Mano Brown para o canal Pronto, falei!

As primeiras vítimas da PEC 241: crianças com deficiência

Por Redação

11 de outubro de 2016 : 20h03

TEMER VETA AUMENTO DE RECURSOS PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA

no Muda Mais

A PEC 241 nem passou no Senado e já faz suas primeiras vítimas. Alegando “contrariedade ao interesse público”, o presidente Michel Temer vetou, nesta terça-feira (11), um artigo de uma medida provisória que elevaria a quantidade de recursos destinada a prefeituras que cuidam, nas creches municipais, de crianças com deficiência, amparadas pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O BPC é destinado a famílias muito pobres, nas quais a renda familiar, por pessoa, não chega a R$ 220,00 mensais (um quarto do salário mínimo). O benefício garante a elas um salário mínimo por mês.

No final da mensagem enviada à presidência do Senado, Temer afirma que “as mudanças representariam um impacto financeiro significativo para a União”, que chegariam ao “montante de R$ 9,6 bilhões”.

Certamente, o presidente não compreende o impacto que um salário mínimo pode ter na vida de uma família de baixa renda, muito menos os benefícios que os serviços públicos podem representar para essas pessoas.

A PEC 241 foi aprovada ontem em primeira votação na Câmara, mas ainda são necessárias outras três votações (uma na Câmara e duas no Senado) para que seu texto passe a integrar a Constituição.

E o veto de hoje já dá uma ideia do que está por vir: em 20 anos, o congelamento dos gastos não vai impedir a existência de mais crianças com deficiência, mas, certamente, fará com que menos recursos sejam destinados às suas necessidades.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

29 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jussara Querino

23 de março de 2017 às 18h25

Ele não pensa porque ele está no bem e bom não falta nada para a família dele ele está tirando o único direito que nós pobres temos o direito de nossas crianças ter uma vida melhor

Responder

Anonimo

18 de fevereiro de 2017 às 00h07

Tira o dinheiro deles para ver o q e bom se eles vivem sem ganhM
Tira o q eles ganham para ver se eles pasam bem.
Tira o q eles gahamara

Tira o que eles ganham para ver se eles pasam bem se eles vevem Sem dinheiro ganham muito bem e ainda querem o pouco q temos bando de ladroes.

Responder

Anônimo

07 de janeiro de 2017 às 02h08

Porquê não corta esse salário abisurdo de vocês que se jugar a favor dos pobres e quer tirar o direto dessas criança que já nasceu com privação quantas mães recebem esse salário e gasta com remédios fraldas alimentos leites caros que aparentemente vocês dizem ser distribuídos pelas secretarias se for espera essas crianças morreria de fome nois trabalhadores pagamos impostos caros energias caras enquanto isso o nosso dinheiro desse pelo ralo e ainda tesmos quê arcar com o roubo abisurdo Por favor

Responder

Ulysses Freire da Paz

16 de dezembro de 2016 às 16h23

“Um engano não se torna verdade por meio de ampla divulgação, nem a verdade se torna um engano porque ninguém a enxerga.” M.K.Gandhi

TODAS AS ALEGAÇÕES DE FALTA DE VERBAS no BRASIL e em S.P., DECORREM DE DUAS QUESTÕES ainda ‘INTOCÁVEIS’:

1ª- APROVAR https://www.youtube.com/watch?v=1hhRRhP79Kk&t=2s A AUDITORIA DÍVIDA PÚBLICA, CUJOS JUROS INCOSTITUCIONAIS E CRIMINOSOS CONSOMEM QUASE 50% DO PIB

2ª –RENÚNCIA DE RIQUEZAS !!! vide ao menos de 03:10 até 07:10 https://www.youtube.com/watch?v=8hHBoF92D1Y&t=194s

„Tatsachen schafft man nicht dadurch aus der Welt, dass man sie ignoriert.“ Os fatos não se extirpam do mundo só porque se os ignora. (Aldous Huxley – escritor inglês – 1894-1963)

Responder

Maria Lima

05 de novembro de 2016 às 22h32

Depois a Marcela fez o discurso patético do criança feliz! Temer está zombando do povo brasileiro.

Responder

Osmar Gonçalves Pereira

12 de outubro de 2016 às 18h43

Há alguma controvérsia aqui, ou eu não entendi direito o post? Por que não citam qual a medida provisória teve o artigo foi vetado?

“O Diário Oficial da União desta terça-feira (11) traz a sanção presidencial da Lei 13.348/2016, que libera apoio financeiro da União aos municípios e ao Distrito Federal para ampliação da oferta de educação infantil. O valor dos recursos ainda será definido em ato conjunto dos ministros do Desenvolvimento Social e Agrário e da Educação.

A lei resultou da MP 729/2016, aprovada no Senado em setembro. Segundo o texto, a verba poderá ser aplicada nas despesas de manutenção e desenvolvimento da educação infantil e nas ações para garantir o cuidado integral e a segurança alimentar e nutricional, necessárias ao acesso e à permanência na escola. Serão beneficiadas crianças de zero a 48 meses, assistidas pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC), e crianças com deficiência.

Farão jus ao apoio o Distrito Federal e os municípios que tenham ampliado o número de matrículas em creches, tenham ampliado a cobertura do BPC, de crianças de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família e de crianças com deficiência. Michel Temer vetou dispositivo que concedia o apoio financeiro de, pelo menos, 25% caso o Distrito Federal ou o município não tenham cumprido a meta anual estabelecida.”

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Responder

Julio Soares

12 de outubro de 2016 às 13h41

É aqui que o povo acha que dinheiro público é infinito?

Responder

    cavernablog blogcave

    12 de outubro de 2016 às 16h18

    Não, é aqui que se acha que pelo dinheiro ser finito e estar mal distribuído, o que se precisa é de melhor distribuição e não corte exatamente onde se tem menos e se precisa mais…

    Responder

      Julio Soares

      12 de outubro de 2016 às 16h59

      E qual sua idéia de distribuição? Vai investir onde e vai cortar onde? Fiquei curioso, porque só falar o que você falou é muito fácil e não resolve problema nenhum..

      Responder

        Bangueli

        12 de outubro de 2016 às 19h55

        No pagamento da dívida? No repasse à mídia hegemônica? Nos salários e benefícios dos políticos? Nos salários e benefícios do judiciário e ministério público?

        Responder

          Julio Soares

          12 de outubro de 2016 às 23h08

          Seja mais direto se possível. Do tipo “Vou cortar de X para investir em Y”, ficar jogando frases ao vento não tem significado.

          Responder

            Bangueli

            13 de outubro de 2016 às 07h20

            Não conseguiu entender? Tem que desenhar? Então, seguem algumas sugestões para você pensar e tirar suas conclusões.
            Qual é o custo da justiça brasileira em % do PIB? Sabe quanto tem de verba para gastos indiretos no senado? E na câmara? Quanto de verba serve para empenhos dos deputados? Precisa de tudo isso? Como grandes empresas conseguem sonegar? Quem ajuda esses caras?
            Você vai encontrando resposta a esse tipo de pergunta. Vai fazendo outras parecidas. Ai consegue estimar um montante de gastos a ser evitado, e achou o X que será cortado. O Y você mesmo procura.

            Abração!

            Responder

              Julio Soares

              13 de outubro de 2016 às 09h52

              Opa, se você sabe então diga pra gente ;-)
              Mas não me interprete mal, sou 100% a favor dos corte dos super salários, auxílio terno, auxílio moradia e outra coisas.

              Responder

                Jessé Guimaraes

                15 de outubro de 2016 às 00h10

                Julio, estes cortes são fundamentais, não tanto pelo valor, mas pelo exemplo !!!

                Responder

                  Ian Omimous

                  28 de outubro de 2016 às 12h31

                  São fundamentais como exemplo de maldade e mentira. é isso que quer dizer. é claro.

                  Responder

        Octaviano Galvão Neto

        12 de outubro de 2016 às 20h41

        Se você não sabe onde cortar, não merece nem fazer a pergunta cidadão.
        É CORTAR NA CARNE DOS APANIGUADOS DE BRASÍLIA, NA JUSTIÇA MORDÔMICA, NOS JUROS DA DÍVIDA, NAS APOSENTADORIAS MILIONÁRIAS DO SERVIÇO PÚBLICO, etc . . .
        Precisa de mais sugestões? A lista é grande, meu chapa.

        Responder

          Julio Soares

          12 de outubro de 2016 às 23h05

          Parece que você nunca parou pra fazer a conta em valores reais. Corte tudo isso e não vai fazer diferença perto do valor que é destinado a áreas como saúde, educação, segurança, etc…
          Seu discurso é muito bonito mas também muito vazio.

          Responder

            Octaviano Galvão Neto

            13 de outubro de 2016 às 16h44

            Na verdade Julio, só dei alguns POUCOS exemplos, pois não faz sentido investirmos tanto tempo neste vai e vem de visões e de opiniões.
            Mas esteja certo que a grana que vai para o ralo decorrente dos desmandos de Brasília (desde sempre, diga-se) é ENORME.
            Por outro lado, não fiz discurso algum, portanto, não pode ser considerado vazio.
            Mas sem um prazo muito apertado, posso fazer um relativo à (falta de) Justiça Social se você tiver interesse, dado que é um tema que, concretamente, atinge em cheio a nossa nação e é a causa de muitos dos problemas que temos. Inclusive e principalmente aos relativos à origens da corrupção.
            Não será vazio, isto te garanto.

            Responder

    Pricila

    13 de outubro de 2016 às 12h21

    E o impostos que agente paga vai pra onde então? Se não para ajuda o povo na hora que más precisamos!

    Responder

      Julio Soares

      13 de outubro de 2016 às 15h16

      Sua colocação ta correta. O problema é quando o dinheiro do imposto não é mais suficiente pra manter todas as ajudas, então não existe outra alternativa a não ser cortar elas. Mas daí vem uma galera que acha que dinheiro público é infinito e fica dando chilique no twitter a facebook.

      Responder

      Ian Omimous

      28 de outubro de 2016 às 12h36

      pesquise sobre gastos com serviço da dívida TRILHÃO, gastos com o judiciário 1,3% do PIB, maior gasto do mundo. Bolsa moradia, etc. Gastos com publicidade. SUBIU MEROS!!!! 800% PRA VEJA! e 900% PARA a revista época da Globo e pra Tv Globo subiu 230%. E o povo trouxa, acreditando que a globo e essas revistas querem libertar o Brasil da corrupção. Querem é esfolar o povo e só.

      Responder

17Abril2016

12 de outubro de 2016 às 04h35

O Temer-traira assinou a coisa mas os principais culpados sao os golpistas que estao na justica tendenciosa do pais, na sua imprensa golpista, na sua elite entreguista, na sua classe media idiota.

Responder

Lauro Santos

12 de outubro de 2016 às 02h29

Precisa
mentir para ganhar notoriedade? Quem tiver meio cérebro e for pesquisar vai
ver que Temer não só sancionou como ampliou os recursos para educação
infantil, inclusive beneficiários do BPC. O veto foi ao corte de apoio
justamente aos municípios que não ampliarem seus programas sociais. http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/10/11/governo-amplia-recursos-para-a-educacao-infantil

Responder

    Maurilio

    12 de outubro de 2016 às 09h25

    E quem não tem nenhum cérebro acredita nesse Temer e sua gang de bandidos. Um bando de FDP que vai arrasar o país e castigar principalmente os mais pobres. Se bem que o bando de dementes que apoiou o golpe também vai levar o seu. E aí será tarde… Não perdem por esperar… E antes que venham com conversa fiada, já aviso que não sou petista, mas também não sou burro…

    Responder

      Julio Soares

      12 de outubro de 2016 às 13h42

      É o famoso “isentão”.
      Não sou petista mas….. “bla bla bla”

      Responder

        Maristela Ducla

        14 de outubro de 2016 às 18h53

        Vamos esperar o que vem por ai!!! Quando a politica começar a atingir outras esferas que pensa não ser atingido veremos a reação do povo

        Responder

Rogério Bezerra

11 de outubro de 2016 às 23h24

Preocupadíssimos com a crise econômica, com as criancinhas e o resultado da PEC 241, bem assalariados e rentistas golpistas já se organizam. Sabe cumé: Natal, Réveillon, Verão “dando as caras”, férias, carnaval. etc. Tantas coisas prá pensar…

Responder

Charles

11 de outubro de 2016 às 20h26

ah que peninha. Ah, cadê as panelas? Ou os “verde-amarelos”?

Responder

    Eu

    26 de outubro de 2016 às 11h56

    Querem prejudicas nossos deficientes e os idosos porque não sabem o que é ver um filho com deficiência morrendo e não poder comprar um vidro de remédio por que não tem um salario e nem saber de onde tirar, os marjas nunca passaram por isso isso doí na pele quando lemos essas barbaridade

    Responder

Deixe uma resposta para Julio Soares

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com