Ato em defesa da imprensa

Os vampiros mostram os dentes

Por Redação

28 de janeiro de 2016 : 16h11

Prezados leitores, devido aos problemas no servidor que tivemos ontem (27), reproduzimos agora a análise de conjuntura desta quarta-feira.

***

Análise Diária de Conjuntura – Tarde – 27/01/2016

É incrível – e previsível – a salivação da mídia com a nova etapa da Lava Jato.

Merval Pereira nem sequer disfarça: “Investigação da Bancoop pega Lula”.

O ódio os cega, porque na verdade pode acontecer o contrário.

Caso não encontrem nada, a Lava Jato, assim como a Zelotes, dará ao ex-presidente a ficha mais limpa entre todos os políticos do país.

O caso Bancoop é investigado há anos pelo ministério público de São Paulo, que tem um viés notoriamente tucano (vide o engavetamento, por anos a fio, das investigações do trensalão).

Nunca se provou nada contra Vaccari, nunca se encontrou nada contra Lula.

A Lava Jato age como um polvo investigativo, seus tentáculos se espalham para todo o lado, mas jamais tocam em nada que possa atingir politicamente a oposição.

A nova etapa da Operação é a prova disso.

É interessante a certeza de Merval. Como ele sabe que “pega” Lula? A investigação mal começou, como ele pode afirmar isso?

Não seria ao contrário: investigação do Bancoop pega a Lava Jato, que caiu numa armadilha?

A frase de Merval tem um sentido midiático, e por isso não está errada. Se o objetivo principal é a destruição política, então a nova etapa, de fato, “pega Lula”.

Nesta série documental da Netflix, Making a Murderer, uma das cenas mais chocantes é como os investigadores manipulam o depoimento de um adolescente, para que este acusa o réu de assassinato e inclusive se auto-acuse.

Eles fazem isso em poucas horas. Um garoto de dezesseis anos, inocente, com um QI baixíssimo, muito frágil emocionalmente, é forçado, sem violência, a aceitar um depoimento que os interrogadores praticamente lhe empurram goela abaixo.

A série chocou a opinião pública americana, porque mostra as autoridades como vilãs. Mas quem estuda a fundo a cultura judicial brasileira ou americana sabe que, infelizmente, esse tipo de coisa é mais comum do que parece.

Nos EUA, a figura da “conspiração” faz parte do imaginário do americano, porque, ao longo de sua história, foram tantas e tantas conspirações descobertas, ou encobertas, que ele sabe que elas existem por toda a parte.

Making a Murderer mostra o desenvolvimento de uma conspiração, para salvar a pele de alguns policiais e procuradores envolvidos na condenação injusta de um réu, e o fazem imputando-lhe um segundo crime.

Assim como no famoso caso Dreyfus, o trágico nisso tudo é que todos os atores envolvidos na conspiração, incluindo aí as instituições, tendem a levá-la, contra tudo e contra todos, até o fim.

O Estado tende a acobertar as conspirações, por um corporativismo natural. Assim, o Judiciário acoberta os erros da polícia e do Ministério Público, e a polícia e o Ministério Público acobertam os erros do judiciário.

O que acontece no Brasil, porém, é muito mais grave do que o episódio relatado em Making a Murderer, porque está em jogo não o destino de um ou dois réus, mas de centenas deles, e a coisa toda está ligada a um jogo político incrivelmente sujo e brutal.

Hoje já está claro que a Lava Jato puxou o PIB para baixo, desempregou centenas de milhares de pessoas, mas quem tem coragem de criticá-la?

Afinal, o escopo não é o “combate à corrupção”?

No entanto, quem combate a corrupção dentro do Judiciário, dentro do Ministério Público, dentro da Polícia Federal, uma corrução que se revela a luz do dia a cada vez que um vazamento seletivo acontece?

A Lava Jato mordeu a isca lançada por Lula. O ex-presidente queria mostrar à opinião pública exatamente o que está acontecendo agora: a investigação politizou-se, seus operadores estão tomados de profundo ódio político, e, diante do desafio de Lula de que “nenhum procurador, nenhum delegado, teria coragem de acusá-lo”, eles imediatamente deixaram a cabeça da cobra aparecer pra fora da superfície do lago.

Lula mexeu suas peças, e os procuradores caíram como patinhos. O que ele pretendia talvez fosse isso mesmo, atrair as atenções para ele, porque entende que ele consegue se defender.

O ex-presidente atraiu para si a fúria do tiranossauro da Lava Jato, permitindo que Dilma ganhe mais algumas semanas de paz, para poder levar adiante uma agenda positiva, visando o crescimento econômico e a geração de empregos.

É um jogo bruto, perigoso, sujo. O ex-presidente sabe disso, mas decidiu partir para a ofensiva, para acelerar a história. Ele disse isso aos blogueiros, que não quer a repetição de 2015. Se os conspiradores querem sua cabeça, então vem para o ringue, porque a luta começou.

Ao ir na direção de Lula, a Lava Jato deixou a bunda de fora. Seus flancos políticos ficaram expostos. As dúvidas agora serão maiores do que nunca: quer dizer que a intenção, no fundo, sempre foi essa? Destruiram-se centenas de milhares de empregos, prejudicou-se todo um setor, e no momento mais delicado, em décadas, para a indústria do petróleo, por causa de uma maldita vendeta política?

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Cesar Chagas

01 de agosto de 2016 às 11h50

Infelizmente o Brasil tem coisas injustificáveis. Merdal Pereira, que não tem 4 livros publicados é aceito na Academia Brasileira de Letras. Idem José Sarney. É o fim. Uma vergonha, um desrespeito ao maior escritor brasileiro, Machado de Assis.

Responder

Cesar Chagas

01 de agosto de 2016 às 11h50

Infelizmente o Brasil tem coisas injustificáveis. Merdal Pereira, que não tem 4 livros publicados é aceito na Academia Brasileira de Letras. Idem José Sarney. É o fim. Uma vergonha, um desrespeito ao maior escritor brasileiro, Machado de Assis.

Responder

Antonio Paulo Costa Carvalho

10 de junho de 2016 às 23h20

É doente. Quem destila tanto ódio deve sofrer muito. Nunca ví uma pessoa feliz destilar ódio. Nunca ví uma pessoa de bem consigo agredindo, caluniando. Bandidos pegam uma arma e saem atirando. Por que? Porque são frustrados. Não lhe queiram mal. Neste mundo tem gente pra tudo. Até para insistir em mostrar sua infelicidade.

Responder

Enio

30 de janeiro de 2016 às 13h14

Essa elite criminosa tem mesmo MEEEEDO do povo brasileiro.

Responder

Maria Rita

29 de janeiro de 2016 às 13h57

Quantas mais mediocridades vamos suportar? Não é um simples caso de preconceito contra quem não tem talento, postura ética e competência. Isso tudo já é um caso de polícia. Mas quem é a polícia atualmente? Os medíocres togados, os medíocres do poleiro da mídia que cacarejam suas infâmias e incorrem no crime de calúnia, perseguição pessoal e difamação.Isso tem que ter limite. Há alguma possibilidade legal de brigarmos contra esse tipo de difamação criminosa e recorrente? Cadê o pessoal do ‘golpe nunca mais’? E o da ‘tortura nunca mais’? Porque se tiver eu estou junto.

Responder

jose carlos lima

29 de janeiro de 2016 às 12h06

Logo que a Veja veio com a história do promotor Cassio Caserino vi quem na verdade iria agir seria o José Carlos Blat, conhecido militante tucano…resultado de busca

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=promotor%20jos%C3%A9%20carlos%20blat%20vota%20em%20a%C3%A9cio%20neves

Responder

Marcos Souza

29 de janeiro de 2016 às 11h26

Acho interessante é que quando a realez composta por Lula, Mariza e o filhote carregador de cones visitavam triplex, o acesso do elevador aos demais moradores ficava bloqueado. Para quem diz , aos quatro ventos, que adora a proximidade com o povo,não admitir qualquer outra pessoa no mesmo elevador não é coisa de quem aprecie a proximidade do povo !

Responder

    Miguel do Rosário

    29 de janeiro de 2016 às 15h22

    É segurança.

    Responder

      Marcos Souza

      29 de janeiro de 2016 às 15h46

      Segurança ? As visitas não eram de conhecimento público e muito menos dos moradores. Lula anda cheio de seguranças . Dois seguranças dentro do elevador com os membros da realeza não bastariam ? Será que algum morador iria querer matar Lula, Mariza ou o filhote carregador de cones ? Não se esqueça que enquanto eles estivessem no visitando o triplex, o elevador ficava bloqueado para qualquer um morador . É curioso que o “melhor presidente do Brasil ” de todos os tempos tenha medo de subir de elevador , mesmo acompanhado por seguranças, junto a simples e poucos moradores . Conte outra Miguel; essa não dá para engolir !

      Responder

        Mauricio Gomes

        30 de janeiro de 2016 às 07h17

        Não dá porque ou você é muito burro ou é cínico (talvez os dois). Por causa de retardados online e assemelhados, é questão de segurança sim.

        Responder

Enio

29 de janeiro de 2016 às 11h21

Essa elite criminosa tem MEEEEDO do povo brasileiro.

Responder

    Marcos Souza

    29 de janeiro de 2016 às 13h35

    É verdade. Deve ser por isso que o elevador no qual a família real de Lula não permitia que outros moradores utilizassem o mesmo elevador quando este era utilizado pela realeza !

    Responder

      Miguel do Rosário

      29 de janeiro de 2016 às 15h08

      É procedimento de segurança para ex-presidentes.

      Responder

        Marcos Souza

        29 de janeiro de 2016 às 15h51

        Não é procedimento de segurança para ex-presidentes não senhor. Pode até ser para presidentes, mas não para ex-presidentes . É abítrio e falta caráter. Se fosse em época de eleição , ele faria questão de subir com os moradores e até chamá-los para uma rodada de pinga no apartamento !

        Responder

          Enio

          30 de janeiro de 2016 às 13h19

          Essa elite criminosa tem MEEEEDO do povo brasileiro e do Lula 2018.

jose carlos lima

29 de janeiro de 2016 às 09h50

O Direito Penal do Inimigo é uma vertente do Direito usada para punir desafetos políticos, os quais são transformados em não-cidadãos e, deles retirados direitos fundamentais como o da defesa e o da presunção da inocência. A zelite de Pindorama é useira e vezeira em usar este tipo de Direito, um estado de exceção que não prática é uma ruptura com o Estado Democrático de Direito, como estamos vendo nessa caçada a Lula

A Alçada, o Tribunal de exceção que julgou os inconfidentes mineiros

http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/a-alcada-o-tribunal-que-julgou-os-inconfidentes-mineiros

Responder

maria do carmo

29 de janeiro de 2016 às 09h25

Merval mede o Lula por seu metro, enxerga por sua otica! Simples! Covarde, nao se respeita, denigre a justica! Acusa sem condenacao! E pura perseguicao! Isso e justica?

Responder

Luís CPPrudente

28 de janeiro de 2016 às 22h46

O vampiro do Merval deve estar com dente postiço.

Responder

alex

28 de janeiro de 2016 às 19h51

Visitar uma cobertura em reforma não é crime mais parece pegadinha da OAS tipo por via das dúvidas vamos colocar o Lula na cena do crime…. Ainda mais por ter sido em 2014 quando a Lava Jato estava a todo vapor e provas teriam que ser plantadas.
O Judiciário brasileiro está auto boicotando o brasil e sua classe trabalhadora quebraram a economia ao meio na vã tentativa de desmoralizar o PT reviraram a vida do LULA e da Dilma do avesso e após dois anos de devassa judicial……nada encontraram !!!!!!
Apenas uma cota da Bancoop, quitada e declarada, não tem nada a ver com a Petrobras, menos ainda com a Lava Jato, no entanto foi a única alternativa que sobrou para o Moro justificar o PAPELÃO histórico a que se prestou.
Era bom lembrar que foi o PT na pessoa da Dilma e do Eduardo Cardoso, que assinou a lei que autoriza a tal da Delação Premiada……era bom o juiz explicar porque dos mais de 40 bilhões que sumiram da Petrobras apenas dois foram recuperados, e cadê o resto?????????????
Antes de condenar uma ex-presidente era bom ele explicar o que foi feito com aqueles 38 bilhões que sumiram misteriosamente nas brechas da lei ……..a bom entendedor…..

Responder

    Hell Back

    28 de janeiro de 2016 às 23h59

    “(…) 38 bilhões que sumiram misteriosamente nas brechas da lei .”
    Já está implícito que foram usadas para comprar teorias do “Domínio da Fato” e outras teses e jurisprudências inventadas por certos membros do STF e quejandos da justiça brasileira, somente com o intuito de perpetrar mais um golpe do tipo paraguaio .

    Responder

    maria do carmo

    29 de janeiro de 2016 às 09h59

    Alex, concordo! Visitar um imovel, mesmo que por muitas vezes, nao significa propriedade, fazem tres decadas que escarafuncham a vida de Lula e nada encontram, garanto a voce que os mesmos algozes, todos, nao resistiriam a menor investigacao, que seja de um mes! Que inveja sentem do Lula, que venceu por altruismo, o metalurgico nordestino, auto didata da escola da vida, honesto, que entendeu o que cada brasileiro precisava, reconhecido pelo mundo! Presidente que mais fez pelo Brasil, basta comparar. Esses agressores nem com todas as oportunidades que tiveram, faculdades, alguns no ministerio publico, nada sao e nao resistiriam a menor investigacao, a inveja mata!

    Responder

    maria do carmo

    29 de janeiro de 2016 às 10h09

    Alex, concordo! Visitar um imovel, mesmo que por muitas vezes, nao significa propriedade, fazem tres decadas que escarafuncham a vida de Lula e nada encontram, garanto a voce que os mesmos algozes, todos, nao resistiriam a menor investigacao, que seja de um mes! Que inveja sentem do Lula, que venceu por altruismo, o metalurgico nordestino, auto didata da escola da vida, honesto, que entendeu o que cada brasileiro precisava, reconhecido pelo mundo! Presidente que mais fez pelo Brasil, basta comparar. Esses agressores nem com todas as oportunidades que tiveram, faculdades, alguns no ministerio publico, nada sao e nao resistiriam a menor investigacao, a inveja mata! Quem nao sabe ser grato ao um presidente como Lula, progressista, em todas as areas, educacao, saude, criacao de empregos, desemvolvimento no nordeste, da industria,se fosse descriminar obra por obra seriam laudas e laudas que nao se compara a qualquer outro predidente, nao ser grato e nao ter ter qualidade alguma!

    Responder

Vitor

28 de janeiro de 2016 às 18h28

Sem dúvida a dobradinha Bancoop-OAS é estranha…
Assim como é estranha a história do apartamento de FHC em Paris. Mas disso o Merval não fala…

Responder

Arestides Fronza

28 de janeiro de 2016 às 17h48

A cobra vai morder o próprio rabo…

Responder

Vicente

28 de janeiro de 2016 às 17h35

Grande Miguel! Que bom que o servidor foi consertado.
O povo vai saber decidir em 2018. Não podemos parar o processo de mudança.
Se o monstro mostrou os dentes é porque sentiu que está ameaçado de morte.
Lula 2018!

Responder

Deixe uma resposta