Cafezinho 5 minutos: o conceito de autocrítica

MPF e mídia massacram o PMDB de Temer. Oito atingidos em uma semana – É o juízo final do Golpe?

Por Bajonas Teixeira

21 de outubro de 2016 : 17h56

Por Bajonas Teixeira, colunista de política do Cafezinho

Nada menos que oito nomes de políticos da cúpula do PMDB, o partido do golpe, foram atingidos durante esta semana por denúncias. Temer voltou correndo do Japão para tentar salvar a situação. O que está acontecendo?

O clima de caçada insuflado por denúncias de corrupção foi plantado pelo próprio PDMB para chegar ao poder. Além disso, do início de 2015 até a derrubada de Dilma, o PMDB não fez senão sabotar o governo, desgastá-lo em todas as votações, e transformar a condução política do país por Dilma em ficção cronicamente inviável.

Então, Dilma caiu e, antes do que podia esperar, também Eduardo Cunha, o arquiteto do impeachment, desabou. O São Jorge vingador dos humilhados da Câmara, que acabara de liquidar o dragão, foi derrubado do cavalo, pisoteado e escorraçado pela mídia. Esfregando o lombo dolorido, resmungou juras de vingança, e claudicante rumou para a mesa de trabalho, para escrever suas memórias sobre falcatruas alheias.

Antes disso, e em paralelo, o PMDB já tramava o fim da Lava Jato, condição óbvia para garantir uma longa estadia nas cadeiras do poder, e, inversamente, posição confortável para evitar uma entediante estadia nas masmorras de Moro.

Ocorre que, para cumulo da desgraça, a conspiração era instigada por um agente, pré-infiltrado, que levantava a lebre justamente para colher subsídios para sua denunciação premiada – o delator Sérgio Machado. Ou seja, o clima de caçada que o próprio PMDB havia instigado com o luxuoso auxílio da mídia golpista, agora já se alastrava por dentro, era o PMDB caçando o PMDB.

Mas não era um PMDB qualquer o objeto da emboscada de Sérgio Machado, mas a alta cúpula, as cabeças coroadas, os presidentes e ex-presidentes, enfim, uma parte que, se destroçada, abalaria o edifício do partido: o ex-presidente José Sarney, o Presidente do Senado, Renan Calheiros, o então ministro do Planejamento, e homem fortíssimo de Temer, Romero Jucá.

O efeito imediato já foi muito sério. A derrubada de Jucá, com impacto de estremecer no governo provisório do usurpador Michel Temer. Mas o efeito retardado foi maior ainda, porque transbordou em muito o campo estreito das armações imediatas do poder.

Como já tinha perdido três ministros em cinco semanas, Temer buscou, para se assegurar, um estratagema sórdido, como sói de ser quando um golpista delibera.

Para se garantir, numa situação que em que o solo sob seus pés encolhia vertiginosamente, Temer apostou em ganhar terreno cometendo crimes de lesa pátria em troca de sólida legitimidade com as elites e a mídia. Seria, e continua sendo, o maior presente que a gangue empresarial do Brasil (mas também do exterior, especialmente, dos EUA) poderia imaginar: a PEC 241, a destruição da Previdência, do salário mínimo, da educação, a entrega do pré-Sal, e vários outros eteceteras alinhados. Uma hecatombe para a democracia.

Tudo isso, se relaciona com as condições particulares em que o golpe ocorreu. Ele nasceu das denuncias, mas as denuncias continuam mastigando o PMDB por dentro porque, dentro do PMDB, há uma longa história de ‘fisiologismo’, leia-se: corrupção. Para se livres delas, Temer tentou a cartada do lacaio miserável, dando tudo aos poderosos. O que foi fácil devido à envergadura cartilaginosa do seu ministério, com os Mendoncinhas e os Piccianinhos.

A situação nesse instante, para quem tem olhos para ver, parece sinalizar a preparação de um banquete em que o governo Temer será devorado. Do começo da semana para cá, foram oito nomes do PMDB, líderes, dirigentes e ministros de Temer, que foram jogados na ribalta sob os refletores da mídia: Picciani, Geddel, Moreira, Jucá, Cabral, Cunha, Sarney e Lobão – esses últimos com a operação Métis desta sexta, 21.

Se o prognóstico se confirmar, o PMDB, em lugar de ser o lobo que tomou o poder, torna-se mais um boi de piranha, sacrificado para que o PSDB possa galgar a rampa do Planalto.

Sendo assim, se a mídia e a Justiça, o MPF, e as elites estiverem tramadas contra o PMDB, o partido segue direto para o matadouro da Lava Jato. Eles já intuíram que o perigo chegou muito perto, e começam a denunciar, como fez Renan hoje, o risco do desrespeito ao estado de direito: “Valores absolutos e sagrados do estado democrático de direito, como a independência dos poderes, as garantias individuais e coletivas, liberdade de expressão e a presunção da inocência precisam ser reiterados”.

Seria engraçado descobrir, ao final, que não apenas Cunha foi um bandido útil para o golpe alcançar os seus objetivos. Mas que o próprio PMDB, contratado como assassino de aluguel para liquidar a democracia, foi, logo que a obra foi consumada, descartado pelo velho processo da queima de arquivos. Certamente não é o juízo final do golpe, mas bem pode ser a liquidação de um segmento importante dentro da coalizão do golpe.

Logo, contudo, teremos que decidir se vamos aceitar que um golpe confeccionado por processos típicos das gangues mafiosas, seja tido como legítimo para “colocar o Brasil nos trilhos”.

Caro leitor, visite e curta a página da MÁQUINA CRÍTICA, que criamos com o apoio do Cafezinho. Abraços. 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

39 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Pedro Alcantara

24 de outubro de 2016 às 11h17

Todos da foto eram amigos íntimos do Lula e da Dilma…

Responder

enganado

23 de outubro de 2016 às 00h54

Se juntarem TODOS ((só os do retratinho)) oferecerem 1 milhão de anos de cadeia para o coletivo, com certeza aceitarão na hora, isto porque ainda não sabemos e/ou jamais saberemos o tamanho de TODAS as falcatruas destes ilustríssimos senhores.

Responder

Fábio Brito

23 de outubro de 2016 às 00h48

https://REBELDESILENTE.WORDPRESS.COM/2016/10/22/DENUNCIA-EXPLOSIVA-ABALA-A-BLOGOSFERA/

DENÚNCIA EXPLOSIVA ABALA A BLOGOSFERA!!!

A LISTA QUE TODOS QUEREM CONHECER, NO MOMENTO, NÃO É A LISTA DO DEPUTADO EDUARDO CUNHA É A DA REDE GLOBO!!!

LISTA EXPLOSIVA DA REDE GLOBO PROMETE REVELAR LÍDERES, DIRIGENTES DE PARTIDOS E PARLAMENTARES DA ESQUERDA BRASILEIRA QUE ESTÃO NA FOLHA DE PAGAMENTO DA EMISSORA E SERIAM TRAIDORES DO POVO BRASILEIRO, APENAS QUINTA-COLUNAS, APENAS OUTROS X-9.

Responder

antonio

22 de outubro de 2016 às 22h07

“Golpe, golpe, golpe !”
Quando a geração de vocês entenderá que o engodo cínico chamado de “NOVA REPÚBLICA” sistema político que perdurou ludibriando o povo por 31 anos se putrefou ? Chega tiveram 35 anos, o LULA, TUCANOS, RENAN e cia. É um ciclo político que se acaba.
Aos senhores, só resta o lamento e nostalgia pelo que o Brasil podia ter sido !

Responder

robertoAP

22 de outubro de 2016 às 21h33

O Temer,o Serra, o Parente,o Moro,o Janot,o Gilmar,o Aécio,o Paulinho,o Bolsonaro,o Caiado,o Meirelles,o Skaf e muitos outros, em qualquer país ,onde o povo e as instituições, amam a democracia,o estado de direito e são patriotas, já estariam pendurados em postes, para servir de exemplo e evitar o ressurgimento de apátridas ,no futuro.

Responder

Maria Thereza G. de Freitas

22 de outubro de 2016 às 17h14

Pelo que li nos comentários, está todo mundo sabendo que isso é o golpe dentro do golpe mesmo, pra levar um tucano à presidência sem votos, naturalmente, e sabe-se lá por quanto tempo. Duvido que tenham feito essa confusão por causa de 2 anos de governo. A não ser que até lá já tenham entregue absolutamente tudo. Podem estar tramando um parlamentarismo ou algo pior.

Responder

Eliane Ferreira

22 de outubro de 2016 às 16h42

Os golpistas reais não querem saber do PMDB. O PMDB é apenas – aqui não cabe a palavra “inocente” – “o culpado útil”. O PSDB é o delírio da mídia, da elite, dos empresários. Cumprido seu papel de retirar Dilma, o PMDB pode e deve ser descartado.

Responder

andre

22 de outubro de 2016 às 15h43

Vcs sao doentes, antes era e o cunha? O os outros? Agora e golpe dentro do golpe, so sabem se fazer de vitima… como pode vcs distorcerem tanto a realidade? Gracas a deus vcs sao minorias e so ficam ai nesses blogs mediocres falando besteira… eu venho aqui pra tentar entender vcs q defendem o PT mas cada vez mais entendo menos… agora e isso amigos, proximos anos sao vcs ai chorando e se fazemdo de vitima pq nao voltaram ao poder

Responder

    Antonio Ferreira

    24 de outubro de 2016 às 10h38

    Pior que os PETISTAS que vc vem aqui critcar são vcs COXINHAS/TROUXINHAS que vem aqui p/ tentar ler algo com veracidade, mas o recheio de frango não deixa filtrar!
    Vai ler GROBU e CEGA (revista Veja…sei!!!) que lá é seu lugar!!!

    Responder

Gringani Crestani

22 de outubro de 2016 às 11h46

O Partido de Merda, Drogas e Bostas não se deu conta que é um mero trampolim ao PSDB, que por sua vez é teúdo e manteúdo da Rede Globo.

Responder

wo Tutoriais

22 de outubro de 2016 às 09h55

o PSDB que tomar o poder através do judiciário

http://www.morroacontece.com/

Responder

Brasileira

22 de outubro de 2016 às 08h36

As cabeças coroadas do PMDB já sabem que se não agirem terão o mesmo triste fim que vários líderes do PT e de Eduardo Cunha. O pessoal do PMDB já sabe o que os espera se agirem como Dilma que até hoje deve estar pedalando pelas ruas de Porto Alegre dizendo: Eu sou Republicana, Eu sou Republicana. O PMDB vai agir. O PSDB quer jantar o PMDB acredito que será almoçado por eles!!!

Responder

    Jose Francsico Francisco

    24 de outubro de 2016 às 12h55

    O que houve com a Dilma foi que ela achava que ela saindo o judiciário iria agir dentro da legalidade etc e etc. Enganou redondamente, pois este Judiciario está podre!

    Responder

paulo queiroz

21 de outubro de 2016 às 23h48

Se dizia, após Dilma ser afastada, que a vazajato iria terminar. Sempre achei que contiuaria. Para chantagear o governo no sentido de o Congresso aprovar a péssima agenda do campo econômico. E o governo está fazendo o seu melhor para conseguir.

Responder

Marcvs Antonivs

21 de outubro de 2016 às 23h13

Não é o “juízo final” do golpe, mas é o início do golpe dentro do golpe. O que muito poucos desconfiam é que esse golpe partiu de dentro do PSDB em jogo coordenado com a globo usando de maneira magistral – e invejável, diga-se de passagem – o MP, alguns setores do judiciário e PF visando não apenas tirar Dilma, mas tirar também a seu tempo, Temer e a camarilha que o cerca para, assim que vencer 2016 e a hipótese de terem que convocar novas eleições presidenciais se tirassem Temer ainda esse ano, elegerem indiretamente um presidente de dentro do PSDB ou ligado a ele de alguma forma (penso seriamente na figura de Gilmar Mendes). Uma vez concretizado isso, cuidarão para cancelar as eleições de 2018 e, se tivermos muita sorte, as convocarão para 2022 com a desculpa de fazê-las coincidir com as municipais. Se não tivermos sorte alguma só Deus sabe quando teremos eleições presidenciais novamente.

Responder

    Daniel

    22 de outubro de 2016 às 05h01

    Concordo com quase tudo, mas o master do golpe, o projeto foi planejado em Wall Street. A direita e’ muito burra para planejar qualquer plano. Em 502 anos eles conseguiram o feito de criar milhoes de favelas e em 1980 uma bomba explodiu no colo de um coxa no Rio Centro. Sem ajuda externa eles nao sabem usar nem o power point.

    Responder

Virgens Kamikazes

21 de outubro de 2016 às 21h43

“MPF e mídia massacram o PMDB de Temer. Oito atingidos em uma semana – É o juízo final do Golpe?”

Só se você considerar o golpe do ponto de vista puramente político-partidário. O problema é que é muito mais que isso: é luta de classes concentrada, em alto grau de pureza. O golpe só vai se encerrar em 2018, quando Alckmin for eleito presidente, o PT estiver na ilegalidade e o terreno for preparado para uma hegemonia da direita que durará pelos próximos 20-40 anos.

Temer sempre soube que ele era uma solução temporária da burguesia. Todo mundo sabia disso. A questão é que parece que muita gente se esqueceu que o titular da burguesia é e sempre será o PSDB: esse sempre foi o objetivo. Eles vão tentar botar PT e PMDB no mesmo saco e limpar o caminho para um PSDB “purificado”. A partir daí, a elite escravizará a classe trabalhadora à vontade pelo futuro previsível.

Responder

    Robinson Pimentel

    21 de outubro de 2016 às 22h58

    Apenas cogitações: se PMDB for inteligente, depois de sua queda (porque ainda terá muitos deputados e senadores), une-se ao PT e seus aliados, e o PSDB não consegue levar nada adiante… aí, quem sabe, podemos cogitar a perda da concessão e, por consequência, poderio da Globo, porque o poder do PSDB está nesta lástima.

    Responder

      Bangueli

      21 de outubro de 2016 às 23h07

      Acho que além dos aliados que você mencionou, o pmdb também se aliará com o psdb, e tudo seguirá como sempre…

      Responder

        Robinson Pimentel

        21 de outubro de 2016 às 23h38

        É… pensando por esse lado, esqueci-me que PMDB não tem ideologia. Pende, sempre, para o lado do vencedor… não tem ideologia…

        Responder

        Daniel

        22 de outubro de 2016 às 04h57

        Eh uma possibilidade.

        Responder

      Neto Carvalho

      22 de outubro de 2016 às 06h18

      Percebe-se que o raciocínio é por aí mesmo. O PMDB tem também na mão um trunfo, se quiser usar, pode convocar eleições diretas imediatamente, talvez o caminho mais seguro para restaurar a ordem no país, ainda este ano. Resta saber como esse partido lidaria com o fantasma Lula, presente em todos os cenários, daí a sanha do Moro em perseguir e eliminar uma eventual candidatura do ex-presidente, para facilitar a ascensão dos coroados do PSDB.
      É difícil prever onde tudo isso vai dar. Os golpistas desorganizaram a democracia brasileira e o povo, até agora, aparentemente apenas assiste a essa baderna. Mas as coisas se precipitam. Os conflitos entre os golpistas se aguçam. O STF, verdadeira vaca de presépio, fica nessa lerda omissão, mas vai ter que agir. A todo instante, o Moro desafia esse Tribunal, imobilizado pela pressão da mídia golpista. As circunstâncias da prisão do Cunha mostram isso, independente do mérito se ele merece ou não merece ser preso.

      Responder

    Daniel

    22 de outubro de 2016 às 04h56

    Concordo plenamente. A esquerda prefere ignorar o obvio. Eu so discordo do Presidente, acho que o predileto da Globo e’ o Aecio. Vamos aguardar, espero que a esquerda saia do estado virtual e volte as ruas para evitar esta tragedia final.

    Responder

      souza irmão

      22 de outubro de 2016 às 19h11

      Aécio é um anjo decaído . Hoje está retraído, tendo que suportar o descrédito no seu inferno particular.

      Responder

    João Luiz Brandão Costa

    22 de outubro de 2016 às 19h02

    Só se arrumarem uma reforma política a prova de eleições diretas, ou, então, do tipo lista, onde só entra quem é do bordo deles.

    Responder

    JOAO 123

    22 de outubro de 2016 às 22h59

    Durante o período em que ocorreu o impeachment, que foi “legitimado” pela Suprema Corte Midiática, Dilma Rousseff, até então Presidente da República, comprometeu-se a, caso voltasse a ocupar o cargo de chefe do Executivo, realizar um plebiscito sobre a possibilidade de adiantar as eleições e, obviamente, se fosse a vontade do povo… Também havia Senadores que defendiam as eleições gerais. Entretanto, todos nós sabemos que além de corruptos esses indivíduos (por exemplo: Ronaldo Caiado, Cássio Cunha Lima, Aécio Neves, Cristovam Buarque, Michel temer, …) possuem um gana incontrolável pelo poder, ou seja, a única forma de tira-los é na marra!

    Responder

Terceira Onda ?

21 de outubro de 2016 às 21h31

Aí duvidamos do tamanho da força política nesse golpe, e eles implodem a lava-jato exatamente por essas tais escutas ^^

Responder

    Daniel

    22 de outubro de 2016 às 05h03

    Vamos ver ate onde o marionete da Globo vai, para ajudar o playboy narco do leblon da Globo em 2018.

    Responder

      Neto Carvalho

      22 de outubro de 2016 às 06h38

      O playboy perdeu a eleição no próprio estado para a Dilma, e está perdendo a prefeitura de BH. Com isso, essa coisa mimada vai para escanteio e o homem forte é o Alckmin.

      Responder

    Jose Francsico Francisco

    24 de outubro de 2016 às 12h53

    Fico aqui conversando com meus botões: Será que as Forças Armadas estão no meio deste rolo Golpistas Parece né??. pois se quisessem bastaria da um Punzinho que este governo iria direto pro saco. Não só o PMDB do Themmer, mas o PSDB, mas, sejamos realista: Não precisa ser um Pumzão não? Basta um Punzinho de nada, pois estes políticos e este judiciário está podre!! Basta um Milico qualquer ai bater o pé que esta turma cairiam todos do galho, está tudo podre.

    Responder

Biana

21 de outubro de 2016 às 21h25

O fato é que tudo caminha para que o país ‘pegue fogo’ e seja ‘necessária’ uma ‘ajuda’ internacional ‘pacificadora’……
Ao que tudo indica, após o 2º turno das eleições municipais teremos um bombardeio de notícias que abalarão muito a vida de todos. Muito mais do que possamos imaginar agora.

Um país sem suas reservas, sem oferecer amparo aos pobres e aos classe média (que pensam que são quase-ricos) e sem credibilidade internacional, é um enorme desafio para quem quiser ousar reerguê-lo.

Responder

Emilia W. R. Silva

21 de outubro de 2016 às 21h13

Também acho que a elite econômica e a mídia agora estão tramando um golpe para o PSDB galgar a rampa do planalto. Animaram-se com o resultado das eleições. Só que, mesmo com o apoio da mídia, o PMDB é um adversário muito mais perigoso para o PSDB do que era o PT. O circo vai pegar fogo.

Responder

CIANOTON_PACE

21 de outubro de 2016 às 19h42

#AbaixoOGolpe! #QueHorasElaVolta? #Lula2018! O golpe de Estado da direita além de criminoso, lesivo à Pátria e atrapalhado é também lamacento. Os piratas têm muita dificuldade para prosseguir em sua busca pelo tesouro enterrado; eles afundam as botas no lodaçal e a marcha não segue. Eles vão, voltam, se agitam, mas parecem afundar cada vez mais à medida que avançam. Isso sempre acontece quando a burguesia se junta para perpetrar golpes mundo afora: se não houver uma cabeça pensante, a coisa desanda; é muito ladrão com muitos interesses e muitas demandas. Tem a mídia, tem o judiciário, tem o mpf, tem o congresso, tem a cia e todos comungam de um mesmo ideal: “primeiro, eu!”. Assim não dá. Eles começam a afundar e a pisar na cabeça do pirata da frente para poder seguir no meio dessa lama toda e, no fim, morrerão abraçados e sem tesouro.

Responder

Ben Alvez

21 de outubro de 2016 às 19h29

Michel Temer já afirmou que sabe lidar com bandidos.

É o estilo dele: tratar bem os bandidos, pois eles se entendem.

Responder

    js

    21 de outubro de 2016 às 21h16

    Até o JR ja é um laranjinha…

    Responder

C.Poivre

21 de outubro de 2016 às 19h27

E quanto ao PSDB, o campeão absoluto na matéria DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO para o bolso de seus filiados, iniciado com a Privataria Tucana e que continua até hoje com uma constância inimaginável?

http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/os-nomes-e-valores-da-lista-de-furnas

Responder

Eduardo Albuquerque

21 de outubro de 2016 às 19h05

A elite contratou um assassino o PMDB pra matar o PT é prometeu a esse assassino uma parte gorda do botim.
A elite agora espalha veneno na água do assassino e esse não sabe se parte pra cima da elite ou entrega tudo o que roubou a elite apenas pra sobreviver. Como fazer para que a elite e o assassino se matem e nos pisotemos ambos?

Responder

João Bosco

21 de outubro de 2016 às 19h03

“Desrespeito ao estado de direito”. Ora, seu renan, o senhor e sua turma fizeram exatamente isso quando contribuiram para a cassação de 54,5 milhões de votos. Quem desrespeita, não pode exigir respeito de ninguém. Os senhores da câmara e do senado que derrubaram Dilma não merecem respeito de ninguém, pois, enquanto representantes eleitos pelo povo, deveriam, a qualquer custo, respeitar a vontade dos eleitores. E essa vontade, foi pela eleição de Dilma. Sem falara na própria Constituição, elaborada e votada pelo Congresso ao qual o senhor pertence.

Responder

Fabiano França

21 de outubro de 2016 às 18h49

Devemos ficar atentos ao.movimento do STF de acionar o.envovimento das FFAAS na segurança.pública…..

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com