Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Elite brasileira não gosta de democracia. O que ela mais gosta é de fascismo

Por Redação

18 de abril de 2016 : 12h10

Charge: Ribs

Entre os mais ricos, Bolsonaro lidera corrida presidencial

por Fernando de Barros e Silva, na Revista Piauí

Primeiro, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) parabenizou Eduardo Cunha pela condução exemplar dos trabalhos. Depois, antes de votar a favor do impeachment, homenageou a memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o torturador que chefiou o DOI-Codi, cuja figura se confunde com o capítulo mais sórdido da ditadura militar. Apesar da concorrência de tantos canastrões fervorosos a discursar na Câmara, ninguém conseguiria ser mais boçal. O troféu da abjeção é de Bolsonaro.

Sim, conhece-se o personagem. Tão espantosa quanto o que ele é capaz de dizer talvez seja a sua projeção pública crescente. Tome-se o Datafolha realizado este mês sobre a sucessão presidencial de 2018. Em todos os quatro cenários pesquisados, Bolsonaro aparece em quarto lugar, oscilando entre 6% e 8% das intenções de voto, ao lado de Ciro Gomes (PDT). Está atrás de Marina e Lula (empatados na liderança) e do candidato tucano (Aécio, Serra ou Alckmin).  Um político abertamente fascista com 8% das preferências para a Presidência da República não é trivial, mas custa acreditar que ele possa ir muito além disso.

Passou despercebido, no entanto, o dado verdadeiramente chocante da pesquisa. Foi o cientista político André Singer quem me alertou para o fato de que Jair Bolsonaro hoje é o candidato preferido da parcela mais rica do país. Sim. Está no Datafolha: entre os que têm renda familiar mensal superior a 10 salários mínimos (apenas 5% da população do país), Bolsonaro lidera a corrida presidencial.  Num dos cenários, chega a ter 23% das preferências dos eleitores mais aquinhoados. Lula, o segundo colocado nessa faixa de renda, tem 13% dos votos. Na outra ponta da pirâmide social, entre os que ganham até dois salários mínimos, Bolsonaro tem 4% dos votos. O contraste entre a aceitação de Bolsonaro na elite econômica e no povão dá o que pensar – além de ser um soco no estômago (para usar uma imagem que deve agradar aos eleitores do deputado) dos que gostam de dizer que pobre é massa de manobra e não sabe votar.

No quarto cenário pesquisado, quando o Datafolha inclui o nome de Sergio Moro entre os presidenciáveis, Bolsonaro ainda assim mantém a dianteira, com 15% entre os mais ricos (contra 13% do juiz).

Observando-se o recorte dos níveis de escolaridade, Bolsonaro figura em segundo lugar entre os que têm curso superior, com 15% das intenções de voto. Está à frente de qualquer dos nomes tucanos e atrás apenas de Marina.

Tudo isso é evidentemente um retrato do momento. De um péssimo momento. É também um sintoma do caldo de cultura que está ganhando corpo no país. Jair Bolsonaro é hoje o presidenciável preferido de parte expressiva da elite brasileira – apenas isso. Como disse Eduardo Cunha ao votar: “que Deus tenha misericórdia dessa nação”.

Fernando de Barros e Silva é diretor de redação de piauí desde janeiro de 2012 e autor de Chico Buarque (2004), da PubliFolha

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Eduarda Santos

01 de junho de 2016 às 23h48

Que B.O.S.T.A de reportagem kkkkk seus bostas!

Responder

Vitor Alexandre Silva

20 de abril de 2016 às 07h43

É isso aí…ódio de Direita X Esquerda; Conservador X Liberal…e a democracia indo pro espaço. Ódio não vem de ideologia..vem de alienação. Tanto faz se vc é direita ou esquerda. Esse texto mostra um contra-ódio, dizendo q ser direita é ser “errado”. Tá tudo errado, pensando assim.

Responder

IANQUE PATIFE

18 de abril de 2016 às 13h45

O Golpe dos canalhas para os canalhas!!!

Responder

    Nahum Pereira

    18 de abril de 2016 às 22h48

    Canalhas, moleques, delinquentes, marginais…

    Responder

Guizzo Rio

18 de abril de 2016 às 13h06

Com certeza a única saída para a Democracia não é pela “ESQUERDA”.

A grande derrotada no Impeachment que se concretiza não foi a Democracia, nem muito menos a vitória foi da Direita conservadora do país. A grande e única derrotada foi a ESQUERDA, e foi pelo voto dessa própria ESQUERDA que essa derrota se tornou possível e merecida.

Votos “A FAVOR” como do PSB (29), PDT (06) somados eram o suficiente para dar a vitória ao Governo por 172 votos contrários a admissibilidade do Impeachment.

PSB que esteve com o PT em 10 dos 13 anos de governo, PDT em 13 dos 13 anos, e ainda é base do governo. Partidos que dizem carregar os ideais de ESQUERDA de Brizola, de Miguel Arraes, votando no Impeachment da FIESP, do Cunha, do Temer, da Globo.

Vimos ainda um recém-nomeado Ministro votando contra o próprio governo e o irmão do líder do MST, o deputado Jose Stédile do PSB-RS, fazendo o mesmo.

Temos que concordar que essa ESQUERDA já era, morreu e só falta deitar, e que a politica não é para os FRACOS.

Responder

    Flavio Barbosa

    18 de abril de 2016 às 14h24

    Guizzo, fiquei intrigado ontem ao ver um Stedile votando sim.
    não sabia que era irmão de do líder do MST.
    quis acreditar que não fosse.
    este PSB……….lamentável

    Responder

      Guizzo Rio

      22 de abril de 2016 às 17h17

      Isso mesmo Flavio, trair e cocar é só começar.

      Responder

    fausto

    18 de abril de 2016 às 15h59

    Tenho dito mesmo.
    A esquerda brasileira é terrivelmente ingênua e turrona.
    Parece que sempre está pedindo licença, com um discurso dócil, água com açúcar.
    Ganharam mas não assumiram o poder; trataram de entregá-lo de bandeja.
    Isso é o que favorece figuras escabrosas como bolsonaro e outros tão ruins quanto.
    Se for para entrar em uma guerra para perder, fique fora dela.

    Responder

      Rachel

      18 de abril de 2016 às 17h00

      Concordo, turrona, ainda tem um infantilismo muito grande, não consegue abrir mão de seu desejo adolescente de ter razão individualmente. . Quando vamos conseguir nos entender?

      Responder

      Vitor Alexandre Silva

      20 de abril de 2016 às 07h45

      Sou de direita e digo a vc: seja militante de esquerda, não desista. É necessário para uma plena democracia. Até pq se um lado critica o outro, vem o amadurecimento de ambos. Acho q estamos passando por um período de adaptação… houve muita alienação política nessas últimas décadas.

      Responder

      Guizzo Rio

      22 de abril de 2016 às 17h19

      Isso mesmo Fausto, e trair e cocar é só começar.

      Responder

TioDrakul

18 de abril de 2016 às 12h54

É que os ricos realmente acreditam que são a “nobreza” e que ainda estão no Brasil imperial. E eles precisam de um facínora que bote os “vassalos” no lugar deles.

Responder

    Talita

    18 de abril de 2016 às 13h41

    Infelizmente é assim mesmo que os ricos pensam. Adoravam o salário mínimo a R$ 75,00, para ter serviçais aos montes!!

    Responder

      fausto

      18 de abril de 2016 às 16h08

      E os serviçais aceitavam-no, e continuarão a aceitar.
      O governo que se diz de esquerda não conseguiu elevar o padrão educacional e cultural do brasileiro – a verdade é que pode até ter piorado.
      Isso deveria ter sido a primeira prioridade.
      Como diz a frase de Paulo Freire, se não há educação libertadora e de qualidade, o único sonho dos oprimidos é oprimir o próximo.
      O direito humano fundamental que está sendo sonegado à população brasileira é o de ler/escrever, trabalhar com operações matemáticas básicas e raciocinar de maneira lógica e clara.
      Que a derrota sirva à esquerda para parar com a ingenuidade e derrotismo; e que volte as suas origens.
      Inclusive o PT.

      Responder

        Talita

        19 de abril de 2016 às 00h11

        Os governos Lula e Dilma criaram várias Escolas Técnicas e 18 universidades Federais no país, FHC, nenhuma… Como eu não sou de acreditar em tudo que falam e, como têm pesquisas claras mostrando isso na net., Eu pesquisei uma por uma e tenho endereço de todas elas, sendo que uma minoria tratava -se de faculdades particulares já existentes, as quais passaram a ser federais. Compreendo que o ensino fundamental deveria sim ter sido prioridade, mas em nenhum governo infelizmente o foi. Mas mesmo assim, te pergunto: quem será que não quer mesmo que a classe média ou baixa tenham uma formação acadêmica??? Sabe quantas creches foram criadas, para que as mães, ao invés de serem “serviçais”, pudessem trabalhar em empresas? Isso também incomodou e muito! Quanto jovens hoje estão nas universidades ou faculdades, através do PROUNI?? E no mais, não haverá derrota, mesmo que haja uma pequena interrupção para que a direita sinta, novamente, o tão sonhado gostinho do poder, em 2018, Lula estará na Presidência da República..e quem sabe em 2022, visto que vocês, nos últimos tempos, têm feito uma estimada campanha eleitoral para ele. “Falem bem, falem mal…mas falem de mim”

        Responder

          Eduarda Santos

          01 de junho de 2016 às 23h55

          Lula presidente???? Coitada kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
          Só se for fraudando as urnas como o “petê” tem feito ultimamente.

      AZ Botelho Paiva

      18 de abril de 2016 às 19h40

      Talita minha querida tudo que formos discutir precisamos nos preocupar com os detalhes. Eles são muito importantes para entendamos corretamente o que se esta discutindo. Os ricos não são o bicho papão que, e como você os imaginam. O que eles tem de diferente, é que eles aprenderam a valorizar o dinheiro. E por este motivo eles não gostam de serem explorados. Eu conheço algumas histórias que não são muito difíceis de serem comprovadas. Uma delas que me fora contada, por pessoa que me merece todo o respeito e consideração, aconteceu da seguinte maneira: Tem uma Empresa aqui no Grande ABC Paulista cujo dono, já falecido, e que após a sua morte foi criada uma Fundação com o seu Nome. Estou falando de Salvador Arena. Este senhor era dono da Termo Mecânica. Um verdadeiro modelo para outras Empresas no quesito relação entre patrão e funcionário. Segundo se comenta desde longa data, enquanto as demais empresas pagavam o 13º salário, ele já pagava o 14º, e muitas vezes até o 15º . Conta-se que o pessoal do Lula ao descobrir que ele agia desta forma, foram lá e começaram a ameaçá-lo que se ele já deu salário a mais do que o 13º, por mais de anos, teria que continuar a fazê-lo, pois já se tratava de direito adquirido. O que aconteceu? Segundo dizem ele simplesmente cortou os salário que vinha dando a mais do que a lei determina. Moral da história: Quem perdeu foram os funcionários da Empresa. Uma outra história é que nos anos dourados, a Volks costumava distribuir em um certo horário do dia e da noite, um cachorro quente gratuito, aos funcionários. Sabe o que aconteceu? Pois bem, muitos funcionário começaram a ir pegar o sanduíche, tiravam a salsicha, e pasmem, jogavam o pão em qualquer canto da Empresa. E a Empresa ainda tinha que recolher a sujeira feita pelo energúmenos, Moral da história: cortaram esta mordomia. Faz umas 5 décadas a G.E. tinha uma fábrica em Santo André. Num determinado período a Empresa passou a oferecer Suco de Laranja natural a todos os funcionários. colocaram diversas máquinas espalhadas pelas seções, e quando o funcionário tinha sede, em vez de água, tomava o suco de laranja. Mas como o patrão não é burro, pois se fosse burro, não seria o patrão. Eles antes de começarem a distribuição, é óbvio que fizeram um estudo de quanto suco seria necessário. No começo estava dando certo de repente começou a faltar suco, o quanto colocassem nas máquinas, era consumido. O que eles fizeram puseram uns olheiros espalhados, para ver o que realmente estaria acontecendo. Sabe o que acontecia? E foram feitos vários flagrantes, o cidadão ia até a máquina tomava o seu suco, depois observava se ninguém estava olhando e deixavam a torneira escorrendo. Moral da historia. Voltaram a beber água. Dizem que o Senhor Salvador Arena, aquele da Termo mecânica, compadecido com a fome na favela, mandou adaptar um tanque de aço inox na carroceria de um caminhão, e começou a distribuir uma sopa bem suculenta, incluindo carne, numa favela próxima à sua Empresa. Claro que primeiro se fez um estudo para se levantar quantos eram os moradores, e qual a quantidade de sopa seria necessário. Nos primeiros meses estava tudo indo dentro dos conformes. De repente começou a faltar muita sopa. Colocaram espiões para saber o que estava ocorrendo, e descobriram que as pessoas levavam as vasilhas até o caminhão, pegavam a sopa, e levavam direto para a casa do cachorro. Moral da história: a sopa foi cortada. E tem muitos que ainda se dispõe a criticar o rico caridoso, em vez de se preocupar em educar o ignorante. Esta esquerda modorrenta é havida em procurar minorias para apadrinharem. Nunca se preocuparam em trabalharem para elevar o nível cultural destas pessoas. Pois quanto mais ignorantes, mais fácil trazê-los no cabresto curto. Eles sabem que aqueles que estudam criam azas, e procuram novos caminhos. Eu não sei a sua idade, mas procure conversar com pessoas que viveram nas zonas rurais, e que tenham mais de 60 anos. E então você vai descobrir que todos os fazendeiros tinham dentro das suas fazendas, uma área reservada para os colonos. E cada um deles tinha a sua casa, o seu quintal, onde podiam criar o seu leitão, as suas galinhas poedeiras, tinham a sua horta, e alguns pés de fruta. E muitos dos patrões colocavam os funcionários como meeiros na produção. O patrão dava a terra, o Empregado plantava, e depois dividiam os lucros, meio a meio. Ai começaram a aprecer

      Responder

        Talita

        18 de abril de 2016 às 23h45

        Eu não vou discutir políticas públicas, empresariado e leis trabalhistas com você. A menos que você leia toda a tipificação da Assistência Social, a LOAS e toda a CLT. Mesmo assim, ficará meio enfadonho…Que tal mudarmos de assunto? Você gosta mesmo de poesias?..já produziu alguma?

        Responder

          AZ Botelho Paiva

          19 de abril de 2016 às 01h28

          Eu gosto de tudo que tenha qualidade, incluindo poesia. Mas sinceramente não me preocupo em procurar poesias para lê-las, se cair nas minhas mãos eu até leio, desde que me agrade. Eu dou mais valor para boas letras de músicas. Estou falando de musicas mais antigas, porque as de hoje nem pensar. Quando aparecer alguma letra que eu acredite ser interessante eu te mando para a sua apreciação. Esta letra tem uma história muito bonita: O autor estava em um salão de baile e tirou uma jovem para dançar. Como ele já era mais idoso, e por sinal não havia sido agraciado com o dom da beleza, ela recusou-se a dançar com ele. E como naquela época não havia televisão, e muito poucas casas tinham rádio, ninguém conhecia os artistas. Então quando ela se recusou a dançar com ele, ele pegou uma folha de papel, e escreveu esta música na hora. Depois foi até ao maestro da orquestra que estava se apresentando no baile, e se identificou como sendo o Catulo da Paixão Cearense. O maestro fez uma festa danada com ele, e o apresentou para o publico presente. Ai ele cantou esta musica, e a ofereceu a uma jovem que estava presente, sem contudo dizer quem era. A jovem ficou mais sem graça, do que namorado quando ia pedir ao pai da jovem,para namorar em casa. veja a letra.

          Compositor= Catulo da Paixão Cearense

          A musica chama: “Talento e Formosura”

          E ele tenta mostra a jovem que a beleza é efêmera mas que o talento perdura para todo o sempre.

          Tu podes bem guardar os dons da formosura
          Que o tempo, um dia, há de implacável trucidar
          Tu podes bem viver ufana de ventura
          Que a natureza, cegamente, quis te dar
          Prossegue embora em flóreas sendas sempre ovante
          De glórias cheia no teu sólio triunfante
          Que antes que a morte vibre em ti funéreo golpe seu
          A natureza irá roubando o que te deu
          E quanto a mim, irei cantando o meu ideal de amor
          Que é sempre novo no viçor da primavera
          Na lira austera em que o Senhor me fez tão destro
          Será meu estro só do que for imortal
          Tu podes bem sorrir das minhas desventuras
          Pertenço à dor e gosto até de assim penar
          Eu tenho n’alma um grande cofre de amarguras
          Que é o meu tesouro e que ninguém pode roubar
          Pois quando a dor me vem pedir alguma esmola
          Eu lhe descerro as portas d’alma que a consola
          E dou-lhe as lágrimas que vão lhe mitigar o ardor
          Que a inspiração dos versos meus só devo à dor
          Descantarei na minha lira as obras-primas do Criador
          Uma color da flor desabrochando à luz do luar
          O incenso d’água é que nos olhos faz a mágoa rutilar
          Nuns olhos onde o amor tem seu altar
          E o verde mar que se debruça n’alva areia a espumejar
          E a noite que soluça e faz a lua soluçar
          E a estrela d’alva e a estrela Vésper languescente
          Bastam somente para os bardos inspirar
          Mas quando a morte conduzir-te à sepultura
          O teu supremo orgulho em pó reduzirá
          E após a morte profanar-te a formosura
          Dos teus encantos mais ninguém se lembrará
          Mas quando Deus fechar meus olhos sonhadores
          Serei lembrado pelos bardos trovadores
          Que os versos meus hão de na lira em magos tons gemer
          E eu, morto embora, nas canções hei de viver


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina