Live do Cafezinho: como trazer a classe média de volta para campo progressista?

Bolsonaro ama Temer que ama Trump que não ama ninguém

Por Redação

09 de novembro de 2016 : 18h49

De Estocolmo — Wellington Calasans, colunista internacional do Cafezinho

Depois da humilhante derrota da velha imprensa brasileira, que na política internacional nada mais é do que uma caixa de ressonância da propaganda da CNN, com a derrota de Hillary Clinton para Donald Trump, era preciso trazer um novo ovo de serpente para chocar.

Os primeiros sinais de que a canalhice é um poço sem fim foram dados com o apoio ao assanhamento de Jair Bolsonaro. Para alguns chocadores do fascismo, a vitória de Trump seria uma boa para Bolsonaro. Só que não!

Aqui na Europa a imprensa tradicional, que também mergulhou de cabeça na piscina sem água das pesquisas de opinião pública, dava a vitória de Clinton como certa. Após o revés, esta mesma imprensa começou a “chocar ovos de serpente” em diferentes países europeus para que o público não tivesse tempo de refletir sobre o vexame que representa essa derrota do “jornalismo” em parceria com os institutos de pesquisa, quando atuam em conluio na fabricação de resultados eleitorais.

Até aqui na Suécia, Jimmy Åkesson, um fascista de quinta categoria, que surfa na xenofobia dos suecos em relação aos refugiados sírios, acredita que vai tirar proveito da chegada de Trump ao poder. Mais um enganado.

Ocorre que Trump não é Bolsonaro, que não é Marine Le Pen, que não é Jimmy Åkesson, que não é nenhum outro candidato a fascista de qualquer país.

Trump cresceu nos erros e covardia de Obama. Aproveitou cada passo em falso do ainda presidente dos EUA para despertar a verdadeira alma da maioria dos norte-americanos. Bolsonaro não é mais “a novidade” no fascismo brasileiro, pois já trabalhou e trabalha pelo e para o golpe do ilegítimo Temer.

O cenário de destruição contra o Estado Social que Temer produz diariamente tem as digitais de Bolsonaro, pois o dublê de Trump (versão tupiniquim) vota em qualquer coisa que seja apresentada pela turma do golpe. A aproximação entre Temer e Bolsonaro é mais que uma parceria, um casamento. Eles se amam e nunca irão ser separados, pois uma vez golpista, sempre golpista.

O rompimento da democracia ocorrido no Brasil é algo que já produziu a catarse dos fascistas brasileiros. Decorrente da vingança contra as sucessivas derrotas nas urnas, plantada pelo PIG e Aécio Neves, através do ódio, vimos crescer de forma intensa a criminalização de partidos progressistas, organizações que defendem interesses sociais e coletivos, jornalistas independentes, etc. Tudo isso foi construído através de concessões públicas de rádio e TV, instituições públicas, justiça e tantas outras frentes.

Muitas pessoas que foram enganadas pelo discurso do “combate à corrupção” já dão sinais de arrependimento. Por isso, no Brasil o fascismo já está posto.

Temer já faz o que Bolsonaro faria se estivesse no poder e, por isso, andam de mãos dadas no espancamento de alunos nas ocupações, na impunidade dos assassinos de negros favelados, na aprovação de pautas que massacram trabalhadores, na ausência de mulheres nos cargos relevantes, na perseguição aos homossexuais, no falso nacionalismo, na PEC que retira do povo a saúde, a educação e até a dignidade.

A imprensa perdeu o controle sobre as serpentes que criou. Nos EUA quando tentaram barrar Trump, o estrago já estava feito.

No Brasil, tentam legitimar um presidente golpista que, pela absoluta rejeição popular, precisa ser substituído por Bolsonaro, mas também é tarde. O povo percebeu que a turma do golpe é uma quadrilha fascista que tenta saquear o Estado e salvar a própria pele. De nada vai adiantar chocar novos fascistas, pois não haverá um novo Trump em cada país. Além disso, no caso do Brasil, o povo já sabe que Bolsonaro ama Temer que ama Trump que não ama ninguém.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

31 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Uewerton Becker

10 de abril de 2017 às 14h53

Não preciso nem falar que esse cara precisa pesquisar mais sobre o Mito…

Responder

junior

05 de dezembro de 2016 às 19h03

Jair Messias Bolsonaro presidente em 2018!

Responder

Chris

17 de novembro de 2016 às 06h17

Quem escreveu esse texto patético não tem um mínimo de cognição e raciocínio. E o sujeito ainda diz que mora na Europa. Como pode uma pessoa bostejar e dizer tantos nonsenses? É uma piada pronta. KKKKK Nós queremos a cpi dos blogs sujos.

Responder

Mauricio Novais

16 de novembro de 2016 às 00h46

Uma matéria bosta, e vários comuna assassinos teclando merda.. até nunca PT.. Bolsonaro 2018, pra acabar com essa palhaçada.. Como pode ter pessoas com uma mentalidade tão distorcida, credo!! Trump acaba logo com a farsa do comunismo do mundo..

Responder

Emilly

13 de novembro de 2016 às 01h24

KKKKK matéria nem um pouco tendenciosa né? Agora vem cá, onde que Bolsonaro é Temer são tão próximos assim? Sequer me recordo de um encontro entre os dois.

Responder

mestre supremo

12 de novembro de 2016 às 11h04

Vocês i/d/i/o/t/as que se acham intelectuais, mas não passam de fumadores de ma/conha, continuam no mundinho fora da realidade de vocês, não é ? ainda não perceberam que são minoria ?

Responder

Gabriel Previato

10 de novembro de 2016 às 23h31

Temer não ama Trump não… o mordomo preferia a Hilária e agora tá com o c na mão com o pato Donald no poder, kkkk

Responder

Igor Gonçalves De Macedo

10 de novembro de 2016 às 17h27

Lambedores de saco do BolsoCheio em polvorosa. Trump nem sabe quem é o hitler tropical, apologista do estupro (castração química para o parceiro de cama dele, Infeliciano? Jamé!). Pra ele é só mais um “cucaracha” ou “monkey”, em que pese o penteado e tez branca. Trouxinha que acha que é ariano vai levar um pé de Miami…

Responder

    Chris

    17 de novembro de 2016 às 06h21

    Desde quando os EUA precisam ser babá de latino ilegal? Não promova a imigracao ilegal e a baderna e respeite a soberania de um país democrático e desenvolvido. Vá, trabalhar cara, quem sabe um dia você possa conhecer Orlando, entrando pela porta da frente, é claro. Petista invejoso e burro.

    Responder

      Igor Gonçalves De Macedo

      17 de novembro de 2016 às 14h18

      Quem trabalha é a sua laia de quadrúpedes a soldo da Dona Marcela para encher o saco aqui? Faça-me o favor midiotrouxinha usuário de ferraduras…
      Conheço os EUA e os americanos melhor do que a trouxalhada limpadora de latrinas e cheiradora da bosta gringa (de primeiro mundo deve ser mais cheirosa, só pode). Essa obsessão infantil com a Disney World só mostra como vocês são retardados.

      Do mesmo jeito que um lixo como BolsoCheio é um insignificante, trouxinha, ilegal ou não, mesmo operando-se o milagre de ter grana pra ir até lá (titio Temer que vcs botaram no poder tá arrochando! Dolár já tá 3,50 de novo, salários congelados, etc), vai ser “bem tratado”, chamado de frijolero, bracero, beaner. Se pegar membros da KKK que apoiou o Trump então… vai precisar de mais ração da dona Marcela, bostinha

      Responder

Mauro Garcia

10 de novembro de 2016 às 08h04

Kkkkk. Esse texto é uma piada. O que está aí para que qualquer um que não seja bitolado ver. É que o mundo tá de saco cheio dessas baboseiras de sempre. A tentativa de sensibilizar a sociedade, a tentativa de segregação constante entre brancos x negros, heterossexuais x homossexuais, homens x mulheres. Em suma se acusa a direita de praticar crimes criados pela esquerda. Tá passado da hora de tratar todos igualmente. Quanto mais se impõe a segregação mais intolerante o ser humano fica.

Responder

    João Ribett

    10 de novembro de 2016 às 09h55

    Cara, você é doidão? ? A direita esteve ocupando a política brasileira por 500 anos e só produziu atrasos, concentração de renda, aumentou a pobreza, tornou o Brasil num dos países mais desiguais do mundo. Foi nos governos progressistas que essas diferenças diminuíram. Nesses governos os pobres e negros puderam frequentar universidades publicas, antes destinadas os brancos ricos. A intolerância que existe é sempre existiu é exatamente a dos brancos ricos contra os pobres e negros, e isso precisa ser combatido. Parece que essas desigualdades voltarão a aumentar por mais 20 anos, de acordo com os planos dos golpistas.

    Responder

      Chris

      17 de novembro de 2016 às 06h30

      Você é mentiroso e desinformador. Não existe partido de Direita no Brasil, todos servem a um único projeto globalista de esquerda. DEM é aliado do PSDB, que é um partido que prega a social-democracia, o DEM de liberal não tem nada. E a direita não governou esta merda de país semissocialista por 500 anos. Esta Constituição estatista e esquerdista nunca foi de Direita. FHC implantou o Bolsa Escola, que Lula transformou em Bolsa Família, políticas assistencialistas de esquerda, ambos trabalham para o esquerdismo. Crie vergonha na cara e pare de desinformar. Liberalismo significa estado MENOR, menos impostos, menos leis, liberdade, direito ao armamento civil, coisa que nunca existiu no Brasil, nem na ditadura militar estatista. Liberalismo e conservadorismo nunca existiram aqui. Vá estudar, cara.

      Responder

        João Ribett

        17 de novembro de 2016 às 12h06

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Não acreditei que li essa sua estupidez!! Você é muito burra! Nem vou perder meu tempo em te responder.

        Responder

    Mauro Gracinha

    10 de novembro de 2016 às 14h57

    Você defende Bolsonaro, a turma do golpe, fala que é contra a intolerância e o texto é que é uma piada? Já ouviu falar em livro? Recomendo a leitura de um livro da Filósofa Marcia Tiburi, “Como conversar com um fascista”. Você vai gostar.

    Responder

Charles

09 de novembro de 2016 às 21h53

Tem que se entender que Trump se aproveitou da classe média branca do interior para subir, e do fato de que o rendimento médio anual da família dos EUA caiu.

Os anos Obama teve uma queda horrível nos ganhos, e aqueles pobres que acreditaram na mudança de Obama, não a viram, e sofreram com o declínio de seu nível de vida. O racismo e xenofobia são fatores sim, mas se fosse puramente isso, os Trumps da vida já estavam sendo eleitos a mais tempo. Trump usou o discurso que quem devia ter utilizado era o partido Democrata. Ele bateu na Nafta, no TPP, em todos os acordos de livre comércio que tiraram empregos da classe trabalhadora, em como o Obamacare é um plano de saúde ineficaz para atender todas as demandas da população, ele batia no establishment tanto republicano quanto democrata. E aquilo soava como música para essa classe média que não se via representada por nenhum dos dois grandes partidos, e que nunca tinha ouvido isso antes de um grande candidato. E se ele vai fazer ou não o que prometeu, isso não importa muito, pois o que importou foi que ele falou o que as pessoas queriam ouvir.

Qual foi a resposta do partido Democrata para um outsider como Trump, que estava crescendo vertiginosamente por ser contra o establishment? Escolher como seu representante um candidato ainda mais Establishment como Hillary Clinton. E levemos em consideração que Hillary e o comitê nacional dos Democratas, conforme os leaks demonstraram, trapacearam para impedir a vitória nas Primárias de Bernie Sanders, um candidato que representava um outsider com conhecimento de causa, e que também crescia vertiginosamente por estar contra o establishment, só que esse representava os anseios e desejos da classe média e pobre e não iria ser um demagogo como Trump, e isso afastou e desanimou bastante a base dos democratas.

Quando você aponta os erros e covardia de Obama, isso também vale pro que o pessoal chama aqui “auto-critica” do PT. Mas não só Obama, o partido democrata também tem culpa, por ser covarde o suficiente para não peitar os republicanos e bloquear matérias deles no congresso, mesmo quando tinha maioria legislativa, e inclusive apoio popular, como por exemplo, mais de 90% da população dos EUA apóia que haja um pouco mais de controle sobre o uso de armas, checagem de perfil, para impedir os mais loucos adquirirem armas, e ainda assim, os democratas não aproveitaram para passar leis que as fizessem, nem forçaram, mesmo depois de tragédias como Sandy Hook e Orlando. Além das eleições, haviam várias outras propostas estaduais, como legalização da maconha que foram postas, e dos cinco estados que a proporam, três aprovaram até agora. Ou seja a população dos EUA quer idéias progressistas sim, mas não encontraram ainda candidatos sérios que os representassem nisso. E pela “esquerda” ou progressistas apenas apresentarem candidatos mornos, esse espaço acaba sendo ocupado por demagogos de direita.

O que importa agora é o que fazer, o day after. Alguns progressistas e “blogs sujos” populares nos EUA já até deram a dica. Agora é hora de ser um progressista agindo como republicano. Ou seja, forçar, gritar e não ceder em nada, nem fazer acordinhos em prol de um republicanismo barato. E isso é uma dica que vale em todos os estados ainda democráticos pelo mundo afora. Se os partidos e representantes que se dizem de esquerda não acordarem do choque, e começarem a agir radicalmente, temos tudo para repetir o cenário mundial dos anos 1930.

Aliás, Hillary ganhou no voto popular, mas perdeu onde importa lá nos EUA, nos colégios eleitorais, repetindo Al Gore em 2000. É o segundo candidato democrata em menos de 20 anos a perder dessa maneira. Se os democratas fossem espertos, começariam a agir para remover essa imbecilidade arcaica, que servia no século 19 quando o país ainda era pequeno, mas agora não tem sentido nenhum por existir. Mas infelizmente, depois das primárias, da campanha ridícula de Hillary, e de como o comitê nacional democrata agiu para impedir um verdadeiro progressista de ganhar, esperteza e ação não é algo que se pode esperar desse povo.

Responder

Charles

09 de novembro de 2016 às 21h07

Tem que se entender que Trump se aproveitou da classe média branca do interior para subir, e do fato de que o rendimento médio anual da família dos EUA caiu conforme o gráfico abaixo mostra:

https://68.media.tumblr.com/450c99dc8a3e044e584c88fa5fe29881/tumblr_inline_ogdsw65IYg1r0rexr_540.jpg

Pode ver que os anos Obama teve uma queda horrível nos ganhos, e aqueles pobres que acreditaram na mudança de Obama, não a viram, e sofreram com o declínio de seu nível de vida. O racismo e xenofobia são fatores sim, mas se fosse puramente isso, os Trumps da vida já estavam sendo eleitos a mais tempo. Trump usou o discurso que quem devia ter utilizado era o partido Democrata. Ele bateu na Nafta, no TPP, em todos os acordos de livre comércio que tiraram empregos da classe trabalhadora, em como o Obamacare é um plano de saúde ineficaz para atender todas as demandas da população, ele batia no establishment tanto republicano quanto democrata. E aquilo soava como música para essa classe média que não se via representada por nenhum dos dois grandes partidos, e que nunca tinha ouvido isso antes de um grande candidato. E se ele vai fazer ou não o que prometeu, isso não importa muito, pois o que importou foi que ele falou o que as pessoas queriam ouvir.

Qual foi a resposta do partido Democrata para um outsider como Trump, que estava crescendo vertiginosamente por ser contra o establishment? Escolher como seu representante um candidato ainda mais Establishment como Hillary Clinton. E levemos em consideração que Hillary e o comitê nacional dos Democratas, conforme os leaks demonstraram, trapacearam para impedir a vitória nas Primárias de Bernie Sanders, um candidato que representava um outsider com conhecimento de causa, e que também crescia vertiginosamente por estar contra o establishment, só que esse representava os anseios e desejos da classe média e pobre e não iria ser um demagogo como Trump, e isso afastou e desanimou bastante a base dos democratas.

Quando você aponta os erros e covardia de Obama, isso também vale pro que o pessoal chama aqui “auto-critica” do PT. Mas não só Obama, o partido democrata também tem culpa, por ser covarde o suficiente para não peitar os republicanos e bloquear matérias deles no congresso, mesmo quando tinha maioria legislativa, e inclusive apoio popular, como por exemplo, mais de 90% da população dos EUA apóia que haja um pouco mais de controle sobre o uso de armas, checagem de perfil, para impedir os mais loucos adquirirem armas, e ainda assim, os democratas não aproveitaram para passar leis que as fizessem, nem forçaram, mesmo depois de tragédias como Sandy Hook e Orlando. Além das eleições, haviam várias outras propostas estaduais, como legalização da maconha que foram postas, e dos cinco estados que a proporam, três aprovaram até agora. Ou seja a população dos EUA quer idéias progressistas sim, mas não encontraram ainda candidatos sérios que os representassem nisso. E pela “esquerda” ou progressistas apenas apresentarem candidatos mornos, esse espaço acaba sendo ocupado por demagogos de direita.

O que importa agora é o que fazer, o day after. Alguns progressistas e “blogs sujos” populares nos EUA já até deram a dica. Agora é hora de ser um progressista agindo como republicano. Ou seja, forçar, gritar e não ceder em nada, nem fazer acordinhos em prol de um republicanismo barato. E isso é uma dica que vale em todos os estados ainda democráticos pelo mundo afora. Se os partidos e representantes que se dizem de esquerda não acordarem do choque, e começarem a agir radicalmente, temos tudo para repetir o cenário mundial dos anos 1930.

Aliás, Hillary ganhou no voto popular, mas perdeu onde importa lá nos EUA, nos colégios eleitorais, repetindo Al Gore em 2000. É o segundo candidato democrata em menos de 20 anos a perder dessa maneira. Se os democratas fossem espertos, começariam a agir para remover essa imbecilidade arcaica, que servia no século 19 quando o país ainda era pequeno, mas agora não tem sentido nenhum por existir. Mas infelizmente, depois das primárias, da campanha ridícula de Hillary, e de como o comitê nacional democrata agiu para impedir um verdadeiro progressista de ganhar, esperteza e ação não é algo que se pode esperar desse povo.

Responder

Fabio Dourado

09 de novembro de 2016 às 19h36

Parei aqui: “A aproximação entre Temer e Bolsonaro é mais que uma parceria, um casamento. Eles se amam e nunca irão ser separados, pois uma vez golpista, sempre golpista.”
Sequer li o restante, tanta asneira. Se pesquisasse saber mais sobre Bolsonaro saberia que ele não é à favor de Temer. Bolsonaro, em seus 24 anos de política, difere-se em muito de Trump (Bilionário, farrista, mulherengo, e novato na política), saiba ao menos diferenciar. Aquele é bem casado, prima pelos valores éticos e morais, não se casou três vezes como Trump. Não é Bilionário e não possui em seu histórico polêmicas com a Receita Federal e muito menos de corrupção. Para que tá feio!!!
Seus projetos são ainda muito diferentes daqueles propostos por Donald Trump. Materiazinha com muito mimimi e nada de informação a se agregar de fato. Aprenda a ser menos parcial.

Responder

    Gilmar Antunes Miranda

    09 de novembro de 2016 às 21h41

    A matéria me parece um tanto confusa, é preciso reconhecer. Agora, dizer qe o fascista Bolsonaro “prima pelos valores éticos e morais” é de uma falta de noção completa. Desde qdo alguém qe defenda torturador, assassino, terrorista enfim, como foi o coronel Brilhante Ulstra, defende valores éticos, morais?

    Responder

      Mauro Garcia

      10 de novembro de 2016 às 08h08

      Não se esqueça que Dilma também foi terrorista ou é ainda

      Responder

        João Ribett

        10 de novembro de 2016 às 10h16

        O cara não contenta em defender o Bolsonaro que planejou um atentado terrorista, ele tem soltar zurros também!

        Responder

        Igor Gonçalves De Macedo

        10 de novembro de 2016 às 17h29

        Sem dúvida, afinal a Dilma tinha que ter combatido os milicos estupradores, torturadores e golpistas com flores não é? Que mal dela usar revólver e dinamite. Afinal, quando aquilo é praticado por eles, não é terrorismo, é coisa de “homens de bem”

        Responder

          João Ribett

          10 de novembro de 2016 às 21h14

          Pois é! Só que ela não usou nada disso.

      Chris

      17 de novembro de 2016 às 06h34

      Vocês comunistas são nojentos. Eu sinto nojo de vocês. Inimigos da liberdade, assassinos da democracia, sequestradores do dinheiro dos outros. Fora do meu país, sanguessugas! Vão para Cuba ou Venezuela!

      Responder

        Igor Gonçalves De Macedo

        17 de novembro de 2016 às 14h21

        E vc, seu parasita de dinheiro público (bolsa troll), apologista de grupos de extermínio e ditaduras, quadrúpede asqueroso e imundo, sub-inseto re-vomitador de discurso de ódio e intolerãncia, vai para as ditaduras de direita de Honduras, Ukrânia, Bulgária ou Hungria

        Responder

          Fabio Dourado

          19 de novembro de 2016 às 01h03

          Falou o bostinha pregando “paz e amor”, numa total, explícita e depravada expressão em esbravejo. Isso se chama desespero. Bolsonaro vem aí, quer goste ou não! Acho que o inseto aqui é você, macaquinho adestrado. Onde foi que você viu aqui eu ser a favor de Temer? Sequer votei nesse governo de merda, pra legitimar o vice, mané. Quer debater de forma inteligente, não venha “aos gritos e xingamentos” seu resto de esterco. Pelo seu comentário patético percebe-se o seu nível medíocre sobre política, principalmente a brasileira – que já é nítido que mal conhece. QUer dar aulas sobre politica americana também. Vem dizer que morou nos EUA? Cara, você deve ser mais um daqueles militontos, metido a intelectualzinho “cientista político”, mas não sabe sequer interpretar um texto simples, argumentativo. Para que tá feio moleque. Arrume um trabalho e edifique mais essa sua mente de grão de feijão!

          Igor Gonçalves De Macedo

          19 de novembro de 2016 às 01h22

          Ser chamado de macaco pela sua laia de excremento racista é até elogio. Bolsonada é um imundo de um parasita insignificante que sequer consegue decidir uma eleição de prefeito no Rio, seu aborto mal-sucedido imundo. Uns 1% dessa sua malta de parasitas pagas pela SECOM deve acreditor no que é paga para vomitar… comparado aquele lixo, quase expulso do exército, trump é um Roosevelt.
          Subanimal, vc sabe muito bem, como sabe a sua patroa, a Dona Mamá, que foram asnos zurrando, muito bem pagos para isso por sinal, que colocaram esse inútil ingorado pelo mundo no governo. Resto de esterco é o que come a sua mãe. E, se chorar sobre esse “xingamento” também, mocinha, saiba que um dos ícones dessa escumalha corrupta de direita é adepto de homenagear as vossas ruminantes genitoras também (Geddel).
          Sim, comparado a um rabo sujo comprado como vc e a sua laia, sou “cientista político” mesmo, anencéfalo. Sobretudo bem acima do conhecimento Disney-Mcdonaldiano que a sua laia tem do inglês. Provincianos de quinta da direita mais ignorante do mundo.

          “Trabalho” eu tenho sim, excremento imundo. E bem mais digno do que ser pago para vomitar

    João Ribett

    10 de novembro de 2016 às 10h15

    Kkkkkkkkk. Bolsonaro presa pelos valores éticos e morais de defendendo torturadores. Casou-se duas vezes. Ele nunca apresentou nenhum projeto relevante em 24 anos. Vive soltando palavrões e xingamento no plenário, inclusive contra mulheres. Ele era filiado quando o PP comandava a Petrobrás e desviava dinheiro pra fazer campanha. Agora tem Silas Malafaia e Feluciano como aliados e defensores. Muito ético mesmo esse bosta!

    Responder

    Igor Gonçalves De Macedo

    17 de novembro de 2016 às 14h20

    PQP, não é a favor de Temer? Pq votou a favor do “guverno” dele EM TODAS AS MATÉRIAS até agora, seu ANIMAL?? Torço para sejas mais um desses mercenários pagos, pq vai ser burro assim na PQP

    Responder

JM

09 de novembro de 2016 às 19h22

Materiazinha… além de culpabilizar Obama pela vitória de Trump, o que é uma abobrinha, não diz mais nada.

Responder

Deixe uma resposta