Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Privatização das estatais: votação adiada; substitutivo de Requião já tem apoio de 30 senadores

Por Redação

17 de fevereiro de 2016 : 05h00

Antiprivatistas precisam de 11 votos para barrar PLS 555

Votação, prevista para hoje, é adiada. Já são 30 senadores que manifestaram apoio a substitutivo de Roberto Requião, que altera projeto. São necessários 41

no Viomundo

Escrito por: Isaías Dalle, publicado no site da CUT em 16/02/2016 – 15:41 • Última modificação: 16/02/2016 – 16:35

Está por 11 votos a derrubada do PLS (Projeto de Lei do Senado) 555, aquele que pretende abrir caminho para a privatização de todas as empresas públicas, desde as federais até as municipais. É preciso 41 votos para impedir a aprovação da proposta. Até o momento, aqueles que se opõem à privatização somam 30 votos. Esse número de senadores, até o momento (16h), havia afirmado apoio a um projeto substitutivo do senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Por causa disso, a votação, prevista para hoje, foi adiada por tempo indeterminado.

O substitutivo altera 20 pontos considerados “críticos”, como a proposta original de transformar as estatais em sociedades anônimas a partir da simples aprovação dos conselhos de administração de cada empresa.

O PLS 555 é de autoria de uma comissão mista composta por apenas cinco parlamentares, todos do PSDB e do Solidariedade. Opõem-se a ele senadores do PT, do PCdoB, PSOL, parte do PDT e do PMDB, segundo informações do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar).

Trancar a pauta

Há ainda a possibilidade de alguma MP (medida provisória), entre as 21 que estão na fila de votação, ser levada a apreciação do plenário, o que trancaria a pauta – hipótese anunciada aqui ontem. Reunião do colégio de líderes partidários, realizada no início desta tarde, apontou nessa direção.

Porém, segundo avaliação do Diap, a maior possibilidade é que qualquer uma dessas MPs seria aprovada com rapidez, o que permitiria que o PLS 555 fosse votado ainda hoje.

Durante todo o dia, dirigentes sindicais, da CUT, da CTB e da Conlutas, percorreram gabinetes de senadores na tentativa de colher apoio à derrubada do PLS 555.

Mudança na lei de partilha

Outro risco ronda os trabalhadores e a soberania nacional nos corredores do Senado. O projeto 131, do senador José Serra (PSDB-SP), que objetiva retirar da Petrobrás a exclusividade na operação de pelo menos 30% das reservas do pré-sal, também está na fila de votação. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), já manifestou simpatia pelo projeto.

Segundo revelou a assessoria de um gabinete do PT no Senado, “nenhum senador do partido tem a menor ideia do que o governo federal tem conversado” nem com Renan nem com Tasso Jereissati (PSDB-CE), um dos idealizadores do PLS 555.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

27 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ezequiel

24 de fevereiro de 2016 às 06h47

O que todos acima vão fazer nas próximas eleições??!

Responder

Kleber Silva

17 de fevereiro de 2016 às 19h22

#PovoComLula
#LulaEuConfio #ForaEduardoCunha #Nãovaitergolpe #Dilmafica

Responder

Thiago Luiz

17 de fevereiro de 2016 às 15h26

No Brasil, as enormes jazidas do pré-sal e a Petrobrás representa o futuro dos filhos dessa terra. Traidores, não ousem roubar nosso futuro. Fora entreguista traidores.

Responder

Auxiliadora Machado

17 de fevereiro de 2016 às 17h14

Privatizar significa mais tragédias a caminho. Ou alguém acredita que foi uma boa privatizar a Vale? Taí o crime de Mariana. E o abastecimento de água de SP? Cantareira seca e acionistas estrangeiros, rindo atoa com os bolsos cheios dos dividendos. E os acionistas da Vale, vendida a preço de banana? Lógico, tb rindo às custas dos cadáveres de Mariana. A Vale continua exportando minério de ferro e comprando de volta trilhos. Por que não fabricá- los aqui no Brasil? Porque não interessa investir no Brasil, gerar empregos, renda. Os tucanos são entreguistas mesmo. De acordo com o noticiário só eles e os amiguinhos é que ficaram felizes com as privatizações que fizeram.

Responder

    Anônimo

    17 de fevereiro de 2016 às 21h52

    Meu Deus o trabalhador brasileiro precisa sempre defender o país dos atos desses parlamentares achacadores e entreguistas.

    Responder

Francisco Nogueira

17 de fevereiro de 2016 às 14h35

Vão privatizar a pqp bando de lambe botas de ianques

Responder

Crovis

17 de fevereiro de 2016 às 11h23

Estaria o presidente do senado chantageando a presidenta da republica com
esta pauta bomba?!

Responder

Maria Dolores de Fatima Silva

17 de fevereiro de 2016 às 11h23

Privatização só tem q ser vinda da tucanalha Serrana mesmo. Tá na hr de protestsar contra mais essa abrraçao tucana. Só a lama de Mariana não basta?

Responder

thila

17 de fevereiro de 2016 às 09h18

Vamos ficar de olho nestes senadores entreguistas!!!

Responder

Edson Costa

17 de fevereiro de 2016 às 11h12

27 hidroelétricas construídas pelo governos anteriores Vendidas aos chineses, ano passado, vem a ser o que ????

Responder

Vitor

17 de fevereiro de 2016 às 08h54

Só a Dilma tem legitimidade para privatizar… Aí todos se calam!

Responder

    Galvão

    17 de fevereiro de 2016 às 12h54

    Comentário típico de um coxinha! Nenhum presidente – sozinho, pode privatizar estatais. Ela até pode estar fazendo corpo mole, e deixando a decisão para o Congresso, mas essa é outra história.

    Responder

      Vitor

      17 de fevereiro de 2016 às 17h06

      Outra história? Pq? É a mesma história seu alienado. E quem vai assinar a lei será Dilma!
      Comentário típico de quem não tem argumentos esse seu…

      Responder

    Nelson Ribeiro

    17 de fevereiro de 2016 às 14h18

    Privatizar não é ruim. Mas quando diz respeito à segurança nacional é hediondo. Privatizações de hidrelétricas, tudo bem porque tem novas tecnologias surgindo que acaba com a necessidade das hidrelétricas. Nada aponta na direção de que o petróleo terá substituto à curto prazo. A outra opção de abrir à investimentos pela abertura de investimentos de capital especulativo, considero viável se e somente se, só forem ofertadas apenas ações ordinárias. A proposta de abertura de investimentos em 30% só considero válido se isso for opcional e não uma obrigatoriedade. Que a Petrobrás possa optar em que área e quanto investimento precisa, sem privatizar nada.

    Responder

      Messias

      17 de fevereiro de 2016 às 15h23

      Você tem certeza que sabe o que está teclando? Hidroelétricas podem ser substituídas pelo quê??? Energias alternativas são apenas e unicamente auxiliares. Coloque na sua casa e verá. Vaigastar uma grana preta e o técnico vai dizer que só não pode para ar-condicionado, geladeira, chuveiro elétrico, e tudo o mais que for pesado. Escolha a matriz, térmicas a vapor, sejam elas nucleares, a diesel, gás, coque, carvão ou seja láo que mais. OU hidrelétricas. Ou ligue somente luzinhas. Quem tem o controle sobre as hidrelétricas nos EUA é o US ARMY. A Amtrak é privada cvom controle do estado americano. Tente vender a Boeing para a Rússia ou a Chevron pra China , porquê não, não ao privadas… A China cobre a oferta, os americanosprecisando,vende a Raytheon ou a Esso,a China tem grana e interesse. Vender empresa estratégica é coisa de terceiro mundo, no estilo Brasil ou Paraguay. Assim é bom, o paraguay não possui forças armadas, vai proteger o quê, até as menininhas paraguaias são dos gringos, imagine as melhores terras, recursos e empresas. Futuro do Brasil? Possível, não conseguimos nem produzir motores, todos os outros Brics tem montadoras e produzem moteres e turbinas. Será que é daqui pra pior, mas muitos brasileiros merecem e gostam, assim como os paraguaios…

      Responder

Fernando Araujo

17 de fevereiro de 2016 às 10h47

Não privatizar é entregar nosso pstrimonio de mãos beijadas para o capital estrangeiro e depois todos ficamos na merda, inclusive você que faz piada com o que é serio.

Responder

João Batista Kreuch

17 de fevereiro de 2016 às 08h14

Que m…

Responder

Edson Luiz Raminelli

17 de fevereiro de 2016 às 09h54

Entreguistas fdps

Responder

Fernando Lapa

17 de fevereiro de 2016 às 09h45

Privatizar é perder boquinhas e boconas, né?

Responder

    Amarilia Teixeira Couto

    17 de fevereiro de 2016 às 10h11

    Esse mimimimim golpista e antiBrasil já encheu há muito tempo.

    Responder

    Fernando Lapa

    17 de fevereiro de 2016 às 10h17

    Golpe na Petrobras ferrou com o Brasil. Mas o que importa é manter as boquinhas. Já encheu mesmo.

    Responder

Lúcia Farias Schirmer

17 de fevereiro de 2016 às 09h26

Absurdos.

Responder

Artur Henrique

17 de fevereiro de 2016 às 09h22

PT também privatizou pra caralho.

Responder

Deixe um comentário