Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

O sumiço de Aécio é o fato político mais importante hoje no Brasil

Por Bajonas Teixeira

05 de julho de 2016 : 20h08

(Foto: Orlando Brito)

Por Bajonas Teixeira de Brito Junior, colunista de política do Cafezinho

Repetidas denúncias insinuam que a face de bom moço de Aécio Neves, sempre sorridente,  esconde por trás um outro Aécio que, embora pressentido por muita gente,  só agora está vazando ao público. Se para seus eleitores, em todos esses anos, ele tem sido um exemplo de político honesto e novo estilo de fazer política, no universo paralelo, que o submundo da política vem revelando, a imagem que se reflete é muito diferente.

Mas por que tudo isso ficou oculto até agora? E por que continua semi-oculto ainda agora, já que por mais que se multipliquem, as denúncias não conseguem criar contra Aécio aquele clima social de escândalo e indignação que, como vimos repetidas vezes, foi fabricado contra Dilma e Luta. Toda vezes que o acusado é Aécio, as denúncias esbarram em um filtro que as amortece e desvitaliza. Qual é a explicação?

Pode ser que o ex-governador mineiro tenha as costas quentes. Aliás, a julgar pelo número e pela gravidade das denúncias, se forem verdadeiras, Aécio tem costas muito quentes, tão quentes que podem gerar energia suficiente para abastecer uma cidade brasileira de médio porte o ano inteiro. Ou iluminar durante a noite um aeroporto que consumiu milhões em recursos públicos para servir à meia dúzia de grandes fazendeiros. E tem mais: Aécio também tem pé quente, porque largando lá atrás nas pesquisas em 2014, por um golpe de sorte estranho, quase terminou eleito presidente. De onde vem esse calor?

O calor de Aécio vem da mídia.

A mídia trata Aécio com um carinho especial. Considerando o período de 2014 para cá, o tratamento amoroso envolveu muitas estratégias para anular o impacto de denúncias dirigidas ao presidente do PSDB. É verdade, sejamos justos, que a imprensa estampou as más notícias, ninguém escondeu nada. O problema é que hoje, na época do hipertexto, há formas de noticiar muito originais. É possível, por exemplo, postar uma manchete em letras garrafais que, contudo, mal o leitor pisque, já terá sumido do Portal.

Outras vezes, se adota o método contrário, colocando a chamada fixa mas em fonte tão pequena que, por mais que pisque, o leitor não consegue ler e desiste. Acontece também de uma denuncia em que dois personagens são arrolados, por exemplo, Aécio e Eduardo Cunha, venha apenas com o nome do segundo, com essa:

Cunha sem Aécio em Furnas

Outra forma de desfazer o feito e desinflar a realidade, quando o assunto é denúncia, é pôr no dia seguinte o indigitado Aécio exercendo o papel de político-chefe, comandante da oposição, impávido colosso da política brasileira. No dia 15 de junho, por exemplo, o UOL destacou um “flerte” entre Temer e Aécio. Isso não seria nada demais se, três dias antes, no dia 12, ele não tivesse sido objeto de denúncias muito graves. Ao invés de se enfatizar as denúncias, fez-se a opção de mostra-lo como agente político de primeiro plano discutindo uma “agenda de emergência para o Brasil”.

 

22 de março_Aécio e Temer_Depois de denúncias Delcídio Furnas Aécio

Quem faça o inventário das denúncias contra Aécio nos últimos anos, verá que são inseparáveis das estratégias da mídia para desviar o foco, amenizar os impactos, desconversar como se nada tivesse acontecido, ou fazer a cobertura com a ‘isenção’ e o ‘distanciamento’ com que cobriria um plesbiscito na Malásia. Por esse ‘distanciamento’, ela chega até a mais completa dissimulação, que é o que corre hoje diante do sumiço de Aécio.

A mídia resguarda esse sumiço à sete chaves, não o menciona, não dá qualquer indício dele, deixa Aécio ficar em paz na sua reclusão, como se tivesse tirado férias com a família. Não importa a responsabilidade social e política dele como principal ator da oposição, não existe a sua deserção diante de um eleitorado que espera por explicações, sequer existem motivos para explicações. Tudo se passa como se nada tivesse acontecido. Até como se Aécio nunca tivesse existido.

E isso aumenta a urgência da pergunta: Aonde está Aécio?

A resposta mais sensata parece ser que, se Aécio anda sumido, se ninguém recebe notícias dele, é porque a mídia o pôs em seu limbo e o mantém resguardado lá, evitando assim que, pela força das denúncias, ele passe direto às labaredas do inferno, isto é, à execração pública. Este lugar mais tórrido, como todo mundo sabe, está hoje reservado ao PT e aos políticos petistas.

É porque serve a reforçar as estratégias do golpe que, podemos dizer, o sumiço de Aécio é o fato político mais importante hoje no Brasil.

Bajonas Teixeira de Brito Júnior – doutor em filosofia, UFRJ, autor dos livros Lógica do disparate, Método e delírio e Lógica dos fantasmas, e professor do departamento de comunicação social da UFES.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

jbonifacio

10 de julho de 2016 às 07h58

Olha! Não sei que peripécias a Globo, a PF de Temer, grande parte do MP e o juiz Moro vão fazer para blindar o Aécio dessa sujeira toda: Furnas, Cidade Administrativa, etc, etc.

Responder

Helvio Ferreira

09 de julho de 2016 às 22h40

foi ele que apertou o gatilho e agora se esconde no Rio .

Responder

Sandra Francesca de Almeida

08 de julho de 2016 às 18h00

Aécio está “na moita”, como se diz em Minas Gerais.

Responder

Roberto Pivante

08 de julho de 2016 às 12h06

Cadê o Aécio??????

Responder

EDVALDO

07 de julho de 2016 às 18h11

Onde está, o tal ? Onde ?

Responder

JOHN J.

07 de julho de 2016 às 15h56

DEVE TER SIDO ORIENTADO PELOS ADVOGADOS QUE SÃO PAGOS COM NOSSO DINHEIRO QUE ELE ROUBOU E PELA GLOBO QUE SEMPRE O DEFENDEU.
ASSIM QUANDO FOR PRESO, JÁ ESTARÁ FORA DA MÍDIA E NINGUEM VAI PERCEBER.
ELE CHEIRA ENXOFRE, OPSS, ELE TEM CHEIRO DE ENXOFRE.

Responder

NEREIDE BRAVO

06 de julho de 2016 às 23h55

ESTE DESEQUILIBRADO SÓ FEZ MAL AO PAÍS E AOS QUE VIVEM NELE;OXALÁ CHEIRE MUITO E TENHA UMA OVERDOSE,ASSIM FICAMOS LIVRE DESTE PÚSTULA DE UMA VEZ POR TODAS;

Responder

    Rob Udyat

    07 de julho de 2016 às 01h45

    Embora mereça ir pra terra dos pés juntos, ainda sonho em ver esse canalha algemado e cumprindo pena!

    Responder

Esmael Leite da Silva

06 de julho de 2016 às 22h48

Overdose de denuncias. Não tem clínica que dê jeito.

Responder

Paulo Roberto Àlvares de Souza

06 de julho de 2016 às 19h58

Um taxista, em Brasília, quando lá estive pera assistir a posse da Presidenta Dilma, me relatou que o Aécio era dado à crises depressivas fortíssimas, isolando-se sempre que acometido por elas, acrescentando o taxista que somente uma tia tinha condições de acesso e domínio sobre ele em tais ocasiões. O cara não me pareceu fantasioso.

Responder

Giorgio Gallarotti

06 de julho de 2016 às 18h52

ele e todos os Governadores tbm todos sumidos e calados,
kkkkkkkkkkkkto rindo muito desse circo kkkkkkkkkkkk

Responder

Geraldoribeiro Magela

06 de julho de 2016 às 18h28

AQUI EM MINAS SE FALAR MAL DO AECIO, ELE CHAMA A POLICIA FEDERAL O TJMG E A CONDENAÇÃO É GARANTIDA.

Responder

Celso Junqueira

06 de julho de 2016 às 16h01

“Aécio Neves é um narcotraficante perigosíssimo”(Lucas Arcanjo, policial mineiro, “suicidado” em março deste ano).

Responder

Atreio

06 de julho de 2016 às 12h20

jornalismo….sempre refrescante. Agradeço pelo trabalho, amigos!

Responder

cesar a giometti

06 de julho de 2016 às 12h20

Aécio egypt… Fugindo das ações saneadoras, final do mito?

Responder

17Abril2016

05 de julho de 2016 às 22h09

Aecio refugiou em Curitiba pois sabe que la tem protecao

Responder

Isso Mesmo

05 de julho de 2016 às 21h49

Coisas como esta continuarão acontecendo enquanto a PIG existir. Os blogs progressistas e a pessoas capazes de criar algum conteúdo devem se organizarem para construir uma forma de comunicação paralela. Tipo um portal de notícias que fale todos assuntos. Futebol arte, economia, curiosidades, etc. Se não tiver gente para produzir é só colocar a noticia no portar, mas levar o link da matéria pra algum blogueiro cadastrados, igual um agregador tipo Ocioso, Link Irado. Mas ai vai ter que resolver os problemas de layout e ter fontes confiáveis. Se fizer isso, dá pra sair divulgando porque tem muita gente que gostaria de uma fonte paralela de informações confiáveis. Só não pode transformar o portal em panfleto de esquerda porque ai as pessoas mais indefinidas de política não vão acessar e vão continuar indo nos site Uol, IG, Yahoo, etc. Uma fonte paralela e equilibrada. Não pra fazer as pessoas votarem no PT e PSol. só para quebrar o monopólio do PIG que isso é muito importante. Pode começar na internet e depois vai pro resto.

Responder

C.Pimenta

05 de julho de 2016 às 20h21

Em Minas Gerais o monstro que se esconde atrás da imagem do falso bom-mocismo de Aécio era sistematicamente divulgado, com provas documentais e suas fontes, por um jornal virtual chamado NovoJornal. Com apoio da polícia, do ministério público e do judiciário mineiros o editor do NovoJornal, Marco Aurélio Carone, sofreu uma impiedosa e odiosa perseguição por parte do esquema aecista. Seu jornal foi fechado, ele foi acusado de tudo que se possa acusar um inimigo político e finalmente preso sem motivação jurídica. Todos os habeas-corpus impetrados por seus advogados para libertá-lo foram negados em todas as instâncias judiciais, e durante a campanha eleitoral de 2014 ele ficou confinado num hospital penitenciário, pois sofre de vários problemas de saúde, até o final da campanha presidencial, pois tinha muito a revelar sobre a sujeira escondida debaixo do tapete do aecismo. Depois da acachapante derrota de Aécio em nível nacional e estadual, Carone foi solto sem maiores explicações. Esta cruel e desumana perseguição a um jornalista precisava ser documentada em livro para que todos conheçam quem é realmente aécim de Furnas.

Responder

    Armando Divan

    05 de julho de 2016 às 21h27

    O aécim é um playboy, um dandy oco e sem valor algum, mas canastrão ou não serviu a um papel, de desestabilizar nossa democracia. Teve apoio fortes dentro e fora do governo, tanto pela imperícia da Dilma em lidar com o reveses políticos causados pelas insidiosas campanhas anti-esquerda do condomínio midiático-policial-judicial.

    Responder

      Marcelo Figueiredo

      05 de julho de 2016 às 21h47

      Quem deu apoio integral ao Aécio no seu governo foi Lula, inclusive deixando o rato do Dimas Toledo em Furnas para saqueá-la e entregar o dinheiro para o cheirador. A Dilma acabou com a festa, trocou toda a diretoria e esse é um dos principais motivos dessa urgência e desespero do Narco, desde o dia em que perdeu a eleição, em tirá-la do poder.

      Responder

Deixe um comentário