Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Delação contra Temer: mais uma isca da Lava Jato

Por Miguel do Rosário

07 de agosto de 2016 : 03h01

Arpeggio – Coluna Diária do Editor – Edição extraordinária – 07/08/2016

Por Miguel do Rosário, editor-chefe do Cafezinho

Eu não caio mais nessas pegadinhas da Lava Jato.

Quantas vezes Aécio foi delatado? Perdi a conta. O que aconteceu? Nada. Ou melhor, Aécio tem hoje mais poder que nunca. É governo. Ao invés de ser “o primeiro a ser comido”, foi o primeiro a ser visitado pelo recém-eleito presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

A “delação” de Marcelo Odebrecht contra Michel Temer é uma isca. É a mesma estratégia que a Lava Jato vem usando desde que começou. Quando as críticas começam a se avolumar, de que a operação se tornou partidarizada, que persegue Lula e o PT, ela vaza pedaço de uma delação contra Aécio, contra um tucano qualquer (de preferência, morto), contra Temer…

Aí toda a energia que ainda resta no PT é usada, histericamente, para denunciar a “delação” de Marcelo Odebrecht contra Temer, como se fosse a “salvação”.

Marcelo Odebrecht “implode” governo Temer, gritam as manchetes dos sites antigolpe.

Bobinhos.

Repare bem: é mais um factoide. Michel Temer é um golpista, um traidor, um usurpador. Mas no jantar em questão, ele apenas disse, segundo o que sabemos dessa delação de Marcelo Odebrecht, que seu partido precisava de “apoio financeiro” da empreiteira. Ponto. Ou seja, se se descobre caixa 2 em seguida, não há necessariamente ligação entre o crime e o pedido de Michel Temer, que pode muito bem ser ligado simplesmente ao caixa 1 do PMDB. A Odebrecht efetivamente fez doações generosas ao PMDB.

Entretanto, o único partido cujo caixa 1 é criminalizado é o PT. Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), num gesto de incrível magnanimidade e imparcialidade, quer cassar o registro do partido, com base em “indícios” de que o partido foi beneficiado, “indiretamente”, por recursos da Petrobrás.

Usando esse mesmo joguinho de linguagem, poderíamos dizer que há “indícios” de que a campanha de Aécio foi beneficiada “indiretamente” pela cocaína encontrada no helicóptero dos Perrela…

Um juiz eleitoral ameaçar eliminar o partido político mais importante e mais orgânico de toda a América Latina, uma das legendas de esquerda mais conhecidas do mundo democrático, por causa de ‘indícios” e “relações indiretas” é sinal de que os golpistas perderam todas as estribeiras.

13912651_1156736157682849_213047339056965201_n

Só mesmo no Brasil… um presidente do tribunal superior eleitoral, órgão que deveria ser responsável por proteger os partidos políticos dos arbítrios de outros setores do Estado, e sobretudo agir com extrema imparcialidade e prudência, tomando cuidado especialmente com os partidos com os quais ele não tem afinidade ideológica, para não ser acusado de estar sendo tendencioso, enceta esforços para cassar o registro exatamente desses partidos.

O timing é perfeito.

Faltam três semanas para a votação do impeachment, que inclusive teve o início da última etapa antecipado para o dia 26, para que a votação final ocorra no dia 29.

Então o que faz a Lava Jato? Usa a Veja para forjar uma delação contra Temer. Repare que não há gravação, não há nada. Há somente um vazamento mal ajambrado, ultra-interpretado, para a Veja.

Não é um recuo da Lava Jato ou da Veja em direção à imparcialidade: é o tensionamento para trás da corda no arco do golpe. Para disparar a flecha do impeachment com mais força.

É tudo tão previsível que eu poderia me trancar num quarto escuro, sem ler noticiário nenhum, sem acesso às redes sociais, atualizando o blog sem ver nada, e mesmo assim poderia narrar os acontecimentos.

A denúncia contra Temer é apenas para limpar o terreno, fortalecer a Lava Jato e enganar o PT.

Semana que vem virá nova bomba contra o PT, talvez vinda do próprio Marcelo Odebrecht, e na semana posterior, a bala de prata, de preferência na sexta-feira, para repercutir no sábado e gerar, domingo, um programa no Fantástico, produzindo uma atmosfera emocional pró-golpe no Senado, assim como aconteceu na Câmara.

Quando eu converso com alguns veteranos do PT ou ex-figurões do governo, ou com a própria Dilma, eles sempre repetem que “não acreditam” numa conspiração cartesiana, racional. Acham que tudo acontece meio por acaso.

Novamente: bobinhos.

Por isso mesmo houve o golpe. Porque o governo Dilma e seus quadros conduziram o governo mais ingênuo da nossa história republicana.

Claro que há acasos, nem tudo pode ser controlado. As linhas centrais da narrativa golpista, porém, estão amarradas com muita firmeza ao mastro de uma estratégia única, escrita ou por um grupo específico ou, aí sim poderia concordar com essa teoria do caos, produzida pelas circunstâncias.

Há alguns dias, Dilma Rousseff tuitou o seguinte:

13932916_1156766014346530_8578894693023454985_n

É inacreditável o grau de adesão da presidenta à narrativa golpista.

A Lava Jato já está em sua 33ª ou 34ª etapa. Tem dois anos já. É uma das operações mais longevas e abrangentes da história da polícia federal.

A operação já destruiu a engenharia nacional; está prestes a destruir nossos projetos nucleares; devastou o setor de navegação; paralisou quase todas as grandes obras de infra-estrutura; é responsável por uma reviravolta na política da Petrobrás, que agora se tornou privatista, derrotista e colonial; avançou sobre os centros de pesquisa da Petrobrás no Fundão.

A Lava Jato forneceu toda a gramática e conteúdo necessários para a construção do discurso golpista.

Apesar disso tudo, Dilma diz o golpe foi dado para “evitar a continuação da investigação”?

É o contrário, Dilma. O golpe foi dado por aqueles que pretendem transformar o Estado nacional numa grande Lava Jato, ou seja, num Estado de Exceção, num Estado Policial, sempre tendo como justificativa o problema da corrupção, que é a justificativa de todas as ditaduras reacionárias.

As acusações contra os arbítrios da Lava Jato são inúmeras, documentadas. Sergio Moro já explicou que precisa da “ajuda da mídia” para levar adiante o processo, e teve mesmo, do jeito que a gente viu, promovendo todo o tipo de perseguição, humilhação, vazamentos seletivos, abuso de prisão preventiva, que foi usada como forma de tortura prisional.

Lula está entrando com uma ação na ONU contra a Lava Jato; contratou um dos melhores advogados do mundo em direitos humanos.

O Brasil precisa de investigações contra a corrupção, conduzidas com responsabilidade, sem destruir empresa nenhuma, sem abuso de prisões preventivas, sem conspirações para derrubar governos e roubar o voto,  tocadas por juízes imparciais, e que o juiz que investiga não seja o mesmo que julga. Que o juiz não trabalhe em conluio com a imprensa, promovendo todo o tipo de jogo sujo de vazamentos seletivos.

Ou seja, o Brasil precisa  de investigações, juízes, promotores, delegados, que tenham o perfil exatamente oposto ao da Lava Jato.

As investigações tem de continuar sim, Dilma. Não a Lava Jato, mas contra a Lava Jato. Temos que investigar a Lava Jato, o que está por trás de uma operação que produziu destruição econômica, caos político, golpe de Estado e, ao cabo, levou ao poder um bando de corruptos, incluindo seis ou sete ministros indiciados pela própria… Lava Jato.

 

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

35 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ciro Moroni Barroso

13 de agosto de 2016 às 15h50

É ISSO AÍ Dr. Miguel do Rosário
http://governo-washington.blogspot.com.br/

Responder

JOHN J.

09 de agosto de 2016 às 14h32

Como Funciona a JUSTIÇA no “BRAZIL”:
Bandidos de Toga: https://www.youtube.com/watch?v=wHKIErwmG-4
Pó Santo Do Brazil: https://www.youtube.com/watch?v=6cCTG6SzijY
Policial denuncia político e aparece morto: https://www.youtube.com/watch?v=bdzCgv2MG3Y

Responder

L. Souza

08 de agosto de 2016 às 23h58

Só que o interino recebe 10 e não declara pro TSE. Porquê? Porque é caixa 2 da empresa e a empresa não declarou também. É crime das duas partes. Tipificado.

Responder

Alexandre Abreu

08 de agosto de 2016 às 17h29

“Um juiz eleitoral ameaçar eliminar o partido político mais importante e mais orgânico de toda a América Latina, uma das legendas de esquerda mais conhecidas do mundo democrático, por causa de ‘indícios” e “relações indiretas” é sinal de que os golpistas perderam todas as estribeiras.”

Ué, mas não é pra menos… Eles estão fazendo O QUE BEM ENTENDEM do país (vendendo o pré-sal, tirando direitos, etc) e ninguém faz nada… Pra piorar, ainda muitos se juntam para apoiá-los…

Responder

Luis Craveiro

08 de agosto de 2016 às 12h57

Eu até acho que você tem um pouco de razão no que descreve no texto…porém,a família odebrecht não anda lá muito contente com tucanos e seus similares….isso por que , desde do inicio foram jogados na cova do leões….pelos mesmos….Claro que isso tudo pode ir pra debaixo do tapete como sempre…porém,hoje os tempos são outros…vamos aguardar.

Responder

Claus Casto

08 de agosto de 2016 às 09h43

A estabilidade do governo Temer tem nome: imprensa chapa branca. Nem vaia se admitiu direito que tenha havido contra o presidente interino na abertura das olimpíadas, por exemplo. Os apresentadores da emissora hegemônica – chapa branca desde a ditadura – disseram que também estavam escutando aplausos a Michel Temer. Uma maquiagem pesada, que camufla totalmente a realidade, diariamente, no Jornal Nacional e demais noticiosos. Assim fica fácil governar. Eis aí a verdadeira estabilidade. Delação de Odebrecht? “Marolinha”, diz, sorridente, Michel Temer. “Superá-la-ei”, arremata, matando no peito e dando de primeira mais uma mesóclise.

Responder

Pafúncio Brasileiro

08 de agosto de 2016 às 10h26

Miguel, matéria certeira essa sua. Há uma entidade que tem os seus membros espalhadas por todos estes órgãos aí citados por você. São dominantes na sociedade, no aspecto jogo de poder e comandam as coisas por trás das cortinas. Dissimulam, ao máximo, o que decidem. Quem já viveu, sabe como as coisas são conduzidas lá dentro.

Responder

Eusei

08 de agosto de 2016 às 05h11

Parabéns ao lúcido articulista. Mais claro impossível!

Responder

Paulo Prado Queiroz Filho

08 de agosto de 2016 às 01h58

Sempre achei que a vazajato iria continuar, mas como instrumento de chantagem e intimidação de políticos. Com a finalidade de alavancar no Congresso e Executivos a agenda de “entrega” de ativos estratégicos, desmonte da CLT e Justiça do Trabalho, destruição de empresas de engenharia brasileiras etc etc

Responder

João Carlos Gastal Júnior

08 de agosto de 2016 às 01h48

Uma pergunta: existe ditadura progressista?

Responder

Renata

07 de agosto de 2016 às 22h25

Eu trabalhei em área correlata ao marketing e é possível vislumbrar um “planejamento estratégico” na coreografia e timing dos vazamentos – o mérito das delações é o de menos…

Responder

Carlos Dias

07 de agosto de 2016 às 21h47

Miguél, isso ai é só um recadinho pros senadores.. se votarem contra o impedimento, serão perseguidos.

Responder

    Carlos Dias

    07 de agosto de 2016 às 21h48

    Além do mais, issopode bem ser uma bola levantada pros golpistas cortarem e fazerem média.. e no capítulo seguinte comem o pt..

    Responder

barroso camelo marcos

07 de agosto de 2016 às 21h37

O Serra é réu em 17 processos, acusado de diversos crimes contra o patrimônio público. Sim, 17 processos em que é réu. Este da lava jato será mais um que nunca jamais será julgado, pois não há interesse. O STF está escolhendo quem julga. É um absurdo!
Pior, no gabinete no ex ministro j. BArbosa há um passivo de 8 mil processos que não foram julgados, estão esperando para que as penas dos acusados prescreva.

Responder

Under_Siege@SAGGIO_2

07 de agosto de 2016 às 21h33

Miguel, cristalino. Jornalista COM noção do lamaçal que está a política hoje.
Da. Dilma insiste em provar que é melhor o CONTRA-GOLPE das Eleições Gerais Já que sua volta à Presidencia com este Congresso de CRÁPULAS e PÚSTULAS!

Responder

Neto

07 de agosto de 2016 às 21h30

Assino em baixo. E a esquerda rindo e pulando porque o Serra foi mencionado na Folha.

O Serra esta sendo mencionado deste a essa escrotice da Lava-Jato começou a dois anos a 33 golpes atras.

Responder

Claus Casto

07 de agosto de 2016 às 21h10

“(…) o governo Dilma e seus quadros conduziram o governo mais ingênuo da nossa história republicana.” Esse pequeno trecho explica muito do que ora ocorre. Impressiona o grau de ingenuidade exposto pelo governo Dilma.Os exemplos de postura “panglosiana” são muitos – e os do texto são bons exemplos. Muito do que ocorre com o PT, com Lula, sobretudo, se deve à falta de análise correta do quadro político por parte do governo Dilma, assessores diretos e companhia (José Eduardo Cardozo estava onde diante de tamanha orquestração do universo jurídico?).
Que interesses são os que estão a mover a cúpula do judiciário? O que querem? Se a corrupção é o grande problema, por quê ela só preocupa a essa cúpula quando emanada do PT? Como investigar a Lava Jato? Eis aí, nessa última indagação, a grande questão, aproveitando o gancho da conclusão do seu texto. Quem se disporia a tanto? O STF? No way. Vida que segue.

Responder

Ricardo Cebalho

07 de agosto de 2016 às 20h19

Miguel, pode ate ser de que você este estar certo, mas não podemos ficar pessimistas pois já é um ponto de apoio para se trabalhar contra a casa grande, porque se for assim temos que jogar a toalha e entregar os pontos.

Ricardo

Responder

Fernando Santos

07 de agosto de 2016 às 18h31

o que eu acho engraçado é o Requião dizendo que já tem o numero suficiente de senadores para barrar o golpe…quanta ilusão…a classe média e o povão só vão acordar quando o termer começar a destruir suas vidas!!

Responder

Eduardo Gonçalves da Silva

07 de agosto de 2016 às 17h16

Perfeita análise.

Responder

marco

07 de agosto de 2016 às 14h30

Inclua-se NO IMBRÓGLIO,o JUDICIÁRIO,principal articulador,via pseudo ingenuidade funcional,e que é sem dúvidas,o AVALISTA MOR DO GOLPE DE ESTADO.repito,O JUDICIÁRIO,cuja síntese,é o GOLPISTA GILMAR MENDES.Comandante em chefe,de toda a MATILHA.

Responder

Marcelo Besser

07 de agosto de 2016 às 14h28

Parabens Miguelito cada vez melhor

Responder

Jonas Carvalho

07 de agosto de 2016 às 15h04

Parabens Miguel, pela brilhante analise da Lava-Jato. Corretissima. A Lava-Jato eh a instrumentalização do Golpe, para destruir as grandes conquistas sociais da Nacao nos últimos anos e levar ao Poder um governo nazi-facista que vai destruir o Pais e subjuga-lo aos interesses internacionais. Destruir a Petrobras para entrega-la e o nosso petroleo as multinacionais do oleo. A Lava-Jato sob o pretexto de combater a corrupção, corrompeu as mentes da nacao brasileira e avançou célere para sua total manietacao; subjugou e corrompeu o Judiciário nas suas instancias superiores, transformando-o em um órgão acovardado e desmoralizado

Responder

Nádia Baptista Ramos

07 de agosto de 2016 às 13h05

FALOU E DISSE. PARABÉNS PELO ARTIGO.

Responder

ricardoaraxa

07 de agosto de 2016 às 12h51

Voce disse tudo.Vazam contra eles agora,porque estamos com olimpiadas e amanha não se fala mais disso.

Responder

Antonio Passos

07 de agosto de 2016 às 12h03

Discordo de que esses vazamentos contra golpistas sejam inócuos para i golpe. Isto enfraquece sim e muito, detona para ser exato, mas isto também não significa que ele morre, claro que não. Porque o golpe na verdade está articulado com muito mais radicalidade do que todos nós imaginávamos. Os figurões do PT não são bobinhos. Como eu sempre achei, ou são debilóides ou vendidos, ainda que apenas a interesses mesquinhos da política. Mas o fato é que esses vazamentos estão mexendo com a opinião pública e isto não é pouca coisa. Pode não ter efeito imediato mas está alimentando uma explosão imprevisível. É difícil entender o tudo que acontece no Brasil nos últimos anos, mas sempre concordei quase integralmente com você. Eu penso que ainda existe muita traição nisto tudo, de figuras inimagináveis inclusive, mas só a história vai revelar.

Responder

    migueldorosario

    07 de agosto de 2016 às 12h28

    Detona nada, porque o golpe (lava jato e mídia) é o responsável pelos vazamentos.

    Responder

      maria clara

      07 de agosto de 2016 às 12h57

      é isso q me perguntava: quem está por trás dessa matéria da veja detonando temer..? muita ingenuidade achar q eles agora estão apurando os dois lados sem ter nada maior em jogo

      Responder

    kjulimata

    07 de agosto de 2016 às 16h50

    quem está por trás, mexendo os fios, não está nem aí para o futuro politico desta corja, o brasil é só mais uma peça no tabuleiro.

    Responder

Cleide

07 de agosto de 2016 às 12h18

Bravo!!!

Responder

Mariana

07 de agosto de 2016 às 10h40

Não precisa ir muito longe… As “Considerações sobre a operação mani pulite” que o juiz Moro escreveu em 2004 explicam o enredo em detalhe. Cair novamente no conto do vigário ou é burrice ou conivência.

Responder

valdemar de oliveira

07 de agosto de 2016 às 10h31

O PT erra mais uma vez acreditando que esta operação é contra a corrupção.

Responder

MARLENE MANUSSAKIS

07 de agosto de 2016 às 10h31

Ai! Que dó dos Petralhas todo mundo são os mais honestos do Brasil e do Mundo , da a maior dó,???????

Responder

17Abril2016

07 de agosto de 2016 às 08h57

Eh isso mesmo Miguel. Finalmente ficou claro. Estao fazendo terrorismo politico. Uma guerra de contra-informacao articulada por juizes e a midia-lixo. Essa turna eh terrorista. Forca do mal mesmo.

Responder

tadeugimenez

07 de agosto de 2016 às 04h27

Parabéns pelo comentário. Tenho certeza que foi em um momento de epifania. Estás muito tempo encima disso, direto… já estás virando vaticinador.

Responder

Deixe um comentário