Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Cristovam Buarque é escrachado em Fortaleza

Por Redação

26 de maio de 2016 : 18h45

Cristovam Buarque é alvo de protesto em Fortaleza

no O Povo

Cristovam Buarque, pré-candidato a presidente da República pelo PPS, foi alvo de protestos, nesta quinta-feira. Foi durante evento, no Hotel Praia Centro, em Fortaleza, apoiado pela Universidade Estadual do Ceará, Universidade Católica de Brasilia e Unesco, em que o senador dava palestra.

O senador foi cobrado por um grupo de professores e estudantes, por meio de cartazes e palavras de ordem, sobre o porquê de ter votado pela admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Cristovam, ex-ministro da Educação, dava palestra sobre Educação no encontro “Saberes para uma Cidadania Planetária”, ocasião em que ouviu apelos para que vote agora contra o impeachment. O senador por Brasília não revelou o voto.

A previsão é de que o processo tenha votação no mês de agosto.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alcy2k

28 de maio de 2016 às 17h22

Para o bem ou para o mal, acho que é bom para o pais e o povo brasileiro, que TODOS nós eleitores, confrontemos nossos politicos e ministros, até nas ruas.
Esse confronto deve ser para elogiar, sugerir pautas e também criticar quando não gostamos da atuação deles.
Mas esse confronto deve ficar dentro da civilidade e sem agressão.
Nossos politicos precisam entender que eles devem estar a serviço do povo e do Brasil e não o contrário.

Responder

claus.casto

28 de maio de 2016 às 10h34

O senador Cristovam sempre se disse defensor da educação. Levantou essa bandeira em uma de suas candidaturas à presidência, em momento no qual nenhum dos demais postulantes dava importância cabal ao assunto, obrigando-lhes a trazer o assunto para o centro do debate. Hoje, infelizmente, o senador está em um partido – o PPS – que integra o governo Temer, que tem por ministro da educação o senhor Mendonça Filho. Que parece defender a educação como privilégio para uma elite restritíssima e como bem a ser adquirido via setor privado. Sim, Mendonça Filho – Mendoncinha, cá em Pernambuco – não acredita em universidade pública. Elas lhe parecem melhor situadas caso privatizadas, num sonho que ele acalenta diariamente e que tentará levar a cabo nessa ocasião de sua estadia no ministério da educação. É a essa figura que o destino ligou o senador Cristovam. Deve ser por isso que ele anda sendo vítima de “escrachos” tanto físicos quanto virtuais. Sua página no Facebook é um oceano de críticas pesadas contra si. Será o fim? Se for, que triste fim, senador…

Responder

claus.casto

28 de maio de 2016 às 10h30

Sou de Fortaleza. Vivi lá até perto dos 30 anos de idade. Posso afirmar, com convicção, que por lá o senador Cristovam era figura respeitada. Infelizmente, teve momentos meio contraditórios nos últimos tempos. Escrevia uma coisa e, no congresso, defendia outra – eu mesmo li (cf., por exemplo, A ECONOMIA ESTÁ BEM, MAS NÃO VAI BEM, disponível na internet, basta dar um “google”. Compare-se o texto indicado com as defesas corporativistas que o senador encampou nos últimos anos. Altamente “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”…). Fica meio complicado, quando se age assim. Perde-se credibilidade. Parece ser o que está a acontecer com o nobre senador.

Responder

Raimundo Nonato de Castro

27 de maio de 2016 às 13h18

Fora golpistas safados

Responder

Mauricio Massa

27 de maio de 2016 às 13h05

NÃO DEIXEM OS GOLPISTAS TOMAREM O BRASIL DE ASSALTO!

Responder

Eric Estrada

27 de maio de 2016 às 10h11

Não vai ter golpe; vai ter luta!!

Responder

Li Alves

26 de maio de 2016 às 22h43

Faltou o vídeo, é melhor do que qualquer novelinha da globo!

Responder

Fabio Rodrigues

26 de maio de 2016 às 22h16

Esse senhor ainda vai acabar no DEM.

Responder

Fabio Rodrigues

26 de maio de 2016 às 22h16

#NaoVaiTerArrego.

Responder

Nova Esquerda

26 de maio de 2016 às 22h08

Golpista, não tem conversa não tem arrego.

Responder

DURVAL

26 de maio de 2016 às 21h12

Principalmente a parte daquele ator pornô com suas sugestões, pessoa de primeira áqua.

Responder

Marivane

26 de maio de 2016 às 20h12

golpista

Responder

DURVAL

26 de maio de 2016 às 21h10

Vamos lá Senador, dê seus argumentos. Queremos saber

Responder

Gilmar Antunes Miranda

26 de maio de 2016 às 20h03

Bem, amigos, pelo qe tenho visto, agora com uma espécie de rolo compressor desse governo ilegítimo mas com ampla maioria nas duas casas, estou muito descrente qe o impitmam seja revertido, mesmo sabendo qe são necessários apenas dois votos no Senado. Acho qe essa gente construiu um consenso passando a nítida sensação de qe estarão por cima da carne seca nos próximos dois anos e meio, para assegurar inclusive a eleição de um candidato da mesma classe dominante em 2018 com amplo apoio da mídia golpista. Para reverter isso, muitas denúncias de corrupção precisam ser amplamente divulgadas de modo a aumentar a desconfiança da população, o qe acho difícil com uma imprensa tão alinhada ao golpismo.

Responder

    Marcos Augusto Neves

    27 de maio de 2016 às 10h07

    Gilmar, o próximo passo da plutocracia é deixar o Lula inelegível para garantir que ele não volte em 2018.Viva e verá, infelizmente.

    Responder

A Fernandes

26 de maio de 2016 às 19h57

Ele não esta acostumado com escrachos.

Responder

Geysa Helena Dantas Guimarães

26 de maio de 2016 às 19h30

Virou soldadinho do Serra. Merece ser escrachado onde quer que vá.

Responder

Ubiracy Figueiredo

26 de maio de 2016 às 19h27

Por mais que a situação politica se agrave, nós o povo brasileiro, não desistiremos de lutar. Vamos lutar ininterruptamente pela volta de Dilma, pela volta da legalidade, pela volta da democracia, pela educação, pelo pré-sal, pelos programas sociais, pelo fundo soberano. Não vamos permitir retrocessos.

Responder

Fabiana

26 de maio de 2016 às 19h14

Nada de arrego.

Responder

Deixe um comentário para Fabio Rodrigues