Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Brasília- DF 23-06-2016 Prsidente interino Michel Temer durante Reunião com Núcleo Institucional Palácio do Planalto. Ministro da defesa Raul Jungmann. Foto Lula Marques/Agência PT

Lava Jato, Impeachment e o desmonte nacional: só uma saída

Por Redação

24 de junho de 2016 : 05h10

Foto: Lula Marques

“Com as águas com que se ‘Lava a Jato’ a corrupção no Brasil, pretendem lavar para fora também a soberania nacional, o patrimônio público, tecnológico e mineral da nação e o direito dos trabalhadores.”

por Roberto Requião

O Jantar

Recebi um convite para um jantar, terça-feira, na casa do Presidente do Senado, nosso companheiro Renan Calheiros, na companhia do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Nesse jantar, como prato principal, servirão a soberania nacional e, como sobremesa, os direitos dos trabalhadores. Agradeço o convite do Presidente, mas não é essa a dieta da minha preferência. Eu não estarei presente nesse jantar.

Todos nós somos a favor da luta contra a corrupção, mas, paralelamente a isso, vem o Governo interino agredindo pesadamente a soberania brasileira, o Estado social e os direitos trabalhistas. Rapidamente, enquanto prendem alguns bandidos, o Congresso, assustado, está entregando de bandeja tudo pelo qual lutamos por décadas, para saciar a fome do grande capital internacional e o interesse geopolítica das grandes potências.

O Sacrifício Ritual

Permitam-me uma incursão pela antropologia sociocultural, mais especificamente, o sacrifício ritual.

Como todos sabem, o sacrifício ritual faz parte da história da humanidade. Sacrifício de humanos, por exemplo, estão presentes nas crônicas de todas as civilizações em todos os continentes.

Um exemplo clássico está na Bíblia, no Gênesis, quando Deus testa a fidelidade de Abraão ordenando-lhe que sacrifique o seu filho Isaac. O sacrifício não se realiza, mas Abraão não vacila um segundo na determinação de matar o filho em louvor a Deus. O mesmo Deus que, segundo os Evangelhos, não poupa o seu próprio filho, Jesus; preso, torturado e executado para lavar, com o seu sangue, pecados alheios.

À medida que o homem evolui, civiliza-se, e, no compasso da desbrutalização de usos e costumes, o objeto do sacrifício ritual também muda. Os animais substituem os homens, mas a ideia do sacrifício ritual continua a mesma e está viva até hoje, inclusive na linguagem popular, o ‘bode expiatório’. O propósito é fazer com que Isaac, Cristo ou o cordeiro esvaiam-se em sangue até a morte para, dessa forma, aplacar a ira divina.

Más colheitas ou boas colheitas, falta de chuvas ou excesso de chuvas, pragas, pestes, doenças, vitória na guerra; seja o que fosse, sempre era necessário que o sangue jorrasse. O sangue de quem? De quem o sangue devia jorrar? É claro que não era o sangue dos sacerdotes, dos governantes, da nobreza, dos bem aquinhoados. Quem expiava em nome deles eram representantes dos estratos inferiores, o povo de sempre. E é assim até hoje.

Quando as coisas não vão bem, quem paga o pato, quem assume a conta, quem arca com os prejuízos são os trabalhadores, os assalariados, as camadas subalternas e a classe média.

O bode expiatório no Brasil

Elenquemos todas as medidas que o Governo interino quer propor ao País e digam-me, quem está sendo sacrificado, quem está sendo estendido na pedra do altar para ser imolado?

Não são as 20 mil famílias de rentistas que detêm a quase totalidade da dívida pública brasileira. E lucram de forma indecorosa, infame com os juros dessa dívida.

Não são os brasileiros que mantêm mais de um R$1,3 trilhão ilegalmente em contas no exterior.

Não são os banqueiros e seus lucros pornográficos.

Não é o capital vadio e sua ganância sem freios.

Não são os beneficiários da mais perniciosa e imoral concentração de renda do planeta Terra, como é a concentração de renda no nosso Brasil.

Não é a aristocracia do funcionalismo público, as carreiras privilegiadas no Judiciário, no Ministério Público, no Legislativo.

Como ao longo da história da humanidade, exigem-se vítimas que se sacrifiquem, que expiem, que sangrem para o bem-estar dos dominantes.

Mas não estamos mais na antiguidade, nos templos e nos tempos bíblicos. Estamos no ano 16 do século XXI.

Senado, Justiça e Ministério Público: a mesma cruel indiferença

No entanto, o Senado reage à condução dos trabalhadores, dos assalariados, das camadas inferiores das classes médias ao matadouro, ao sacrifício com a mesma indiferença dos sacerdotes maias ou astecas.

Será que este Senado não vai reagir?

Faço agora uma lista das barbaridades que os interinos pretendem perpetuar. E pergunto aos nobres senadores, se o distinto brasileiro e a valiosa e valorosa sociedade que nos veem e ouvem, neste momento, subscrevem, assinam embaixo. Vamos lá:

1)    Fixação de limite máximo para os gastos públicos.

2)    Desvinculação constitucional dos gastos com saúde e educação.

3)    Limitação da dívida pública.

4)    Torniquete sobre as estatais

O Governo interino quer congelar por dez anos, prorrogáveis por mais dez, os gastos com educação, saúde, saneamento, segurança, habitação popular, em pesquisas e tecnologia e assim por diante.

Os gastos com saúde e educação, que têm percentuais constitucionalmente amarrados, seriam desobrigados dessa vinculação. É uma loucura!

Quem é que vai ser sacrificado? Se a ação do Governo nas áreas de saúde e educação, hoje, é sofrível, imaginem o que vai acontecer se esses gastos forem reduzidos…

Os cortes nos gastos com a saúde colocam em risco a sobrevivência do SUS e a gratuidade da assistência à saúde. Terá atendimento quem puder pagar.

Da mesma forma, os cortes nos gastos com a educação colocarão em risco a gratuidade do ensino. Com isso, o acesso à escola será um privilégio para poucos, muito poucos.

Mas a insensatez da fixação de um teto para os gastos públicos vai além, ainda mais quando acompanhada de outra sandice, que é a limitação da dívida pública.

Qual o resultado dessa mistura peçonhenta? A privatização do que ainda restou de empresas públicas no País. Lá se vão a Petrobras e o pré-sal, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, os Correios e muito mais.

Enfim, de um lado, a deterioração e consequente privatização dos serviços públicos provocados pela limitação dos gastos governamentais; de outra banda, a privatização, a preço de fim de feira, e a entrega de nosso petróleo, dos minérios e até mesmo das florestas amazônicas.

E a nossa mídia, esses comentaristas de rádio e televisão, esses políticos que se proclamam liberais ficam dizendo que é preciso, sim, cortar gastos públicos e que a gastança do Governo é demais, sem, no entanto, esclarecer que não são objeto dos cortes:

  • as mordomias,
  • os salários exorbitantes
  • os privilégios abusivos

Esses não serão cortados, mas sim aumentados! Porém, gastos para atender a população mais humilde e que impactam diretamente com a vida do povo brasileiro, serão sumariamente reduzidos pelo ajuste do governo Temer.

Outro item é (6) a mudança de idade para aposentadoria. O Governo interino quer fixar em 65 anos a idade mínima para aposentadoria. Em média, os homens dos Estados do Norte e do Nordeste vivem pouco mais que 65 anos. Quer dizer, com a nova regra, contribuem a vida toda, alguns desde os 14 anos, aposentam-se e morrem. Que maravilha para os que querem cortar os gasto públicos para pagar juros para os pobres banqueiros!

7) Fim do abono salarial.

8) Fim da correção das pensões dos aposentados que recebem um salário mínimo.

9) Fim do aumento real do salário mínimo.

O PIS e o Pasep estão aí há 46 anos. E nenhum governo mexeu com esse abono salarial, nem os militares da ditadura, pago para quem recebe até dois salários mínimos. No entanto, Meirelles e Goldfajn querem acabar com o abono para diminuir os gastos públicos.

Perderam até a máscara, a desindexação das aposentadorias e pensões e o fim do próprio aumento real do salário mínimo são um atentado explícito ao sonho de um país desenvolvido e às condições mínimas de vida de idosos e trabalhadores, Deus meu!

Um dos pilares da remissão dos pobres da miséria, do aumento do consumo, da elevação do poder de compra em consequência do aumento da produção foi, sem dúvida, a política de aumento real do salário mínimo implantada no governo Lula e continuada no governo Dilma.

Contudo, o governo interino pouco se lixa para isso, eles não querem um país com 200 milhões de consumidores. Para eles, basta um país com vinte milhões de consumidores ainda mais abastados.

10) Mudança na legislação trabalhista, com a prevalência do negociado sobre o legislado

11) A instituição, em larga escala da terceirização e precarização do trabalho.

O Ministro Meirelles proclamou que não existem direitos adquiridos. Ao menos para os trabalhadores mais humildes…

E os sempre atentos editorialistas das Organizações Globo, do Estadão, da Folha e do Grupo Abril aproveitaram a deixa e se regozijam em coro exigindo mudanças nas leis trabalhistas, afinal, lembraram, a CLT é da distante década de 40. Algo ultrapassado, dizem.

CLT é antiga, mas a Lei Áurea é mais antiga, acrescentaria

Por falar em lei áurea, devemos lembrar que as empregadas domésticas só foram equiparadas a outros trabalhadores em 2015 e assim mesmo sem todos os direitos deles. Tem muita gente ansiosa em acabar com essas conquistas.

O juiz trabalhista Jorge Souto Maior, em artigo publicado pelo blog da Editora Boitempo, com base em estudos do cientista social Werneck Vianna, lembra reações de Parlamentares e do patronato, quando, na década de 20, foi instituída no Brasil a chamada lei de férias.

Percebam isso, os opositores à lei de férias recorriam ao empresário americano Henry Ford, para quem nada poderia fazer um mal maior a um homem do que permitir que ele folgasse nas horas de trabalho.

Assim diziam os nossos empresários, a lei de férias seria imprópria e desnecessária, já que, em oposição ao desgaste intelectual, o trabalho manual solicita apenas atos puramente animais da vida vegetativa.

Logo, dentro de certos limites, o trabalho do operário não exigiria tempo livre para a recuperação, argumentavam os patrões. Ócio é oficina do diabo, diziam eles.

Os inimigos dos direitos trabalhistas, comparavam os operários a burros de carga, que não precisavam descansar e, se exauridos, seriam facilmente substituídos, como se fazia com os muares. Como esses, os trabalhadores também estariam acostumados a praticarem atos puramente animais da vida vegetativa. Imagino que eles não desejem isso para a própria família, que por direito “meritocrático” de berço, estaria talhada para o trabalho intelectual e, portanto,  merecedora de um bom descanso de férias. De preferência na Europa.

O juiz trabalhista expõe ainda outros argumentos dos opositores às férias dos trabalhadores.

Ouçam só a preciosidade desta contestação, abro aspas:

“Os lazeres, os ócios, representam um perigo iminente para o homem habituado ao trabalho e nos lazeres ele encontra seduções extremamente perigosas, […] as férias operárias virão quebrar o equilíbrio de toda uma classe social da nação, mercê de uma floração de vícios, e talvez, de crimes […]” – fecho aspas.

Da mesma forma, a jornada de trabalho de 12, 14, 16 ou mais horas era considerada normal e adequada a uma classe de homens, mulheres e até crianças supostamente acostumados desde sempre à faina exaustiva, aos atos puramente animais da vida vegetativa.

Essa mesma jornada para os menores de idade era tida como pedagógica, uma verdadeira escola, diziam os empresários brasileiros.

Além de necessária para não quebrar, abro aspas, “o ritmo e a ordenação do trabalho industrial”.

Citado por Souto Maior, o sociólogo Werneck Vianna refere-se a um documento enviado por associações patronais de São Paulo à Câmara dos Deputados contra a regulamentação do trabalho dos menores.

O argumento central, era que a retirada dos menores das máquinas, depois de uma jornada de trabalho de oito a nove horas, quebraria o andamento da produção. Os autores falam de uma multa aplicada a uma fábrica paulista por não seguir a regulamentação do trabalho de menores.

No processo da empresa, testemunharam a favor dela quatro dos maiores industriais da época. Todos usaram a mesma justificativa de quebra do ritmo da produção.

Mentira! Impostura! Embuste! A verdade é esta – abro aspas: “Os menores de idade representavam mais de 60% da mão de obra da indústria têxtil paulista, e o contingente restante, , era em grande parte formado por mulheres.”

Ora, os salários dos menores e das mulheres equivaliam a uma pequena fração do já aviltado salário dos homens adultos, que eram absoluta minoria nas fábricas. Como se vê, a retirada dos menores da linha de produção realmente causaria grave problema para os lucros exorbitantes desses tão incensados capitães da indústria nacional. É o pessoal do pato, é o pessoal da Fiesp, de São Paulo.

Pois bem, eis que esse mesmo tipo de raciocínio, esses mesmos conceitos obtusos, primitivos, boçais e escravocratas são ressuscitados ainda agora, quando se põe à mesa a flexibilização da CLT, com a adoção do princípio da prevalência do negociado sobre o legislado. Quer dizer, tudo que está na legislação pode se transformar em letra morta, se patrões e empregados acordarem suspender as férias; acabar com o descanso remunerado; cancelar o pagamento do décimo terceiro salário, aumentar a jornada; diminuir o salário; suspender o depósito do Fundo de Garantia; cancelar o vale-transporte; eliminar o vale-refeição, e assim por diante. E algumas barbaridades reinantes no País até a década de 30, como as que relatei, podem ser reintroduzidas neste século XXI. É o que significa a flexibilização da CLT.

Em uma situação de crise como a de hoje, com o aumento continuado dos índices de desemprego, todo patrão vai querer negociar com os seus trabalhadores. E quem é que está com a faca e o queijo na mão? Ora, sob ameaça de desemprego, os trabalhadores vão acabar aceitando o corte de direitos. Não há dúvida quanto a isso. E quanto menos protegida a categoria, ou por falta de representação sindical, ou por causa dos pelegos que dominam a representação sindical, mais fácil será impor o negociado sobre o legislado. Não é preciso exercício precioso de raciocínio, de raciocínio mais elaborado para saber o que vai acontecer com os direitos dos empregados domésticos recentemente conquistados. “Quem pode mais chora menos” é a nova lei.

É claro, como sempre, as nossas organizações patronais, com a sua invencível vocação escravocrata, contam com a solidariedade da mídia para cingir o pescoço dos trabalhadores e da baixa classe média com a canga da submissão e da exploração.

A Constituição que “não caberia” no orçamento

Sempre na liderança do atraso, a mídia monopolista, que, ao longo das últimas sete, oito décadas, distinguiu-se pela dura oposição à legislação trabalhista, festeja mais um funeral das conquistas sociais, da Constituição de 1988.

Constituição que, segundo o Ministro Meirelles, que vai jantar com o Renan e com alguns Senadores na próxima terça-feira, não cabe no orçamento dele e do Temer. Mas, para ele, os juros mais altos do mundo e a dívida não auditada cabem confortavelmente.

Enfim, ainda mais uma vez, imolam-se direitos, anulam-se conquistas, impõem-se sacrifícios para que os ganhos, os proveitos, as vantagens e os rendimentos dos dominantes não sejam arranhados. Está no altar de Governo interino dois corpos estendidos. O corpo do trabalhador. O corpo da Pátria.

A água suja que ficou

Eu iniciei dizendo que, com a água com que a Lava Jato limpa a corrupção do Brasil, querem lançar fora o Estado social, o patrimônio nacional e os direitos trabalhistas.

Como posfácio, quero lembrar que neste jantar que o nosso Presidente Renan oferece ao Meirelles, o prato principal seria a soberania nacional e, como sobremesa, ofereceriam o direito dos trabalhadores. E jamais iria beber desse sangue desses cadáveres. Não irei em tal jantar e recomendo o mesmo a meus colegas senadores.

Insisto em uma tese: temos que apoiar, sim, a ação do Ministério Público e a firmeza de certos juízes contra a corrupção, mas temos que ver que, atrás disso, existe um movimento de entrega do Brasil. Não é nem um movimento de direita, porque a direita também tem um vezo nacionalista; é o entreguismo; é a entrega da Amazônia; é a entrega da Petrobras; é o fim dos direitos trabalhistas; é um movimento comandado pelo setor financeiro instalado no Governo, porque o Governo interino, quando escolhe um ministro, como o da educação, não pergunta se ele sabe ler ou escrever.

Pergunta apenas qual é a base que ele tem na Câmara Federal para garantir as mudanças econômicas do entreguismo e do fim do sonho de um Projeto Nacional.

Não é “Volta, querida”

O que estou dizendo não é “Volta, querida”, nem mesmo “Fora, Temer”. Quero apenas defender a Pátria, o Povo. Quero apenas defender um projeto de construção nacional, um projeto nacional. E o único caminho é derrubarmos o processo do impeachment, que está servindo ao entreguismo, e convocarmos um plebiscito para o povo decidir se quer eleições já.

Quero que o povo decida democraticamente o que lhe é de direito. Quero que o povo discuta sobre a política e sobre que futuro quer para si, como faz no dia de hoje, 23 de junho, na Inglaterra. Quero apenas que o povo brasileiro diga o que pretende do País, e não mais o Meirelles, o Goldfajn, o Bradesco, o Itaú e as conversas feitas nos corredores de embaixadas de países geopoliticamente mais fortes que querem que o Brasil seja uma espécie de Porto Rico, um Estado associado aos interesses dos países poderosos e do grande capital.

Perdoe-me o meu velho companheiro Temer. O que está acontecendo não é o que se esperava do velho MDB de guerra, do PMDB que conduziu nossa bela Constituição Cidadã de 1988. E tenho certeza de que a Base do meu Partido não assina embaixo dessa política entreguista que se realiza no Brasil hoje.

Apelo assim para uma nova eleição e plebiscito antecipado por uma grande discussão nacional.

Debate com os senadores

Com todo prazer, com a permissão do nosso Presidente, quero conceder um aparte ao Senador Paim.

O Sr. Paulo Paim (PT – RS) – Serei muito breve, Senador Requião, até porque quando V. Exª iniciou, eu estava presidindo, e, com essa visão de prever o que vai acontecer no momento depois, V. Exª disse que eu assinaria embaixo do seu pronunciamento. Então, eu quero aqui dizer que, com muito orgulho, eu assino embaixo do seu pronunciamento. E quero dizer para aqueles que diziam há um tempo que não iria haver reforma trabalhista nenhuma, que não iria haver reforma da Previdência, que não iriam tirar direitos, é só pegar a própria mídia, como V. Exª destacou de hoje. O governo interino agora diz que, em 15 dias, encaminha a reforma da Previdência, a reforma da CLT.

E o eixo é terceirização e o negociado acima do legislado. Podem encaminhar, mas vai haver uma resistência aqui que eles não imaginam. Eu diria até, com segurança: encaminhem, que não passarão! Aqui faremos uma grande frente, uma frente em nome dos trabalhadores, em nome do Brasil, e essas propostas de rasgar a CLT e de acabar com o Ministério da Previdência, aqui eu digo que não passarão. Parabéns a V. Exª pelo pronunciamento.

O Sr. Roberto Requião (PMDB – PR) – Senador, algumas coisas têm passado. Passou na Câmara Federal a entrega de 100% do espaço aéreo brasileiro a empresas estrangeiras. Não existe isso no Planeta Terra. O próprio Estados Unidos, com a sua liberalidade, vai até 25%, quando há contrapartida. Os outros países é até mais nacionalista. É entrega da soberania aérea. É uma patifaria e passou na Câmara.

Eu acredito que a consciência nacional aqui no Senado é maior, pela direita e pela esquerda. Eu acho que, aqui, nós seguraremos as patifarias.

Mas quero ir um pouco mais longe. É claro que eu concordo com o Senador Lasier, com discurso que fez, se regozijando da operação policial que existiu hoje onde foram presos políticos do PT. Mas, Senador Lasier, eu fico me perguntando que espécie de onagro ondulado acreditaria que, na sede do PT em São Paulo, depois do mensalão, da prisão dessa gente toda e da condenação de outros tantos – em merecidas condenações – haveria algo que justificasse uma operação de guerra com fuzis, metralhadoras e homens com roupas camufladas.

Eu não digo que não justifica tamanha ostentação de força militar na sede de um partido político. E eu sou a favor dessas operações.

Alguém acreditaria, não sendo um onagro ondulado, que existiria na sede do PT algum documento incriminatório ou uma resistência armada? Claro que não. Foi uma operação para a mídia. Foi um show para a Rede Globo, para os helicópteros que lhe acordaram hoje pela manhã e a mim também, uma vez que moramos na Quadra 309. Desnecessário. É para reforçar o impeachment.

E sabemos que, atrás do impeachment, há o entreguismo; atrás do impeachment, há a liberação do espaço aéreo; atrás do impeachment, há a entrega do petróleo; atrás do impeachment, há o fim da legislação trabalhista; atrás do impeachment há o Banco Itaú, há o Meirelles, há o Goldfajn.

Atrás disso tudo, se embala o nosso Michel Temer, que nunca se referiu a essa posição política na vida. Essa nunca foi a sua posição. Ele nunca foi um radical. Mas está capturado por um movimento entreguista que precisa ter uma reação pelo menos no Senado da República.

A Srª Fátima Bezerra (/PT – RN) – Senador Requião, eu quero parabenizá-lo por mais este importante pronunciamento. Eu dizia agora há pouco na Comissão Especial do Impeachment, que cada dia me convenço mais da inocência da Presidenta Dilma, porque a Presidenta Dilma não cometeu nenhum crime. Ela não responde a nenhum processo de investigação por corrupção etc.

Tanto é que a acusam, na Comissão Especial do Impeachment, do quê? Pedalada fiscal, edição de decretos de suplementações orçamentárias? Já está fartamente demonstrado que todos esses atos não têm nenhuma ilegalidade. A maioria das testemunhas que lá estiveram, disseram isso claramente. E não só as testemunhas convidadas pela Defesa, mas também testemunhas convidadas pela Acusação, todas elas foram categóricas em afirmar a legalidade dos atos da Presidenta Dilma no que diz respeito ao Plano Safra e à questão dos decretos de suplementação orçamentária.

Daí porque, Senador Requião, a oposição, repito, as forças políticas conservadoras, que não conseguem ganhar pela via do voto, pela via da urna, buscam esse atalho, esse caminho de pedalada, de suplementação orçamentária, para afastar do poder uma Presidenta.

E o mais grave: por causa dessa invenção, de um crime que não existiu, há agora um outro governo, biônico, interino – e o mais grave! – com uma outra agenda que não foi eleita e aprovada pelo povo, que é a agenda que V. Exª traz hoje aqui para reflexão junto ao Brasil.

Uma agenda que, se vier a ser implementada, significará a maior retirada de direito dos trabalhadores do povo brasileiro. De forma que eu quero dizer, Senador Requião, que eu espero e acredito muito que nós vamos virar essa página. E virar essa página, recompondo o respeito à Constituição, trazendo a democracia de volta, trazendo a soberania popular de volta. Porque o governo biônico que aí está, em 41 dias, a julgar pelo perfil e pelo conteúdo das medidas, inclusive, que vêm anunciando – um governo provisório! –, a julgar por esses 41 dias, eu diria a V. Exª que esse governo é a cara do atraso, é a cara do conservadorismo, é a cara da velha política, é a cara do entreguismo. E o pior é que, se ele se tornar definitivo, ele pode vir a ser a cara do maior retrocesso da história do povo brasileiro!

O Sr. Roberto Requião (PMDB – PR) – É por isso, Senadora, que a minha posição é clara: nem “Volta Querida!” nem “Fora Temer!”. Mas nós temos que admitir que quem tem que decidir isso é o povo brasileiro, não são os sucessores do Joaquim Levy – Henrique Meirelles e Goldfajn –, não é o interesse do Banco do Itaú e do Bradesco, que está mandando no Governo. Quem governa o Brasil, hoje, é a Febraban e os interesses geopolíticos de países mais poderosos no mundo! Os brasileiros estão reduzidos a uma participação negativa neste momento da nossa história! Nós não podemos aceitar que isso continue acontecendo!

Eu, com todo o prazer, dou um aparte à Senadora Rose de Freitas, e espero que fale como Líder de qualquer coisa que não seja da Febraban, minha amiga Senadora.

A Srª Rose de Freitas (PMDB – ES) – V. Exª conhece um pouco da minha vida: nem de longe eu tenho qualquer aspecto parecido com algum discípulo de políticas bancárias e de banqueiros. Eu queria, se V. Exª me permite, honradamente, fazer parte desse discurso de V. Exª, que reitera publicamente o caráter da sua luta política. V. Exª sempre foi esse homem destemido, altaneiro nas suas posições, e coloca algumas questões que realmente estão aparentemente colocadas, porque elas passaram pela outra Casa revisora. E não vou falar aqui como Líder do Governo, cargo que assumi, honradamente, pela designação de vários partidos e do próprio Presidente. Quero dizer a V. Exª o seguinte: este momento está tão conturbado e é tão difícil o seu enfrentamento e a sua construção que, vendo V. Exª, que sempre nos pautou, do alto da sua dignidade, da sua história política, colocar aquilo que o incomoda e que também me incomoda. A questão do espaço aéreo é uma questão que está para ser discutida. O fato de ter passado na Câmara não significa que aqui não haverá um debate.

O Sr. Roberto Requião (PMDB – PR) – É o que espero.

A Srª Rose de Freitas (PMDB – ES) – … e um debate que historicamente tem que ser recomposto. Não há um entreguista na Presidência da República. Há um companheiro de todos nós e que, na minha juventude, também fez parte das grandes caminhadas por este País afora, pela democracia. É lógico, eu falo e posso falar como uma pessoa que, na Comissão de Orçamento – um dia V. Exª até me disse: “Pegou uma tarefa ingrata” – peguei uma tarefa ingrata. Pegamos uma tarefa ingrata e não tínhamos parceria de ninguém para chegarmos ao final dessa tarefa e construirmos um Orçamento para o País.

E foi possível fazer isso por meio do debate. O que V. Exª coloca vai encontrar aqui, individualmente, na Senadora que lhe fala, a disposição de lutar para que possamos acertar. Não há como jogar no pior. Eu defendi, Paulo Paim fez o mesmo, a questão da eleição. O caminho que nós queríamos não era esse nem aquele. Mas estamos agora com um Governo constitucionalmente, através do processo do impeachment, colocado. Está lá um velho companheiro de lutas e caminhadas. Onde houver acertos, vamos ajudar. Se houver equívocos, erros na condução do processo, vamos lutar para acertarmos juntos. O País não tem tempo, o povo não quer mais ficar entre os nossos debates políticos. E o de V. Exª é extremamente saudável, extremamente responsável, historicamente correto. Eu tenho certeza de que nós vamos construir esse debate. Parabenizo V.Exª por estar sempre refletindo o Brasil e é em nome disso que eu me coloco aqui, agora, sim, como Líder do Governo no Congresso Nacional, para que possamos rediscutir essa matéria e encontrarmos um termo que atenda ao espírito da nossa nacionalidade e da responsabilidade que temos que ter com o Brasil inteiro. Eu agradeço a V. Exª.

O Sr. Roberto Requião (PMDB – PR) – Boa postura, Senadora. Não podia esperar outra coisa de V. Exª. Mas eu desejo que essa sua liderança seja breve, que essa interinidade acabe e nós devolvamos a decisão sobre os destinos políticos do Brasil ao povo, através de uma eleição direta, do fim deste impeachment que é, sem a menor sombra de dúvida, uma farsa, um artifício jurídico. A Presidente foi submetida a um referendo revogatório. Ninguém pode negar que ela tinha diante de si a insatisfação do Congresso Nacional e que ninguém estava contente com a política econômica do País. Mas esta política econômica de hoje é a política econômica leviana do Joaquim Levy multiplicada por dez. É uma política entreguista, é uma política que privilegia o capital vadio que privilegia a Banca, os juros e a exploração. E nós não podemos admitir que isso continue assim.

Ministros saem do Governo com acusações e se transformam em príncipes no Senado da República, sendo seguidos pelos corredores com um séquito de Parlamentares, Senadores e repórteres. Isso está ficando, para as pessoas que têm consciência ética, absolutamente insustentável.

Roberto Requião é Senador da República, no segundo mandato. Foi governado do Paraná por três mantados, prefeito de Curitiba e deputado estadual. É graduado em direito e jornalismo e pós-graduado em urbanismo e comunicação

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

LALVES

29 de agosto de 2017 às 13h27

PRIVATARIA DA ELETROBRAS, O ROUBO DO NIÓBIO, A ENTREGA DO PRE-SAL, O DESMONTE NACIONAL E O SUCATEAMENTO DO PAÍS: O PREÇO DO GOLPE DE 2016 RATAZANAS E LADRÕES DE MALAS DE DINHEIRO MI-SHEL TEMER E SEUS 40 LADRÕES E 300 POLÍTICOS CORRUPTOS COMPRADOS COM DINHEIRO PÚBLICO PARA ABAFAR O IMPEACHMENT. AÉCIO AMEAÇOU MATAR JUIZ TEORI, MATAR DELATORES, MATAR AS “LARANJAS DO MENSALÃO TUCANO” (CRISTIANE APARECIDA E SRA MIRTES) E MATAR O POLICIAL LUCAS GOMES ARCANJO QUE INVESTIGOU SEUS CRIMES: CUMPRIU A PROMESSA, NOVE ASSASSINATOS!
A PÁTRIA E A AMAZÔNIA PEDEM SOCORRO!!!! (NOVAMENTE ) ARTIGO DO BRIGADEIRO IVAN FROTA JUNHO DE 1995 DENUNCIOU EM TODO O PAÍS OS PLANOS SECRETOS DE FHC E WASHINGTON PARA AS PRIVATARIAS TUCANAS COLICADAS EM PRÁTICA EM TROCA DE 125 BILHÕES DE US$ EM PROPINAS NO “ESQUEMA DE CORRUPÇÃO BANESTADO” NO PARANÁ ABAFADO POR MORO
O CANALHAS LADRÕES DE MALAS DE DINHEIRO DA QUADRILHA TEMER E A ENTREGA DO NIÓBIO, TITÂNIO E OURO E A DEVATAÇÃO DA AMZÔNIA. JORNALISTA AMAURY CARONE REVELA NO YOUTUBE: “AS OVERDOSES DE AÉCIO COM COCAÍNA, O ESCÂNDALO “HELICOCA” PRESO EM CLÁUDIO COM 450 KG DE COCAINA E O CONTRABANDO DE NIÓBIO COM PROPINAS DA CBMM E BHP SAMARCO PARA CONTAS SECRETAS DE AÉCIO EM LICHTENSTEIN”
QUE CANALHAS!! AGORA O CORRUPTO CANALHA CONDE DRACULA VAMPIRÃO MICHEL TEMER E SUA QUADRILHA DE MINISTROS CORRUPTOS LADRÕES MEGA BLINDADOS NA “OPERAÇÃO LAVA RATOS” ONDE FORAM MEGA DELTADOS E BLINDADOS, ESSES 300 POLÍTICOS PICARETAS, “CORRETORES DO BRASIL” SÃO CRIMINOSOS E PIORES QUE O CORRUPTO ENTREGUISTA SR FHC (O CALABAR MODERNO) LADRÕES DE MALAS DE DINHEIRO E OS 300 POLÍTICOS CORRUPTOS PROPINADOS POR TEMER (PASMEM COM DINHEIRO PÚBLICO) PARA ABAFAR O IMPEACHMENT E ESSE CORRUPTO SAFADO DO MINISTRO DE CALÇAS CURTAS DAS MINAS E ENERGIA O BANDIDO BRAGA QUEREM ENTREGAR EM ÁREA MAIOR QUE A SUIÇA~E BÉLGICA, RICA EM METAIS NOBRES (90% DE TODO O NIÓBIO E TITÂNIO DO PLANETA ESTÁ NESSA REGIÃO DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL DE “SEGURANÇA NACAIONAL” DEMARCADA PELOS GOVERNOS MILITARES. A MÍDIA MOSTROU QUE VELHOS RAPOSAS DO GOVERNO FHC ESTÃO SE UNINADO AS MINERADORAS COMO FEZ O SENADOR TRAFICANTE E LADRÃO AÉCIO CHEIRA NEVES COMPARSA DO CONTRABANDO DE NIÓBIO E DE OURO QUE LEVOU A CINCO DEASTRES NAS MINERAÇÕES EM MINAS GERAIS ENTRE 1997 E 2015 (5 DESASTRES SENDO O ÚLTIMO E M MARIANA, ESSA CORRUPÇÃO GEROU PROPINAS BILIONÁRIAS PARA AECIO EM LIECHTENSTEIN NA ALEMNAHA PARA ARQUIVAR EM 2009 A CPI DA MINERAÇÃO.

E POR FALAR EM MILITARES, POR QUE ESSE LADRÃO, LESA PÁTRIA MEGA DELATADO E MEGA CORRUPTO SR MICHEL TEMER AINDA NÃO FOI DESTITUIDO E PRESO???? POR MUITO MENO OS MILITARES DESTITUIRAM OS GOLPISTAS SR CAFÉ FILHO E CARLOS LUZ EM 1954.

AGORA O CANALHA QUER DEVASTASTAR A AMAZÔNIA E REPETIR O TSNUAMI DO DEASTRE DA BHP SAMRACO DEPOIS DE ENTREGAREM A SEGNDA MAIOR RSERVA PETROLÍFERA DO PLANETA E A MAIS LUCRATIVA E PRODUTIVA, O PRESAL, COM PROPINAS DESACRADAS PRA AO SR JOSÉ CHIRICO SERRA (VIDE VAZAMENTO DE EMAILS ENTRE SERRA E A CHEVRON E A EMBAIXADA AMERICANA EM MARÇO DE 2015: “ CALMA, VAMOS APROVAR A PEC-131, DERRUBARO O GOVERNO E ENTREGAR O PRESAL” AS TELES NUM ESCÂNDALO DE CORRUPÇÃO EM PRIVATARIAS COROADAS DE MARACUTAIAS EM OUTUBRO DE 1998 COM PROPINAS BILIONÁRIAS PAGAS NO PARANA (ESCÂNDALO BANESTADO ABAFADO PELO JUDICIÁRIO DO PARANÁ DESDE 1999), A CRIMINOSA ENTREGA DE 32 EMPRESAS SUPER BLUCRATIVAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA “JUSTIFICADAS POR APAGÕES PLANEJADOS PELO FMI EM CONLUIO COM O SINISTRO GENRO DE FHC DAVID , O MEGA CORRUPTO SR JOSÉ CHIRICO SERRA E O “MINISTRO DOS APAGÕES DE FHC SR PEDRO PARENTE” E A ENTREGA A VALE DO RIO DOCE NUMA PRIVATARIA CRIMINOSA E LESA PÁTRIA, FRAUDULENTA E COROADA DE PROPINAS PAGAS PELAS MULTINACIONAIS BHP SAMRACO BILLITON EM TROCA DE PROPINAS BILIONÁRIAS TAMBÉM PAGAS NO PARANÁ NA ERA FHC, DEPOIS ELES MATARAM O RIO DOCE, DESTRUIRAM 132 CIDADES E SEUS SISTEMAS DE CAPTAÇÃO DE ÁGUA AO LONGO DO RIO DOCE, MATARAM MILHÕES DE PEIXES E A FAUNA DO VALE DO RIO DOCE E AFETARAM SEIS MILHÕES DE PESSOAS COM FALTA DE ÁGUA E DOENÇAS E MUITAS MORTES NOS ESTADOS DE MINAS GERAIS E ESPÍRITO SANTO COM 63 MILHÕES DE LAMA TÓXICA NO MAIOR DESASTRE DA HISTÓRIA DA MINERAÇÃO DO PLANETA

DEPOIS DE AÉCIO E SEU COMPARSA DOM ANASTASIA GAMBINO DESVIAREM 5 BILHÕES DA SAUDE PARA ENRIQUECER OS DONOS DA MÍDIA, SE ASOCIAREM AO TRÁFICO DE DROGAS NO ESCÂNDALO “HELICOCA” E MATAREM AS LARANJAS DO MENSALÃO TUCANO E RECEBEREM BILHÕES EM PROPINAS DA BHP SAMARCO BILLITON PARA ABAFAR E ARQUIVAR A “CPI DA MIUNERAÇÃO EM MINAS GERAIS” (2003-2009) RECEBENDO PROPINAS EM LIECHTENSTEIN NA ALEMANHA AGORA OS BANDIDOS DA QUADRILHA DO GOLPE O RATAZANA MICHEL TEMER E SEUS 40 LADRÕES DE MALAS DE DINHEIROS E SAQUEADORES DO PRESAL DOADO AOS GRINGOS AGORA ESSES CANALHAS LADRÕES DO PATRIMÔNIO PÚBLICO PRIVATEIROS CORRUPTOS REMUNERADOS PELAS MULTINACIONAIS EM HUM TRILHÃO DE REAIS PELO ESQUEMA BANSESTADO NA ERA FHC AGORA ESSES LADRÕES LESA PÁTRIAS QUEREM ENTREGAR UMA RESERVA EQUIVALENTE A ÁREA DA SUIÇA E DA BÉLGICA EM PLENA SELVA AMAZÔNICA, RICA EM NIÓBIO E TITÂNIO FOI DECRETADA ONTEM COMO ÁREA PARA MINERAÇÃO. ESSA ÁREA É UMA IMENSA RESERVA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL COM TRILHÕES DE TONELADAS DE METAIS PRECIOSOS E UMA IMENSA FLORESTA, COM RIOS, CACHOEIRAS, MILHARES ES DE ESPÉCIES EM EXTINÇÃO, ÁRVORES MILENARES
ESSE SINISTRO PROCURADOR CARLOS FERNANDES, MAIS CONHECIDO NO PARANÁ COMO “BICHO DE GOIABA” E O SINISTRO JUIZ SERGIO MORO (ESSE ADVOGADO TRIBUTÁRIO DE MARINGÁ ESTÁ ENVOLVIDO NO CASO DA QUEIMA DE ARQUIVO DO SECRETÁRIO DAS FINANÇAS LUIZ PINHEIRO PAOLUCCI MORTO E METRALHADO NO CENTRO DE MARINGÁ HÁ ANOS ATRÁS, O SECRETÁRIO AGIU COM ALBERTO YOUSSEF UM VELHO CONHECIDO DE SERGIO MORO E FOI OFFICE-BOY DOS TUCANOS NOS DESVIOS PARA CAMPANHA TUCANA DO PARANÁ, ESSE CRIME SEGUNDO OS JORNAIS DAQUELA ÉPOCA, TEVE COMO MANDANTE OS IRMÃOS METRALHA TUCANOS SRS ALVARO DIAS E OSMAR DIAS. ELES ESTÃO ENVOLVIDOS NA MORTE DO SECRETÁRIO DAS FINANÇAS DO PARANÁ NA DÉCADA PASSADA E NOS DESVIOS DE MEIO BILHÃO DE REAIS DA PREFEITURA DE MARINGÁ É PARENTE DE TUCANOS DO PARANÁ, OSVALDO MALUCELLI MORO E HILDEBRANDO MORO QUE SÃO OS DONATÁRIOS DO ESTADO DO PARANÁ, SR HILDEBRANDO MORO, OSVALDO MALUCELLI MORO E JOEL MALUCELLI DONOS DO “PARANÁ BANCO”, DO GRUPO MALUCELLI E DA CONSTRUTORA J MALUCELLI QUE CONSTRUIU A USINA DE BELO MONTE E FICOU FORA DAS INVESTIGAÇÕES DA LAVA A JATO. O SR SERGIO MORO É UM APADRINHADO DO CORRUPTO LESA PÁTRIA SR FHC E PARENTE DOS DONATÁRIOS DO PODER ECONÒMICO NO ESTADO DO PARANÁ E FOI NOMEADO POR UM “COLEGIADO ESCOLHIDO POR FHC, JAIME LERNER E GERALDO BRINDEIRO” EM 1997.
PASMEM, O ESCÂNDALO BANESTADO (MANTIDA ABAFADO 20 ANOS ATRÁS) E A LAVA A JATO ENVOLVEM OS MESMOS 70 DOLEIROS, OS MESMOS JUIZES, OS MESMOS PROCURADORES E OS MESMOS 300 POLÍTICOS.
SE OS SETENTA DOLEIROS PRESOS EM 1997 (ALBERTO YOUSSEF E OUTROS) ENJAULADOS NA “OPERAÇÃO MACUCO” PELO DELEGADO JOSÉ CASTILHO NETO NO CASO BANESTADO NÃO TIVESSEM SIDO MANTIDOS SOLTOS PELO JUIZ SERGIO MORO (ELE ATUOU DE FORMA PÍFIA NO ESCANDALO BANESTADO) A LAVA A JATO SEQUER TERIA ACONTECIDO; JATO.
A ESPOSA DE SERGIO MORO SRA ROSANGELA QUADROS MORO FOI ADVOGADA DOS TUCANOS NO CASO BANESTADO E ELA TAMBÉM ADVOGOU PARA A PETROLÍFERA SHELL QUE FOI A MAIOR PAGADORA DE PROPINAS NO BANESTADO E A GANHADORA DAS DOAÇÕES DE CAMPOS PETROLÍFEROS DURANTE A GESTÃO DO CORRUPTO GENRO DE FHC NOS LEILÕES LESA PÁTRIAS DOS PETRÓLEO NA ANP, O SINISTRO SR DAVID ZYLBERSZTAJN QUE FOI EXONERADO DA ANO POR FAZER CENTENAS DE FALCATRUAS E MARACUTAIAS E RESPONSÁVEL PELO DESASTRE DA P-36 ELE FOI NOMEADO APÓS O DESASTRE PELO SOGRO FHC PARA A DIRETORIA DA VARIG EM 2002 E LÁ ELE QUEBROU A VARIG EM 2004.
PORTANTO O PROCURADOR CARLOS NÃO ADIANTA FINGIR E NEM SE DESCULPAR PELAS MAZELAS DO JUDICIÁRIO DO PARANÁ NO ESCÂNDALO BANESTADO POIS SERGIO MORO E CARLOS FERNANDES BLINDARAM OS 300 POLÍTICOS E SOLTARAM TRÊS VEZES SEGUIDAS OS 70 DOLEIROS PRESOS PELO DELEGADO JOSÉ CASTILHO NETO NA “OPERAÇÃO MACUCO” NO BANCO DO ESTADO DO PARANÁ PELA LAVAGEM, PASME, DE HUM TRILHÃO DE REAIS EM PROPINAS PAGAS PELAS MULTINACIONAIS EM TROCA DAS PRIVATARIAS TUCANAS” AS PRISÕES OCORRERAM EM 1997, 1999 E 2002 E ESTÃO ENVOLVIDOS ATÉ O PESCOÇO NA “OPERAÇÃO ABAFA DO ESCÂNDALO BANESTADO” E NA CRIAÇÃO DA “TEIA DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA” CRIADA EM 1995 POR FHC E OI ENGAVETADOR GERAL DA REPÚBLICA DE FHC SR GERALDO BRINDEIRO. A ESPOSA DE CARLOS FERNANDES ERA FUNCIONÁRIA DO BANESTADO E OPEROU NA AGENCIA BANESTADO DE FOZ DO IGUAÇU COM ALBERTO YOUSSEF, OLGA YOUSSEF E OUTROS SETENTA DOLEIROS NESSA SINISTRA LAVAGEM DE 125 BILHÕES NO “PROPINODUTO DAS PRIVATARIAS TUCANAS.

O ESCANDALO BANESTADO, COMO LEMBROU JANDIRA FEGALI FOI A SEMENTE DA CORRUPÇÃO PLANTADA EM 1995 PELO GOVERNO FHC PARA CAPTAR PROPINAS BILIONÁRIAS DE MULTINACIONAIS EM TROCA DAS 137 PRIVATARIAS TUCANAS QUE GERARAM PREJUIZOS DE 15 TRILHÕES DE DÓLARES AO BRASIL – 60 TRILHÕES DE REAIS- E AINDA GEROU 125 BILHÕES DE DÓLARES EM PROPINAS PARA 300 POLÍTICOS DEMO-TUCANOS REQUIÃO NO DISCURSO NO SENADO EM 30/09/215 E O PROFESSOR MORENO (VIDE YOUTUBE) FOI A MAIOR ROUBALHEIRA DA HISTÓRIA DA REPÚBLICA!!!!E AINDA DEU ORIGEM A LAVA A JATO VINTE ANOS MAIS TARDE PARA AJUDAR A CIA A DERRUBAR O GOVERNO E A ENTREGAR O PRESAL PARA AS PETROLÍFERAS ESTRANGEIRAS. O EX-AGENTE DA CIA EDWSARD SNOWDEN ALERTOU JÁ EM 2011 QUE O BRASIL SERIA ESPIONADO E VITIMADO PARA SER SAQUEADO AS RESERVAS DO CAMPIO ULTRA GIGANTE DO PRESAL. SENDO UMA ENTREVISTA DO FILHO DE NELSON ROCKEFELLER EM 2015 O PRE-SAL VALE VINTE TRILHÕES DE REAIS, CERCA DE 30 VEZES O PIB DO BRASIL, ESSA É A MAIS PRODUTIVA E MAIS ECONÔMICA RESERVA PETROLÍFERA DO PLANETA E A SEGUNDA DO MUNDO EM VOLUME DE PETRÓLEO. O PRESAL FOI FORMADO HÁ 65 MILHÕES DE ANOS ATRÁS NO PERÍODO CRETÁCIO QUANDO UM METEORO GIGANTE SE COCOU CONTRA O PLANETA TERRA E PROVOCOU A SEPARAÇÃO DE TRÊS CONTINENTES E A MORTE DE 70 POR CENTO DA VIDA NA TERRA E A EXTINÇÃO DOS DINOSSAUROS. O CONTINENTE SULA AMERICANO SEPAROU-SE DA ÁFRICA E UMA FLORESTA MAIOR QUE A SELVA AMAZÔNICA FOI SOTERRADA NESSA SEPARAÇÃO DENOMINADA PELOS GEÓLOGOS COMO “SEPARAÇÃO DE GONDWANA” ESSA FLORESTA GIGANTE SOTERRADA FOI COBERTA POR UMA CAMADA DE SAL COM 2 KM DE ALTURA E DEU ORIGEM AO PRE-SAL BRASILEIRO E AO PRE-SAL AFRICANO. O PRE-SAL BRASILEIRO É DEZ VEZES MAIOR QUE O AFRICANO QUE TAMBÉM FOI ALVO DE GOLPES PARLAMENTARES COM POLÍTICOS E JUIZES TRAIDORES REMUNERADOS PELA CIA E PELAS PETROLÍFERAS ANGLO-FRANCO-AMERICANAS E GERARAM MUITAS GUERRAS CIVIS NOS PAÍSES DA COSTA OESTE DA ÁFRICA (NIGÉRIA, MOÇAMBIQUE E ANGOLA)

A PRIVATARIA TUCANA, O PROPINODUTO DAS MULTINACIONAIS NO ESTADO DO PARANÁ: BANESTADO CAPTOU MEIO TRILHÕES DE REAIS EM PROPINAS DURANTE O GOVERNO FHC BENEFICIOU 300 POLÍTICOS BLINDADOS PELO JUDICIÁRIO DO PARANÁ: A “TEIA DE PROTEÇÃO JUDICIÁRIA CRIADA POR FHC PARA ABAFAR CRIMES TUCANOS

José Chirico Serra, Mendonça de Barros e a quadrilha demo-tucana são réus em centenas de processos no MODECON por crimes praticados contra a economia popular. Pedro o braço direito de FHC nas privatarias foi funcionário do FMI na era Collor e Itamar, exatamente quando FHC foi ministro das relações exteriores atuando na assinatura do Consenso de Washington em 1993. Na mesma época o FMI e a consultoria do banco First Credit Suisse of Boston, contratada pelo FMI, elaboraram o relatório confidencial altamente lesivo aos interesses nacionais e ao patrimônio público “Preliminary Ideas Step By Step for a Privatization Master Plan in Brazil of Eletrobras Group, Telebras Group, Petrochemical Group, Vale do Rio doce Group, Petrobras Group and Infraero Group – Confidential Memorandum – April 1990”. O documento foi encomendado pelo presidente Fernando Collor de Mello, vazou na mídia no jornal RR Relatório Reservado em junho 1990, o plano do FMI colocado em prática pelo maior lesa pátria e entreguista da história doa Brasil, sr FHC, signatário do famigerado “Consenso de Washington” . FHC como todos sabem é filho do general Leônidas Cardoso (ex-chefe do CNP na era Vargas testa de ferro da família Rockefeller, a ESSO, no Brasil, Leônidas combateu a Campanha do Petróleo feroz batalha travada entre 1948 e 1953, entre nacionalistas e entreguistas) foi agraciado pelo governo militar com uma gorda e integral aposentadoria precoce aos seis anos de serviço na USP como professor assistente de sociologia (aposentadoria integral obtida por decreto do governo militar), FHC foi coaptado pela CIA e pela Fundação Ford em 1970, remunerado em hum milhão e meio de dólares, após a eleição de Salvador Allende no Chile, para comandar os blackblocks em Santiago e desestabilizar o governo Allende. A Fundação Ford alugou para FHC uma casa de luxo com lareira na capital chilena, ele lá permaneceu por 3 anos até a data do golpe militar. Essa passagem nefasta de FHC ajudando a CIA a desestabilizar o governo Allende está muito bem detalhada no livro “QUEM PAGOU A CONTA” de Sebastião Nery. FHC, antes de partir para o “exílio remunerado pelo governo militar e pela CIA e Fundação Ford no Chile” ele editou o livro “DEPENDÊNCIA E DESENVOLVIMENTO DA AMÉRICA LATINA” , obra na qual FHC defende que o Brasil e todos os países da AL entreguem suas riquezas naturais aos EUA e UK e sejam transformados em colônia dos EUA como única forma para o desenvolvimento, plagiada de autores e sociólogos norte-americanos (entre eles o sociólogo Louis Irving de Pittsburg, Universidade da Pensilvânia, autor do livro O Projeto Camelot).
Portanto o lesa pátria mais feroz aliado de FHC nos apagões e desmontes voltou às cena do crime no governo golpista.
Um abraço
Bibliografia:
Livros
1- “QUEM PAGOU A CONTA”, (HISTORIA SECRETA DE FHC, COAPTADO PELA CIA E FUNDAÇÃO FORD EM 1970, SEGUIU PARA O FALSO EXÍLIO NO CHILE COMANDAR BLACKBLOCS E BADERNAS DE RUA PARA DERUBAR ALLENDE), autor Sebastião Nery
2- CONFISSÕES DE UM ASSASSINO ECONÔMICO, Perkins
3- O MAPA DA CORRUPÇÃO NO GOVERNO FHC, Larissa Burtone
4- FHC, CRISE, DECADÊNCIA E CORRUPÇÃO, H Fontana
5- O BRASIL PRIVATIZADO, O SAQUE CONTINUA, Aloisio Biondi
6- A PRIVATARIA TUCANA, Amaury Júnior (o autor foi baleado na saída de um restaurante na capital após ser ameaçado por um dos citados no livro sr José Chririco Serra, Verônica Serra filha de Serra, Ricardo Sérgio de Oliveira primo de Serra e o genro de Serra sr Alexandre Bourgeois. Verônica Serra foi citada na Revista Forbes em 2015 como dona de uma fortuna de origem suspeita de hum bilhão de dólares, ela atuou com o esposo e o primo de José Serra como laranjas do banqueiro Daniel Dantas nas privatarias tucanas no escândalo das TELES, dezenas de maracutaias do Bnaco Opportunity de Daniel Dantas intermediaram as negociatas e as empresas offshore fictícias usadas em nome da família Serra que ganharam bilhões em contas secretas captadas no ESQUEMA BANESTADO, Banco do Estado do Paraná, abafado por juizes e procuradores do Paraná, 32 empresas de telefonia estatais foram doadas a estrangeiros RTP Telecom e Telefônica de Espanha e para o políticos Jereissati, familiares de Serra e o banqueiro Dantas )
7- YOUTUBE: “Bill Clinton passou sermão em FHC em Florença, novembro de 1999 pela pesada corrupção e lavagem de 125 bilhões de dólares” (MEIO TRILHÃO DE REAIS) em propinas pagas pelas multinacionais a 300 políticos demo-tucanos e do PMBD em troca das privatarias tucanas. FHC usou agencia BANESTADO de NY para fazer a ponte para a lavagem em NY para as Ilhas Cayman, Bahamas, Suíça e Panamá em 238 contas secretas denominadas CONTAS TUCANO e CONTA CH J&T em nome de familiares de FHC, José Chirico Serra, Mário Covas, Mendonça de Barros e outros 300 políticos demo tucano e do PMDB que votaram a favor das privatarias tucanas
8- YOUTUBE: REQUIÃO DISCURSA NO SENADO EM 30/09/2015 LEMBRA ESCÂNDALO BANESTADO QUE FOI A MAIOR CORRUPÇÃO DA HISTÓRIA DO BRASIL CEM VEZES MAIOR QUE A LAVA A JATO E DEU ORIGEM A LAVA JATO: BANESTADO E LAVA JATO ENVOLVEM OS MESMOS JUIZES, OS MESMOS PROCURADORES E OS MESMOS 70 DOLEIROS (YOUSSEF E OUTROS SÃO VELHOS CONHECIDOS DE SERGIO MORO E CARLOS FERNANDES) E OS MESMOS 300 POLÍTICOS CORRUPTOS
FHC, O ESQUEMA MOSSK FONSECA, A CONTA TUCANO E CONTA CH J&T E OS NEGÓCIOS BILIONÁRIOS DA “FAMIGLIA” SERRA E FHC NO CENTRO DOS ESCÂNDALOS DO CASO MOSSAK FONSECA:
A REVISTA FORBES REVELOU EM NOVEMBRO DE 2015 FORTUNAS OCUTADAS NO PANAMÁ ALEMANHA E SUÍÇA ESQUEMA MOSSAK FONSECA (PANMÁ PAPERS) EM NOME DE FAMILIARES DE POLÍTICOS CORRUPTOS : CLAÚDIA CUNHA, VERÔNICA SERRA, ALEXANDRE BOURGOIS, RICARDO SÉRGIO DE OLVEIRA, AÉCIO NEVES, PHC, DAVID ZYLBERRSZTAJN , KASSAB, NEGÓCIOS BILIONÁRIOS OCULTADOS NO ESQUEMA “PANAMÁ PAPERS” PARA LAVAR DINHEIRO DA CORRUPÇÃO VIA BANESTADO, PRIVATARIAS TUCANAS E MARACUTAIAS DE CONTRATOS BILIONÁRIOS E ENTREGA DE RESERVAS DE PETRÓLEO PARA MULTINCIONAIS NAN BACIA DAS ALMAS EM TROCA DE PROPINAS. PASMEM A DPF DESCOBRIU RECENEMENTE QUE A VERADEIRA PROPRIETÁRIA DO FAMIGERADO TRIPLEX DE GAUARUJÁ ESTÁ REGISTRADO NUM CARTÓRIO EM NOME DA SINISTRA SRA NELCI, A REPRESENTANTE LEGAL NO BRASIL DO ESQUEMA “MOSSAK FONSECA” QUE OCULTOU BENS BILIONÁRIOS PARA FAMILIARES DE POLÍTICOS LIGADOS AS PRIVATARIAS TUCANAS (CLAUDIA CUNHA, PHC, DAVID, KASSAB, VERÔNICA SEERRA, JEREISSATI E MUITOS OUTROS LADRÕES SAQUEADORES DO BRASIL)
Fernando Henrique e sua quadrilha quando era governo,
faliu e destruiu o Brasil dada a enorme evasão, roubalheira,
entreguismo e corrupção. Tudo foi abafado, nada investigado como
deveria pelo tal rolo compressor (nome dado pela mídia dependida e
burra que apoiava FHC) que era a maioria esmagadora tucano-pefelista
que compunha o congresso nacional lideados pelo ACM fraudador de painel
eletrônico. Hoje esta oposição podre tucano-pefelista que destruiu
80 anos o Brasil em apenas 8 anos posam de bastiões da moral. Vale
lembrar os escândalos da era FHC que foram abafados pela mídia
golpista que quer o tucanato de volta já que esta pendurou nas
privadoações dele:

1- SIVAM Logo no início da gestão de FHC, denúncias de corrupção
e tráfico de influências no contrato de US$ 1,4 bilhão para a
criação do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) derrubaram um
ministro e dois assessores presidenciais.
O presidente dos EUA mandou seu assessor paraapoiar a candidatura de
FHC e ganhou, de quebra, o Sivam, para uma empresa financiadora de sua
campanha; Mas a CPI instalada no Congresso, após intensa pressão, foi esvaziada pelos aliados do governo e resultou apenas num relatório com
informações requentadas ao Ministério Público.

2- Pasta Rosa:Pouco depois, em agosto de 1995, eclodiu a crise dos
bancos Econômico (BA), Mercantil (PE) e Comercial (SP). Através do
Programa de Estímulo à Reestruturação do Sistema Financeiro
(Proer), FHC beneficiou com R$ 9,6 bilhões o Banco Econômico numa
jogada política para favorecer o seu aliado ACM. A CPI instalada não
durou cinco meses, justificou o “socorro” aos bancos quebrados e nem
sequer averiguou o conteúdo de uma pasta rosa, que trazia o nome de 25
deputados subornados pelo Econômico.

3- Precatórios: Em novembro de 1996 veio à tona a falcatrua no
pagamento de títulos no Departamento de Estradas de Rodagem (Dner).
Os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor destes precatórios
para a quadrilha que comandava o esquema, resultando num prejuízo à
União de quase R$ 3 bilhões. A sujeira resultou na extinção do
órgão, mas os aliados de FHC impediram a criação da CPI para
investigar o caso.

4- Compra de votos: Em 1997, gravações telefônicas colocaram sob
forte suspeita a aprovação da emenda constitucional que permitiria a
reeleição de FHC. Os deputados Ronivon Santiago e João Maia, ambos
do PFL do Acre, teriam recebido R$ 200 mil para votar a favor do
projeto do governo. Eles renunciaram ao mandato e foram expulsos do
partido, mas o pedido de uma CPI foi bombardeado pelos governistas. O
conluio entre a grade mídia privada e o governo
de FHC impediu que houvesse CPI da compra de votos;

5- Desvalorização do real: Num nítido estelionato eleitoral, o
governo promoveu a desvalorização do real no início de 1999. Para
piorar, socorreu com R$ 1,6 bilhão os bancos Marka e FonteCidam –
ambos com vínculos com tucanos de alta plumagem. A proposta de
criação de uma CPI tramitou durante dois anos na Câmara Federal e
foi arquivada por pressão da bancada governista.

6- Privataria: Durante a privatização do sistema Telebrás, grampos
no BNDES flagraram conversas entre Luis Carlos Mendonça de Barros,
ministro das Comunicações, e André Lara Resende, dirigente do banco.
Eles articulavam o apoio a Previ, caixa de previdência do Banco do
Brasil, para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha
como um dos donos o tucano Pérsio Árida. A negociata teve valor
estimado de R$ 24 bilhões. Apesar do escândalo, FHC conseguiu evitar
a instalação da CPI.

7- CPI da Corrupção: Em 2001, chafurdando na lama, o governo ainda
bloqueou a abertura de uma CPI para apurar todas as denúncias contra a
sua triste gestão.Foram arrolados 28 casos de corrupção na esfera
federal, que depois se concentraram nas falcatruas da Sudam, da
privatização do sistema Telebrás e no envolvimento do ex-ministro
Eduardo Jorge. A imundície no ninho tucano novamente ficou impune.

8- Eduardo Jorge: Secretário-geral do presidente, Eduardo Jorge foi
alvo de várias denúncias no reinado tucano: esquema de liberação de
verbas no valor de R$ 169 milhões para o TRT-SP; montagem do
caixa-dois para a reeleição de FHC; lobby para favorecer empresas de
informática com contratos no valor de R$ 21,1 milhões só para a
Montreal; e uso de recursos dos fundos de pensão no processo das
privatizações. Nada foi apurado e hoje o sinistro aparece na mídia
para criticar a “falta de ética” do governo Lula.

9- E apesar disto, FHC impediu qualquer apuração e sabotou todas as
CPIs. Ele contou ainda com a ajuda do procurador-geral da República,
Geraldo Brindeiro, que por isso foi batizado de “engavetador-geral”.
Dos 626 inquéritos instalados até maio de 2001, 242 foram engavetados
e outros 217 foram arquivados. Estes envolviam 194 deputados, 33
senadores, 11 ministros e ex-ministros e em quatro o próprio FHC.Nada
foi apurado, a mídia evitou o alarde e os tucanos ficaram
intactos.Lula inclusive revelou há pouco que evitou reabrir tais
investigações – deve estar arrependido dessa bondade! (um grave erro,
diga-se de passagem, porque acabou sendo conivente).

10- Vale do Rio Doce- Nunca devemos nos esquecer que a Cia. Vale do
Rio Doce foi vendida por R$ 3 bilhões de reais, financiados pelo
BNDES, e hoje vale mais de 60 bilhões, de dólares., sem investimento
no período que justifique tal valorização. Ou seja o brasileiro foi
roubado visto que este patrimônio do povo brasileiro foi entregue aos
patrocinadores de FHC que apoiavam e sustentavam o tucanato.

11- RÃS do Barbalho – O escândalo Jader Barbalho e a criação de
Rãs de sua esposa, não teve CPI e ninguém devidamente punido. Mesmo
após alguns escândalos de Jader ligados ao Banco da Amazônia, ele
foi indicado para presidência do senado por duas vezes por FHC.

12- Os Milhões da Limus – ROSEANA SARNEY DO PFL e apoiada por FHC
DEU 6 DESCULPAS DIFERENTES PARA A ORIGEM DOS MILHÕES QUE ESTAVAM NO COFRE DA EMPRESA LUMUS ( DE SEU MARIDO JORGE MURAD), Investigações abafadas e NEM CPI ACONTECEU;

13-FIRJAN- o Tucanato isentou todas indústrias filiadas a Firjan,
Estado do RJ, de devida investigação quanto a arrecadação de
impostos federais. Sonegação correu solta. Nada de CPI.

14- EAS- Para comprar a Eletropaulo, em abril de 1998, a AES
americana recebeu de FHC dois empréstimos do BNDES, que totalizam US$
1,2 bilhão. Não pagou a dívida e também não ofereceu nada em
garantia, a não ser as ações da própria Eletropaulo. O problema é
que, depois de uma sucessão de erros de gestão que se somaram a uma
política deliberada de remessas de dividendos para o exterior, os
cofres da Eletropaulo secaram. A companhia deve R$ 5,5 bilhões, metade
com correção cambial, e, segundo a cotação das ações, vale apenas
US$ 280 milhões. Ou seja: a reestatização pode deixar um rombo de
US$ 1 bilhão para a União. Nada investigado.

15-WOLRDCOM- Esta empresa respondeu por fraude contábil e foi a
falência nos EUA. Ela foi donatária da Embratel pelo doador FHC que
entregou todo o Sistema Telebrás por míseros US$ 19 bilhões. A
WorldCom não conseguiu Manter a Embratel e vendeu-a para o grupo
Mexicano Telmex. Para se ter uma idéia do prejuízo da entrega das
Teles, a estatal de teles da Nigéria foi vendida, 2 anos após a
entrega da Telebrás, por US$ 31 bilhões para uma empresa alemã. O
BNDES foi usado para empréstimo neste processo de privadoação das
Teles. Todas CPIs foram abafadas pela maioria esmagadora que compunha o
tal rolo compressor tucano-pefelista do congresso.

16-Sudam/Sudene – Foram extintas após escândalos de corrupção.
Ninguém punido. Nenhum tostão retornou para ao erário.

17- Dívida pública – FHC herdou de Itamar Franco uma dívida
pública de apenas R$ 63.000.000,00. Esta dívida foi para R$
895.000.000,00, em dezembro de 2002 e foi altamente dolarizada. FHC
além de dolarizar a dívida pública multiplicou-a 14 vezes,
aumentando-a, em 8 anos, 1320%, o que dá uma média de 165% por ano.

A dívida pública em Março/2006, foi para em R$ 1.000.000.000,00,
assim no governo de Lula, a dívida interna aumentou em apenas R$
105.000.000,00, ou seja, em 3 anos e 3 meses, teve um aumento da ordem
de 11,73%, o que dá uma média de 3,9% por ano. Lula ainda fez melhor,
além de subir pouco a dívida, desdolarizou-a pois a parcela
indexada ao dólar acarretava constante aumento da taxa de câmbio no
vencimento do serviço desta dívida indexada na moeda americana. Por
isso o dólar hoje está no patamar que deve. A mídia golpista nunca
destacou esta diferença de aumento da dívida entre os governos de
Lula e FHC.
18- PSDB e o Crime organizado – O chefe do crime organizado no Mato
Grosso, João Arcanjo Ribeiro, condenado a 37 anos de prisão por
diversos crimes, entre eles vários assassinatos, afirmou que o senador
Antero Paes de Barros (PSDB-MT) o procurou em sua fazenda em 2002 para
que ele financiasse a campanha do tucano ao governo do Estado. “O
senhor Antero é um velho conhecido, esteve comigo, pessoalmente, na
minha fazenda, São João da Cachoeira, com dois amigos, antes da
eleição de 2002. Lógico que como candidato ele não poderia ir lá e
pegar o dinheiro emprestado em seu próprio nome. Acertamos para ele
procurar o Nilson Teixeira, o chefe da factoring Confiança”, afirmou
Arcanjo. Para piorar ainda mais a situação do PSDB, a Justiça do
Mato Grosso expediu, em abr/06, carta precatória para o Juízo da
Comarca de Brasília com a finalidade de penhorar o Fundo Partidário
do PSDB e de bens particulares de Antero Paes de Barros, do
ex-governador Dante de Oliveira e do vice-presidente do partido no Mato
Grosso para quitar uma dívida de R$ 1,69 milhão com a gráfica Genus
da campanha de 1998.
19- FURNAS- Dimas Toledo- A lista de favorecidos com caixa 2 de
Furnas feita em 2002 tem a maioria de tucanos e pefelistas,
beneficiando acima de tudo as campanhas de Serra, Alckmin, Aécio
Neves, ACM e Neto.

20-BANESTADO- Mais de US$ 125 bilhões evadidos do Brasil na era FHC
via este banco. CPI para apurar a evasão via Banestado na era FHC foi
abafada. Foi aberta investigação na era Lula. Porém o relator que
era tucano arquivou o relatório.

21-CONFISCO- -Em 31/06/2002, o governo FHC através do Banco central
promoveu um “confisco” nos moldes do governo Fernando Collor de Mello,
ao mudar as regras dos FUNDOS DE RENDA FIXA, aplicação esta que é
usada pela classe média como poupança já que a própria caderneta de
poupança não cobre a inflação. Os rendimentos nestes fundos ficaram
negativos com PERDAS SIGNIFICANTES para os pequenos poupadores. Os
grandes poupadores sacaram o dinheiro com antecedência e o pequeno
pagou a conta. Foi pior que o confisco Collor já que este dinheiro
não será devolvido nem minguado e sim usado para rolar a imensa
dívida pública que FHC multiplicou por 12 (era 62 bi em 1994 passou
para mais de 700 bi em jun/2002). Lamentável a alta taxa dos juros e
a decisão do Banco Central de encurtar o prazo de vencimento dos
títulos públicos federais. Essa decisão foi um erro, medida
unilateral, um confisco escancarado do poupador e aplicador, um calote.
O FHC usou a oposição como bode expiatório, ao atribuir esta crise
na economia (aumento acentuado do dólar, aumento acentuado do risco
Brasil e queda acentuada na bolsa) decorrente deste confisco à falta
de um projeto claro dos candidatos da oposição para manter a
estabilidade. Muita cara de pau para um presidente escacaradamente
confiscador do dinheiro público. Nada de CPI.

22-CSN- Em Jul/02, a privatizada (privadoada) CSN, maior siderúrgica
da América Latina, foi desmascarada em relação a seu faturamento,
apresentando uma dívida bruta de US$ 2,7 bilhões, quando da fusão
com a anglo-holandesa Corus. Antes os governistas prolatavam que depois
que foi privatizada (dada!), a CSN passou a dar lucros, pagar melhores
salários e a pagar mais impostos. Demitiram e só geraram prejuízo e
mais: não é era brasileira como prolatavam e tem sempre remessa de
lucros para o exterior já que o objetivo da Corus (dona) é apenas
ter matéria prima para produção do aço e obviamente reduzir
investimentos. A CPI da privatização foi abafada.

23-PROER- FH e tucanato socorreu bancos privados e banqueiros
corruptos (Proer) com US$ 25 bilhões do dinheiro público. O PROER,
programa criado pelo FHC para salvar os Bancos falidos (NACIONAL,
BAMERINDUS, ECONÔMICO) deu prejuízo da ordem de US$ 29 bilhões, em
valores de hoje, aos cofres públicos. O governo conseguiu recuperar
apenas 25% do que gastou. O PROER NÃO é um empréstimo, como a
imprensa divulga (ONDE JÁ SE VIU EMPRESTAR DINHEIRO PARA MASSA
FALIDA?) É dinheiro a fundo perdido mesmo, é dinheiro jogado fora e
que não volta mais para o Tesouro Nacional, isto é, a sociedade
brasileira, todos nós. FHC socorreu bancos que foram administrados
fraudulentamente, premiando assim empresários corruptos. Foi um
estímulo a corrupção. Ninguém está na cadeia. CPI abafada.

24-GLOBO- FHC no apagar da luzes assinou projeto visando liberar mais
de US$ 1 bilhão via BNDES para salvar a falida Globo-cabo. O
escândalo de FHC com a jornalista da Globo foi então abafado. Lula
“descanetou” este empréstimo de FHC.

25-ENCOL- O presidente do Banco do Brasil na era FHC, Paulo César
Ximenes, juntamente com seis ex-diretores dessa instituição
foramacusados de gestão temerária devido a irregularidades em
empréstimos feitos à falida construtora Encol entre 1994 e 1995. Nada
investigado.

26- Caixa 2 de Serra Caixa das campanhas de José Serra (1990 a
1996) e de Fernando Henrique (1994 e 1998), há envolvimento destes em
denúncias que vão desde pequenos problemas com a Receita Federal até
a suposta cobrança de uma propina de R$ 15 milhões do empresário
Benjamin Steinbruch, para favorecê-lo no leilão da Vale e prejudicar
os fundos de pensão dos funcionários de estatais. O empresário teria
dito, à época, que estava convencido de que Ricardo Sérgio falava em
nome do PSDB e decidiu pagar a propina.

27- FHC e Editora Abril (revista Veja) O Grupo Civita, na Argentina,
levou um pé na bunda quando tentou adquirir um grupo de mídia
argentino em estado falimentar. A mídia Argentina colocou para o
público todas as maracutaias e corrupção com o governo FHC
envolvendo a editora Abril e narrou toda sua podre história. Os
Civitas voltaram para casa com o rabo entre as pernas. Os vínculos
sorrateiros da “Veja” com o ex-presidente FHC, deram – na única
resenha da imprensa – capa do seu livro, apresentada por um escriba de
plantão;
No Acordo entre tucanos e Editora Abril, Civita teria como incumbência
fomentar uma ação nacional por meio da revista Veja. Civita e FHC
mantêm antiga amizade. O grupo do
ex-presidente ajudou a criar o modelo de ideologia que é propagada
pela revista, uma colorida e didática cartilha neoliberal. Civita é
conhecido por sua língua afiada e descontrolada. Certa vez, numa
reunião com executivos do grupo, chamou Pelé de “negrinho do
pastoreio”. Em outra ocasião, disse que a ex-ministra Erundina era
“uma gabirua que fedia a merda”. As histórias de Veja misturam
roteiros de filmes sobre a Máfia com bizarrias hard-core. Durante
muitos anos, o feitor de Civita em Veja foi o truculento Eduardo
Oinegue Faro, uma espécie de Jason Blair brasileiro, capaz de “fazer
(ou inventar) qualquer negócio”, seja para vender revista ou para
destruir uma personalidade pública. Exagerado em suas doses, Oinegue
foi transferido para a revista Exame. Há poucos meses, o “padrinho
Civita” sofreu ao saber que seu pupilo o estava roubando, exatamente
conforme nos roteiros dos filmes sobre a Cosa Nostra. Oinegue Faro
estava embolsando mais de um milhão de Reais em negócios
inescrupulosos com um lobista. Triste fim para uma história de
confiança na “famiglia”.

28- GASODUTO BRASIL-BOLÍVIA- Quando Fernando Henrique Cardoso
convenceu Itamar Franco a construir o gasoduto Bolívia-Brasil, o corpo
técnico da Petrobrás alertou que seria uma medida antieconômica para
o País. Ao levar adiante o projeto, FHC voltou a não ouvir os
técnicos da Petrobrás e demitiu o então diretor da Petrobrás José
M. Sobrinho por ele ser opor ao projeto. Tudo para atender às
multinacionais Enron, British Gas, Total e Amoco, interessadas no
mercado consumidor brasileiro. Além do gasoduto, a Petrobrás foi
instada a firmar um contrato com uma cláusula leonina chamada “take or
pay”, no qual a empresa brasileira comprava volume de gás acima do
consumo do nosso país, bancou o risco cambial e, ainda, teve que
adquirir termelétricas. Até hoje, a Petrobrás tem prejuízo com esta
subserviência às multinacionais. Só na Usina Barbosa Lima Sobrinho,
a empresa paga US$ 25 milhões por mês, mesmo que não opere, para
resolver o pepino deixado por Fernando Henrique. A Petrobrás teve que
adquirir estas termelétricas mercantis para que o prejuízo não fosse
maior, porque era obrigada a pagar um “mensalão” a empresas como
Enron, El Paso e ao Eike Batista.

Ainda tem, envolvendo dinheiro público, e não investigado:

29- FHC e FSP – O Grupo folha pendurou descaradamente nas
privadoações das Teles por FHC

30- FHC e JB – O controlador do JB, O Grupo Terra espanhol pendurou
nas privadoações de FHC.

31-FHC assinou o hipócrita tratado de não proliferação Nuclear.
Correu grana por fora para FHC submeter tão facilmente a este
hipócrita tratado, submetendo aos mandos e desmandos do G-7.

32-FHC e Correios _ 40 milhões fraudados em licitações (apurados na
CPI dos correios da era Lula!)

33-FHC e não investigação fiscal dos associcados da Firjan.

34-FHC e seu escritório – FHC não conseguiu nenhum cargo
internacional – como era seu sonho – e tem que se contentar com o
luxuoso escritório no Vale do Anhangabaú, montado por grandes
empresários paulistas, em agradecimento pelo que lucraram durante seu
governo;

35-FHC e Alca – FHC fez de tudo para liberalizar o Brasil já falido
por ele querendo aderir ao plano ALCA de apropriação dos latinos
pelos americanos. Clinton que já havia apropriado do petróleo
mexicano “convenceu” o deslumbrado FHC. Sorte que FH não
conseguiu fazer o sucessor. Investigações abafadas.

36-FHC e viagens- Sem retorno algum para o Brasil. Só entreguismo e
destruição.

37-FHC e o valerioduto do tucanato em MG – Este escândalo foi
abafado por FHC e pelos tucanos-pefelistas em todas as CPIs
instauradas na era Lula.

38-FHC e Fiesp – FIESP sempre conseguiu o que quis na era FHC em
matéria de remessas, empréstimos, evasões, benesses, etc. Patrocinou
o tucanato e o quer de volta.

39-FHC e Petrobrax FHC fatiou a Petrobras também tentou a mudança de
nome da empresa, visando sua entrega. O Povo não engoliu.

40-FHC e APAGÃO No governo FHC, o país não investiu em geração e
distribuição de energia, o que desestimulou e dificultou a
instalação de industrias, causou racionamentos, apagões; recessão,
etc. Nada investigado. O ministro dos apagões de FHC foi um ex=funcionário do FMI colaborador de FHC na elaboração do documento secreto (passo a passo) para os desmontes do estado nacional e as privatarias ( EIR- Execitive Intelligence Review, Lindon Larouche, Washington DC, April 1993 – IMF CONFIDENTIAL MEMORANDUM: “Preliminary Ideas Step By Step for a Privatization Master Plan in Brazil of Eletrobras Group, Telebras Group, Petrochemical Group, Vale do Rio Doce Group, Petrobras Group and Infraero Group” CONFIDENTIAL MEMO – WASHINGTON CONSENSE, CARDOSO & PEDRO PARENTE, FIRST CREDIT SUISSE BANK CONSULTANTS

41- FHC e sumiço do dinheiro das privadoações Mais de US$ 60
Bilhões, o povo não viu a cor deste dinheiro. Foi doado aos banqueiros no PROER.

42- FHC e o sumiço das reservas – Mais de US$ 60 Bilhões. Ninguém
viu a cor do dinheiro.

43- FHC e a Amazônia – No apagar das luzes do seu mandato FHC criou
projeto de lei para entrega de milhões de km2 da Amazônia para falsas
ONG’s internacionais, por 60 anos renováveis, o que foi repudiado
e arquivado pelo congresso na gestão de LULA, o sucessor.

44- FHC e o foro privilegiado – Pediu aos comparas e Criou a lei do
foro privilegiado para os políticos inativos que desempenharam
ilegalmente suas funções, assim o próprio FH pôde se safar de uma
enxurrada de ações contra seu desempenho medíocre, suspeito,
“falidor” , ” apátrida”, xenófilo, incompetente,
subserviente, entreguista, corrupto e miserável.

45 -FHC e a lei da Mordaça (lei 65/1999), no apagar das luzes do seu
mandato (dez/02). Esta lei beira a agressão e é uma iniciativa que
lembra a época do totalitarismo. FHC enviou esta lei de de sua
autoria para o Congresso em 1997. Os dois pontos mais questionados por
amplos setores da sociedade e que demonstram o pânico de FH em ter
que enfrentar a Justiça, justamente por tem muita culpa no cartório,
estão: uma alínea que seria acrescentada no artigo 3º da lei nº
4.898, de 1965 – proibindo que procuradores da República, promotores
de Justiça, delegados de polícia, juízes e outras autoridades
divulguem fatos ou informações sobre crimes cometidos por agentes
públicos e a alteração do parágrafo 5º do artigo 17 da nº 8.429,
de 2 de junho de 1992, tenta passar a prerrogativa de foro privilegiado
em razão de exercício de função pública.

46- FHC e etc, etc, etc…que destruiu o Brasil 80 anos em 8., nada
investigado, tudo abafado, inclusive pela mídia golpista. Porém o
melhor presidente pós JK, Lula, é investigado como nenhum outro na
história pelos invejosos e golpistas tucanos-pefelistas.

Lula foi eleito com o maior nº de votos da historia do país e o
segundo maior na história do planeta. -No primeiro ano de governo,
Lula apenas procurou colocar o país nos eixos já que recebeu uma
tremenda HERANÇA MALDITA: contratos capachos de concessões, país
altamente vulnerável, sem crédito, e endividado (dívida pública =
64% do PIB e dolarizada), taxa de câmbio alta, déficits constantes
na balança comercial, risco país altíssimo, alto índice de
desemprego, etc.

No segundo ano do governo Lula as coisas melhoram para o país:
históricos recordes constantes nas exportações, históricos recordes
positivos na balança comercial , redução e desdolarização da
dívida pública, crescimento econômico sustentado, criação de
empregos, enfim ótimos índices macroeconômicos fazendo com que o
Brasil alcançasse o maior crescimento dos últimos 11 anos.

No terceiro ano de governo Lula os resultados aparecem, a popularidade
cresce ainda mais e deixam a mídia e oposição tucanos-pefelistas no
desespero: Lula pagou parte da dívida externa (nunca pagaram antes),
Lula reduziu e desdolarizou a dívida pública (antes só subia e
dolarizava), Lula não pediu dinheiro e despachou/chutou o FMI
(governos anteriores só pediam dinheiro ao FMI que impunham
condições impeditivas de crescimento, FHC esmolou com o FMI por 3
vezes), Lula tem dinheiro em caixa (nunca tiveram antes).

No governo Lula, o risco Brasil caiu a baixos níveis históricos
(nunca caiu antes), Lula tem dinheiro para INVESTIMENTO social (não
tinham antes e chamavam de GASTO), Lula fabrica plataformas e Navios no
Brasil (antes fecharam os estaleiros), O preço internacional do
petróleo subiu, mas a gasolina no Brasil de Lula não (subia sempre
antes), no governo Lula há volumes grandes de investimento no Brasil
(não tinha antes), Lula não vendeu ou doou empresas (entregaram
várias antes), Lula empregou 3,7 milhões em 3 anos (antes só
desempregavam, FHC desempregou mais de 8 milhões em 8 anos), na era
Lula a PF prende tubarões (nunca prendiam antes).

No governo Lula, o salário mínimo foi a mais de US$ 150 (antes nunca
passou de 90 antes), recordes positivos históricos nas exportações
na era Lula (antes priorizavam a importação e pouco exportavam),
recordes históricos na balança comercial de Lula (antes quase somente
déficits), dólar só cai no governo Lula (antes só subia), na
governo Lula houve redução da miséria pela primeira vez na história
(antes só aumento), no governo Lula o Brasil tem presença
internacional liderando e impondo respeito criando o G-4 e G-20 (antes
só capachismo e submissão), no governo Lula tivemos o melhor ministro
da fazenda de todos os tempos (antes só subalternos do capital
estrangeiro, submissos e capachos), no governo Lula tá tudo iluminado
(antes só apagão).

Isso tudo causou desespero da oposição tucano-pefelista que começou
armar um golpe.

O BANESTADO E A LAVA A JATO UM FEITIÇO DO TEMPO!! ENVOLVEM OS MESMOS JUIZES, OS MESMOS 300 POLÍTICOS DEMOTUCANOS E OS MESMOS 70 DOLEIROS DO ESCÂNDALO BANESTADO TODOS COMANDADOS PELO MAIS ANTIGO AMIGO DOS TUCANOS E DE SERGIO MORO: SR ALBERTO YOUSSEF É UM VELHO CONHECIDO DE MORO E DOS TUCANOS ELE FOI OFFICE BOY DE ALVARO DIAS, OSMAR DIAS E CENTENAS DE DEMO TUCANOS EM DESVIOS MILIONÁRIOS NO PARANÁ DESDE O INÍCIO DOS ANOS 1990!!!
CONHEÇAM DETALHES DAS PRIVATARIAS TUCANAS ABAFADAS NO PARANÁ NA ERA FHC E DEPOIS VIROU A PLANEJADA “OPERAÇÃO LAVA A JATO, PASMEM, ENVOLVENDO OS MESMOS 300 POLITICOS CORRUPTOS,. OS MESMOS PROCURADORES E OS MESMOS JUIZES DA LAVA A JATO, PASMEM, O JUIZ FOI TREINADO PELA CIA EM 2009 NO ANO QUE O BRASIL INICIAVA A PRODUÇÃO DO PRE-SAL COM RESULTADOS SURPREENDENTES, MAIS DE DUAS MIL OBRAS EMPREGAVAM 14 MILHÕES DE BRASILEIROS,
CONHEÇAM AS ENTRANHAS SECRETAS DAS PRIVATARIAS TUCANAS E DO “CONSENSO DE WASHINGTON” DO QUAL FHC FOI SIGNATÁRIO EM 1993 NO CARGO DE MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DO GOVERNO ITAMAR FRANCO (ANTES DE DERRUBAR O AUTOR DO PLANO REAL RUBENS RICUPERO, A GLOBO ARMOU O GOLPE PARA DERRUBAR RICUPERO E FORÇAR ITAMAR A COLOCAR FHC COMO FALSO AUTOR DO PLANO REAL. INFLELIZMENTE ESSE GOLPE ELEITOREIRO!!!),
EM WASHINGTON FHC EM 1993 NA CONDIÇÃO DE MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES PROMETEU AO FMI E AOS GRINGOS ESPECULADORES QUE IRÁ FAZER CENTENAS DE “NEGÓCIOS DA CHINA” RIFAR O PATRIMONIO DO BRASIL, VENDER POR PREÇOS ÍNFIMOS RESERVAS DE PETRÓLEO E MINÉRIOS E APLICAR UM GOLPE NO PATRIMÔNIO DO BRASIL, MAS O PREÇO ERA UM PROPINODUTO QUE FOI PLANEJADO NO PARANÁ O BANCO DO ESTADO DO PARANÁ BANESTADO CAPTOU MEIO TRILHÃO DE REAIS DAS MULTINACIONAIS PARA REMUNERAR OS 300 POLÍTICOS DEMO-TUCANOS QUE SÃO OBEDIENTES A FHC NAS ENTREGAS DE PATRIMÔNIO PÚBLICO

ANEXO O RELATO de Paulo Moreno (*) VIA CAFÉ NA POLÍTICA
“PRIVATARIAS GERARAM PREJUIZOS DE 15 TRILHÕES US$ AO BRASIL” com os royalties para o ilustre jornalista FRANCISCO LEITE FILHO
Em email enviado a seu grupo de discussão, o professor Paulo Moreno, afirma que “FHC transferiu para mega-especuladores internacionais um patrimônio público de 15 trilhões de dólares em 137 estatais de energia, petróleo, telecomunicações, infra-estrutura, petroquimicas, (incluindo) a Vale do Rio Doce, maior mineradora do mundo”.
– Todas foram criminosamente doatizadas por menos de 2% do valor”, acentua Moreno, lembrando ainda “da privataização branca da Petrobras, (quando) FHC doou um lote bilionário de seis bilhões de ações preferenciais da Petrobras, por menos de 2% do valor na Bolsa de New York em junho de 1999 para o patrão do Sr. Arminio Fraga, Sr. Seorge Soros (confiram no Google (digitando) “Soros financial crocodile”). (Ele) fez estragos na América Latina e agora saqueia a Ásia, a Sinopec, petrolifera da china e Metronas da Malásia, (que estãoS na mira de Soros).

A seguir, o e-mail completo de Paulo Moreno, quase todo escrito em letras maiúsculas, como é de seu estilo:

FHC TRANSFERIU PARA MEGA-ESPECULADORES INTERNACIONAIS UM PATRIMÔNIO PÚBLICO DE 15 TRILHÕES DE DÓLARES EM 137 ESTATAIS DE ENERGIA, PETRÓLEO, TELECOMUNICAÇÕES, INFRA-ESTRUTURA, PETROQUIMICAS, A VALE DO RIO DOCE MAIOR MINERADORA DO MUNDO, TODAS FORAM CRIMINOSAMENTE DOATIZADAS POR MENOS DE 2% DO VALOR E TAMBÉM A PRIVATAIZAÇÃO BRANCA DA PETROBRAS, FHC DOOU UM LOTE BILIONÁRIO DE SEIS BILHÕES DE AÇÕES PREFERENCIAIS DA PETROBRAS FORAM DOADAS POR MENOS DE 2% DO VALOR NA BOLSA DE NEW YORK EM JUNHO DE 1999 PARA O PATRÃO DO CORRUPTO SR ARMINIO FRAGA, O CROCODILO FINANCEIRO SR GEORGE SOROS (CONFIRAM NO GOOGLE SOROS FINANCIAL CROCODILE FEZ ESTRAGOS NA AMERICA LATINA AGORA SAQUEIA A ÁSIA, A SINOPEC, PETROLIFERA DA CHINA E PETRONAS DA MALASIA NA MIRA DE SOROS)

A EUROTRADE CAYMA LTD, NAS ILHAS CAYMÃ, ERA A EMPRESA DE FACHADA QUE PAGAVA REMUNERAÇÃO A MIRIAN DUTRA.

JONAS, DONO DA BRASIF, NÃO SE LEMBRA DAS OPERAÇÕES DE LAVAGEM FEITAS NAS ILHAS CAYMA NA “EUROTRADE”

“A DONA MIRIAN PUBLICOU NA MAIORIA DOS JORNAIS DO BRASIL QUE O SR FHC, ALÉM DE TER OS IMÓVEIS BILIONÁRIOS EM PARIS, O DE BARCELONA (REPASSADO AO FILHO), ONDE ACONTECIAM OS ENCONTROS, ELE TEM CONTAS SECRETAS MILIONÁRIAS E NEGÓCIOS OCULTOS NAS ILHAS CAYMÃ.

A CONTA SECRETA TUCANO E A CONTA CH J&T FOI CRIADA AINDA EM 1994, COM OBJETIVO CAPTAR PROPINAS DE PRIVATIZAÇÕES, EM CONTA NUMERADA SECRETA NAS ILHAS CAYMÃ, CRIADAS LÁ NAS ILHAS CAYMÃ, POR MARIO COVAS, FHC, JOSÉ CHIRICO SERRA E SÉRGIO MOTA E TINHA COMO PROCURADOR O TESTA-DE-FERRO AMERICANO TERRENCE NA AGÊNCIA BANESTADO DE NEW YORK (A CONTA CH J&T) TEM AS INICIAIS DOS SEUS CORRENTISTAS) EM NEW YORK ONDE AS PROPINAS FORAM REMETIDAS E DEPOIS LAVADAS PARA O DESTINO FINAL NAS ILHAS CAYMÃ.

A CONTA CH J&T FOI RASTREADA EM 2002 NA “OPERAÇÃO MACUCO” PELOS DELEGADOS JOSE CASTAILHO NETO E PAULO DE TARSO, RAZÃO DA FEROZ PERSEGUIÇÃO DE FHC E DO JUDICIÁRIO DO PARANÁ AOS DELEGADOS E A ORDEM PARA SOLTAR O DOLEIRO YOUSSEF EM 2002, O DOLEIRO ERA O OFFICE-BOY DOS DEMO-TUCANOS NAS LAVAGENS DO BANESTADO, ELE FOI PRESO PEAL PF EM 2001 E SOLTO PELO JUDICIÁRIO PARANAENSE EM 2002, YOUSSEF, COM GARANTIA DA IMPUNIDADE CONTINUOU AGINDO SEM SER INCOMODADO POR QUASE 20 ANOS, ELE TINHA A CERTEZA DA BLINDAGEM TUCANA NO ESCANDALO BANESTADO E DEPOIS NA LAVA-JATO.

AS PRIVATARIAS TUCANAS RENDERAM, SEGUNDO OS LIVROS ABAIXO CITADOS, UMA FORTUNA DE 124 BILHÕES DE DÓLARES A 130 POLÍTICOS DEMO-TUCANOS ENTRE 1995 E 2002 EM PROPINAS PAGAS PELAS MULTINACIONAIS BHP SAMARCO (PAGOU PROPINAS PARA OBTER A PRIVATARIA DA VALE, DOATIZADA POR MENOS DE 2% DO VALOR PATRIMONIAL PELO CORRUPTO LESA-PÁTRIA SR JOSE CHIRICO SERRA E SEUS FAMILIARES E INTERMEDIADA PELO BANQUEIRO DANTAS DO OPPORTUNITY E O PRIMO DE SERRA RICARDO SERGIO DE OLIVEIRA), AES-AMERICAN ENERGY SYSTEMS (PAGOU PROPINAS PARA OBTER A PRIVATARIA ELETROPAULO QUE GEROU PROPINAS MILIONÁRIAS PARA O GENRO DE FHC NO GOVERNO COVAS, SR DAVID ZYLBERSZTAJN), ALSTHOM E SIEMENS (CORRUPÇÃO NA VENDA DE TRENS NO METRÔ DE SP), SHELL DUTCH, EXXON MOBIL E CHEVRON(CORRUPÇÃO NA ANP NA GESTÃO DO CORRUPTO GENRO DE FHC, SR DAVID ZYLBERSZTAJN, PARA OBTER CONCESSÕES DE 29 BLOCOS PETROLÍFEROS A PREÇOS ÍNFIMOS), AMPLA (PAGOU PROPINAS PARA A PRIVATARIA DA CERJ- CENTRAIS ELÉTRICAS DO RIO DE JANEIRO), SBM, BW OFFSHORE, HALLIBOURTON E TRANSOCEAN ENVOLVIDA NO DESASTRE DE MACONDO (PAGARAM PROPINAS PARA OBTER NA ERA FHC OS CONTRATOS DE AFRETAMENTOS, PAGOU PROPINAS AO GENRO DE FHC, DAVID ZYLBEREZTAJN E PEDRO BARUSCO NA MODALIDADE DE TERCEIRIZAÇÃO DENOMINADA “QUARTEIRIZAÇÃO- AFRETAMENTO”, FOI CRIADA EM 1997, SOB O CONTROLE DE PEDRO BARUSCO POR UMA DÉCADA, ESSES AFRETAMENTOS POR ORDEM DE FHC, PARA DESMONTAR

A INDUSTRIA NAVAL NO BRASIL E GERAR LUCROS MILIONÁRIOS ÀS MULTINACIONAIS), TELEFONICA E RTP TELECOM (PAGARAM PROPINAS MILIONÁRIAS A SERGIO MOTA, SPOCIO DE FHC NA EMPRESA NAS ILHAS CAYMÃ, PARA OBTER AS PRIVATARIAS DAS TELES, TAMBÉM A SRA VERONICA SERRA- FILHA DE JOSE SERRA- E VERONICA DANTAS – IRMÃ DO CORRUPTO BANQUEIRO- ERAM “TESTAS-DE-FERRO” NESSAS OPERAÇÕES ILÍCITAS DO BANCO OPPORTUNITY E NAS MARACUTAIAS DO DANIEL DANTAS, ELAS ESTÃO NA REVISTA FORBES, COMO AS BILIONÁRIAS NO BRASIL. O BANQUEIRO DANTAS É DONOS DE 8 EMPRESAS DE TELEFONIA CELULAR NO BRASIL, NOS ESTADOS DO NORTE E NORDESTE), AS PETROLÍFERAS CORRUPTORAS ENRON E A BRITISH PETROLEUM E BRITISH GAS (PAGARAM PROPINAS MILIONÁRIAS PARA OBTER O CONTRATO AO GENRO DE FHC DAVID ZYLBERSZTAJN E PAULOROBERTO COSTA, FEROZ ALIADO DE FHC, PARA OBTER A OBRA DO MEGA-GASODUTO BRASIL-BOLÍVIA, O GASBOL, DEPOIS A ENRON FALIU E ELAS PULARAM FORA DEIXANDO UM PREJUIZO DE 3 BILHÕES PARA A PETROBRAS EM 1998), A BRASIF USANDO EMPRESA DE FACHADA OFFSHORE NAS ILHAS CAYMA, EUROTRADE CAYMA LTD (REMUNEROU A PERMANENCIA DA AMANTE DE FHC EM CAYMÃ (PAGOU PROPINAS MILIONÁRIAS A FHC PARA OBTER OS CONTRATOS DE CONCESSÕES DAS LOJAS EM AEROPORTOS BRASILEIROS JUNTO A INFRAERO), E OUTRAS MULTINACIONAIS CITADAS NOS LIVROS PAGARAM PROPINAS A 130 POLÍTICOS NA ERA FHC. VIDE LISTA DE LIVROS.

POR QUE A BRASIF, EMPRESA QUE PRESTAVA SERVIÇOS A ESTATAL INFRAERO PAGOU MESADA DE US$ 100.000 PARA A AMANTE DE FHC, DONA MIRIAN DUTRA, NAS ILHAS CAYMÃ?

LIVROS:

1- “O OUTRO LADO DA LAVA-JATO”, Paulo Leite, 2016, contem revelações estarrecedoras que não chegaram ao conhecimento públicio e foram abafadas pela midia alienígena aliada aos lesa-pátrias
2- “FHC, CRISE,M DECADÊNCIA E CORRUPÇÃO”, Henrique Fontana, o livro mostra com provas e riqueza de detalhes os caminhos das contas secretas de FHC e outros ferozes lesa-pátrias nas Ilhas Caymã, Suíça e Bahamas.
3- “O MAPA DA CORRUPÇÃO NO GOVERNO FHC”, Larissa Bertone, 2013
4- “O ESCANDALO BANESTADO NO PARANÁ E A LAVA-JATO, UM FEITIÇO DO TEMPO”, Jandira Fegali
5- “A PRIVATARIA TUCANA”, Amaury Junior, ele foi baleado em Brasilia por causa desse livro em agosto de 2007, o livro mostra com provas e riqueza de detalhes os caminhos das contas secretas de FHC e outros ferozes lesa-pátrias nas Ilhas Caymã, Suíça e Bahamas.
6- “EL COMPLOT PARA ANIQUILAR LAS FUERZAS ARMADAS E LAS NACCIONES DE IBERO-AMERICA”, LIVRO DE LINDON lAROUCHE DETALHA OS ACORDOS SECRETOS DE FHC COM O FMI, AINDA EM 1993 QUANDO ELE ERA CHANCELER EM WASHINGTON.
7- “O BRASIL PRIVATIZADO, O SAQUE CONTINUA”, Aloisio Biondi, 1998. o livro mostra com provas e riqueza de detalhes os caminhos das contas secretas de FHC e outros ferozes lesa-pátrias nas Ilhas Caymã, Suíça e Bahamas.
8- “FHC, O PRÍNCIPE DA PRIVATARIA”, Palmério Dória, 2013
9- “A PÁTRIA PEDE SOCORRO”, Brigadeiro da FAB, Ivan Frota, 1995
10-“TARDE DEMAIS PARA ESQUECER”, jurista Benedito C. Bonfim, 1995
11- “PRELIMINARY IDEAS STEP-BY-STEP FOR A PRIVATAIZATION MASTER PLAN IN BRAZIL OF ELETROBRAS GROUP, TELEBRAS GROUP, VALE DO RIO DOCE GROUP, PETROBRAS GROUP, PETROCHEMICAL GROUP AND INFRAERO GROUP – CONFIDENTIAL MEMORANDUM- IMF- INTERNATIONAL MONETARY FUND & CREDIT SUISSE BANK, Jornal RR-Relatório Reservado
12- “AS PRIVATARIAS DAS TELES, FHC, JOSE SERRA, LUIS CLAUDIO MENDONÇA DE BARROS E SERGIO MOTA NO LIMITE DA IRRESPONSABILIDADE”, revistas ISTOE, CARTA CAPITAL, publicação dos grampos da PF nas conversas palacianas. O presidente do BNDES, e o ministro das comunicações tiveram que ser demitidos pelas conversas gravadas publicadas nos jornais e revistas em outubro de 1998. Rogério Medeiros de Barros preso na Ordem de Captura INTERPOL 3466/1996 por lavagem de dinheiro é irmão do PGR Rodrigo Janot Monteiro de Barros. Rogério de Barros foi detido na Bélgica meses depois pela Interpol, como afirmou Fernando Collor de Mello na CPI, fazendo lavagem de centenas de milhões de dólares das propinas das TELES pagas pelas multis na sua gestão no BNDES no governo FHC”.

(*) PauloMoreno é Professor aposentado
______
Observação. Quando escrevi ao professor Paulo Moreno solicitando autorização para a publicação de seu e-mail, no grupo de discussão a que pertenço, ele me respondeu o seguinte:
“Francisco

Sou professor aposentado e idoso, fui professor nas décadas de 1960 a 1990. Eu já enviei a matéria com os comentários para 655 jornalistas no Brasil em Copia oculta (o conterrâneo Amaury Júnior e também ao ilustre PHA, e outros jornalistas que tenho mais contato como correspondente) e também repassei para 180 associações de classe no Brasil e no exterior, incluindo os principais sindicatos dos jornalistas em todos os estado do Brasil.

Estamos num “campo minado”, com agentes da CIA infiltrados novamente no judiciário e nas “polícias legislativas” do Brasil. Leia o livro O OUTRO LADO DA LAVA-JATO e confira as revelações estarrecedoras de dezenas de professores de direito renomados e de vários ministros do Supremo (o mais ilustre professor de direito da USP, dr Ricardo Lewandowsky, atual ministro do STF, o Marco Aurélio Melo, e muitos outros decalararam no livro bombástico de PAULO LEITE, que estão indignados com o caráter “novelesco”, midiático e medieval da Lava-jato que foi orquestrada desde 2003 na mesma época do “ACORDO DE GOVERNABILIDADE ENTRE LULA E FHC” e a famigerada OPERAÇÃO ABAFA DO ESCANDALO BANESTADO NO PARANÁ (o maior esquema de corrução da república como bem lembrou o Requião no discurso no Senado, teve os mesmos algozes, os mesmos juizes, os mesmos procuradores e os mesmos doleiros da Lava-jato).

Um golpe paraguaio foi orquestrado em Assunção pela CIA como alertou o Edward Snowden e tentam desde janeiro de 2014 (época que foi iniciado o terrivel SEGUNDO DUMPING MUNDIAL DO PETRÓLEO PELA CIA E AS PETROLIFERAS AMERIACANAS QUE ROUBARAM E SAQUEARAM 5 BILHÕES DE BARRIS DE ÓLEO IRAQUIANO DO CAMPO DE MAJNOON NA FRONTEIRA DO KWAIT COM O IRAQUE USANDO A TÉCNICA DOS “POÇOS DIRECIONAIS” DA CHEVRON E DA EXXON, AGORA DESPEJAM O MESMO ÓLEO PARA TENTAR GERAR UMA “NOVA PERESTROYKA” GERADA NO “PRIMEIRO DUMPING DO PETROLEO 91983-1987) PARA AFETAR AS AÇÕES E FREAR OS PROJETOS DE EXPANSÃO DAS 15 PETROLÍFERAS MAIORES DO MUNDO (PETRONAS, STATOIL, TOTAL, PETROBRAS, GAZPRON, ETC) E CONTER O DESENVOLVIMENTO NOS PAÍSES DETENTORES DE GRANDES RESERVAS COMO A RUSSIA, BRASIL E VENEZUELA.

A CIA tenta com ajuda de ferozes aliados aplicá-lo novamente no Brasil e na Venezuela para tentar se apoderar do Campo Gigante de “MARACAIBO LESTE” com 50 bilhões de barris, descoberto recentemente pela PDVSA em 2013 na Venezuela próximo a Guiana Inglesa (ameaça uma nova guerra das Mavinas no Caribe), e o ALVO PRINCIPAL é o ultra-mega-campo-gigante do PRESAL que opera com a mor taxa de produtividade do planeta atingiu a marca de hum milhão de barris em 4 anos superando a produtividade dos campos do Mar do Norte e do Golfo do México e até os campos mais antigos da Bacia de Campos descoberta em 1974, todos os campos do mundo, exceto MAJNOON que é também ULTRA-PRODUTIVO COMO O NOSSO PRESAL, os demais campos atingiram essa meta de hum milhão de barris em 20 anos (a PEC-131 que retornaria ao antigo Regime das Concessões da era FHC, exigida pelo embaixador americano ao antigo aliado lesa-pátria senador sr José Chirico Serra, o “Serralgio Vamp” como ele era chamado na época que liderou a luta armada e quando ele matou o estudante Antonio Lourenço da UNE (acusado por Serra com suspeito “informante da ditadura e foi justiçado numa emboscada” em 1969 e fugiu para a Bolívia e lá foi preso por ordem do presidente general Hugo Banzer a pedido do general Costa e Silva Snownden declarou ainda em 2011 que o Brasil e a Petrobras estavam gravemente sendo espionados por causa do PRESAL, a segunda maior reserva petrolífera do planeta ea maior do mundo em reserva offshore (no mar) e ainda mais assustador, o tenente-coronel Wayne Madsen está publicando desde outubro de 2014 que a CIA remunerou políticos para obter o regresso ao REGIME DAS CONCESSÕES da era FHC (quando o sinistro genro de FHC, o mafioso sr David Zylbersztajn foi nomeado pelo corrupto sogro na récem-criada ANP em 1997 e prenunciou os “leilões” bradando no auditório repleto de gringos: “SRS O PETRÓLEO É VOSSO!” assassinar os candidatos de “centro-nacionalistas” sr Eduardo Campos no Brasil e o Luis Donaldo no México (1995).

Infelizmente essa é uma república que passa infindos golpes desde os tempos do Brasil Colônia. Aqui em MG muitos jornalistas, até dois conhecidos meus, colegas de escola secundária foram alvos de atentados e muitos jornalistas famosos em MG foram assassinados durante o desgoverno do traficante-drogado sr Aécio Cheira Neves Cunha, ele é um perigoso traficante ligado a outros perigosos traficantes de drogas em MG, entre eles os senador-traficante sr JOSE PERRELA, o senador-traficante sr Azambuja (psdb-ms, tesoureiro dos tucanos) e Vilmar Neneco, Ednaldo BH, . Esse cidadão perseguiu jornalistas, policiais e professores mineiros e foi rechaçado na manifestação dos professores e dos policiais em plena eleição presidencial. Ele é um notório usuário de drogas desde a década de 1970 é uma velho conhecido dos DENARCS de MG e RJ, e ainda por cima ligado a ferozes trafaicantes pela sociedade na empresa de fachada do traficante PERRELA a GAROPECUÁRIA LIMEIRA PARTICIPAÇÕES LTDA.

Tenho muitos amigos na Polícia Mineira eles relataram os horrores dos famigerado CHOQUE FDE GESTÃO que justificou o desvio de 5 bilhões da saúde e o sucateamento das polícias civil e militar em MG, até os computadores foram retirados das delegacias em 2005 e voltaram para as obsoletas máquinas de datiliografia, os veículos ficaram em manutenção, as cotas de combustíveis impostas no famigerado “choque” (enquanto eles roubavam as verbas públicas para fazer “propaganda enganosa e matérias pagas com o erário público”, as cotas impostas por Aécio para as viaturas da polícias, como ele Aecio Cheira Neves (acesse ao BLOG DOS DELEGADOS MINEIROS CONTRA GESTÃO AÉCIO E AS DENUNCIAS DO PIOLICIAL ARCANJO GOMES NOGUEIRA, LIDERA DOS INVESTIGADORES DA POLICIA MINEIRA CONFIRA O QUE OS POLICAIS E OS PROFESSORES PENSAM SOBRE ESSE SENADOR-DROGADO-TRAFICANTE QUE TEVE O HELICOPTERO PRESO COM 450 KG DE COCAINA E ACESSE AO JORNAL INVESTIGATIVO AMERICANO O TMZ: AECIO NEVES SCANDALS THE COCAINE HELICOPTER), Aécio as odiava pelas abordagens antigo usuário de drogas, davam para rodar só 50 km por dia, Eu estudei nas décadas de 1950 e 1960 na Polícia Mineira na época que ainda era existia no Brasil a única polícia UNIFICADA no Brasil, em 1969 elas foram extintas pelo governo militar e todo o seu efetivo foi transferido à força (o proprio general Médici criou uma tabela de equivalência de cargos para as patentes militares nas PMs, 350 mil colegas foram transferidos à revelia para dentro dos quadros das PMs e desde 1970 as ruas do Brasil passaram a ser policiadas por policiais militares com a extinção das Forças Públicas Civis em dezembro de 1969 pelo DECRETO-LEI número 1072/69 – militarização do policiamento urbano no Brasil).

A CONSTITUINTE FRAQUEJOU POIS TINHA A META DE RE-UNIFICAR AS POLICAIS NO BRASIL E PARA PIORAR A PROPRIA CONSTITUINTE SOB O LOBBY DOS PREFEITOS A CF DE 1988 CRIOU A FAMIGERADAS GMs PARA SERVIR DE MOEDA ELEITOREIRA PRA PREFEITOS E SEIUS CABIDES DE EMPREGOS. HOJE O BRASIL TEM HUM MILHÃO DE POLICIAIS EM CINCO MODALIDADES A MAIORIOA CRIADAS DESDE 1964 (PRF, PF CRIADAS EM OUTUBRO DE 1964, AS PMs, AS POLICIAIS CIVIS, AS GMs, pasme um verdadeiro Exército da China atuando de forma segregada, desordenada, despreparada, e mesmo com esse exército, o Brasil tem a segunda maior TAXA DE CRIMES VIOLENTOS NO MUNDO, NA MÉDIA 57 ASSASSINATOS PARA CADA GRUPO DE 100 MIL HABITANTES SEGUNDO O CRITÉRIO DA ONU, 60 MIL ASSASSINATOS POR ANO, UM HOMICÍDIO A CADA DOIS MINUTOS.

O PLEBICISTO DA RE0UNIFICAÇÃO DAS POLICIAS DA CONSTITUINTE FOI DETONADO PELO LOBBY DAS 14 MIL EMPRESAS DE SEGURANÇA PRIVADA QUE FATURAM 3,5 BILHÕES POR ANO, TEMOS QUE PAGAR EM DUPLICIDADE OS IMPOSTOS E AS TAXAS COBRADAS PARA NÃOSERMOS ASSALTADOS EM SHOPPINGS, NAS RUAS DO BRASIL, NAS RODOVIAS OS PEDAGIOS E MESMO TENDO PAGO O ABSURDO IPVA CRADO POR FHC EM 1996 EM SUBSTITUIÇÃO A TRU-TAXA RODOVIÁRIA UNICA EXTINTA EEM 1995 QUE TINHA UM VALOR MUITO MAIS BAIXO PARA SER APLICADO NA ATIVIDADE FIM, A CONSERVAÇÃO DAS ESTRADAS, DESDE 1996 PAGAMOS ESSE ABSURDO IPVA QUE NÃO MAIS VAI PARA AS ESTRADAS E SIM PARA O BURACO NEGRO DA CORRUPÇÃO, O DINHEIRO É DESVIADO PARA OUTRAS FINALIDADES.
POBRE PAÍS” (FC Leite Filho).

Responder

renato andretti

24 de junho de 2016 às 18h25

VOLTA DILMA..
Depois acertamos o resto.
Acertamos a vida dos GOLPISTAS
Da REDE GLOBO.
Do coxinhas loucos da internet
Dos achacadores de identidades.
e por ai adiante..
MAS PRIMEIRO VOLTA..
VOLTA, porque a caixa de ferramentas
esta completa..
Mãos a obra..
E cuidado os homens já apagaram
um arquivo no motel..
manda este Coronel cuidar bem da SENHORA..

Responder

Jose Eduardo

24 de junho de 2016 às 12h44

Excelente discurso o do grande senador Roberto Requião, um dos poucos homens públicos do país que nos honram com sua postura ética em defesa do Brasil e de seu povo. Para resumir, o que esse governo ilegítimo pretende fazer é um autêntico genocídio contra população pobre, parda ou preta e um verdadeiro crime de lesa-pátria ao nos colocar à mercê dos interesses do grande capital, seja ele nacional ou estrangeiro. Mas eles podem estar certos de que esse plano de destruição da nossa nação, nós do povo não permitiremos jamais!

Responder

    Sérgio Silveira

    24 de junho de 2016 às 15h16

    Mas se mostra oportunista, pois defende a vasa a jato contra o PT, elogia o cretino do moro (medo?) mas nada diz sobre as acusações sobre toda a cúpula do pmdb, portanto, seus amigos… Parece que está falando de um outro partido e não o DELE.
    Ele e o Ciro Gomes são ótimos… até a página 2, depois, eles salvam o deles.

    Responder

Deixe um comentário