Jornal da Forum: Lula quer reindustrializar o Brasil!

Renata Lo Prete, porta-voz da Lava Jato, passa vergonha em casa

Por Redação

19 de setembro de 2016 : 17h52

 

via Esquerda Caviar

Veja na integra o programa “Painel”, onde o professor Aldo Fornazieri deu um verdadeiro show de aula, explicando a grave orientação política na Lava Jato e adotada pelo Ministério Público Federal e o juiz Sérgio Moro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

biozziBR Elisabeth

20 de setembro de 2016 às 21h24

Está claro o objetivo desse circo montado a partir da reeleição do PT. Tornar Lula inelegível, se não venceriam pela 5a. vez. A pressão da opinião pública é por “soltar Barrabás”. Estão julgando atos do presidente que não governava havia 5 anos, sendo que assassinos e torturadores da ditadura viveram anos e anos sem serem molestados.

Responder

    Everson R.G

    26 de setembro de 2016 às 17h06

    Você disse tudo!

    Responder

Anibal

20 de setembro de 2016 às 11h54

Como pode haver uma discussão de PODER, sem nem ao menos citar o PODER da mídia ?

Responder

Ph

20 de setembro de 2016 às 11h18

Grobo neuza! A fofoquinha quentinha!

Responder

Jorge

20 de setembro de 2016 às 10h37

Não sou simpatizante do Temer e espero que todos corruptos sejam punidos,mas lula está provando do próprio remédio.
Sempre fez a política como benefício próprio e de interesse do PT, um líder que saqueia um país como fizeram ,merece um remédio amargo !
Amigo do Maduro, tornaria o Brasil uma Venezuela que hoje o povo passa fome a ponto de atravessar a fronteira em busca de comida.
Exemplo de governo que jamais deve ser seguido.
Político que admite roubar tem que ser banido deste meio já que vergonha na cara não existe!!!

Responder

Natty

20 de setembro de 2016 às 00h49

só uma pergunta pros isentões: o contraditório do lula foi garantido na midia, ele teve 3 horas d defesa na globo news? a resposta esclarece tudo. #SemMaisDelongas #GolpenaDemocracia.

Responder

Rosimar Gonçalves

20 de setembro de 2016 às 00h01

Esses professores são preparados, mas os três têm dificuldade de articular as ideias de maneira inteligível. O que é fácil de entender é que o sociólogo da USP deve ser parceiro de FHC, pois suas opiniões não afirmaram, nem negaram nada, ele só tem impressão sobre os assuntos. O da Unicamp foi o mais incisivo e já foi claro: “Não gosto do Lula, mas ele é o único líder que temos!”, o outro que ansioso tentou desmascarar o Moro foi prolixo, acredito que esse tipo de conversa não esclarece nada. Pouco se entende do que foi falado. É o tipo de conversa que só a entrevistadora preparada a cada duas frases era objetiva: criticava o Lula e elogiava o Moro, não importando o motivo, isso foi incisivo e repetitivo. Acredito que nós que sabemos que tudo é um golpe temos que aprender a sermos mais diretos em nossas colocações, como a direita faz tão bem!

Responder

Leonardo Costa

19 de setembro de 2016 às 22h31

Essa mulher é ridícula.

Responder

Gilmar Antunes Miranda

19 de setembro de 2016 às 22h18

E mais: é preciso denunciar esses incensados midiotizados. Vejam:
Pelo bem do Brasil, Moro tem que sofrer esculachos. Por Paulo Nogueira
Email

inShare

Postado em 19 Sep 2016por : Paulo Nogueira
Moro disfarcado para não ser reconhecido, numa foto do autor da matéria
Moro disfarçado para não ser reconhecido no vôo, numa foto do autor da matéria
Cheguei a uma conclusão.

Pelo bem do Brasil, Sérgio Moro tem que sofrer alguns esculachos. Tem que chegar a ele o contraponto da louvação delirante da direita.

Um choque de realidade, digamos assim.

Ficou claro para mim depois de ler um texto repulsivo da Veja que circulou nos círculos de esquerda hoje. O artigo é assinado pelo editor de política da Veja, Rodrigo Rangel.

Rangel acompanhou Moro numa visita aos Estados Unidos, e literalmente lambeu o chão que Moro pisou. Raras vezes o jornalismo brasileiro produziu algo tão imundo.

Tenho uma dúvida: Rangel viajou por conta da Abril ou por conta do contribuinte? Não está claro na reportagem. Meu palpite — palpite, apenas — é que nós bancamos o périplo americano de Rangel. Moro, como se fosse Brad Pitt, se deu ao trabalho de se disfarçar para não ser reconhecido. É um traço de seu provincianismo galopante. Pareceu imaginar que os americanos fariam filas para tirar selfies com ele, sem entender que é um zé mané na arena internacional.

Rangel tentou extrair de Moro, à base de sabujice incondicional, a promessa de que vai prender Lula.

É um artigo que se supera em baixeza. Rangel arruma um personagem — real ou fictício não sei; a Veja é conhecida por inventar pessoas para reforçar seus pontos — que define Moro como um heroi, talvez do mesmo quilate de Ayrton Senna.

Pobre Senna. Saberemos disso quando Moro for enterrado. Compararemos com a dor colossal que a morte de Senna provocou em todos os brasileiros.

O problema maior é Moro acreditar nestas coisas grotescas.

Se for inteligente, lembrará a trajetória de seu antecessor, Joaquim Barbosa. JB foi idolatrado pelo que há de mais atrasado e imbecil na sociedade brasileira.

Chegou a ser especulado como candidato a presidente por comentaristas tarimbados, como Elio Gaspari. E virou até máscara de Carnaval.

Em sua tolice deslumbrada, JB achou que era mérito seu — e não apenas resultado de que estar falando, ou gritando, tudo aquilo que a plutocracia queria que ele dissesse para esquartejar o PT e preparar o golpe.

Hoje, JB é um pária. De tempos em tempos, posta coisas do Twitter em que essencialmente defende o contrário do que fez quando no STF.

Nenhum jornal, nenhuma revista o ouve. É um pária. Os antigos admiradores debandaram.

Moro só é tratado como Deus por jornalistas como Rangel da Veja porque ele diz o que os donos da Abril querem que ele diga. É manipulado e teleguiado, embora não se dê conta disso.

Num plano geral, ao contrário do que a mídia plutocrata afirma, ele é abominado por milhões e milhões de brasileiros que enxergam nele um símbolo da justiça iníqua, feita por ricos e para os ricos.

É mais que bem vindo um escracho que o devolva à realidade. Nada de agressivo. Bastam palavras como golpista. No mais, é gravar e colocar nas redes sociais.

Talvez ele entenda que está longe de ser uma unanimidade. Daqui a 50 anos, ele será uma nota de rodapé, como Joaquim Barbosa, e Lula terá o devido reconhecimento pelas transformações sociais que trouxe ao país.

Nem máscara de Carnaval Moro terá sido.

Responder

Rosi Machado

19 de setembro de 2016 às 22h15

KKK ELA ENLOUQUECEU QUANDO ELE FALOU QUE LULA É A GRANDE LIDERANÇA.
GLOBO GOLPISTA

Responder

JOCELIO SANTOS

19 de setembro de 2016 às 22h13

Patética a defesa bajulada da mediadora. O golpe não passará.

Responder

Silney Costae Silva

19 de setembro de 2016 às 22h01

Até quem não defende e não gosta do Lula sabe o que vai acontecer se ele não puder concorrer sendo vítima de perseguição, embora tenha falado que seria por um problema de legitimidade, deixando claro que Temer também não o tem, fica a impressão que ele antevê o caos criado por esta aberração da lei.

Responder

Silney Costae Silva

19 de setembro de 2016 às 21h22

E eu que pensei que uma acusação falasse apenas para os autos, nunca imaginei que era preciso apoio da opinião pública. E um professor de ética falar mais da política do Pt do que sobre ética, ele mesmo infringiu a própria.

Responder

    Gilmar Antunes Miranda

    19 de setembro de 2016 às 22h07

    Pois eu digo que o sr. Moro, há muito tempo extrapolou o limite do direito e da ética. Não é preciso defender o PT. A imprensa golpista encheu a bola desse idiota. Isso mesmo, esse juiz, que está longe de ser um verdadeiro juiz, aquele que se preocupa com a realidade dos fatos para julgar com justiça. Esse juiz não está preocupado, ou não esteve até aqui, com um julgamento justo. E está jogando pra platéia, boa parte dela na TV Globo ou sua Globonews, uma platéia de gente estérica, imbecilizada por um modelo de imprensa corporativa, preocupada com o sensacionalismo medíocre.
    Disse tudo isso sobre o sr. Moro. Mas mudo de opinião no momento mesmo em que ele mudar sua atidude e passar a se preocupar com as questões verdadeiras de justiça.

    Responder

Giovana De Figueiredo

19 de setembro de 2016 às 20h07

Tocou no nome sagrado, no Messias do golpe, a mulher se desesperou, ao ver que perdeu o controle do roteiro pré-fabricado.

Responder

Rita Gonçalves

19 de setembro de 2016 às 20h02

Este programa é um lixo do começo ao fim. Faz parte do jornalismo de guerra que esta família golpista vem bancando há muitos anos no Brasil. Não sou audiência para estes fascista e esta “jornalista” fâmula não passa de uma lambe botas da burguesia reacionário e ladra que assola esta país. #ForaTemer #ForaGolpistas

Responder

Flávio Prieto

19 de setembro de 2016 às 19h54

Só o fato de dizerem que não há denúncias – quando cabe a eles produzirem-nas (procuradores do MPF) – contra tucanos, ou que o período anterior ao PT não é de interesse das investigações – deixa claro que é mera putaria persecutória.

Responder

Fabiano França

19 de setembro de 2016 às 19h30

Achei emburrecedora a defesa da lo pietre ao Moro…..usar argumentação estatística? O que e isso..? Justiça do caso ou pesquisa de intenção de decisão?

Responder

carlos

19 de setembro de 2016 às 18h36

Traidor da Constituição é traidor da pátria – Ulisses Guimarães

Responder

Deixe um comentário

O 2021 de Ciro Gomes O 2021 de Lula Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou?