tantas lojas e indústrias fechando ….
Não vai precisar mesmo de mais energia elétrica

Responder

Evando Nunes II

16 de janeiro de 2016 às 18h31

Claro né fiii!! Chuvendo igual está, os reservatórios só aumentando.

Responder

Patric Victoria

16 de janeiro de 2016 às 17h52

É Zero. Mas é pelos piores motivos possíveis: Mais de 1/3 da capacidade produtiva do país está ociosa!

Responder

Adriano Santos Adriano

16 de janeiro de 2016 às 17h43

Olha a Venezuela aí pessoal !!!!

Responder

Itamar Oliveira

16 de janeiro de 2016 às 17h36

Vai ter gente dizendo que a culpa é do governo, que provocou redução da atividade econômica que consome energia…

Responder

Maurilio de Carvalho

16 de janeiro de 2016 às 16h09

Até o PIG sabe. Por isso sumiram as manchetes sobre apagões, que vinham sendo divulgadas desde 2004

Responder

Maurilio de Carvalho

16 de janeiro de 2016 às 16h09

Até o PIG sabe. Por isso sumiram as manchetes sobre apagões, que vinham sendo divulgadas desde 2004

Responder

Valdir Taveira

16 de janeiro de 2016 às 14h24

UAI ,MAS A MIRIAN LEITÃO SEMPRE ESPECIALIZADA FALAVA QUE QUERIA VER A CARA DO GOVERNO QUANDO HOUVESSEM OS APAGOES DE AGORA.NÃO ESTÃO ACONTECENDO?É…TENHO QUE PARAR DE VER ESSA TAL DE GLOBOSTA.

Responder

Roberto Locatelli

16 de janeiro de 2016 às 11h17

Não há mágica. O que há é INTEGRAÇÃO do sistema elétrico. Se um reservatório está quase vazio no Centro-Oeste, é suprido por outro que está cheio no Sul. Se um reservatório está quase cheio no Nordeste, ele manda energia para a região Sudeste, se esta precisar.
Essa integração não foi feita por FHC, além da falta de investimentos em novos reservatórios, na época.

Responder

Joao Barbosa Cavalcanti Neto Cavalcanti

16 de janeiro de 2016 às 11h10

FHC o pai do apagão(histórico)!

Responder

Vanir Lino

16 de janeiro de 2016 às 10h52

Especialistas em energia elétrica que pregavam o caos. Mostrem suas caras.

Responder

    Geraldo Nascimento

    16 de janeiro de 2016 às 22h01

    rss quem nao trabalha no presiça de energia

    Responder

    Fabio Monteiro

    17 de janeiro de 2016 às 13h43

    eu. o país não cresce cara…

    Responder

    Fabio Monteiro

    17 de janeiro de 2016 às 13h44

    Em 2001 o FHC passou pelo mesmo problema. Risco de apagão. O país não podia crescer porque a matriz energética estava sucateada.
    Hoje ela continua sucateada (obras atrasadas) mas o país não cresce. Não precisamos ter energia.

    Responder

Vanir Lino

16 de janeiro de 2016 às 10h50

Onde estão aqueles que diziam vai ter apagão? A hipocrisia remédio sido a bandeira das elites.

Responder

Benito Quintanilha

16 de janeiro de 2016 às 10h38

Com certeza, crescimento zero da indústria e grande economia por parte da população, que em virtude das altas tarifas, escolhe hoje de dorme com o ventilador ligado ou o ar condicionado.

Responder

    Valdir Taveira

    16 de janeiro de 2016 às 14h25

    UAI,VOCE TEM AR CONCONDIONADO E VENTILADOR?EM QUE FAVELA VOCE MORA?

    Responder

Adriano Adauto

16 de janeiro de 2016 às 09h55

Miriam Leitão não curtiu isso!

Responder

Léo Camargo

16 de janeiro de 2016 às 09h08

Talvez antecipando a notícia do risco de falta de energia a mídia deixe o governo em paz.

Responder

Deixe um comentário para Fabio Monteiro

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?