Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Projeto do filho de Bolsonaro defende a proibição de ideias comunistas no Brasil; confira os detalhes!

Por Miguel do Rosário

06 de junho de 2016 : 10h01

Por Leonardo Miazzo, editor geral do Cafezinho

Levar a política a sério requer, em muitos momentos, uma força quase hercúlea. Se a tentativa de golpe contra a presidenta Dilma já é, por si só, uma prova irrefutável do quão frágil é a democracia brasileira, outro fato, surgido na última semana, confirma essa visão: o filho do deputado Jair Bolsonaro quer criminalizar o comunismo em nosso país. Eduardo Bolsonaro, do PSC paulista, apresentou projeto que prevê a proibição da militância comunista e a comercialização de produtos representados pela foice e pelo martelo. Embora risível, a atitude encerra um problema de maior amplitude e escancara uma perigosa faceta do golpe.

Isso, na prática, colocaria na ilegalidade – ou perto disso – partidos que representam historicamente a luta dos trabalhadores de todo o mundo pela conquista de direitos e de poder político, como o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) – os quais, na verdade, têm a mesma origem (sua divisão se deu apenas a partir de divergências sobre o enfrentamento à ditadura militar instaurada em 1964). Como dizia Ferreira Gullar, “o Partido Comunista Brasileiro não se tornou o maior partido do ocidente, nem mesmo do Brasil. Mas quem contar a história de nosso povo e seus heróis tem que falar dele. Ou estará mentindo”

Mas a ideia de um político de quinta categoria e sem qualquer expressão, como é o caso do filho de Bolsonaro, não é fato isolado. A foice e o martelo, símbolos de toda a luta das classes operárias e lembrança constante de seu potencial revolucionário, não são perseguidos apenas no Brasil.

Atualmente, diversos países proíbem a utilização de qualquer objeto que faça alusão ao comunismo, bem como a militância revolucionária – Polônia, Lituânia, Moldávia, Ucrânia e outros. Isso demonstra, claramente, que a profundidade da crise capitalista acelera o processo de intensificação da luta de classes. Ao redor do mundo, explodem manifestações antiausteridade, denotando o desgaste do regime assentado sobre o grande capital. Ao mesmo tempo, gera a reação de grupos de extrema direita que, durante um curto período de estabilidade capitalista, estavam adormecidos.

E no Brasil, repito, a situação segue pelo mesmo caminho.

Basta nos lembrarmos das jornadas de junho de 2013. A histórica onda de manifestações começou como um grito daqueles que desde sempre foram excluídos da vida política do país. Um grito sincero, sufocado, quase desesperado. No entanto, era visível a tentativa de cooptação do movimento por forças reacionárias e de extrema direita. Bandeiras vermelhas – especialmente as que representavam o PT, principal partido de esquerda e maior símbolo da classe operária no Brasil – eram queimadas; manifestantes que vestiam camisas vermelhas eram agredidos fisicamente; cartazes racistas, fascistas e misóginos eram erguidos sem qualquer tipo de cerimônia.

O significado era bastante claro: a qualquer manifestação de massa, corresponde uma reação.

Agora, a tendência é de que cada vez mais manifestações contra o ilegítimo governo de Michel Temer aconteçam em todo o país. Mas não só isso. Expressivas parcelas da sociedade, especialmente da juventude e dos tradicionais movimentos de luta, vão elevar os protestos a outro patamar. A questão, no médio e no longo prazos, não é simplesmente barrar Temer, Cunha e seus comparsas, mas evitar a aplicação de uma agenda neoliberal, antinacional e de ataques a programas e direitos sociais duramente conquistados pelos trabalhadores. E, neste contexto, partidos e grupos de orientação marxista têm grande relevância.

Voltando às sandices de Bolsonaro filho: o projeto, cuja íntegra pode ser conferida aqui, traz em seu primeiro artigo:

Fica alterada a redação da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989  e  da  Lei  nº 13.260,  de  16  de  março  de  2016,  para  criminalizar  a  apologia  ao comunismo

Não há meias palavras, como se nota. E o texto, cuja pobreza intelectual salta aos olhos, propõe, de modo surreal, uma tentativa de justificar a perseguição aos comunistas durante a ditadura civil-militar instaurada em 1964:

Não cabe defesa à  tortura, mas esta, se ocorreu (SE ocorreu? – destaque nosso), não precedeu ao  terrorismo.  O  contrário  é  verdadeiro.  O  Estado  brasileiro  teve  de  usar  seus recursos  para fazer frente  a  grupos  que  não  admitiam  a ordem  vigente,  sob esse argumento, implantaram o terror no país

Quando nós, aqui no Cafezinho e em diversos outros espaços, denunciamos o caráter violento e ditatorial do golpe em curso, não cometemos qualquer tipo de exagero. Ainda que a ideia de criminalizar a militância comunista tenha partido de um parlamentar sem qualquer credibilidade, a violência contra a esquerda e os seus movimentos de luta já acontece na prática. Em um passado bastante recente, houve, até, ataques a sedes do PT e do PCdoB, sem contar as dezenas de casos de agressão física contra militantes.

E é evidente que este cenário só pode ser construído com o financiamento da grande imprensa. A tentativa de criminalização da esquerda é um projeto desenvolvido há muito tempo pelos grandes veículos, a atacarem diariamente, e de modo quase infantil, todas as principais organizações de representação da classe trabalhadora brasileira. Isso ficou muito mais evidente a partir do julgamento da Ação Penal 470, ridiculamente apelidada de “mensalão”, e da intensificação da crise capitalista. Quando os interesses das classes dominantes começam a ser “ameaçados”, tem início uma reação violenta, contando com a complacência de setores políticos, da Justiça e da mídia.

Lutar contra o golpe significa, acima de tudo, defender os direitos democráticos do povo brasileiro. As manifestações contra Michel Temer e a política que ele deseja aplicar estão se intensificando, e é justamente por isso que a direita e a extrema direita estão sentindo a necessidade de ampliar a ofensiva contra os movimentos antigolpe. A violência dos reacionários confirma, então, que estamos no caminho certo.

Pela defesa dos direitos democráticos de todos os brasileiros!

Pela livre manifestação, pelo fim da perseguição política, pela total liberdade aos comunistas!

P.S.: Outro aspecto bizarro deste projeto é a própria caracterização do que é o comunismo e de quais grupos e partidos defendem os seus ideais. A despolitização da esmagadora maioria dos reacionários é tão grande que, pasmem, acusam o PT de “ser comunista”. Bastam poucas horas de leitura dos clássicos marxistas para entender que essa visão não faz qualquer sentido.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

63 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

alfredo

17 de maio de 2018 às 13h11

Tem de acabar com estes bandidos travestidos de socialistas…essa gente vive de uma ilusão criada no século 19….este povinho retardado,acham que o estado é pai e mãe de vagaba…o estado acaba quando acaba a grana de quem trabalha e sustenta esta corja….vide URSS..CUBA…e outos lixos..

Responder

Luiz

18 de junho de 2016 às 16h29

ta doidinho de tudo, como o pai…familia de gay enrustido e assim mesmo…olhai o atirador de Orlando..

Responder

Alair

17 de junho de 2016 às 21h45

Tem que proibir é o nazifascismo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Jefferson Souto

16 de junho de 2016 às 13h21

O Fascistóide Jr pirou de vez!!!

Responder

    Hudson Batista

    22 de junho de 2016 às 05h10

    Jefferson, caso você já tenha assistido esse documentário de 2009 do Oliver Stone, ignore, mas, se não, veja que interessante quando você tiver tempo, chamado “South of the Border”, neste link. É legendado, 1h18min.

    Responder

Nei Oliveira

15 de junho de 2016 às 10h26

Boçalnaro e Boçalzinho, dois canalhas nazistas que deveriam estar na cana dura.

Responder

Fabio Nepomuceno

11 de junho de 2016 às 18h02

Falar que o Nazismo era capitalista é ser um analfabeto histórico. Apesar do nazismo perseguir os comunistas, sua ideologia tem proximidade surpreendente com o comunismo: controle total do Estado e obediência cega a um líder.
Adoro ser chamado de coxinha, apesar que jamais chegarei a 1% da fortuna do Lula, sem somar as dos seus filhos, fico muito feliz. Isso me ensina a ficar livre da inveja e do roubo, pois é isso que ensina o comunismo: a invejar e roubar daqueles que têm mais sobre o pretexto da igualdade sem trabalhar.

Responder

Weder Zoe

07 de junho de 2016 às 21h48

Bolsonaro 2018…chora esquerdopatas! Só têm ideias imbecis e querem que o povo aceite e seja doutrinado por algo que nunca deu certo mundo…só trás miséria e libertinagem. Dê um exemplo de país comunista que é bom de se viver? Cuba, China, Venezuela, Coreia do Norte…Rússia?…Não vem com essa!!!

Responder

Clea

07 de junho de 2016 às 21h34

Vão estudar história, vão estudar filosofia e sociologia, enfim, VÃO ESTUDAR e aprender a raciocinar. A turma de direita é definitivamente muito limitada politica e mentalmente e, por isso mesmo, perigosa. Esse simplismo é de doer! O filhote do bolsonazi é bem isso, pobrinho de espírito, bem como outros representantes da direita! Sumam!!!

Responder

Almir Silva

07 de junho de 2016 às 14h07

Tem sempre um imbecil que quer aparecer e e um bando de burros e ignorantes para apoiar imbecilidades, e assim essa gente vai sobrevivendo.

Responder

Nicolas

06 de junho de 2016 às 23h21

Duvido muito que seja aprovada, tirando o Bolsonaro e seu filho deve ter mais uns 10 que são de direita. Tinha que rasgar todas as leis e fazer uma nova constituição e começar do zero, com leis que realmente funcionam.

Responder

wallace bernardo

06 de junho de 2016 às 18h36

RESPONDA-ME POR QUE O COMUNISMO QUE MATOU MAIS DE 100 MILHÕES DE PESSOAS, NÃO E CRIMINALIZADO NO BRASIL;E O NAZISMO QUE MATOU 4 VEZES MENOS E CRIMINALIZADO?

Responder

    Antonio Carlos Lima Conceicao

    06 de junho de 2016 às 19h48

    Havia dois modo de organização da sociedade em oposição, o capitalismo e o socialismo. O nazismo se inseria no capitalismo, assim, se tiver que criminalizar o comunismo em razão crimes cometidos por dirigentes comunistas (na verdade socialistas), deveria ser criminalizado o capitalismo pelos crimes cometidos pelos dirigentes capitalistas nazistas.
    Outrossim, havia na ideologia e prática nazista o extermínio deliberado de pessoas de uma determinada raça (ou origem).

    Responder

      wallace bernardo

      06 de junho de 2016 às 22h32

      VOCE E UM IGNORANTE EM HISTORIA! HITLER ERA MAIS SOCIALISTA DO QUE CAPITALISTA.NO MEIN KAMPF HITLER DIZ QUE A COR VERMELHA DA BANDEIRA NAZISTA REPRESENTAVA O SOCIALISMO DO MOVIMENTO NAZISTA;NO MEIN KAMPF HITLER CITOU VARIAS VEZES O “O CAPITALISMO JUDEU”PARA JUSTIFICAR SEU ODIO ANTISSEMITA

      Responder

        Antonio Carlos Lima Conceicao

        06 de junho de 2016 às 22h41

        Vocês, “pensadores” de direita, não sabem discutir sem ofender???
        Custa só argumentar???
        É assim que você conversa com as pessoas pessoalmente ou é falta de educação e valentia do anonimato?????
        Schindler era capitalista ou socialista?
        Hitler perseguia socialistas e comunistas.
        O nome “socialismo” não define nada, o que importa é a ideologia e a prática.
        Aqui no Brasil o partido do maior expoente do mais atrasado conservadorismo, Bolsonaro, integra o partido “Progressista”. O PSDB não é social democrata assim como o PPS e PSB não são socialistas.

        Responder

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 22h46

          o que eu acabei citar sobre o socialismo de Hitler,foi escrito pelos proprios punhos de Hitler no mein kampf,mas o proprio stalin matou milhões de socialistas que não era da sua confiança,incluindo trostki

          André Soares

          19 de junho de 2016 às 02h56

          A unica via de fato que irá resolver nossos problemas é a democracia direta a qual só se consegue implementar através de politicas sociais, não anti-povo.

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 22h57

          muito cuidado, porque a historia mostra, que muitas voces comunistas acaba tendo um destino terrivel nas mãos de seus proprios camaradas

          Antonio Carlos Lima Conceicao

          06 de junho de 2016 às 23h05

          Sou de esquerda e defendo mercado, a livre iniciativa, mas também estado de bem estar social. Pague impostos para manter a coesão do tecido social, mas abuse do direito de tentar ser rico sob regras que impeçam o roubo descarado.
          Isso faz de mim um comunista?
          Onde vocês enxergam comunistas???
          Desde a queda do muro de Berlim ninguém falava mais em comunismo, aí uns pseudo intelectuais de direita ressuscitaram o “perigo vermelho”.

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 23h18

          o projeto do filho mito visa criminalizar os comunistas como o PC do B,PSOL E PCB e não a esquerda moderada.segundo os regimes comunistas tem muitas facetas,mas todas provem de Marx,eu lhe digo onde eu vejo o comunismo:no partido unico comunista cubano;no partido unico comunista chinês e tambem na ditadura comunista norte-coreana.e agora tambem no auto-proclamado por Hugo chaves como “o socialismo do seculo 21” na venezuela .

          Antonio Carlos Lima Conceicao

          06 de junho de 2016 às 23h27

          São resíduos. A China não é tão comunista mais.
          Criminalizar partidos é autoritário e anti democrático.
          Quem tem que decidir qual ideia ou partido deve prosperar ou morrer é o eleitor, o soberano das democracias.
          Esse projeto do filho do “mito”, absolutamente inconstitucional, sem a mínima chance de passar na primeira comissão da Câmara, visa apenas mantê-lo em evidência.
          A família Bolsonaro vive disso, polemizar para garantir o mandato, todo mundo empregado, deputados federais, estadual e vereador.
          Eles não produzem nada legislativamente. São verdadeiros parasitas mantido por pessoas com muita raiva, muita opinião e pouco estudo e baixo senso crítico.

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 23h33

          ENTÃO PORQUE O NOME DO PARTIDO QUE GOVERNA A CHINA, E PARTIDO COMUNISTA?ELE PODE TER SE ABRIDO PARA O MERCADO,MAS ISSO NÃO APAGA OS MAIS DE 50 MILHÕES DE CHINESES ASSASSINADOS PELOS CHINESES DE MAO. E SEGUNDO E UMA IMORALIDADE OS COMUNISTAS QUE MATARAM MAIS DE 100 MILHÕES DE PESSOAS NÃO SEREM CRIMINALIZADOS.

          Nicolas

          06 de junho de 2016 às 23h27

          A Dilma eh comunista o Lula eh comunista existe sim o comunismo hoje em dia, isso eh bem explicado no decálogo de lenin

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 23h34

          A DILMA E LULA SÃO COMUNISTAS QUE SE CONVERTERAM AO DINHEIRO SUJO

        Nicolas

        06 de junho de 2016 às 23h24

        Cara tambem apoio o Bolsonaro, mas esse negocio de Hitler perseguir Judeu eh um mito, maior exemplo disso eh que aqui no Brasil os comunistas ganharam no fim dos militares e o que eles ensinaram ? que os militares matava e torturavam, mas sabemos que a historia eh diferente, eh a mesma coisa com a WW2
        Pesquisa no google : a verdade do nazismo

        “Na guerra, a verdade é a primeira vítima.”
        ? Ésquilo

        “A história é escrita pelos vencedores.”
        ? George Orwell

        Responder

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 23h36

          HITLER MATOU 6 MILHÕES DE JUDEUS ASSIM,EU TENHO ATE UMA RELAÇÃO DA NACIONALIDADE DOS JUDEUS ASSASSINADOS PELOS ALEMÃES.

          Nicolas

          07 de junho de 2016 às 15h34

          Isso eh um mito, não existiu holocausto!

        Alan Cartiano

        08 de junho de 2016 às 13h17

        Só para completar a sua resposta o partida Nazista antes de ser chamado nazista que é apenas uma abreviação ele era chamado de partido nacional SOCIALISTA.

        Responder

        Edumar Pinheiro

        22 de fevereiro de 2017 às 09h57

        Alan Cartiano está certo. Hitler era filiado ao partido comunista alemão. Porém depois de algumas reuniões ele achou as ideias do parido muito brandas e muito subordinadas a uma outra nação (União Soviética). Ele queria um partido que não sofresse infuências estrangeiras. Saiu do partido comunista e junto com outros de mesmo pensamento fundou o Partido Nacional-Socialista (Nazista). E no inicio da segunda guerra mundial seu principal aliado era justamente a União Soviética. Inclusive construiu toda a ree rodoviária da União Soviética para poder receber os suprimentos que eram fornecido pelos Russo. Esta aliança só terminou quando Hitler, no auge de seu poder resolveu invadir a União Soviética e tomar para si todo o estoque de suprimentos (alimentos, petroleo etc) para suas tropas usando para isso as estradas que ele mesmo construiu. Só não contava com o rigor do inverno russo! Para os esquerdistas idiotas que não entendem porra nenhuma de história e gostam de posar de intelectuais, mas não enxergam o próprio umbigo!

        Responder

          Miguel do Rosário

          22 de fevereiro de 2017 às 11h24

          Caramba, que mente doentia! Que farsa da realidade! Hitler ascendeu ao poder justamente na onda do anticomunismo histérico das elites alemãs, em especial do seu judiciário.

      Alan Cartiano

      08 de junho de 2016 às 13h18

      Totalmente hipócrita a sua tese pois antes de ser chamado partido Nazista que é uma abreviação para Partido Nacional SOCIALISTA leia mais e com atenção!

      Responder

        Antonio Carlos Lima Conceicao

        08 de junho de 2016 às 20h11

        Hipócrita? Por que hipócrita? Você sabe o significado da palavra”hipócrita”??? Não, não sabe, se soubesse não escreveria que sou ou estou sendo hipócrita, vá no dicionário e descubra o significa a palavra antes de empregá-la.
        O nome do partido nazista poderia ser “partido realmente socialista, comunista, o mais comunista de todos” que isso não significaria nada, absolutamente nada!!!!
        O que importa é a ideologia e não o nome do partido, os nazistas não defendiam a estatização dos meios de produção, salvo, em alguns casos, como esforço de guerra, como qualquer outro país em guerra pode fazer.
        Se a ideia é a propriedade privada dos meios de produção visando a obtenção de lucro, é capitalista.
        Aproveita a internet para ler mais e menos.

        Responder

    luiz

    06 de junho de 2016 às 20h51

    Qual o pavilhão que foi hasteado no topo do Reichstag em 02/05/1945?

    Responder

      wallace bernardo

      06 de junho de 2016 às 22h33

      E DEPOIS DISSO OS COMUNISTAS ESTUPRARAM 2 MILHÕES DE MULHERES ALEMÃS INDEFESAS

      Responder

        André Soares

        19 de junho de 2016 às 02h52

        Os americanos ainda estupram no afeganistão. Só pra constar.

        Responder

    Daniel B

    08 de junho de 2016 às 17h57

    Não dá para comparar comunismo com nazismo pois o nazismo foi um movimento específico de um país em um período de poucos anos enquanto revoluções comunistas aconteceram em diversos países diferentes ao longo de todo um século. Não apoio nenhum dos dois inclusive, só estou analisando o que você disse.

    Responder

Atreio

06 de junho de 2016 às 18h05

afinal….priorizando prioridades. jah LIMITARAM O INVESTIMENTO EM SAUDE E EDUCAÇÃO, depois garantiram aumento pra quem ganhava 30mil…depois criaram 14mil cargos pros cupinchas…agora proibe liberdade de expressão…..ESPERO Q TUDO ISSO aCABE LOGO. volta dilma!!! prisão pro Jucá e seus asseclas! investigação do patrimonio do temer e familia!!! OS BRAVOS PERMANECERÃO AO LADO DOS JUSTOS, AOS COVARDES RESTARão OS CAnALHAS.

Responder

Marcio Figueiredo

06 de junho de 2016 às 16h39

Tem que ter um projeto é pra por na cadeia (prisão perpétua ou vala mesmo) politico que comete desvio ou se corrompe.

Responder

C.Pimenta

06 de junho de 2016 às 16h24

Os golpistas daqui e de acolá não têm nenhuma criatividade. Essa “ideia” deste outro troglodita dos bolsonaros, é ordem dos EUA que fizeram o mesmo na Ucrânia. Estão copiando o script que impuseram aos infelizes ucranianos.

Responder

    wallace bernardo

    06 de junho de 2016 às 18h36

    COMUNISTA GENOCIDA DETECTE

    Responder

gilberto

06 de junho de 2016 às 16h02

Toda vez que ouço ou leio alguma manifestação de Bolsonaro -e agora sua cria- instintivamente resgato a imagem do general argentino Leopoldo Galtieri, que vestiu sua farda de campanha para declarar guerra a Inglaterra com as seguintes palavras: “que falem os canhões”. Bom, como todos sabemos, o milico valentão -que pensava e agia como Bolsonaro- submeteu o povo argentino ao vexame da capitulação.

Responder

    Marcio Figueiredo

    06 de junho de 2016 às 16h36

    Não to defendendo a Argentina não mas A Inglaterra também teve grandes perdas nas Malvinas, não foi tão facil assim como dizem.
    Abraço!!!

    Responder

      Jessé Guimaraes

      07 de junho de 2016 às 21h31

      É verdade. Tivesse a Argentina um submarino nuclear, a história seria. outra. Porque será que estão criminalizando o Almirante Othon e destruindo a empresa brasileira que iria ajudar no submarino nuclear. Isto seria um perigo, Os States não querem. Daí o Moro !!!

      Responder

Edson Marcon

06 de junho de 2016 às 13h40

A EDUCAÇÃO SOB ATAQUE

O governo golpista, cheio de conservadores, já retirou dinheiro da educação.

Esta semana tivemos a notícia que uma seita cristã conservadora foi a uma escola de São Paulo, não se sabe bem fazer o quê.

Agora, um projeto — mais um — quer impor o ensino do criacionismo bíblico nas escolas.

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2085037

O projeto está apensado (anexado) ao PL8099/2014, que está apensado ao PL309/2011, todos projetos de ensino de criacionismo nas escolas.

Com esse congresso que está aí, dominado por neopentecostais e evangélicos, não vou me admirar se esse projeto passar. Estado laico pra que, dirão eles.

Por mim, as religiões podem dizer o que quiserem, mas não podem fazer isso em sala de aula de escolas públicas, ainda mais travestidas de “ciência”. Para ser ciência, tem que seguir os métodos científicos de investigação e análise de dados, coisa que as religiões e pseudociências não fazem.

Destaquei alguns pontos, que acho importantes. O projeto todo me parece fracamente embasado.

Temos: “(…) origem do Universo e da vida partem do respeito ao postulado epistemológico de que a teoria do conhecimento científico se funda no arcabouço do conhecimento adquirido e acumulado pela humanidade ao longo dos tempos.” Primeiro: ciência é conhecimento, mas nem todo conhecimento é ciência. Ciência é o conhecimento obtido pelo método científico. O conhecimento obtido por outros métodos não é ciência, são cultura, tradições, etc.

No projeto, temos: “Nossa democracia deve propiciar a todos, como direito fundamental, o direito de que cada um conheça as diversas teorias existentes sobre a origem da vida, de modo que possa escolher em qual acreditar.”

Ciência não é democracia! Nós não escolhemos o que mais nos agrada, como a natureza deve se comportar, nem como deve ser a origem do universo. Nós só podemos investigar, registrar e constatar.

O autor diz que a maioria dos brasileiros é de cristãos. De novo, ciência não é democracia. Não se escolhe por maioria. Muitos acreditarem em algo não torna esse algo verdadeiro.

O autor confunde teoria da evolução com as teorias que tentam explicar a origem do universo: ”
teoria do evolucionismo darwinista, transmitindo a ideia geral de que a vida originou-se de uma célula primitiva que se pôs em movimento com os processos do Big Bang (Grande Expansão do Universo)” A teoria de Darwin só explica como novas espécies surgem a partir de espécies existentes. Nada diz sobre a origem da vida ou do universo. A teoria de Darwin não é sobre a origem da vida.

Se o autor do projeto preza a democracia, melhor deixar que cada família ensine religião a seus filhos em casa ou nos templos, ao invés de transformar as aulas nas escolas em aulas de catecismo.

Responder

Alexandre Moreira

06 de junho de 2016 às 11h57

Paralelo entre 1964 e 2016:

Obviamente as elites sempre apoiaram quaisquer iniciativas contrárias ao trabalhismo ou emancipação dos trabalhadores e demais classes subalternas. Mas para se efetivar estas iniciativas impopulares é necessário o apoio das classes intermediárias para corroborar com estas artimanhas sem que haja vigorosa oposição. Para obter este apoio é necessário criar um sentimento uniforme e de direcionamento da opinião pública em um sentido único, que leve o cidadão médio a pensar numa certa direção por conta da repetida propaganda, embotando o seu pensamento crítico. A estratégia adotada foi a criação do inimigo único e visível. Lá em 64 o inimigo a ser combatido era Jango, a ameaça comunista e tudo o que ele representava. Aqui em 2016 é o PT, Dilma e Lula.

Responder

Maria Thereza G. de Freitas

06 de junho de 2016 às 11h55

Merece comentário? Se não mencionamos, eles podem se sentir mais à vontade para prosseguir na sanha irracional, estúpida. Se falamos, damos asas a quem não merece, como diz a Maria Nadiê Rodrigues. No entanto, muito do que passamos hoje decorre, a meu ver, de mantermos véus sobre determinados temas, como se não falando os conflitos desparecessem. O “ministro” do Desenvolvimento Social vai afastar funcionários que se envolvam na discussão de políticas sobre drogas. Há projeto PROIBINDO que haja discussão nas escolas de qualquer tema político (o que não é política?), já vigorando em Alagoas, até onde sei. Talvez ridicularizando essas propostas possamos diminuir sua influência na sociedade.

Responder

    Alexandre Moreira

    06 de junho de 2016 às 11h58

    Tem razão, são ações correlacionadas e fazem parte do mesmo contexto.

    Responder

      Antonio Carlos Lima Conceicao

      06 de junho de 2016 às 19h54

      Não faz parte do mesmo contexto. O nazismo tem ideologia racista e de extermínio de raça. A ideologia comunista é de solidariedade.
      Crimes foram cometidos por governos de todas ideologias.
      Não confunda a ideologia com as práticas de governantes.

      Responder

    wallace bernardo

    06 de junho de 2016 às 18h38

    IRRACIONAL E LEGALIZAR O COMUNISMO QUE 100 MILHÕES DE PESSOAS

    Responder

      Maria Thereza G. de Freitas

      06 de junho de 2016 às 20h54

      e o capitalismo matou quantos ? e continua matando

      Responder

        wallace bernardo

        06 de junho de 2016 às 22h33

        MUITO MENOS QUE OS COMUNISTAS MATARAM

        Responder

          Maria Thereza G. de Freitas

          07 de junho de 2016 às 08h00

          acho que não se trata de um disputa sobre quem matou mais. Apenas reconhecer que, em nome de algum interesse ou ideia, não se hesita em exterminar populações. O Antonio Carlos Lima Conceição coloca o tema com perfeição. “É preciso distinguir as ideologias das práticas dos governantes”.

      Jessé Guimaraes

      07 de junho de 2016 às 23h02

      Eu tenho visto esta soma, com grande frequência. Vou pesquisar um pouco para ver de sua pertinência. A priori eu não descarto nada, mas também não engulo e fico repetindo somas que acho enormes sem uma boa pesquisa. De certo quem as diz tem como historicamente comprová-las !!!

      Responder

maria nadiê rodrigues

06 de junho de 2016 às 11h21

Cada vez que se pauta algo sobre esses facínoras nos blogues “sujos” preocupo-me no sentido de ver que possamos estar dando asas a quem não merece sair do chão emporcalhado que os sustentam em pé.
São ameaçadoras todas as ideias desse porcarias, mas, por enquanto, temos que nos ater ao que está pensando Temer e sua gangue a respeito do que ainda não deve fazer por achar que tudo mais será feito quando receber a faixa presidencial, e vir sua foto na parede no Palácio.
Nenhum comentarista, blogueiro, cientistas, nem ninguém mesmo se debruça sobre uma chance grande dessa corja avançar e, rasgando um pouco mais da constituição, emendá-la para aumentar o mandato presidencial.
Já vimos que alegações não faltam para esses golpistas quando querem derrubar alguém ou alguma conquista popular.

Responder

Mairton Barros

06 de junho de 2016 às 11h17

Que tal os deputados e senadores da oposição propor um projeto de lei que criminaliza o Fascismo…
Ahhh, eswueci já tem leis sobre isso, o problema é que a Suprema Corte ACOVARDADA+PGR+OAB não tomam uma posição contra isso porque no fundo da alma são Fascistas… Aí surgem essas aberrações BOSAL PAI e BOSAL FILHO….
Lamentável…

Responder

    wallace bernardo

    06 de junho de 2016 às 18h38

    PORQUE O FASCISMO NÃO MATOU MAIS DE 100 MILHÕES DE PESSOAS IGUAL O COMUNISMO FEZ

    Responder

      Antonio Carlos Lima Conceicao

      06 de junho de 2016 às 19h55

      Você está misturando ideologia com supostas práticas de governantes.
      A ideologia nazista é racista, a ideologia comunista é igualitária.

      Responder

johony

06 de junho de 2016 às 11h13

Em Góias tem integrantes do MST presos pelo movimento ter sido criminalizado, os primeiros passos para um regime de exceção já foram iniciados.
A democracia esta ameaçada no Brasil sem sombra de dúvida.

Responder

    wallace bernardo

    06 de junho de 2016 às 18h39

    MST E UM MOVIMENTO TERRORISTA E TEM QUE SER BANIDO

    Responder

      johony

      06 de junho de 2016 às 20h23

      Se voltássemos nos tempos do Brasil Colônia, vc seria um FDP de um escravagista.

      Responder

        wallace bernardo

        06 de junho de 2016 às 22h35

        E VOCE EM PLENO SECULO 21 E ESCRAVO DO LULALADRÃO

        Responder

          johony

          06 de junho de 2016 às 22h49

          Escarvo é vc, e de um máu caráter golpista corrupto, meu objetivo é democracia e liberdade, coxinha alienado.

          wallace bernardo

          06 de junho de 2016 às 22h54

          primeiramente a delação de pedro côrrea e delcidio,provam que o seu chefe lulaladrão e o maior corrupto desse pais,segundo cuba,coreia do norte e depoimentos de esquerdistas como o gabeira e eduardo jorge,mostram que o compromisso de voces esquerdopatas e com a TIRANIA


Deixe um comentário