Genial/Quaest: Veja os números da corrida pelo governo da Bahia

As diferenças do tratamento da Lava Jato a Lula e a Eduardo Cunha

Por Pedro Breier

14 de outubro de 2016 : 09h49

(Charge: Aroeira)

Por Pedro Breier, correspondente policial do Cafezinho

A Justiça do DF aceitou ontem mais uma denúncia contra Lula, tornando-o réu pela terceira vez no âmbito da Lava Jato.

Também ontem Moro deu início à ação penal contra Eduardo Cunha, intimando-o para apresentar resposta preliminar à acusação.

As diferenças entre os dois casos é ilustrativa do grau de parcialidade da Lava Jato.

As acusações contra Lula mantém o padrão pedalinho e tríplex no Guarujá: simplesmente ridículas.

A nota divulgada pelos advogados de Lula é suficiente para demonstrar a fragilidade da acusação e a obsessão da Lava Jato em dar um jeito de condená-lo:

Nessa nova ação Lula é acusado pelo MPF de ter influenciado a concessão de linhas de crédito de R$ 7 bilhões para a Odebrechet e ter recebido, em contrapartida, um plano de saúde para seu irmão e a remuneração por duas palestras que ele comprovadamente fez – em valores que são iguais aos contratos relativos às demais palestras feitas pelo ex-Presidente a 41 grupos empresariais

Reparem na discrepância.

Lula teria recebido um plano de saúde para o irmão e remuneração por palestras que ele realmente fez, no mesmo valor das feitas para 41 grupos empresariais, em troca de vantagens na casa dos bilhões à Odebrecht.

Já Cunha é acusado de receber R$ 5,2 milhões em propina e enviar o dinheiro a três contas mantidas na Suíça, em troca de sua interferência na compra, pela Petrobras, de um campo petrolífero em Benin, na África, por R$ 138 milhões.

Lula deve ser o pior negociador de propinas da história, recebendo planos de saúde, pedalinhos e pagamentos por palestras que efetivamente realizou em troca de favorecimentos bilionários, enquanto Cunha ganha milhões em troca de favorecimento em negócios de valor muito menor.

Isso sem falar nos abusos contra Lula, em uma evidente tentativa de destruir sua reputação: divulgação criminosa de grampos, condução coercitiva, espalhafato e pirotecnia do MPF, com o famigerado power point.

Cunha não passou por nenhum desses constrangimentos.

Teve todo o tempo do mundo para conduzir o processo que culminou em um golpe de Estado, mesmo com acusações gravíssimas pesando contra ele. Depois de sua cassação, na Câmara, tinha sumido do noticiário, retornando só agora, quando finalmente foi intimado por Moro.

Cunha só será incomodado pela Lava Jato porque as acusações contra ele são pesadas demais para que fique incólume.

Sustentar que a operação é isenta porque finalmente começou a andar a ação penal contra Cunha é uma piada de mau gosto.

Escárnio

Gilmar Mendes falou que o seu almoço com Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso ‘foi uma conversa de velhos amigos’.

Gilmar, como presidente do TSE, é responsável pelo julgamento das ações contra a chapa Dilma/Temer.

Como disse o juiz Marcelo Semer, em seu Facebook, ‘Gilmar deve se dar por suspeito pra julgar ação contra a chapa. Velhos amigos não podem ficar na situação juiz-réu.’

Mas a sensação de que podem tudo, graças à cobertura amiga, por parte do oligopólio midiático, dos absurdos que cometem, é tamanha que eles nem mesmo se preocupam em esconder o conluio imoral, ilegal e golpista de que fazem parte.

Seguimos na luta, porque, como apontou genialmente o Aroeira na charge acima, eles passarão.

Pedro Breier

Pedro Breier nasceu no Rio Grande do Sul e hoje vive em São Paulo. É formado em direito e escreve n'O Cafezinho desde 2016, sendo atualmente um dos editores do blog.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Fernando Siqueira

19 de outubro de 2016 às 14h47

e agora josé ?

Responder

Maria Aparecida Lacerda Jubé

14 de outubro de 2016 às 13h34

LULA representa o trabalhador, classe sempre odiada pela justiça brasileira, principalmente quando dá certo. Cunha é um deles, é elite, classe eternamente beneficiada pela justiça, desde tempos imemoriais. Só que, antes a justiça tinha pudores em admitir que funcionava a favor do ricos e poderosos, hoje ela faz questão de deixar isso bem claro.

Responder

Calebe

14 de outubro de 2016 às 12h26

De acordo com uma das delações o PSDB recebeu milhões em contas no exterior, mas para o meritíssimo juiz Savanarola não vem ao caso, não é dinheiro do Lula e nem do PT. Na Lista do Eike Batista só faltou gritar “Tira isto daqui ou tá preso”, não gritou porque o seu ódio é “civilizado, tucano e cheiroso”.

Responder

Luiz Baptista

14 de outubro de 2016 às 11h29

A sugestão dada a Lula por Luis Nassif, para se proteger de atentados a sua vida é cada vez mais coerente.
Outro dia estava me atualizando sobre Patrice Lumumba, o líder nacionalista congolês, assassinado pelos belgas e americanos em 1961, quando tentava nacionalizar as minas de metais estratégicos e urânio de seu país. Boa leitura.
Guardadas as devidas proporções, o pré sal e a nova guerra fria, não declarada, em curso contra os (B)RICS são motivos suficientes para que sejam eliminados todos os líderes que têm o Brasil como prioridade.
Já temos o aparelhamento do judiciário, com um traidor treinado pela CIA e um “presidente” que dispensa comentários, informante de 5ª categoria dos americanos.
Nesse momento é muito provável que hajam militares preparando algum “artefato” para agradar o tio sam, eliminando Lula.
Conforme diriam na justiça evangélica em uso nessa república bananeira, não há provas, mas sobra convicção.
Asilo político – o mais breve possível. antes de dar o prazer de sua morte para esses canalhas.

Responder

    Octavio Filho

    14 de outubro de 2016 às 18h27

    Hoje não diria que há uma guerra contra os BRICS. Acredito que a China tenha, simplesmente, trocado a defesa dos BRICS pela partilha do Brasil com os EUA. Não acredito que houvesse golpe, se a China tivesse criado oposição a ele.

    Responder

      Luiz Baptista

      14 de outubro de 2016 às 18h59

      Na minha limitada visão acredito que a atual condição da China, apesar de maior detentora de títulos públicos dos EUA, ainda não permite uma jogada tão ousada sem a benção da Russia. Ela vai até onde não incomodar, mas sem impor limites para o butim.
      Não podemos esquecer que os recentes acordos de cooperação entre os dois países estão deixando os americanos de cabelo em pé.
      Quando falo de guerra com os BRICS, me refiro a queda do preço prolongado das commodities e do petróleo, forçando as economias de seus membros e, principalmente, no caso da Russia o acirramento da diplomacia e uma nova corrida armamentista em função da Ucrânia e Síria.
      Dizem que os impérios decadentes são os mais beligerantes e os EUA estão comprovando isso.
      A única coisa que eles não contavam é que fosse tão fácil tomar o pré sal dos brasileiros. Nacionalismo – 0 X Mercado – 10

      Responder

        Marcio

        20 de outubro de 2016 às 16h09

        Oi!
        Irei te dar uma lição de economia.
        As commodities são precificadas em dólar, quando o dólar cai, o poder de compra da moeda cai também e aí é necessário mais dólares para se comprar commodities, mas quando o dólar se fortalece e seu poder de compra aumenta, o preço das commodities cai.

        Responder

          Luiz Baptista

          20 de outubro de 2016 às 16h45

          Oi! nenê!
          Não estávamos falando nada disso.
          Vou te dar uma lição de sintonia, quem tem poder de barganha no preço das commodities são os países e/ou empresas detentoras das reservas globais em função da demanda dos países consumidores.
          Os EUA sempre jogaram pesado, com metais estratégicos, produtos agrícolas e petróleo – ou não?
          Ao que eu saiba o padrão monetário é o dólar, desde 1944 no Acordo de Bretton Woods.
          Agora uma lição de educação, inteiramente grátis, quando estamos comentando os assuntos não precisamos de “professores”, que acham que sabem alguma coisa, estamos debatendo sobre um assunto pautado na matéria e não por bobagens como essa aulinha do professor raimundo.

          Marcio

          20 de outubro de 2016 às 16h53

          O fato é que as commodities são precificadas em dólar e sujeitas as variações da moeda.
          As commodities tem um preço de compra e venda no mercado internacional, para o mundo todo, e mesmo se fosse a barganha que tivesse causado a queda do petróleo….Espera… Ninguém vende para ter prejuízo.

          Marcio

          20 de outubro de 2016 às 16h54

          A barganha não explica a queda no preço das commodities.

          Marcio

          20 de outubro de 2016 às 16h56

          Ah! E quem detém o petróleo no Brasil é Petrobrás, na Rússia Estatais, na Venezuela, OPEP.

      Marcio

      20 de outubro de 2016 às 17h33

      O mercantilismo não é capitalismo. :)

      Responder

Luca Selle

14 de outubro de 2016 às 10h39

Lulão – Que destino hein homem ? O homem mais ” santo” deste mundo vai preso!! heheheh. Pobre Lula, aprenda Lula, construir qualquer coisa em cima de mentiras , certamente um dia a casa cairá..

Responder

    eto

    14 de outubro de 2016 às 12h10

    É muito divertido ver os apoiadores do Bolsonaro. Todos tem o mesmo perfil: completos retardados mentais, não valem o oxigênio que consomem.

    Responder

    Bangueli

    14 de outubro de 2016 às 19h54

    Se ao se construir qualquer coisa em cima de mentiras a casa cai com certeza, então que você tome muito cuidado.

    Responder

Deixe um comentário para Luca Selle

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil